Escola EB 2,3 Egas Moniz<br />Leandro Soares Nº13 <br />Luís Pliteiro Nº14 <br />Índice<br /> TOC o "1-3" h z u 2.Introduç...
Trabalho ap
Trabalho ap
Trabalho ap
Trabalho ap
Trabalho ap
Trabalho ap
Trabalho ap
Trabalho ap
Trabalho ap
Trabalho ap
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Trabalho ap

776 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
776
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Trabalho ap

  1. 1. Escola EB 2,3 Egas Moniz<br />Leandro Soares Nº13 <br />Luís Pliteiro Nº14 <br />Índice<br /> TOC o "1-3" h z u 2.Introdução PAGEREF _Toc279681212 h 23.Sinistralidade rodoviária PAGEREF _Toc279681213 h 33.1.O que é a sinistralidade? PAGEREF _Toc279681217 h 33.2.Sinistralidade nas estradas PAGEREF _Toc279681218 h 34.Sinistralidade nos Jovens PAGEREF _Toc279681219 h 45.Conclusão PAGEREF _Toc279681220 h 66.Bibliografia PAGEREF _Toc279681222 h 77.Anexos PAGEREF _Toc279681223 h 88.Sinais de trânsito PAGEREF _Toc279681224 h 88.1.Sinais de Perigo PAGEREF _Toc279681225 h 88.2.Sinais de Direcção PAGEREF _Toc279681226 h 88.3.Sinais de Proibição PAGEREF _Toc279681227 h 98.4.Sinais de Obrigação PAGEREF _Toc279681228 h 98.5.Sinais de Cedência de Passagem PAGEREF _Toc279681229 h 98.7.Sinais de Zona PAGEREF _Toc279681230 h 10<br />Introdução<br />Neste subtema: sinistralidade na estrada, vamos falar de acidentes rodoviários entre as diferentes faxas etárias: neste tema vamos falar sobre as várias formas de causar um acidente e como prevenir ajudando assim as pessoas a entender um pouco de acidentes. E vamos mencionar qual a faxa etária que mais acidentes provoca nas estradas portuguesas.<br />Também vamos poder ensinar outras pessoas como prevenir acidentes nas estradas, como por exemplo, não beber antes de conduzir ou atender o telemóvel a conduzir.<br />E este trabalho nos poderá fornecer informações para um futuro próximo, e prevenir acidentes pois não sabemos o amanhã.<br />Neste trabalho vamos ainda falar de alguns sinais de trânsito e o seu significado para ajudar as pessoas não serem ignorantes ao não saberem o significado dos sinais de trânsito, pois podem correr perigo tanto nas estradas como noutro sitio qualquer, como por exemplo, ruas, vias, viadutos, ruelas, vielas entre outros.<br />Sinistralidade rodoviária<br />O que é a sinistralidade?<br />Sinistralidade é o acto de provocar sinistro ou seja, provocar um acidente. Logo, sinistralidade nas estradas, refere-se aos acidentes ocorridos nas estradas, provocados por condutores ou outros utilizadores dessas mesmas vias. Este fenómeno ocorre nas diferentes faxas etárias.<br />Sinistralidade nas estradas<br />Não são poucas a vezes em que vamos na estrada e, passa por nós um “louco em quatro rodas”, inconsciente dos perigos que corre e faz correr.<br />É necessário alertar todos os condutores para os perigos a que estão vulneráveis quando fazem manobras perigosas, ultrapassagens acrobáticas, exageram no álcool ingerido e ainda, quando ultrapassam os limites de velocidade e quando passam com sinal vermelho ou amarelo.<br />Com frequência, quando viajamos, damos por nós, a assistir a cenas que parecem vindas de um filme de ficção, situações alarmantes que nos chocam pela brutalidade com que se comportam. Por exemplo, carros ligeiros, transformados em autênticos “Fórmula 1”, a ultrapassar muito, os limites de velocidade.<br />Outras vezes, são as ultrapassagens perigosas, a principal causa do alarmismo.<br />Em outras situações, são os condutores que não respeitam as regras de condução, os sinais de trânsito, outros ainda conduzem altamente alcoolizados, inconscientes dos perigos, a que estão sujeitos.<br />Sinistralidade nos Jovens<br />Os jovens entre os 18 e os 24 anos são o grupo etário que conduz mais depressa, que tem o mais elevado índice de sinistralidade rodoviária e cujo maior número de acidentes graves ocorre ao fim-de-semana. <br />A maior incidência de acidentes graves acontece aos fins-de-semana e termina com um resultado trágico, provocando a morte de 45% dos condutores envolvidos.<br />De entre os jovens que sofrem acidentes, os rapazes constituem 85% dos mortos, 78% dos feridos graves e 64% dos ligeiros, sendo o grupo etário com maior índice de sinistralidade rodoviária. A mesma taxa em raparigas é praticamente reduzida.<br />Quanto ao consumo de álcool, um estudo indica que os jovens bebem menos frequentemente que os restantes condutores, mas maiores quantidades de cada vez, atingindo elevadas taxas de alcoolemia.<br />Associado a este factor, são os jovens que desvalorizam mais os efeitos do álcool, drogas e medicamentos como causadores de acidentes.<br />Dados revelaram igualmente que os condutores jovens envolvem-se mais em acidentes com taxas de alcoolemia mais baixas.<br />Também são os jovens que conduzem mais depressa, acham que os limites de velocidade devem ser aumentados e consideram que não é o excesso de velocidade a causa dos acidentes. O uso do telemóvel durante a condução também é um comportamento habitual entre os jovens, desvalorizando o facto de esta atitude ser uma causa de acidentes. Quanto a comportamentos de risco nas estradas, os jovens assumem que seguem demasiado perto do grupo da frente, que raramente dão passagem aos peões nas passadeiras e que muitas vezes passam com o semáforo amarelo.<br />1224915292100<br />Conclusão<br />Com este projecto podemos concluir que a sinistralidade em Portugal é mais elevada nos jovens que propriamente nos adultos. E também com este projecto ficamos a saber mais como podemos prevenir eventuais condutores, tanto jovens como adultos dos perigos que correm ao andarem nas estradas a grandes velocidades. Dois dos grandes factores, para a grande taxa de sinistralidade nas estradas portuguesas, que foram abordados neste projecto, foram o atendimento do telemóvel enquanto se conduz o automóvel e as altas velocidades. Mas ainda maior do que o atendimento do telemóvel e do que as altas velocidades, há a alcoolemia, esse é que é o grande factor para a grande taxa de sinistralidade nas estradas portuguesas, pois os jovens bebem em demasia e não sabem os riscos que correm ao beber em excesso antes de irem conduzir. Isto tudo pode resultar num fim trágico, a morte. Pois a maioria dos cadáveres que são encontrados depois dos acidentes nas estradas são corpos de jovens com idades novas, entre os 18 e os 24 e quase são um perigo para a sociedade rodoviária. Foi bom realizar este projecto esperamos por mais projectos que ainda estejam para vir. <br />Bibliografia<br />www.sinaleuropa.com <br />www.abola.pt <br />www.rr.pt <br />www.aeac.pt <br />www.estradasdeportugal.pt <br />www.prof2000.pt <br />www.sol.sapo.pt <br /> <br />Anexos<br />Sinais de trânsito<br />Os sinais de trânsito são guias que te ajudam a orientar na estrada ou numa cidade e que deves cumprir o que cada sinal te indicar. Podem indicar-te limites de estradas ou ruas, perigo que corres ou que deves seguir por onde o sinal te indicar e também te dão informações de onde se situam monumentos históricos ou grandes superfícies. Aqui tens alguns exemplos de sinais que tu costumas ver na cidade:<br />Sinais de Perigo<br />38817551835151914525106680-88265229870<br />Sinais de Direcção<br />2882265321945-222885255270<br />Sinais de Proibição<br />4246880489585<br />224282038735-7366038100<br />Sinais de Obrigação<br />3872865166370200596516637081915223520<br />Sinais de Cedência de Passagem<br />18529302844804348480163195<br />-31115022225<br />Sinais de Informação<br />43992802501902268220196215890270274320-603885153035<br />Sinais de Zona<br />43211757010402063750554355-224790657860<br />

×