E-Saúde no Brasil: Cenário e
Perspectivas
Prof.Dr. Renato M.E. Sabbatini
Instituto Edumed e UNICAMP
Tópicos da Apresentação
Como funciona a saúde no Brasil
O que é e-saúde: definição e áreas de aplicação
Um cenário típico ...
O tripé de saúde
Pesquisa
Educação Atenção
Uma visão sistêmica do setor
Subsistema de pesquisa, desenvolvimento e inovação
o Pesquisa básica
o Pesquisa aplicada
o Pe...
Uma visão sistêmica do setor
Subsistema de atenção à saúde
o Medicina e cirurgia
o Enfermagem
o Odontologia
o Outras áreas...
Uma visão sistêmica do setor
Subsistema de produção e serviços ao setor saúde
Indústria de medicamentos e suprimentos médi...
Composição do sistema
Sistema público (75%)
– SUS
– Redes municipais, estaduais e federais
Sistema privado (25%)
– Planos ...
O que é e-saúde
E-saúde é a saúde em rede digital, ou seja, o
conjunto de aplicações, sistemas, infraestrutura,
interconex...
EquipamentoEquipamento
laboratoriallaboratorial
Equipamentos deEquipamentos de
imagensimagens
ServidorServidor
Médicos Pac...
Exemplo de
Projeto
Brazil
Motorola Professional Services
Sobral, CE
Parceria Instituto Edumed
Prefeitura de Sobral
Motorol...
Acesso a Internet
15
16
17
18
2019
14
05
01
02 03
04
06
07 08
09
10
11
12
13
18 pontos na área urbana, 2 pontos na área ru...
Cobertura com refletor (16 km)
Acesso à Internet
Cobertura com antena (32 km)
Exemplo de célula secundária
Cobertura primá...
Rede da Saúde
Sistema integradoSistema integrado
de gestão de saúdede gestão de saúde
internet/Web eminternet/Web em
todas...
Áreas de aplicação
Redes cooperativas a distancia para pesquisas medicas,
institutos virtuais de pesquisa
Tecnologias educ...
Áreas de aplicação
Sistemas de gestão e de informação hospitalar
Sistemas de gestão e de informação para consultórios e cl...
Áreas de aplicação
Sistemas de gestão de saúde publica
Sistemas georeferenciados
Sistemas de levantamentos epidemiológicos...
O Que é Telemedicina?
É o uso das tecnologias de
telecomunicação para a interação entre
profissionais de saúde e pacientes...
Formas de Telemedicina
Teleconsulta
Telediagnóstico
Segunda Opinião
Telemonitoração
Telesocorro
Teleterapia
Teledidática
Telemedicina
Videoconferência
Internet
Transmissão
de Imagens
• TeleradiologiaTeleradiologia
• TelepatologiaTelepatologia
• TelendoscopiaTelendoscopia
• Telederm...
Ferramentas para
Telemedicina
Correio eletrônico (email)
Transferência de arquivos
Teleconferência de texto
Teleconferênci...
Velocidade x AplicaçãoVelocidade x Aplicação
Baixa Média Alta
DiagnósticaDiagnóstica
MonitoraçãoMonitoração • Home CareHom...
ConsultasConsultas
ao Bancoao Banco
de Dadosde Dados
adaptáveisadaptáveis
às necessi-às necessi-
dades , comdades , com
vi...
Telemedicina
Avanços na Infraestrutura
CTV - Conexões domésticas via rede de TV a cabo
(2-10 Mbs)
DSL - Digital Subscriber...
Videoconferência
Equipamentos Periféricos
Microscópio Estetoscópio Tensiômetro
Otoscópio/LaringoscópioVideoendoscópioDetector de Eventos
ECG
Central de telemedicina
Telemonitoração: Eletrocardiograma
Cardiobip
Estetoscópio
O Prontuário Eletrônico do Paciente
"Um registro eletrônico de saúde contém"Um registro eletrônico de saúde contém
informa...
Telemedicina Pessoal
Sistemas simplificados
Uso no trabalho ou no lar
Monitoração de doenças
crônicas, gravidez, pós-
cirú...
Telemaleta
Dispositivos de
telemonitoração de
biossinais (ECG,
estetoscópio,
espirometria)
Glicosímetro, termômetro,
etc.
...
Videoconferência na Educação à Distância
• Aulas expositivas
• Demonstrações
• Casos clínicos
• Orientação
• Reuniões
Impactos da e-saúde
A democratização do acesso à informação médica
Mudança no relacionamento medico-paciente
– termo de co...
Impactos da e-saúde
Novas modalidades de provimento de serviços médicos
e de saúde mediadas pela rede, diretamente aos
pac...
Impactos da e-saúde
O surgimento de redes de atenção e integração da
informação e comunicação para grupos específicos de
u...
Benefícios da e-saúde
Desospitalização progressiva do sistema
Aumento da cobertura, principalmente em municipios
pequenos,...
Alguns projetos de e-saúde
Cartão Único de Saúde (SUS), acoplado aos
centros de regulação
Telemedicina na saúde da família...
Sistemas Integrados Municipais
Next Sistemas/Instituto Edumed
– Belo Horizonte, Barueri, Resende, Taboão da Serra
Sistema ...
Marcos legais e normativos
Conselho Federal de Medicina (2001):
Regulamentação ética e profissional da
telemedicina
Regula...
Pre-requisitos para a e-saúde
Expansão da cobertura populacional da Internet
Aumento na largura de banda disponível a baix...
O fulcro do desenvolvimento
O prontuário eletrônico de saúde...
Ao redor do qual funcionam todas as demais
aplicações e fo...
Recomendações
Estudo das estratégias de e-saúde no país para
os próximos 10 anos
Financiamento de um projeto nacional
abra...
Contato
Renato M.E. Sabbatini
Instituto Edumed para Educação em Medicina e
Saúde
Tel (19) 3295-8191
http://www.edumed.net
...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

E saude brasil

435 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
435
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

E saude brasil

  1. 1. E-Saúde no Brasil: Cenário e Perspectivas Prof.Dr. Renato M.E. Sabbatini Instituto Edumed e UNICAMP
  2. 2. Tópicos da Apresentação Como funciona a saúde no Brasil O que é e-saúde: definição e áreas de aplicação Um cenário típico do futuro Situação atual no Brasil Requisitos para o desenvolvimento da e-saúde Recomendações para ações estratégicas Conclusões e referências
  3. 3. O tripé de saúde Pesquisa Educação Atenção
  4. 4. Uma visão sistêmica do setor Subsistema de pesquisa, desenvolvimento e inovação o Pesquisa básica o Pesquisa aplicada o Pesquisa clínica o Desenvolvimento de novas tecnologias Subsistema de formação, educação e treinamento o Formação profissional de nível médio o Formação profissional de nível superior o Formação e educação em nível de pós-graduação o Treinamento técnico e metodológico o Educação continuada
  5. 5. Uma visão sistêmica do setor Subsistema de atenção à saúde o Medicina e cirurgia o Enfermagem o Odontologia o Outras áreas da saúde Organizações de serviços de saúde Consultórios e clínicas Laboratórios e centros de diagnóstico Hospitais e centros ambulatoriais Postos e centros de saúde Serviços domiciliares
  6. 6. Uma visão sistêmica do setor Subsistema de produção e serviços ao setor saúde Indústria de medicamentos e suprimentos médico- hospitalares Indústria de móveis e equipamentos Indústria de veículos especializados Software e serviços de processamento de dados Serviços de documentação e comunicação Serviços de transporte médico Serviços terceirizados de gestão, operação, manutenção – Etc.
  7. 7. Composição do sistema Sistema público (75%) – SUS – Redes municipais, estaduais e federais Sistema privado (25%) – Planos de saúde – Seguradoras médico-hospitalares – Planos de auto-gestão de saúde – Empresas de medicina de grupo – Prestadores privados de serviços de saúde Integração entre os dois sistemas
  8. 8. O que é e-saúde E-saúde é a saúde em rede digital, ou seja, o conjunto de aplicações, sistemas, infraestrutura, interconexão e filosofia de integração de dados, informações e serviços que abrangem a totalidade das atividades típicas deste setor econômico e social
  9. 9. EquipamentoEquipamento laboratoriallaboratorial Equipamentos deEquipamentos de imagensimagens ServidorServidor Médicos Pacientes Hospitais, ClinicasHospitais, Clinicas , Laboratórios , etc, Laboratórios , etc MultimidiaMultimidia Integração Global de Informações Fonte: WDS Technologies SA ProfissionaisProfissionais
  10. 10. Exemplo de Projeto Brazil Motorola Professional Services Sobral, CE Parceria Instituto Edumed Prefeitura de Sobral Motorola do Brasil
  11. 11. Acesso a Internet 15 16 17 18 2019 14 05 01 02 03 04 06 07 08 09 10 11 12 13 18 pontos na área urbana, 2 pontos na área rural
  12. 12. Cobertura com refletor (16 km) Acesso à Internet Cobertura com antena (32 km) Exemplo de célula secundária Cobertura primária (3 km) Sobral, CE
  13. 13. Rede da Saúde Sistema integradoSistema integrado de gestão de saúdede gestão de saúde internet/Web eminternet/Web em todas as unidadestodas as unidades ProntuárioProntuário eletrônico, cartãoeletrônico, cartão SUSSUS Sistemas de InternetSistemas de Internet e videoconferênciae videoconferência para telemedicinapara telemedicina
  14. 14. Áreas de aplicação Redes cooperativas a distancia para pesquisas medicas, institutos virtuais de pesquisa Tecnologias educacionais digitais aplicadas em cursos e faculdades da área de saúde para apoio ao ensino presencial Educação e treinamento a distância Sistemas integrados de informação acadêmica em medicina Bibliotecas virtuais Revistas eletrônicas em saúde Telemedicina e telesaúde: teleradiologia, teleconsulta, telemonitoração, teleenfermagem, segunda opinião medica a distância, telediagnóstico, teleterapia, telesocorro, etc.
  15. 15. Áreas de aplicação Sistemas de gestão e de informação hospitalar Sistemas de gestão e de informação para consultórios e clinicas Sistemas de informatização de laboratórios Redes de arquivamento e comunicação de imagens medicas (PACS) Sistemas de prontuários eletrônicos de pacientes Sistemas de arquivamento eletrônico de documentos (GEDs) Sistemas de apoio a atenção medica (anamnese computadorizada, sistemas de apoio a decisão baseados em inteligência artificial, sistemas de apoio a terapêutica, bancos de dados medicamentosos, etc.)
  16. 16. Áreas de aplicação Sistemas de gestão de saúde publica Sistemas georeferenciados Sistemas de levantamentos epidemiológicos Sistemas de comércio eletrônico B2B, B2C, etc. na área de saúde Sites especializados na WWW – Para profissionais – Para leigos Bases de dados estatísticos em saúde na WWW Bases de dados bibliográficos em saúde na WWW Bases de dados genômicos e proteômicos TV médica, vídeo e teleconferência
  17. 17. O Que é Telemedicina? É o uso das tecnologias de telecomunicação para a interação entre profissionais de saúde e pacientes, com a finalidade de realizar ações médicas à distância
  18. 18. Formas de Telemedicina Teleconsulta Telediagnóstico Segunda Opinião Telemonitoração Telesocorro Teleterapia Teledidática
  19. 19. Telemedicina Videoconferência Internet
  20. 20. Transmissão de Imagens • TeleradiologiaTeleradiologia • TelepatologiaTelepatologia • TelendoscopiaTelendoscopia • TeledermatologiaTeledermatologia • TeleoftalmologiaTeleoftalmologia
  21. 21. Ferramentas para Telemedicina Correio eletrônico (email) Transferência de arquivos Teleconferência de texto Teleconferência audiográfica Televideoconferência Sistemas integrados
  22. 22. Velocidade x AplicaçãoVelocidade x Aplicação Baixa Média Alta DiagnósticaDiagnóstica MonitoraçãoMonitoração • Home CareHome Care •TeleconsultaTeleconsulta • TelepatologiaTelepatologia • TeleradiologiaTeleradiologia • EMC/Discussões ClínicasEMC/Discussões Clínicas •TelepsiquiatriaTelepsiquiatria •TelecirurgiaTelecirurgia ConsultasConsultas • UltrassomUltrassom •SeguimentoSeguimento Velocidade • TelecardiologiaTelecardiologia •TeledermatologiaTeledermatologia
  23. 23. ConsultasConsultas ao Bancoao Banco de Dadosde Dados adaptáveisadaptáveis às necessi-às necessi- dades , comdades , com visualizaçãovisualização imediata dosimediata dos prontuprontuááriosrios eletrônicoseletrônicos Múltipla visualização de imagens Salto de uma coleção de imagens para outra com apenas um click Facilidade para uso da Barra de Ferramentas Funções agrupadas por categorias Prévisualização Ajuste de contraste e Histograma Acesso rápido para ferramentas standard Sistema de Visualização em PACS Fonte: WDS Technologies SA
  24. 24. Telemedicina Avanços na Infraestrutura CTV - Conexões domésticas via rede de TV a cabo (2-10 Mbs) DSL - Digital Subscriber Lines. Pares trançados de cobre comuns ISDN - Integrated Services Digital Network MMDS – Digital Wireless to SOHO WiFi, WiMax e OFDM – Redes wireless P2MP DSS - Digital Satellite TV. Antenas parabólicas pequenas (bidirecionais) LEO: Low Earth-Orbiting Satellite
  25. 25. Videoconferência
  26. 26. Equipamentos Periféricos Microscópio Estetoscópio Tensiômetro Otoscópio/LaringoscópioVideoendoscópioDetector de Eventos ECG
  27. 27. Central de telemedicina Telemonitoração: Eletrocardiograma Cardiobip Estetoscópio
  28. 28. O Prontuário Eletrônico do Paciente "Um registro eletrônico de saúde contém"Um registro eletrônico de saúde contém informações sobre o passado, presente ou futuroinformações sobre o passado, presente ou futuro da saúde e condições físicas e mentais de umda saúde e condições físicas e mentais de um indivíduo, residindo em um sistema eletrônicoindivíduo, residindo em um sistema eletrônico usado para capturar, transmitir, receber,usado para capturar, transmitir, receber, armazenar, disponibilizar, interligar e manipulararmazenar, disponibilizar, interligar e manipular dados multimídia, para os objetivos primários dedados multimídia, para os objetivos primários de um serviço de saúde."um serviço de saúde." Murphy, Hanken e Waters, 1999Murphy, Hanken e Waters, 1999
  29. 29. Telemedicina Pessoal Sistemas simplificados Uso no trabalho ou no lar Monitoração de doenças crônicas, gravidez, pós- cirúrgico Permanente ou temporário Boa relação custo/benefício
  30. 30. Telemaleta Dispositivos de telemonitoração de biossinais (ECG, estetoscópio, espirometria) Glicosímetro, termômetro, etc. Computador PDA Telefone celular com acesso a Internet Produto simulado
  31. 31. Videoconferência na Educação à Distância • Aulas expositivas • Demonstrações • Casos clínicos • Orientação • Reuniões
  32. 32. Impactos da e-saúde A democratização do acesso à informação médica Mudança no relacionamento medico-paciente – termo de consentimento bem informado – prescrição de Internet – co-responsabilidade no tratamento (parceria medico- paciente) As Redes Comunitárias de Informação em Saúde (CHINs) – permitem a integração e o intercambio de informações entre todos os provedores de saúde de uma cidade – Permitem o acesso do paciente a uma parte dessas informações, sem sair de casa.
  33. 33. Impactos da e-saúde Novas modalidades de provimento de serviços médicos e de saúde mediadas pela rede, diretamente aos pacientes – telemonitoração domestica e home-care a distancia – prontuario eletrônico do paciente baseado na Web – serviços de diagnostico, aconselhamento e terapia baseados na Web Comércio eletrônico de medicamentos e de suprimentos médico-cirúrgicos diretamente aos pacientes
  34. 34. Impactos da e-saúde O surgimento de redes de atenção e integração da informação e comunicação para grupos específicos de usuários dispersos por todo o pais, baseados em redes publicas de telefonia e de dados – Redes de cooperativas médicas e de usuários – Clinicas de diagnóstico – Eletrocardiograma transtelefonico, etc. – Grupos de suporte a pacientes via Web – Redes de monitoração e coleta de dados de saúde,vigilância epidemiológica, etc., em nivel regional, nacional e global
  35. 35. Benefícios da e-saúde Desospitalização progressiva do sistema Aumento da cobertura, principalmente em municipios pequenos, pobres e remotos Decentralização dos serviços de saúde, mantendo o acesso total a dados de qualidade Regulação do sistema Acesso mais rápido aos dados, aumento da qualidade Racionalização, enxugamento e eliminação de disperdícios através da melhor informação Participação mais ativa do usuário, democratização
  36. 36. Alguns projetos de e-saúde Cartão Único de Saúde (SUS), acoplado aos centros de regulação Telemedicina na saúde da família (UFPE) Instituto do Milênio de Telemedicina (USP) Rede Universitária de Telemedicina (RUTE) Sistema de e-saúde e telemedicina do SIVAM Rede de Informações em Saúde MS/DATASUS
  37. 37. Sistemas Integrados Municipais Next Sistemas/Instituto Edumed – Belo Horizonte, Barueri, Resende, Taboão da Serra Sistema Hígia Atech Município de São Paulo Outros
  38. 38. Marcos legais e normativos Conselho Federal de Medicina (2001): Regulamentação ética e profissional da telemedicina Regulamentação ética e de qualidade do prontuário eletrônico do paciente Padronização do prontuário eletrônico do paciente (DATASUS)
  39. 39. Pre-requisitos para a e-saúde Expansão da cobertura populacional da Internet Aumento na largura de banda disponível a baixo custo (FUST) Inclusão digital dos usuários Integração dos sistemas de saúde privados Integração dos sistemas de saúde pública Integração dos sistemas público e privado
  40. 40. O fulcro do desenvolvimento O prontuário eletrônico de saúde... Ao redor do qual funcionam todas as demais aplicações e formas de acesso... Pelos profissionais, gestores E pacientes Identificação biométrica universal Uma rede integrada via satélite (infovias de custo compartilhado e subsidiado)
  41. 41. Recomendações Estudo das estratégias de e-saúde no país para os próximos 10 anos Financiamento de um projeto nacional abrangente de pilotos e demonstrações de sistemas integrados de e-saúde de forma hierárquica (municipal-estadual-federal)
  42. 42. Contato Renato M.E. Sabbatini Instituto Edumed para Educação em Medicina e Saúde Tel (19) 3295-8191 http://www.edumed.net Sabbatini@edumed.org.br

×