IMPERIALISMO E NEOCOLONIALISMO NOIMPERIALISMO E NEOCOLONIALISMO NOSÉCULO XIX.SÉCULO XIX.
CONTEXTOCONTEXTO Segunda metade do século XIX quando aSegunda metade do século XIX quando aexpansão dos países europeusex...
CAUSASCAUSAS Segunda Revolução Industrial (motor aSegunda Revolução Industrial (motor acombustão interna);combustão inter...
Justificativa:Justificativa: Missão CivilizatóriaMissão Civilizatória Darwinismo SocialDarwinismo Social“Tomai o fardo d...
JUSTIFICATIVASJUSTIFICATIVAS1.1. Missão civilizadora:Missão civilizadora: O literato inglês Rudyard Kipling (1865-1936)O ...
JUSTIFICATIVASJUSTIFICATIVAS2.2. Darwinismo social:Darwinismo social: Segundo alguns estudiosos, a Teoria da Evolução deS...
FORMAS DE DOMÍNIOFORMAS DE DOMÍNIO DIRETADIRETA– Com agentes metropolitanos ocupando os principaisCom agentes metropolita...
COLONIALISMO X NEOCOLONIALISMOCOLONIALISMO X NEOCOLONIALISMO COLONIALISMO:COLONIALISMO:1.1. Capitalismo ComercialCapitali...
CONFERÊNCIA DE BERLIMCONFERÊNCIA DE BERLIM(1884 -1885)(1884 -1885) Objetivo:Objetivo:1.1. Elaboração de um conjunto de re...
Partilha da África“A expansão é tudo; se pudesse, anexaria osplanetas”. (Cecil Rhodes, inglês)• A “corrida imperialista” t...
Colonização da ÁsiaColonização da Ásia
IMPERIALISMOIMPERIALISMOESTADUNIDENSEESTADUNIDENSE Doutrina Monroe em 1823.Doutrina Monroe em 1823. Corolário Roosevelt ...
ERA MEIJI – JAPÃOERA MEIJI – JAPÃO Isolado até 1542.Isolado até 1542. A chegada da fé cristã leva cerca de 37 milA chega...
ERA MEIJI – JAPÃOERA MEIJI – JAPÃO União de clãs rivais ao xogunato envolta doUnião de clãs rivais ao xogunato envolta do...
CHINACHINA- Um caso particular- Um caso particular
RESISTÊNCIA AORESISTÊNCIA AOIMPERIALISMOIMPERIALISMOGuerra do Ópio (1841- 1842)Guerra do Ópio (1841- 1842) Local: ChinaLo...
Tratado de Nanquim:Tratado de Nanquim:•Após o fim da Guerra, aApós o fim da Guerra, aChina foi obrigada a assinarChina foi...
RESISTÊNCIA AORESISTÊNCIA AOIMPERIALISMOIMPERIALISMOGuerra dos Cipaios (1857-58)Guerra dos Cipaios (1857-58) Local: Índia...
RESISTÊNCIA AORESISTÊNCIA AOIMPERIALISMOIMPERIALISMOGuerra dos Boêres (1899-1902)Guerra dos Boêres (1899-1902) Local: Col...
RESISTÊNCIA AORESISTÊNCIA AOIMPERIALISMOIMPERIALISMOGuerra dos Boxers (1900)Guerra dos Boxers (1900) Local: ChinaLocal: C...
IMPERIALISMO NORTE-IMPERIALISMO NORTE-AMERICANOAMERICANO As nações recémindependentes daAmérica do Sul e daAmérica Centra...
George Washington, Thomas Jefferson, TheodoreRoosevelt e Abraham LincolnO Monte Rushmore em Keystone,Dakota do Sul, Estado...
A questão do PanamáA questão do Panamá O Panamá era território da Colômbia, comgrande importância estratégica: local idea...
 Intervenção no PanamáIntervenção no Panamá (1903-1904): EUA(1903-1904): EUAincentivam a independência do Panamá (territó...
A guerra hispano-americana (1898) e suasA guerra hispano-americana (1898) e suasconsequênciasconsequências  Cuba era a pr...
CubaCuba Os norte-americanos não cumpriram os acordos feitos comos cubanos durante o processo de independência eocuparam ...
COLORÁRIO ROOSEVELTCOLORÁRIO ROOSEVELT O presidente norte-americano Theodore Roosevelt,governou de 1901 até 1909, e foi r...
RUMO A 1ª GUERRARUMO A 1ª GUERRAMUNDIALMUNDIAL O forte crescimento econômico alemão e a constanteO forte crescimento econ...
RUMO A 1ª GUERRARUMO A 1ª GUERRAMUNDIALMUNDIAL Em 1882 o 2º reich firma a Tríplice Aliança.Em 1882 o 2º reich firma a Trí...
CENAS DO PRÓXIMOCENAS DO PRÓXIMOCAPÍTULOCAPÍTULO
CENAS DO PRÓXIMOCENAS DO PRÓXIMOCAPÍTULOCAPÍTULO
Imperialismo 2013b
Imperialismo 2013b
Imperialismo 2013b
Imperialismo 2013b
Imperialismo 2013b
Imperialismo 2013b
Imperialismo 2013b
Imperialismo 2013b
Imperialismo 2013b
Imperialismo 2013b
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Imperialismo 2013b

1.002 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.002
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
178
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Imperialismo 2013b

  1. 1. IMPERIALISMO E NEOCOLONIALISMO NOIMPERIALISMO E NEOCOLONIALISMO NOSÉCULO XIX.SÉCULO XIX.
  2. 2. CONTEXTOCONTEXTO Segunda metade do século XIX quando aSegunda metade do século XIX quando aexpansão dos países europeusexpansão dos países europeusindustrializados leva a partilha dos continentesindustrializados leva a partilha dos continentesafricano e asiático;africano e asiático; Também EUA e Japão exercem atividadesTambém EUA e Japão exercem atividadesimperialistas em suas respectivas regiões deimperialistas em suas respectivas regiões deinfluência.influência.
  3. 3. CAUSASCAUSAS Segunda Revolução Industrial (motor aSegunda Revolução Industrial (motor acombustão interna);combustão interna); Busca de matéria-prima;Busca de matéria-prima; Conquista de mercados-consumidores;Conquista de mercados-consumidores; Acomodação de excedentes populacionaisAcomodação de excedentes populacionais(secundário);(secundário); Estruturação de bases estratégicasEstruturação de bases estratégicas(neutralizando a concorrência).(neutralizando a concorrência).
  4. 4. Justificativa:Justificativa: Missão CivilizatóriaMissão Civilizatória Darwinismo SocialDarwinismo Social“Tomai o fardo doHomem Branco -Envia teus melhoresfilhosVão, condenem seusfilhos ao exílioPara servirem aos seuscativos;Para esperar, comarreiosCom agitadores eselváticosSeus cativos, servosobstinados,Metade demônio,metade criança.”“De que trata esse poema? O poeta britânicoRudyard Kipling, em 1899, publicou essepoema intitulado “O fardo do homembranco”, sobre a conquista dos EstadosUnidos sobre as Filipinas. Apesar de seupoema alertar os perigos e os custosenvolvidos na ação de conquista, tornava-a,ao mesmo tempo, um nobreempreendimento, sob o ponto de vista da“missão civilizatória da raça branca”.
  5. 5. JUSTIFICATIVASJUSTIFICATIVAS1.1. Missão civilizadora:Missão civilizadora: O literato inglês Rudyard Kipling (1865-1936)O literato inglês Rudyard Kipling (1865-1936)forneceu amplo material de apoio aoforneceu amplo material de apoio aoimperialismo de seu país. Para ele a Inglaterraimperialismo de seu país. Para ele a Inglaterrapodia suportar como nenhuma outra nação “opodia suportar como nenhuma outra nação “ofardo do homem branco”; em sua obra ,fardo do homem branco”; em sua obra , TheTheWhite man’s burdenWhite man’s burden, destaca o dever à, destaca o dever àfilantropia da ação colonizadora inglesa, comofilantropia da ação colonizadora inglesa, comose constata nos versos:se constata nos versos: ““Assumi o fardo do homem branco, enviai os melhoresAssumi o fardo do homem branco, enviai os melhoresdos vossos filhos! Condenai vossos filhos ao exíliodos vossos filhos! Condenai vossos filhos ao exíliopara que sejam os servidores de seus cativos.”para que sejam os servidores de seus cativos.”
  6. 6. JUSTIFICATIVASJUSTIFICATIVAS2.2. Darwinismo social:Darwinismo social: Segundo alguns estudiosos, a Teoria da Evolução deSegundo alguns estudiosos, a Teoria da Evolução deDarwin, poderia ser perfeitamente aplicada à evoluçãoDarwin, poderia ser perfeitamente aplicada à evoluçãoda sociedade, assim como existia uma seleção naturalda sociedade, assim como existia uma seleção naturalentre as espécies, com o predomínio dos animais eentre as espécies, com o predomínio dos animais eplantas mais capazes, ela existia também naplantas mais capazes, ela existia também nasociedade.sociedade. A luta pela sobrevivência entre os animaisA luta pela sobrevivência entre os animaiscorrespondia à concorrência capitalista; a seleçãocorrespondia à concorrência capitalista; a seleçãonatural não era mais nada além da livre troca dosnatural não era mais nada além da livre troca dosprodutos entre os homens; a sobrevivência do maisprodutos entre os homens; a sobrevivência do maiscapaz, do mais forte era demonstrada pela formacapaz, do mais forte era demonstrada pela formacriativa dos gigantes da indústria, que engoliam oscriativa dos gigantes da indústria, que engoliam oscompetidores mais fracos, em seu caminho para ocompetidores mais fracos, em seu caminho para oenriquecimento.enriquecimento.
  7. 7. FORMAS DE DOMÍNIOFORMAS DE DOMÍNIO DIRETADIRETA– Com agentes metropolitanos ocupando os principaisCom agentes metropolitanos ocupando os principaiscargos governamentais.cargos governamentais.– Ex: Inglaterra na Índia.Ex: Inglaterra na Índia. INDIRETAINDIRETA– Aliança com elites locais, mantendo uma aparenteAliança com elites locais, mantendo uma aparenteindependência política.independência política.– Ex: EUA na América CentralEx: EUA na América Central
  8. 8. COLONIALISMO X NEOCOLONIALISMOCOLONIALISMO X NEOCOLONIALISMO COLONIALISMO:COLONIALISMO:1.1. Capitalismo ComercialCapitalismo Comercial(mercantilismo);(mercantilismo);2.2. Objetivos: especiarias,Objetivos: especiarias,produtos tropicais eprodutos tropicais emetais preciosos;metais preciosos;3.3. Continente Americano;Continente Americano;4.4. Expansão impulsionadaExpansão impulsionadapelo Estado;pelo Estado;5.5. Ideologia legitimadora:Ideologia legitimadora: Fé católicaFé católica NEOCOLONIALISMO:NEOCOLONIALISMO:1.1. Capitalismo industrial e financeiro;Capitalismo industrial e financeiro;2.2. Objetivos: mercadosObjetivos: mercadosconsumidores de manufaturas econsumidores de manufaturas efornecedores de matérias-primas;fornecedores de matérias-primas;busca de colônias para excedentebusca de colônias para excedentepopulacional europeu; áreas depopulacional europeu; áreas deinvestimento de capitais e áreasinvestimento de capitais e áreasestratégicas para proteção doestratégicas para proteção docomércio marítimo.comércio marítimo.3.3. Continente africano, Asiático eContinente africano, Asiático eOceania;Oceania;4.4. Expansão impulsionada pelaExpansão impulsionada pelaburguesia européiaburguesia européia5.5. Ideologia legitimadora:Ideologia legitimadora:– Missão Civilizadora (Fardo doMissão Civilizadora (Fardo doHomem branco) e DarwinismoHomem branco) e DarwinismoSocial.Social.
  9. 9. CONFERÊNCIA DE BERLIMCONFERÊNCIA DE BERLIM(1884 -1885)(1884 -1885) Objetivo:Objetivo:1.1. Elaboração de um conjunto de regras queElaboração de um conjunto de regras quedispusessem sobre a conquista da África pelasdispusessem sobre a conquista da África pelaspotências coloniais da forma mais ordenada possível,potências coloniais da forma mais ordenada possível,resultando numa divisão que não respeitou, nemresultando numa divisão que não respeitou, nema história, nem as relações étnicas e mesmo familiaresa história, nem as relações étnicas e mesmo familiaresdos povos dos continentes ocupados.dos povos dos continentes ocupados.2.2. Participantes: Alemanha, Portugal,  Grã-Participantes: Alemanha, Portugal,  Grã-Bretanha, França,Espanha, Itália, Bélgica, Holanda, DiBretanha, França,Espanha, Itália, Bélgica, Holanda, Dinamarca,Estados Unidos, Suécia, Áustria-namarca,Estados Unidos, Suécia, Áustria-Hungria,Império Otomano.Hungria,Império Otomano.
  10. 10. Partilha da África“A expansão é tudo; se pudesse, anexaria osplanetas”. (Cecil Rhodes, inglês)• A “corrida imperialista” teve início com invasão francesa nosterritórios da Argélia Tunísia e Marrocos. Quanto mais pertodo Mar Mediterrâneo garantiria a melhor saída dos produtos.•Conferência de Berlim (1885)- Partilha da África
  11. 11. Colonização da ÁsiaColonização da Ásia
  12. 12. IMPERIALISMOIMPERIALISMOESTADUNIDENSEESTADUNIDENSE Doutrina Monroe em 1823.Doutrina Monroe em 1823. Corolário Roosevelt ou Big StickCorolário Roosevelt ou Big StickPolicy(1901-09) (política do grandePolicy(1901-09) (política do grandeporrete):porrete): Intervenção dos EUA nos países daIntervenção dos EUA nos países daAmérica Latina.América Latina. Guerra Hispano Americana (1898).Guerra Hispano Americana (1898). Emenda Platt: Dá o direito de intervençãoEmenda Platt: Dá o direito de intervençãoestadunidense na Ilha de Cuba.estadunidense na Ilha de Cuba. Em 1898 anexa a ilha de Porto Rico.Em 1898 anexa a ilha de Porto Rico. Obtém territórios no Pacífico como o Hawai.Obtém territórios no Pacífico como o Hawai.
  13. 13. ERA MEIJI – JAPÃOERA MEIJI – JAPÃO Isolado até 1542.Isolado até 1542. A chegada da fé cristã leva cerca de 37 milA chegada da fé cristã leva cerca de 37 milcristãos japoneses a morte.(1616)cristãos japoneses a morte.(1616) Em 1648, o Japão fecha totalmente seus portosEm 1648, o Japão fecha totalmente seus portose passa a viver em um regime feudal.e passa a viver em um regime feudal.(feudalismo japonês ou xogunato)(feudalismo japonês ou xogunato) Através da diplomacia do canhão, os EUAAtravés da diplomacia do canhão, os EUAabrem os portos japoneses em 1854.abrem os portos japoneses em 1854. Ocidentalização da cultura (militar).Ocidentalização da cultura (militar). É despertado um forte nacionalismo pósÉ despertado um forte nacionalismo pósabertura dos portos.abertura dos portos.
  14. 14. ERA MEIJI – JAPÃOERA MEIJI – JAPÃO União de clãs rivais ao xogunato envolta doUnião de clãs rivais ao xogunato envolta doImperador.Imperador. A vitória do imperador sobre o Xogum centralizaA vitória do imperador sobre o Xogum centralizaa política japonesa dando início a partir de 1868a política japonesa dando início a partir de 1868ao industrialismo e modernização do Japão,ao industrialismo e modernização do Japão,conhecido como ERA MEIJI.conhecido como ERA MEIJI. Após a rápida industrialização começa a políticaApós a rápida industrialização começa a políticaimperialista sobre a China, objetivando posse daimperialista sobre a China, objetivando posse daManchúria.Manchúria. Em 1904 ocorre a GUERRA RUSSO-Em 1904 ocorre a GUERRA RUSSO-JAPONESA. Vitória japonesa e assinatura doJAPONESA. Vitória japonesa e assinatura doTRATADO DE PORTSMOUTH.TRATADO DE PORTSMOUTH.
  15. 15. CHINACHINA- Um caso particular- Um caso particular
  16. 16. RESISTÊNCIA AORESISTÊNCIA AOIMPERIALISMOIMPERIALISMOGuerra do Ópio (1841- 1842)Guerra do Ópio (1841- 1842) Local: ChinaLocal: China Motivos:Motivos: A dominação inglesa sobre a produção do ópioA dominação inglesa sobre a produção do ópioforça o mercado chinês a absorver o produto. O vícioforça o mercado chinês a absorver o produto. O víciodissemina se entre a população forçando as autoridadesdissemina se entre a população forçando as autoridadeschinesas a proibir o comércio do ópio e apreender a cargachinesas a proibir o comércio do ópio e apreender a cargapertencente a Inglaterra. É exigida pelos ingleses umapertencente a Inglaterra. É exigida pelos ingleses umaindenização que não é paga e assim ocorre o conflito.indenização que não é paga e assim ocorre o conflito. Conseqüências:Conseqüências: Assinatura do TRATADO DEAssinatura do TRATADO DENANQUIM, que abria cinco portos chineses ao livre comércio,NANQUIM, que abria cinco portos chineses ao livre comércio,abolia a fiscalização chinesa e entregava a Ilha de Hongabolia a fiscalização chinesa e entregava a Ilha de HongKong a domínio inglês. Em 1860 é assinado o TRATADO DEKong a domínio inglês. Em 1860 é assinado o TRATADO DEPEQUIM que abre mais sete portos ao comércioPEQUIM que abre mais sete portos ao comérciointernacional.internacional.
  17. 17. Tratado de Nanquim:Tratado de Nanquim:•Após o fim da Guerra, aApós o fim da Guerra, aChina foi obrigada a assinarChina foi obrigada a assinarum tratado que dividia aum tratado que dividia aChina em Zonas deChina em Zonas deInfluência Econômica, alémInfluência Econômica, alémde conceder Hong Kong àde conceder Hong Kong àInglaterra.Inglaterra.• Importante: A ChinaImportante: A Chinanão foi efetivamentenão foi efetivamentecolonizada, o quecolonizada, o queaconteceu foi oaconteceu foi oestabelecimento deestabelecimento deprivilégios econômicosprivilégios econômicospara as grandespara as grandespotências européias.potências européias.
  18. 18. RESISTÊNCIA AORESISTÊNCIA AOIMPERIALISMOIMPERIALISMOGuerra dos Cipaios (1857-58)Guerra dos Cipaios (1857-58) Local: ÍndiaLocal: Índia Motivos:Motivos: Após 1848, os ingleses intensificaram oApós 1848, os ingleses intensificaram ocontrole sobre a região impondo uma administração britânica.controle sobre a região impondo uma administração britânica.A crescente presença britânica desperta o nacionalismo naA crescente presença britânica desperta o nacionalismo naregião. A revolta é sufocada violentamente pelos ingleses noregião. A revolta é sufocada violentamente pelos ingleses noano de 1858.ano de 1858. Conseqüências:Conseqüências: Após a revolta, a Índia passa a serApós a revolta, a Índia passa a sercolônia britânica(DIPLOMACIA DO CANHÃO).colônia britânica(DIPLOMACIA DO CANHÃO).
  19. 19. RESISTÊNCIA AORESISTÊNCIA AOIMPERIALISMOIMPERIALISMOGuerra dos Boêres (1899-1902)Guerra dos Boêres (1899-1902) Local: Colônia do Cabo (África do Sul).Local: Colônia do Cabo (África do Sul). Motivos:Motivos: Atrito entre holandeses e alemães que viviam naAtrito entre holandeses e alemães que viviam naregião de Joanesburgo. Após a descoberta de ouro eregião de Joanesburgo. Após a descoberta de ouro ediamantes na região houve uma grande migração para adiamantes na região houve uma grande migração para aárea. O forte interesse inglês na região e a resistência doárea. O forte interesse inglês na região e a resistência doafricânderes faz o conflito eclodir.africânderes faz o conflito eclodir. Conseqüências:Conseqüências: Vitória inglesa e fundação da UniãoVitória inglesa e fundação da UniãoSul Africana no ano de 1910 sob controle britânico.Sul Africana no ano de 1910 sob controle britânico.
  20. 20. RESISTÊNCIA AORESISTÊNCIA AOIMPERIALISMOIMPERIALISMOGuerra dos Boxers (1900)Guerra dos Boxers (1900) Local: ChinaLocal: China Motivos:Motivos: Forte nacionalismo chinês com o objetivo deForte nacionalismo chinês com o objetivo delivrar a China das influências estrangeiras. Uma rebeliãolivrar a China das influências estrangeiras. Uma rebeliãomata inúmeros estrangeiros que tem como represália amata inúmeros estrangeiros que tem como represália aformação de uma Força Expedicionária Internacionalformação de uma Força Expedicionária Internacionalcomposta por Inglaterra, França, Alemanha, EUA, Rússia ecomposta por Inglaterra, França, Alemanha, EUA, Rússia eJapão.Japão. Conseqüências:Conseqüências: A F.E.I subjuga a China e força oA F.E.I subjuga a China e força oreconhecimento das concessões anteriores.reconhecimento das concessões anteriores.
  21. 21. IMPERIALISMO NORTE-IMPERIALISMO NORTE-AMERICANOAMERICANO As nações recémindependentes daAmérica do Sul e daAmérica Centraltentavam se esquivarda dominação inglesae acabavam contandocom o “apoio” norte-americano. O queacabou resultando emuma dominaçãoeconômica durantetodo o século XX.
  22. 22. George Washington, Thomas Jefferson, TheodoreRoosevelt e Abraham LincolnO Monte Rushmore em Keystone,Dakota do Sul, Estados Unidos
  23. 23. A questão do PanamáA questão do Panamá O Panamá era território da Colômbia, comgrande importância estratégica: local ideal paraa construção de um canal ligando o Atlânticoao Pacífico
  24. 24.  Intervenção no PanamáIntervenção no Panamá (1903-1904): EUA(1903-1904): EUAincentivam a independência do Panamá (territórioincentivam a independência do Panamá (territórioda Colômbia) para construir e controlar oda Colômbia) para construir e controlar o Canal doCanal doPanamáPanamá.. Através de um tratado de 1904 o Panamá concedeuAtravés de um tratado de 1904 o Panamá concedeuaos EUA um território para a construção do canal (aaos EUA um território para a construção do canal (aZona do Canal) que ficaria sob controle americanoZona do Canal) que ficaria sob controle americanoem troca de um arrendamento perpétuo.em troca de um arrendamento perpétuo. OO PanamáPanamá transformou-se em umtransformou-se em um protetoradoprotetoradodos EUA. Odos EUA. O Canal do PanamáCanal do Panamá foi construído emfoi construído em1907-19141907-1914 e ae a Zona do CanalZona do Canal virou, na prática,virou, na prática,uma colônia americana (até 1999).uma colônia americana (até 1999).
  25. 25. A guerra hispano-americana (1898) e suasA guerra hispano-americana (1898) e suasconsequênciasconsequências  Cuba era a principal colônia da Espanha no Caribe, mas suaeconomia açucareira era, em parte, dominada por americanos. Guerra de Independência Cubana (1895-1898), causando violênciae desordens que ameaçavam os negócios americanos na ilha Em abril de 1898 os EUA reconheceram a independência de Cubae afirmaram que não tinham interesse em anexar a ilha, entrando,em seguida, em guerra contra a Espanha. Os Estados Unidos venceram a guerra e anexaram as Filipinas,Guam e Porto Rico
  26. 26. CubaCuba Os norte-americanos não cumpriram os acordos feitos comos cubanos durante o processo de independência eocuparam Cuba de 1898 até1902. Emenda Platt (1901) na constituição cubana: Os EUAtinham o direito de intervenção militar no país (emendaabolida em 1934)  A independência oficial de Cuba ocorreu em 1902, mas ailha, na prática, virou uma "semicolônia" dos EUA, queampliaram o domínio sobre a economia cubana. Tratado Cubano-Americano: Os EUA arrendaram em caráterperpétuo a base militar de Guantánamo (controlada atéhoje pelos americanos)
  27. 27. COLORÁRIO ROOSEVELTCOLORÁRIO ROOSEVELT O presidente norte-americano Theodore Roosevelt,governou de 1901 até 1909, e foi responsável pelaformatação da ação imperialista norte-americana naAmérica Latina. Desenvolveu e aplicou a Política do Big Stick e aDoutrina Monroe. Política do Big Stick (grande porrete)- Frase deefeito utilizada para definir a diplomacia norte-americana,que assumiu um papel de polícia da América. As naçõesdeveriam seguir certas determinações norte-americanas,caso agissem em desacordo com o desejo norte-americanosofriam intervenções militares. Doutrina Monroe (“América para os americanos” )Idealizada, inicialmente, pelo presidente James Monroe,que governou de 1817 e 1825Propunha a não criação de novas colônias nas Américas; anão intervenção nos assuntos internos dos paísesamericanos;a não intervenção dos Estados Unidos emconflitos relacionados aos países europeus como guerrasentre estes países e suas colônias.
  28. 28. RUMO A 1ª GUERRARUMO A 1ª GUERRAMUNDIALMUNDIAL O forte crescimento econômico alemão e a constanteO forte crescimento econômico alemão e a constantepressão por espaço comercial no cenário imperialistapressão por espaço comercial no cenário imperialistageram um clima de tensão na Europa conhecido comogeram um clima de tensão na Europa conhecido comoPaz Armada (1885-1914).Paz Armada (1885-1914). A sentimento nacionalista francês após a derrota naA sentimento nacionalista francês após a derrota naGuerra Franco Prussiana (1870), abre precedente paraGuerra Franco Prussiana (1870), abre precedente parauma nova guerra entre a Alemanha e a França.uma nova guerra entre a Alemanha e a França. Política de isolamento da França por parte da AlemanhaPolítica de isolamento da França por parte da Alemanhapara cercear o revanchismo. .para cercear o revanchismo. . Liga dos Três imperadores (1873) que faziam parte aLiga dos Três imperadores (1873) que faziam parte aAle, Aus e Rus tem fim em 1878 devido a divergênciasAle, Aus e Rus tem fim em 1878 devido a divergênciasentre a Aus e Rus. Ambas tem interesses nos Balcãs.entre a Aus e Rus. Ambas tem interesses nos Balcãs.
  29. 29. RUMO A 1ª GUERRARUMO A 1ª GUERRAMUNDIALMUNDIAL Em 1882 o 2º reich firma a Tríplice Aliança.Em 1882 o 2º reich firma a Tríplice Aliança.(ALE, AUS e ITA)(ALE, AUS e ITA) A França firma acordo militar com a Rússia emA França firma acordo militar com a Rússia em1894.1894. Em 1904 com a Inglaterra formando a EntenteEm 1904 com a Inglaterra formando a EntenteCordiale. (FRA e ING)Cordiale. (FRA e ING) 1904 ocorre a Questão Marroquina.1904 ocorre a Questão Marroquina. Questão Balcânica.Questão Balcânica. Em 1907 forma-se a Tríplice Entente.Em 1907 forma-se a Tríplice Entente.É importante observar a formação de dois blocosÉ importante observar a formação de dois blocosantagônicos e poderosos na Europa.antagônicos e poderosos na Europa.
  30. 30. CENAS DO PRÓXIMOCENAS DO PRÓXIMOCAPÍTULOCAPÍTULO
  31. 31. CENAS DO PRÓXIMOCENAS DO PRÓXIMOCAPÍTULOCAPÍTULO

×