Dorothea lange

1.594 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.594
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
100
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
18
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Dorothea lange

  1. 1. Dorothea LangeUniversidade de Trás-os-Montes e Altor DouroHistória das Artes Visuais e ContemporâneasDocente: Pedro RosárioAluno: Joel Sousa Nº 539672012/2013
  2. 2. Biografia Dorothea Margaretta Nutzborn, nasceu em 1895, na cidade de Hoboken, New Jersey, nos EUA, ela foi vítima de paralisia infantil, o que a deixou manca pelo resto da vida. Mais de uma vez, Dorothea afirmou que isto a deixou mais sensível em relação ao sofrimento alheio, aspecto fundamental no seu trabalho. Encorajada pelo fotógrafo Arnold Genthe, que lhe deu a primeira câmara, Dorothea começou como autodidacta e mais tarde estudou fotografia na Columbia University Monteu o seu próprio estúdio em 1919, em Berkeley, na Califórnia.
  3. 3. Biografia• Depois de mais de uma década fazendo retractos de estúdio, Dorothea não resistiu ao “chamado das ruas” e começou a documentar o povo de San Francisco. Isto a levou para o Centro de Reabilitação e depois para a Farm Security Administration (FSA), onde fotografou as ondas de migrantes rurais vítimas das péssimas condições económicas da época.• As fotos de Dorothea Lange diferenciaram-se basicamente pela sua postura de honestidade. Eram homens e mulheres pobres e desempregados na maior parte das veze sem esperanças mas continuava sempre presente a dignidade, até mesmo um certo orgulho interior que se revelava sem pudor para as lentes de Dorothea, mostrando inequívoca empatia entre fotógrafo e fotografado.• Até hoje as suas imagens são consideradas fiel retracto dos EUA pós-depressão.
  4. 4. Tipo de Fotografia• Foto documental da grande depressão da década de 30• Fotografia de trabalhadores migrantes em condições precárias• Capturava o físico emocional e aparência das pessoas
  5. 5. Câmara Fotográfica• Graflex Series D
  6. 6. Mãe Migrante Dorothea Lange denunciava as condições de vida nas zonas rurais dos EUA, de uma forma inflexivelmente directa, documentava a pobreza amarga dos trabalhadores migrantes e das suas família. Uma das fotografias mais famosas do projecto FSA é a “Mãe Migrante”. Esta imagem,, extremamente concentrada e rigorosamente composta, fez de Dorothea Lange um ícone da fotografia.
  7. 7. Trabalhadora das plantações de algodão no Mississipi –1937.
  8. 8. Em Oklahoma, família abandona a fazenda por causa daseca – 1938.
  9. 9. Garota em acampamento na cidade de Oklahoma –1936
  10. 10. Grupo reunido em loja na Carolina do Norte – 1939
  11. 11. Reflexão• A dor da infância, deu-lhe um sentido mais amplo do que significava sofrimento, e mais tarde, enquanto documentava os efeitos da depressão, aprofundou a sua compaixão para com a miséria e desespero do que viu ao seu redor.• As suas fotografias conseguem entrar na consciência de qualquer pessoa, ninguém consegue ficar indiferente a tais fotografias.• Ela captura a emoção das pessoas, mesmo elas não falando, nós conseguimos perceber perfeitamente o que eles nos estão a dizer
  12. 12. Conclusão“A câmara é um instrumento que ensina aspessoas a ver sem uma câmara” Dorothea Lange
  13. 13. Webgrafia• http://www.masters-of-photography.com/L/lange/lange_articles.html• http://pt.wikipedia.org/wiki/Dorothea_Lange• http://www.ocaiw.com/galleria_fotografi/index.php?lang=pt&page=bio&autho r=lange• http://veja.abril.com.br/blog/sobre-imagens/mulheres/dorothea-lange/

×