Professora Jociane Araujo Peres da Luz.  Língua Portuguesa. PREDICAÇÃO O predicado é a declaração feita a respeito do suje...
Exs.: O último ônibus já  partiu . A noiva  partiu  o bolo. Na primeira frase , o verbo partir é de predicação completa, o...
Intransitivo:  é o verbo capaz de constituir sozinho o predicado, dispensando complementos verbais (objeto direto ou objet...
Transitivo Direto:  é o verbo que exige complemento não preposicionado ( sem preposição ), denominado  objeto direto.   Ex...
Transitivo Direto e Indireto:  é o verbo de sentido incompleto que pede dois complementos: um objeto direto e um objeto in...
OBJETO DIRETO é o termo que integra a significação do verbo  sem auxílio de preposição obrigatória . O objeto direto pode ...
Aluno: __________________________________ Turma: ____________  Data: ____/_____/____ ATIVIDADES Sublinhe o verbo e classif...
Leia o texto abaixo e, após sua leitura: 1. Classifique as frases em negrito em nominal ou verbal. Se for verbal, classifi...
DRÁCULA, de Bram Stoker . O sol poente alongava as sombras das colinas quando o cocheiro reduziu a marcha dos cavalos para...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Slide Predicação

4.507 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.507
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
16
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
120
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Slide Predicação

  1. 1. Professora Jociane Araujo Peres da Luz. Língua Portuguesa. PREDICAÇÃO O predicado é a declaração feita a respeito do sujeito, desde que existente. O predicado pode ser, ainda, classificado em predicado nominal ou verbal. Predicado nominal expressa um estado ou uma característica do sujeito. O verbo que liga o sujeito ao predicado é conhecido como verbo de ligação (ser, estar, andar, ficar, continuar, parecer, permanecer). Predicado verbal é o resultado da conexão entre o sujeito e verbo e entre verbo e complementos. Quando essa conxão se faz sem necessidade de complementos, diz-se que o verbo é de predicação completa. Se, pelo contrário, é indispensável o complemento, tem-se um verbo de predicação incompleta.
  2. 2. Exs.: O último ônibus já partiu . A noiva partiu o bolo. Na primeira frase , o verbo partir é de predicação completa, ou seja, não necessita de complemento para esclarecer o sentido ; já, na 2º frase , o verbo partir é de predicação incompleta, pois exige que o termo bolo lhe ofereça o sentido . Então, o predicado verbal pode ser classificado em INTRANSITIVO ou TRANSITIVO.
  3. 3. Intransitivo: é o verbo capaz de constituir sozinho o predicado, dispensando complementos verbais (objeto direto ou objeto indireto). Ex.: O cantor emudeceu. Transitivo: é o verbo que precisa de complemento para ter seu sentido na frase. Quando se liga a esse complemento diretamente, ele é chamado de VERBO TRANSITIVO DIRETO. Já o verbo que se liga a seu complemento por meio de uma preposição é chamado de VERBO TRANSITIVO INDIRETO .
  4. 4. Transitivo Direto: é o verbo que exige complemento não preposicionado ( sem preposição ), denominado objeto direto. Ex.: Comprei um novo vestido hoje. (quem compra, compra algo ou alguma coisa; se compra, compra o quê ? “um novo vestido hoje” é o objeto direto do verbo comprar). Transitivo Indireto: é o verbo que exige um complemento obrigatoriamente regido de preposição chamado de objeto indireto. Ex.: Os homens precisavam de orientação. (quem precisa, precisa de algo ou de alguma coisa; se precisa, precisa de quê ? “de orientação” é o objeto indireto do verbo precisar).
  5. 5. Transitivo Direto e Indireto: é o verbo de sentido incompleto que pede dois complementos: um objeto direto e um objeto indireto. Ex.: O garoto ofereceu um livro ao colega. O verbo oferecer é transitivo direto e indireto. Quem oferece, oferece alguma coisa a alguém. Ofereceu alguma coisa = Um brinquedo (sem preposição). Ofereceu para alguém = ao colega(com preposição). ao = combinação da preposição a com o artigo definido o.
  6. 6. OBJETO DIRETO é o termo que integra a significação do verbo sem auxílio de preposição obrigatória . O objeto direto pode ser substituído por: o, os, a, as, no, nos, na, nas, lo, los, la, lãs, ao, aos. Ex.: O governo criou mais um imposto . O governo criou - o . OBJETO INDIRETO é o termo que integra a significação do verbo com auxílio de preposição obrigatória. (preposições: a, ante, até, após, para, perante, com, contra, de, desde, em, entre, sob, sobre, trás). Ex.: Não acredito na história da Arca de Noé .
  7. 7. Aluno: __________________________________ Turma: ____________ Data: ____/_____/____ ATIVIDADES Sublinhe o verbo e classifique-o em verbo transitivo ou verbo intransitivo. 1. O jardineiro cortou a grama rapidamente. 2. O velho telhado do paiol queimou durante a noite. 3. A banda do colégio tocava seu repertório 4.Ayrton Senna morreu no primeiro dia do mês de maio. 5. O cão atacou o ladrão no quintal da casa. 6.Um rojão caiu no pátio do colégio durante a festa junina.
  8. 8. Leia o texto abaixo e, após sua leitura: 1. Classifique as frases em negrito em nominal ou verbal. Se for verbal, classifique-a em com verbo transitivo ou verbo intransitivo; 2. Retire do texto e transcreva duas frases que tenha objeto direto e uma frase que tenha objeto indireto.
  9. 9. DRÁCULA, de Bram Stoker . O sol poente alongava as sombras das colinas quando o cocheiro reduziu a marcha dos cavalos para controlá-los melhor. A diligência deixava o vale, suas fazendas nevoadas e seus pomares. A estrada agora era ladeada de encostas mais abruptas, cobertas, até meia altura, de florestas de pinheiros. “ Com certeza são mais de três horas de viagem para chegar ao desfiladeiro de Borba”, calculou Jonathan Harker. Além dele, havia mais quatro passageiros na carruagem. Eram camponeses moldávios , cujas barbas se misturavam às peles de suas roupas. Eles tinham conversado, por muito tempo, numa língua inicialmente desconhecida de Jonathan. À medida que escurecia , eles iam se calando, embalados pelo movimento do veículo . Ao sair de um trecho em ziguezague, a carruagem parou numa espécie de terraço ; os passageiros viram o vulto do cocheiro dar a volta e acender as lanternas. Os pavios das lâmpadas de azeite projetaram seu halo sobre o caminho pedregoso, adensando ainda mais a escuridão mais além. O silvo do chicote, um grito súbito, e os cavalos seguiram viagem. Um dos camponeses, que tirara da bolsa queijo e pão, começou a reparti-los com os companheiros. (Luc Lefort. adapt. Drácula. São Paulo: Ática, 2004)

×