PARCERIAS
Carvalho Hosken
Colégio Santa Mônica
Constrular 2000 - Material de Construção
Carneiro e Miranda Advogados Assoc...
qualquer ou, como no caso dos terrenos de marinha, ela pode dar, ou
já ter dado, o terreno em aforamento.
O aforamento sig...
20
Trimestre de 2015
ÓRGÃO INFORMATIVO DA ASSOCIAÇÃO DOS MORADORES E AMIGOS DO TIJUCAMAR E JARDIM OCEÂNICO
○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○...
ÓRGÃO INFORMATIVO DA ASSOCIAÇÃO DOS MORADORES E AMIGOS DO TIJUCAMAR E JARDIM OCEÂNICO
Lembramos aos Srs. Síndicos da impor...
ÓRGÃO INFORMATIVO DA ASSOCIAÇÃO DOS MORADORES E AMIGOS DO TIJUCAMAR E JARDIM OCEÂNICO
○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ...
ÓRGÃO INFORMATIVO DA ASSOCIAÇÃO DOS MORADORES E AMIGOS DO TIJUCAMAR E JARDIM OCEÂNICO
○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ...
ÓRGÃO INFORMATIVO DA ASSOCIAÇÃO DOS MORADORES E AMIGOS DO TIJUCAMAR E JARDIM OCEÂNICO
○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ...
ÓRGÃO INFORMATIVO DA ASSOCIAÇÃO DOS MORADORES E AMIGOS DO TIJUCAMAR E JARDIM OCEÂNICO
○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

AMAR - INFORME do 3º Trimestre de 2015 - páginas 01 à 08

348 visualizações

Publicada em

AMAR - INFORME do 3º Trimestre de 2015 - páginas 01 à 08

Publicada em: Governo e ONGs
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
348
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

AMAR - INFORME do 3º Trimestre de 2015 - páginas 01 à 08

  1. 1. PARCERIAS Carvalho Hosken Colégio Santa Mônica Constrular 2000 - Material de Construção Carneiro e Miranda Advogados Associados Creche Escola Girassol Lembramos aos Srs. Síndicos da importância de divulgar e compartilhar este informe com os demais condôminos. Fernando Brandão Imóveis (Shopping Barra Top) Pizzaria Guanabara Novo Tempo Presentes (Shopping Barra Top) Shopping Barrapoint 32anos. MENSAGEM DO PRESIDENTE POR LUIZ IGREJAS nossa AMAR completará no próximo dia 27 de janeiro de 2016, 33 anos de idade. Como nosso INFORME ainda é produzido trimestralmente, cabe a esta Presidência antes do término de seu mandado e dos demais diretores, prestar contas aos seus associados e moradores do que foi feito e das nossas frustrações por não termos realizado o que nos propusemos. É de se ressaltar ter sido a AMAR considerada Entidade de Utilidade Pública através de Lei nº 5.200 de 30/06/2010, proposta de autoria do Vereador Carlo Caiado sancionada pelo Prefeito Eduardo Paes. Atualmente, a obra de maior significação para toda a comunidade é a do Metrô – Linha 4. Visitas frequentes têm sido feitas, apelos diretos ao ex- governador Sérgio Cabral e ao atual Luiz Fernando Pezão no sentido de que o mesmo tenha prosseguimento até o Recreio. Se tudo correr bem, como vem acontecendo, deverá ser inaugurado em junho de 2016. Neste momento, a estação Jardim Oceânico encontra-se praticamente pronta e bonita. A NOVOS QUEBRA-MOLAS FORAM INSTALADOS NAS ESQUINAS DA AV. JÚLIO DE MOURA E AV. ADÍLSON SEROA DA MOTA Após diversas reclamações dos moradores sobre os constantes aci- dentes de carros no cruzamento das avenidas Cte. Júlio de Moura com Adilson Seroa da Mota, no Jar- dim Oceânico, a AMAR solicitou a Subprefeitura da Barra que estu- dasse o caso buscando uma solu- ção para o problema. Segundo os moradores, os acidentes de carro ocorriam com muita frequência naquele cruzamento. Em um rápido atendimento, a Subprefeitura colocou no dia 02/07, novos quebra-molas perto das esquinas das respectivas avenidas, com o in- tuito de evitar que ocorram mais acidentes na- quele cruzamento. Também foram implantadas novas sinalizações. A AMAR e os moradores agradecem o pron- to atendimento dos nossos administradores da Subprefeitura da Barra na busca de uma solução para o problema. Agradecemos, também, a iniciativa e a colaboração dos moradores. A REMIÇÃO DO FORO DOS TERRENOS DE MARINHA NO JARDIM OCEÂNICO Face a Ação Civil Pública propos- ta pela AMAR e face da União, pro- cesso nº 2006.51.01.004674-4, ain- da estar em andamento no Superior Tribunal de Justiça, sob o número REsp 1383821/RJ, e a edição da Medida Provisória nº 691 do Gover- no Federal, damos a seguir comen- tários e parecer do advogado patro- no da ação, Dr. José Nicodemos, sobre esta importante questão. — A situação dos terrenos foreiros — A situação dos terrenos ocupados, isto é, que não são foreiros. Para que bem se possa entender a remição dos terrenos foreiros e dos terrenos não foreiros, isto é, dos terrenos em regime de ocupa- ção, daremos uma explicação básica. 1) Terreno foreiro: quando a União é proprietária de um terreno www.amarjardimoceanico.org.br
  2. 2. qualquer ou, como no caso dos terrenos de marinha, ela pode dar, ou já ter dado, o terreno em aforamento. O aforamento significa que o direito de propriedade fica dividido em 2 direitos de propriedade, ou seja, o domínio direto que fica com a União e o domínio útil que fica com o foreiro. O domínio direto da União vale 17% (é o resultado de 20 foros (20 x 0,6) + 5% de laudê- mio) do direito total de propriedade; logo, o domínio útil do foreiro vale 83% do direito total de propriedade. E, como o foreiro não tem a propriedade total, ele tem de pagar à União, todo ano, o foro de 0,6% sobre o valor do terreno. 2) Terreno ocupado: terreno em regime de ocupação é aquele em que a União não concedeu o aforamento, ou seja, o ocupante não é dono do terreno e, por isso, está obrigado a pagar à União a chamada taxa de ocupação, que, no caso do Jardim Oceânico é de 2% sobre o valor do terreno. Quando a ocupação tiver sido inscrita no Patrimô- nio da União após 1988, a taxa é de 5% sobre o valor do terreno. Terrenos do Jardim Oceânico: A maior parte dos terrenos do Jar- dim Oceânico e Tijucamar são de terrenos ocupados, que, entretan- to, dependendo da documentação de cada um, pode passar para o regime de aforamento. A MEDIDA PROVISÓRIA Nº 691 DE 31 DE AGOSTO DE 2015 No que interessa aos terrenos situados no Jardim Oceânico e Tiju- camar, a MP 691 propõe aos foreiros a remição do foro mediante a compra à União do seu domínio direto, isto é, compra dos 17% dela. Não confundir remição (resgatar) com remissão (perdoar). Nem mesmo para quem é foreiro, o negócio pode ser interessan- te porque, vejamos: a) suponhamos um apartamento que tenha o valor de R$ 600.000,00 e a fração do seu terreno valha R$ 50.000,00; b) o foro, no caso, é de R$ 300,00 por ano; c) o domínio direto que o foreiro comprará à União terá o preço de R$ 8.500,00, que é o resultado de 50.000,00 que é o valor do terre- no x 17% que é a porcentagem da União no terreno; d) se a compra for feita dentro de 1 ano a partir da Portaria do Ministério do Planejamento sobre as áreas das quais a União porá à venda o seu domínio direto, o foreiro terá um desconto de 25%, ou seja, no caso do exemplo acima, o preço da compra do domínio direto se reduzirá R$ 6.375,00. e) no exemplo acima, admitindo que não houvesse inflação e o va- lor do foro se mantivesse sem reajustamento, o negócio significa que o foreiro estará antecipando o pagamento do foro de 25 anos e 3 meses; f) o negócio só passa a ser interessante se o foreiro quiser se livrar de uma vez por todas dos pagamentos dos foros anuais e tiver em vista de vender o seu apartamento pelos mesmos R$ 600.000,00, ficando livre do pagamento do laudêmio que seria R$ 30.000,00 (5% taxa do laudêmio); Para quem é simples ocupante, a situação passa a ser a seguinte: a) se a fração do terreno vale os mesmos R$ 50.000,00, b) a Taxa de Ocupação (2%) é de R$ 1.000,00 por ano; c) como a União é a dona do domínio direto e do domínio útil, o preço do terreno será de R$ 50.000,00; d) se a compra for feita dentro de 1 ano, o preço cai 25%, ficando em R$ 37.500,00; e) isso significa que é como o ocupante pagar antecipadamente a taxa dos próximos 37 anos e 6 meses; f) Não é nada interessante, a não ser que o ocupante queira ficar livre de uma vez por todas do pagamento da Taxa de Ocupação. No caso do Jardim Oceânico e Tijucamar, podem os ocupantes se tornar foreiros, tanto para se livrarem da Taxa de Ocupação de 2% e passarem a pagar somente 0,6% sobre o valor do terreno, como para terem o direito de propriedade do domínio útil, porque, atualmente, são como meros inquilinos da União. Quanto a Ação Civil Pública da AMAR em face da União, a nossa posição no Superior Tribunal de Justiça é plenamente favorável à anu- INFORME ÓRGÃO INFORMATIVO DA ASSOCIAÇÃO DOS MORADORES E AMIGOS DO TIJUCAMAR E JARDIM OCEÂNICO Lembramos aos Srs. Síndicos da importância de divulgar e compartilhar este informe com os demais condôminos. AMAR - Se você deseja o melhor para o seu bairro, ASSOCIE-SE Já. Participe e Colabore! - Não suje a sua Cidade - Leia e Repasse! 2 lação do processo demarcatório feito pela SPU – Secretaria de Patri- mônio da União. Isso significa que quando tivermos o ganho de causa definitivo todos os débitos que hora, estão suspensos por uma limi- nar obtida pela AMAR, ficarão anulados a partir de 2002. Entretanto, a SPU poderá fazer um novo processo demarcatório no futuro ou aproveitar os dados do processo anulado e, se isso acontecer, vamos ter a oportunidade de discutir que os terrenos às margens da Lagoa da Tijuca não se incluem entre os terrenos de marinha. Trata-se de uma questão legal e constitucional que se compõem do seguinte: a) Originariamente, os terrenos de marinha eram somente os que ficavam ao longo da costa e dos rios navegáveis; b) somente em 1940 é que o Decreto-Lei nº 2.490, do Getúlio Var- gas, acrescentou os terrenos marginais das lagoas à propriedade da União. Mas em 1940, os terrenos desde do Joá até Camorim já tinham dono e o Direito de Propriedade no Brasil está assegurado desde Dom Pedro I, com a primeira Constituição Brasileira de 1829. De lá pra cá, não tem lei nem decreto que possa eliminar o direito de propriedade. Em conclusão, se a SPU quiser renovar a questão vai ter que se defrontar com o problema acima, isto é, da não aplicação do Decreto- Lei nº 2.490 aos terrenos marginais da Lagoa da Tijuca e ai, por certo, teremos ganho de causa outra vez. Ficamos ao inteiro dispor para mais algum esclarecimento. É o meu parecer. Rio, 10 de setembro de 2015. José Nicodemos - OAB RJ00633B RÉVEILLON 2016 COM QUEIMAS DE FOGOS NA BARRA Em várias ocasiões, a AMAR tem declarado a sua adesão ao pro- grama idealizadopelaABHI-RJeaRi- oCVB (Rio Convention & Visitors Bu- reau), de promover uma queima de fogos à meia-noite do dia 31 de de- zembro de 2015, na Barra da Tijuca e adjacências. A nossa colaboração decorre da necessidade de cada vez mais a nossa região ter uma varie- dade de programas esportivos, sociais e festivos, para os moradores e turistas. Esse evento tem características diferenciadas do realizado na Praia de Copacabana. O objetivo é promover um evento para as famílias da região e turistas que estiverem hospedados no bairro. A queima de fo- gos será feita a partir da cobertura de hotéis localizados na orla e em terrenos no entorno das lagoas, evitando assim possíveis acidentes. Existe possibilidade de a queima de fogos ser conjugada com uma trilha sonora, para isso é estudada uma parceria com uma rádio FM, utilizando o sistema de som dos hotéis na orla e um caminhão de som nas lagoas. O Presidente da AMAR, Luiz Igrejas, transmitiu ao Sr. Alfredo Lo- pes, Presidente da ABIH-RJ a sua preocupação com referência a mobi- lidade e segurança das pessoas durante aquela festa e o com controle urbano, tendo o mesmo ponderado que está em conversação com empresas detentoras de grandes áreas de estacionamento para per- mitir vagas de veículos e ônibus. REIMPLANTADO O PONTO DE ÔNIBUS DO VIADUTO DA AV. ARMANDO LOMBARDI O ponto de ônibus existente em cima do viaduto que liga a Av. das Américas à Av. Armando Lombardi havia sido retirado devido as obras do BRT Transoeste, gerando muitos transtornos e reclamações dos tra- balhadores e moradores do Jardim Oceânico, que tinham que cami- 32 anos. ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○
  3. 3. 20 Trimestre de 2015 ÓRGÃO INFORMATIVO DA ASSOCIAÇÃO DOS MORADORES E AMIGOS DO TIJUCAMAR E JARDIM OCEÂNICO ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ Lembramos aos Srs. Síndicos da importância de divulgar e compartilhar este informe com os demais condôminos. 3 INFORME 32 anos. nhar quase 1 km até um outro ponto mais próximo. O Vereador Carlo Caiado solicitou que fosse restabelecido o ponto de ônibus existente e reconstruída a escada de acesso. “Mesmo com a obra do BRT em andamento, percebi que havia possibilidade do pon- to de ônibus ainda permanecer naquele local e foi isso que pedi à Prefeitura, que teve a sensibilidade para reconhecer que realmente era possível manter o ponto até o término das obras do novo viadu- to”, explica Caiado. NOVA SINALIZAÇÃO É IMPLANTADA EM ALGUMAS RUAS DO JARDIM OCEÂNICO Após recebermos diversas re- clamações sobre os constantes aci- dentes e o perigo existente nos cru- zamentos de algumas ruas do Jar- dim Oceânico, a AMAR solicitou à CET-Rio, por intermédio da Subpre- feitura da Barra, uma melhoria das sinalizações verticais e horizontais nos cruzamentos da Av. Monsenhor Ascâneo com as ruas Sidônio Dias Correia, Afonso da Taunay e a Ivan Raposo, no Jardim Oceânico. Mais uma vez a AMAR agradece a presteza e o atendimento dado pelo Sub- prefeito da Barra, Alex Costa. SEGURANÇA É de se destacar a atuação no novo comando do 31º BPM, tendo a frente o Cel. Schalioni, que vem com seus comandados dando um ar de uma possível tranquilidade com as investidas e operações de rua com a colaboração de diver- sos outros órgãos. Atendendo as solicitações e sugestões dos moradores, a Ope- ração Via Legal, resultado da parceria e integração de sucesso entre o 31ºBPM, 16ªDP, 42ª DP, 9º Juizado Especial Criminal (Je- crim) e Ministério Público, voltou a ser implantada. A operação visa coibir atividades ilegais e prender os suspeitos de realizá-las; o acolhimento de menores, flanelinhas e demais moradores de rua, a fim de trazer mais ordem pública, segurança e tranquilida- de aos moradores e visitantes da área, tendo em vista que algu- mas pessoas se infiltram entre trabalhadores informais a fim de cometer delitos. Com essas ações o poder público busca evitar um maior cometimento de roubos e furtos recorrentes em nossa região. A parceria entre os órgãos públicos tem sido um sucesso e as operações deverão continuar sem uma data para acabar nos bair- ros da Barra da Tijuca, Itanhangá, Recreio e Vargens. Entre ou- tros, os principais locais onde acontecem a operação são: na orla da Barra, Condomínio Alfa Barra, Parque das Rosas, Praça do Ó e a Praça Evaldo Lodi (da Paróquia de São Francisco de Paula). Qualquer interessado pode acompanhar as ações do 31º BPM pelo Instagram (@31bpmpmerj), Twitter (@p531bpm) ou face- book (Trigésimo Primeiro Batalhão de Policia Militar). Para de- núncias, sugestões e solicitações ligue para 2333-7463 (Sala de Operações do 31º BPM) ou 2332-7448 (P/2 – Serviço Reservado do 31º BPM) Uma outra informação relevante é que encontra-se pronto um projeto que trará ainda mais segurança para toda a Barra da Tiju- ca, denominado “PROJETO BAIRRO MAIS SEGURO” sob a coorde- nação do Cel. Antônio Couto da Cruz (ex-comandante do 31º BPM) e que conta com a total apoio e colaboração das Entidades Civis do Barralerta, AMAR e ACIBARRINHA. Em breve divulgaremos mais notícias e informações desse projeto e vamos torcer pela sua im- plantação! CRIANÇAS VOLTAM A BRINCAR NA PRAÇA SOLDADO GERALDO DA CRUZ A AMAR tem acompanha- do de perto as intervenções na Praça Soldado Geraldo da Cruz, localizada atrás do Hotel Win- dsor, no Jardim Oceânico entre as Ruas Prudência do Amaral e Martinho Mesquita, desde que a mesma foi fechada para ser- vir de canteiro de obras de para a rede de hotel. E felizmente informamos que, no início de agosto, a praça foi no- vamente entregue a população e reaberta com um novo espaço para as crianças brincarem, com nova arborização, novas mesas e cadeiras, além de novos escorregas, gangorras e balanços. A praça foi totalmente revi- talizada pelo Hotel Windsor Barra, que também adotou o espaço e cui- dará dele pelos próximos 8 anos. ORLA DA BARRA VAI GANHAR NOVOS QUIOSQUES Vêm aí os quiosques que darão cara nova à orla da Barra e do Re- creio. O protótipo do modelo, apro- vado em junho pela Prefeitura, fi- cará disponível à visitação de cari- ocas, quiosqueiros e turistas na Praia da Barra, na Av. Lúcio Costa, em frente ao nº 3.360. Uma das no- vidades, que vai melhorar e muito a vida dos frequentadores, é que todos terão banheiros. A Orla-Rio, concessionária que detém a exploração comercial dos quiosques nas orlas e autora do projeto, quer revitalizar todos os 98 quiosques das duas praias até os Jogos Olímpicos. As unidades serão padronizadas, duplas, com 30 m² (o dobro da área atual) e terão co- berturas para mesas e cadeiras, sem qualquer estrutura que obstrua a circulação dos pedestres e sem agredir a paisagem. Predominam o vidro, a fibra na cor de areia e a madeira, trazendo sensação rústica. Ao contrário da Praia de Copacabana, os banheiros serão unissex e ficarão nos quiosques, e não no subsolo. As estruturas atuais não con- tam com sanitários. O projeto também se preocupou em proporcionar economia, pou- pando o meio ambiente. As unidades terão captação de energia solar com um aparelho conectado ao relógio de luz. Esse sistema permite que o relógio ande para frente e para trás e desconta o que foi gerado do total consumido de energia solar. No período de verão, a utilização de energia solar pode chegar a 45% do consumo total. As reformas serão arcadas parte pelos operadores, parte pela con- cessionária, sem custo para o poder público. A Orla-Rio pretende pro- duzir de 10 a 15 unidades dos novos quiosques por mês. Segundo o representante da empresa, a conclusão até a Olimpíada vai depender dos trâmites finais e da ‘ajuda’ da meteorologia. SUBPREFEITURA DA BARRA INTENSIFICA OPERAÇÕES DE ACOLHIMENTO A Subprefeitura da Barra inten- sifica as operações de acolhimento de moradores de rua. As operações noturnas são feitas com duas equi- pes da Secretaria Municipal de De- senvolvimento Social destacada pelo Prefeito para complementar as operações que já são feitas, duran-
  4. 4. ÓRGÃO INFORMATIVO DA ASSOCIAÇÃO DOS MORADORES E AMIGOS DO TIJUCAMAR E JARDIM OCEÂNICO Lembramos aos Srs. Síndicos da importância de divulgar e compartilhar este informe com os demais condôminos. AMAR - Se você deseja o melhor para o seu bairro, ASSOCIE-SE Já. Participe e Colabore! - Não suje a sua Cidade - Leia e Repasse! 4 ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ INFORME 32 anos. te o dia, pela coordenadora Nadia, responsável pela Barra e Recreio. Essas ações noturnas foram solicitadas pelo novo Adminis- trador Regional da Barra, Márcio Valente, assim que assumiu esse novo desafio, para ajudar o Subprefeito da Barra Alex Costa. Inicialmente, as operações noturnas começariam e terminariam no mês de agosto, mas por determinação do Prefeito Eduardo Paes irão continuar por tempo indeterminado. Todas as semanas as equipes da Subprefeitura e demais órgãos municipais têm percorrido diversos pontos na Barra da Tijuca. Para conhecimento de todos, seguem os principais lugares onde estão acon- tecendo com frequência as operações de acolhimento: Av. Lúcio Cos- ta (na altura da praia Pepê e da Olegário Maciel), Praça Euvaldo Lodi (da Igreja), Av. Érico Veríssimo (início na marquise do Banco do Brasil), Av. Fernando Mattos (embaixo da marquise), Av. Armando Lombardi, na antiga Churrascaria Porção, Rua Pedro Bolato, no Jardim Oceânico e, Rua Afonso Arinos de Melo Franco, Praça Pimentinha, Posto 4 (Bar- ramares), Av. Jornalista Ricardo Marinho, Parque das Rosas. Cabe res- saltar que a Av. Olegário Maciel já é um local onde existe atuação se- manal em toda sua extensão. A AMAR recentemente entregou ofício para a Subprefeitura da Bar- ra e para Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social indicando os principais locais onde residem moradores de rua. Logo, congratula- mos e agradecemos ao Subprefeito da Barra, Alex Costa e toda a equi- pe da Subprefeitura por mais esse atendimento. CONSERVAÇÃO DAS CALÇADAS Tem sido uma constante as solicitações que a AMAR tem feito aos órgãos públicos no sentido de regularização das cal- çadas e faixas de pedestres. Com isso, informamos que a prefei- tura vai tornar mais rígidas as re- gras para conservação e fiscali- zação das calçadas na cidade. A multa para quem deixar o passeio público danificado e tornar mais difícil a vida dos pedestres será dobrada - ela passará a custar R$ 200 por metro de extensão. “Vamos ser mais duros com quem não cuida de sua calçada”, diz o secretário de Conservação, Marcus Belchior. “Hoje sai mais barato pagar a multa do que consertar, é preciso mudar isso”, afirma. Uma das novidades será a delimitação de um espaço exclusivo para o pedestre, de pelo menos 1,5m de largura - mesmo no caso de a calçada abrigar fradinhos, jardineiras e paradas de ônibus. Até o fim do ano será definida também uma padronização para calçadas contí- guas. “Não pode acontecer de a frente de um prédio ser de pedra portuguesa, e a do lado, de cimento. Tem que obedecer a um padrão”, explica Belchior REGULAMENTADA A LEI DA AUTOVISTORIA PARA O GÁS CANALIZADO A Agência Reguladora de Ener- gia e Saneamento Básico do Es- tado do Rio (Agenersa) publicou no Diário Oficial a Instrução Normativa (IN) CODIR nº 48, que aprova o regulamento e manual de rede de distribui- ção interna de gás, que define os requisitos mínimos à apro- vação de projetos, inspeção e fiscalização da rede interna de gás para o cumprimento da Lei Esta- dual nº 6.890 de 18/09/2014, que obriga inspeção de segurança a cada 5 anos nas instalações de gás canalizado e em botijões nas residências e prédios comerciais. Cabe à Agenersa regular apenas as empresas de gás canalizado. A nova instrução, que já está em vigor, também define que os técnicos das empresas acreditadas deverão vistoriar todas as ins- talações e as peças que compõem os equipamentos referentes ao sistema de gás natural em fogões e aquecedores. O descumprimento de qualquer dispositivo das IN(s) nº 47 e nº 48, bem como da Lei Estadual nº. 6.890, gerará abertura de pro- cesso regulatório e estará sujeito a multa para as Concessionárias Ceg e Ceg Rio cujo valor vai variar de 50 a 100 UFIR-RJ, por unidade não inspecionada. Para o consumidor, a pena é o corte no forneci- mento de gás. PREFEITURA FIRMA PARCERIA COM A GOOGLE PARA MAPEAR CICLOVIAS A Prefeitura do Rio e a Goo- gle lançaram no Brasil a função “Ciclismo” no Google Maps, que é dedicado a quem usa a bicicleta como meio de trans- porte na cidade. A ferramenta, que está disponível tanto nos computadores quanto nos ce- lulares, mostra as ciclovias exis- tentes na cidade e dá opções por vias com veículos na ausência de faixa exclusiva. Também são mos- tradas trilhas, estradas para ciclistas e trilhas sujas/não pavimentadas. O usuário poderá adicionar caminhos que costuma fazer e traçar ro- tas de deslocamento. Para auxiliar os ciclistas, são mostrados o tempo estimado de viagem, distância e a elevação do terreno. Com as novas ciclovias que estão sendo construídas em nossa re- gião como a do Novo Joá e da Av. Niemeyer este serviço, certamente, estimulará ainda mais uso da bicicleta como meio de transporte, o ano inteiro, em todas as estações. CALCETEIROS TERMINAM CURSO COM AULA PRÁTICA NA PRAÇA DO Ó No mês de julho, 50 funci- onários da Prefeitura concluí- ram o segundo curso de Qua- lificação de Mestres Calcetei- ros com uma aula prática na Praça do Ó, no Jardim Oceâni- co. Eles consertaram um des- nível existente na praça e con- feccionaram um peixe na cal- çada que dá acesso à praia, para marcar a passagem de três experientes calceteiros portugueses, que vieram ao Rio para ministrar o curso e capacitar as equipes que trabalham fazendo a manutenção das calçadas públicas de pedras portuguesas na cidade do Rio de Janeiro. O Subprefeito da Barra, Alex Costa, elogiou a iniciativa da Se- cretaria de Conservação e Serviços Públicos: “Capacitar nossos fun- cionários para manter as calçadas em perfeito estado, ao mesmo tempo capacitando-os para uma função específica, é muito bom. Ganha a nossa cidade e ganham esses profissionais” – destacou Alex Costa. Além do curso foi realizado também o 1º Seminário Calçadas Públicas com o objetivo de discutir, com arquitetos e urbanistas do Brasil e de Portugal, novas soluções e mudanças na atual legisla- ção para que a Cidade do Rio possa avançar no tema ‘calçadas’. O projeto discutiu a importância da conservação e adaptação das cal- çadas aos novos padrões de mobilidade e acessibilidade urbanas, além de formar novos calceteiros.
  5. 5. ÓRGÃO INFORMATIVO DA ASSOCIAÇÃO DOS MORADORES E AMIGOS DO TIJUCAMAR E JARDIM OCEÂNICO ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ 5 AMAR - Se você deseja o melhor para o seu bairro, ASSOCIE-SE Já. Participe e Colabore! - Não suje a sua Cidade - Leia e Repasse! Lembramos aos Srs. Síndicos da importância de divulgar e compartilhar este informe com os demais condôminos. INFORME 32 anos. PREFEITURA USARÁ WHATSAPP PARA FISCALIZAÇÃO DE OBRAS IRREGULARES Em uma iniciativa pioneira, a Central de Atendimento ao Cidadão 1746 da Prefeitura do Rio passou a utilizar o WhatsApp, aplicativo de mensagens, como canal de solicita- ção. Através do número 98909- 1746, este novo serviço é disponi- bilizado, exclusivamente, para pe- didos de fiscalização de obras irregulares. Assim como os cerca de 2 mil serviços oferecidos pelo 1746, as denúncias via Whatsapp pode- rão ser enviadas 24 horas por dia, 7 dias por semana. O novo atendimento abrangerá os pedidos de inspeção de obras sem licença, sem placa, embargadas, construção irregular, constru- ções em áreas públicas, construção de novas casas, com ou sem des- matamento ou o crescimento de uma comunidade. O atendimento valerá para áreas como comunidades e também para construções de classe média ou alta. Para fazer a solicitação, basta enviar mensagem pelo aplicativo Whatsapp para o número 98909-1746. O cidadão deverá enviar o máximo de informações possíveis que identifiquem o local onde foi observada a obra irregular. Para isso, os recursos disponibiliza- dos pelo aplicativo, como vídeos e fotos poderão ser utilizados. Localizada a área da reclamação, os dados serão encaminhados à subprefeitura correspondente, que acionará, dependendo do caso, a secretaria municipal responsável, que pode ser Meio Ambiente, Urbanismo, Conservação ou Ordem Pública. O prazo para a vistoria será de 10 dias corridos. ENERGIA ELÉTRICA Além do povo, quem paga a conta do aumento nas tarifas de energia é uma nova personagem criada chama- da sistema de Bandeiras Tarifárias. Esse sistema foi criado para repassar ao consumidor o custo mais alto com a geração de energia. Como a maior parte da energia elétrica no Brasil é produzida por usinas hidre- létricas, quando há seca e os reservatórios estão com nível baixo, o governo precisa acionar outras fontes. A principal é a térmica, a partir de combustíveis como petróleo e carvão, mais cara que a energia de fonte hídrica. O sistema funciona assim: Bandeira Verde – indica que o país está em um momento bom para a geração de energia, não havendo necessidade de acréscimo na con- ta, o que não acontece entre nós; Bandeira Amarela – é a cor que exige atenção do consumidor, pois a conta aumenta R$ 2,50 a cada 100 quilowatt-hora; Bandeira Vermelha – é o pior cenário para geração de energia, a conta sobe R$ 4,50 a cada 100 quilowatt-hora de forma progressiva, razão pela qual vale a pena economizar tanto quanto possível. Várias são as dicas que são preparadas para ajudar a reduzir o uso de energia, entretanto não vemos a concessionária promover a dimi- nuição dos grandes gatos em janelas, condomínios e até em prédios utilizados por repartições públicas. Finalmente, verifique sempre a sua conta mensal enviada pela LIGHT e a evolução dos seus gastos. APENAS 11,7% DOS EDIFÍCIOS ENTREGARAM LAUDO DE AUTOVISTORIA PREDIAL Mais de um ano após o fim do prazo dado pela prefeitura para a entrega dos laudos de autovistoria predial, somente 11,7% (31.785) dos 270 mil edifícios comerciais e residenciais fizeram a inspeção. Desse total, apenas 38,4% (12.228) foram considerados adequados. Os ou- tros 19.557, cerca de 61,5% dos laudos enviados, têm necessidade de obras, segundo avaliação dos engenheiros. A data para a entrega dos laudos era 1º de julho de 2014. Segundo a Prefeitura, foram enviadas 2.845 notificações para os condomínios que não cumpriram a lei. Nesse período, foram emitidas 134 multas e apenas 27 delas foram pagas. As multas são calculadas tendo como base o valor de referência do IPTU. Lembramos aos nos- sos condomínios associados que, em geral, o valor da multa é maior do que o preço cobrado pelo serviço. A lei da autovistoria foi criada para verificar as condições de con- servação, estabilidade e segurança das edificações do município. Com a nova regra, os edifícios precisam passar por uma avaliação, a cada 5 anos, feita por engenheiro ou arquiteto contratado pelos próprios con- domínios. De acordo com a prefeitura, Copacabana é o bairro que mais rea- lizou o procedimento até agora: foram 3.093 autovistorias. Em segui- da, estão a Tijuca (2.574) e a Barra da Tijuca (2.091). Ainda de acordo com os dados oficiais, 78,5% dos imóveis que enviaram os laudos são residenciais, e 10,7%, comerciais. AV. DAS AMÉRICAS TERÁ MERGULHÃO PARA CARROS E TERMINAL ALVORADA SERÁ AMPLIADO A Barra da Tijuca vai ganhar mais um mergu- lhão criando uma nova ligação para quem vem do Recreio e precisa se- guir da Av. das Américas para a Ayrton Senna sentido Linha Amarela/ Jacarepaguá. A obra faz parte de um pacote de intervenções em mobi- lidade que a prefeitura precisa concluir antes das Olimpíadas e inclui ampliação da capacidade do Terminal Alvorada. A obra obrigará a transferência do posto do Detran no Cebolão, inicialmente, de for- ma provisória para a Av. Ayrton Senna e, posteriormente, para o Re- creio. Ampliação do terminal Alvorada tem o objetivo de criar mais pla- taformas para os ônibus dos BRTs, cujos serviços serão ampliados no ano que vem. Até o fim do primeiro semestre de 2016, o Terminal Alvorada abrigará novas linhas que farão a ligação com o futuro ter- minal integrado do BRT/metrô no Jardim Oceânico e os ônibus arti- culados do BRT Transolímpico. O novo mergulhão, que terá 300 metros de extensão, começará na pista central da Av. das Américas (sentido São Conrado), na altura da Cidade das Artes, e sairá na pista central da Av. Ayrton Senna, nas imediações do Hospital Lourenço Jorge. Um dos objetivos da obra, que vai aproveitar uma antiga passagem de pedestres subutilizada da Cidade das Artes, é reduzir os congestionamentos no entorno do Cebolão e na própria Av. das Américas. Para o presidente da AMAR, Luiz Igrejas, a prefeitura poderia aproveitar as intervenções para tirar do papel outros dois projetos de mergulhões. Há cerca de 10 anos, empresários da região oferece- ram R$ 48 milhões para cobrir parte dos custos da nova via na Av. das Américas, entre o Barra Shopping e o Village Mall. O outro mer- gulhão seria em frente à ABM (Associação Bosque Marapendi) / Cit- tá América. Mas, segundo a prefeitura, não há previsões para estas obras. Com a ampliação dos serviços do Terminal Alvorada, a estimati- va da Secretaria municipal de Transportes é que um ônibus articula- do entre no local a cada 20 segundos nos horários de pico. A expec- tativa é concluir tudo em 9 meses.
  6. 6. ÓRGÃO INFORMATIVO DA ASSOCIAÇÃO DOS MORADORES E AMIGOS DO TIJUCAMAR E JARDIM OCEÂNICO ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ Lembramos aos Srs. Síndicos da importância de divulgar e compartilhar este informe com os demais condôminos. AMAR - Se você deseja o melhor para o seu bairro, ASSOCIE-SE Já. Participe e Colabore! - Não suje a sua Cidade - Leia e Repasse! 6 INFORME 32 anos. CORREIOS De há muito vem a AMAR ape- lando à Diretoria da Empresa dos Correios e Telégrafos – ECT, a me- lhoria das condições de atendi- mento à população, pois as filas são constantes e demoradas, tan- to para idosos quanto a fila nor- mal, faltam funcionários e as con- dições de trabalho são precárias. Já foi tempo em que esta empresa era merecedora de elogios pelos óti- mos serviços que prestava. ESTACIONAMENTO INTELIGENTE Todo nós sabemos da capa- cidade e da criatividade do povo brasileiro, só que as mesmas muitas vezes não são aproveita- das pelos órgãos públicos e da iniciativa privada, até hoje. Agora mesmo nos chega a notícia da construção de um es- tacionamento solar para veículos dentro da sede do grupo ENEL em Niterói, tornando-se o maior do país ao alcançar a marca de 22 MWh de geração de energia solar em apenas 4 meses de funcionamento. Além de abrigar os veículos, a energia limpa é suficiente para abastecer simultaneamente cerca de 30 residências com consumo médio de 155 kWh/mês. O projeto consiste na instalação de 175 painéis solares em uma área de 260 m², que comporta 20 carros. A energia gerada pelas placas têm abastecido o próprio prédio da companhia. Mas caso haja excedente, este pode ser compartilhado com o sistema elétrico, de acordo com a Resolução 482 da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). PALESTRA SOBRE A REFORMA POLÍTICA Atendendo ao convite do Presidente da Comissão de Direi- to Político Eleitoral da OAB-Bar- ra, Dr. Alvaro Costa, a AMAR es- teve presente e teve oportuni- dade de conhecer temas políti- cos da atualidade através da bela palestra proferida pelo Deputado Federal Otávio Leite. ELEVADO DO JOÁ E OS TÚNEIS SERÃO FECHADOS À NOITE Desde julho, o Elevado do Joá e os túneis de São Conrado e do Joá estão sendo interdita- dos à noite para a realização das obras de implantação da ciclo- via e instalação de iluminação. As interdições, que tem uma previsão de 192 dias, vão acon- tecer de segunda a quinta-feira, das 23h às 5h. Já às sextas e aos sábados, no período de 23h50m às 5h. As detonações para as escavações dos novos túneis do Pepino e do Joá chegaram ao fim no dia 13 de julho, após o trecho passar por 6 meses de obras para a duplicação da via. Para alívio de muitos motoris- tas que trafegam pelo local, também acabaram as interdições do Eleva- do do Joá que aconteciam diariamente às 14h e às 21h30m, com a inter- dição do Elevado do Joá por 30 minutos. O cronograma dos túneis foi adiantado em 3 meses, com prazo de entrega para março de 2016. ORDEM PÚBLICA O nosso bairro de uma tran- quilidade invejável, vem atual- mente sofrendo com o ônus do progresso. A maioria das casas, que era uma das suas caracterís- ticas, estão dando lugar a edifí- cios. Avenidas como a Olegário Maciel e Érico Veríssimo passa- ram a fazer parte do Polo Gastro- nômico e as avenidas Armando Lombardi e Ministro Ivan Lins são uma verdadeira vitrine a céu aberto com diversas galerias, lojas, shoppings, bares, boates e restaurantes. Em face desse intenso crescimento do comércio em geral, a AMAR tem lutado, junto às autoridades públicas, por uma fiscalização mais cons- tante e eficaz, face uso desordenado das calçadas e ruas como vem ocor- rendo. O Subprefeito da Barra, Alex Costa, com a sua eficiente equipe tem realizado diversas operações para evitar tais abusos, mas vemos que a reincidência e o abuso são uma constante. A outra desordem pública é o tráfego, estacionamento irregular e os flanelinhas, para quem apela- mos a Guarda Municipal, uma maior presença atendendo e atuando contra aqueles infratores contumazes. NOVO POLO GASTRONÔMICO E CULTURAL DO JARDIM OCEÂNICO O Prefeito do Rio sancionou a Lei nº 5.890 de 15/07/2015, que reconhece como Polo Gastronômico da Cidade do Rio de Janeiro o espaço urbano delimita- do pelas Avenidas Olegário Maciel e Éri- co Veríssimo, localizadas no Jardim Oce- ânico. O Poder Executivo, por intermédio dos órgãos competentes, atuará no sen- tido de apoiar a implantação e desenvol- vimento do Polo, especialmente quanto à adequação do trânsito para veículos e pedestres; aumento do número de vagas para estacionamento de veículos, inclusive através de intervenções ur- banas, se necessário; implantação de sinalização vertical com indicação dos estabelecimentos integrantes do Polo e a inclusão no roteiro turísti- co oficial do Rio de Janeiro, o Guia do Rio. Vale lembrar que essa já é a segunda lei que cria um Polo Gastronômico para o Jardim Oceânico. CANAIS DO JARDIM OCEÂNICO São decorridos mais de 10 anos que a AMAR vem solicitando uma solução para limpeza e fechamento dos canais das avenidas Gilberto Amado e Fernando de Mattos. Pe- didos são feitos através de e-mail, ofícios, abaixo-assinados sem rece- bermos resposta ou uma satisfação, exceto uma da Subprefeitura da Barra informando que a cobertura dos mesmos era impossível, mas sem falar sobre a desobstrução, a limpeza e o despejo ilegal de esgoto. Um histórico de nossa luta: Durante a solenidade de abertura do túnel da Grota Funda, o Secre-
  7. 7. ÓRGÃO INFORMATIVO DA ASSOCIAÇÃO DOS MORADORES E AMIGOS DO TIJUCAMAR E JARDIM OCEÂNICO ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ 7 AMAR - Se você deseja o melhor para o seu bairro, ASSOCIE-SE Já. Participe e Colabore! - Não suje a sua Cidade - Leia e Repasse! Lembramos aos Srs. Síndicos da importância de divulgar e compartilhar este informe com os demais condôminos. INFORME 32 anos. tário Municipal de Obras, Alexandre Pinto, informou ao Presidente da AMAR, Luiz Igrejas, que deixou pronto na Fundação Rio-Águas, um pro- jeto de cobertura para fechamento dos canais. Temos feito em várias oportunidades solicitação nesse sentido, inclusive indo pessoalmente aquela empresa, que nos informou daquela decisão, contrariando ao trabalho do seu ex-presidente. A pergunta que fica é: O projeto foi mal feito ou é uma questão política? A AMAR tem recebido várias sugestões de como proceder diante desse descaso, tais como: a) Fechamento das avenidas, com cartazes e faixas; b) Pedir a ajuda do amigo biólogo Mário Moscatelli para os eventos; c) Passeata na Av. Armando Lombardi. Mais uma vez apelamos ao nosso Subprefeito para que, de uma vez por todas, dê uma solução em definitivo junto a COMLURB, porque a Rio-Águas parece que não existe mais, para acabar com o mau cheiro e com lixo dentro dos canais. METRÔ – PRÓXIMA ESTAÇÃO JARDIM OCEÂNICO Desde 2010, ocultos por tapumes, milhares de operários trabalham em es- cavações e manipulam maquinaria pe- sada para dar forma à Linha 4 do metrô, que deverá estar em pleno funciona- mento até o início das Olimpíadas de 2016. Atualmente, o trabalho entra na reta final, com trilhos, pisos, escadas ro- lantes, elevadores e painéis decorativos sendo instalados. Um dos três acessos da estação do bairro, sentido praia, já está qua- se todo finalizado. O piso de granito, a escada rolante e os degraus, além de um painel do artista Urbano Iglesias, com desenho de animais silves- tres como jacaré-de-papo-amarelo, biguá e gato-do-mato, pintados no corredor, já são vistos. A obra do telhado verde, que cobrirá a estação com vegetação, já está avançada. A saída na esquina da Av. Armando Lombardi com a Av. Fernando de Matos está pronta: a estrutura de vidro e aço e a rampa para cadeiran- tes já foram colocadas. Agora, o segundo acesso, do outro lado da Ar- mando Lombardi, entrará na fase de acabamento. Já o terceiro será o da integração com o BRT. Este já começou a ser feito, com fôrmas e armação para concretagem das escadas, mas só ficará pronto quando o Lote Zero da Transoeste (continuação do corredor do BRT até o Jardim Oceânico) for concluído, o que está previsto para o final do ano. Na plataforma, a instalação do piso também já foi iniciada. O meza- nino está de pé e as bilheterias já foram instaladas. As escadas ligando os dois níveis estão prontas. A colocação dos trilhos começou pelo final do rabicho, prolongamento concebido para propiciar a expansão do metrô até o Recreio, uma reivindicação antiga dos moradores da área, e que por enquanto servirá para manobra de trens. Nos túneis os trilhos estão adiantados: entre a Barra e Ipanema, 14,5 quilômetros de trilhos já foram colocados. A obra da ponte estaiada já chama a atenção. Com 72 metros de altura, é outra obra de alta complexidade, e será o único trecho em que o metrô poderá ser visto acima da superfície. A fase atual é de instala- ção dos estais (cabos de aço). A previsão da Secretaria de Transportes é que o metrô comece a funcionar sem passageiros entre abril e maio de 2016. A abertura deverá ser em 1º de junho, mas apenas fora dos horários de pico. Um mês depois, começa a operação plena. Estima-se que a Linha 4 vá receber 300 mil passageiros por dia, dos quais 91 mil passarão pela Estação Jardim Oceânico. Há visitas guiadas todo fim de mês Qualquer pessoa pode conhecer as obras da Linha 4. As visitas, cice- roneadas por um engenheiro, são realizadas sempre no último domingo do mês. Em geral, os grupos têm entre 60 e 90 pessoas. As inscrições podem ser feitas pelo número 0800-0210-620, e, quando as turmas são fechadas, o interessado é avisado. Conforme determinação do Secretá- rio Estadual de Transportes as visitas irão ser feitas periodicamente para que todos possam ter uma visão de como está e como ficará essa gran- diosa obra. Onde há ‘terminal’, leia-se ‘ponto’ Uma publicação no Diário Oficial do Município chamou a atenção de moradores do Jardim Oceânico. O aviso de abertura de um processo licitatório para a construção de um terminal para linhas alimentadoras do BRT, na Av. Nuta James, próximo ao Condado de Cascais, preocupou aqueles que temiam pelo adensamento do tráfego na região. Procurada, a Secretaria municipal de Obras (SMO) afirmou que o projeto, orçado em R$ 4 milhões, será apenas um ponto de ônibus, com capacidade de aproximadamente 4 ônibus, e não um “terminal”, e que o uso da palavra no Diário Oficial não reflete o que realmente será feito. O ponto receberá linhas vindas da Av. Lucio Costa, do Largo da Barra, do Itanhangá, do Rio das Pedras e do Tanque. O valor do serviço, ainda segundo a SMO, inclui a canalização de um curso d’água que passa pela Av. Nuta James e a recuperação de vias ao seu redor. AMAR PARTICIPOU DE MAIS UMA VISITA GUIADA ÀS OBRAS DO METRÔ Em todas as oportunidades que lhe vem sendo oferecidas, Luiz Igrejas – Presidente da AMAR e da Comis- são de Transportes e Mobilidade Ur- bana da OAB-Barra tem visitado as obras do Metrô-Linha 4. Recentemente, em 18/07, convi- dado pelo Sr. Secretário Estadual de Transportes (SETRANS), Carlos Alberto Osório, conheceu várias etapas da obra como a ponte estaiada e a beleza da estação do Jardim Oceânico. No dia 27/08, a Diretoria da AMAR participou novamente de mais uma visita guiada às obras da Linha 4 do Metrô, no Jardim Oceânico. Cerca de 60 pessoas participaram de uma palestra no auditório das instalações do Metrô, onde foi servido um café da manhã aos convidados. O presidente da AMAR, Luiz Igrejas, agradeceu a presença de várias lideranças de asso- ciações da região, dos associados e moradores presente, além de um gru- po de advogados da OAB-Barra. Em seguida foi apresentado um vídeo pelo assessor da SETRANS, Felipe Michel, sobre a evolução e o andamen- to das obras. A partir daí fizemos uma caminhada até a Ponte Estaiada, onde recebemos diversas explicações do engenheiro responsável. Por fim, visitamos os túneis que dão acesso à estação, o mezanino e o acesso de entrada e saída da estação Jardim Oceânico. Mais uma vez, todos os pre- sentes tiveram uma boa impressão da obra e de seu andamento. DELEGACIA DE HOMICÍDIOS DO JARDIM OCEÂNICO A AMAR continua acreditan- do na palavra do nosso Secretá- rio Estadual de Segurança Públi- ca, José Mariano Beltrame, com referência a transferência da De- legacia de Homicídios do Jardim Oceânico para outra localidade Barra ou do Recreio. Por várias vezes a Diretoria tem lhe lem- brado o compromisso de trans- ferir aquela dependência policial, medida que irá atender aos recla- mos da comunidade por vários anos. Aquele local já foi lembrado pelo Vereador Carlo Caiado para ali instalar uma Delegacia de Atendimento ao Turista, assunto que deverá merecer melhor reflexão.
  8. 8. ÓRGÃO INFORMATIVO DA ASSOCIAÇÃO DOS MORADORES E AMIGOS DO TIJUCAMAR E JARDIM OCEÂNICO ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ Lembramos aos Srs. Síndicos da importância de divulgar e compartilhar este informe com os demais condôminos. AMAR - Se você deseja o melhor para o seu bairro, ASSOCIE-SE Já. Participe e Colabore! - Não suje a sua Cidade - Leia e Repasse! 8 Se você deseja o melhor para o seu bairro, ASSOCIE-SE Já. Participe e Colabore! Não suje sua Cidade. www.amarjardimoceanico.org.br 32 Anos E-mail: joceanicoamar@gmail.com 2486 0654 Av. Érico Veríssimo, 952 - Sl. 205 - Barra da Tijuca - Rio de Janeiro - RJ - CEP 22621-180 LAUDO DE AUTOVISTORIA PREDIAL Lembramos aos nossos associados a necessidade de se realizar o Laudo Técnico de Autovistoria que avalia as condições de segurança, conservação e estabilidade das edificações. Para isso a AMAR celebrou parceria com o arquiteto João Ignácio M. Oliveira (CAU/RJ A92559-4), tels: 98689.3553 e 2493.1776 - www.autovistoriapredial.com.br INFORME 32 anos. FIBRA ÓPTICA Sobre o assunto calçadas anteriormen- te abordado, verifica- se que as mesmas es- tão sofrendo em algu- mas ruas do Jardim Oceânico com buracos abertos, por um consórcio de empresas de tele- comunicações, para instalação cerca de 90 Km de dutos subterrâneos por onde passarão cabos de fibra ópticas. Esta é uma tecnologia que permite tráfego de dados com qualidade em altíssima velocidade. Esta obra conta com o total apoio de todos, além da estética, os ca- bos não ficarão expostos aos riscos de ruptura dos postes, e de fios pendu- rados nas calçadas como acontece bastante atualmente e irá dotar a Barra da Tijuca com uma das melhores redes de telecomunicações do Brasil. As intervenções aconteceram ao longo da Av. das Américas, Av. Pref. Dulcídio Cardoso até a Av. Alda Garrido com travessia na Rua Gumercin- do Silva, Av. Afonso de Taunay, Rua Gal. Sidônio Dias Correa, seguindo na Praça Prof. José Bernardino (Praça do Pomar) acessando a Av. Gilber- to Amado e finalizando na Av. Olegário Maciel em frente ao nº 319. TAMPÕES NO ASFALTO São frequentes as reclamações dos motoristas quando ao nivela- mento dos tampões que são colocados nas vias públicas, após o seu recapeamento. Essa irregularidade provoca atritos e desajuste nos veí- culos e possíveis acidentes ao tentar desviar. O apelo que fazemos, é de que o responsável, tanto do poder público como das concessionárias, só venha a aceitar a obra quando concluída para fins de pagamento, após este reparo de nivelamento dos tampões. .

×