ASSOCIAÇÃODOSMORADORESEAMIGOSASSOCIAÇÃODOSMORADORESEAMIGOSASSOCIAÇÃODOSMORADORESEAMIGOSASSOCIAÇÃODOSMORADORESEAMIGOSDOTIJU...
AMARAMARAMARAMAR - Se você deseja o melhor para o seu bairro, ASSOCIE-SE JÀ. Participe e Colabore ! - Não suje sua Cidade ...
AMARAMARAMARAMAR - Se você deseja o melhor para o seu bairro, ASSOCIE-SE JÀ. Participe e Colabore ! - Não suje sua Cidade ...
AMARAMARAMARAMAR - Se você deseja o melhor para o seu bairro, ASSOCIE-SE JÀ. Participe e Colabore ! - Não suje sua Cidade ...
AMARAMARAMARAMAR - Se você deseja o melhor para o seu bairro, ASSOCIE-SE JÀ. Participe e Colabore ! - Não suje sua Cidade ...
Av. Érico Veríssimo, 952 – Sala 205 – Barra da Tijuca – CEP 22621-180 – Rio de Janeiro, RJTel/Fax. 2486-0654 - E-mail: joc...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

AMAR - INFORME do 1º Trimestre de 2013 - páginas 01 a 06

523 visualizações

Publicada em

Veja os principais assuntos abordados no Informe:
• Revista Jardim Oceânico – AMAR 30 anos de trabalho;
• O que é CIPA e qual a sua finalidade ?
• OAB-Barra cria Comissão Especial para cuidar da região;
• Prédios com mais de 3 andares terão que separar recicláveis;
• Baixo efetivo policial aumenta sensação de insegurança na Barra;
• Reuniões mensais do 31º CCS;
• Doação de Sangue no Jardim Oceânico;
• A versão on-line do BRAT;
• Reunião entre a Subprefeitura da Barra, Seconserva e Sociedade Civil;
• Reunião entre a AMAR e a Subprefeitura da Barra;
• Reunião com a Subprefeitura da Barra na CCBT;
• Lançamento do site da Região Hidrográfica da Baia da Guanabara e dos Sistemas Lagunares de Maricá e Jacarepaguá;
• Autovistoria em condomínios é lei;
• Chega de vizinho encrenqueiro;
• Linha 4: projeto da ponte estaiada é assinada por arquiteto espanhol;
• Carros incendiados voltam a tomar vagas em avenida ;
• Emaranhados de fios provocam reclamações no Jardim Oceânico;
• Motoristas trafegam pela contramão para fugir de congestionamento no Jardim Oceânico;
• BNDES libera R$ 4,3 bilhões para obras da Linha 4 do metrô;
• Rebaixamento do lençol freático - Líquido escuro no Canal de Marapendi;
• A mesma praça, não mais – Projeto de revitalização da Praça do Ó;
• Combate a dengue no Jardim Oceânico;
• Prefeitura conclui retirada de pichação.

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
523
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

AMAR - INFORME do 1º Trimestre de 2013 - páginas 01 a 06

  1. 1. ASSOCIAÇÃODOSMORADORESEAMIGOSASSOCIAÇÃODOSMORADORESEAMIGOSASSOCIAÇÃODOSMORADORESEAMIGOSASSOCIAÇÃODOSMORADORESEAMIGOSDOTIJUCAMAREJARDIMOCEÂNICODOTIJUCAMAREJARDIMOCEÂNICODOTIJUCAMAREJARDIMOCEÂNICODOTIJUCAMAREJARDIMOCEÂNICO(Fundada em(Fundada em(Fundada em(Fundada em 27/01/1983)27/01/1983)27/01/1983)27/01/1983) ---- CNPJ nº 04.495.053/0001CNPJ nº 04.495.053/0001CNPJ nº 04.495.053/0001CNPJ nº 04.495.053/0001----81818181INFORME AMAR1º TRIMESTRE DE 2013AMARAMARAMARAMAR - Se você deseja o melhor para o seu bairro, ASSOCIE-SE JÀ. Participe e Colabore ! - Não suje sua Cidade – Leia e Repasse ! Pág. 01Revista Jardim Oceânico – AMAR 30 anos de trabalhoA Revista Jardim Oceânico, na edição de Fevereiro / Marçode 2013, publicou mais uma matéria sobre a nossaAssociação. Confira como foi:Para comemorar os seus 30 anos de existência, a AMARrealizou, no dia 29/01, uma festa no Marina Barra Clube. Oevento contou com um belo jantar, coquetel, bolo deaniversário, homenagens e belas histórias. Diversasautoridades, a imprensa local, amigos e representantes daslideranças coirmãs compareceram para prestigiar a AMAR.“A AMAR é a associação mais antiga da Barra da Tijuca: éuma das mais representativas da Barra. Ela vem, ao longodos anos, cobrando melhorias ao poder público e mostrandoas dificuldades do bairro. Trabalhando sempre em conjuntoconosco. Posso dizer que a AMAR faz muito bem o seupapel, por isso é a mais antiga,” afirma Tiago Mohamed,Subprefeito da Barra e Jacarepaguá.À frente da presidência da AMAR, Luiz Igrejas conta comoserão os futuros trabalhos da Associação: “A AMAR é umaresponsabilidade muito grande. A comunidade é muitoatuante e gosta de reclamar pelo que está errado. Nós temos aobrigação de passar isso para o poder público e cobrar delesque se façam as melhorias, e estamos conseguindo grandesfeitos, como a linha do metrô e o prolongamento do Quebra-Mar. Estamos reivindicando que o metrô chegue até oTerminal Alvorada, e graças a uma carta que eu,representando a AMAR, enviei para uma empresa francesa,conseguimos para o metrô o valor de 500 milhões de eurospara tornar essa nossa vontade possível. Agora temos queficar de olho nessa evolução,” conta Luiz Igrejas.Segundo Fernando McDowell, engenheiro e morador daBarra há mais de 30 anos, o dinheiro conquistado só poderáser usado nas obras do metrô. “Foi feita uma lei a partir dessaconquista da AMAR, em que o dinheiro será destinadoapenas para o metrô,” afirma Fernando.Para Alvir Rosa Junior, Administrador Regional da Barra, osegredo do sucesso da AMAR está na sua integração com opoder público: “A AMAR é uma parceira, é uma das maisimportantes Associações que temos na Barra, e o segredo éessa integração da associação com o poder público.” Para oDiretor de Marketing da Carvalho Hosken, Ricardo Corrêa, aAMAR deve prestar atenção no futuro da Barra: “O futuro daBarra da Tijuca começa agora, com os eventos que virão. Eas associações devem ficar ligadas nisso. A AMAR é ótima,pois busca uma integração entre a população, ela procura aintegração da Barra com o resto da cidade.” Para CarloCaiado, Vereador e morador da região, a AMAR tem grandeshistórias e fortes influências dentro da Barra da Tijuca: “Asgrandes lutas travadas para melhorias em saneamento esegurança, além da questão do metrô, somadas à forte visãopolítica e estratégica e à confiança que os moradores têm naAMAR, fazem com que ela seja o que é hoje.”O que é CIPA e qual a sua finalidade ?CIPA é a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes,que tem como objetivo a prevenção de acidentes e doençasdecorrentes do trabalho, de modo a tornar compatívelpermanentemente o trabalho com a preservação da vida e apromoção da saúde do trabalhador. Através do curso e dostreinamentos, o profissional receberá informações que oajudarão na prevenção de acidentes de trabalho, de acordocom a Norma Regulamentadora nº 5. A CIPA é obrigatóriaa para todos os condomínios que possuem de 01 a 50funcionários e deve ser feito anualmente. O seudescumprimento é passível de multas de mais de R$ 6 mil.São enormes as vantagens de se ter um profissional beminformado. Ajuda na redução do número de acidentes detrabalho, já que ele terá como identificar os riscos e seantecipar às ações dentro do condomínio. Sem falar quecontribui para a satisfação e a qualidade de vida dospróprios empregados.PARCERIASConheça algumas das parceiras da AMAR que promovemdescontos especiais aos seus associados:• Creche Escola Girassol• Colégio Santa Mônica – Matrículas abertas• Constrular 2000 – Material de Construção• Cooperativa Ocean Taxi Barra• YES – Curso de Inglês e EspanholLembramos aos Srs. Síndicos da importância de divulgar ecompartilhar este informe com aos demais condôminos.Prédios com mais de 3 andares terão que separarrecicláveis - Prédios residenciais com mais de três andaresterão que separar seu lixo reciclável em recipientes paracoleta seletiva de papel, plástico, metal e vidro. A obrigaçãofoi aprovada, em segunda discussão, pela AssembleiaLegislativa do Rio. O projeto de lei 529/11 é do deputadoLuiz Paulo (PSDB), para quem a ideia do projeto édisciplinar e incentivar o hábito da separação dos resíduos.OAB-Barra cria Comissão Especial para cuidar daregião - No dia 01/02, na sede da 57ª subseção da OAB, naBarra da Tijuca, o Presidente da OAB-Barra, Dr. RicardoMenezes, criou uma COMISSÃO ESPECIAL que iráacompanhar as providências com relação às questõesjurídico-sociais afetas aos advogados e a sociedade civil noque se refere a temas afins ao Direito. O Presidente daOAB-Barra também indicou o nosso Presidente da AMAR,o advogado Luiz Igrejas, para presidir a Comissão deTransportes e Mobilidade Urbana da região, que terá sua 1ªreunião aberta ao público no dia 18/03, na sede da OAB-Barra, a partir das 19h:30min, com o comparecimento dediversas autoridades ligadas ao setor.
  2. 2. AMARAMARAMARAMAR - Se você deseja o melhor para o seu bairro, ASSOCIE-SE JÀ. Participe e Colabore ! - Não suje sua Cidade – Leia e Repasse ! Pág. 02Baixo efetivo policialaumenta sensação de insegurança na BarraAté outubro, foram mais de 1.000 o número de ocorrênciasregistradas na 16ª DP, da Barra, e chegou a quase 700 o total na42ª DP do Recreio. Apesar dos índices registrados pelo Institutode Segurança Pública não terem tido aumento significativo,comparados aos do ano passado, muito precisa ser feito para quea sensação de falta de segurança não faça parte da realidade dequem vive na região. Afinal, ainda são altos os indicadores decriminalidade da Barra e do Recreio.As associações de moradores e de comerciantes da Barra, doRecreio e das Vargens acreditam que a principal solução paradiminuir esses números é aumentar os efetivos tanto de PMsquanto de policiais civis na área. Há meses, o assunto érecorrente nas reuniões do 31º Conselho Comunitário deSegurança (CCS), onde, mensalmente, lideranças locaisdebatem com autoridades do 31º BPM, da 16ª DP e da 42ª DPas questões mais urgentes da região.Em novembro, foram encaminhados ao governador SérgioCabral e ao Comando Geral da PM ofícios assinados pela OAB-Barra e por diversas associações, como a AMAR, CCBT,BARRALERTA, ACIBARRA e AMOR, expondo o problema epropondo soluções. Deslocar PMs recém-formados pelaacademia de polícia para os batalhões e recrutar reservistas doExército são duas das opções.O comandante do 31º BPM, confirma que, hoje, o número dePMs da instituição é consideravelmente menor, comparado aode 2006, quando o batalhão foi criado. Naquele ano, a regiãodispunha de 800 soldados. Hoje, são 439, além disso, a área deatuação do batalhão aumentou quando incorporou a região deBarra de Guaratiba. Segundo o comandante, a Secretaria deSegurança Pública analisa a possibilidade de o batalhão sercontemplado pelo Regime Adicional de Serviços (RAS) —programa de remuneração por hora extra em turno adicional.Ainda sobre o batalhão, aflige os moradores a dúvida sobre apermanência do comandante, tamanha é a rotatividade à frenteda instituição. O Cel. Amaral justifica que isso faz parte dapolítica do comando da corporação, que a rotatividade servepara “oxigenar o batalhão”, e que não é exclusividade da Barra.No entanto, lembra que já está no 31º BPM há um ano, e tudoindica que ficará ao longo de 2013.Reuniões mensais do 31º CCSComo de costume, a Diretoria da AMAR participou detodas as reuniões mensais do 31º Conselho Comunitário deSegurança neste primeiro trimestre de 2013. Levamos, aoconhecimento das autoridades policiais, os principaisproblemas do nosso bairro, como a falta de policiamentoostensivo nas principais vias do bairro, a falta defiscalização no combate à desordem pública, como osestacionamentos irregulares, às contramãos e ao comércioilegal de produtos e comidas. Também, cobramosprovidências do 31º BPM com relação à cabine depoliciamento, que fica localizada ao lado da Igreja de SãoFrancisco de Paula, que há alguns meses está literalmenteabandonada e, quanto à vinda e permanência de ônibus deturismo fretados que literalmente acampam em nossas ruasdurante os feriados. Outros assuntos que sãoconstantemente cobrados são: o aumento do efetivopolicial; a carência de câmeras da CET-RIO; as constantestrocas de comandantes e delegados; a importância registrodo Boletim de Ocorrência; a construção de um novo Fórumno Recreio; os ataques a veículos conduzidos por mulherespraticados por motoqueiros; menores de rua nos semáforos;aumento a roubo e furto de veículos na Barra e no Recreio;os ofícios já encaminhados ao governo do estado semresposta até o momento, entre outrosDoação de Sangue no Jardim OceânicoNo dia 14/01, a Paróquia de São Francisco de Paula,localizada na Praça Euvaldo Lodi, recebeu mais uma vezuma equipe do HEMORIO para a coleta de sangue dosparoquianos, moradores do Jardim Oceânico, trabalhadoreslocais e de áreas próximas. De acordo com os paroquianosa ação recebeu 66 doações.Se você não pode ir, e quer ajudar a salvar vidas, bastaprocurar uma unidade do HEMORIO, mais próxima desua residência. Para doar é necessário portar um documentode identidade oficial com foto, ter mais de 18 e menos de65 anos, pesar mais de 50 kg, não ser usuário de drogas,não estar grávida ou amamentando e estar saudável. Quemdoa sangue, salva vidas !! Para maiores informações:0800-282-0708 ou www.hemorio.rj.gov.brA versão on-line do BRATA Polícia Militar implantou a versão on-line do BRAT – Boletim de Registro de Acidentes de Trânsito, para pequenos acidentese que não envolvam vítimas. Segundo o Centro de Comando e Controle da PM o formulário está disponível no endereço:http://ebrat.pmerj.rj.gov.brCada um dos envolvidos pode fazer seu registro e enviar fotos do local do acidente por meio de um sistema disponível noendereço eletrônico. O documento servirá para acesso ao Registro de Ocorrência que estará disponível na rede no prazo de 10dias. Os Guardas Municipais, se acionados, poderão igualmente efetuar os registros que continuaram ainda, a cargo dosbatalhões da área em que ocorrer o acidente.
  3. 3. AMARAMARAMARAMAR - Se você deseja o melhor para o seu bairro, ASSOCIE-SE JÀ. Participe e Colabore ! - Não suje sua Cidade – Leia e Repasse ! Pág. 03Reunião entre a AMAR e a Subprefeitura da BarraNo dia 17/01, a Diretoria da AMAR esteve reunida com o Subprefeito da Barra, Tiago Mohamed e com o AdministradorRegional da Barra, Alvir Rosa Junior, para tratar de diversos assuntos e demandas do Jardim Oceânico. Foi entregue eprotocolado um ofício com 32 reivindicações e ficou agendada uma vistoria em alguns pontos do bairro para o dia 31/01.Durante a vistoria, que a diretoria da AMAR acompanhou, o Subprefeito da Barra esteve reunido com técnicos da Cet-Rio, Rio-Águas e Seconserva, para analisar os diversos pedidos.A equipe da Conservação informou que foi finalizada a obra para resolver um ponto crítico de alagamento na Av. Rodolfo deAmoedo, próximo à Av. Armando Lombardi e que está finalizando as obras de reparo nas grades da Praça do Pomar,principalmente o fechamento de alguns buracos da mesma.A CET-Rio informou que foi regulamentado todo o estacionamento ao redor da Praça do Pomar que proíbe o estacionamento deônibus e caminhões pesados. As placas já foram instaladas. Esta medida foi motivada pelas constantes reclamações comreferência a vinda e permanência de ônibus de turismo fretados em épocas festivas e feriados. A CET-Rio também apresentouum projeto que irá instalar placas de sinalização de orientação em todo o entorno da Praça do Pomar, facilitando a circulação demoradores e visitantes no bairro. Além disso, na esquina com a Av. Olegário Maciel foi analisado pela CET-Rio o pedido paraaumentar do temporizador dos sinais de trânsito da Av. Gilberto Amado.A Rio-Águas, mais uma vez, analisou o pedido dos moradores para a limpeza e fechamento dos canais da Av. Gilberto Amado eAv. Fernando de Mattos, principalmente por causa dos mosquitos e do cheiro de esgoto.Está previsto para os próximos dias outra reunião com a Subprefeitura da Barra para acompanhamento das 32 demandasentregues e o envio de novos pedidos.Reunião com a Subprefeitura da Barra na CCBTA Diretoria da AMAR esteve presente na reunião promovida pelaCâmara Comunitária da Barra da Tijuca (CCBT) no dia 13/03, com oSubprefeito da Barra, Tiago Mohamed. Na oportunidade, foiapresentada uma prestação de contas e balanço das principais açõesdessa Subprefeitura nos últimos 4 anos. O Subprefeito também ouviuas principais reclamações relacionadas ao trânsito caótico do bairro.Na ocasião, o presidente do CCBT, ressaltou que é essencial agilizara construção do mergulhão do BarraShopping, projeto que estáparado há dois anos e, ainda, entregou ao Subprefeito uma série depedidos e reivindicações das associações de moradores, síndicos emoradores cuja documentação terá o acompanhamento de umacomissão que será criada.Reunião entre a Subprefeitura da Barra, Seconserva e Sociedade CivilPor iniciativa da Subprefeitura da Barra e da Câmara Comunitária da Barra da Tijuca (CCBT), foi realizado no dia 15/01 umareunião para apresentação do novo Secretário de Conservação e Serviços Públicos, Ten. Cel. Marcus Belchior, para as liderançascomunitárias da Barra, Recreio e Vargens. Na oportunidade, cada entidade e associação encaminharam ao Secretário e àSubprefeitura as demandas e reivindicações prioritárias de sua região.A AMAR encaminhou pedido de conservação das Praças, especialmente a Praça do Pomar e a Praça do Ó; Implantação daOperação Calçada Lisa no Jardim Oceânico; Limpezas dos canais e manutenção do seu guarda-corpo; e, a Conservação dascercas de proteção à vegetação nativa da orla. Ficou acordado que, em breve, haverá outra reunião para o acompanhamento dassolicitações.Participaram da reunião o Subprefeito da Barra, Tiago Mohamed, o Administrador Regional da Barra, Alvir Rosa Junior, oSecretário da SECONVERSA, Marcus Belchior, e representantes da Comlurb, Conservação, Rio-Luz e Rio-Águas.Representando a sociedade civil, participaram: a CCBT, AMAR, ABM (Bosque Marapendi), AMAROSAS (Parque das Rosas),ASSAPE (Península), BARRASUL, AMOR (Recreio), ACIR-TRANSOESTE, NOVA BARRA BONITA, AMAILHA,MANDALA, ITANHANGÁ e ACIBARRA.Lançamento do site da Região Hidrográfica daBaia da Guanabara e dos Sistemas Lagunares deMaricá e JacarepaguáA AMAR como membro Suplente do SegmentoSociedade Civil Organizada do Comitê Gestor daBaia de Guanabara, e como Membro Titular, domesmo segmento, do Subcomitê do SistemaLagunar da Barra da Tijuca e Jacarepaguá,compartilha a quem interessar o novo site que foicriado para acompanhamento dos trabalhos ereuniões desses Comitês.” O endereço do novo siteé o www.comitebaiadeguanabara.org.br
  4. 4. AMARAMARAMARAMAR - Se você deseja o melhor para o seu bairro, ASSOCIE-SE JÀ. Participe e Colabore ! - Não suje sua Cidade – Leia e Repasse ! Pág. 04Autovistoria em condomínios é leiIncêndio, vazamento de gás, queda de marquise. Tragédias como essas expõem um inimigo comum e quase sempre invisível: afalta de manutenção de edifícios. Pois duas novas leis, uma municipal e outra estadual, publicadas em março, acabam de tornarobrigatória a autovistoria em prédios residenciais, comerciais e públicos, que no caso do Rio, deverá ser feita a cada 5 anos. Sóque será preciso preparar o bolso: os laudos podem sair bem caros.Sancionada pelo Prefeito, a lei complementar 126 estipula multas, para os prédios que não cumprirem a determinação, quepodem chegar ao valor usado para cálculo do IPTU do imóvel. E ainda estabelece que todos os laudos sejam enviados àPrefeitura, indicando as condições de conservação, estabilidade e segurança, além, é claro, a necessidade, ou não, de obrasreparadoras.Hoje, empresas que já atuam nesse mercado cobram de R$ 1.200 a R$ 20 mil, dependendo do tipo de análise, dos testes a seremfeitos, do tamanho e da idade da construção. Mas a criação desse modelo dos laudos técnicos só será possível com aregulamentação das leis pelas prefeituras. Até lá, dizem administradores de condomínio, o melhor é esperar.A vistoria prevista pela lei deverá ser realizada por um engenheiro, arquiteto ou empresa legalmente habilitados nos ConselhosProfissionais, CREA/RJ e/ou CAU/RJ. Caberá a esse profissional a elaboração de um laudo técnico, que deverá ainda serapresentado em Assembleia pelo responsável do condomínio a todos os condôminos. Em caso de descumprimento desta lei, osíndico deverá ser pessoalmente responsabilizado, solidariamente com o condomínio, por danos que a falta de reparos ou demanutenção da edificação venha a causar a moradores ou a terceiros. Mesmo com a obrigatoriedade da lei, será necessária arealização de uma assembleia para aprovar, ou não, a vistoria. E caso a assembleia não aprove, o síndico não poderá serresponsabilizado caso aconteça alguma coisa. O síndico é apenas um administrador, um representante legal. A obrigação é docondomínio, que é sobre quem incide a multa.Chega de vizinho encrenqueiroDuas decisões da Justiça - uma do Rio Grande do Sul e outra do Paraná - proibiram moradores de continuar habitando imóvel desuas propriedades, devido a atitudes nocivas aos demais vizinhos. Apesar de drásticas, as decisões que levaram a exclusão dosmoradores mostram um novo posicionamento da Justiça perante a uma contumaz conduta antissocial de proprietários de imóveisperante aos demais moradores."Neste aspecto, a Justiça do Rio tem sido conservadora e não concedeu nenhuma exclusão de morador, apesar de pedidos nessesentido tramitarem por aqui. Porém, as duas decisões no Sul mostram que os magistrados começam a dar nova interpretação àlei", destaca o diretor jurídico da ABADI.Previsto em lei, no Art. 1.337 do Código Civil, comportamento antissocial é aquele gera incompatibilidade total de convivênciaentre um dos condôminos e os vizinhos. "É aquele proprietário que tem um comportamento sociopata, que ameaça ou agride ummorador ou síndico, pratica atos obscenos em áreas públicas, faz uso ou trafica drogas no condomínio, entre outras situações."Por associação, segundo o advogado, o que o Código Penal repudia e retira uma pessoa da sociedade, é a mesma ação que umcondomínio adotará contra um morador. De acordo com o diretor jurídico, o síndico ou condomínio deve imputar - gerar provas- confirmando a atitude antissocial de um morador ou proprietário. A comprovação pode ocorrer por meio de um livro deocorrência, registrando as diversas queixas dos moradores, um abaixo assinado dos demais condôminos e, posteriormente, umaassembleia geral dos moradores para aprovar algum tipo de sanção. A primeira ação sempre é a multa, que pode ser de até 10vezes o valor do condomínio, conforme prevê a lei.Já a advogada SECOVI-Rio, diz que comportamento antissocial nos condomínios é um tema que ainda suscita muitosquestionamentos. Segundo ela, cabe a assembleia geral qualificada com três quartos dos moradores para aprovar as sanções e atémesmo decidir por uma ação judicial.Linha 4: projeto da ponte estaiada é assinada por arquiteto espanholO projeto da ponte estaiada da Linha 4 do Metrô (Ipanema – Barra da Tijuca) é do arquiteto espanhol Santiago Calatrava. Aponte sairá da Pedra do Focinho do Cavalo e passará sobre a Lagoa da Tijuca, seguindo em direção à Estação Jardim Oceânico.O comprimento total da ponte estaiada será de 220 metros e seu vão livre (sustentado pelos cabos ou estais) terá 190m. A ponteterá 10,5 metros de largura, com distância da linha d’água de 9 metros, e seu pilone (coluna onde serão afixados os cabos desustentação) terá cerca de 70 m de altura. A ponte será construída em aço e serão utilizados dispositivos antivibração eantirruído. Nascido em Valência, na Espanha, Calatrava é criador de importantes projetos no mundo inteiro, como o edifícioTurning Torso, na Suécia, e o Palácio das Artes, em sua cidade natal. Suas obras são conhecidas mundialmente e admiradascomo verdadeiras esculturas gigantes, de traços inspirados na natureza e estruturas que simulam movimento. Dentre suas obras,destacam-se os projetos de diversas pontes como a famosa Puente de La Mujer, em Buenos Aires, que simula movimentos dotango e, a Samuel Beckett Bridge em Dublin, inspirada na silhueta de uma harpa. No Brasil, Calatrava também assina o projetodo Museu do Amanhã, que faz parte da área cultural da revitalização do Porto Maravilha, no Rio de Janeiro.
  5. 5. AMARAMARAMARAMAR - Se você deseja o melhor para o seu bairro, ASSOCIE-SE JÀ. Participe e Colabore ! - Não suje sua Cidade – Leia e Repasse ! Pág. 05Carros incendiados voltam a tomar vagas em avenidaSair de casa e encontrar um cenário de guerra, com carros batidos, crivados de balas e até mesmo incendiados. Essa é a rotinados moradores da Av.Alda Garrido, onde está localizada a Delegacia de Homicídios. A situação já perdura há anos. — É umacena chocante para quem não está acostumado. A polícia larga os veículos nas vagas de estacionamento, na entrada doscondomínios. A rua se tornou uma extensão do pátio da delegacia — reclama uma moradora.O jornal O Globo já havia noticiado o problema em setembro do ano passado. Desde então, pouco parece ter mudado.Segundo a moradora, a região ficou sem receber veículos incendiados durante o período, mas a alegria durou pouco. Nocomeço do ano, voltaram a colocar os carros completamente desfigurados nas vagas disponíveis.Procurada, a Polícia Civil informou ter feito a retirada dos veículos incendiados e marcados por balas. Os agentes, no entanto,não deram uma solução definitiva ao caso. Portanto, há possibilidade de novos veículos envolvidos em crimes seremdepositados em plena rua. De acordo com a polícia, os veículos são alvo de investigação e passam por perícia no local, o queinclui reprodução simulada dos crimes, além de serviços complementares. Somente após essa etapa, os carros são liberadospara o Pátio Legal, em Deodoro.Em meio às reclamações, a AMAR pede a retirada da Delegacia de Homicídios do bairro, por se tratar de uma áreaestritamente residencial, não havendo uma estrutura suficiente para tal delegacia.Emaranhados de fios provocam reclamações no Jardim OceânicoMais uma reportagem da série “Fios Soltos” no Jardim Oceânico. Basta um olhar mais atento para perceber a confusãoinstalada nos postes do nosso bairro. Tanto na parte alta quanto na altura dos pedestres, emaranhados de fios se perpetuam aolongo das vias. O que a AMAR vem insistindo é para que essas árvores de natal de fios sejam retiradas e feitas por viasubterrânea. Também, a AMAR vem solicitando da Subprefeitura da Barra uma maior fiscalização com relação aos trabalhosdessas concessionárias de serviços públicos.Reclamações sobre o cabeamento de postes são recorrentes em diversas ruas do nosso bairro, como por exemplo, nasAvenidas Armando Lombardi e Olegário Maciel. Já na Rua Paulo Assis Ribeiro, próximo à esquina com a Avenida ÉricoVeríssimo, de há muito um fio solto está esticado ao longo da calçada, passa por debaixo de carros estacionados, atravessa arua, é elevado por cima dos galhos de uma árvore e arramado no tronco da árvore seguinte.Motoristas trafegam pela contramão para fugir de congestionamento no Jardim OceânicoA irregularidade tem hora marcada nas ruas John Kennedy e Zaco Paraná, no Jardim Oceânico. A partir das 16h, um mar deveículos invade a pista oposta e trafega pela contramão, provocando um caos nas tranquilas ruas residenciais. O barulho dasbuzinas se tornou comum na área e dura até 20h, todos os dias. De acordo com uma moradora, a situação fica ainda pior às 2ªe 6ª feiras, além das vésperas de feriados. Com a rua tomada por veículos fugindo do congestionamento na orla, os moradoresnão conseguem sair de suas garagens. Sofre também o motorista que está na mão correta. A falta de fiscalização agrava aindamais o problema.As irregularidades já são um velho problema no Jardim Oceânico. Em outubro do ano passado, outra reportagem mostravasituação semelhante na Rua Prudência do Amaral, perpendicular à John Kennedy.Após denuncia do jornal O Globo, a Guarda Municipal enviou uma equipe às ruas citadas. Em poucas horas, 63 veículosforam multados por cometerem irregularidades diversas. Segundo o órgão, os principais registros foram de trânsito pelacontramão e o estacionamento irregular.A corporação prometeu intensificar as patrulhas na região, a fim de ordenar o trânsito e coibir as infrações. Além disso, a GMpede que os cidadãos informem as irregularidades por meio do telefone 1746 da Prefeitura. De acordo com o artigo 186 doCódigo de Trânsito Brasileiro, transitar pela contramão em vias sinalizadas constitui infração gravíssima, com multa deR$191,54. O condutor ainda perde sete pontos na carteira de motorista.BNDES libera R$ 4,3 bilhões para obras da Linha 4 do metrôA tarefa do governo estadual de conseguir financiamento para as obras da Linha 4 do metrô, orçadas em R$ 8,5 bilhões,ganhou a adesão do BNDES. A instituição aprovou um empréstimo no valor de R$ 4,3 bilhões para a implantação da novalinha, que ligará Ipanema à Barra da Tijuca. A quantia representa mais da metade do orçamento de R$ 7,5 bilhões que cabe aogoverno estadual levantar. De acordo com a Secretaria da Casa Civil, o R$ 1 bilhão restante virá do consórcio Rio-Barra, queexecuta a empreitada. Além do BNDES, os financiadores do estado no projeto de expansão do metrô são o Banco do Brasil, aAgência Francesa de Desenvolvimento (AFD) e o Tesouro Estadual. Em janeiro do ano passado, a elaboração de estudos eprojetos relacionados à Linha 4 já havia recebido do BNDES o montante de R$ 126,3 milhões, de acordo com o própriobanco.
  6. 6. Av. Érico Veríssimo, 952 – Sala 205 – Barra da Tijuca – CEP 22621-180 – Rio de Janeiro, RJTel/Fax. 2486-0654 - E-mail: joceanicoamar@gmail.com Pág. 6Rebaixamento do lençol freático - Líquido escuro no Canal de MarapendiO despejo de um líquido escuro no Canal do Marapendi, no Jardim Oceânico, tem preocupado os moradores da região, quetemem a contaminação das águas. A situação foi flagrada por um morador que pratica remo no local e percebeu a presença domaterial nos últimos dois meses.De acordo com o morador, o líquido se assemelha a um óleo e tem deixado manchas escuras na tubulação que deságua nocanal, nas proximidades do Shopping Downtown. A galeria foi construída pelo Consórcio Construtor Rio-Barra (CCRB),responsável pelas obras do metrô na Barra.Procurado, o INEA informou que a Gerência de Qualidade da Água monitora a situação, e o líquido em questão é provenientedo lençol freático, não representando risco de contaminação das águas. O órgão afirma ainda que a construção da manilha parao deságue no canal possui todas as licenças ambientais necessárias.O CCRB, por sua vez, diz que a tubulação teve de ser construída devido ao rebaixamento do lençol freático, um procedimentonecessário para permitir a escavação do solo. Ainda segundo o consórcio, a coloração escura é típica do lençol freático local, eo líquido não passa por nenhum processo relacionado à obra.Além do aparecimento do líquido escuro, o morador relata que, alguns metros à frente, um canal despeja o esgoto de parte doJardim Oceânico nas águas do Canal do Marapendi. Os dejetos provocam uma coloração mais clara na água, além de um fortemau cheiro. Indagado sobre o tema, o INEA disse que a Coordenadoria Geral de Fiscalização realizará uma vistoria no localpara checar a denúncia. A data do serviço não foi informada.A mesma praça, não mais – Projeto de revitalização da Praça do ÓNo momento em que a cidade se prepara para receber turistas de todas as partes, a região do Jardim Oceânico começa a ganharnovo cenário. Os primeiros sinais de mudança poderão ser percebidos pelos moradores a partir de julho, quando já terá sidoderrubado um imóvel na Rua Prof. Coutinho Fróis que abrigou uma boate badalada nos anos 90 e está abandonado há quase20 anos. No espaço surgirá um hotel cinco estrelas, com 175 unidades e 90% das varandas voltadas para o mar. Mas o projetonão se restringe ao empreendimento: a Polaris, construtora responsável, pretende viabilizar também a revitalização da Praçado Ó, um investimento de R$ 15 milhões. A reforma ficaria a cargo do paisagista Witkin Hults, premiado por projetos pararesorts do Caribe.Apesar de ainda não conhecer a proposta, o Subprefeito da Barra, Tiago Mohamed, diz que a ideia da revitalização lhe agrada:— Antes da execução certamente olharemos e discutiremos o projeto com a comunidade. Se um empresa quer fazer uminvestimento para melhorar uma área pública, nós achamos positivo.Um dos objetivos da reforma é afastar os usuários de drogas e a prostituição na área da praça, alvos frequentes de reclamaçãodos moradores. Motivo pelo qual o Diretor-Administrativo da AMAR, Leonardo Cunha, também se mostrou simpático à ideiaquando soube do projeto: — Uma revitalização é sempre bem-vinda; o que nos preocupa é o tamanho do hotel. Se elesrespeitarem o gabarito, nada temos a opor.A revitalização interferiria na rotina da feira de artesanato que acontece aos domingos. O objetivo é ordená-la e melhorar suasinstalações: — Os feirantes estarão entre os principais beneficiados. Vamos construir uma estrutura fixa para melhorar ascondições de trabalho deles e possibilitar que a feira ocorra com mais frequência. Além disso, uma praça revitalizada e comum grande hotel ao lado pode trazer ainda mais movimento.Combate a dengue no Jardim OceânicoA Subprefeitura da Barra e a Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civilrealizaram no dia 18/01, uma vistoria em três imóveis abandonados, sendoduas casas no Jardim Oceânico, na Av. Gen. Guedes da Fontoura, e outra noRecreio. Esta foi a primeira entrada compulsória em 2013, dando continuidadeao trabalho de prevenção e identificação a possíveis focos do vetor detransmissão da dengue. No total foram encontrados sete focos do mosquito.Lembramos que todas as suspeitas de possíveis focos devem ser comunicadasà Central de Atendimento da Prefeitura, através do telefone 1746. Além dotrabalho de rotina de vistoria a imóveis, feito pelos agentes de VigilânciaSanitária, os endereços comunicados através da Central também são alvo defiscalização. A vistoria compulsória acontece quando o proprietário do imóvelnão responde a nenhuma das 3 notificações, conforme estabelecido no decretonº 31.406/09, que autoriza o ingresso de agentes de saúde em locais fechados.Prefeitura conclui retirada de pichaçãoA SECONSERVA concluiu a retirada depichações de dois monumentos na Barra: obusto do ‘Almirante Miguel Grau’ (na Av.Ayrton Senna); e a escultura ‘Hibiscos’ (naAv. Ministro Ivan Lins, no JardimOceânico). Além disso, em inspeçõesrotineiras a outros monumentos no JardimOceânico, como os de ‘ Américo Vespúcio’(Praça do Ó); ‘Pepê Lopes’ (Praia do Pepê);‘Maria Augusta’ e ‘Criança pulando carniça’(na Praça Prof. José Araújo, popularmenteconhecida como Praça Macaco Tião), osfuncionários da Gerência de Monumentos eChafarizes não encontraram pichações.”

×