Revista Notícias de Israel - Setembro de 1999 - Ano 21 - Nº 9

136 visualizações

Publicada em

Revista mensal sobre profecia bíblica, vida cristã, Israel e o Oriente Médio e notícias internacionais comentadas sob uma perspectiva bíblica. Entenda como o que ocorre no Oriente Médio afeta sua vida e o futuro de todos nós.

Assuntos abordados neste número:

• EDITORIAL: Prezados Amigos de Israel
• Não é Possível Evitar Jerusalém
• Aprendei, Pois, a Parábola da Figueira
• HORIZONTE: Yad Hashmonah - aldeia messiânicfa diante das portas de Jerusalém
• HORIZONTE: Venda de Moradias em Har-Homa
• HORIZONTE: A Autoridade Palestina distribui financiamentos em Jerusalém
• HORIZONTE: "Jesus precisa da sua ajuda!"
• HORIZONTE: É verdade que a expressão "foi reunido ao seu povo", significa ser sepultado no túmulo dos antepassados?
• HORIZONTE: A Sociedade Bíblica em Gaza
• HORIZONTE: Na luz de Jerusalém 2000

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
136
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Revista Notícias de Israel - Setembro de 1999 - Ano 21 - Nº 9

  1. 1. . . r . . . .A . I a1 I A. › H . . . c in . . . . . . , n O r l U Í . !Í . o If' n¡ . .I . a v . ll al 1.0 y . .Í 1 o v . I . l¡ . ., v . .» . a u . Ih . .a . . . f . j. . . C, x. a . . . ã , ... »hair/ L . . si, n! ... . . .rvnç_, í.a. sñt. f.àutg , _ . . 4, . . . u . . . 2.. ._ «r f 1/ o a . lo . .aJÇuJIÂÚJ
  2. 2. af" ' t 1 . .a _ . u. . .É f. . . 1 s H I Flu, Hx . I I al l . u. .o b. l su. W w . . 1 1 Í . I. Í | l . .o . ou_ . o . Í . ..FIL _ 1 . l. . «N» . o . . . Í. _ t. . u . .h . T . v . . ¡In L . d, a . _ . l . .b . r . P. s . ,K bl O . I ¡whJ : N . U. . . . . . E l . .q . . _L . . . .u a r. I . r o . . _ . N, Fu 4. . .. . . ~ - s. . x3. . x-. .H I . M. u r. .., _i_ 1. . I , X. . z ç L. q. . '. _a fl_ . .. . : r . .W . . .x -g _ _ . .J _ . , . o, , HL ich_ n. .. V
  3. 3. 3]. Prezados Amigos de Israel j' , l Nao é Possível Evitar Jerusalém _/ j' i Aprendei, Pois, a Parábola da Figueira x2/ _ : .., T_ts. n_tnt__m « e HORIZONTE . J / 7/ Yad Hashmonah - aldeia messiânica diante das _ portas de Jerusalém - 12 Vendo de moradias em Har Homo- 14 “'“'"°'°'"'""'“"'”' A Autoridade Palestina distribui financiamentos em Jerusalém! 15 'jesus precisa da sua ajudo! " - 15 *~~-~°--v-~~»-? -«'----'~. E verdade que . ..a _expressão "foi reunido» ao 3 seu povo", significa ser sepultado no túmulo dos antepassados? - ló -A Sociedade Bíblica em Gaza - 17 -~~-~~-~--, z No' luz de Jerusalém 2000 - 18 Chill-flw . r , -LNMJ ú l - '.71 ? .11 Fundador: Dr. Wim Malgo (1922 - 1992) Editor e Diretor para o Brasil: Dieter Steiger É uma publicação mensal da "Obra Missionária Diretor Responsável: Ingo Haake Chamada da Meia Noite" com licença da “Verein für Bibelstudium in Israel, Beth- Shalom" (Asso- ciação Beth-Shalom para Estudo Biblico em Is- Diagramação &Arm Emerson Hoffmam "En" da Suíça' Assinatura -anual . ... .. . 18,00 Administração e Impressão: - semestral . 12,00 Rua Erechim, 978 - Bairro Nonoai _ ExemplarAvulso . ... ... ... ... .. .. .3,00 9033043” ° P°“° “em/ RS ' Bras” Exterior: Assinanual (ViaAérea) . ... ... ... . . .US$ .00 Fone: 0 ++ 51 241-5050 Fax: 0 ++ 51 249-7385 E-mail: mail@chamada. com. br www. chamada. com. br Endereço Postal: Caixa Postal, 1688 90001-970 - PORTO ALEGRE/ RS - Brasil Edições Internacionais A revista "Notícias de Israel" é publicada também em espanhol, inglês, alemão, holandês e francês. As opiniões expressas pelos autores dos artigos não são necessariamente as da editora. INPI n” 040614 Registro n" 50 do Cartório Especial 0 objetivo da Associação Beth-Shalom para Estudo Bíblico em Ismel é despertar e fomentar entre os cristãos o amor pelo Estado de Israel e pelos ju- deus. Ela demonstra o amor de Jesus pelo Seu povo de maneira prática, através da realização de projetos sociais e de auxílio a Israel. Além disso, promove também Congressos sobre a Palavra Profética em Jerusalém e viagens, com a intenção de levar maior número possível de peregrinos cristãos a Israel, onde mantém a Casa de Hóspedes "Beth-Shalom" (no monte Carmelo, em Haífa).
  4. 4. .. PIC 'lr *És/ Jigjíüai-: JSJSJBÃ à (f rei em vós o meu Espírito, e § vlvereis, e vos estabelecerei ' na vossa própria terra. Então, sabereis que eu. o Senhor, disse isto e o fiz, diz o Senhor” (Ez 37.14) A formação do gabinete em Israel levou muito tempo, porque Ehud Barak, conforme tinha prometido na campanha eleitoral, queria um governo o mais amplo possivel. Para isso foram necessárias g longas negociações com os diversos X parceiros de coalizão possíveis. Mas Barak conseguiu finalmente seus objetivos. As verdadeiras provas, entretanto, ainda estão por acontecer: quando forem tomadas as decisões vitais sobre assuntos que já esperam há tanto tempo por uma solução. Creio que os olhos de todo o mundo voltam-se novamente com muita expectativa para Israel. Pois todos estavam só esperando por um govemo israelense que tivese capacidade de ação para finalmente dar os há muito pendentes no chamado processo de paz. Entrementes, com a guerra no Kosovo, algumas coisas mudaram no palco mundial, que talvez tenham conseqüências importantes também para Israel. A OTAN provou que está disposta e é capaz de enfrentar com a força das armas àqueles que se recusam a cumprir determinações intemacionais. Agora tudo se concentrará sobre Israel, e parece que - . contrariamente à expectativa de muitos ~ será estabelecido um j acordo de paz entre Israel, os f palestinos e os demais paises árabes. Foi ' justamente isso que a Escritura predisse em Ezequiel 38.8.11.14 e 1 1 Tessalonicenses 5.3! í Se bem que. após a eleição de Netanyahu há três anos parecesse que o rumo tinha mudado em 180°. o ilógico foi que ele acabou derrotado por aqueles que inicialmente desejavam tanto vé-lo no poder. Isso nos mostra que a Palavra de Deus, mesmo que às vezes pareça diferente. será cumprida com exatidão e nos minimos detalhes. Desse modo. também devemos esperar que venha uma época de paz. Como pessoas que conhecem a Palavra de Deus e crêem nela, somente podemos orar por lsrael e seu governo. esperando que ele aproveite esse tempo para o bem do povo. de modo que v. Norícíasdekrueiserembmdcim . d seja preparado para a vinda do Messias e para o papel que Deus determinou para Israel. ou seja. de ser uma benção para todos os povos. Como última etapa no restabelecimento de Israel, Deus promete por Seu Espírito neles: "Parei em vós o meu Espirito, e vivereis, e vos estabelecerei na vossa própria terra. Então, sabereis que eu, o Senhor, disse isto e o fiz, diz o Senhor" (Ez 37.14; compare também Ez 3624-27). Esses versículos indicam que Deus ainda dará um tempo de despertamento espiritual entre Seu povo Israel. Certamente esse avivamento espiritual também servirá para vencer a divisão entre judeus asquenazim (europeus) e sefarditas (orientais). Em Ezequiel 3716-22 está escrito que os dois, Judá e Israel. serão como um só pedaço de madeira, um só povo! E Deus diz repetidamente através de Ezequiel que fará isso. Unidos pela Palavra de Deus, que cumpre o que prometeu, saúdo com um sincero Shalom! gqaaüúmék» O qu: "tira o 'ano ÇÊDUU? , J P. S. : Voltamos a insistir para que você não deixe de se inscrever o quanto antes para participar do 1° Congresso lntemacional Sobre a Palavra Profética. para ouvir pmsoalmente as mensagens de Dave Hunt. Norbert Lieth e Amo Froese! Veja o anuncio na página 20. 'x N; r _ « -, /.' " "' | ~ _. - 7* . “ , . z _1 » ' r “LCÍCMTÍCCICLCO s. ; «as _
  5. 5. A ç H _e_ Ano E00: Jerusalém cada ve . ..- z mais em foco , A_ › e. . r', ,lll'. '."t" v: ' ' ' ' ' 'E' ' ' 4 - - - ' . . - . . , . . . 4¡a. ..: , _ . _ a a l ' -› o ' v_ a o *o . - ' _ - o - - c ' r r v 0 , . . . - n. b _ _ . __. .r i . _. . _are 5*' o "' ' ' S7- , . 'r o w ' L o l' 'z', r . - , l 421x383:: "an-ara -b t-¡px-an- (àu-¡u›u_çe_5xx" uñgnlluuxãiulà , Ijewuzin 44:. u; f-. . v , ur-annr- enr- : h nu mllâu. üÀ-Ksuu gua» u ulln . I, ¡Mllâmñltl cisma 1.a' _la_ _ou ' a'. w_ I : L “Flo 4:11* ol- ©1641 _ , 1wc9": g_, __, _:_e. ,-«g.3¡ç "iiiisinier. u». . , _ u¡ wgtüluiln: _ m? , ' V! " "na qngrrugtiükx* _tar 133:/ :van ~ r . !x À. ' Í ' " _ ç gt ¡Ar- ! int-u a : t'- i-u: nulla _ UOUlê-Nillilljy; a Jimi: - à» »a _nn-vr-ñxucio (naum: a. . H . . dlíguu, gli): laumzllãu. à* 'Iyr-na quai¡ i HÍlÍl| *'4¡n(o)u(a(q-. . qu; lialt: s hu: "Vieram _' "i 'nrgniñfíyz mur »n15- utl-ruun 6:7 Lau 4 t_ to; gpràrk~ianr em». 'A-; u ctotàjutrttil; taum . ..i iiíkAx-tgm. it- . l-uIt-'tzll-Íiln Mai. launmelfiau 'aii Vg¡n(›: ll(_-_¡ua¡.3lnnné« r: ; . ' gagunp. ; -, ,,, __, m_ must-tura uauiiunu gnt: u-m m _mur- ¡ro ' ih: : '. im: : E, -yigñ qm-; .. z u¡ a ___- à , a iixwpeíílqn' -lnflíluw lilliluluqq'. t. . um¡ amp_ rauámihp çml: ¡mnuufmznuqacyut Liu. ; r' - ¡umllâírl ¡muu -mgñtzl dt- kun-q, '1_^, .›_V_z). a; ,mu it. Zum. - ; c_| ll- -yuí-. uíuãíf : _': :.. -_4›iL-¡›H~~ - a Inn. 'ilwku : u nau* 'Állllh _fauna -: |I[(o)ílí¡-: _(í['-l_" tzunixâuu, '. _Uñu [a-nuzllãnt É
  6. 6. ” (Ez 5.5). 3. Em Jerusa- ¡ lém estão os tronos de justi- ça (Sl 122.5). 4. Jerusalém é a cidade fiel (Zc 8.3). 1. Jerusalém é a cidade de Da- vi, onde ele governou como rei durante 33 anos so- bre todo o Israel e Ju- dá (2 Sm 5.5). 2. Jerusalém está si- 5. O Senhor habitará em Jerusalém (Zc 8.3). 6. Conforme as palavras de Jesus, Jerusalém é a cidade do ' p' Grande Rei (M: 5.35). 7. Só existe uma cidade no mundo pela qual Jesus chorou: g. Jerusalém (Lc 19.41ss). 8. Em Jerusalém ocorreu o , maior acontecimento de todos os tempos: ali Deus reconciliou _ o mundo consigo mesmo por ín- termédio de Jesus Cristo (2 Co 5.19; Hb 13.12). › 9. Do Monte das Oliveiras em W- Jerusalém Jesus Cristo subiu ao céu (At 1.9-12). É 10. Em Jerusalém aconteceu o primeiro Pentecoste e foi ali que os discípulos ficaram cheios do Espírito Santo (At 2). ' 11. Em Jerusalém surgiu a igreja primitiva, quando cerca de 3000 ias de israel, setembro de 1999 l *Evitar Je rua/ í; pessoas se converteram. Desse mo- do, ali foi fundada a base da Igreja de Jesus (At 2.4147). 12. A partir de Jerusalém o Evangelho foi espalhado por todo o mundo (At 1.8). 13. Exclusivamente a cidade de Jerusalém é a equivalente terrena da Jerusalém celestial (Gl 4.26; Hb 12.22; Ap 21.2). 14. Durante quase 2000 anos Je- rusalém foi pisada pelos gentios. Desde 1967 esse período terminou, e Jerusalém é novamente a capital do povo judeu (Lc 21.24). 15. Em Jerusalém aparecerão as duas testemunhas no tempo da Grande Tribulação e testemunha- rão durante 1260 dias. No fun desse tempo elas serão mortas pela besta, res- suscitarão depois de três dias e meio, e de tuada no centro Jerusalém subirão - A daterranãoape- ao céu (Ap 11.3- nas geogratica- 13). " mente, mas 16. No fim também tem do tempo do importância anticristo todas central quan- as nações da to ao Plano terra se ajunta- de Salvação rão para lutar contra lém (Zc 14.2). l7. Então Jeru- salém se tornará pedra de tropeço pa- ra todos os povos, e todas as nações que a er- guerem se ferirão grave- mente (Zc 12.3). 18. Jesus Cristo voltará para Je- rusalém para salvar o Seu povo, e todo o remanescente de Israel se converterá ao Senhor (Zc 14.4ss). 19. A seguir, Jesus Cristo esta- belecerá o Seu reino de paz em Je- rusalém e será Rei sobre toda a ter- ra (Is 22-4; Zc 14.9). 20. Então, sob o abençoado do- mínio de Jesus Cristo, Jerusalém se- rá uma cidade donde correrão águas vivas (Zc 14.8). 21. Depois do Milênio, Satanás tentará mais uma vez conquistar e destruir Jerusalém, seduzindo os povos para lutarem contra Jerusa- lém. Fogo do céu consumirá essas nações, e o diabo será lançado no lago que arde com fogo e enxofre (Ap 20.740). Jerusa- 12.2;
  7. 7. Aprendeí. Pois. a Parábola da Figueira “Aprendj, pois. a parábo/ a da jígueíra: quando já os : em runwc su renovam e as folhas bmlunl, salvam: que está próximo o 'Lwrãm Assim tanzbénz vós: quando vírdcs ! odds estas coisas, sabci que está próav'nu›, às portas. Em verdade 'vos digo que não passará csra geração sem qm' tudo isto aconteça. Passará o véu c a terra, porém as »tinhas palavra: não passarão" (M: 24. 32-35). Além da oliveira, da videira c do espinhciro, a ñgucira é uma ilustração de Israel, do iudnísmo. Essas quatro “árvorcs" são mcn- cionadas em uma passagem dc Juízes (9.845). Além dclas, tum- bém a romã é uma representação l” Pam- do povo judeu. Ccrtamcntc a pasxagcm bíblica qu: : cxprimc com maior precisão quc a tíguci- ra é uma ilustração dc Isracl ceu¡ cm Oséias 9.10, onda: Dcus, o Senhor, diz: “Achei a Israel conto ¡ruax no deserto, m' a voxsos pair «ro- mo as prinzícias da figueira nv- va. .. " É o que também se vê cla- ramente em Jeremias 243-7: "Então, me pergunloz¡ o . S'cnhor: Qua: 'vês tu, Jeremias? Respondi: Fí- gos; os fígos muito bons e os muito mins, que, de ruins que são, não : c podem comer. A nzim me twin u pa- Iuvra do Senhor, dizendo: ¡lssim di: o Senhor, o Deus de Isracl: Do : Modo por que tejo este: bom [Ygor, Norbcrr Llclh n U1 t¡ v 1 ? guy-w n › ' ' . p, u u . xmm fa- : wvrvccre (u cxíludo: th' Judá, - qm' cu cn-. 'viu' . deste ! war para aí / crru do. ? cal- '_ dum'. Para' xo-› brc cics favora-j twhncntc os olho: c ox jam' voltar para esta tam; ed¡- [icá-los-cí e não dcsnuiní, planrá-Ias-ei « não os anuncia'. l r ~ lhes-cr' coração par¡ p: conheçam qu: a¡ : ou o - 1.x íàí
  8. 8. 4'» : Hwüf «MIUAW âmdÍI-*Ial* : I i1 : vt-Mv VIIWH¡ j: : pmfâüqv itv 3516331:. 91401001923_ -uux - 5m- , oznz-t-ouu) rnu-luilar 3.14M "áP/ HI* th] ; JI/ H ' f. 'I, JI",7Jl-'! ÍÊ" ÍhuIÍxNÃIH. . 'Ff-Ê' uñulol' zuaungxoç- ; uma «nun-roda «Íitíulhk . z : Hloílt p; ciiçennworuc “HIIIÀÍJ- u'-¡-¡-~'4IH-Lf7(~› iK-ZNMH ! UYHU IIQ-jlí- _q-(g 'ojllíill LÇHHIÍÍU “R410, ° *f-UHHIHU Hit( ¡Injw- 'l'-H-. !=(~l'›i¡~fv. '! '-›-¡HI--r› - h-viIü-UIV-Hlkf- , › ~'c ! I.', "ÀÃr( ›H'1 ll I . .v7 . . 'Í . *rfmvx-r. : : :taum tlãlàiisz-w «dümm «px»- qu-u›o¡u: uo¡-L~ -Lw Chute-HF- Ef¡ v dünmzuunvnnt- à! ? : V-mm» -t-»u- 'gmou-ñu ¡Hbuag »i-¡zvü-(o U4(- : H0 mm Ma¡ _L'- ? - gr-W- Hr »Hu . P001 -HÍÍO u¡ '.55' -u-(ittêl- gm: :mm mw _Êtvãkãg em ffñownv 274,243 "Lánmvl 'iñim , W ! flw 'tu : :#31311110 nl». flu-u', z . mr _Lava-JL _IJ-Mw «um ; NM-J , i Í! ! ÚHÍ-"JI/ I' _LW/ P ^. '.'! )H«^~IÀ' ¡_n)¡¡(4¡ç~ _unUz/ !zlanvta , 5 qem-u- eut- o ; mn-(- 'ÍPHHw (met-i anyruq-tqsvztgliíel* Em . mou-suswuan. *Mkt-W um out-Flw . Uau-mu (hexa): w» -Iw 5145.70' o um n›<| F:'¡_r'-. §? : ›n-)Í-'l-'I-! =!= il» Lang! ? euüftlot-ü-&tk-j- “ mu, _› 4104414' r urubu-Lu É": 6!: 91W '¡LIL¡_E› e: -(-› ü-wízu : r ! luar _wuuí «1 'AÊÍyHH/ !iñeí _uv/ h I -. '›u'«1¡. 'r. 'f( é! !! Ie' -srlhtk-? I- 'J'- 'JV-NP IIIUHWI 731m 1107// 'Tv : UHF/ P ; Lua/ Hà F7 M' HH' uma» 4'» “nF/ HIUÍÍJ ! NÍÍJ 's ff" , mp-q. .n4.. ,¡, ¡a¡m. , ¡4¡(. ,»¡q¡¡_. _› m ñIImA- ín-¡mm 150741' 01:74h; :h 1121134713,. .. ”"^. ¡arqw _çnçggg c; .ng-pp , ,-¡u› : :m1 , _;›); '›7›. '11¡¡¡v r »mim , ciÃHÍIJL Tí' *Iemuq- nur _amar-rs w -t-nnxâuo» n naun-n &unlüânz ímíw : mem-. Yn »uam 1.o : n 4m . Nuit-nuca -íkr í ” . naun-u ou-, ñn _gmínu-lo¡ ma» 4,011131 . vêm qu~ mó , nnfôrñ/ llv). 11x- à »w "u- c- -r- -Jkirtgjuçoto nas uugsouzgy” (dt 'tn-'hikh -. . ". '!¡n1:'r. r/¡u1a w: «D É '; Ç4§: ¡- . 1 o '-. '.'. '
  9. 9. tão, os oUws de ambos; e, perrebendo que estavam nus, coseram folhas de fí- gueiras e fizeram cinzas para si. " Se- gundo o meu entendimento, encon- tramos aqui a primeira menção de Israel como figueira na Bíblia, ou seia, o Israel da lei, que apenas po- de cobrir o pecado. Além da árvore da vida e da ár- vore do conhecimento do bem e do mal (Gn 2.9), a ñgueira (". ..cose- ram folhas de _figueira e _fieeram cin- tas para si") é a única árvore do jardim do Éden mencionada pelo nome. Para mim, a menção da ñ- gueira já nas primeiras páginas da Biblia (ao lado de inúmeras outras árvores paradisíacas criadas por Deus, cujos nomes não são citados) é uma gloriosa figura da eleição de Israel: ". ..o Senhor, :eu Deus, te es- colheu, pera que lhe fosses o seu po- voprópniadezodosospovosquehá sobre a terra" (D: 7.6). Adão e Eva haviam pecado e, em conseqüência, reconheceram que estavam nus. Então eles apanharam folhas de ligueim e cobriram sua nu- dez com essas fo- lhas. Entretanto, assim eles somente puderam cobrir a sua culpa, mas não puderam obter o perdão do seu pe- cado. Para isso foi necessário um sa- crifício de sangue: "Fez o Senhor Deus vestinzenta de peles para Adão e sua mulher e os vazia" (Gn 3.21) Isso sig- niñca que Deus matou dois ani- mais e, com sua pele, cobriu a nu- dez dos dois prí- meiros seres hu- manos. 0 sangue derramado nesse ato serviu para o perdão do pecado. Esplnhelro. Aprendei, Pois, a Pc'óbc'a ó: F5.; u A rom¡ também é uma representação do povo judeu. Portanto, já nas primeiras pá- ginas da Bíblia é revelado profeti- camente todo o Plano de Salva- ção. Ali ele ainda está envolto em mistério, mas no decorrer de ou- tras revelações posteriores tornou- se cada vez mais nitidamente u- sível. O que aprendemos disso? | ..~t~›' ÍOÍÍL? ? d: : ñsíuelr. . pont ; a7 pçraiunzv oulr - . h<*ç~0.q1¡c e ñçlhok e m l” p ; eu ; ilr Em Hebreus 7.19 está (". ..pois a lei 11:17:51 . zgerlrç- . .. _g alguma), e, por na": .; .", . 5 : -.~- du: esperança s'i_re*r'; '-. ;. .~. ; , u, ... - ~ chegarmos a Deus. " . 1:: : . per. e . A esperanm super-Ç: : 2--= d. ; 1:1"- O em Jesus cmo : :a and üaààbimáHW
  10. 10. S e - gtmdo o meu en- t e n d í - mento, as . Cintas de folhas de figueira in- , dicam a ne- cessidade de i uma vesti- , menta mais deñnitiva, que exigia um sacri- ñcio com sangue, uma esperança su- perior. Depois que à Adão e Eva pecaram, imediatamente soube- ram que estavam nus e que deviam cobrir-se: “meo- seram folhas de figueira e fize- ram sintas para sz'. ” Mas isso não -~ de Israel, setembro de 1999 foi suñciente diante do Deus san- to. Por isso, cheio de misericórdia, Ele matou dois animais e 'fez o Senhor Deus vestimenta de peles para Adão e sua mulher e os vestiu. ” Exatamente este é o sentido e a ñnalidade de Israel no Plano de Salvação. A figueira Israel, do co- meço até o fim, aponta para a sal- vação superior em Jesus Cristo, o Grande Sacrifício da Justiça de Deus. Em Israel nos foi dada a lei. Mas por meio dela reconhece- mos que somos pecadores e care- cemos da graça de Deus. Outrora Adão e Eva tomaram as folhas da figueira, mas perceberam que es- sas cintas feitas por eles mesmos não podiam salvá-los do pecado que haviam cometido e que ne- cessitavam de outra salvação. Quase toda a Epístola aos Hebreus mostra que o antigo Is- Figueira. rael, em todos os seus procedi- mentos, é uma indicação para Cristo; que todos os seus sacrifi- cios apontam para o perfeito sa- criñcio de Jesus na cruz, e que o sumo sacerdote judeu da Antiga Aliança é uma referência ao Su- mo Sacerdote verdadeiro, defini- tivo e eterno: Jesus Cristo. Israel sob a lei aponta para a graça (Gl 3.24). Em Israel, sob a lei, os pecados puderam ser ape- nas cobertos (folhas de figueira). Mas pelo sacrifício de Jesus, com sangue - que maravilhosa boa nova de salvação! ! ~ os pe- cados são perdoados e tirados. A respeito lemos em Hebreus 9.26: ". ..Ora, neste caso, seria ne- cessário que ele tivesse sofrido mui- tas vezes desde a fundação do mundo; agora, porém, ao se cum- prirem os tempos, se manifestou
  11. 11. 7'í_í__w"w" uma vez por todas, para aniquilar, pe- lo sacrifício de si mesmo, o pecado. ” 2. Pelas tomas da figueira vemos que as obras da lei não podem produzir a justiça que vale diante de Deus Em nenhum lugar isso é de- monstrado mais claramente do que na figueira Israel. Em todo o decur- so da história desse povo, Deus mostrou a todo o mundo que a lei não pode salvar. Mas justamente este é o grande problema de Israel até hoje, pois eles continuam pensando que podem ser salvos pelas obras da lei. A Bíblia, po- rém, ensina inequivocamente: “mpor obras da lei, ninguétn será justificado" (Gl 2.16). Em Gálatas 3.10 isso é ex- presso de maneira ainda mais precisa: "Todos quantos, pois, são das obras da lei estão debaixo da maldição. ..” O apóstolo Paulo dirigiu essas palavras profundamente sérias em primeiro lugar aos crentes na Galácia, que além da graça em Jesus Cristo ainda queriam assumir as leis do judaísmo. Como Adão e Eva (". ..coseram folhas de figueira e fizeram cinzas para si ”, hoje muitos procuram alcançar o fa- vor de Deus pela observância da lei ou de exercícios religiosos. Conheci, por exemplo, um homem que antes de se converter a Jesus orava o "Pai Nosso” 150 vezes por dia. Todos que fazem tais coisas se esforçam em vão, pois assim estão realmente “mdebaixo da maldição”. Diante disso, como soa maravilhosa a mensagem do sacrifício de Jesus na cruz: "Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se ele pró- 0 sumo sacerdote judeu da Antiga Aliança é uma referência ao Sumo Sacerdote verdadeiro, definitivo e _brio maldição em nosso lugar (porque es- tá escrito (Dt 21.23): maldito todo aquele que for pendurado em madeira” (Gl 3.13) - 'fez o Senhor Deus 'vesti- menta de peles para Adão e sua mulher e os vestiu. ” Ele realizou uma salvação superior! Hans Brandenburg disse certa vez: O Iegolísmo é o equívoco de tro- car o diagnóstico pela terapia. .. Le- galismo sempre é algo pelo metade. Em geral o homem escolhe um ponto especial que está disposto o observar e guardar, e então se apóio no pres- suposto observância dessa lei e negli- gencio a comunhão com Jesus. Exatamente assim também Paulo se expressa quando fala da figueira Is- rael: "Porquanto, desconhecendo a justi- ça de Deus e procurando estabelecer a sua própria, não se sitjeitaram à que vem de Deus” (Rm 103-4). Qual é a sua situa- ção? Você já aceitou a graça? No fundo, é tudo tão simples: basta ir ao Senhor Jesus Cristo e Lhe entregar toda a nos- sa vida. Na verdade, es- te já é o passo do arre- pendimento, quando re- conhecemos: “Eu sou um grande pecador". É impossível mencionar todos os pecados que cometemos em pensa- mentos, palavras e ações durante nossa vida. Por isso, venha a Jesus Cris- to com toda a sua vida e diga a Ele: "Eu sou um grande pecador. Senhor, eu preciso de Ti para to- da a minha vida - para tudo que houve, para eterno: Jesus Cristo. x. Aprendei, Pois, aiordbola da FÍme-o JJ tudo que é, e para tudo que virá. Eu te aceito agora como meu Salvador”. Então você experimentam repenti- namente o queé salvação verdadeira w pois esta é a justiça em Jesus, a jus- tiça que tem valor diante de Deus! Já nas primeiras páginas da Bi- blia a figueira nos é mostrada como uma ilustração de Israel, como um livro didático de Deus ensinando sobre a , salvação verdadeira. Assim como as folhas de ñgueira de Adão e Eva indicavam o anseio de salva- ção - e mais além o sacrifício pleno e suñiiiente de Jesus Cristo -, Israel nos é' dado como um exemplo que aponta para a graça redentora. Por meio' deste povo nos é mostrado claramente o anseio por salvação e a satisfação desse anseio em Jesus Cristo. (continua)
  12. 12. Yad Elas IIIOIQCIÍIE' aldeia s an ca diante das portas de Jerusalém Yad Hashmonah localiza-se nas colinas da Judéia, i5 quilômetros a leste de Jerusalém, próximo à localida- de bíblica de Kiriat Yearím (Quiriate- Jearim, l Cr 135-6). Meio quilômetro ao norte da colina em que se encontra Yad Hashmonah, estende-se a antiga estrada para Emaús. E essa colina esta localizada nos limites dos territórios das tribos de Judô, Beniamim e Dã (Js l5.9; l8.l4). Yad Hashmonah to¡ fundada ha pouco mais de vinte e cinco anos por um pequeno grupo de cristãos Finlande- ses. Como por um milagre, os iinlande- ses conseguiram a permissão do gover- no israelense de se estabelecer no país. O nome Yad Hashmonah significa: "Em memória dos oito", e é uma bo- menagem póstuma aos oito ¡udeus tin- landeses entregues pela Finlândia nas mãos dos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial. Cinco anos depois de sua tunda- ção, ¡udeus israelenses se integraram à aldeia. Hoie quase todos os moradores são israelenses, e a língua mais Falada no dia-a-día é o hebraico. Todos têm a mesma té em Jesus Cristo, o Messias, e consideram a Bíblia como a Palavra de Deus e norma de suas vidas. O "moshav" é Formado por doze Famílias e mais seis membros indivi- duais. Quatro dessas Famílias vêm da “Família Bar-David" e seis membros têm esposas iinlandesas. Em Yad Hashmonah vivem 35 crianças e vó- rias estão para nascer. Trinta volun- tórios de todo o mundo vi- vem e trabalham em Yad Hashmonab, elevando o número de moradores pa- ra aproximadamente cem pessoas. Yad Hashmonah é um "moshav shituti", uma comu- nidade em que se trabalha em coniunto, semelhante a um kibbutz. O "moshav" Faz parte do distrito admi-
  13. 13. nístrativo da Judéia e é membro do can- selho regional israelense. A principal Fonte de renda é o tu- rismo; a casa de hóspedes io¡ cons- truida no estilo das casas de madei- ra tipicamente iinlandeses, do mesmo modo como os móveis de pinho con- ieccionados na própria marcenaria. Os recursos são repartidos entre os membros para que todos recebam a mesma quantia por mês. Um mem- bro diz: "Somos modestos em rela- ção às coisas que compramos, como O "mostrav" Yad Hashmonah nas montanhas da Judéia. móveis e equipamentos, e vivemos conForme nossas possibilidades. Pela graça de Deus, até agora iamos ca- pazes de continuar sendo uma das poucas colônias de Israel que não têm dívidas. O centro das atividades de Yad Hashmonah é a fé em Jesus. Essa verdade é nosso padrão de té e prática. tato conhecido na região que cremos em Jesus como Messias. Queremos que a nossa luz brilhe ior- te e claramente para que todos ao nosso redor que estejam à procura da verdade possam encontra-la. Para nós é importante sermos um bom exemplo através de nosso traba- lho diligente e dedicado. Queremos iazer isso co- mo cidadãos tiéis do Estado de Israel, que crêem em Je- sus. Nossos ii- lhos Freqüen- tam as escolas locais e pres- tamos o servi- ço militar co- mo todos os outros cida- dãos do país. Não somos sustentados por nenhuma organização. Mas pela gra- ça de Deus pudemos editi- car este "mo- shav", que se manteve e existe até hoje. Mesmo que to- dos tenhamos a mesma Fé em Jesus Cris- to, servimos ao Senhor em igrejas diieren- tes. Desse mo- do, não somos fixados em uma igreja especiiica. " Nos últimos anos, Yad Hashmonah tornou-se um ponto central de reunião para judeus messiíriun É : ano inteino academia : :í 'Hubs a'- contros e centenária. Da sem: tomam parte judeus messaà-sc: : : r: cedentes, por da Falsa: :z: Etiópia e da América do Su e 1:2.- ralmente, de lsrael. Outro membro aiimta: 'No 'nas- hav" todos nós nos consideramos w- vos de uma tareia superior nosso acc é conhecer mais profundamente nosso Senhor e Salvador e apontar este ca- minho a outros. ". Yad Hashmonah oierece diversos cursos de aperfeiçoamento. O primei- ro é um programa voluntário. O se- gundo é o programa "israel Biblical Extension" (IBEX), um estudo mais pro- iundo das verdades bíblicas relacio- nadas a Israel. Há também o proje- to de acomodar imigrantes russos ido- sos. O programa para voluntários en- contra-se atualmente em uma iase de transição. Ele esta sendo transiormado de sua torma tradicional para um pro- grama de trabalho e estudos. O programa IBEX é dirigido por uma academia cristã americana. Ele tem Fundamento estritamente cientíiico para 40 estudantes durante um semes- tre. O alvo desse progama é levar os jovens a entenderem o país, a narem a língua, a compreenderem c conteúdo da Bíblia em sua seqüência correta e, acima de tudo, a conhece- rem melhor a Deus e às Sagradas És- crituras. O programa de imigração por: i. .- deus russos é obra de Amigos oe is- rael (uma organização Êniawoesa). Eles construíram três casas para ¡sni- grantes judeus russos idosos em Yad Hashmonah. O projeta se ercocrra em sua última etapa e devera ester pronto para uso Futuro próximo. Yad Hashmonah tem outros projetos previs- tos e a Associação Beth-Shalom esta apoiando suas e ajudando na sua realização. No6dadelsrneLse0embmdeI999
  14. 14. Venda de moradias em Har Homa Na controvertida colina Homa ao sul de Jerusalém jó Foram vendidos i. ó00 terrenos para moradias a em- preiteiros, que até agora jó comer- cializaram 600 residências na plan- ta. Além disso, Foram liberadas mais dez óreas residenciais para 802 mo- radias a empreiteiros na colina entre Jerusalém e Belém. Os empreiteiros pagam ao Estado até RS 70.000,00 a cada unidade residencial de H5 metros quadrados - para casas de 145 metros quadrados eles têm de pagar até R$ 112.000,00 pelo ter- reno. Apesar das disputas políticas em torno do antigo depósito de lixo, os israelenses mostram grande inte- resse em adquirir moradias nesse Io- cal. Uma casa de quatro quartas cus- ta em média RS 300.000,00 na co- lina Homa. Os terrenos são cada vez mais escassos em Jerusalém, o que torna a nova área residencial Homa, que iuturamente se chamará "Kiriyat Shmuel”, uma oterta atraente: preços relativamente baixos e distante ape- nas alguns minutos do centro de Je- rusalém. A Autoridade Palestina quer lrear as construções judaicas em Je- rusalém, pois segundo sua concepção Jerusalém não deve ser "judaizada". Nos próximos tempos, a medida que prosseguirem as conversações de paz entre Israel e os palestinos, se veró como o governo de Barak procede ró em relação ao projetos residen- ciais judaicos em Jerusalém. (nai 7/99) Háuhscbnnuurtlc-IIIHI): 'Eatãqcsnqiosusóxíoqueeqn Sonbonreedifiquolasddadosdestrvídase roplantei o que «tava abandonado. Eu, a Senhor, o Jim c o farol' (E: 36.36). hbkiaàhdíúmú D999
  15. 15. Nas últimos tempos a Autoridade Palestina (AP) oFereceu Financiamen- tos de R$ 37.000,00 a R$ 94.000,00 aos moradores palestinos de Jerusa- lém para retormas e compras de mo- radias. Os palestinos têm que devol- ver o dinheiro num prazo de 20 anos, e em parte nem precisam devolvê-lo. O orçamento anual da AP para com- pras de moradias chega a 30 mi- lhões de dólares, e segundo o sema- nário "Yerushalaiym" esse valor Foi doado há alguns meses por um ban- "Jesus needs your help! " (Jesus pre- cisa da sua ajudalj, gritava um ameri- cano vestido de soldado romano acom- panhado de seu amigo Gilbert, 45 anos, pela Via Dolorosa repleta de pes- soas na Sexta-Feira Santa. Gilbert, ves- tido de tanga e besuntado com ketchup, carregava uma cruz, sob a qual sempre sucumbia com Fingida exaustão. Nesses momentos seu amigo gritava: "Jesus precisa da sua ajuda"! E uma mulher que seguia atrás, vestida de Maria, gri- tava: "Ajude-o, ele não tem culpa! " Naquela mesma sexta-Feira milha- res de judeus se aglomeravam pela Ci- dade Antiga, indo em direção ao Muro das Lamentações, pois comemoravam co da Arábia Saudita. Quan- do um judeu americano com- pra casas ou terrenos para judeus em Jerusalém, isso lo- go se transForma em proble- ma político. O contrário ra- ramente merece manchetes. Segundo o Acordo de Oslo, é vedado a AP exercer ati- vidades Fora dos territórios da Autonomia Palestina. O governo israelense sabe das atividades ilegais da AP, mas devido à delicada situa- E Ao mesmo tempo, mi- lhares de muçulma- n o s aFluíam pe- las ruas es- treitas para a oração da sexta- Feira. Além deles, inúmeros peregrinos cristãos de todo o mundo carregavam suas cruzes da maneira tradicional pe- la Via Dolorosa até a Igreja do Santo Sepulcro. De certa Forma, o show de Gilbert dava uma impressão macabra, - ! line-tangas - Ikjñvathszaxzjaâddmuáhíânúàwúnhp-/ ubiviarbmt - le-nx/ Qhsatukauuaudm Hõ RIzoNTE at: ~. ›j-J, . ¡; =a:2': _.'L)i 7:. ; 'ir i Palesttnian Nations' . Authority a3 'r f t »à JERUSALEM "0l'RCAPtT.4L' u L, ___. __. ____, ,_, Site da Autoridade Palestina na lntemet: "Jerusalém - Nossa Capital”. Na página oficial da Autoridade Palestina, em que Israel praticamente não é citado como porreiro no processo de paz, Jerusalém é considerada desde já a rapital do Estado palestino. ção política de Jerusalém, Israel Fre- qüentemente tem de ceder para evi- tar conFlitos. (nai 7/ 99) e para não-cristãos CCJSCVG un eteito de repulsa ao invés de oração. Muitos cristãos que vivem em Israel dão as boas-vindas aos peregrínos de todo o mundo, mas mantêm distância dos seus hábitos estranhos (nai 4/99). Noríáasderuoebseiembrodetm
  16. 16. › E verdade que. .. . ..a expressão "foi reunido ao seu povo", significa ser sepultado no tumulo dos antepassados? Essa expressão é utilizada pela primeira vez por ocasião da morte de Abraão: "Expirou Abraão; mor- reu em dizosa velhice, avançada , em anos; e foi reunido ao seu po- vo” (Gn 25.8). Os arqueólogos costumam ensinar que ela signifi- ca: ser sepultado no túmulo da fa- Notícias de Israel, setembro de 1999 A caverna de Macpela em Hebron - o túmulo dos patriarcas. mília, como era costume na épo- ca. Abraão realmente preparou um túmulo desses na caverna de Mac- pela. Os guias turisticos em Israel também costumam contar essa ver- são quando falam dos costumes fú- nebres dos tempos bíblicos. Mas será que é isso mesmo que a ex- pressão "reuni- do ao seu povo” quer dizer? À primeira vista, essa pare- ce uma explica- ção bastante ló- gica. Mas, estu- dando mais atentamente as passagens para- lelas sobre o as- sunto, vemos que o sentido da expressão deve ser outro. Por exemplo, quando Moisés e Arão morre- ram, são usadas as mesmas pala- vras, mesmo es- tando bem claro que ambos não foram sepulta- dos nos túmu- los das famílias. Arão morreu no deserto, no monte Har, junto à fronteira com Edom (Nm 2023-29). E Moisés morreu na terra de Moabe, no monte Ne- bo, e foi sepultado pelo próprio Deus no vale próximo (Nm 27.12- 13). Até hoje ninguém sabe o local de seu sepulcro (Dt 34.1,5-6). Nes- se caso não se pode, de maneira al- guma, falar de ser reunido ao seu povo dentro do túmulo; a expres- são deve-se referir a outra coisa. Mais tarde, quando morria um rei em Israel, a mesma coisa é dita em outras palavras. Isso aconteceu pe- la primeira vez na morte do rei Da- vi: "Davi descansou com seus pais e foz' sepultado na Cidade de Da- vi” (1 Rs 2.10). Também aqui po- deria surgir a idéia de que isso sig- niñca ser sepultado no mesmo tú- mulo dos pais, pois na seqüência os descendentes de Davi foram sepul- tados no mesmo lugar (comp 1 Rs 14.31). Mas também houve exce- ções, pois alguns reis não foram se- pultados nos túmulos dos pais, e mesmo assim é empregada a ex- pressão "descansou com seus país”. É o que lemos, por exemplo, em 2 Reis 21.18: "Manassés descansou com seus pais e foi sepultado no jardim da sua própria casa, no Jardin¡ de Uzá. ” Portanto as expressões “descansar” ou “reunir-se ao seu povo” não podem significar a mes- ma coisa que ser sepultado no mes- mo túmulo dos pais e avós, como a arqueologia moderna tenta nos fa- zer crer, mas significa a reunião ou o descanso das almas dos mortos junto dos familiares já falecidos.
  17. 17. O Antigo Testamento, especial- mente nos cinco livros de Moisés, praticamente não fala da vida após a morte. Essa foi a causa da dis- córdia entre fariseus e saduceus na época do Novo Testamento (Lc 20.27-38). Os saduceus, que se baseavam principalmente nos cin- co livros de Moisés - diferente- mente dos fariseus - não acredi- tavam na ressurreição dos mortos. Entretanto, devemos lembrar que durante o tempo em que surgiram os cinco livros de Moisés, a exis- tência após a morte nem era ques- tionada. Ela era uma obviedade como a própria vida, como de- monstram os costumes e hábitos de sepultar os mortos naquela épo- ca, especialmente no Egito com seus túmulos suntuosos e o em- balsamamento dos corpos. O des- canso ou a reunião com seu po- vo ou com seus antepassados sig- nifica, portanto, a reunião da alma do morto com seus antepassados. Essa obviedade da reunião das al- mas dos mortos é expressa por Je- sus na parábola do homem rico e do pobre Lázaro: “Aconteceu mor- rer o nzendigo e ser levado pelos an- jos para o seio de Abraão; morreu tanzbénz o rico e foi sepultado” (Lc 16.22). É interessante observar que não está escrito que o pobre Lázaro foi sepultado, ao contrário do relato da morte do homem ri- co. O sepultamento parece uma coisa secundária - importante é "ser levado. .. para o seio de Abraão". Assim, também para nós o mais importante deve ser nossa esperança de nos reunirmos com Seu povo e de entrarmos no Seu descanso: "Temamog portanto, que, sendo-nos deixada a promessa de en- trar no descanso de Deus, suceda pa- recer que algum de vós tenha falha- do. lVós, porém, que cremos, entra- mos no descanso” (Hb 41,3). [Fredi Winkler] A Sociedade Bíblia em Gaza Recentemente a Sociedade Bíblica abriu a primeira livraria cristã em Ga- za. Ela se localiza no Praça Palestina no centro da cidade de Gaza. Labid Madanot, o gerente, disse que todos estavam Felizes e contentes, pois che- garam ao lim cinco anos de planeia- mento, de sonhos, de oração, de tra- balho e de espera até sua inaugura- ção. A cerimônia de inauguração lo¡ muito especial, e dela participaram muitos amigos e colegas do país e do exterior, assim como um representante da administração de Gaza. O israelita Doron Even-Ari, diretor da Sociedade Bíblica de lsrael, e Jamal Hashweh, di- retor do Sociedade Bñaiicc : t: . cr-JE nia, também estiveram presente¡ -'- c ia recebeu o nome de "Livraria oc P? ? iessor", porque além de literatura : rs- tã oferece material pedagógico e também porque esta lo¡ uma solucõo para o impasse criado pelos Fanáticos muçulmanos do Hamas, que se mani- festaram totalmente contrários o quol- quer tipo de centro bíblico em Gaza. Espera-se que a livraria atraia um grande número de clientes, pois aten- derá alunos e professores de escolas e universidades bem como a pequena minoria cristã (2.200 cristãos) da re- gião. (nai) Da esquerda para a direita: Jamal Hasltwelt (diretor da Sociedade Bíblica da Jordânia); Miller Millow (secretário-geral da Sociedade Bíblica Europa-Oriente Médio); laltil: Madanat (diretor da Sociedade Bñtlica na Margem Ocidental e Faixa de Gaza) e Doron Even-Arte (secretário- geral da Sociedade ¡Íbllttt de Israel). Notícias de lsrael, sena-tbm de 1999
  18. 18. a : Cantu ie ea evüsüiüãk* austin-u! ke , am-Is (mes, zu_ , lulilinu. la_nll. . .Í ' . l d: iHnIlIuIP-. Ie eu; 'í * ¡lfuílfqnttüs O( O) I I r u : atiram : uu-nine lê mes* exame ? Ines s! Lhimll “ «glgqliktlqlãlliii m' 16h* l I . Valmet-gta t: del-J¡ 41:1¡aui§)g¡g§(-_.4L'›", §'?
  19. 19. Nova Série Verdade Existe alguma relação entre as profecias bíblicas e as notícias que lemos, ouvimos e vemos nos jornais diários? Sim - e este vro concisa e li baseado em fatos mostra como o plano profétíco de Deus para a humanidade está dentro do programa estabelecido. Com a proximidade do ano 2000, marcadores de datas estão prometendo um tempo de grandes catástrofes e destru À ição ou então de grande regozíjo. cam, precisamos medida que as especulações se intensiñ retornar para os ensinos de Jesus para cons sólido fundamento centrado em C truir um to para o futuro. ris s_ m ma. a mmmuum m oammr mmem o ua u uma. .mn. m @Wow 8mm o. mama mwmwmpü Emswmm Wanessa ammmmsm . m 0mm. o @mm m, .mnmmmmm . ÉÉkm. eÊ0 S . a n assumam_ amam ; em memmwma ammwrmOá Mamma mu, A. W. p. .. ADESIVO para automóveis, etc. - (Peire - r 4 bolo do cristianismo). Nas cores: bra-z_ verde, vermelho, amarelo e pin-Í' 15 x 6,56m

×