Surrealismo

967 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
967
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
48
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Surrealismo

  1. 1. Surrealismo! Surrealismo- O poeta francês Apollinaire foi o primeiro a utilizar o termo surrealismo antes de o médico e escritor André Breton publicar no seu Manifesto Surrealismo (1924), no qual definia as características do novo movimento. Breton conhecia a psicanálise freudiana e no decurso da sua prática como médico durante a segunda Grande Guerra tivera ocasião de escutar as macabras e confusas recordações dos soldados feridos. Fig.1- André Breton As fantasias do inconsciente fascinavam-no ao ponto de considera-las a fonte de criatividade. O próprio Breton definiu assim o surrealismo: “Automatismo psíquico puro, pelo qual se pretende expressar, verbalmente ou por escrito, o funcionamento real do pensamento. Um ditado do pensamento à margem de toda e qualquer preocupação estética ou moral.” Foi esta, por exemplo, a interpretação que deu às audácias e novidades e jogos de palavras que caracterizam as obras de
  2. 2. Rimbaud e de Lautréamont, entre outros. Se bem que os antecessores imediatos do surrealismo tenham sido a pintura metafísica italiana, que teve em De Chirico o seu expoente máximo, e o movimento dadaísta, é mesmo assim possível encontrar na história da arte outros percursores, fontes de inspiração para os surrealistas, dos quais se destacaram pintores tão singulares como El Bosco, o renascentista Arcimboldo, com os seus quadros de frutas animais, e as criações fantásticas de Goya e William Blake. No seu Manifesto, Breton preconizava também a escrita através da qual os impulsos deviam ser libertados espontaneamente para o papel sem passarem por qualquer filtro consciente.
  3. 3. Fig.2- Obras de Salvador Dali Em finais dos anos 20, o autonomismo foi abandonado a favor de um estilo mais disciplinado. Em 1930, Breton publicou o seu Segundo Manifesto Surrealista, que ele próprio definiu como “uma chamada aos princípios”. Proeminentes pintores surrealistas foram os espanhóis Salvador Dali, que em 1929 começou a desenvolver uma técnica pictórica espetacularmente precisa, e Jean Miró; os franceses René Magritte e Yves Tanguy e o alemão Max Ernst. Na literatura, as teorias surrealistas deram um importante impulso à linguagem ao fomentar as imagens fantásticas e as deslocações tal como aparecem nos sonhos. Entre os seus principais representantes cabe citar Paul Eluard, Lois Aragon, Philippe Soupault e Pierre Unik, entres outros. Em Portugal merece destaque o poeta e artista António Pedro.
  4. 4. Bibliografia: Nova Enciclopédia Portuguesa; Google imagens.

×