Treinamento seguranca laboratorios

523 visualizações

Publicada em

Segurança em laboratório

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
523
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Treinamento seguranca laboratorios

  1. 1. SEGURANÇA DO TRABALHO EM LABORATÓRIOS UNIVERSITÁRIOS CEPETRO
  2. 2. Enf. Trab. D.S.S.O. – S.T. S.S.T. S.P.C.I. D.S.S.O. – M.T. OBRAS D.G.R.H. - Coordenadoria Coord. PCMSO Médicos Trab. Técnicos Enf. do Trabalho • Proteção contra incêndio; • Entrega de EPIs. Obras Terceirizadas • Adequação, implementação, treinamento e fiscalização quanto as Normas de Segurança do Trabalho; • Adequação de Equipamentos de Proteção Individuais – EPI REITORIA GABINETE DO REITOR
  3. 3. SEGURANÇA DO TRABALHO Avaliação dos riscos ambientais. Implementar medidas Preventivas/ Corretivas. Especificar, fornecer e treinar o uso de E. P. I.  Divulgar e aplicar Normas pertinentes.
  4. 4. EMBASAMENTO Leis/Portarias Normas  Lei Nº 6.514, de 22/12/1977.  Portaria Nº 3.214, de 08/06/1978.  Normas Técnicas – ABNT/NBR.  Convenções da O.I.T.  Institucionais – GR/CAD/IN.
  5. 5. Portaria 3.214 de 08/7/1978 – Normas Regulamentadoras de Segurança e Saúde do Trabalho - NR NR 1 Disposições Gerais NR 2 Inspeção Prévia NR 19 Explosivos NR 3 Embargo ou Interdição NR 20 Líquidos Combustíveis e Inflamáveis NR 4 SESMT NR 21 Trabalho a Céu Aberto NR 5 CIPA NR 22 Seg. e Saúde Ocupacional na Mineração NR 6 EPI NR 23 Proteção Contra Incêndio NR 7 PCMSO NR 24 Condições Sanitárias e de Conforto nos Locais de Trab. NR 8 Edificações NR 25 Resíduos Industriais NR 9 PPRA NR 26 Sinalização de Segurança NR 10 Seg. Instalações e Serv. em Eletricidade NR 27 Registro Profissional do Téc. Seg. Trabalho NR 11 Transporte Mov. Manuseio de Materiais NR 28 Fiscalização e Penalidades NR 12 Seg. Trab. em Máquinas e Equipamentos NR 29 Seg. e Saúde no Trabalho Portuário NR 13 Caldeiras e Vasos de Pressão NR 30 Seg. e Saúde no Trabalho Aquaviário NR 14 Fornos NR 31 Agric. Pecuária Silvicultura Explo. Flor. Aqüicultura NR 15 Atividade e Operações Insalubres NR 32 Seg. e Saúde no Trab. em Estab. de Saúde NR 16 Atividade e Operações Perigosas NR 33 Seg. e Saúde no Trabalho em Espaços Confinados NR 17 Ergonomia NR 34 Cond. M.A. de Trab. na Ind. da Constr. e Rep. Naval NR 18 Condições e Meio Amb. de Trab. Ind. Da NR 35 Trabalhos em Altura Construção NR 36 Segurança e Saúde no Trabalho em Empresas de Abate e Processamento de Carnes e Derivados
  6. 6. Deixar de submeter-se aos exames médicos previstos em Norma Regulamentadora – NR Deixar de cumprir as disposições legais e regulamentares sobre Segurança e Saúde do Trabalho Deixar de colaborar com a instituição na aplicação das Normas Regulamentadoras – NR Não utilizar os Equipamentos de Proteção Individuais - EPIs disponibilizados pelo empregador Ato Faltoso (CAD A3/1999)
  7. 7. RESPONSABILIDADES – CAD A3 / 1999  Toda a comunidade - professores, alunos, funcionários e público usuário em geral, devem participar da prevenção de acidentes.  Todo local de trabalho na UNICAMP, ou seja, toda a área externa ou interna onde se exerça qualquer atividade laboral e ou de ensino, pesquisa e extensão, deve oferecer aos seus usuários (professores, alunos, funcionários e público em geral) condições seguras para o atendimento das finalidades a que se propõe.  Toda atividade laboral deve ser precedida de descrição feita pelo responsável pelo local de trabalho, ou pela atividade, dos riscos envolvidos e procedimentos de segurança a serem utilizados, com auxílio do SESMT.
  8. 8. QUÍMICOS FÍSICOS ERGONÔMICO ACIDENTES RISCOS
  9. 9. Tabela I (Anexo IV) Classificação dos Principais Riscos Ocupacionais em Grupos, de Acordo com sua Natureza e a padronização das Cores Correspondentes. Grupo 1 Verde Grupo2 Vermelho Grupo 3 Marrom Grupo 4 Amarelo Grupo5 Azul Riscos físicos Riscos químicos Riscos Biológicos Riscos ergonômicos Riscos de acidentes Ruídos Vibrações Radiações ionizantes Radiações não ionizantes Frio Calor Pressões anormais Umidade Poeiras Fumos Névoas Neblinas Gases Vapores Substâncias, compostos ou produtos químicos Vírus Bactérias Protozoários Fungos Parasitas Bacilos Esforço físico intenso Levantamento e transporte manual de peso Exigência de postura inadequada Controle rígido de produtividade Imposição de ritmos excessivos Trabalho em turno e noturno Jornadas de trabalho prolongadas Monotomia e repetitividade Outras situações causadoras de stress físico e/ou psíquico Arranjo físico inadequado Máquinas e equipamentos sem proteção Ferramentas inadequadas ou defeituosas Iluminação inadequada Eletricidade Probabilidade de incêndio ou explosão Armazenamento inadequado Animais peçonhentos Outras situações de risco que poderão contribuir para a ocorrência de acidentes
  10. 10. OPERACIONAL Contaminação Intoxicação Choques elétricos Explosão Queimaduras Cortes Incêndio Projeção de Materiais Asfixia
  11. 11. MáquinasEquipamentos Ferramentas Trabalho em Altura Produtos químicosEletricidade Montagem Intempéries
  12. 12. E.P.I. adequados e específicos F.I.S.P.Q. Manipulação fracionamento com Exaustão Ventilação Manter a Rotulagem do fabricante na embalagem original Identificados de forma legível com etiqueta com o nome do produto, composição química, concentração, data de envase e de validade e nome do responsável pela manipulação ou fracionamento Jamais reutilizar embalagens de produtos químicos MEDIDAS PREVENTIVAS
  13. 13. NBR 14725 – Produtos químicos - Informações sobre segurança, saúde e meio ambiente Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos (FISPQ) Conteúdo e modelo geral de uma FISPQ Uma FISPQ deve fornecer as informações sobre o produto químico nas seções abaixo, cujos títulos, numeração e sequência não podem ser alterados: 1 - Identificação do produto e da empresa 2 - Identificação de perigos 3 - Composição e informações sobre os ingredientes 4 - Medidas de primeiros-socorros 5 - Medidas de combate a incêndio 6 - Medidas de controle para derramamento ou vazamento 7 - Manuseio e armazenamento 8 - Controle de exposição e proteção individual 9 - Propriedades físicas e químicas 10 - Reatividade e estabilidade 11 - Informações toxicológicas 12 - Informações ecotoxicológicas 13 - Considerações sobre tratamento e disposição 14 - Informações sobre transporte 15 - Regulamentações 16 - Outras informações
  14. 14. E.P.I. adequado e específico Procedimento Operacional Manutenção Preventiva e Corretiva Manuais e Normas Capacitação Proteções e Barreiras MEDIDAS PREVENTIVAS
  15. 15. Manuais e Procedimentos Normas Manutenção Preventiva e Corretiva Adequação Ambiental Capacitação MEDIDAS PREVENTIVAS
  16. 16. Proteção de maquinas e equipamentos Espaço Físico adequado Não improvisar ferramentas Armazenamento adequado Aterramento elétrico MEDIDAS PREVENTIVAS
  17. 17. Imediata de todo acidente ou incidente Responsável pelo local de trabalho Serviço de Segurança e Saúde do Trabalho e à CIPA COMUNICAÇÃO Transferência permanente ou ocasional de um trabalhador para um outro posto de trabalho. MEDIDAS PREVENTIVAS
  18. 18. => Não consumir alimentos e bebidas em laboratórios. => Evitar perturbar ou distrair-se quando estiver realizando algum trabalho no laboratório. => Verificar que tanto alunos quanto visitantes estejam equipados com materiais de segurança apropriados. => Assegurar-se que todos os agentes químicos que ofereçam algum risco estejam rotulados e estocados corretamente. => Utilizar Equipamentos de Proteção Individuais-EPI. => Seguir os procedimentos de descarte adequados para cada reagente ou material de laboratório. MEDIDAS PREVENTIVAS
  19. 19. E. P. C. Saídas de Emergência Chuveiros e Lava-Olhos Iluminação de Emergência Guarda- Corpo e Corrimãos Proteção de Máquinas Equip. Exaustão Ventilação Sinalização Armários Especiais Extintores MEDIDAS PREVENTIVAS
  20. 20. GASES PRESSURIZADOS Movimentar, transportar, armazenar, atendendo as recomendações do Fabricante Jamais utilizar equipamentos com vazamento Utilizar cilindros em perfeitas condições com as devidas identificaçõesJamais transferir gases de um cilindro para outro Utilizar E.P.I. adequados para a movimentação dos cilindros Jamais transportar cilindros soltos, em posição horizontal e sem capacete
  21. 21. Centrais de Gazes pressurizados Nominação das pessoas autorizadas ao local e treinadas na operação e manutenção do sistema. FISPQ Procedimentos a serem adotados em caso de emergência. Contatos de telefone para uso em caso de emergência. Sinalização alusiva a perigo.
  22. 22. Equip.: FRESADORA FERRAMENTADEIRA Aplicação: Áreas de Utilização PREVENÇÃO DE ACIDENTES DURANTE A OPERAÇÃO Revisão: 8/2012 RECOMENDAÇÕES DE SEGURANÇA EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL – E.P.I. ATENÇÃO RESPINGOS PISO ESCORREGADIO RUÍDO PROIBIDO ADORNOS ESMAGAMENTO 1. PLANEJE AS ATIVIDADES COM ANTECEDÊNCIA; 2. PROIBIDO retirar as proteções e os dispositivos de segurança da ferramenta/máquina/equipamento; 3. UTILIZE todos os E. P. I. (ÓCULOS E BOTINAS DE SEGURANÇA, CREME PROTETOR) e outros quando necessário; 4. CAPACITE o funcionário para operar o equipamento – Chefia da Unidade; 5. SINALIZE a área de trabalho utilizada delimitando o acesso aos transeuntes; 6. VERIFIQUE as condições do equipamento e seus dispositivos de segurança antes de iniciar as atividades; 7. VERIFIQUE se não há objetos estranhos sobre as áreas operacionais; 8. NÃO UTILIZE adornos, anéis, pulseiras, relógios, correntinhas, crachás, cabelos longos e roupas soltas e/ou largas durante a operação; 9. DESLIGUE o equipamento e comunique a chefia ao perceber qualquer anomalia; 10. DESLIGUE o equipamento da energia para fazer ajustes, limpeza, troca de ferramenta e ao se ausentar do posto de trabalho por longos períodos; 11. ATENÇÃO: Mantenha-se afastado das partes móveis do equipamento; 12. ATENÇÃO: Em caso de respingos e/ou derramamento de produtos no piso, sinalize o local e limpe-o em seguida; 13. ATENÇÃO: Não utilize as mãos para retirada de cavacos - use ganchos específicos apropriados e luvas de couro; 14. UTILIZE somente ferramentas apropriadas, conforme recomendações do fabricante; 15. MANTER o equipamento desligado após o término de operação; 16. ATENDER as recomendações contidas no Manual do Fabricante do Equipamento. Óculos de Segurança Protetor Auditivo Creme Protetor Luvas de Segurança Calçado de Segurança EMERGÊNCIAS Em casos de ACIDENTES: ▪Informe o tipo, gravidade e localização (unidade, setor, departamento, sala); ▪ Chame o socorro e aguarde-o, indicando o local do acidente; ▪ Facilite o acesso do socorrista; Em casos de PRINCÍPIOS de INCÊNDIOS: ▪ Informe o tipo, proporção e local detalhado (unidade, setor, depto, sala); ▪ Utilize o extintor adequado e auxilie os Bombeiros; ▪ Abandone o local, dirigindo-se à área externa; ▪ Mantenha a calma e não corra; ACIDENTES: Leve: Atendimento no CECOM, ramal 19020 Grave: UER Unicamp, antigo PS ( 18770) ou SAMU ( 192) INCÊNDIOS: Horário expediente:  17919 (SPCI) Demais horários:  16000 (Vigilância)  Melhorias nesta I.S.T. poderão ser encaminhadas à DSSO ramal 14667 - dgrhdsso@unicamp.br Instrução de Segurança do Trabalho – IST/SST - Nº. 011 Referencias: Ministério do Trabalho e Emprego - Portaria 3.214/1978 – Normas Regulamentadoras - NR1 Disposições Gerais ELABORAÇÃO: Diretoria de Segurança e Saúde Ocupacional – DSSO Seção de Segurança do Trabalho – SST Maurício Gervenutti - TST DSSO SST UNIDADE
  23. 23. EPI Equipamento de Proteção Individual
  24. 24. E. P. I.???  DISPOSITIVO OU PRODUTO DE USO INDIVIDUAL, UTILIZADO PELO TRABALHADOR, DESTINADO À PROTEGE-LO DOS RISCOS SUSCETÍVEIS DE AMEAÇAR A SEGURANÇA E A SAÚDE NOS LOCAIS DE TRABALHO.
  25. 25. Equipamento de Proteção Individual - E. P. I.  Certificado de Aprovação – C.A. - Registro expedido pelo órgão nacional competente em matéria de Segurança e Saúde no Trabalho do Ministério do Trabalho e Emprego que legaliza a comercialização do produto como Equipamento de Proteção Individual- EPI. CA - 15822
  26. 26. EPI - Certificação de Aprovação Nº do CA 5745 Nº do Processo: 46.0000.07876/2007-62 Data de Emisão: 23/8/2007 Validade: 15/05/2012 Tipo do EPI PROTETOR AUDITIVO Natureza: Nacional Descrição do EPI PROTETOR AUDITIVO, DO TIPO INSERÇÃO PRÉ- MOLDADO, DE SILICONE, TAMANHO ÚNICO, COM CORDÃO DE ALGODÃO, PLÁSTICO OU SILICONE. REF.: POMP PLUS (COR BEGE) e POMP PLUS METAL DETECTÁVEL (COR AZUL). Dados Complementares Norma: ANSI S12.6 -1997 MÉTODO B (OUVIDO REAL - COLOCAÇÃO PELO OUVINTE). Fabricante: 3M DO BRASIL LTDA Endereço: RODOVIA ANHANGUERA, KM 110 Bairro: NOVA VENEZA Cidade: SUMARÉ - UF: SP CEP: 13176-102 Telefone: 19 3838 7000 - Fax: 19 3838 7206 Aprovado: PROTEÇÃO AUDITIVA DO USUÁRIO CONTRA RUÍDOS CONFORME TABELA DE ATENUAÇÃO A SEGUIR. REF.: POMP PLUS Observação: TABELA DE ATENUAÇÃO REF.: POMP PLUS METAL DETECTÁVEL Frequência (Hz) 125 250 500 1000 2000 3150 4000 6300 8000 NRRsf Atenuação Db 19,1 20,9 23,8 21,9 26,2 - 26 - 37,4 15 dB Desvio Padrão 6,8 6,3 6,5 5,8 6,1 - 7 - 10,2 Laudo/Atenuação Tipo do Laudo: Laboratório Laboratório: LARI - UFSC/SC Número Laudo: 04/2007; 05/2007. Data do Laudo: Não Informado Responsável: Não Informado Registro Profissional: Não Informado Frequência(Hz): 125 250 500 1000 2000 3150 4000 6300 8000 NRRsf Atenuacao(dB): 20,8 23,2 25,4 22,5 27,1 - 27,8 - 38,1 17 Desvio Padrão: 5 4,8 5 4 4,9 - 7,2 - 6,7 - Material Extraído do Ministério do Trabalho e Emprego em 28/09/09 12:44:40
  27. 27. Proteção:  Cabeça; Pescoço;  Olhos; face;  Auditiva; Respiratória  Proteção para o tronco  Proteção contra quedas em diferença de nível  Proteção para os membros superiores  Proteção para os membros inferiores  Proteção para o corpo inteiro Relação de E. P. I.
  28. 28. PROTEÇÃO DA CABEÇA • Contra: intempéries, choques elétricos, queimaduras e impactos de objetos.  Classe A – Capacete com aba total ou frontal, tipo boné ou jóquei, para uso geral, EXCETO para trabalhos com energia elétrica;  Classe B - Capacete com aba total ou frontal, tipo boné ou jóquei, para uso geral, INCLUSIVE para trabalhos com energia elétrica.
  29. 29.  Protetor auditivo circum-auricular tipo “concha”; Protetor auditivo de inserção tipo “plug”, espuma moldável ou silicone. OBS: Avaliação técnica/utilizados em período integral PROTEÇÃO AUDITIVA
  30. 30. PROTEÇÃO PARA OLHOS E FACE  respingos de produtos químicos;  gases e vapores;  poeiras irritantes;  partículas volantes multidirecionais;  radiações UV/IV; outros.
  31. 31. PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA  gases e vapores;  névoas e neblinas;  poeiras;  fumos;  Agentes biológicos.
  32. 32. PROTEÇÃO PARA OS MEMBROS SUPERIORES  agentes químicos;  agentes biológicos;  físicos (temperaturas extremas);  materiais abrasivos e cortes;  choques elétricos e outros.
  33. 33. PROTEÇÃO DO TRONCO  Agentes químicos;  Biológicos;  Choques elétricos;  Temperaturas extremas;  Materiais abrasivos;  Radiações ionizantes;  e outros.
  34. 34. PROTEÇÃO DOS MEMBROS INFERIORES Quedas de materiais;  Temperaturas extremas;  Umidade;  Materiais abrasivos;  Produtos químicos;  Choques elétricos;  Materiais biológicos.
  35. 35. PROTEÇÃO CONTRA QUEDA Cinturão de segurança para eletricista;  Cinturão tipo pára-quedista;  Talabarte;  Cabo de espia;  Mosquete; Cabo de Segurança;  Trava queda e outros.
  36. 36. RESPONSABILIDADES Solicitar a adequação/reposição; Registrar o recebimento do EPI; Orientar a utilização; Cobrar o uso. Seguir Normas e Procedimentos; Utilizar os EPIs adequados; Manter/ guardar/conservar; Comunicar a necessidade de troca. Recomendar o EPI adequado; Fornecer e treinar para uso; Outras recomendações de Segurança do trabalho.
  37. 37. Responsabilidade do empregado:  Utilizar apenas para a finalidade a que se destina;  Responsabilizar-se pela guarda e conservação;  Comunicar ao empregador qualquer alteração que o torne impróprio para uso; e,  Cumprir as determinações do empregador sobre o uso adequado.
  38. 38. http://www.dgrh.unicamp.br/produtos-e-servicos/procedimentos-tecnicos-de-seguranca •Instrução Normativa DGRH nº 002/2009 - Ficha de Controle de Equipamento de Proteção Individual •Instrução Normativa DGRH nº 001/2009 - Materiais contendo asbesto/amianto •Instrução Normativa DGRH nº 010/2001 - Cilindros contendo gases pressurizados •Instrução Normativa DGRH/SESMT nº 008/2001 - Caldeiras e Vasos de pressão •Instrução Normativa DGRH/SESMT nº 004/2001 - Higienização com água, cera ou equipamentos •Instrução Normativa DGRH/SESMT nº 003/2001 - Reparações, pinturas e soldagens que ofereçam risco •Instrução Normativa DGRH/SESMT nº 002/2001 - Porões •Instrução Normativa DGRH/SESMT nº 001/2000 - Corrimãos e Guarda-Copos http://www.dgrh.unicamp.br/documentos/manuais/man_dsso_ergonomia.pdf
  39. 39. UNICAMP Maurício Gervenutti Técnico em Seg. do Trabalho Diretoria de Segurança e Saúde Ocupacional - DSSO Diretoria Geral de Recursos Humanos - DGRH Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP gervenut@unicamp.br

×