Cobliquo

361 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
361
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cobliquo

  1. 1. 1 COMPLEMENTO OBLÍQUO Em direção ao complemento oblíquo Primeiro passo - aprender Recordar as noções de complemento direto e indireto, de verbo transitivo e de verbo intransitivo: COMPLEMENTO DIRETO Indica os verbos que necessitam de informação à direita, com uma X: Necessit a Não necessita O Pedro caiu. O João viu. O meu cão fugiu. O teu primo terminou. Recordar a estrutura argumental dos verbos ver e terminar: Alguém vê alguém ou alguma coisa. Alguém termina alguma coisa. Identificar o complemento em falta – complemento direto. Completar, indicando qual o grupo frásico com função sintática de complemento direto: Grupo frásico com função sintática de complemento direto O João viu o gato. GN – o gato O meu primo terminou este exame. GN – este exame Pronominalização dos complementos diretos - FUNDAMENTAL O João viu-o. O meu primo terminou-o. COMPLEMENTO INDIRETO
  2. 2. 1 Indica os verbos que necessitam de informação à direita, com uma X: Necessit a Não necessita O João telefonou. O gato miou. O menino tossiu. A menina obedeceu. Recordar a estrutura argumental dos verbos telefonar e obedecer: Alguém telefona a alguém. Alguém obedece a alguém ou a alguma coisa. (Chamar a atenção para a preposição.) Identificar o complemento em falta – complemento indireto. Completar, indicando qual o grupo frásico com função sintática de complemento direto: Grupo frásico com função sintática de complemento indireto O João telefonou a um amigo / ao pai. GPrep – a um amigo / ao pai. A menina obedeceu à (a+a) mãe / às (a+as) instruções. GPrep – à mãe / às instruções. Pronominalização dos complementos indiretos - FUNDAMENTAL O João telefonou-lhe. A menina obedeceu-lhe / obedeceu-lhes.
  3. 3. 1 Segundo passo - aprender Observa as frases seguintes e diz quais os verbos que necessitam de informação à direita, isto é, de complementos, com uma X: Necessita Não necessita O Pedro viu. O João telefonou. O Carlos mora. O gato gosta. O cão ladrou. Verificaste que todos necessitam, com exceção do último. Completa as frases atribuindo um complemento aos verbos: Complemento O Pedro viu o lobo. O João telefonou à mãe. O Carlos mora em Lisboa / lá. O gato gosta de bacalhau. Pronominaliza agora os complementos, quando for possível: Possível Impossível O Pedro viu-o. X O João telefonou-lhe. X O Carlos mora ------- X O gato gosta -------- X CONCLUI 1: 1. em Lisboa ou lá são complementos do verbo morar porque são exigidos / selecionados por esse verbo, sem eles a frase não teria sentido. O mesmo sucede com de bacalhau: o verbo gostar seleciona, exige um complemento, sem ele a frase não teria sentido. 2. Estes complementos, AO CONTRÁRIO DOS COMPLEMENTOS DIRETOS E INDIRETOS, não se podem pronominalizar, não se podem substituir por
  4. 4. 1 pronomes pessoais, não é possível dizer mora-a, mora-lhe, gosta-o ou gosta-lhe. 3. É, portanto, um complemento novo, chama-se complemento oblíquo. CONCLUI 2: Verifica a que grupos frásicos pode corresponder este novo complemento: Eu moro em Guimarães – GPrep. Eu moro lá – Gadv. Eu gosto da minha mãe. – GPrep. O complemento oblíquo pode ser um grupo preposicional ou um grupo adverbial. Terceiro passo – aplicar Identifica, nas frases seguintes, o complemento oblíquo (CO) contrastando-o com o complemento indireto (CI); ambos são grupos preposicionais (GPrep). Observa o modelo: GPrep CO CI O João entregou o livro ao pai. ao pai X O meu primo reside em Beja. em Beja. X Eu obedeci a todas as ordens. a todas as ordens. X Ela vendeu ao meu primo um apartamento. ao meu primo X Eu concordei com essa decisão. com essa decisão X Ele simpatiza com esse clube. com esse clube X
  5. 5. 1 Distingue, nas frases seguintes, os grupos preposicionais (GPrep) dos grupos adverbiais (GAdv) com função sintática de complemento oblíquo (CO): GPrep GAdv CO Ele já não mora aqui. aqui X Eu conversei com a Maria. com a Maria X O Paulo gosta deste livro. deste livro X O João colocou o livro na estante. na estante X O Pedro colocou lá os cadernos. lá X Eu emprestei os livros à Maria. ----------------- ----------------- -------------------- Nota: em verbos transitivos diretos e indiretos como colocar, cuja estrutura argumental é Alguém coloca alguma coisa em algum sítio, não é possível pronominalizar o constituinte sintático obrigatório, GPrep, em algum sítio – trata-se de um complemento oblíquo.
  6. 6. 1 Distingue, nas frases seguintes, os grupos preposicionais (GPrep) dos grupos adverbiais (GAdv) com função sintática de complemento oblíquo (CO): GPrep GAdv CO Ele já não mora aqui. aqui X Eu conversei com a Maria. com a Maria X O Paulo gosta deste livro. deste livro X O João colocou o livro na estante. na estante X O Pedro colocou lá os cadernos. lá X Eu emprestei os livros à Maria. ----------------- ----------------- -------------------- Nota: em verbos transitivos diretos e indiretos como colocar, cuja estrutura argumental é Alguém coloca alguma coisa em algum sítio, não é possível pronominalizar o constituinte sintático obrigatório, GPrep, em algum sítio – trata-se de um complemento oblíquo.

×