DE UM ESTUDO DE CASO ATÉ À PROCURA 
DE (UMA) DESCRIÇÃO DA REALIDADE 
PORTUGUESA 
A NAVE VOADORA, DIRETÓRIO DE 
BIBLIOTECAS...
ITINERÁRIO 
Quilómetro Zero: um trabalho académico 
• Motivações 
• Etapas do estudo 
• Resultados 
Quilómetro Um: A Nave ...
MOTIVAÇÕES 
• Ressurgimento das bibliotecas móveis 
• 50 anos rede de bibliotecas itinerantes da 
Fundação Calouste Gulben...
ETAPAS 
• Definição conceito de serviço 
• Enumeração de critérios de implementação 
de Bibliotecas itinerantes 
• Percurs...
ESTUDO DE CASO 
• Bibliomóvel de Proença-a-Nova 
• Perfil do utilizador: 
 Adultos do sexo feminino, 1.º ciclo do 
ensino...
ESTUDO DE CASO 
Conclusões: 
• Biblioteca pública = pólo de vida 
cultural e de socialização que 
alarga esse conceito 
• ...
ESTUDO DE CASO 
• Meio de fomentar a procura de 
formação 
•Reforço dos laços de solidariedade 
nas comunidades em torno d...
DEBATER AS BIBLIOTECAS 
ITINERANTES
BIBLIOTECAS ITINERANTES 
NA COMUNICAÇÃO SOCIAL 
cartazes
MOTIVAÇÕES 
• Contributo para promoção da reflexão e 
debate 
• Descrever uma realidade pouco conhecida 
ou esquecida à da...
COMO? 
• Formato wiki (Wetpaint - Wikifoundry) = 
Participação 
• Pesquisa de informação nos sítios 
Internet das autarqui...
DIFICULDADES 
• Ausência de informação 
• Informação desactualizada 
• Incoerência entre diversas fontes de 
informação
ITINERANTES EM PORTUGAL 
(2014) 
• 67 unidades circulantes em Portugal 
Continental e ilhas (R.A. Açores) 
• Distribuição ...
ITINERANTES EM PORTUGAL 
AO LONGO DOS TEMPOS… 
2006 (3) 2011 (4) 
19 serviços sem 
indicação de data 
1958 (1) 
1961 (1) 
...
ITINERANTES EM PORTUGAL 
(2014)
ITINERANTES EM PORTUGAL 
(2014)
ITINERANTES EM PORTUGAL 
(2014)
ITINERANTES EM PORTUGAL 
(2014)
A NAVE VOADORA NA(S) 
REDE(S)… 
2013 
2011 
2013
SONS E IMAGENS
GEOLOCALIZAÇÃO DE 
PARAGENS
OBJECTIVOS FUTUROS 
• Actualização (mais) permanente da informação 
• Recolha de informação mais detalhada: 
• Característ...
OBJECTIVOS FUTUROS 
•Continuação da recolha da memória das 
itinerantes (vídeos, recortes de imprensa, etc.) 
• Descrição ...
OBRIGADO!  
GRACIAS!  
João Henriques 
@ anavevoadora@gmail.com 
@ joao.henriques83@gmail.com 
http://anavevoadora.wikif...
I Encontro Luso-Espanhol de Bibliotecas Itinerantes, Guarda, 24 Outubro 2014
I Encontro Luso-Espanhol de Bibliotecas Itinerantes, Guarda, 24 Outubro 2014
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

I Encontro Luso-Espanhol de Bibliotecas Itinerantes, Guarda, 24 Outubro 2014

404 visualizações

Publicada em

Apresentação no I Encontro Luso-Espanhol de Bibliotecas Itinerantes, Guarda, 24 Outubro 2014

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
404
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
27
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

I Encontro Luso-Espanhol de Bibliotecas Itinerantes, Guarda, 24 Outubro 2014

  1. 1. DE UM ESTUDO DE CASO ATÉ À PROCURA DE (UMA) DESCRIÇÃO DA REALIDADE PORTUGUESA A NAVE VOADORA, DIRETÓRIO DE BIBLIOTECAS ITINERANTES PORTUGUESAS I ENCONTRO LUSO-ESPANHOL DE BIBLIOTECAS ITINERANTES Guarda 24 de Outubro 2014
  2. 2. ITINERÁRIO Quilómetro Zero: um trabalho académico • Motivações • Etapas do estudo • Resultados Quilómetro Um: A Nave Voadora – Directório de Bibliotecas Itinerantes • Motivações, recolha de informação e problemas • Uma descrição da realidade • Objectivos futuros
  3. 3. MOTIVAÇÕES • Ressurgimento das bibliotecas móveis • 50 anos rede de bibliotecas itinerantes da Fundação Calouste Gulbenkian (2008) • Ausência de reflexão e debate ao contrário do que acontecia em outros países europeus (ex. Espanha)
  4. 4. ETAPAS • Definição conceito de serviço • Enumeração de critérios de implementação de Bibliotecas itinerantes • Percurso ao longo da história das Bibliotecas itinerantes em Portugal (até 2009) • Elaboração e análise de estudo de caso
  5. 5. ESTUDO DE CASO • Bibliomóvel de Proença-a-Nova • Perfil do utilizador:  Adultos do sexo feminino, 1.º ciclo do ensino básico  Jovens do sexo masculino, 3º ciclo do ensino básico  Idosos, 1º ciclo do ensino básico
  6. 6. ESTUDO DE CASO Conclusões: • Biblioteca pública = pólo de vida cultural e de socialização que alarga esse conceito • Oportunidade para fomentar a coesão social e cultural de um país ao elevar os níveis de literacia
  7. 7. ESTUDO DE CASO • Meio de fomentar a procura de formação •Reforço dos laços de solidariedade nas comunidades em torno da leitura • Necessidade de reflexão sobre as bibliotecas móveis
  8. 8. DEBATER AS BIBLIOTECAS ITINERANTES
  9. 9. BIBLIOTECAS ITINERANTES NA COMUNICAÇÃO SOCIAL cartazes
  10. 10. MOTIVAÇÕES • Contributo para promoção da reflexão e debate • Descrever uma realidade pouco conhecida ou esquecida à data (2008/2009) • Agregar recursos vários dispersos ou desconhecidos (Bibliografia, recursos para bibliotecários, etc.)
  11. 11. COMO? • Formato wiki (Wetpaint - Wikifoundry) = Participação • Pesquisa de informação nos sítios Internet das autarquias e bibliotecas públicas • Redes sociais • Meios de comunicação social nacionais e regionais
  12. 12. DIFICULDADES • Ausência de informação • Informação desactualizada • Incoerência entre diversas fontes de informação
  13. 13. ITINERANTES EM PORTUGAL (2014) • 67 unidades circulantes em Portugal Continental e ilhas (R.A. Açores) • Distribuição territorial:  Litoral / Interior Norte  Alentejo / Algarve  Menor número na zona centro • Públicos: público em geral, escolas, instituições sociais, lares de idosos ou estabelecimentos prisionais
  14. 14. ITINERANTES EM PORTUGAL AO LONGO DOS TEMPOS… 2006 (3) 2011 (4) 19 serviços sem indicação de data 1958 (1) 1961 (1) 1989 (1) 1998 (3) 2000 (2) 1997 (4) 1996 (1) 1994 (3) 1991 (1) 1993 (1) 2001 (3) 2002 (3) 2004 (4) 2007 (2) 2008 (1) 2009 (1) 2005 (4) 2010 (1) 2012 (3) 2013 (1)
  15. 15. ITINERANTES EM PORTUGAL (2014)
  16. 16. ITINERANTES EM PORTUGAL (2014)
  17. 17. ITINERANTES EM PORTUGAL (2014)
  18. 18. ITINERANTES EM PORTUGAL (2014)
  19. 19. A NAVE VOADORA NA(S) REDE(S)… 2013 2011 2013
  20. 20. SONS E IMAGENS
  21. 21. GEOLOCALIZAÇÃO DE PARAGENS
  22. 22. OBJECTIVOS FUTUROS • Actualização (mais) permanente da informação • Recolha de informação mais detalhada: • Características dos veículos (tipologia, marca, dimensões, ano matrícula) • Equipamentos e infraestrutura (computadores, ar condicionado, iluminação, acessibilidade para portadores de deficiência) • Colecção • Caracterização recursos humanos afectos às bibliotecas itinerantes
  23. 23. OBJECTIVOS FUTUROS •Continuação da recolha da memória das itinerantes (vídeos, recortes de imprensa, etc.) • Descrição (possível) da história das itinerantes em Portugal MAIOR MOBILIZAÇÃO DE TODOS
  24. 24. OBRIGADO!  GRACIAS!  João Henriques @ anavevoadora@gmail.com @ joao.henriques83@gmail.com http://anavevoadora.wikifoundry.com/ https://pt-pt.facebook.com/pages/A-Nave- Voadora-Bibliotecas-Itinerantes-em- Portugal/505434302851575 http://www.youtube.com/user/anavevoa dora

×