Projeto de Dança de Salão

10.691 visualizações

Publicada em

Dança de Salão na escola , foi ensinado salsa.

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
10.691
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
158
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Projeto de Dança de Salão

  1. 1. DRE CAPELA DO SOCORROEMEF “JOÃO DA SILVA”PROJETO: IUCHIKAW DANÇANDO NA ESCOLATempo de duração: 15/08/11 a 05/12/2011.Turmas e Séries envolvidas Ensino Fundamental I e IIProfessor Responsável: Jackson Gomes TolentinoRF. 7485689.1 Jornada: JEIFPúblico Alvo: Alunos do Ensino Fundamental I e II1-JustificativaAlguns conceitos como cidadania confunde-se com deveres e direito. Solidariedade,Respeito, Justiça, Compartilhar são conceitos praticamente não exercidos entre os alunos,o que quase gera atos de violência e agressões como; física, ao seu próprio corpo, aosprofissionais da escola, desinteresse e desvalorização de sua cultura adquirida e á adquiriratravés dos orientadores educacionais. Em virtude disso os trabalhos realizados em salade aula perdem resultados qualitativos e quantitativos, dificultando o trabalho realizadopelos profissionais da escola, mau conservação do patrimônio, enfim nosso principalobjetivo que é o aluno, se confunde ao meio deste cenário2-Objetivo EspecíficoA partir dos diversos ritmos da dança de salão os alunos produzirão o seu próprio saber edesenvolverão os fatos históricos e geográficos ocorridos desde o descobrimento, paraampliar seu universo cultural e construir uma visão crítica da realidade do país.Estes conhecimentos auxiliam a busca de uma melhor qualidade de vida para o indivíduo epara a sua comunidade.Respeitar diferentes grupos e culturas.Conhecer e valorizar os grupos que formam nossa sociedade.Resgatar as diferentes modas de dança.Explorar plano, simetria e espaço, (discussão, reflexão sobre a importância da junção nadança).
  2. 2. 3- Objetivo Geral  Por meio da dança, o educando experimenta um meio de expressão diferente da palavra.  Ao falar com o corpo, ele abre a possibilidade de conhecer a si mesmo de outra maneira e melhorar a auto-estima.  O simples prazer de movimentar o corpo alivia o estresse diário e as tensões escolares. Para isso, é importante que o corpo não seja tratado como instrumento, mas como forma de comunicação.  Pouco adianta, por exemplo, ensaiar exaustivamente uma coreografia se a atividade for apenas mecânica.4-Desenvolvimento:  Promover encontros semanais fora do horário de aula.  Criar condições para que os educandos possam sentir satisfação no ato de dançar.  Disciplinar-se, reeducar-se para: ouvir, sentir, perceber, compreender-se no tempo e espaço.  Ampliar sua ciência e consciência de corpo.  Cumprir tarefas rítmicas.5- Material  Espaço físico da Unidade Escola;  Aparelho de Som;  DVD / CD;  Vestimentos.6- CONTEÚDO:  Forró Universitário  Salsa  Bolero  Soltinho
  3. 3. 8- AVALIAÇÃO:  Assiduidade.  Participação.  Disciplina.  Apresentações na escola.9- Importância da dançaA dança na vida das crianças é fundamental, tanto para sua formação artística quantopara sua integração social. Tudo porque a dança desenvolve os estímulos:TÁTIL –Sentir os movimentos e seus benefícios para seu corpo.VISUAL –Ver os movimentos e transformá-los em atos.AUDITIVO –Ouvir a música e dominar o seu ritmo.AFETIVO –Emoções e sentimentos transpostos na coreografia.COGNITIVO –Raciocínio, ritmo, coordenação.MOTOR –Esquema corporal.10-Benefícios da dança de salãoPara que o homem evite a alienação é necessário, que tome consciência de seu própriocorpo, do movimento consciente e criativo, de suas possibilidades expressivas, do uso deseu espaço, do sentido do tempo e de sua relação com os demais. A forma como funcionaa sociedade em que vivemos, nos leva a ter uma visão fragmentada sobre tudo o que nosrodeia.A vida atual do homem nas grandes cidades, longe da natureza, de sentimentos emanifestações espontâneas, leva-o a massificação e o estereotipam.A dança de salão pode nos proporcionar um conhecimento mais profundo de nossoscorpos: seus limites, a beleza de seus movimentos, a alegria da expressão corporal.Cada passo é uma extensão de nosso corpo, pois transmite nossas sensações diante dealguma música, nossa reação está diretamente ligada à emoção que a música nos causa.Nosso corpo tende a se expressar mais lentamente em momentos em que estamos tristes,nossos movimentos parece que expandem a tristeza que sentimos para o ambiente emque estamos, por outro lado, quando estamos alegres, expressamos tal situação emmovimentos alegres e descontraídos contagiando o ambiente e as pessoas que estão ànossa volta. (FREITAS, 1998).
  4. 4. Referências Bibliográficas:BRASIL - Ministério da Educação - Secretaria de Educação Fundamental. ParâmetrosCurriculares Nacionais. Brasília, 1997.CANDAU, Vera Maria (Org). Magistério. Construção Cotidiana. Petrópolis: Vozes, 1997.CERTEAU, Michel de. A cultura no plural. São Paulo: Papirus, 1986.FREIRE, Paulo. À sombra desta mangueira. São Paulo: Olho dÁgua, 1995.GOMBRICH, E. H. Arte e Ilusão - um estudo da psicologia da representação pictórica. SãoPaulo: Martins Fontes, 1986.LÉVY, Pierre. O que é o virtual?. Tradução de Paulo Neves. São Paulo: Ed. 34 ColeçãoTRANS), 1996. Os Sete Saberes necessários à Educação do Futuro. São Paulo: Cortez: Brasília, DF :UNESCO, 2000.PILLAR, Analice Dutra (Org). A Educação do Olhar no Ensino das Artes. Porto Alegre:Mediação, 1999.DAMÁSIO, António. O mistério da consciência: do corpo e das emoções ao conhecimentode si. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.____________. O erro de Descartes: emoção, razão e o cérebro humano. São Paulo:Companhia das Letras, 1996.Cury, Augusto. Pais brilhantes e Professores fascinantes.CANDAU, V. M. (Org.). Magistério: Construção Cotidiana. Petrópolis: Vozes, 1997.CHOMSKY, N. Reflexões sobre a linguagem. Trad. Carlos Vogt (et al.). São Paulo: Cultrix,1980.DIENES, Z.P.;GOLDING, E.W. Exploração do espaço e prática da medição. Editora Herder,São Paulo, 1969.FAINGUELERNT, E.K. Educação Matemática: Representação e Construção emParâmetros curriculares nacionais de matemática, 2ciclo.BRANCHER. Leoberto Narciso. Cidadania e transformação social. Papert, Seymour. Logo; computadores e educação.Tradução José Armando Valente ebeatriz Bilteman, 1edição, ED.brasiliense s/a, 1985.Nova EscolaInternetwww.epdança.com.brwww.stellaaguiar.com.brwww.dancadesalao.com/passosecompassos.com.brwww.jaumearoxasp.com.brwww.dancart.com.brwww.celsovieira.com.brwww.celsovieira.com.br

×