Organização do trabalho pedagógico - PNAIC

1.072 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.072
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
22
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Práticas de ensino devem ser pautadas com o objetivo na aprendizagem em matemática.
    Situar aluno em um ambiente de atividade matemática, possibilitando ele realizar variadas leituras de mundo, levantar conjecturas e validá-las, argumentar e justificar procedimentos.
  • Dialogo entre aluno-aluno e aluno – professor
    Na troca de informações e ideias
    Na mediação do professor
    Na intencionalidade pedagógica – Buscando sempre o progresso dos alunos, sendo que requer um planejamento consiste com os varios fatores como prática do professor, o material, metodologia, dentre outros.
  • Comunidade de aprendizagem = Identificar, conhecer e respeitar as culturas da infância, para ter melhor condição para dar sequência às falas dos alunos.
    Intencionalidade pedagógica = o professor buscar a aprendizagem dos alunos
    Apontar as possibilidades = como organizar a sala, quais são os tipos de planejamento, como terminar uma aula, dentre outros
    Compartilhar as experiências que deram certo na busca da aprendizagem dos alunos.
  • Organização da sala de todo o trabalho pedagógico
  • A importância da presença de materiais que remetam para a função social da Matemática, como: gráficos, tabelas, informações numéricas diversas, etc;
    As brincadeiras e as expressões culturais - brincar, imaginar, expressar-se nas múltiplas linguagens são direitos da criança, que contribuem para a aprendizagem e para o desenvolvimento delas.
    Trazer para as aulas as experiências vividas é imprescindível, onde alunos e professores aprendem de forma colaborativa. – Comunidade de Aprendizagem
  • Abertura da sala de aula - Como iniciar a aula, baseando no planejamento.
    Como organizar a sala – se em grupo, dupla, etc.
    E como termina a aula, dependo da atividade.
  • Planejamento anual - Produzido no coletivo da escola
    Planejamento bimestral - uma avaliação de como foi o período
    Planejamento semanal - em ação no cotidiano das aulas
  • Passar uma confiança para o professores de que eles são os responsáveis do sucesso escolar e que através do planejamento a probabilidade do sucesso acontecer e maior.
  • Destacar a importância do planejamento como orientador e articulador de todas as nossas ações.
  • Produzido no coletivo da escola entre os professores e coordenação, sendo necessário:
    Conhecer o que e como foi trabalhado nos anos anteriores
    E a escolha dos matérias baseando nos documentos oficiais
  • Destacar a importância de conhecer ate quando os alunos avançaram no ano anterior.
    Destacar também a importância dos registros que os alunos deixaram no ano anterior para servir como base do planejamento.
  • Comentar os itens em destaque:
    “identificar a Matemática essencial e pertinente”
    “selecionar/adaptar tarefas com critério”
    “não esquecendo o nível etário dos alunos com quem está a trabalhar”. – São Crianças e não adultos
  • Planejamento flexível - O cotidiano da sala e imprevisível
    Sempre encontra situações que alteram, criando novas demandas, novas possibilidades, novos obstáculos. Deve ser revisto e reorganizado periodicamente.
  • Planejamentos compartilhados - conhecer como as diferentes turmas estão acompanhando a proposta pedagógica.
    Avaliar de como foi o período, para projetar como será o futuro das ações pedagógicas, sempre pensando onde o aluno está e onde deveria estar no currículo.
  • O que fazer com os alunos que ainda não estão onde deveriam estar?
    Nunca não fala nada, fingir que não escuta o problema e fechar os olhos.
  • Dever ser estudada em coletivo
    Os alunos tem tempo diferente de aprender
    Criar novas metodologias e estratégias de ensino
  • O Foco principal do planejamento bimestral e dizer que a intenção do professor para trabalhar as noções pertinentes ao conhecimento matemático precisa ficar explícita, ativando os conhecimentos prévios úteis para a compreensão da proposta; estabelecer com eles as expectativas desejadas; possibilitar que os estudantes construam seu conhecimento, evitando antecipações desnecessárias ou situações que pouco ou nada contribuem para o conhecimento já construído; escutar cuidadosamente os alunos, interpretando suas formas de raciocinar; fornecer sugestões adequadas; observar e avaliar o processo; possibilitar que os estudantes debatam sobre o assunto, cabendo ao professor encorajar a formação de uma comunidade de aprendizagem em sala de aula.
  • Escutar cuidadosamente os alunos, interpretando suas formas de raciocinar;
    Fornecer sugestões adequadas;
    Observar e avaliar o processo;
    Possibilitar que os estudantes debatam sobre o assunto, cabendo ao professor encorajar a formação de uma comunidade de aprendizagem em sala de aula.
  • Por mais que ajuste seu discurso às questões apresentadas pelos alunos, as ações docentes, se sustentam no preparar e planejar cuidadosamente as aulas semanalmente.”
  • Perguntas pertinentes no planejamento semanal:
    Será que materiais estarão impressos em tempo adequado
    Como organizar a sala de aula
    Trabalharam em duplas,como ficara as carteiras, a sala favorece no espaço, tem materiais de uso coletivo suficiente
  • Deve ser organizado a partir da semana anterior, sempre com o objetivo: a aprendizagem e Alfabetização Matemática dos alunos.
    Os objetivos, as estratégias metodológicas e os recursos didáticos necessários devem estar explícitos.
    Matérias manipulativos – verificar se são coerentes com o conteúdo.
  • Exemplos de materiais manipulativos que forma confeccionados antes.
  • Exemplos de materiais manipulativos que forma confeccionados antes.
  • Organização do trabalho pedagógico - PNAIC

    1. 1. ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO PEDAGÓGICOORGANIZAÇÃO DO TRABALHO PEDAGÓGICO PNAIC – BIGUAÇU ORIENTADORA: ROSILANE CAPISTRANO NUNES DA SILVA Slide adaptado de:http://pt.slideshare.net/ElieneDias/pnaic-matemtica-organizao- do-trabalho-pedaggico?qid=f08cc056-ef33-43c5-b111- 1a7d51bbfbfa&v=default&b=&from_search=9
    2. 2. INTRODUÇÃOINTRODUÇÃO As diferentes unidades que compõem o conjunto de cadernos, visam desenvolver práticas de ensino de matemática que favoreçam as aprendizagens dos alunos. A elaboração e execução dessas práticas requer que se pense em modos de organização do trabalho pedagógico possibilitando ao aluno que ele aprenda. PNAIC_MAT, Caderno 01 - 2014, p. 05
    3. 3. INTRODUÇÃOINTRODUÇÃO  Pautado no diálogo e nas interações;  Na comunicação de ideias;  Na mediação do professor;  Na intencionalidade pedagógica para ensinar de forma a ampliar as possibilidades das aprendizagens. Tal intencionalidade requer um planejamento consistente do professor, com vários fatores intervenientes no processo como: a prática do professor, o material e a metodologia utilizados, dentre outros. PNAIC_MAT, Caderno 01 - 2014, p. 05
    4. 4. PNAIC_MAT, Caderno 01 - 2014, p. 05
    5. 5. No primeiro ciclo de alfabetização a sala de aula é um ambiente formativo que ocupa uma posição central no processo de alfabetização.  A importância da presença de materiais que remetam para a função social da Matemática, como: gráficos, tabelas, informações numéricas diversas, etc;  As brincadeiras e as expressões culturais da infância precisam estar presentes;  Trazer para as aulas as experiências vividas é imprescindível, respeitando as culturas da infância. PNAIC_MAT, Caderno 01 - 2014, p. 06
    6. 6. PNAIC_MAT, Caderno 01 - 2014, p. 06  ABERTURA DA AULA;  A ORGANIZAÇÃO DA SALA;  O FECHAMENTO DAS ATIVIDADES
    7. 7. Pensar a organização do trabalho envolve as diferentes formas de planejamento.
    8. 8. Um dos elementos principais no sucesso escolar é o professor, sendo assim: Acreditamos na capacidade do professor em desenvolver sua prática com qualidade e de forma coerente através do diálogo com seus pares na escola e com os materiais curriculares. Cremos que o planejamento é um dos meios para se programar as ações docentes, um momento, inicialmente pensado no coletivo da escola, que requer consciência do que se deseja fazer durante o ano letivo. PNAIC_MAT, Caderno 01 – 2014, p. 06
    9. 9. Para que o planejamento se torne um orientador da ação docente, ele deve refletir um processo de racionalização, organização e coordenação do fazer pedagógico, articulando a atividade escolar, as práticas culturais e sociais da escola, os objetivos, os conteúdos, os métodos e o processo de avaliação. PNAIC_MAT, Caderno 01 – 2014, p. 07
    10. 10. O planejamento anual deverá ser produzido no coletivo da escola, compartilhado entre professores do ciclo de alfabetização e a coordenação pedagógica. Para tal, será necessário:  Conhecer o que e como os professores dos anos anteriores trabalharam;  A escolha de conteúdos matemáticos leva em conta documentos oficiais e deve estar intimamente vinculada à construção do planejamento pedagógico pelo coletivo da escola, ou seja, organizar a aula de maneira intencional, planejada, criativa, capaz de produzir efeitos positivos para a aprendizagem dos alunos. PNAIC_MAT, Caderno 01 – 2014, p. 07
    11. 11. O professor não precisar levantar o perfil de cada aluno, mas ter uma noção a respeito dos conhecimentos que a turma avançou, saber se os objetivos planejados foram atendidos no conjunto da turma, ter consciência do que precisa ser melhorado, quais as lacunas que foram percebidas e quais conceitos não foram apropriados ou atingidos no ano anterior. PNAIC_MAT, Caderno 01 – 2014, p. 07
    12. 12. Como assinala Serrazina (2012, p. 273), o professor que ensina Matemática no ciclo de alfabetização necessita ter conhecimento do currículo de Matemática com o qual tem que trabalhar, precisa “identificar a Matemática essencial e pertinente” a ser ensinada aos seus alunos em cada ano, tomando como referência o ano anterior e o posterior vivido pelo aluno. Além disso, compete a ele “selecionar/adaptar tarefas com critério”, escolher os recursos e pensar em estratégias da aula, “não esquecendo o nível etário dos alunos com quem está a trabalhar”. PNAIC_MAT, Caderno 01 - 2014, p. 08
    13. 13. É importante considerar que o planejamento é flexível. Isso por quê:  O cotidiano da sala de aula é tempo/espaço de imprevisibilidade. “O professor frequentemente se encontra diante de situações comuns que alteram a dinâmica da sala de aula, interferindo no processo ensino/aprendizagem. O planejado, vai sendo atravessado pelos fatos que se impõem ao previsto, criando novas demandas, novas possibilidades, novos obstáculos, fazendo com que o preestabelecido precise ser constantemente revisto e reorganizado”. (ESTEBAN, 2001, p. 172) PNAIC_MAT, Caderno 01 - 2014, p. 08
    14. 14. Os momentos de planejamentos compartilhados são importantes para conhecer como as diferentes turmas estão acompanhando a proposta pedagógica. É importante que ocorra uma avaliação sempre pensando onde o aluno está e onde deveria estar no currículo. PNAIC_MAT, Caderno 01 - 2014, p. 08
    15. 15. O que fazer com os alunos que ainda não estão onde deveriam estar? PNAIC_MAT, Caderno 01 - 2014, p. 08 - 09
    16. 16.  A resposta a essa questão também precisa ser debatida no coletivo da escola. PNAIC_MAT, Caderno 01 - 2014, p. 09  Sabe-se que os alunos aprendem de modos diferentes e têm tempos diferentes de aprendizagem.  Será necessário criar estranhamentos e novas estratégias de ensino de modo que os alunos sintam-se desafiados a avançar.
    17. 17. Pode-se dizer que, nesse planejamento, a intencionalidade do professor para trabalhar as noções pertinentes ao conhecimento matemático precisa ficar explícita, deixando claro o que os alunos sabem a respeito e se compreenderam a proposta. PNAIC_MAT, Caderno 01 - 2014, p. 08
    18. 18. Podemos destacar alguns tópicos importantes que devem ser levados em consideração na sala de aula e no planejamento. PNAIC_MAT, Caderno 01 - 2014, p. 09  Escutar cuidadosamente os alunos;  Interpretar suas formas de raciocinar;  Fornecer sugestões adequadas;  Observar e avaliar o processo;  Possibilitar que os estudantes debatam sobre o assunto, cabendo ao professor encorajar a formação de uma comunidade de aprendizagem em sala de aula.
    19. 19. “À medida que o professor vai ajustando seu discurso às questões apresentadas pelos alunos, ele contribui para que esses construam novos conhecimentos. Essa postura em nada se parece com a de transmissão ou informação de conceitos e teorias. Professor, a vida das ações docentes, se sustentam no preparar e planejar cuidadosamente as aulas semanalmente.” PNAIC_MAT, Caderno 01 - 2014, p. 09
    20. 20. Dependendo do conteúdo que será trabalhado, é preciso pensar desde questões relativas à necessidade e possibilidade de fornecer materiais impressos em tempo adequado até sobre a organização do espaço da sala de aula:  Os alunos trabalharão individualmente, em duplas ou em grupo?  Como será a disposição das carteiras em cada situação?  O mobiliário e espaço da escola favorece diferentes organizações?  Os materiais de uso coletivo estão colocados ao alcance dos alunos? PNAIC_MAT, Caderno 01 - 2014, p. 09
    21. 21.  O planejamento semanal deve ser organizado a partir do trabalho realizado na semana anterior, sempre com o objetivo: a aprendizagem e Alfabetização Matemática dos alunos.  Os objetivos de aprendizagem necessitam estar explícitos no planejamento, assim como as estratégias metodológicas e os recursos didáticos necessários.  Além disso, se o conteúdo demandar a utilização de materiais manipuláveis, o professor precisa investigar quais materiais são coerentes com a proposta a ser trabalhada. PNAIC_MAT, Caderno 01 - 2014, p. 09 - 10
    22. 22. PNAIC_MAT, Caderno 01 - 2014, p. 09 e 14 Fio de contas Arquivodosautores Estante com materiais manipuláveis: tampas e embalagens. Arquivodosautores
    23. 23. PNAIC_MAT, Caderno 01 - 2014, p. 09 e 14 Há que se considerar que mesmo com toda aula planejada, estudada e “cuidada”, é no movimento da sala de aula que esse planejamento ganha vida.
    24. 24. ESTRATÉGIAS Vamos jogar!!!
    25. 25. BRASIL. Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa. Caderno de Apresentação. MEC / SEB. Brasília, 2014. BRASIL. Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa. Caderno 01. Organização do trabalho pedagógico. MEC / SEB. Brasília, 2014. ESTEBAN, M. T. Avaliação: ato tecido pelas imprecisões do cotidiano. In: GARCIA, R. L. (Org.). Novos olhares sobre a alfabetização. São Paulo: Cortez, 2001. p. 175-192. SERRAZINA, M. L. M. Conhecimento matemático para ensinar: papel da planificação e da reflexão na formação de professores. Revista Eletrônica de Educação. São Carlos: Programa de Pós-graduação em Educação, v. 6, n. 1, mai. 2012. Disponível em: http://www.reveduc.ufscar.br. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

    ×