O sono e os sonhos

2.760 visualizações

Publicada em

Rot 1 Mód VII Prog. Complementar

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.760
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
121
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O sono e os sonhos

  1. 1. Visão Espírita do Sono e dos Sonhos<br />Fontes de pesquisa:<br /><ul><li>O Livro dos Espíritos:questões 400 a 420;
  2. 2. O Evangelho Segundo o Espiritismo:cap. 5, item 11; cap. 28, item 38;
  3. 3. O Livro dos Médiuns:cap. 6, item 101;
  4. 4. A Gênese:cap. 11, item 22; cap. 14, item 28 e cap. 15, item 3;
  5. 5. Obras Póstumas:§ 4º e 5º.</li></ul>Cleto Brutes – Apresentação disponível em www.searadomestre.com.br<br />1<br />
  6. 6. PRINCÍPIOS DA DOUTRINA ESPÍRITA<br />2<br />
  7. 7. Princípios Espíritas<br /><ul><li> Da origem do Espírito.
  8. 8. Do objetivo da criação.
  9. 9. Da pluralidade das existências.</li></ul>3<br />
  10. 10. O complexo humano<br />PERISPÍRITO<br />ESPÍRITO<br />PERISPÍRITO<br />CORPO FÍSICO<br />PLANO MATERIAL<br />PLANO ESPIRITUAL<br />Éuma condensação do FCU em torno de um foco de inteligência ou alma.(A Gênese – cap. XIV, item 7)<br />Fonte: L.E. Q 135 a<br />www.parchen.hpg.com.br<br />4<br />
  11. 11. dimensão<br />Da existência do Mundo Espiritual<br />Plano Espiritual<br />Plano Material<br />24 bilhões de desencarnados<br />6 bilhões de encarnados<br />www.parchen.hpg.com.br<br />5<br />
  12. 12. Emancipação da Alma<br />Durante o sono, a alma repousa como o corpo?<br />LE - Questão 401<br /> Não, o Espírito jamais fica inativo. Durante o sono, os liames que o unem ao corpo seafrouxam e o corpo não necessita do Espírito. Então ele percorre o espaço e entra em relação mais direta com os outros Espíritos.<br />6<br />
  13. 13. Emancipação da Alma<br />O Espírito, tendo as suas faculdades espirituais ampliadas, se inter-relaciona mais diretamente com o mundo invisível.<br />Nesse estado, os laços que unem o Espírito à matéria ficam mais tênues, mais flexíveis, possibilitando-o a agir com maior liberdade. <br />LE - Questão 401 e 402<br />7<br />
  14. 14. Ligado ao corpo, por prolongamentos do perispírito, o Espírito se movimenta sem prejudicar as funções orgânicas necessárias para manter o organismo em repouso.<br />Obreiros da Vida Eterna – André Luiz / Chico Xavier<br />8<br />
  15. 15. Atividade do Espírito durante o sono<br /> Enquanto o corpo recupera os elementos que perdeu por efeito da atividade da vigília, o Espírito vai retemperar-se entre os outros Espíritos. <br />Haure, no que vê, no que ouve e nos conselhos que lhe dão, idéias que, ao despertar, lhe surgem em estado de intuição. <br />ESE: Cap. 28, item 38<br />9<br />
  16. 16. Atividade do Espírito durante o sono<br /> É a volta temporária do exilado à sua verdadeira pátria. <br />É o prisioneiro restituído por momentos à liberdade.<br />ESE: Cap. 28, item 38<br />10<br />
  17. 17. Atividade do Espírito durante o sono<br /> Os Espíritos mais imperfeitos, em vez de procurar a companhia de Espíritos bons, buscam a de seus iguais. <br />Vão, enquanto dormem em busca de emoções talvez até menos dignas das que alimentam quando em vigília.<br /> Assim, por questões de afinidade, entram em contato com outros Espíritos que vivem nos vícios, no erro, na maledicência.<br />11<br />
  18. 18. Atividade do Espírito durante o sono<br /> Os Espíritos mais evoluídos, enquanto o corpo adormece, vão para junto dos seres que lhes são superiores. <br />Com estes viajam, conversam, se instruem e trabalham. <br /> Aproveitam essa liberdade provisória para estudar, para em contato com os Espíritos superiores, receber orientações ...<br />12<br />
  19. 19. O sono os encontros<br /> O sono é a porta que Deus lhes abriu para o contato com os seus amigos do Céu; é o recreio depois do trabalho... (LE - 402)<br />Obreiros da Vida Eterna – André Luiz / Chico Xavier<br />13<br />
  20. 20. O sono e a morte...<br /> Durante o sono o Espírito se acha por algum tempo no estado em que fica permanentemente depois que morre.<br /> A principal diferença entre o estado de sono e a morte é que no sono há um desprendimento parcial e por ocasião da morte esses laços fluídicos se rompem completamente.<br />14<br />
  21. 21. Objetivos do intercâmbio com o invisível<br /> Perceber a vida na outra dimensão;<br /><ul><li> Consolo para as nossas lutas;
  22. 22. Buscar orientação;
  23. 23. Estímulo para reencarnar.</li></ul>15<br />
  24. 24. O que são os sonhos<br /> Os sonhos normalmente retratam apenas alguns fragmentos das atividades do Espírito durante o sono. <br />LM: item 101<br />16<br />
  25. 25. O que são os sonhos<br /> Lembranças do que efetivamente viu;<br /><ul><li> Frutos das nossas preocupações;
  26. 26. Visão retrospectiva;
  27. 27. Pressentimento do futuro;
  28. 28. Quadros alegóricos (simbolismo).</li></ul>LM: item 101<br />17<br />
  29. 29. Tipos de Sonhos<br /> sonhos comuns:<br /><ul><li>fisiológicos
  30. 30. psicológicos
  31. 31. sonhos reflexivos
  32. 32. sonhos espíritas
  33. 33. sonhos mistos</li></ul>Livro Estudando a Mediunidade – Martins Peralva<br />18<br />
  34. 34. Porque não lembramos<br /> Limitação física (cérebro não suportaria);<br /><ul><li> Vivências percebidas através do corpo perispiritual, com registro na memória espiritual.</li></ul>19<br />
  35. 35. Porque não lembramos<br />Quando dormimos cessam as atividades físicas, motoras e sensoriais. <br /> O Espírito liberto age e sua memória perispiritual registra os fatos sem que estes cheguem ao cérebro físico; tudo é percebido diretamente pelo Espírito; excepcionalmente, por via retrógrada, as percepções da alma poderão repercutir no cérebro físico. <br />20<br />
  36. 36. Utilidade do sono<br />Nada se apaga, nada se perde:<br />- Tudo fica armazenado na nossa memória espiritual e estará interferindo em cada nova experiência. <br />- Cada decisão que iremos tomar estará lastreada nessa bagagem que construímos ao longo das múltiplas encarnações.<br />21<br />
  37. 37. Utilidade do sono<br />O que aprendemos e os conselhos que recebemos vão se manifestar na forma de:<br />- Pressentimentos; <br />- Idéias novas.<br />22<br />
  38. 38. Interpretação dos sonhos<br /> Reflexo das nossas perturbações (LM 113);<br />Lembranças de vidas anteriores;<br /> Vivências simbolicamente representadas.<br />23<br />
  39. 39. Interpretação dos sonhos<br />“Admitir os diversos tipos de sonhos, sabendo, porém, que a grande maioria deles se originam de reflexos psicológicos ou de transformações relativas ao próprio campo orgânico”.<br />André Luiz (Conduta Espírita)<br />24<br />
  40. 40. Interpretação dos sonhos<br />NADA IRÁ NOS ACONTECER ALÉM DO QUE PRECISAMOS VIVENCIAR.<br />25<br />
  41. 41. PREPARAÇÃO PARA O SONO<br />26<br />
  42. 42. Preparação para o sono<br />Orgânica: refeições leves, atividades físicas moderadas. <br /><ul><li>Mental: leituras, conversas e atividades que não sejam excitantes, nem desgastantes.</li></ul>27<br />
  43. 43. Preparação para o sono<br /><ul><li>Espiritual: leitura de um texto do Evangelho e principalmente a prece.</li></ul>28<br />
  44. 44. Preparação para o sono<br />“Se quisermos bons sonhos e um despertar feliz, é imperioso que cultivemos os valores do bem e da verdade. <br />Assim, enquanto o corpo repousa estaremos convivendo com amigos e mentores, aprendendo e servindo, como um ensaio feliz para a transferência definitiva, quando a morte nos convocar”.<br />Richard Simonetti, no Livro Viver em Plenitude.<br />29<br />

×