Ppt paulo freire

6.988 visualizações

Publicada em

0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.988
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
278
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ppt paulo freire

  1. 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SULFACULDADE DE EDUCAÇÃOFILOSOFIA DA EDUCAÇÃO II: PROBLEMASFILOSÓFICOSPROFESSOR: JAIME JOSÉ ZITKOSKIPAULO FREIRE:PEDAGOGIA DA AUTONOMIADaniele BrazFernanda SilvaMariana LimaRenata Marques
  2. 2. INTRODUÇÃO• Paulo Freire mostra que ensinar não étransmitir conhecimentos, mas criar aspossibilidades para a produção do saber.• Ensinar exige muitos fatores, estes sãocitados de forma clara e conclusiva.
  3. 3. • Uma das primeiras exigências é arigorosidade metódica, o Educadornorteando-se por este saber deve reforçara capacidade crítica do educandoauxiliando-o a tornar-se:criador,investigador,inquieto,rigorosamente curioso,humilde;
  4. 4. • O facilitador deve ensinar os conteúdos, mastambém ensinar a pensar certo.• Ensinar exige também a corporeificação das palavraspelo exemplo, quem pensar certo tem consciênciaque palavras nada valem se não forem seguidas doexemplo. Pensar certo é fazer certo.• O clima de quem pensa certo deve ser o de quembusca a generosidade.• Ensinar exige risco, aceitação do novo e rejeição aqualquer forma de discriminação.
  5. 5. NÃO HÁ DOCÊNCIA SEMDISCÊNCIAO livro de Paulo Freire apresenta propostas depráticas pedagógicas necessárias à educaçãocomo forma de construir a autonomia doseducandos, respeitando suas culturas e os seusconhecimentos.• Destaca a necessidade de respeito aoconhecimento que o aluno traz para a escola• O educador deve buscar a ética, a qual chamade “ética universal do ser humano”.
  6. 6. • Para Paulo Freire alguns valores eprincípios são primordiais como asimplicidade, o humanismo, o bom senso,incluindo este a ética, e a esperançadiminuindo a distância entre o discurso ea prática
  7. 7. • Ensinar exige humildade, tolerância e lutaem defesa dos direitos dos educandos eexige inclusive a compreensão darealidade.
  8. 8. • O educador deve propiciar condições parao educando assumir-se como um serhistórico e social, que pensa, que critica,que opina, que tem sonhos, se comunicae que dá sugestões
  9. 9. • O educador como um ser histórico, político,pensante, crítico deve procurar mostrar o quepensa indicando diferentes caminhos semconclusões acabadas e prontas, para que oeducando construa assim a sua autonomia.• Quem ensina aprende ao ensinar e quemaprende ensina ao aprender• Vantagens dos seres humanos: terem setornado capazes de ir além de seuscondicionantes
  10. 10. • Educador “bancário” ou um educador“problematizador”• Freire define como bancária a pedagogiaburguesa, comparando os educandos ameros depositários de uma bagagem deconhecimentos que deve ser assimiladasem discussão.
  11. 11. • O professor que pensa certo deixa transpareceraos educandos que uma das bonitezas denossa maneira de estar no mundo e com omundo, como seres históricos, é a capacidadede, intervindo no mundo, conhecer o mundo• Não há ensino sem pesquisa e pesquisa semensino• “Enquanto ensino continuo buscando,reprocurando. Ensino porque busco, porqueindaguei, porque indago e me indago. Pesquisopara constatar, constatando intervenho,intervindo educo e me educo. Pesquiso paraconhecer o que ainda não conheço e comunicarou anunciar a novidade.”
  12. 12. • Paulo Freire diz que deve se respeitar o tempodo educando, pois cada um tem o seu tempo deaprendizagem.• É importante que o professor tenha consciênciada realidade em que está trabalhando para queo mesmo possa desenvolver uma boa atividadede acordo no local onde está.• Todo educador deve ter uma curiosidadeaguçada.
  13. 13. ENSINAR NÃO É TRANSFERIRCONHECIMENTO• No segundo capitulo “ensinar não é transferirconhecimento” o autor defende a idéia que oprofessor não deve transferir o seuconhecimento como um dono das verdadesabsolutas e inquestionáveis.• O conhecimento é inacabado.• Ter consciência que os educandos tambémestão presos a suas realidades.
  14. 14. • Educar é também respeitar as diferençassem discriminação.• A ética, o bom senso, a responsabilidade,a coerência, a humildade e a tolerânciasão qualidades de um bom educador.• Ensinar exige a convicção de que amudança é possível, pois a história deveser vista como uma possibilidade e nãouma determinação.
  15. 15. ENSINAR É UMAESPECIFICIDADE HUMANA• No último capítulo Paulo Freire fala sobrea preparação e qualificação do professor.• Todo educando precisa estar seguro, paradesenvolver um bom trabalho.
  16. 16. “Educar para a vida”↓• Distinguir o bem e o mal;• Analisar os conflitos sociais e até tentarresolvê-los.
  17. 17. CONSIDERAÇÕES FINAIS• Os conhecimentos contidos nos livros sãomuito importantes, porém ter apenasestes saberes e não estar por dentro darealidade do seu mundo, sabendo dasnecessidades e ocorrências do seu país,sua cidade, seu bairro e ainda de sua ruaé pensar errado.
  18. 18. • Ensinar exige respeito aos saberes doeducando, o facilitador segundo sugestãodo autor deve discutir com os alunos arealidade concreta a que se deve associara disciplina, estabelecendo umafamiliaridade entre os saberes curricularesfundamentais e a experiência social decada um dos aprendizes.

×