Mioma 85ª Edição, setembro de 2014 
O Senhor é meu pastor: nada me faltará, nada me faltará. 
1. O S    !#: !$!  %!#!. 
L(...
2 
INDICE 
Pág. 3 — Papa desafia cristãos a contribuir para a paz e condena «pobreza abje-ta 
»; 
Pág. 4, 5 — domingo XXII...
Papa desafia cristãos a contribuir para a paz 
3 
e condena «pobreza abjeta» 
O Papa disse em Seul que o legado dos márres...
4 
DOMINGO XXIII do Tempo Comum 
(7 de setembro de 2014) 
LEITURA I Ez 33, 7-9 
«Se não falares ao ímpio, pedir-te-ei cont...
5 
ALELUIA 2 Cor 5, 19 
Refrão: Aleluia. 
Em Cristo, Deus reconcilia o mundo consigo e confiou-nos a palavra da reconcilia...
SALMO RESPONSORIAL Salmo 102 (103), 1-2.3-4.9-10.11 
Refrão: O Senhor é clemente e compassivo, paciente e cheio de 
bondad...
7 
EVANGELHO Mt 18, 21-35 
Não te digo que perdoes até sete vezes, mas até setenta vezes sete» 
Evangelho de Nosso Senhor ...
Porque os meus pensamentos não são os vossos, nem os vossos caminhos 
são os meus – oráculo do Senhor – Tanto quanto o céu...
9 
EVANGELHO Mt 20, 1-16a 
«Serão maus os teus olhos porque eu sou bom?» 
Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo S...
Quando o justo se afastar da justiça, praticar o mal e vier a morrer, 
morrerá por causa do mal cometido. Quando o pecador...
Aparecendo como homem, humilhou-Se ainda mais, obedecendo até à 
11 
morte, e morte de cruz. 
Por isso, Deus O exaltou e L...
Dia/Evento Evento Montante 
Ofertórios dominicais na igreja 
matriz 227,42 € Manutenção da igreja 23,00 € 
Missas plurinte...
Nota: No mês de agosto, houve erros na publicação das contas da festa do Santís-simo 
e de S. Pedro, pelo que pedimos desc...
O Papa Francisco presidiu à primeira Missa pública da sua viagem à 
Coreia do Sul, num estádio de Daejeon completamente lo...
O Papa desafiou os presentes a combater o “fascínio” do materialismo 
que se “desfoca os verdadeiros valores espirituais e...
O Papa Francisco reuniu-se na Coreia do Sul com cerca de 5 
mil religiosos e religiosas da Igreja Católica, a quem pediu 
...
“Quando faltam estas coisas, aparecerão as fraquezas e difi-culdades 
que obscurecem a alegria conhecida tão inma-mente 
1...
Curiosidades: 
Primeiro substituto do açúcar natural Zero 
calorias 
Os diabéticos e preocupados com a saúde podem se 
ben...
19
20 
Por favor guarde a nossa voz, pode ser-lhe útil no futuro. 
Com a colaboração do JES 
2014 
Lua cheia Lua nova Quarto ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Voz da Paróquia - Setembro 2014

125 visualizações

Publicada em

Voz da Paróquia - Setembro 2014

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
125
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Voz da Paróquia - Setembro 2014

  1. 1. Mioma 85ª Edição, setembro de 2014 O Senhor é meu pastor: nada me faltará, nada me faltará. 1. O S !#: !$! %!#!. L(!- ! $*!! ($ !$, *$+- , -.! %*!# *%#! ! /! !!. 2. E ./! $! $//#!, ! $ . A/$! 3 #! $ !$! (! #4, 5 #/ !, 3 V7 #!/ */. ( *!8!$ ( 4-* * $ *%/!9!. 3. P!! / !!/ ! !, , (/#! $ !$(-/; * 7 %!/ ! *!49! *-/* #!4$!. 4. A 4$!$ ! .!9! 5-$ !* !!-, #$ $/! $! /! (/$!, !4/#!/ ! *!! $ S, !! #$ .
  2. 2. 2 INDICE Pág. 3 — Papa desafia cristãos a contribuir para a paz e condena «pobreza abje-ta »; Pág. 4, 5 — domingo XXIII do tempo Comum; Pág. 5, 6, 7 — domingo XXIV do tempo Comum; Pág. 7, 8, 9 - domingo XXV do tempo Comum; Pág. 9, 10, 11 — domingo XXVI do tempo Comum; Pág. 12, 13 — A Voz do Conselho Económico; Pág. 14, 15 — Evangelho é antídoto para «cancro» do desespero; Pág. 16, 17 — Francisco adverte para «hipocrisia» de religiosos que vivem como ricos; Pág. 18 – Curiosidades; Pág. 19 — Passatempos; Agradecemos a todos quantos queiram participar com documentos e/ou testemunhos, que os façam chegar ao J.E.S (Grupo de Jovens Do Espírito Santo de Mioma), da seguinte forma e, prazos, para a edição do mês se-guinte: Em mão ou por correio, até dia 15; Para, jesmioma@hotmail.com, até ao dia 20. Se queres receber no teu correio eletrónico um exemplar da “A Voz da Paróquia” envia uma mensagem para o endereço jesmioma@hotmail.com com o assunto “Quero receber a Voz” Versão Digital: http://www.slideshare.net/jesmioma http://issuu.com/jesmioma
  3. 3. Papa desafia cristãos a contribuir para a paz 3 e condena «pobreza abjeta» O Papa disse em Seul que o legado dos márres coreanos deve contribuir para promover a paz e os valores humanos no país e no mundo, condenando a pobreza abjeta na sociedade atual. “O legado dos márres pode inspirar todos os homens e mulheres de boa vonta-de a trabalharem harmoniosamente por uma sociedade mais justa, livre e recon-ciliada, contribuindo assim para a paz e a defesa dos valores autencamente hu-manos neste país e no mundo inteiro”, declarou, na homilia da Missa de beafica-ção de 124 márres, perante uma muldão esmada em 800 mil pessoas, segundo a Rádio Vacano. Paulo Yun Ji-chung e os seus 123 companheiros foram mortos por causa da sua fé cristã entre 1791 e 1888, numa altura em que os governantes coreanos temiam as consequências do crescimento do crisanismo numa nação baseada na ideologia do confucionismo. “O seu exemplo tem muito a dizer-nos a nós que vivemos numa sociedade onde, ao lado de imensas riquezas, cresce silenciosamente a pobreza mais abjeta, onde raramente se escuta o grito dos pobres e onde Cristo connua a chamar, pedindo -nos que o amemos e sirvamos, estendendo a mão aos nossos irmãos e irmãs necessitados”, declarou Francisco. O Papa voltou a destacar o facto de a fé cristã ter chegado à Coreia através de lei-gos locais e não de missionários, na “busca da verdade religiosa”. “Esta história é muito elucidava sobre a importância, a dignidade e a beleza da vocação dos leigos. Dirijo a minha saudação a tantos fiéis leigos aqui presentes, especialmente às famílias cristãs que diariamente, com o seu exemplo, educam os jovens para a fé e o amor reconciliador de Cristo”, referiu. Francisco elogiou o exemplo dos márres, que apresentou como inspiração para os católicos de hoje, num momento em que a sua fé “é posta à prova pelo mundo” e têm de superar “muissimas maneiras para condescender no referente à fé, di-luir as exigências radicais do Evangelho”. “Foi a pureza do seu testemunho de Cristo, manifestada na aceitação da igual dig-nidade de todos os bazados, que os levou a uma forma de vida fraterna que desa-fiava as rígidas estruturas sociais do seu tempo”, assinalou, a respeito dos novos 124 beatos. Neste contexto, o Papa concluiu com uma evocação dos “inúmeros márres anóni-mos” da Coreia e de todo o mundo que, “especialmente no século passado, ofere-ceram a sua própria vida por Cristo ou sofreram duras perseguições por causa do seu nome”. OC/Ecclesia
  4. 4. 4 DOMINGO XXIII do Tempo Comum (7 de setembro de 2014) LEITURA I Ez 33, 7-9 «Se não falares ao ímpio, pedir-te-ei contas do seu sangue» Leitura da Profecia de Ezequiel Eis o que diz o Senhor: «Filho do homem, coloquei-te como sentinela na casa de Israel. Quando ouvires a palavra da minha boca, deves avisá-los da minha parte. Sempre que Eu disser ao ímpio: ‘Ímpio, hás-de morrer’, e tu não falares ao ímpio para o afastar do seu ca-minho, o ímpio morrerá por causa da sua iniquidade, mas Eu pedir-te-ei contas da sua morte. Se tu, porém, avisares o ímpio, para que se converta do seu caminho, e ele não se converter, morrerá nos seus pecados, mas tu salvarás a tua vida». Palavra do Senhor. SALMO RESPONSORIAL Salmo 94 (95), 1-2.6-7.8-9 (R. cf. 8) Refrão: Se hoje ouvirdes a voz do Senhor, não fecheis os vossos corações. Vinde, exultemos de alegria no Senhor, aclamemos a Deus, nosso Salvador. Vamos à sua presença e dêmos graças, ao som de cânticos aclamemos o Senhor. Vinde, prostremo-nos em terra, adoremos o Senhor que nos criou. Pois Ele é o nosso Deus, e nós o seu povo, as ovelhas do seu rebanho. Quem dera ouvísseis hoje a sua voz: «Não endureçais os vossos corações, como em Meriba, no dia de Massa no deserto, onde vossos pais Me tentaram e provocaram, apesar de terem visto as minhas obras». LEITURA II Rom 13, 8-10 «A caridade é o pleno cumprimento da lei» Leitura da Epístola do apóstolo São Paulo aos Romanos Irmãos: Não devais a ninguém coisa alguma, a não ser o amor de uns para com os outros, pois, quem ama o próximo, cumpre a lei. De facto, os mandamentos que dizem: «Não cometerás adultério, não matarás, não furtarás, não cobiçarás», e todos os outros mandamentos, resumem-se nestas palavras: «Amarás ao próxi-mo como a ti mesmo». A caridade não faz mal ao próximo. A caridade é o pleno cumprimento da lei. Palavra do Senhor.
  5. 5. 5 ALELUIA 2 Cor 5, 19 Refrão: Aleluia. Em Cristo, Deus reconcilia o mundo consigo e confiou-nos a palavra da reconciliação. EVANGELHO Mt 18, 15-20 «Se te escutar, terás ganhado o teu irmão» Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Se o teu irmão te ofender, vai ter com ele e repreende-o a sós. Se te escutar, terás ganhado o teu irmão. Se não te escutar, toma contigo mais uma ou duas pessoas, para que toda a questão fique resolvida pela palavra de duas ou três testemunhas. Mas se ele não lhes der ouvidos, comunica o caso à Igreja; e se também não der ouvidos à Igreja, considera-o como um pagão ou um publicano. Em verdade vos digo: Tudo o que ligar-des na terra será ligado no Céu; e tudo o que desligardes na terra será desligado no Céu. Digo-vos ainda: Se dois de vós se unirem na terra para pedirem qualquer coisa, ser-lhes-á concedida por meu Pai que está nos Céus. Na verdade, onde estão dois ou três reunidos em meu nome, Eu estou no meio deles». Palavra da salvação. DOMINGO XXIV do Tempo Comum (14 de setembro de 2014) LEITURA I Sir 27, 33 – 28, 9 «Perdoa a ofensa do teu próximo e quando pedires, as tuas faltas serão perdoadas» Leitura do Livro de Ben-Sirá O rancor e a ira são coisas detestáveis, e o pecador é mestre nelas. Quem se vinga sofrerá a vingança do Senhor, que pedirá minuciosa conta de seus pecados. Perdoa a ofensa do teu próximo e, quando o pedires, as tuas ofensas serão perdoa-das. Um homem guarda rancor contra outro e pede a Deus que o cure? Não tem compaixão do seu semelhante e pede perdão para os seus próprios pecados? Se ele, que é um ser de carne, guarda rancor, quem lhe alcançará o perdão das suas faltas? Lembra-te do teu fim e deixa de ter ódio; pensa na corrupção e na morte, e guarda os mandamentos. Recorda os mandamentos e não tenhas rancor ao próximo; pensa na aliança do Al-tíssimo e não repares nas ofensas que te fazem. Palavra do Senhor.
  6. 6. SALMO RESPONSORIAL Salmo 102 (103), 1-2.3-4.9-10.11 Refrão: O Senhor é clemente e compassivo, paciente e cheio de bondade. Bendiz, ó minha alma, o Senhor, e todo o meu ser bendiga o seu nome santo. Bendiz, ó minha alma, o Senhor e não esqueças nenhum dos seus benefícios. Ele perdoa todos os teus pecados e cura as tuas enfermidades. Salva da morte a tua vida e coroa-te de graça e misericórdia. Não está sempre a repreender, nem guarda ressentimento. Não nos tratou segundo os nossos pecados, nem nos castigou segundo as nossas culpas. Como a distância da terra aos céus, assim é grande a sua misericórdia para os que O temem. Como o Oriente dista do Ocidente, assim Ele afasta de nós os nossos pecados. LEITURA II Rom 14, 7-9 «Quer vivamos, quer morramos, pertencemos ao Senhor» Leitura da Epístola do apóstolo São Paulo aos Romanos Irmãos: Nenhum de nós vive para si mesmo e nenhum de nós morre para si mes-mo. Se vivemos, vivemos para o Senhor, e se morremos, morremos para o Senhor. Portanto, quer vivamos quer morramos, pertencemos ao Senhor. Na verdade, Cristo morreu e ressuscitou para ser o Senhor dos vivos e dos mortos. Palavra do Senhor. ALELUIA Jo 13, 34 Refrão: Aleluia. Dou-vos um mandamento novo, diz o Senhor: amai-vos uns aos outros co-mo 6 Eu vos amei. 6
  7. 7. 7 EVANGELHO Mt 18, 21-35 Não te digo que perdoes até sete vezes, mas até setenta vezes sete» Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus Naquele tempo, Pedro aproximou-se de Jesus e perguntou-Lhe: «Se meu irmão me ofender, quantas vezes deverei perdoar-lhe? Até sete vezes?». Jesus respondeu: «Não te digo até sete vezes, mas até setenta vezes sete. Na ver-dade, o reino de Deus pode comparar-se a um rei que quis ajustar contas com os seus servos. Logo de começo, apresentaram-lhe um homem que devia dez mil talentos. Não tendo com que pagar, o senhor mandou que fosse vendido, com a mulher, os fi-lhos e tudo quanto possuía, para assim pagar a dívida. Então o servo prostrou-se a seus pés, dizendo: ‘Senhor, concede-me um prazo e tudo te pagarei’. Cheio de compaixão, o senhor daquele servo deu-lhe a liberdade e perdoou-lhe a dívida. Ao sair, o servo encontrou um dos seus companheiros que lhe devia cem denários. Segurando-o, começou a apertar-lhe o pescoço, dizendo: ‘Paga o que me deves’. Então o companheiro caiu a seus pés e suplicou-lhe, dizendo: ‘Concede-me um prazo e pagar-te-ei’. Ele, porém, não consentiu e mandou-o prender, até que pagasse tudo quanto de-via. Testemunhas desta cena, os seus companheiros ficaram muito tristes e foram contar ao senhor tudo o que havia sucedido. Então, o senhor mandou-o chamar e disse: ‘Servo mau, perdoei-te tudo o que me devias, porque mo pediste. Não devias, também tu, compadecer-te do teu compa-nheiro, como eu tive compaixão de ti?’. E o senhor, indignado, entregou-o aos verdugos, até que pagasse tudo o que lhe devia. Assim procederá convosco meu Pai celeste, se cada um de vós não perdoar a seu irmão de todo o coração». Palavra da salvação. DOMINGO XXV do Tempo Comum (21 de setembro de 2014) LEITURA I Is 55, 6-9 «Os meus pensamentos não são os vossos» Leitura do Livro de Isaías Procurai o Senhor, enquanto se pode encontrar, invocai-O, enquanto está perto. Deixe o ímpio o seu caminho, e o homem perverso os seus pensamentos. Converta-se ao Senhor, que terá compaixão dele, ao nosso Deus, que é generoso em perdoar.
  8. 8. Porque os meus pensamentos não são os vossos, nem os vossos caminhos são os meus – oráculo do Senhor – Tanto quanto o céu está acima da terra, as-sim os meus caminhos estão acima dos vossos, e acima dos vossos estão os meus pensamentos. Palavra do Senhor. SALMO RESPONSORIAL Salmo 144 (145), 2-3.8-9.17-18 (R. 18a) Refrão: O Senhor está perto de quantos O invocam. Quero bendizer-Vos, dia após dia, e louvar o vosso nome para sempre. Grande é o Senhor e digno de todo o louvor, insondável é a sua grandeza. O Senhor é clemente e compassivo, paciente e cheio de bondade. O Senhor é bom para com todos, e a sua misericórdia se estende a todas as criaturas. O Senhor é justo em todos os seus caminhos e perfeito em todas as suas obras. O Senhor está perto de quantos O invocam, de quantos O invocam em verdade. LEITURA II Filip 1, 20c-24.27a 8 «Para mim, viver é Cristo» Leitura da Epístola do apóstolo São Paulo aos Filipenses Irmãos: Cristo será glorificado no meu corpo, quer eu viva quer eu morra. Porque, para mim, viver é Cristo e morrer é lucro. Mas, se viver neste corpo mortal me permite um trabalho útil, não sei o que esco-lher. Sinto-me constrangido por este dilema: desejaria partir e estar com Cristo, que seria muito melhor; mas é mais necessário para vós que eu permaneça neste corpo mortal. Procurai somente viver de maneira digna do Evangelho de Cristo. Palavra do Senhor. ALELUIA cf. Actos 16, 14b Refrão: Aleluia. Abri, Senhor, os nossos corações, para aceitarmos a palavra do vosso Filho.
  9. 9. 9 EVANGELHO Mt 20, 1-16a «Serão maus os teus olhos porque eu sou bom?» Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos a seguinte parábola: «O reino dos Céus pode comparar-se a um proprietário, que saiu muito cedo a con-tratar trabalhadores para a sua vinha. Ajustou com eles um denário por dia e mandou-os para a sua vinha. Saiu a meia-manhã, viu outros que estavam na praça ociosos e disse-lhes: ‘Ide vós também para a minha vinha, e dar-vos-ei o que for justo’. E eles foram. Voltou a sair, por volta do meio-dia e pelas três horas da tarde, e fez o mesmo. Saindo ao cair da tarde, encontrou ainda outros que estavam parados e disse-lhes: ‘Porque ficais aqui todo o dia sem trabalhar?’. Eles responderam-lhe: ‘Ninguém nos contratou’. Ele disse-lhes: ‘Ide vós também para a minha vinha’. Ao anoitecer, o dono da vinha disse ao capataz: «Chama os trabalhadores e paga-lhes o salário, a começar pelos últimos e a acabar nos primeiros’. Vieram os do entarde-cer e receberam um denário cada um. Quando vieram os primeiros, julgaram que iam receber mais, mas receberam tam-bém um denário cada um. Depois de o terem recebido, começaram a murmurar contra o proprietário, dizendo: ‘Estes últimos trabalharam só uma hora, e deste-lhes a mesma paga que a nós, que suportámos o peso do dia e o calor’. Mas o pro-prietário respondeu a um deles: ‘Amigo, em nada te prejudico. Não foi um denário que ajustaste comigo? Leva o que é teu e segue o teu caminho. Eu quero dar a este último tanto como a ti. Não me será permitido fazer o que quero do que é meu? Ou serão maus os teus olhos porque eu sou bom?’. Assim, os últimos serão os primei-ros e os primeiros serão os últimos». Palavra da salvação. DOMINGO XXVI do Tempo Comum (28 de agosto de 2014) LEITURA I Ez 18, 25-28 «Quando o pecador se afastar do mal, salvará a sua vida» Leitura da Profecia de Ezequiel Eis o que diz o Senhor: «Vós dizeis: ‘A maneira de proceder do Senhor não é justa’. Escutai, casa de Israel: Será a minha maneira de proceder que não é justa? Não será antes o vosso modo de proceder que é injusto?
  10. 10. Quando o justo se afastar da justiça, praticar o mal e vier a morrer, morrerá por causa do mal cometido. Quando o pecador se afastar do mal que tiver realizado, praticar o direito e a justiça, salvará a sua vida. Se abrir os seus olhos e renunciar às faltas que tiver cometido, há-de viver e não morrerá». Palavra do Senhor. SALMO RESPONSORIAL Salmo 24 (25), 4-5.6-7.8-9 (R. 6a) Refrão: Lembrai-Vos, Senhor, da vossa misericórdia. Mostrai-me, Senhor, os vossos caminhos, ensinai-me as vossas veredas. Guiai-me na vossa verdade e ensinai-me, porque Vós sois Deus, meu Salvador: em vós espero sempre. Lembrai-Vos, Senhor, das vossas misericórdias e das vossas graças, que são eternas. Não recordeis as minhas faltas e os pecados da minha juventude. Lembrai-Vos de mim segundo a vossa clemência, por causa da vossa bondade, Senhor. O Senhor é bom e reto, ensina o caminho aos pecadores. Orienta os humildes na justiça e dá-lhes a conhecer os seus caminhos. LEITURA II Forma longa Filip 2, 1-11 10 «Tende os mesmos sentimentos de Cristo Jesus» Leitura da Epístola do apóstolo São Paulo aos Filipenses Irmãos: Se há em Cristo alguma consolação, algum conforto na caridade, se existe alguma comunhão no Espírito, alguns sentimentos de ternura e misericórdia, então completai a minha alegria, tendo entre vós os mesmos sentimentos e a mesma ca-ridade, numa só alma e num só coração. Não façais nada por rivalidade nem por vanglória; mas, com humildade, considerai os outros superiores a vós mesmos, sem olhar cada um aos seus próprios interes-ses, mas aos interesses dos outros. Tende em vós os mesmos sentimentos que havia em Cristo Jesus. Ele, que era de condição divina, não Se valeu da sua igualdade com Deus, mas aniquilou-Se a Si próprio. Assumindo a condição de servo, tornou-Se semelhante aos homens.
  11. 11. Aparecendo como homem, humilhou-Se ainda mais, obedecendo até à 11 morte, e morte de cruz. Por isso, Deus O exaltou e Lhe deu um nome que está acima de todos os nomes, para que ao nome de Jesus todos se ajoelhem, no céu, na terra e nos abismos, e toda a língua proclame que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai. Palavra do Senhor. ALELUIA Jo 10, 27 Refrão: Aleluia. As minhas ovelhas ouvem a minha voz, diz o Senhor; Eu conheço as minhas ovelhas e elas seguem-Me. EVANGELHO Mt 21, 28-32 «Arrependeu-se e foi. Os publicanos e as mulheres de má vida irão adiante de vós para o reino de Deus» Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus Naquele tempo, disse Jesus aos príncipes dos sacerdotes e aos anciãos do povo: «Que vos parece? Um homem tinha dois filhos. Foi ter com o primeiro e disse-lhe: ‘Filho, vai hoje trabalhar na vinha’. Mas ele respondeu-lhe: ‘Não quero’. Depois, porém, arrependeu-se e foi. O homem dirigiu-se ao segundo filho e falou-lhe do mesmo modo. Ele respondeu: ‘Eu vou, Senhor’. Mas de facto não foi. Qual dos dois fez a vontade ao pai?». Eles responderam-Lhe: «O primeiro». Jesus disse-lhes: «Em verdade vos digo: Os publicanos e as mulheres de má vida irão diante de vós para o reino de Deus. João Baptista veio até vós, ensinando-vos o caminho da justiça, e não acreditastes nele; mas os publicanos e as mulheres de má vida acreditaram. E vós, que bem o vistes, não vos arrependestes, acreditando nele». Palavra da salvação.
  12. 12. Dia/Evento Evento Montante Ofertórios dominicais na igreja matriz 227,42 € Manutenção da igreja 23,00 € Missas plurintencionais 365,00 € Evang. Voz Paróquia 36,00 € Donativos para a igreja 165,00 € Serviços prestados pelo Lampadário 83,37 € Missa do Sagrado Coração de Jesus Um batizado 40,00 € TOTAL 900,79€ 355,40 € 12 A Voz do Conselho Económico Publicamos nesta edição o relatório de contas, referente ao mês de julho de 2014 Receita Despesas Sr.º Padre António Leitão 280,00 € 20,00 € Culto 16,40 € CONTRIBUTOS A ENTREGAR NA DIOCESE: De missas plurintencionais--------------------------- 182,50 Do 1º domingo ofertório para a Diocese---------- 37,63 TOTAL A ENTREGAR-----------------------------------220,13 RESUMO FINAL: Receita total-------------------------------------------- 900,79 Contributo a entregar na diocese----------------- 220,13 Saldo para o fundo paroquial---------------------- 680,66 Despesas da paróquia------------------------------- 355,40 Saldo final POSITIVO--------------------------- 325,26
  13. 13. Nota: No mês de agosto, houve erros na publicação das contas da festa do Santís-simo e de S. Pedro, pelo que pedimos desculpa e republicamos as contas corretas Fontainhas 330,00€ Cartazes, enfeites e faxa 136,00 Mioma 2.940,00€ Sardinhada 115,00€ Mioma/ofertório do dia 29—5.º domingo 215,00€ Bebidas 1.015,00€ Jogos tradicionais 755,00€ Prémios sueca e malha 343,00€ 13 Relação de contas da festa do Santíssimo RECEITAS DESPESAS Afonsim 265,00€ Banda 1.100,00 € Fontainhas 255,00€ Pequeno almoço, almo-ço, lanche 630,00 € Meã 462,50€ Flores 365,00 € Monte/Trémoa 226,00€ Produtos de limpeza 17,51 € Lages 665,00€ Mioma/ofertório do dia 22—4.º domingo 1.515,00€ SOMA 3.388,50€ SOMA 2.112,51 € Saldo 1.275,99€ Relação de Contas da festa de São Pedro—Mioma RECEITAS DESPESAS Monte/ Trémoa 284,00€ Conjuntos musicais 3.550,00 € Afonsim 540,00€ Banda 1.000,00 € Meã 875,00€ Iluminação 600,00 Lages 1.029,00€ Direitos de autor 210,00 € Patrocínios 851,00€ Flores (andores e igreja) 510,00€ Leilão da carne 189,00€ Refeições para conjun-tos e banda 430,00€ Outros 666,00€ SOMA 8.674,00€ SOMA 7.909,00 € Saldo 765,00€
  14. 14. O Papa Francisco presidiu à primeira Missa pública da sua viagem à Coreia do Sul, num estádio de Daejeon completamente lotado, dei-xando alertas contra o desespero, modelos económicos “desumanos” e o que denominou como “cultura da morte”. “A esperança oferecida pelo Evangelho é o an+doto contra o espírito de desespero que parece crescer como um cancro no meio da socie-dade que é exteriormente rica, mas que sente muitas vezes amargu-ra e vazio interior”, declarou, na homilia da celebração. A intervenção evocou o “tributo” pago por muitos jovens por causa desse desespero, pedindo que estes nunca “sejam derrubados da sua esperança”. Francisco foi saudado pela muldão de dezenas de milhares de pesso-as com lenços brancos e gritos de ‘viva el Papa’, ao chegar ao local a bordo do papamóvel. O Papa manifestou-se contra “modelos económicos desumanos” que criam novas formas de pobreza e “marginalizam os trabalhadores”, alertando ainda para a “cultura da morte que desfigura a imagem de Deus, o Deus da vida, e viola a dignidade de cada homem, mulher e criança”. Francisco recordou a celebração da solenidade litúrgica da Assunção de Nossa Senhora e a “intercessão de Maria” na história da Coreia e na vida do seu povo, pedindo que os católicos sejam uma “força gene-rosa de renovação”. “Peçamos-lhe [Maria] que nos ajude a ser fiéis à liberdade real que recebemos no dia do Basmo, que guie os nossos esforços para trans-formar o mundo segundo o plano de Deus e que torne a Igreja neste país capaz de ser cada vez mais fermento do seu Reino no meio da 14
  15. 15. O Papa desafiou os presentes a combater o “fascínio” do materialismo que se “desfoca os verdadeiros valores espirituais e culturais”, bem como o “espírito de compeção desenfreada” que provoca “egoísmo e conflitos”. “Como católicos coreanos, herdeiros de uma nobre tradição, sois cha-mados a valorizar esta herança e a transmi-la às gerações futuras, o que comporta, para cada um, a necessidade de uma renovada conver-são à Palavra de Deus e uma intensa solicitude pelos pobres, os neces-sitados 15 e os fracos”, prosseguiu. Francisco falou em italiano, sendo depois a sua intervenção traduzida para coreano, parágrafo por parágrafo, para as pessoas presentes no estádio de Daejeon, cerca de 150 quilómetros a sul de Seul. Os fiéis rezaram depois pela “concórdia e unidade” da nação coreana, manifestando a “tristeza e sofrimento” pela divisão da península. A Missa teve a parcipação de alguns familiares das vímas do naufrá-gio do Sewol, que aconteceu a 16 de abril, matando 302 pessoas, das quais 280 estudantes de um liceu, que parcipavam numa viagem es-colar. Ainda no estádio, Francisco recitou a oração do ângelus, dirigindo-se depois para o Seminário Maior da região para um almoço com jovens asiácos. À tarde, o Papa seguirá de helicóptero para o Santuário de Salmoe, localidade onde nasceu Santo André Kim Taegon, primeiro padre e santo coreano, para um encontro alargado com jovens vindos de toda a Ásia. Francisco chegou à Coreia do Sul na quinta-feira para a terceira via-gem internacional do seu ponficado, a primeira ao Extremo Oriente, que se prolonga até esta segunda-feira. OC/Ecclesia
  16. 16. O Papa Francisco reuniu-se na Coreia do Sul com cerca de 5 mil religiosos e religiosas da Igreja Católica, a quem pediu que vivam de forma pobre e evitem “uma mentalidade pura-mente 16 funcional e mundana”. “A hipocrisia de quantos – homens e mulheres consagrados – professam o voto de pobreza mas vivem como ricos, fere as almas dos fiéis e prejudica a Igreja”, adveru, num discur-so proferido num centro de espiritualidade na localidade de KkoRongnae, a sul da capital Seul. Francisco alertou para a necessidade de não fixar os progra-mas de pastoral nos “recursos humanos” e respeitar o “testemunho de pobreza” de Jesus Cristo. “A vida consagrada é um dom precioso para a Igreja e para o mundo”, observou, num encontro que foi encurtado, sem a recitação da oração de Vésperas, devido ao prolongamen-to da visita do Papa a um centro de recuperação para pesso-as com deficiência. O discurso papal sublinhou a importância de um testemunho de fé baseado na “alegria”, que se alimenta de “uma vida de oração, da meditação da Palavra de Deus, da celebração dos Sacramentos e da vida comunitária”.
  17. 17. “Quando faltam estas coisas, aparecerão as fraquezas e difi-culdades que obscurecem a alegria conhecida tão inma-mente 17 no início do nosso caminho”, afirmou. Francisco sustentou que a vida comunitária convida os religi-osos a crescer “na misericórdia, na paciência e na caridade perfeita” e convidou os membros dos instutos de vida con-sagrada a evitar todas as coisas que os possam “distrair” e causar “confusão e escândalo nos outros”. “Na vida consagrada, a pobreza tanto é um «muro» como uma «mãe»: um «muro» porque protege a vida consagrada, e uma «mãe» porque a ajuda a crescer e a conduz pelo justo caminho”, precisou. O Papa agradeceu aos presidentes dos religiosos e religiosas na Coreia, que pronunciaram discursos de homenagem, por terem falado do perigo que a “globalização e consumismo” representam para a “pobreza da vida consagrada”. “Quer vos dediqueis à vida contemplava, quer à vida apos-tólica, sede zelosos no amor pela Igreja na Coreia e no dese-jo de contribuir, através do vosso carisma específico, para a missão de proclamar o Evangelho e edificar o povo de Deus na unidade, na sandade e no amor”, concluiu. OCEcclesia
  18. 18. Curiosidades: Primeiro substituto do açúcar natural Zero calorias Os diabéticos e preocupados com a saúde podem se beneficiar de um novo tipo de açúcar, muito mais saudável. Agora, é possível ter toda a doçura do açúcar, com zero de calorias. O produto feito a partir do extrato de uma planta encontrada na América do Sul está sendo alardeado como uma arma importante na luta contra a crise de obesidade que está ameaçando a saúde de milhões de pessoas ao redor do mundo. O adoçante natural é chamado de estévia (Stevia), e pode ser 300 vezes mais doce que o açúcar tradicional de beterraba ou de cana de açúcar. Segundo a Dra. Margaret Ashwell, membro do Conselho Consultivo Científico do Instituto Global Stevia, existe um serviço de informações fornecidas aos principais fornecedores de stévia. Stévia pode ajudar as pessoas a desfrutar da origem natural da doçura, en-quanto aproveitam também a redução de calorias, como parte de uma dieta saudá-vel e equilibrada, disse. Usado por milhares de anos na culinária da América do Sul, o açúcar foi adicionado à dieta como adoçante, bem como um tônico de saúde e tratamento para pressão alta, azia, gota e diabetes tipo 2. De acordo com as estatísticas do Serviço Nacional de Saúde sobre a obesidade, 65% dos homens e 58% das mulheres estão acima do peso na Inglaterra. Stévia aparece nesse cenário como um excelente substituto para o açúcar. As folhas de estévia contêm duas moléculas glicosídeo steioside e rebaudioside, que são 300 vezes mais doce do que o açúcar de mesa. As folhas podem ser usadas em alimentos e bebidas. Esse açúcar já é muito popular no Japão e em partes da Ásia e da Austrália. Ele está sendo usado como substituto do açúcar convencional. Stévia não tem calorias, e apresenta um índice glicêmico igual a zero. Ele também não tem ingredientes artificiais, e nenhum efeito de açúcar sobre o sangue. A planta usada na fabricação do stévia já era conhecida pelos índios Guarani, do Pa-raguai, há séculos. As vendas do extrato subiram até 400 por cento entre 2008 e 2012. Em 2011, ele foi aprovado pela Agência Europeia de Segurança Alimentar. A empresa Coca-Cola já está testando o uso desse açúcar na produção da bebida Sprite vendida no Reino Unido. Especialistas da Universidade de Mahidol, da Tailân-dia, também descobriram que stévia pode ser eficaz em outros fatores, tendo efeitos anti-inflamatórios, anti-tumorais, anti-diarreicos e diuréticos. Esse produto está sendo cogitado para ser usado em refrigerantes. Um estudo apon-tou que apenas uma lata de um refrigerante açucarado pode aumentar o risco de diabetes em até um quinto. Essas bebidas açucaradas são os principais contribuintes para a epidemia de obesidade que se espalha pelo mundo. 18
  19. 19. 19
  20. 20. 20 Por favor guarde a nossa voz, pode ser-lhe útil no futuro. Com a colaboração do JES 2014 Lua cheia Lua nova Quarto crescente Quarto Minguante Setembro Com o regresso às aulas e ao trabalho, o seu jardim passa a exigir novos cuidados. No que respeita a sementeiras e planta-ções, semeie bolbos de outono de floração primaveril, nomeadamente túlipas, narci-sos, muscaris e crocos, além de amores-perfeitos, asteres, centaureas, goivos, linho de jardim, margaridas, prímulas, sálvias e verbenas. Na horta, a lista não se altera muito. Agriões, alfaces, beldroegas, cebolas, ce-nouras, coentros, couve-bróculo e couve-de -bruxelas, couve-flor, couve galega, couve lombarda, couve nabiça, couve de repolho, couve tronchuda, espinafres, nabiças, nabos, nabo greleiro, rabanetes, rábano e salsa são as sementeiras que deve fazer.

×