Aula 12 preposição conjunçao e interjeição
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Aula 12 preposição conjunçao e interjeição

on

  • 1,631 visualizações

 

Estatísticas

Visualizações

Visualizações totais
1,631
Visualizações no SlideShare
1,631
Visualizações incorporadas
0

Actions

Curtidas
0
Downloads
26
Comentários
0

0 Incorporações 0

No embeds

Categorias

Carregar detalhes

Uploaded via as Microsoft Word

Direitos de uso

© Todos os direitos reservados

Report content

Sinalizado como impróprio Sinalizar como impróprio
Sinalizar como impróprio

Selecione a razão para sinalizar essa apresentação como imprópria.

Cancelar
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Tem certeza que quer?
    Sua mensagem vai aqui
    Processing...
Publicar comentário
Editar seu comentário

Aula 12 preposição conjunçao e interjeição Document Transcript

  • 1. Aula 12-Morfologia: Preposição, Conjunção e Interjeição PREPOSIÇÃO Preposição é a palavra invariável que liga dois termos da oração, subordinando um ao outro. O termo que antecede a preposição é denominado regente; o termo que a sucede é denominado regido. Ex.: Gostava Ex.: Moravam t. regente de em prep. flores. Páris. t. regido O termo regente, aquele que pede a preposição, pode ser um verbo ou um nome; por isso falamos em regência verbal e regência nominal. A preposição pode também ligar duas orações de um período, subordinando uma à outra. Ex.: Fiz de tudo para te esquecer. or. principal Ex.: Foi advertido or. principal or. subordinada por estar se comportando mal. or. subordinada Locução prepositiva Damos o nome de locução prepositiva ao conjunto de duas ou mais palavras com valor de preposição. Ex: abaixo de, acerca de, a fim de, ao lado de, apesar de, através de, de acordo com, em vez de, junto de, para com, perto de, embaixo de, em frente a, por entre. Ex.: Eram afáveis Ex.: A propostaestava termo regente para com os amigos. de acordo com o pedido. locução prepositiva termo regido Classificação das preposições As preposições classificam-se em essenciais e acidentais. a) essenciais: são aquelas que sempre funcionam como preposição: Ex.: a, ante, após, até, com, contra, de, desde, em, entre, para, per, perante, por, sem, sob, sobre, trás b) acidentais: são palavras que, embora não sejam efetivamente preposições, podem funcionar como tal. Ex.: afora, conforme, consoante, durante, exceto, salvo Emprego das preposições As preposições podem estabelecer variadas relações entre os termos que ligam.
  • 2. Chegou de ônibus. (meio) Voltou de Pemambuco. (origem) Saiu com os amigos. (companhia) Vivia sem dinheiro. (falta ou ausência) Discursava para convencer. (finalidade) Morava em uma praia distante. (lugar) Morreu de fome. (causa) Usava um chapéu de palha. (matéria) O carro de Paulo é antigo. (posse) Conversavam sobre futebol. (assunto) Algumas preposições podem aparecer unidas a outras palavras. Quando na junção da preposição com outra palavra não houver perda de elemento fonético, teremos combinação. Caso haja perda fonética, teremos contração. contração do (de + o) dum (de + um) desta (de + esta) no (em+o) neste (em + este) combinação ao (a + o) aos (a + os) aonde (a + onde) A preposição a pode se fundir com um outro a (ou as). Essa fusão é indicada pelo acento grave (`) e recebe o nome de crase. Ex.: Vou à escola. (Vou a + a escola.) Ex.: Fizeram referência às colegas. (Fizeram referência a + as colegas.) Na linguagem culta, não se deve fazer a contração da preposição de com o artigo que encabeça o sujeito de um verbo. Ex.: Está na hora de a onça beber água. (e não: Está na hora da onça beber água.) No exemplo acima, a onça é o sujeito do verbo beber, por isso não podemos contrair a preposição de com o artigo a que encabeça o sujeito. Essa regra vale também para construções com pronomes pessoais: Ex.: Chegou a hora de ele sair. (e não: Chegou a hora dele sair.) Nesse caso, ele é sujeito do verbo sair, por isso não se pode contrair a preposição com o sujeito. CONJUNÇÃO Conjunção é a palavra invariável que liga duas orações ou dois termos que exercem a mesma função sintática dentro de uma oração. Ex.: Pedro chegou atrasado e oração Ex.: Eram dez horas oração conj. quando conj. Ex.: Visitamos Fortaleza núcleo do objeto Ex.: Pedro e João João ficou aborrecido. oração Pedro chegou. oração e conj. Natal. núcleo do objeto chegaram atrasados.
  • 3. núcleo do sujeito Ex.: Paulo núcleo do sujeito conj. , conj. núcleo do sujeito José , Pedro núcleo conj. núcleo do sujeito do sujeito e João conj. núcleo do sujeito chegaram atrasados. Locução conjuntiva Dá-se o nome de locução conjuntiva ao conjunto de duas ou mais palavras com valor de conjunção. As mais comuns são: contanto que, apesar de, à medida que, a fim de que, à proporção que, quanto mais, uma vez que, de maneira que Ex.: Irei à sua casa apesar de estar chovendo. Ex.: O rio sobe à medida que as chuvas caem. Classificação das conjunções As conjunções, assim como as locuções conjuntivas, classificam-se em coordenativas e subordinativas. a) Conjunções coordenativas Ligam termos que exercem a mesma função sintática, ou orações independentes (coordenadas). As conjunções coordenativas subdividem-se em: a) aditivas (indicam soma, adição): e, nem, mas também, mas ainda. Ex.: Foi à escola e voltou Ex.: Fomos ao parque e ao cinema b) adversativas (indicam oposição, contraste): mas, porém, todavia, contudo, entretanto. Ex.: Estudou, mas não foi bem na prova. Ex.: Trabalha muito, porém não ganha bem. c) alternativas (indicam alternância, escolha): ou, ou... ou, ora...ora, quer... quer. Ex.: Ou estuda ou trabalha Ex.: Sairemos de casa quer faça chuva quer faça sol. d) conclusivas (indicam conclusão): pois (posposto ao verbo), logo, portanto, então. Ex.: A casa caiu pois os alicerces cederam. Ex.: Ele escorregou porque o chão estava molhado. e) explicativas (indicam explicação): pois (anteposto ao verbo), porque, que. Ex.: Já deve ter chegado, pois saiu há horas. Ex.: Os alunos tomaram chuva, porque chegaram todos molhados. b) Conjunções subordinativas Ligam duas orações sintaticamente dependentes. As conjunções subordinativas subdividem-se em: a) causais (exprimem causa, motivo): porque, visto que, já que, uma vez que, como, etc.
  • 4. Ex.: Gostou da comida, visto que voltou. b) condicionais (exprimem condição): se, caso, contanto que, desde que, etc. Ex.: Apareça em casa se você voltar à cidade. c) consecutivas (exprimem resultado, conseqüência): que (precedido de tão, tal, tanto), de modo que, de maneira que, etc. Ex.: Tanto gostou da viagem que quis voltar. d) comparativas (exprimem comparação): como, que (precedido de mais ou menos), etc. Ex.: Uma é mais bonita que a outra. (o verbo é, no final da frase, está oculto) Ex.: São tão bonitas como as outras. (o verbo são, no final da frase, está oculto) e) conformativas (exprimem conformidade): como, conforme, segundo, etc. Ex.: Pagou conforme combinou. f) concessivas (exprimem concessão): embora, se bem que, ainda que, mesmo que, conquanto, etc. Ex.: Deixei-a ir ainda que desejasse sua companhia. g) temporais (exprimem tempo): quando, enquanto, logo que, desde que, assim que, etc. Ex.: Eu já estava em casa quando ela chegou. h) finais (exprimem finalidade): a fim de que, para que, que, etc. Ex.: Ele trabalhou muito a fim de que pudesse vencer na vida. i) proporcionais (exprimem proporção): à proporção que, à medida que, etc. Ex.: A enchente aumentava à proporção que a chuva caia. j) integrantes: que, se (quando iniciam oração subordinada substantiva). Ex.: É verdade que ele foi embora. Ex.: Não sei se ele foi embora. Assim como ocorre com as preposições, é o contexto que determina o tipo de relação estabelecido pela conjunção (ou locução conjuntiva), pois uma mesma conjunção (ou locução conjuntiva) pode estabelecer relações diferentes entre orações. Observe: Ex.: Você irá bem na prova desde que estude. (a locução conjuntiva desde que está estabelecendo relação de condição) Ex.: Não pára de falar desde que a aula começou. (a locução conjuntivadesde que está estabelecendo relação de tempo) Ex.: Gritou tanto que ficou rouco. (a conjunção que (precedida de tanto) está estabelecendo relação de conseqüência) Ex.: Ele gritou mais que eu. (a conjunção que (precedida de mais) está estabelecendo relação de comparação) INTERJEIÇÃO
  • 5. Interjeição é a palavra invariável com a qual exprimimos sentimentos e emoções. alegria: ah!, oh!, aba! advertência: cuidado!, atenção! alívio: ufa!, arre! animação: coragem!, avante!, eia! desejo: oxalá!, tomara! dor: ai!, ui! espanto: oh!, chi!, ué!, barbaridade!, uai! impaciência: hum!, hem! invocação: ô!, alô!, olá! silêncio: psiu!, silêncio! A lista acima deve servir apenas como referência. A correta compreensão de uma interjeição depende da análise do contexto em que ela aparece. Por outro lado, a expressividade da linguagem coloquial é fértil na criação de interjeições e locuções interjetivas. Por essas razões, devemos estar sempre atentos ao significado global da frase em que a interjeição se insere. Ex.: Meu Deus! Você está ótima! (Aqui "Meu Deus!" trata-se de uma locução interjetiva de espanto. Não se refere à pessoa com quem se fala.) Locução Interjetiva Quando a interjeição é expressa por mais de um vocábulo; recebe o nome de locução interjetiva. Ex.: ora bolas!, cruz credo!, puxa vida!, valha-me Deus!, se Deus quiser!, mais um! Uma palavra pertencente a outra classe pode transformar-se em interjeição, tudo depende do contexto e da expressividade com que é falada. Ex.: Cuidado!; Coragem! Atividades 1- Nos textos á seguir, destaque as preposições. a) "Comprar remédios e tomá-los por conta própria, sem o acompanhamento de um médico, é prática disseminada entre os brasileiros." (Veja, ed. 1645, 19 abr. 2000, p. 142) b) "Não sou casado, minha fortuna é o bastante para permitir-me viver com certo luxo." (Guy de Maupassant) c) "Durante todos esses anos o homem observa o porteiro quase sem interrupção." (Franz Kafka) d) "Desde os primórdios Até hoje em dia O homem ainda faz O que o macaco fazia Eu não trabalhava, eu não sabia Que o homem criava e também destruía" (“Homem primata”, Sérgio Britto,Marcelo Fromer, Nando Reis, Oro Pessoa) e) "Principiou uma luta baixa entre o peru e o vulto de papai." (Mário de Andrade) f) "Não tive filhos, não transmiti a nenhuma criatura o legado de nossa miséria." (Machado de Assis) g) "As empresas de táxi aéreo vivem um momento que pode parecer esquizofrênico para quem não o examina em detalhes." (Veja, n. 1231, p. 27) h) "Mas eu acho, sem falsa modéstia, que Deus deve andar muito ocupado com as bombas de hidrogênio e outros assuntos maiores." (Rubem Braga)
  • 6. 2- Nas frases a seguir, destaque as locuções prepositivas. a) "0 Rio São Francisco atravessa 3 161 quilômetros do Brasil. Nasce no interior de Minas Gerais e avança por outros quatro Estados antes de romper no Oceano Atlântico." (Os Caminhos da Terra, ed. 97, maio 2000, p. 64) b) Apesar de João ter saído cedo, de acordo com as instruções de seu pai, não chegou a tempo. c) Em vez de Márcia ficar perto de mim, ela preferiu ficar junto de ti. 3- Reescreva as frases seguintes, corrigindo-as. a) Está na hora do menino sair. b) Apesar das chuvas terem voltado, o racionamento de água continuou. 4- Indique o valor assumido pela preposição de nas seguintes frases. a) Morreu de pneumonia. b) Falava de política. c) Morava numa casa de madeira. d) Veio de ônibus. e) Ele chegou de Lisboa. 5- O jornal O Estado de S. Paulo noticiou que dois "flanelinhas" foram condenados a uma pena de 5 anos por terem praticado crime de extorsão contra uma mulher. Em certo trecho da reportagem o jornal afirma: " A vítima dirigia seu automóvel quando ficou bloqueada no trânsito. Os dois flanelinhas cercaram o carro e exigiram a entrega do dinheiro. Intimidaram a jovem batendo com os cabos do rodinho no veículo. O juiz disse que é inverossímil a versão dos flanelinhas de que as pessoas por eles abordadas sempre entregavamlhes espontaneamente de R$ 5,00 a R$ 10,00. 'A vítima assim se viu constrangida numa situação muito comum nesta urbe, desassistida na noite, em região embora de pouco movimento, porém, sem qualquer fiscalização', escreveu o juiz.” (O Estado de S. Paulo, 28 jun. 2000, p. C6) No texto acima, uma conjunção subordinativa introduz uma ideia que está em contradição com outras informações do texto. a) Identifique essa conjunção. b) O segmento textual que ela introduz está em contradição com quais outros segmentos? 6- Nas orações abaixo, indique a relação estabelecida pelas conjunções destacadas. a) "Era muito grande. Tão grande que podia ser visto de longe, cravado no topo da serra como uma fortaleza." (Os Caminhos da Terra, ed. 97, maio 2000, p. 71) b) Luana tinha muitos amigos, no entanto preferia estar sozinha. c) Luana preferia estar sozinha, embora tivesse muitos amigos. d) Ele conseguiu chegar entre os cinco primeiros, porque correu muito. e) "Como o torneio olímpico de tênis não paga prêmios, uma leva de jogadores renomados já anunciou que não participará das Olimpíadas." (Época, n. 116, 7 ago. 2000, p. 66) 7- Nas frases a seguir, classifique as conjunções. a) "A decoração era rica, embora desgastada e antiga." (Edgar Allan Poe) b) Ele não chegou, portanto não pode mos começar a reunião. c) O dia está agradável; devemos, pois, aproveitá-lo. d) Venha urgente, pois sua presença está sendo solicitada. e) Eles não estudaram, entretanto conseguiram boa nota. f) Embora não tivessem estudado, conseguiram boa nota. g) Perguntei se ele estava satisfeito.
  • 7. h) Iremos à praia se fizer bom tempo. i) É necessário que voltes. j) Chegou quando a reunião já tinha começado. k) Como estivesse doente, não pude comparecer à aula. 8- Nos textos seguintes, localize as preposições (P) e as conjunções (C). a) "Quatro vezes tentara estabelecer contato com os mortais, mas falhara por falta de experiência e turbulência nos canais..." (Márcio de Souza) b) "Certo dia ele apareceu com um auto e disse a meus pais que queria passear com meu irmãozinho e eu." (Dalton Trevisan) c) "Principiou uma luta baixa entre o peru e o vulto de papai." (Mário de Andrade) d) "A alma descarrega suas paixões sobre objetos falsos, quando lhe falam os verdadeiros." (Montaigne) e) "Convivo com esta criatura há seguramente um lustro, e passou-me despercebida até hoje." (Cyro dos Anjos) 9- Ligue as duas frases isoladas por meio de uma conjunção, a fim de obter a relação indicada entre parênteses. a) Ele era o artilheiro do time. Ele não marcou nenhum gol naquele campeonato. (oposição) b) Ouvimos um ruído. Havia gente nos fundos da casa. (conclusão) c) Devolva-me o livro. Estou precisando dele. (explicação) d) Ele saiu. Eu cheguei. (tempo) e) Chegou atrasado. Saiu tarde de casa. (causa) f) Resolvemos tomar banho frio. Era um inverno rigoroso. (concessão) g) Estudamos com afinco. Conseguimos boa nota. (conseqüência) 10- Marque: (Si) para conjunção subordinativa integrante; (Pr) para pronome relativo a) "A mesma orientação que recebera dos seus superiores, o engenheiro a transmitiu aos subordinados imediatos." (Murilo Rubião) b) "Ele estava sabendo que eu tinha um dente podre e dolorido, por isso passei a evitá-lo."(Modesto Carone) c) "O importante é que a nossa emoção sobreviva." (P. C. Pinheiro/E. Gudim) d) Convém que ele volte logo. e) Os alunos que se ausentaram foram repreendidos. f) O livro que você leu é interessante. g) Foram receber os atletas que ganharam medalhas. h) É preciso que eles se esforcem ainda mais. 11- Nos textos abaixo, aponte as interjeições. a) "Oh! musa do meu fado. Oh! minha mãe gentil Te deixo consternado No primeiro abril" (Chico Buarque e Ruy Guerra) b) "Olá! Como vai? Eu vou indo e você, tudo bem?" (Paulinho da Viola) c) "- Salve! - Amigo, há quanto tempo... - Posso sentar um pouco? - A vida é um dilema! - Pô! - Rosa acabou comigo!" (Sílvio Silva Jr. e Aldir Blanc)
  • 8. d) "Ah! se já perdemos a noção da hora Se juntos já jogamos tudo fora Me conta agora como hei de partir" (Chico Buarque e Tom Jobim) 12- Classifique as palavras em destaque, assinalando: (A) para advérbios; (P) para preposições; (C) para conjunções; (I) para interjeições a) "Ultimamente tenho analisado a estrutura do navio." (Edgar Allan Poe) b) "Não tive filhos, não transmiti a nenhuma criatura o legado de nossa miséria." (Machado de Assis) c) “Quando eu te encarei frente a frente não vi o meu rosto.” (Caetano Veloso) d) “Durante séculos pensei que a guerra fosse o desvio e a paz a rota.U (Afonso Romano de Sant' Anna) e) “Todo caminho que trilhamos pela primeira vez é muito mais longo do que o mesmo caminho quando já o conhecemos.” (Thomas Mann) f) “O mais importante e bonito, no mundo, é que as pessoas não estão sempre iguais - ainda não foram terminadas - mas que elas estão sempre mudando." (Guimarães Rosa) g) “Relembro momentos de real bravura. Dos que lutaram com ardor. Em nome do amor à natureza.” (Paulinho da Viola) 13- Que emoções as interjeições abaixo exprimem? a) Cuidado! Não corra tanto. ' b) Psiu! Não fuçam barulho. c) Coragem! Tudo vai dar certo. d) Arre! Que bom que ele saiu! e) Ai! Não pise no meu pé. f) Alô, é do consultório médico? g) Tomara que eu ganhe o prêmio. h) Oba! Vou entrar de férias amanhã.