Eja orientacoesparaoprofessor lem-ingles-ensino_medio__eja

3.158 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.158
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
52
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Eja orientacoesparaoprofessor lem-ingles-ensino_medio__eja

  1. 1. ED Or UC ien A taç Ç õe ÃO sp ara DE op JMatéria: Inglês rof OV e ss E or NSEJA –E E nsi A no DP6b Mé U L dio TO SMÉDIOData: 24/03/10 LEM – INGLÊS linguagens, códigos e suas tecnologias
  2. 2. Coordenação do Desenvolvimento dos Conteúdos Linguagens, Códigos e suas Tecnologias Programáticos, dos Cadernos dos Professores, Arte: Gisa Picosque, Mirian Celeste Martins, dos Cadernos dos Alunos e da Educação de Geraldo de Oliveira Suzigan, Jéssica Mami Makino Jovens e Adultos: orientações para o professor e Sayonara Pereira. Ghisleine Trigo Silveira EJA - Ivani Martins Gualda e Roseli Cassar Ventrella AUTORES Educação Física: Adalberto dos Santos Souza, Ciências Humanas e suas Tecnologias Carla de Meira Leite, Renata Elsa Stark Filosofia: Paulo Miceli, Luiza Christov, Adilton e Sérgio Roberto Silveira Luís Martins e Renê José Trentin Silveira. EJA - Luiza Christov LEM – Inglês: Adriana Ranelli Weigel Borges, Geografia: Angela Corrêa da Silva, Jaime Tadeu Oliva, Alzira da Silva Shimoura, Lívia de Araújo Governador Raul Borges Guimarães, Regina Araujo e Sérgio Adas. Donnini Rodrigues, Priscila Mayumi José Serra EJA - Angela Corrêa da Silva Hayama e Sueli Salles Fidalgo. História: Paulo Miceli, Diego López Silva, EJA - Lívia de Araújo Donnini Rodrigues Vice-Governador Glaydson José da Silva, Mônica Lungov Língua Portuguesa: Alice Vieira, Débora Mallet Pezarim Bugelli e Raquel dos Santos Funari. de Angelo, Eliane Aparecida de Aguiar, Alberto Goldman EJA - Eliane Yambanis José Luís Marques López Landeira e João Secretário da Educação Sociologia: Heloisa Helena Teixeira de Souza Henrique Nogueira Mateos. Martins, Marcelo Santos Masset Lacombe, Melissa de EJA - Heloisa Amaral Dias de Oliveira Paulo Renato Souza Mattos Pimenta e Stella Christina Schrijnemaekers. Secretário-Adjunto EJA - Josefa Alexandrina da Silva Matemática e suas Tecnologias Guilherme Bueno de Camargo Matemática: Nílson José Machado, Carlos Eduardo Ciências da Natureza e suas Tecnologias de Souza Campos Granja, José Luiz Pastore Mello, Chefe de Gabinete Biologia: Ghisleine Trigo Silveira, Fabíola Bovo Roberto Perides Moisés, Rogério Ferreira da Fonseca, Mendonça, Felipe Bandoni de Oliveira, Lucilene Ruy César Pietropaolo e Walter Spinelli. Fernando Padula Aparecida Esperante Limp, Maria Augusta Querubim EJA - Ruy César Pietropaolo Coordenadora de Estudos e Normas Rodrigues Pereira, Olga Aguilar Santana, Paulo Roberto da Cunha, Rodrigo Venturoso Mendes Pedagógicas Caderno do Gestor da Silveira e Solange Soares de Camargo. Valéria de Souza Lino de Macedo, Maria Eliza Fini e EJA - Ghisleine Trigo Silveira Zuleika de Felice Murrie Ciências: Ghisleine Trigo Silveira, Cristina Leite, João Coordenador de Ensino da Região Carlos Miguel Tomaz Micheletti Neto, Julio Cézar Foschini Metropolitana da Grande São Paulo Equipe de Produção Lisbôa, Lucilene Aparecida Esperante Limp, Maíra José Benedito de Oliveira Coordenação Executiva: Beatriz Scavazza Batistoni e Silva, Maria Augusta Querubim Rodrigues Assessores: Beatriz Blay, Carla Cristina Reinaldo Pereira, Paulo Rogério Miranda Correia, Renata Alves Coordenador de Ensino do Interior Ribeiro, Ricardo Rechi Aguiar, Rosana dos Santos Gimenes de Sena, José Carlos Augusto, Maria Rubens Antonio Mandetta Jordão, Simone Jaconetti Ydi e Yassuko Hosoume. Eloisa Pires Tavares, Paulo Eduardo Mendes, Paulo EJA - Ghisleine Trigo Silveira Roberto da Cunha e Solange Wagner Locatelli Diretora da Escola de Formação Física: Luis Carlos de Menezes, Estevam Rouxinol, Equipe Editorial e Aperfeiçoamento dos Professores Guilherme Brockington, Ivã Gurgel, Luís Paulo de Coordenação Executiva: Angela Sprenger do Estado de São Paulo Carvalho Piassi, Marcelo de Carvalho Bonetti, Maurício Assessores: Denise Blanes e Luis Márcio Barbosa Vera Lúcia Cabral Costa Pietrocola Pinto de Oliveira, Maxwell Roger da Projeto Editorial: Ghisleine Trigo Silveira Purificação Siqueira, Sonia Salem e Yassuko Hosoume. Edição e Produção Editorial: Verba Editorial, Jairo Souza Design Presidente da Fundação para o EJA - Alex de Lima Barros e Andrew De Felice Murrie/Felipe F Martins (projeto gráfico) . Desenvolvimento da Educação – FDE Química: Maria Eunice Ribeiro Marcondes, Fábio Bonini Simões de Lima Denilse Morais Zambom, Fabio Luiz de Souza, APOIO Hebe Ribeiro da Cruz Peixoto, Isis Valença de Sousa FDE – Fundação para o Desenvolvimento da Educação Santos, Luciane Hiromi Akahoshi, Maria Fernanda Penteado Lamas e Yvone Mussa Esperidião. CTP Impressão e Acabamento , EJA - Hebe Ribeiro da Cruz Peixoto A definir A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo autoriza a reprodução do conteúdo do material de sua titularidade pelas demais secretarias de educação do país, desde que mantida a integridade da obra e dos créditos, ressaltando que direitosEXECUÇÃO autorais protegidos* deverão ser diretamente negociados com seus próprios titulares, sob pena de infração aos artigosCoordenação Geral da Lei no 9.610/98.Maria Inês Fini * Constituem “direitos autorais protegidos” todas e quaisquer obras de terceiros reproduzidas no material da SEE-SP que não estejam em domínio público nos termos do artigo 41 da Lei de Direitos Autorais.ConcepçãoGuiomar Namo de MelloLino de Macedo Catalogação na Fonte: Centro de Referência em Educação Mario CovasLuis Carlos de MenezesMaria Inês FiniRuy Berger (em memória) S239e São Paulo (Estado) Secretaria da Educação.GESTÃOFundação Carlos Alberto Vanzolini Educação de Jovens e Adultos: orientações para o professor; ensino médio – Inglês, linguagens, códigos e suas tecnologias / Secretaria da Educação; coordenação geral, Maria Inês Fini; equipe, Ghisleine TrigoPresidente da Diretoria Executiva: Silveira, Adriana Ranelli Weigel Borges, Alzira da Silva Shimoura, Lívia de Araújo Donnini Rodrigues, PriscilaAntonio Rafael Namur Muscat Mayumi Hayama, Sueli Salles Fidalgo. – São Paulo : SEE, 2010.Diretor de Gestão de Tecnologiasaplicadas à Educação: ISBN 978-85-7849-465-0Guilherme Ary Plonski 1. LEM - Inglês 2. Educação de Jovens e Adultos 3. Ensino Médio 4. Orientação Pedagógica paraCoordenadoras Executivas de Projetos: Professores I. Fini, Maria Inês. II. Silveira, Ghisleine Trigo. III. Borges, Adriana Ranelli Weigel. IV. Shimoura, AlziraBeatriz Scavazza e Angela Sprenger da Silva. V. Rodrigues, Lívia de Araújo Donnini. VI. Hayama, Priscila Mayumi. VII. Fidalgo, Sueli Salles. VIII. Título.COORDENAÇÃO TÉCNICA CDU: 374.7:802.0CENP – Coordenadoria de Estudose Normas Pedagógicas Matéria: Inglês EJA P6b MÉDIO Data: 24/03/10
  3. 3. Caras professoras e caros professores, Com satisfação, apresentamos os Cadernos que se constituem em novo material de orientaçãopara uso dos professores em todas as disciplinas do Ensino Fundamental e Médio para a Educação deJovens e Adultos (EJA) no Estado de São Paulo. Trata-se de um projeto que utiliza o material desen-volvido pela Secretaria da Educação do Estado de São Paulo para a proposta curricular do EnsinoBásico regular. As mesmas equipes da Secretaria que desenvolveram o Programa São Paulo faz escola, lidera-das pela Coordenadoria de Estudos e Normas Pedagógicas (Cenp), foram as responsáveis pela elabo-ração da nova proposta que lhes apresentamos. Trata-se de trabalho resultante de vasta pesquisa, querespeitou as características específicas da população a ser atendida, buscando também garantir-lhe oacesso aos mesmos bens e valores culturais contidos no Currículo oficial do Estado de São Paulo parao Ensino Fundamental (Ciclo II) e Ensino Médio. Inúmeros são os desafios relacionados à oferta de educação para essa população. Até o início dadécada passada, não dispúnhamos de uma referência de qualidade para a educação desse segmento.Por esse motivo, ainda como ministro da Educação, criamos o Exame Nacional para Certificação deCompetências de Educação de Jovens e Adultos (Encceja), oferecido aos diferentes sistemas de ensinocomo apoio à estruturação da oferta de cursos e dos exames de certificação para os alunos da EJA.Essas referências de avaliação foram acompanhadas de materiais de apoio a professores e alunos dis-ponibilizados para utilização pelas secretarias de educação. Recentemente, contudo, fomos todos surpreendidos pela mudança das referências do Encceja,que foi unificado ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) – este, por sua vez, também modi-ficado em relação ao passado com vista ao atendimento das demandas do Ensino Superior. Por essemotivo, agora, de volta à Secretaria da Educação, nos vimos obrigados a novamente enfrentar o desa-fio de reorganizar a oferta dos cursos da EJA, estruturando os suportes necessários para que professo-res e alunos realizem a tão necessária reposição das aprendizagens da educação básica. A Educação de Jovens e Adultos representa uma dívida histórica ainda a ser resgatada pelaeducação em todas as esferas de governo de nosso país. Com estes materiais de orientação, esperamoscontribuir para a realização efetiva da escolarização necessária para que jovens e adultos possam pros-seguir em seus projetos de realização pessoal e profissional. Paulo Renato Souza Secretário da Educação do Estado de São Paulo 3 Matéria: Inglês EJA P6b MÉDIO Data: 24/03/10
  4. 4. Caros(as) professores(as), A seleção de materiais de apoio para os alunos de Educação de Jovens e Adultos (EJA) nas diversas modalidades de cursos regularmente oferecidos pela Secretaria da Educação do Estado de São Paulo representa uma etapa desafiante do trabalho de reestruturação curricular da educação básica desta Secretaria. Nos últimos anos, todos nos empenhamos em diagnosticar as necessidades dos jovens e adultos de São Paulo para melhor adequar o trabalho que vem sendo desenvolvido, pes- quisando e analisando alternativas de materiais e práticas para corresponder às expectativas e direitos dessa população. Buscamos, primeiramente, nos alinhar às políticas nacionais cabíveis, adotando as referências e o material e aderindo aos exames do Encceja (Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos). Acompanhamos, com pesar, sua radical transformação e fomos obrigados a repensar a utilização do material original, embora não tenhamos abandonado seus pressupostos. Com as novas determinações do Conselho Estadual de Educação (CEE), aprovadas pela Deli- beração no 82/2009, relativas à idade mínima dos que podem frequentar esses cursos, e com a cres- cente diminuição da distorção idade/série no ensino regular, os alunos que atualmente procuram cursos de EJA, em todas as suas modalidades, são cada vez mais jovens e, portanto, mais próxi- mos da idade dos alunos do ensino regular, apesar de ainda apresentarem necessidades educacionais específicas. Para definir uma proposta que atendesse a essa população, as equipes da Coordenadoria de Estudos e Normas Pedagógicas (Cenp) e uma comissão de especialistas avaliaram os materiais peda- gógicos disponíveis para esse segmento e, também, o Currículo oficial do Estado de São Paulo e as possibilidades de sua utilização como referência para a Educação de Jovens e Adultos. Nessa última tarefa, foram analisados os materiais de apoio ao trabalho dos professores e às aprendizagens dos alunos para a implementação da proposta curricular do Estado e considerou-se adequada a sua utilização nos quatro termos da EJA – Ensino Fundamental e nos três termos da EJA – Ensino Médio, com as devidas e necessárias orientações. O projeto ora proposto contempla os direitos previstos para a educação escolar da população de jovens e adultos que busca oportunidades de aprendizagem no sistema público de ensino do Estado de São Paulo, de acordo com os pressupostos da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional e das Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação de Jovens e Adultos. Com nosso total apoio, espera-se que os professores das turmas de EJA, fundamentados neste novo projeto, possam desenvolver habilidades pessoais e de trabalho em equipe que beneficiem os jovens e adultos de nosso Estado e, ao mesmo tempo, que contribuam para o processo de autoaperfei- çoamento profissional contínuo de nosso corpo docente. Bom trabalho! Maria Inês Fini Coordenadora Geral Projeto São Paulo faz escola4 Matéria: Inglês EJA P6b MÉDIO Data: 24/03/10
  5. 5. SUMÁRIOApresentação 6Critérios de organização das Orientações para o Professor de EJA 10Critérios de seleção dos conteúdos e das atividades de Inglês 111o termoVolume 1 14Volume 2 18Volume 3 22Volume 4 25Learn More 28Quadro-resumo das Situações de Aprendizagem e atividades sugeridas 292o termoVolume 1 30Volume 2 33Volume 3 36Volume 4 40Learn More 41Quadro-resumo das Situações de Aprendizagem e atividades sugeridas 423o termoVolume 1 43Volume 2 45Volume 3 49Volume 4 51Learn More 54Quadro-resumo das Situações de Aprendizagem e atividades sugeridas 55
  6. 6. APRESENTAÇÃO A Educação de Jovens e Adultos (EJA) ainda é um desafio para os sistemas educacionais públi- cos brasileiros. A oferta de EJA representa o resgate de uma dívida histórico-social para com os que não tiveram acesso à escolarização básica na idade própria ou para com os que, por algum motivo, não concluíram o ensino regular. A maior parte dos que procuram a EJA é constituída por aqueles que, em razão da desigual- dade, não tiveram acesso aos bens educacionais. Reparar essa dívida constitui uma das metas do sistema estadual, que reconhece o direito de todos à educação escolar de qualidade. Nesse sentido, destaca-se o princípio constitucional da educação para todos, inclusiva, significando um caminho para o desenvolvimento de todas as pessoas, em todas as idades, sem discriminar negativamente os indivíduos nem prejudicar o processo de apropriação de conhecimentos. A defasagem educacional decorrente do não acesso à educação formal ou do abandono precoce da escola por problemas socioeconômicos diversos atinge parcela expressiva da população brasileira. Isso se reflete na qualidade de vida e na prática social desses indivíduos, o que resulta em um grande número de jovens e adultos em busca de alternativas de estudo. A oferta da Educação de Jovens e Adultos, por meio de projetos modernos e adequados, poderá promover não só o acesso dessas pessoas aos bancos escolares, mas criar oportunidades diversificadas de estudo para que possam suprir sua defasagem escolar. É preciso considerar ainda que essa moda- lidade de educação não deve ter como finalidade somente prover os alunos com os conteúdos dos quais foram privados na idade própria de escolarização, mas também favorecer o desenvolvimento das competências necessárias para que possam participar dos bens e conhecimentos, exercer a cidadania e inserir-se nas diferentes dimensões da vida social e produtiva. O projeto ora proposto pretende contemplar os direitos previstos à educação escolar da popula- ção de jovens e adultos que busca oportunidades de aprendizagem na rede do sistema público de ensino do Estado de São Paulo, de acordo com os pressupostos da Constituição, da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional e das Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação de Jovens e Adultos. Tendo em vista a implantação da Deliberação CEE no 82/2009, que estabelece as diretrizes para os cursos de Educação de Jovens e Adultos em nível do Ensino Fundamental e do Médio, instalados ou autorizados pelo poder público no Sistema de Ensino do Estado de São Paulo, e a Resolução SE no 48, de 24 de julho de 2009, que dispõe sobre a implementação da EJA nas unidades escolares esta- duais, a Coordenadoria de Estudos e Normas Pedagógicas (Cenp) preparou-se, no início de 2009, para adquirir os materiais para professores e alunos referidos no Exame Nacional para Certificação de Com- petências de Jovens e Adultos (Encceja), criados e editados pelo Inep/MEC, em 2002. Tal decisão foi tomada com base na avaliação positiva, que considerou adequados os materiais pedagógicos de orientação para o trabalho dos professores e os livros de apoio às aprendizagens dos alunos. Considerou-se também a necessidade de adequar as políticas de certificação dos níveis de ensino no âmbito do Estado de São Paulo a um exame nacional cujas matrizes de referência da ava- liação correspondiam às diretrizes da Educação de Jovens e Adultos, uma vez que, além da oferta sis- tematizada de cursos, a Secretaria deve disponibilizar exames aos que se preparam individualmente, sem apoio da escola. Dessa maneira, as referências passariam a ser únicas para a Educação de Jovens e Adultos no Estado de São Paulo.6 Matéria: Inglês EJA P6b MÉDIO Data: 24/03/10
  7. 7. Outro argumento a favor da adoção do material do Encceja foi a consequente adesão daSecretaria da Educação do Estado de São Paulo (SEE-SP) aos exames nacionais anuais a partir de2008, o que reduziu os gastos públicos estaduais com exames na mesma modalidade e para a mesmapopulação. No entanto, com a decisão do Ministério da Educação de unificar as provas do Exame Nacio-nal do Ensino Médio (Enem) e do Encceja, em meados de 2009, as referências do exame único (novoEnem) não mais atenderiam apenas à Educação de Jovens e Adultos, pois passariam a objetivar asdemandas de concursos de seleção ao ensino superior, perdendo sua estrutura específica de qualificarpara certificar os conhecimentos dos jovens e adultos. Por esse motivo, mais uma vez a Cenp precisou renovar sua proposta para a EJA e o fez apóscriteriosa análise dos materiais já elaborados pela SEE-SP para o novo currículo do ensino regular,implantado a partir de 2008, optando pela utilização reorganizada desse material para a reestrutura-ção da oferta dos cursos de EJA. É oportuno afirmar que a reorganização proposta pela SEE-SP aos currículos de EJA e osmateriais de apoio à sua implementação têm por pressupostos resgatar a autoestima dos jovens eadultos e de seus professores, principalmente por meio do desenvolvimento de procedimentos de ensi-no-aprendizagem apropriados a essa população, com total apoio técnico aos professores para que suaspráticas estejam em consonância com o processo vivido pelos alunos. Foi também decisivo constatar, por meio de pesquisas, que a população que busca a moda-lidade EJA tem entre 18 e 30 anos, frequentou a escola regular na idade própria e dela foi excluídapor sucessivas desistências ou por ter abandonado os estudos para trabalhar. Agora, essa populaçãoprecisa voltar à escola porque o mercado de trabalho assim o exige. Destaque-se que é muito provável que, com as elevadas taxas escolares de repetência e evasão nasúltimas décadas do século XX, muitos alunos que não tiveram sucesso no sistema regular optem por essamodalidade de ensino. Pesquisa recente realizada pela SEE-SP mostra que a faixa etária dos que procu-ram esses cursos está diminuindo cada vez mais e se aproxima da idade dos alunos do ensino regular. Para a formulação da proposta de EJA, agora apresentada, buscaram-se respostas para questõescomo: quais conhecimentos esses jovens e adultos devem aprender? Como recuperar as aprendizagensescolares e valorizar as aprendizagens vividas? Que sujeitos históricos queremos formar? Como desmi-tificar o sentimento negativo pessoal da culpa por não aprender? Quais pré-requisitos são necessáriospara a promoção entre o Ensino Fundamental e o Médio? Quais critérios devem ser adotados paraque possamos transformar essa realidade de seleção e exclusão? As respostas a essas questões levaram a SEE-SP a repensar os objetivos específicos da EJA noEnsino Fundamental e no Médio.EJA no Ensino Fundamental Primeiro, é preciso esclarecer que a natureza dos conteúdos mínimos referentes às noções e aosconceitos essenciais sobre fenômenos, processos, sistemas e operações escolhidos para esse segmentocontribui para a constituição de saberes, conhecimentos, valores e práticas sociais indispensáveis aoexercício de uma vida de cidadania plena. 7 Matéria: Inglês EJA P6b MÉDIO Data: 24/03/10
  8. 8. Depois, é necessário preconizar que, em relação aos conteúdos mínimos a ser ensinados em cada sequência didática escolhida, seja considerada a intersecção de temas com aspectos relevantes da cidadania, tomando-se como referência a identidade da escola e de seus alunos, professores e outros profissionais que nela trabalham. O Currículo agora proposto concorre para a promoção de sequências didáticas que deem opor- tunidade para jovens e adultos aproveitarem o que aprenderam na vida prática, trabalhando com aspectos básicos da vida cidadã, como a tomada de decisões, a identificação e a resolução de proble- mas, a descrição de propostas e a comparação entre ideias expressas por escrito, considerando valores e direitos humanos. Não se deve supor, contudo, que uma proposta curricular que enfatize o desenvolvimento de competências e habilidades (articulações entre operações lógicas com conteúdos relevantes) negligen- cie as exigências básicas de domínio de conteúdos mínimos e da capacidade de ler e escrever. É necessário, no entanto, assegurar o tempo e as estratégias apropriadas para que esses alunos possam exercitar a compreensão dos objetos de conhecimento devidamente contextualizados com a vida imediata, sem perder de vista a pluralidade brasileira e a diversidade daqueles que buscam a esco- larização por meio da EJA. EJA no Ensino Médio Se o caráter instrumental dos saberes sociais públicos foi desenvolvido na EJA/Ensino Funda- mental, cabe à EJA/Ensino Médio aprofundá-lo. Caso contrário, cabe desenvolvê-lo. Essa considera- ção se deve ao fato de que a certificação no Ensino Médio não está, por lei, atrelada à certificação no Ensino Fundamental, desde que sejam observadas as idades mínimas. Há, portanto, uma continui- dade entre as duas etapas da educação básica. A definição do que é próprio do Ensino Fundamental e do Médio não é colocada como forma de ruptura, mas sim de aprofundamento (compreensão) e contexto (produção e tecnologia). A direção curricular ora proposta para a EJA/Ensino Médio destaca o desenvolvimento de competências e habilidades distribuídas em áreas de conhecimento: Linguagens e Códigos, Ciências Humanas, Ciências da Natureza e Matemática, sendo o tema tecnologia comum a todas as áreas. Nessa proposta, o caráter interdisciplinar está relacionado ao contexto da vida social e da ação solidária, visando à cidadania e ao trabalho. Vale a pena relembrar a Lei de Diretrizes e Bases (LDB) que, no artigo 36, destaca que o Cur- rículo do Ensino Médio deve observar as seguintes diretrizes, entre outras: a educação tecnológica básica; a compreensão do significado da ciência, das letras e das artes; o processo histórico de trans- formação da sociedade e da cultura; e a língua portuguesa como instrumento de comunicação, acesso ao conhecimento e exercício da cidadania. Dois aspectos merecem menção especial e norteiam a organização curricular do Ensino Médio: o eixo da tecnologia e os processos cognitivos de compreensão do conhecimento.8 Matéria: Inglês EJA P6b MÉDIO Data: 24/03/10
  9. 9. Ao final do Ensino Médio, espera-se que o cidadão tenha desenvolvido competências cogni-tivas e sociais inseridas em um determinado sistema de valores e juízos, ou seja, aquelas referentes àética e ao mundo do trabalho. O destaque a especificidades do público participante da EJA é inevitável. A idade, a partici-pação no mundo do trabalho, as responsabilidades sociais e civis são outras, diferentes daquelas dosalunos da escola regular que se preparam para a vida. O público da EJA/Ensino Médio está na vida atuando como trabalhador(a), pai(mãe), provedor(a).Mas, se o ponto de partida é diferente, o ponto de chegada não o é. Ao final do Ensino Médio, espera-se queesse público possa dar continuidade aos estudos com qualificação, disputar uma posição no mercado de tra-balho e participar plenamente da cidadania, compartilhando os princípios éticos, políticos e estéticos da uni-dade e da diversidade nacionais, colocando-se como ator no contexto de preservação e transformação social.EJA: proposta pedagógica de reorganização A nova organização proposta para a EJA pela Secretaria garante aos alunos acesso à mesmaproposta curricular prevista para o ensino regular, com ênfases especiais em sequências didáticasdeterminadas, cujos temas e respectivas competências e habilidades a ser desenvolvidas permitematender mais diretamente aos interesses dos jovens e adultos que abandonaram a escola precocemente. É importante destacar que, mesmo considerando reduzida a estrutura de tempo na oferta decursos, conforme previsto em legislação da EJA, ela é, de fato, de longa duração, quando se considerao contexto de vida da população a que se pretende atender. Outra constatação relevante é que as orientações dadas em cada disciplina e termo para o desenvol-vimento das aulas estão vinculadas ao cotidiano dos alunos. A proposta está pautada no desenvolvimentode competências e habilidades descritas nas áreas de conhecimento e em seus respectivos componentescurriculares. Vale ressaltar, mais uma vez, que a estrutura da proposta está de acordo com as DiretrizesCurriculares Nacionais para a Educação de Jovens e Adultos para o Ensino Fundamental e Médio. A matriz curricular das disciplinas será a base para os processos de capacitação dos professores,estruturação das escolas, organização das grades horárias e definição das metodologias de ensino edos processos de avaliação e certificação. Os cursos de EJA (presencial, de frequência flexível e atendimento individualizado) da redeestadual de ensino devem enfatizar em sua organização os seguintes princípios do currículo, indica-dos no Currículo Oficial do Estado de São Paulo: • Currículo é cultura. • Currículo referido a competências. • Currículo que tem como prioridade a competência leitora e escritora. • Currículo que articula as competências para aprender. • Currículo contextualizado no mundo do trabalho. 9 Matéria: Inglês EJA P6b MÉDIO Data: 24/03/10
  10. 10. Esses princípios se expressam no desenvolvimento pleno das seguintes competências cognitivas em todas as áreas e em todos os níveis: I. dominar a norma-padrão da língua portuguesa e fazer uso das linguagens matemática, artís- tica e científica; II. construir e aplicar conceitos das várias áreas do conhecimento para a compreensão de fenômenos naturais, de processos histórico-geográficos, da produção tecnológica e das manifestações artísticas; III. selecionar, organizar, relacionar, interpretar dados e informações representados de diferentes formas, para tomar decisões e enfrentar situações-problema; IV. relacionar informações, representadas em diferentes formas, e conhecimentos disponíveis em situações concretas, para construir argumentação consistente; V. recorrer aos conhecimentos desenvolvidos para elaboração de propostas de intervenção solidá- ria na realidade, respeitando os valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. Essas competências se expressam no interior de cada área curricular, em que as disciplinas indicam suas competências específicas. A organização da EJA ora proposta, atrelada ao Currículo Oficial do Estado de São Paulo para o ensino regular, apresenta ampla fundamentação teórica, indicada nos volumes introdutórios dos documentos das áreas e de suas disciplinas e nos Cadernos do Professor. O Currículo Oficial do Estado de São Paulo organizará o ensino e a aprendizagem dos alunos nessa modalidade em todos os termos que estruturam a oferta de cursos presenciais e nos Centros Estaduais de Educação de Jovens e Adultos (Ceejas) da Secretaria. As aulas de EJA se diferenciarão pelo uso de materiais disponibilizados aos professores e alu- nos. Esses materiais objetivam ampliar as oportunidades de aprendizagem dos alunos e assegurar ao docente o acesso a recursos tecnológicos inovadores, seu aprimoramento e sua atualização profissional. Este material de orientação para professores, denominado “Educação de Jovens e Adultos – Orientações para o Professor – Inglês”, será distribuído a todos os que trabalham com EJA/Ensino Médio na rede estadual de ensino do Estado de São Paulo e permitirá também que os alunos se bene- ficiem de registros individuais organizados nos Cadernos dos Alunos, aos quais terão acesso. Critérios de organização das Orientações para o Professor de EJA Ao preparar suas aulas para a EJA, tenha em mãos os seguintes materiais: as Orientações para o Professor de Inglês – EJA, os Cadernos do Professor e os Cadernos do Aluno. Nestas Orientações, você encontrará, primeiramente, a síntese do enfoque temático de cada termo. Para cada um deles, são sugeridas Situações de Aprendizagem dos Cadernos do Aluno (volumes 1, 2, 3 e 4), que podem apoiar o desenvolvimento de suas aulas. As atividades sugeridas são acompanha- das de orientações que ora remetem aos procedimentos explicitados no Caderno do Professor, ora pro- põem procedimentos alternativos para sua implementação, levando em conta as especificidades da EJA.10 Matéria: Inglês EJA P6b MÉDIO Data: 24/03/10
  11. 11. Ao término das orientações sobre o termo, você encontrará, na seção “Para saber mais”, umasíntese de referências, com indicações de livros, filmes, sites etc., e um quadro-resumo que poderáajudá-lo a mapear, rapidamente, quais são as Situações de Aprendizagem e respectivas seçõessugeridas. Como estas Orientações tomaram, prioritariamente, o Caderno do Aluno como referênciavisual e estrutural, sempre que possível, foram mantidos os nomes das Situações de Aprendizagem ede suas seções, com ícones que o ajudarão a localizar as atividades sugeridas. Em alguns casos, optou-se por alterar o desenvolvimento de uma atividade: por exemplo,uma “Lição de casa”, no Caderno do Aluno, pode ser indicada como atividade para a sala deaula; ou uma “Pesquisa individual”, que buscaria informações imprescindíveis para o desenvol-vimento da Situação de Aprendizagem, pode, devido ao pouco tempo disponível, ser roteirizadaem forma de aula expositiva. Nesses casos, o título dessas seções foi mantido, com a sinalização:“modificada”.Critérios de seleção dos conteúdos e das atividades de Inglês O Caderno do Aluno começa com uma seção intitulada Learning targets. Nela estãotodas as habilidades desenvolvidas em cada volume do material. Como na Educação de Jovense Adultos a ênfase recai sobre as habilidades de recepção (conforme explicitado mais adiante),apenas algumas dessas habilidades foram selecionadas. É importante que você oriente seus alu-nos acerca de quais habilidades serão, de fato, trabalhadas. Você tem acesso a essa seleção dehabilidades neste documento, no início das orientações para cada um dos termos. As Situações de Aprendizagem são chamadas Situated Learning no Caderno do Aluno. As atividades da seção Homework: focus on language foram inicialmente formuladas comotarefa de casa. Entretanto, sugere-se que algumas dessas atividades sejam feitas em classe, comoforma de estabilizar principalmente os conteúdos lexicais e gramaticais abordados nas Situações deAprendizagem. A seção Learn to learn traz atividades que propiciam reflexões sobre a língua inglesa e sobre aaprendizagem de uma língua (como consultar dicionários bilíngues, possibilidades de aprender inglêspela internet, estilos de aprendizagem, memória e aprendizagem de língua estrangeira, entre outras).Para a EJA, algumas dessas atividades foram indicadas, principalmente as diretamente relacionadas àshabilidades a ser desenvolvidas. Na parte intitulada Vocabulary log, os alunos encontram espaço para registrar algumas pala-vras e expressões aprendidas nas diferentes Situações de Aprendizagem. É importante orientá-lossobre a importância da ampliação de repertório lexical para o desenvolvimento da competência deleitura e orientá-los a utilizar esse espaço como forma de organizar essa aprendizagem de modopersonalizado. A seção Learn more traz indicações de filmes e sites que ampliam as oportunidades de aprenderinglês dentro dos temas trabalhados nas Situações de Aprendizagem. Como o tempo disponível paraestudo em casa é um assunto bastante sensível na Educação de Jovens e Adultos, algumas dessas indi-cações foram incorporadas nestas orientações para o trabalho em sala de aula. Mesmo assim, vale a 11 Matéria: Inglês EJA P6b MÉDIO Data: 24/03/10
  12. 12. pena incentivar os alunos que tenham disponibilidade e interesse em aprimorar seus estudos de inglês a aproveitar as dicas que estão no Caderno do Aluno. A seção Instant language traz tabelas-síntese dos conteúdos trabalhados em cada volume. Como nem todos serão diretamente desenvolvidos, é importante que você ajude os alunos a relacionar as habilidades selecionadas para a EJA aos conteúdos presentes nas tabelas-síntese, de modo que possam utilizá-las em momentos de estudo individual. Em algumas páginas no Caderno do Aluno, e sempre no final de cada volume; há uma seção com algumas linhas em branco  intitulada “O que eu aprendi...” ou Self-assessment. Nela, os alunos podem registrar seus avanços na aprendizagem de inglês, confrontando as habilidades listadas na seção Learning targets ao desempenho deles nas atividades realizadas. Além disso, os alunos podem, também, registrar suas impressões acerca das atividades de que mais gostaram ou menos gostaram, ou aquelas que julgaram muito fáceis ou muito difíceis para o momento de aprendizagem em que se encontram. Vale a pena orientá-los a esse respeito, também! Embora o Caderno do Professor e o Caderno do Aluno sejam os mesmos tanto para o ensino regular quanto para a Educação de Jovens e Adultos, a diferença entre essas duas modalidades é a ênfase a ser dada ao trabalho com as habilidades de produção (escrita e fala) e recepção (leitura e compreensão oral). Como se sabe, produção e recepção envolvem processos distintos. A produção pressupõe a organização dos enunciados de forma mais linear, o que, por sua vez, demanda maior controle das relações sintáticas entre as partes desses mesmos enunciados. Esse tipo de conhecimento requer siste- matização para que os aprendizes se sintam confiantes para produzir seus próprios enunciados, o que é possível quando temos maior tempo de exposição e maior frequência de uso. Como na EJA os tem- pos são abreviados, procura-se priorizar a recepção, que, dada sua natureza mais semântica, permite que os aprendizes estabeleçam relações menos lineares (ou seja, não se prendam à compreensão de “palavra por palavra”). Para isso, é preciso orientá-los a focalizar sua atenção naquilo que conseguem compreender, apoiando-se em seus conhecimentos prévios de mundo, relativos aos temas trabalha- dos; em seus conhecimentos de organização textual, relacionados aos diferentes gêneros textuais com que têm contato; e em seus conhecimentos prévios de língua materna, que possibilitam formular infe- rências por meio da identificação de palavras cognatas ou de palavras no próprio idioma inglês, tanto aquelas já aprendidas em situações anteriores de estudo, quanto aquelas com as quais têm contato em seu cotidiano pessoal e de trabalho. Para que a ênfase na recepção se concretize, deve-se ajudar os aprendizes a transpor a noção de que é preciso compreender todas as palavras de um texto, e, nesse sentido, faz-se necessário refletir sobre o papel da tradução em duas perspectivas distintas: a da aprendizagem e a do ensino. Como estratégia de aprendizagem, a tradução é uma ferramenta importante, pois ajuda a refinar hipóteses e possibilita maior segurança a quem se dedica a aprender uma língua estrangeira. Desse modo, quando o aluno espontaneamente traduz determinada palavra ou função comunicativa, ou mesmo determinado trecho de um texto, e pergunta ao professor se está correto, há o indício de que esse aluno está tentando construir uma ponte entre os conhecimentos que possui de sua própria língua e da língua estrangeira em estudo. Por outro lado, como estratégia de ensino, a tra- dução pode acabar reiterando a noção de linearidade e de equivalência plena entre as duas línguas, principalmente quando se pede que o aluno ainda iniciante traduza trechos complexos de tex- tos autênticos. Isso ocorre principalmente porque o aprendiz provavelmente tentará traduzir pala- vra por palavra, mesmo que o professor lhe peça para escrever, com suas próprias palavras, o que12 Matéria: Inglês EJA P6b MÉDIO Data: 24/03/10
  13. 13. compreendeu do texto. Assim, em vez de pedir que os alunos façam traduções individualmente,sugere-se uma estratégia distinta para o trabalho com textos, principalmente na Educação deJovens e Adultos: a leitura partilhada. Essa estratégia, centrada no contexto de recepção, permiteexplorar tanto o texto em si, quanto seu contexto de produção, por meio da construção de sentidosmediada por um leitor mais proficiente: o professor. A leitura partilhada é uma estratégia bastante simples, aberta a reconfigurações de acordo coma experiência e o estilo de cada professor. Em linhas gerais, apresenta-se a seguir um modo de con-duzi-la. Em um primeiro momento, o professor contextualiza o tema e, por meio de uma conversainformal em língua materna, organiza um levantamento coletivo de ideias. À medida que a conversaprogride, palavras-chave ligadas a essas ideias são escritas na lousa, de preferência em língua inglesa,possibilitando a estabilização do vocabulário que poderá ser encontrado no texto. Em seguida, tra-balha-se de modo semelhante com a organização do texto em si, identificando o gênero textual pormeio de marcas e indícios em linguagem verbal ou não verbal. A essa identificação relaciona-se otema já previamente discutido, procurando, sempre que possível, indagar quem escreve o texto equem é seu leitor-alvo. Por fim, passa-se à leitura do texto propriamente dito. Essa leitura pode ocor-rer de diferentes maneiras. Por exemplo, você pode ler trechos do texto em voz alta, interrompendoa leitura e fazendo perguntas em português que auxiliem os alunos a, coletivamente, construir acompreensão; ou pode pedir que os alunos primeiramente leiam o texto em silêncio para, então, darinício à construção da compreensão, sempre partilhada oralmente. Em ambas as situações, após aleitura feita por você ou pelos alunos, é imperativo partir daquilo que os aprendizes compreendem dotexto, encorajando-os a relacionar o que nele encontram com o que foi falado nos momentos anterio-res de discussão do tema e da organização do texto. Desse modo, deve-se evitar pedir que os alunossublinhem as palavras que não conhecem, e aquela famosa pergunta, “Do you have any vocabularyquestions?”, deve ser feita somente após todo o trabalho de construção partilhada dos significados.Com o passar do tempo, essa estratégia pode ser utilizada em pequenos grupos, nos quais os própriosalunos assumem a condução da mediação entre as leituras por eles empreendidas, o contexto de pro-dução e o contexto de recepção. Desse modo, os alunos aprendem a ler com você e aprendem a leruns com os outros, em um percurso que lhes possibilitará desenvolver sua competência de leitura emlíngua estrangeira com maior segurança e, progressivamente, com maior autonomia. A ênfase na recepção não significa que devam ser descartados momentos em que os alunos seenvolvem em atividades orais. Nessas orientações, você encontrará algumas sugestões para o traba-lho com a oralidade, seja em momentos de levantamento de ideias e de debates e discussões sobre ostemas (que, provavelmente, ocorrerão em português, pontuados por algumas expressões em inglêsque você pode introduzir progressivamente), seja em momentos de dramatizações de pequenos diálo-gos em língua inglesa (principalmente nos dois primeiros termos). Procure envolver seus alunos nessesmomentos de oralidade, até porque eles em muito vão contribuir para o desenvolvimento da compe-tência de leitura, que é nosso foco principal. Bom trabalho! 13 Matéria: Inglês EJA P6b MÉDIO Data: 24/03/10
  14. 14. Inglês – 1º termo  Volume 1 - 1o TERMO Para o 1o termo, o trabalho se organiza em dois eixos. No primeiro, os alunos farão ativida- des e leituras que propiciam discussões e reflexões sobre o papel da língua inglesa no mundo contemporâneo, bem como sobre as relações entre a aprendizagem de uma língua estran- geira e as possibilidades de estabelecer contatos e conhecer outras culturas. No segundo, eles vão realizar atividades que focalizam tanto o jornal como um todo, em sua organização em cadernos e seções, quanto alguns dos gêneros textuais nele encontrados (anúncios classifi- cados, cruzadinhas, horóscopos, dicas de lazer e entretenimento, manchetes e notícias, entre outros). Em ambos, conhecimentos prévios advindos de experiências pessoais e de estudos anteriores são o ponto de partida para a organização das Situações de Aprendizagem, que têm como foco principal o desenvolvimento da habilidade de leitura. ORIENTAÇÕES PARA O PROFESSOR VOLUME 1 SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 1 WHERE ENGLISH IS SPOKEN: FACTS AND FIGURES Atividades sugeridas: 1, 2, 3 e 4 Para a Atividade 1, escreva na lousa: “Some English speaking countries” e veja quais países falan- tes de língua inglesa os alunos conhecem. À medida que eles falam, escreva os nomes dos países. Caso os alunos deem poucas contribuições, faça perguntas, tais como: Em que país vocês pensam quando falamos em cangurus? (Austrália); Alguém sabe onde os filmes da trilogia Senhor dos anéis foram fil- mados? (Nova Zelândia); Que lugar é conhecido pela pontualidade e pelo chá das cinco? (Inglaterra). Em seguida, peça que tentem identificar que países as bandeiras da Atividade 1 representam. Caso você perceba que seus alunos não conhecem muitas bandeiras, escreva os nomes dos países na lousa fora de ordem e peça-lhes que então façam a associação. Na sequência, proponha as Atividades 2 e 3, seguindo as orientações do Caderno do Professor. Ao ler a tabela da Atividade 2, comente que os dados relativos ao Brasil desconsideram as mais de 180 línguas indígenas faladas no país. Ao finalizar as atividades, proponha um debate em português com a turma toda, baseando-se nas perguntas que aparecem na Atividade 4.14 Matéria: Inglês EJA P6b MÉDIO Data: 24/03/10
  15. 15. Inglês – 1º termo  Volume 1 - DA I FICA   Homework: focus on language 1 MODAtividades sugeridas: 1, 2, 3 e 4 Comece pela Atividade 2, que é um criptograma. Os alunos, individualmente, devem des-cobrir os nomes de outros países em que a língua inglesa é falada. Em seguida, volte para a Ativi-dade 1. Faça uma pequena introdução sobre as duas variedades mais difundidas da língua inglesa(o inglês americano e o britânico), retomando as diferenças entre elas (discutidas na Atividade 4,Situação de Aprendizagem 1) e relacionando-as às variações do português falado no Brasil e emPortugal. Leia, com os alunos, os pares de palavras na tabela da Atividade 1 e as situações listadasnos itens de a) a e), ajudando-os a decidir, coletivamente, qual vocábulo melhor se encaixa emcada uma delas. Após essa atividade, proponha a realização da seção Learn to learn, na qual osalunos exploram verbetes de dicionário e neles localizam informações sobre a variedade linguís-tica a que determinados vocábulos pertencem. Para a Atividade 3, reproduza os quadros na lousae explique as diferenças entre as estruturas de perguntas em inglês. Complemente com outrosexemplos de perguntas (dados por você mesmo ou sugeridos pelos alunos), anotando-as na lousade modo a evidenciar a ordem das palavras. Em seguida, proponha que os alunos façam a Ativi-dade 4 em duplas.Respostas 1. a) movie theater; b) lift; c) cookies; d) check; e) stove/refrigerator. 2. a) India; b) Singapore; c) Jamaica; d) Belize; e) Samoa; f) Philippines. 3. a) (X) a verb; b) (X) a question word. 4. a) Does Linda speak German? b) ow many languages do Peter and Tom speak? (OR) How many languages do Tom and Peter H speak? c) Why did you move from California? d) Does Monica’s husband study French? e) How old are Steven and Mark? (OR) How old are Mark and Steven? 15 Matéria: Inglês EJA P6b MÉDIO Data: 24/03/10
  16. 16. Inglês – 1º termo  Volume 1 - SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 2 INTERCULTURAL STUDIES 1 Atividades sugeridas: 1, 2 e 3 Antes de iniciar as atividades, conduza uma conversa, em português, sobre as experiências de viagens dos alunos. Fomente o diálogo com perguntas como: Vocês costumam viajar nas férias? Para onde vão? Alguém tem família em outra cidade ou estado? Vocês conhecem alguém que viaja muito a trabalho? Além de lazer e trabalho, há outros motivos que podem levar alguém a viajar? Após essa discussão, proponha que os alunos assistam ao filme The Terminal (O Terminal), indicado na seção Learn more. Em seguida, proponha as Atividades 1, 2 e 3 da Situação de Aprendizagem 2, seguindo as orientações do Caderno do Professor. DA IFICA   Homework: focus on language 2 MOD Atividade sugerida: 1 Esta atividade pede que os alunos releiam o texto e nele encontrem vocábulos específicos. Leia cada um dos itens com os alunos e peça-lhes que trabalhem em duplas para identificar as palavras solicitadas. Respostas 1. a) organization; b) learning; c) understanding; d) provides; e) inequity; f) create.   Learn to Learn Using a bilingual dictionary Aqui os alunos vão ler verbetes de dicionários bilíngues e neles identificar informações relativas não só aos significados que as palavras podem ter em diferentes contextos de uso, mas também sua classe gramatical, formas irregulares de passado e plural e a variedade linguística a que pertencem. Você pode optar por contextualizar o assunto e pedir que os alunos façam as atividades em pequenos grupos, ou conduzir todo o trabalho de modo coletivo, lendo, expli- cando e fazendo cada uma das atividades com a turma toda.16 Matéria: Inglês EJA P6b MÉDIO Data: 24/03/10
  17. 17. Inglês – 1º termo  Volume 1 -Respostas 1. a) also. A palavra “work” pode ser um verbo ou um substantivo. Flexionada na forma “working”, F pode ser também um adjetivo. b) Verdadeiro. c) also. Com o significado de trabalho/emprego, a palavra “work” é um substantivo incontável. Para F dar a ideia de “empregos”, devemos usar a palavra “ jobs”. Assim, teríamos: “He has two jobs”. d) Verdadeiro. Um trabalho escolar, em inglês, pode ser um “assignment” ou um “project”. 2. Em inglês americano, “táxi” pode ser “cab” ou “taxicab”. Em inglês britânico, “apartamento” é “ flat”. 3. a) Checkers” é a palavra usada em inglês americano e designa “ jogo de dama”. A palavra “ “ draughts” tem o mesmo significado em inglês britânico. b) Sim. A palavra “move” pode ser: • m verbo que significa “mudar” (por exemplo, They move very often – Eles se mudam com u frequência) ou “emocionar” (His story moved me – A história dele me emocionou); • m substantivo que significa “movimento”, “passo”, e, quando estamos jogando, pode significar u uma “ jogada” (He made the wrong move – Ele fez a jogada errada). Think about it! As respostas devem variar bastante e vão depender do conhecimento prévio dos alunos. Há vários exemplos, tais como: Português do Brasil Português de Portugal banheiro casa de banho ônibus autocarro xícara xávena fila bicha 17 Matéria: Inglês EJA P6b MÉDIO Data: 24/03/10
  18. 18. Inglês – 1º termo  Volume 2 - ORIENTAÇÕES PARA O PROFESSOR VOLUME 2 SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 1 NEWS, NEWSPAPER SECTIONS AND NEWSPAPER GLOSSARY Atividades sugeridas: 1 e 2 Para estas duas atividades, siga as orientações do Caderno do Professor. Nele você também encontra uma atividade de sensibilização para o trabalho com jornais que é interessante para introduzir o tema a ser desenvolvido. Na Atividade 2, talvez seja necessário ler cada um dos itens com os alunos, ajudando-os na compreensão e evitando, assim, que tentem fazer traduções literais das frases. SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 2 FINDING WHAT YOU NEED Atividades sugeridas: 1, 2, 3 e 4 Para a Atividade 1, os alunos devem ler os textos rapidamente e, pela apreensão visual de sua organização, identificar de que seção de um jornal eles foram extraídos. Em sequência, peça que leiam apenas os trechos em negrito e identifiquem o que está sendo vendido. Isso pode ser feito com base apenas nos nomes dos veículos (Text A: classificados de automóveis) e nas abreviações “Apart” e “Hse” (Text B: classificados de imóveis). Faça, então, a Atividade 2, pedindo que os alunos relacionem as versões estendidas aos anúncios, focalizando a atenção nos números encontrados nos textos. Verifi- que as respostas e faça, em seguida, a leitura partilhada dos dois textos, ajudando os alunos a compre- endê-los melhor. Durante essa leitura, incentive-os a relacionar as informações contidas nas versões estendidas àquelas que estão nos classificados da Atividade 1. Na sequência, explique a Atividade 3 e leia, com a classe, as características de cada um dos textos listados na tabela. Para a Atividade 4, siga as orientações do Caderno do Professor.18 Matéria: Inglês EJA P6b MÉDIO Data: 24/03/10
  19. 19. Inglês – 1º termo  Volume 2 - DA I FICA   Homework: focus on language 2 MODAtividades sugeridas: 1, 2 e 3 Na Atividade 1, os alunos vão aprender a falar os números de telefones, endereços e datasem inglês. Inicie retomando como falar os números de zero a nove, as dezenas, centenas e milha-res, em inglês. Em seguida, leia com eles as dicas constantes no quadro e peça-lhes que façam aassociação individualmente. No momento da correção, convide-os a repetir os números em vozalta. Retome os anúncios da primeira atividade da Situação de Aprendizagem 2 e peça que osalunos localizem e leiam os números em voz alta. Por fim, escreva mais algumas datas, endere-ços, quantias e números de telefone no quadro e convide-os a praticar, em duplas, como pronun-ciá-los em voz alta. Para a Atividade 2, peça-lhes que observem a ilustração e digam quais nomesdos cômodos da casa eles sabem pronunciar em inglês. Em seguida, solicite-lhes que localizemtodos eles no caça-palavras. Siga o mesmo procedimento para a Atividade 3, pedindo-lhes pri-meiramente que observem os móveis e utensílios em cada um dos cômodos e apontem aquelescujos nomes em inglês já conhecem. Por fim, proponha que desembaralhem as letras nos itens dea) a j) e descubram mais palavras relacionadas a esse tópico. Para finalizar, você pode sugerir umjogo de adivinhação. Você, ou um aluno da turma, escolhe um dos itens de mobília ou utensíliosdomésticos listados. A turma deve tentar descobrir qual é o item fazendo perguntas para as quaisa resposta seja apenas “Yes!” ou “No! ”. Por exemplo, você escolhe o item armchair. Os alunoscomeçam a fazer perguntas para tentar adivinhar qual é o item escolhido: Is it in the kitchen? Is itin the living room? Is it a fireplace?Respostas 1. A sequência correta é: (h); (d); (e); (b); (c); (g); (a); (f). 2. (a) Attic; (b) Bedroom; (c) Bathroom; (d) Living room; (e) Kitchen; (f) Laundry; (g) Yard. 3. a) Toilet = vaso sanitário; b) Washbasin = pia de banheiro; c) Bathtub = banheira; d) Armchair = poltrona; 19 Matéria: Inglês EJA P6b MÉDIO Data: 24/03/10
  20. 20. Inglês – 1º termo  Volume 2 - e) Fireplace = lareira; f) Stove = fogão; g) Sink = pia de cozinha; h) Fridge = geladeira; i) Washing machine = máquina de lavar roupas; j) Dryer = secadora de roupas. SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 3 NEWSPAPER READERS AND NEWSPAPER ETHICS Atividades sugeridas: 4 e 5 Converse com os alunos sobre a noção de imparcialidade na imprensa. Comente que, em um jornal, muitos artigos de opinião são assinados, e neles os colunistas tomam uma posição e a defen- dem. Comente também que todo jornal tem uma seção na qual são publicadas respostas e reações de seus leitores ao conteúdo apresentado. Se possível, mostre, em um jornal de sua cidade ou região, exemplos desses tipos de texto. Em seguida, proponha a Atividade 4, utilizando, para isso, a estraté- gia de leitura partilhada. Para a Atividade 5, o debate em língua portuguesa com base nas perguntas apresentadas é o que se propõe. ADA IFIC   Homework: focus on language 3 MOD Atividades sugeridas: 1 e 2 Na Atividade 1, os alunos vão aprender algumas frases prontas para expressar concor- dância e discordância; na Atividade 2, vão usá-las para expressar sua opinião em relação a dife- rentes assuntos. Para começar, é preciso ler com os alunos cada uma das frases na Atividade 1, ajudando-os a compreender seu significado. Em seguida, peça-lhes que, individualmente ou em duplas, classifiquem-nas em frases usadas para expressar concordância e discordância. Verifique as respostas e faça alguns exercícios de repetição para que se sintam confortáveis com a pronún- cia. Para a Atividade 2, leia cada uma das afirmações com os alunos e promova breves debates para que expressem sua opinião. Eles provavelmente usarão bastante a língua portuguesa nesse momento, mas insista que escolham, entre as frases em língua inglesa da Atividade 1, aquela que melhor sintetiza suas opiniões.20 Matéria: Inglês EJA P6b MÉDIO Data: 24/03/10
  21. 21. Inglês – 1º termo  Volume 2 -Respostas 1. Expressing Agreement: I agree with you 100 percent; I couldn’t agree with you more; That’s so true; You’re absolutely right; That’s exactly what I think. Expressing Disagreement: I don’t think so; I’m afraid I disagree with you; That’s not always true; I’ d say the exact opposite; I have a different opinion! 2. espostas pessoais. Os alunos devem buscar na Atividade 1 as frases que melhor expressam sua opi- R nião acerca das afirmações que estão nos balões. Vale dizer que as afirmações são intencionalmente provocativas para que eles tenham a necessidade de expressar sua concordância ou discordância. – o primeiro balão, a frase é: “Em minha opinião, homens e mulheres desempenham papéis sociais N semelhantes e devem ter os mesmos direitos”. – o segundo balão, lemos: “Se você quer minha opinião sincera, acho que só pessoas de 21 anos N poderiam tirar a carteira de habilitação para dirigir”. – o terceiro balão, temos: “No meu modo de ver, os homens tendem a obter mais sucesso profissio- N nal do que as mulheres”. – o quarto balão, afirma-se: “Naquilo que me diz respeito, acho que uma pessoa de 16 anos é N suficientemente responsável para dirigir”. – o quinto balão, lemos: “Acho que a televisão é como uma droga. Quanto mais você assiste, mais N viciado fica”. – o sexto balão, afirma-se: “Se você quer saber o que eu penso, acho que a televisão é ótima não só N como entretenimento, mas também como recurso educativo”. SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 4 HEADLINESAtividades sugeridas: 1 e 2 Nestas atividades, os alunos devem relacionar títulos de notícias às seções de um jornal em queelas figuram e, em seguida, identificar as principais características de uma manchete. Para fazê-las,siga as orientações do Caderno do Professor. 21 Matéria: Inglês EJA P6b MÉDIO Data: 24/03/10
  22. 22. Inglês – 1º termo  Volume 3 - ORIENTAÇÕES PARA O PROFESSOR VOLUME 3 SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 1 ENTERTAINMENT – HOROSCOPES Atividades sugeridas: 1, 2, 3 e 4 Nestas atividades, os alunos vão trabalhar com descrições e previsões para alguns dos signos do zodíaco. Com esse trabalho, eles terão a oportunidade de rever o uso da estrutura will / won’t + verb para fazer previsões. Siga as orientações do Caderno do Professor. Lá você também encontra uma sugestão de atividade complementar para praticar os diferentes adjetivos introduzidos na Situação de Aprendizagem 1. ADA IFIC   Homework: focus on language 1 MOD Atividade sugerida: 1 Nesta atividade, os alunos devem completar frases usando verbos no futuro. Sugira que tentem fazer a atividade individualmente. Se você perceber que estão traduzindo as frases “palavra por pala- vra”, oriente-os a apoiar a leitura naquilo que sabem e compreendem. Respostas 1. a) will be; b) won’t go; c) will pass; d) will help; e) won’t talk.22 Matéria: Inglês EJA P6b MÉDIO Data: 24/03/10
  23. 23. Inglês – 1º termo  Volume 3 - SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 2 ENTERTAINMENT – CROSSWORD PUZZLESAtividades sugeridas: 1, 2, 3, 4 e 5 Faça as atividades seguindo as orientações no Caderno do Professor. Lá você também encontraa sugestão de uma atividade de sensibilização para que os alunos percebam como é possível resolverproblemas de comunicação utilizando os recursos linguísticos e expressivos de que dispõem. Valedizer que a discussão a ser promovida na Atividade 2 deve ser feita em português, pois ela é uma ati-vidade de contextualização do tema. SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 3 ENTERTAINMENT – LEISURE AND CULTUREAtividades sugeridas: 1, 2 e 3 Esta sequência de atividades começa com um texto em português, que deve ser visto como ummeio de contextualizar o trabalho sobre dicas de lazer e de entretenimento. Nas Atividades 2 e 3, osalunos leem um mesmo texto duas vezes, com objetivos distintos: a primeira leitura, na Atividade2, volta-se à compreensão geral (skimming); a segunda, na Atividade 3, à localização de informaçõesespecíficas (scanning). Para fazê-las, leia as orientações do Caderno do Professor. ADA IFIC   Homework: focus on language 3 MODAtividade sugerida: 2 Nesta atividade, os alunos precisam reler o texto da Situação de Aprendizagem 3, agora comum novo objetivo: relacionar os perfis de algumas pessoas às sugestões de programas de lazer e entre-tenimento. Você pode ler os perfis com os alunos, ajudando-os na compreensão e, em seguida, pedirque trabalhem em duplas para fazer a atividade.Respostas 2. b) Recomendação: peça de teatro Around the bend. Sally quer ser atriz e o crítico afirma que vale a pena assistir a uma peça de Brian Swift. c) ecomendação: restaurante Thai Scent. Ted gosta de experimentar novas receitas e, segundo o R crítico, o Thai Scent é um restaurante para quem gosta de se arriscar. 23 Matéria: Inglês EJA P6b MÉDIO Data: 24/03/10
  24. 24. Inglês – 1º termo  Volume 3 - d) ecomendações: o teatro, a dança ou o restaurante. Os outros dois não são recomendáveis por R causa do horário (o filme só tem sessões após a meia-noite) e por conta do número de pessoas (o show provavelmente deve ser lotado). e) ecomendação: filme The killing effect, pois Ian é um fã de cinema e gosta de qualquer tipo de R filme. f) ecomendação: espetáculo de dança The geobody, pois Kate adora tudo que se relaciona com R movimento e com o corpo.   Learn to Learn Vocabulary learning Nestas atividades, os alunos aprenderão sobre os campos lexical, semântico e associativo. Esses conceitos são dados para que os alunos possam refletir sobre como isso influencia a apren- dizagem e a memorização de vocabulário em língua inglesa. Proponha que façam a Atividade 1 individualmente. Em seguida, faça as Atividades 2 e 3 com a turma, fornecendo-lhes explica- ções adicionais. Leia o quadro Think about it! e promova discussões sobre como cada um orga- niza sua aprendizagem de vocabulário. Aproveite para orientá-los a respeito de como utilizar as páginas do Caderno do Aluno intituladas Vocabulary log para esse fim. Respostas 1. Respostas pessoais para as questões (a), (b) e (c). 2. Na primeira parte, as respostas são: a) campo associativo; b) campo lexical; c) campo semântico. N a segunda parte, as respostas são pessoais, mas é importante notar que tanto a semelhança quanto a diferença ocorrem em função de os alunos partilharem ou não experiências e vivências. 3. a) campo lexical; b) campo semântico; c) campo associativo. 4. Respostas pessoais.24 Matéria: Inglês EJA P6b MÉDIO Data: 24/03/10
  25. 25. Inglês – 1º termo  Volume 4 -ORIENTAÇÕES PARA O PROFESSORVOLUME 4 SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 1 NEWS STORIESAtividades sugeridas: 1, 2, 3, 4 e 5 Nessa sequência, os alunos farão diferentes leituras dos textos, cada uma com um propósito. NaAtividade 1, eles leem apenas a manchete para antecipar os conteúdos das histórias; nas Atividades 2 e3, leem rapidamente os textos para localizar algumas informações específicas; na quarta atividade (quedeve ser feita em português), os alunos leem os textos na íntegra para discutir os temas de que tratamas histórias e quem são seus leitores-alvo; por fim, na Atividade 5, uma nova leitura é feita, agora paraque analisem, sob sua mediação, aspectos linguísticos relacionados aos tempos verbais sublinhados nostextos. É importante ler as orientações do Caderno do Professor para que você evite fazer, logo na pri-meira leitura, uma compreensão muito detalhada do texto, pois isso pode comprometer a sequência aser desenvolvida. Observe que na Situação de Aprendizagem 2 os alunos retornarão a esses textos maisuma vez, fechando o ciclo de leitura. ADA IFIC   Homework: focus on language 1 MODAtividade sugerida: 3 Esta atividade permitirá que os alunos estabilizem a noção de past continuous, vista por meio daanálise dos verbos sublinhados nos textos na Atividade 5, Situação de Aprendizagem 1. Como se tratade um aspecto da língua muito recentemente apresentado aos alunos, a atividade deve ser conduzida naforma de um grande trabalho em grupo, no qual você atua como o mediador. A seguir, você pode pedirque os alunos façam a Atividade 3, da seção Homework: focus on language 3, para que tenham mais umaoportunidade de praticar os tempos verbais simple past e past continuous e suas diferenças.Respostas 3. a) wasn’t raining / happened; b) went / were doing; c) weren’t watching / arrived; 25 Matéria: Inglês EJA P6b MÉDIO Data: 24/03/10
  26. 26. Inglês – 1º termo  Volume 4 - d) was doing / called; e) were talking / heard. SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 2 NEWS STORIES – FOCUS ON LEAD PARAGRAPHS Atividades sugeridas: 3 e 4 Introduza a noção de lead aos alunos. No Caderno do Professor, no início das orientações para implementação da Situação de Aprendizagem 2, você encontra dicas sobre esse tipo de organização textual e sobre o trabalho realizado com esse gênero na disciplina de Língua Portuguesa. Reproduza, na lousa, a ilustração da pirâmide invertida que aparece no texto da Situação de Aprendizagem e que sintetiza o modelo tradicional para a redação de notícias. Use as informações do texto para subsidiar as explicações que você dará aos alunos, em português, sem pedir-lhes que leiam o texto propria- mente dito. Após essa apresentação inicial, peça-lhes que façam a Atividade 3. Os alunos já viram os pronomes interrogativos em várias situações anteriores, mas essa é a primeira vez que o significado de cada um deles é sistematizado. Por fim, peça que retornem às notícias lidas na Situação de Aprendiza- gem 1 para responder às perguntas propostas na Atividade 4. Confira as orientações do Caderno do Professor para fazer essa atividade. ADA IFIC   Homework: focus on language 2 MOD Atividades sugeridas: 2 e 3 Estas atividades fornecem mais oportunidades para compreender e usar os pronomes interro- gativos. Em ambas, peça que os alunos, individualmente, associem as colunas (Atividade 2) e comple- tem as lacunas (Atividade 3), evitando fazer traduções integrais das frases. No momento da correção, leia cada uma das situações e ajude-os a compreendê-las de modo mais detalhado. Por fim, você pode escolher uma das atividades para prática oral. Leia as perguntas e respostas em voz alta e peça para os alunos repeti-las. Em duplas, os alunos praticam os diálogos. Respostas 2. A sequência é (b); (e); (f); (a); (c); (d). 3. a) Why; b) How; c) Who; d) What; e) Where; f) When.26 Matéria: Inglês EJA P6b MÉDIO Data: 24/03/10
  27. 27. Inglês – 1º termo  Volume 4 - SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 3 WRITING HEADLINES AND LEAD PARAGRAPHS DA IFICA   Homework: focus on language 3 MODAtividade sugerida: 3 Nesta atividade, os alunos escolhem uma das opções (verbo no simple past ou no past continuous)para completar uma notícia. Conforme sugestão anterior, ela pode ser feita logo após a Atividade 3 daseção Homework: focus on language 1.Respostas 3. robbery happened in the city center last Tuesday morning. The police acted quickly and arrested A two suspects. One of them had an alibi: he left home at around 7 a.m. and went to work. He arrived there at 8:15 and only stopped for lunch at 1 p.m. This means that he was working in his office when the robbery happened. The other suspect didn’t have an alibi. He spent all morning at home alone. He said he was sleeping when the police officer came to his house to take him to the police station. 27 Matéria: Inglês EJA P6b MÉDIO Data: 24/03/10
  28. 28. Inglês – 1º termo  - LEARN MORE Song • The News (Jack Johnson) Esta música trata da indiferença que marca tanto a difusão quanto a recepção de notí- cias, por vezes chocantes e tristes, nos noticiários. Você pode ouvir a canção, e ler a letra e a tradução com os alunos (você as encontra em diversos sites). Aproveite essa oportunidade para fazer algumas reflexões finais a respeito do trabalho que foi desenvolvido ao longo das Situa- ções de Aprendizagem (volumes 2, 3 e 4), envolvendo o jornal e os gêneros nele encontrados. Site • Acesso ao site da BBC (British Broadcasting Corporation) Agende uma aula no laboratório de informática ou, se você estiver com o cronograma apertado, ao menos dê as sugestões a seguir para que os alunos, em casa ou em uma lanhouse, possam visitar o site recomendado. O endereço é http://www.bbc.co.uk/worldservice/ learningenglish/ (Acesso em: 5 jan. 2010). Nele os alunos encontram dicas de pronúncia, voca- bulário e gramática; breves artigos de jornal, acompanhados de gravações de sua leitura em voz alta e de glossário com explicação das palavras-chave; uma minissérie intitulada The flatmates, com a qual os alunos podem aprender diversas expressões em inglês e ter acesso a breves expli- cações de gramática e de vocabulário; e testes rápidos (ou quizzes) sobre aspectos da língua e conhecimentos gerais. Vale a pena passar uma aula explorando os diversos recursos oferecidos nesse site. Film • O Terminal (The Terminal). Direção: Steven Spielberg. EUA, 2004. 129 min. 12 anos. Se você optou por exibir o filme logo após a introdução à Situação de Aprendizagem 2 (volume 1), é interessante relacionar a história aos principais aspectos discutidos pelos alunos na partilha de suas experiências pessoais. O motivo que leva o personagem principal a viajar aos Estados Unidos, e lá ficar preso no aeroporto, é bastante peculiar e pode gerar bons debates. Além disso, aproveite para conversar sobre a relação entre necessidade, motivação e empenho na aprendizagem de uma língua estrangeira (evidenciada no percurso trilhado pelo protago- nista da história).28 Matéria: Inglês EJA P6b MÉDIO Data: 24/03/10
  29. 29. Inglês – 1º termo  -QUADRO-RESUMO DAS SITUAÇÕES DE APRENDIZAGEM EATIVIDADES SUGERIDASVolume Situação de Aprendizagem Atividades 1, 2, 3 e 4 1. Where English is Spoken: Facts and Figures Homework 1, 2, 3 e 4 (modificada) 1 2. Intercultural Studies 1 1, 2 e 3 Homework: 1 (modificada) Learn to Learn: using a bilingual dictionary 1. ews, Newspaper Sections and N 1 e 2 (modificada) Newspaper Glossary 1, 2, 3 e 4 2. Finding What You Need 2 Homework: 1, 2 e 3 (modificada) 4e5 3. Newspaper Readers and Newspaper Ethics Homework: 1 e 2 (modificada) 4. Headlines 1e2 1, 2, 3 e 4 1. Entertainment – Horoscopes Homework: 1 (modificada) 3 2. Entertainment – Crossword Puzzles 1, 2, 3, 4 e 5 1, 2 e 3 3. Entertainment – Leisure and Culture Homework: 2 (modificada) Learn to Learn: vocabulary learning 1, 2, 3, 4 e 5 1. News Stories Homework: 3 (modificada) 4 2. News Stories – Focus on Lead Paragraphs 3e4 Homework: 2 e 3 (modificada) 3. Writing Headlines and Lead Paragraphs Homework: 3 (modificada) 29 Matéria: Inglês EJA P6b MÉDIO Data: 24/03/10
  30. 30. Inglês – 2º termo  Volume 1 - 2o TERMO Diferentes linguagens – com destaque para a cinematográfica e a publicitária – constituem a base do trabalho no 2o termo. As Situações de Aprendizagem propõem discussões sobre temas como consumo e preconceito por meio de atividades que envolvem desde assistir a filmes e analisá-los até ler e interpretar resenhas, sinopses e peças publicitárias, propiciando vários momentos para a construção de opinião. Conteúdos relacionados a aspectos sistêmicos da língua – entre eles a formação de palavras, os graus dos adjetivos e alguns verbos modais – são apresentados na medida em que sua compreensão e estudo fortalecem a formação de um leitor mais proficiente e, também, mais crítico. ORIENTAÇÕES PARA O PROFESSOR VOLUME 1 SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 1 THE WORLD ON THE SCREEN: FILMS AND TV PROGRAMS Atividades sugeridas: 1 e 2 Para fazer estas atividades, leia as orientações do Caderno do Professor. Dependendo do grau de proficiência em leitura dos alunos, a Atividade 2 pode ser bastante desafiadora se feita individualmente. Avalie o perfil de sua turma para optar entre solicitar a leitura individual ou fazer a leitura partilhada. ADA IFIC   Homework: focus on language 1 MOD Atividades sugeridas: 2 e 3 Retome os nomes dos profissionais vistos na Atividade 2, Situação de Aprendizagem 1, e expli- que aos alunos a formação dessas palavras. Screen (tela) + write (escrever) + -er (aquele que) = aquele que escreve para as telas (roteirista); produce (produzir) + -er (aquele que) = aquele que produz (produtor); review (rever, avaliar) + -er (aquele que) = aquele que revisa, avalia (crítico); direct (dirigir, conduzir)30 Matéria: Inglês EJA P6b MÉDIO Data: 24/03/10
  31. 31. Inglês – 2º termo  Volume 1 -+ -or (aquele que) = aquele que dirige (diretor). Acrescente pelo menos um exemplo com o sufixo -ist.Sugestão: guitar (guitarra, violão) + -ist = aquele que toca guitarra ou violão (guitarrista). Dê tambémalguns exemplos de formação de palavras por sufixação em português, para que os alunos percebamque o processo é semelhante nas duas línguas. Em seguida, peça que descubram as profissões naAtividade 2. Para a Atividade 3, leia e explique as noções de formação de palavras por sufixação queaparecem no quadro, fornecendo alguns exemplos adicionais: extermination (verb exterminate + -ion);development (verb develop + ment); examination (verb examine + ation); brightness (adjective bright +-ness); regularity (adjective regular + -ity). Em seguida, sugira que façam a Atividade 3 em duplas, con-sultando, se possível, um dicionário.Respostas 2. a) Teacher; b) Pianist; c) Writer or novelist; d) Translator; e) Film director; f) Reporter or journalist. 3. Verbs Nouns Adjectives Nouns agree agreement dark darkness elect election happy happiness educate education popular popularity discuss discussion weak weakness improve improvement similar similarity govern government quiet quietness inform information modern modernity 31 Matéria: Inglês EJA P6b MÉDIO Data: 24/03/10
  32. 32. Inglês – 2º termo  Volume 1 - SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 2 FILM REVIEWS AND SYNOPSES Atividades sugeridas: 1, 2, 3, 4 e 5 Para fazer estas atividades, que envolvem a leitura e a análise de uma resenha e de uma sinopse do filme Crash, siga as orientações do Caderno do Professor. Promover uma sessão de cinema para que todos possam assistir ao filme antes de dar início às atividades é uma sugestão. A trama é com- plexa e a linguagem dos textos que serão lidos também. Então, assistir ao filme é uma ótima maneira de contextualizar o trabalho e fornecer mais referências para as atividades de leitura. ADA IFIC   Homework: focus on language 2 MOD Atividades sugeridas: 3 e 4 Nestas atividades, os alunos terão a oportunidade de identificar o sentido de mais alguns pre- fixos (Atividade 3) e utilizar as palavras com eles formadas para completar algumas frases (Atividade 4). Faça a Atividade 3 com a classe, fornecendo explicações e analisando a formação das palavras e os prefixos empregados. A Atividade 4 pode ser feita em duplas, para que os alunos discutam o signifi- cado das frases e optem pelo vocábulo mais adequado para completá-las. Respostas 3. A sequência correta é (d); (c); (b); (a). 4. a) oversleep; b) disagree; c) unlock; d) dishonest; e) impolite; f) undo; g) dislike; h) rewrite.32 Matéria: Inglês EJA P6b MÉDIO Data: 24/03/10
  33. 33. Inglês – 2º termo  Volume 2 -ORIENTAÇÕES PARA O PROFESSORVOLUME 2 SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 1 ADVERTISING IS ALL AROUND USAtividades sugeridas: 1, 2 e 5 Escreva na lousa Consumerism and Advertising e anuncie o tema a ser trabalhado nas próxi-mas atividades. Leia as perguntas da Atividade 1 e ajude os alunos a compreendê-las. Peça que asrespondam individualmente, em português, e depois promova um momento coletivo de partilha.Em seguida, proponha a Atividade 2 sobre os diferentes veículos de propaganda. Por fim, apresenteaos alunos algumas propagandas de produtos reais (preferencialmente em inglês) e faça a atividadede sensibilização sugerida no Caderno do Professor logo no início das orientações para a Situaçãode Aprendizagem 1. Para fazer a análise, você também pode optar por pedir aos alunos que tragamrecortes de propagandas de jornal ou revista e que descrevam anúncios que estejam sendo veiculadosna televisão ou rádio na época da aula. Complemente a discussão promovendo uma conversa com osalunos a partir das perguntas da Atividade 5. Incorpore a essa conversa informações sobre a lei querestringe propagandas de cigarro (há uma nota sobre ela no Caderno do Professor). SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 2 KNOWING ABOUT ADVERTISEMENTSAtividades sugeridas: 1, 2 e 4 e expansion activity a) e b) Nesta sequência de atividades, os alunos farão a leitura de duas peças de propaganda em trêsmomentos distintos. Na Atividade 1, é feita uma leitura rápida para identificar o público-alvo; naAtividade 2, uma leitura mais detalhada que propicia tanto encontrar informações específicas notexto quanto relacioná-las a suas experiências pessoais; na Atividade 4, uma leitura detalhada pede alocalização de recursos expressivos e linguísticos utilizados nos textos. Nas duas atividades de expan-são sugeridas, os alunos deduzirão as regras das formas comparativas e superlativas dos adjetivos. Parafazer essas atividades, siga as orientações no Caderno do Professor. 33 Matéria: Inglês EJA P6b MÉDIO Data: 24/03/10
  34. 34. Inglês – 2º termo  Volume 2 - ADA IFIC   Homework: focus on language 2 MOD Atividades sugeridas: 1, 2, 3 e 4 Essas quatro atividades propiciam a prática e a estabilização das formas comparativas e superlativas dos adjetivos. Na Atividade 1 há um texto sobre o papel dos slogans nas propagandas. Após realizá-la, relembre, com os alunos, slogans marcantes em língua portuguesa e inglesa. Esse tra- balho com os slogans vai contextualizar a Atividade 2. Para as Atividades 3 e 4, esclareça dúvidas de compreensão das perguntas e peça que os alunos as respondam em duplas. Respostas 1. a) Most important; b) Large; c) Essential; d) Best; e) Clearest; f) Hardest; g) Important; h) Catchy. Nota: Nas frases, isoladamente, há outras possibilidades de resposta para as alternativas a) e c). Alternativa a) important / Essential / hardest; alternativa c) important. 2. A sequência correta é: (e), (c), (b), (a) e (d). 3. a) Head; b) Arm; c) Foot; d) Teeth; e) Little toe. 4. ) Maracanã; b) Rungrado May Day; c) Rungrado May Day; d) Maracanã; e) Salt Lake; f) Salt a Lake. SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 3 KNOWING MORE ABOUT ADVERTISEMENTS ADA IFIC   Homework: focus on language 3 MOD Atividades sugeridas: 1, 2, 3 e 4 Nessa sequência, os alunos encontrarão mais atividades para praticar os graus comparativo e superlativo dos adjetivos. É interessante começar pela Atividade 4, fazendo-a com os alunos para explicar as regras ortográficas da formação dos adjetivos por sufixação (adjetivo + -er).34 Matéria: Inglês EJA P6b MÉDIO Data: 24/03/10

×