Le corbusier (1887-1965)

44 visualizações

Publicada em

Este documento foi realizado no âmbito das avaliações na Faculdade de Arquitectura da Universidade Eduardo Mondlane. Tem como principal objectivo retratar a vida e obra duma das figuras notáveis da arquitectura modera.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
44
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
0
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Le corbusier (1887-1965)

  1. 1. Le Corbusier F.A.P.F UEM HISTÓRIA DE ARQUITECTURA II ARQUITECTURA MODERNA (1887-1956)
  2. 2. Índice 1 2 3 4 5 6 7 Introdução Biografia Teorias arquitectónicas Obras notáveis Anexo (imagens) Conclusão Referências bibliográficas
  3. 3. Introdução Este trabalho insere-se no âmbito das avaliações refentes a cadeira de História de Arquitectura II e foi elaborado essencialmente para dar a conhecer à todos a vida e obra do arquitecto que dispensa apresentações, uma das figuras mais notáveis da arquitectura do século XX – o Le Corbusier. Entretanto, o maior enfoque será dado às questões tangentes aos projectos de arquitectura realizadas por ele bem como as suas contribuições a arquitectura da época. Outrossim, perceber influências que as suas obras trouxeram para arquitectura contemporânea. 1/22
  4. 4. Biografia Quem é Le Corbusier? Le Corbusier (1887-1965) - pseudónimo de Charles-Edouard Jeanneret-Gris - foi um arquitecto, urbanista, escultor, pintor e teórico nascido na suíça a 6 de Outubro de 1885 e tendo se naturalizado francês em 1930. É considerado um dos arquitectos mais influentes do século XX, sendo um dos pioneiros do movimento moderno. Em 1907, viajou a várias partes do mundo a fim de aprimorar os seus conhecimentos. Morreu a 27 de Agosto aos 78, na França, vítima de afogamento. A sua figura era marcada pelos seus óculos redondos de aros escuros. 2/22
  5. 5. Biografia Le Corbusier era um arquitecto autodidacta. Abandonou a escola quando tinha 13 anos. E estudou gravura na Escola de artes e ofícios entre 1900 a 1905. Em 1905, com 18 anos, projectou a sua primeira casa, na sua cidade natal Le Chaux-de-Fonds , a chamada Villa Fallet. Trabalhou, partir de 1907, com Perret (pioneiro do betão armado) e Behrens e realizou viagens pela Europa e pelo Oriente na qual teve contacto com diversos estilos e épocas diversas. Formação profissional 3/22
  6. 6. Biografia Das influências, captou o que considerava essencial e intemporal, reconhecendo em especial os valores da arquitectura clássica grega. Trabalhou como pintor e litografo a partir de 1912. Não obstante sua principal carreira ter sido a de arquitecto, também foi competente na pintura e na teoria artística, sendo um dos fundador do movimento purista, advindo do Cubismo, que defendia a purificação da pintura e da arquitectura, com a desvinculação da influência emocional nas obras. Fundou o seu estúdio de arquitectura em Paris(1917) com o seu primo Piere Jeanneret e colaborou com Charlotte Perriand. Em 1923 publicou o seu famoso livro Vers une Architecture, seguido por numerosos artigos e livros. 4/22
  7. 7. Teorias arquitectónicas A sua influência estendeu-se principalmente ao urbanismo. Foi um dos primeiros a compreender as transformações que o automóvel exigiria no planeamento urbano. A cidade do futuro, na sua perspectiva, deveria consistir em grandes blocos de apartamentos assentes em pilotis ( edificação é sustentada através de uma grelha de pilares, ou colunas, em seu pavimento térreo.), deixando o terreno fluir debaixo da construção, o que formaria algo semelhante a parques de estacionamento. Le Corbusier foi um activo membro, fundador e promotor do congressos do C.I.A.M (Congresso Nacional da Arquitectura Moderna), que divulgaram as ideias do Movimento Moderno, exercendo um impacto importante na cultura arquitectónica da época. 5/22
  8. 8. A sua arquitectura geométrica - forma pura dos cubos, esferas, pirâmides- constituiu o ordenamento racional do espaço, que lhe inspirou o conceito de uma maquina de habitar . Le Corbusier criticava qualquer esforço artificial de ornamentação. As estruturas por ele idealizadas, com uma simplicidade e austeridade , nas cidades, fora largamente criticadas por serem monótonas e desagradáveis para os peões. A cidade de Brasília foi concebida segundo as suas teorias. Teorias arquitectónicas 6/22
  9. 9. Expos o seu famoso conceito em 1921, num ousado artigo da revista L’Esprit nouveau. Em 1922, começou a praticar com Jeanneret e inventou um sistema estrutural Dom-ino, que era um esqueleto de betão com seis pilares e placas que nas esquinas ficam em balanco, libertando a planta e as fachadas dos constrangimentos tradicionais. Tornou-se o vocabulário posterior do arquitecto. Teorias arquitectónicas Sistema Dom-ino 7/22
  10. 10. Os cinco pontos para nova arquitectura Estes 5 pontos são formalizados no projecto da "Villa Savoye“. Teorias arquitectónicas Construção sobre pilotis 1 sistema de pilares que elevam o prédio do chão, permitindo o trânsito por debaixo do mesmo. 2 Terraço- jardim "recupera" o solo ocupado pelo prédio, "transferindo-o" para cima do prédio na forma de um jardim. 3 4 5 Planta livre da estrutura estrutura independente que permite a livre locação das paredes por estas não exercerem a função estrutural. Fachada livre da estrutura independência da estrutura, sendo que a fachada pode ser projectada sem impedimentos. Janela em fita total cobertura da fachada de um edifício com uma fita propriamente dito de janelas simultâneas, sem afectar directamente a estrutura. 8/22
  11. 11. Os cinco pontos para nova arquitectura Teorias arquitectónicas 9/22
  12. 12. O Modulor Teorias arquitectónicas Em 1942, Le Corbusier desenvolveu uma medida universal para a arquitectura – o Modulor. Suas proporções forneciam medidas se referencia para todos os aspectos dos seus projectos. Acreditava ser uma perfeita relação entre a arquitectura e a escala humana. Possui duas escalas interrelacionadas, as séries azuis e vermelhas, cujas medidas governam as dimensões de todos artefactos interiores e exteriores do edifício. 10/22
  13. 13. Obras notáveis 1 2 3 4 1- Villa Savoye (França,1928-1931) 2 - Palácio da Assembleia ( Índia, 1955) 3 - Chapelle Notre-Dame-du-Haut (França, 1931) 4 - Unidades de Habitação (França,1974-1952) 11/22
  14. 14. Obras notáveis 5 7 6- Ville Radieuse (1933) 8 9 10 11 12 5- Sede da ONU (EUA, 1949-1952) 7- Maison Citrohan (1922) 8- Cité de refuge(1929-1933) 9-Villa Stein/de monzie (Franca,1928) 10-Mosteiro de Sainte-Marie de la Tourette 11-Immeube-villas (1925) 12-Pavilhao L’esprit noveau (1925) 6 12/22
  15. 15. Obras notáveis Villa Savoye 1931 Também chamada Maison savoye ou simplesmente por residência Savoye é responsável por influenciar o pensamento projectual de diversos arquitectos em todo o mundo devido à síntese que faz das ideias pregadas por Le Corbusier com relação à nova arquitectura que sugeria para um século. A residência foi relativamente pouco usada por seus proprietários originais, pois foi abandonada quando da ocupação alemã na França, durante a II Guerra Mundial. Ao fim da guerra, a casa permaneceu em um estado de quase ruínas. Actualmente, é mantida como uma "casa-museu“. 13/22
  16. 16. Obras notáveis Chapelle Notre-Dame-du-Haut 1931 A Chapelle Notre-Dame-du-Haut (Nossa Senhora das Alturas), ou mais comumente referida como Ronchamp é uma igreja católica feita para substituir a igreja anteriormente destruída durante a Segunda Guerra Mundial. É constituído por uma nave principal, três pequenas capelas para cultos mais reservados e independentes da missa colectiva e um altar externo para as cerimónias campais, nos dias de peregrinação. E também uma sacristia e um pequeno escritório no piso superior. O principal material construtivo usado foi o betão armado. 14/22
  17. 17. Obras notáveis Unite d´Habitation ou Unidade de Habitação, 1952 Em 1947, a Europa ainda sentia os efeitos da Segunda Guerra Mundial, e Le Corbusier foi contratado para projectar um conjunto habitacional para a população de Marselha reassentadas após atentados. O foco era a vida comunitária para todos os moradores, um lugar para fazer compras, divertir-se, viver e socializar, uma "cidade-jardim vertical.“ A ideia de Le Corbusier da "cidade jardim vertical" baseou-se em trazer a vila para dentro de um volume maior, permitindo aos habitantes terem seus próprios espaços privados. Fora desse sector privado eles poderiam fazer compras, comer, exercitar-se e reunir- se. 15/22
  18. 18. Obras notáveis Cite de Refuge 1929-1933 A maior encomenda pública de Le Corbusier, a residência estudantil, contendo 680 quartos e salas comuns, tem uma estrutura de betão armado, com janelas emolduradas em aço. A planta do nível de entrada mostra a ponte que leva ao edifício cilíndrico da recepção. Embora Le Corbusier a tenha desenhado primeiro como um prédio hermeticamente fechado, viu- se obrigado a dotá-lo de janelas que se abriam, em 1935. o edifício foi restaurado, e instalado um novo sistema de aquecimento e acrescentaram-lhe quebra-sois de betão, em 1948- 1952. 16/22
  19. 19. Obras notáveis Pavilhão L’esprit noveau 1925 Foi construído para a exposição internacional das artes decorativas na indústria moderna, em Paris, tendo sido demolido em 1926. O pavilhão (com uma escultura de Jacques Lipchitz) era uma habitação- protótipo, de dois pisos, tirada do projecto de Immeuble- villas. Desenvolve a ideia de habitação moderna vertical, com o conforto de uma casa unifamiliar (Jardim + 2 Andares). 17/22
  20. 20. Obras notáveis Villa Stein/de monzie 1928 A fachada norte (entrada) e o desenho econométrico da casa. Os quartos dos criados ficam no rés- de- chão, enquanto ao andar principal tem um salão com o dobro da altura, cozinha, sala de jantar e biblioteca. O segundo piso abriga quartos, dois dos quais abrindo sobre um «convés», ao ar livre. O edifício exemplifica os «cinco pontos », do arquitecto. A construção serviu de habitação para a família Stein e, depois, para Gabrielle Monzie que adicionou, com o conselho de Le Corbusier, um pavilhão superior. 18/22
  21. 21. Obras notáveis Ville Radieuse, “A cidade contemporânea para três milhões de habitantes” 1933 A cidade do futuro de Le Corbusier não so almejava oferecer melhor vida aos residentes, mas também contribuir para criar uma cidade melhor. Não obstante o projecto nunca concretizado, radical, rigorosa, influenciou a arquitectura e o planeamento urbano do século XX. A visão que o arquitecto tinha de uma sociedade ideal apareceu em numerosos esquemas e desenhos, como na sua planta para a Ville Radieuse, que revela a preocupação com a simetria, geometria e divisão de funções por zonas, com rodovias bem definidas, edifícios e terrenos arborizados. 19/22
  22. 22. Conclusão Le Corbusier buscou sempre coincidir a urbanismo e a arquitectura. Umas de suas principais contribuições foi o repúdio a estilos de época, entendimento da casa como uma máquina de habitar (machine à habiter), em concordância com os avanços industriais. Sua principal preocupação era a funcionalidade. As edificações eram projectadas para serem usadas. Definiu a arquitectura como o jogo correto e magnífico dos volumes sob a luz, fundamentada na utilização dos novos materiais: concreto armado, vidro plano em grandes dimensões e outros produtos artificiais. Não obstante possa se discutir que Le Corbusier foi o arquitecto mais notável do século XX, o seu legado( edifícios e textos) serviram como base da arquitectura moderna internacional. 20/22
  23. 23. Anexo (imagens) 21/22
  24. 24. Referências bibliográficas  BENEVOLO, Leonardo, História da Arquitectura Moderna, 4ª ed. Perspectiva, São Paulo, 2011  KHAN, Hasan-Uddin, arquitectura universal-Estilo Internacional-arquitectura modernista de 1925 a 1965, Tashen GmbH, Lisboa, 2009  pt.wikipedia.org/wiki/Le_Corbusier  www.archdaily.com.br/br/772556/50-coisas-que-voce-nao- sabia-sobre-le-corbusier  http://www.archdaily.com.br/br/791619/17obrasdelecorbusi ersaoincluidasnalistadopatrimoniomundialdahumanidadedaun esco  comoprojetar.com.br/o-que-sao-os-5-pontos-de-uma-nova- arquitetura-de-le-corbusier-descubra-como-aplica-los-na- arquitetura-contemporanea/  https://en.wikipedia.org/wiki/List_of_Le_Corbusier_buildings 22/22
  25. 25. Biografia "Prefiro desenhar do que falar. O desenho é mais rápido e deixa menos espaços para mentiras." LE CORBUSIER

×