Português

1.227 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.227
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
17
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Português

  1. 1. PORTUGUÊS.  NÍVEIS  A1  e  A2   1       EMPREGO  DO  ARTIGO  DEFINIDO  (o,  a,  os,  as)     O  artigo  definido  indica  que  se  trata  de  um  ser  já  conhecido  porque  foi  mencionado   antes,  ou  por  ser  conhecido  através  de  experiência.     1. O   artigo   definido   é   colocado   antes   do   nome   (substantivo)   e   serve   para   designar  objetos  ou  seres  perfeitamente  identificáveis.   O  carro  dele  é  bonito;    A  mãe  do  João  é  inglesa.     2. Com  o  valor  de  possessivo.   O  meu  filho  lava  sempre  os  dentes  antes  de  ir  para  a  cama.     3. Antes  de  pronomes  possessivos.   O  meu  carro  está  perto  do  (de+o)  café.     4. Antes  dos  dias  da  semana  e  das  horas  do  dia.   Às  segundas  vou  ao  cinema.   No  Domingo  vou  ao  Porto.   Tomo  o  pequeno-­‐almoço  às  nove  horas.     5. Com  nomes  de  datas  festivas.   O  Natal  é  uma  época  muito  bonita.     6. Com  nomes  próprios  de  pessoas.   A  Ana  é  a  minha  melhor  amiga     • Não  se  usa  com  nomes  de  personagens  conhecidas.  (o  personagem)   Picasso  é  um  grande  pintor.         Camões  é  um  dos  maiores  poetas  portugueses.   Excepção:  Camões,  Manoel  de  Oliveira,  Jorge  Sampaio.     7. Com  as  palavras  senhor/a,  menina  de  nome  ou  título  da  pessoa.   O  senhor  Nunes  é  o  meu  vizinho  mais  velho.   O  dr.  Fonseca  é  um  bom  médico.     • Não  se  usa  quando  nos  dirigimos  à  própria  pessoa.   Sr.  Nunes  como  está?;    Bom  dia,  dr.  Fonseca.     8. Com  os  nomes  de  países,  regiões,  continentes,  rios,  mares,  etc.   Exemplos:  o  Brasil,  os  Açores,  a  Europa,  o  Tejo,  o  Atlântico.   Excepção:   Portugal,   Angola,   Moçambique,   Guiné-­‐Bissau,   Cabo   Verde,   Marrocos,  Israel,  Cuba,  Andorra,  São  Salvador,  Macau,  São  Tomé  e  Príncipe.     9. Com  algumas  cidades  cujos  nomes  são  nomes  comuns.   Exemplos:  o  Porto,  a  Figueira  da  Foz,  o  Rio  de  Janeiro.     10. O  artigo  permite  a  distinção  entre  substantivo  homónimos.   O  caixa  a  caixa;    o  capital  a  capital      
  2. 2. PORTUGUÊS.  NÍVEIS  A1  e  A2   2       CONTRACÇAO  DAS  PREPOSIÇOES  de,  em,  a,  por     COM  O  ARTIGO  DEFINIDO     de+o   do     de+a   da     de+os   dos     de+as   das   em+o   no   em+a   na     em+os   nos     em+as   nas   a+o   ao   a+a   à     a+os   aos     a+as   às   por+o   pelo   por+a   pela     por+os   pelos     por+as   pelas       ALGUNS  CASOS  DE  Omissão     1. Com  nomes  de  meses.   Ex.:  Vamos  embora  em  Julho;    Maio  é  um  mês  muito  bonito.     2. Com  as  horas  do  dia.   Ex.:  São  cinco  horas.     3. Quando  se  faz  uma  enumeração  (uma  lista)   Fui  ao  supermercado  e  comprei  carne,  peixe,  fruta  e  legumes.     4. Com  a  palavra  casa  quando  significa  lar.   Ex.:  Vou  almoçar  a  casa  (a  cá  é  a  preposição);    Ele  está  em  casa.     5. Antes   de   palavras   que   designam   matérias   de   estudo,   utilizadas   com   os   verbos:    aprender,  estudar,  ensinar  e  andar  em  (frequentar).   Ex.:   Eu   gosto   de   aprender   Inglês;     Ele   estuda   Latim;   A   Ana   anda   em   Medicina;    Ela  ensina  Filosofia.     6. Com  os  nomes  próprios:   a) de  pessoas,  quando  se  aplicam  a  figuras  públicas.   Ex.:  Jorge  Sampaio  visita  hoje  o  norte  do  país.     b) de  alguns  países  e  regiões.  (São  as  excepções  vistas  anteriormente)   Ex.:  Portugal,  Moçambique,  Cabo  Verde,  São  Tomé  e  Príncipe,  Macau,   Timor,  Marrocos,  Israel,  Andorra,  São  Salvador,  Castela.     c) de   alguns   países   (Espanha,   França,   Inglaterra   e   Itália)   quando   regidos  de  preposição.   Ex.:  Viveu  muito  tempo  em  França;    Amanhã  vou  para  Inglaterra.     d) de  cidades,  localidades  e  da  maioria  das  ilhas.   Excepção:  o  Porto,  a  Figueira  da  Foz,  o  Rio  de  Janeiro,  a  Madeira,  a   Guarda,  os  Açores,  a  Córsega,  a  Sicília,  a  Sardenha.      
  3. 3. PORTUGUÊS.  NÍVEIS  A1  e  A2   3       EMPREGO  DO  ARTIGO  INDEFINIDO  (um,  uma,  uns,  umas)     Usa-­‐se   o   artigo   indefinido   antes   de   substantivos   que   não   se   mencionaram   anteriormente.     Ela  mora  numa  casa  antiga  com  um  grande  jardim.  Há  uma  árvore  enorme  que  tem   cem  anos  e  uns  arbustos  que  estão  sempre  cheios  de  flores.  Estra-­‐se  por  um  portão   de  ferro  muito  elegante.       1. O   artigo   indefinido   designa   objectos   ou   seres   não   individualizados   ou   identificados.   Ex.:  Um  amigo  do  Manuel  perdeu  a  bicicleta.     2. O  artigo  indefinido  utiliza-­‐se  como  genérico,  no  singular,  quando  determina   um  nome  que  representa  uma  espécie.   Ex.:  Um  carro  é  um  meio  de  transporte.     3. No  plural,  só  se  emprega  quando  se  refere  a  um  objecto  ou  ser  específico,   determinado.   Ex.:   O   Pedro   tem   uma   irmãs   muito   bonitas;     Eu   vou   comprar   uns   óculos   especiais.       4. Com  de  +  um    sem  contracção  quando  a  preposição  pertence  ao  verbo,  não   ao  nome.     Ex.:  Saiu  de  um  bar  no  Bairro  Alto  e  entrou  num  táxi.  (sair  de)     5. No  plural,  serve  para  indicar  una  quantidade  aproximada.   Ex.:   Ele   tem   uns   quarenta   anos.   (aproximadamente);   Vamos   passar   uns   meses  ao  Brasil.       CONTRACÇAO  DAS  PREPOSIÇOES  de  e  em  COM  O  ARTIGO  INDEFINID     de+um   dun     de+uma   duma     de+uns   duns     de+umas   dumas   em+um   num   em+uma   numa     em+uns   nuns     em+umas   numas                          
  4. 4. PORTUGUÊS.  NÍVEIS  A1  e  A2   4       Omissão  DO  ARTIGO  INDEFINIDO     Há  circunstâncias  em  que  o  artigo  indefinido  é  omitido.     1. A   existência   de   outro   elemento   determinativo   antes   do   nome,   como   por   exemplo,  uma  forma  de  identidade  ou  de  comparação.       Ex.:  De  si,  não  esperava  semelhante  gesto!;  Pior  tempo  do  que  este  não  era   possível!     2. Quando   um   nome   é   usado   no   singular   para   exprimir   uma   ideia   ou   para   designar  toda  a  espécie  ou  a  categoria  a  que  pertence.       Ex.:  Grande  parte  do  público  estava  descontente  com  a  actuação  do  grupo     Gosto  muito  de  peixe.     3. Quando  o  nome  é  precedido  dos  demonstrativos  igual,  semelhante  e  tal  e   dos  indefinidos  certo,  outro,  qualquer  e  tanto.     Ex.:  Noutra  circunstância,  eu  gostaria  deste  espectáculo   Nunca  vi  semelhante  coisa!  (=uma  coisa  igual)   Qualquer  dia,  vou  a  casa  da  Joana  (=um  dia  destes)     Atenção:   quando   algumas   destas   formas   vêm   depois   do   substantivo   são   acompanhadas  de  artigo.     Ex.:  Quero  um  livro  igual  a  este;    Ele  disse  uma  coisa  certa.                                                
  5. 5. PORTUGUÊS.  NÍVEIS  A1  e  A2   5         NACIONALIDADES       País   Nacionalidade   China   chinês   chinesa   chineses   chinesas   Dinamarca   dinamarquês   dinamarquesa   dinamarqueses   dinamarquesas   França   francês   francesa   franceses   francesas   Holanda   holandês   holandesa   holandeses   holandesas   Inglaterra   inglês   inglesa   ingleses   inglesas   Irlanda   irlandês   irlandesa   irlandeses   irlandesas   Japão   japonês   japonesa   japoneses   japonesas   Noruega   norueguês   norueguesa   noruegueses   norueguesas   Nova  Zelândia   neozelandês   neozelandesa   neozelandeses   neozelandesas   Portugal   português   portuguesa   portugueses   portuguesas   Tailândia   tailandês   tailandesa   portugueses   portuguesas             Angola   angolano   angolana   angolanos   angolanas   Argentino   argentino   argentina   argentinos   argentinas   Austrália   australiano   australiana   australianos   australianas   Brasil   brasileiro   brasileira   brasileiros   brasileiras   Cabo  Verde   cabo-­‐verdiano   cabo-­‐verdiana   cabo-­‐verdianos   cabo-­‐verdianas   Egipto   egípcio   egípcia   egípcios   egípcias   Grécia   grego   grega   gregos   gregas   Itália   italiano   italiana   italianos   italianas   Marrocos   marroquino   marroquina   marroquinos   marroquinas   Moçambique   moçambicano   moçambicana   moçambicanos   moçambicanas   Palestina   palestiniano   palestiniana   palestinianos   palestinianas   Rússia   russo   russa   russos   russas   Suíça   suíço   suíça   suíços   suíças   Venezuela   venezuelano   venezuelana   venezuelanos   venezuelanas             Alemanha   alemão   alemã   alemães   alemãs   Espanha   espanhol   espanhola   espanhóis   espanholas   Bélgica   belga   belgas  
  6. 6. PORTUGUÊS.  NÍVEIS  A1  e  A2   6       Israel   israelita   israelitas   Vietname   vietnamita   vietnamitas   Guiné  Bissau   guineense   guineenses   Macau   macaense   macaenses   São  Tomé  e  Príncipe   são-­‐tomense   são-­‐tomenses           PROFISSõES       Profissões   o  cantor   a  cantora   os  cantores   as  cantoras   o  escritor   a  escritora   os  escritores   as  escritoras   o  gestor   a  gestora   os  gestores   as  gestoras   o  pintor   a  pintora   os  pintores   as  pintoras   o  professor   a  professora   os  professores   as  professoras   o  tradutor   a  tradutora   os  tradutores   as  tradutoras   o  vendedor   o  vendedora   os  vendedores   as  vendedoras           o  advogado   a  advogada   os  advogados   as  advogadas   o  aluno   a  aluna   os  alunos   as  alunas   o  bancário   a  bancária   os  bancários   as  bancárias   o  banqueiro   a  banqueira   os  banqueiros   as  banqueiras   o  cabeleireiro   a  cabeleireira   os  cabeleireiros   as  cabeleireiras    o  carpinteiro   a  carpinteira   os  carpinteiros   as  carpinteiras   o  enfermeiro   a  enfermeira   os  enfermeiros   as  enfermeiras   o  médico   a  médica   os  médicos   as  médicas   o  músico    a  música    os  músicos   as  músicas          
  7. 7. PORTUGUÊS.  NÍVEIS  A1  e  A2   7       o/a  artista   os/as  artistas   o/a  contabilista   os/as  contabilistas   o/a  dentista   os/as  dentistas   o/a  electricista   os/as  electricistas   o/a  economista   os/as  economistas   o/a  esteticista   os/as  esteticistas   o/a  motorista   os/as  motoristas   o/a  jornalista   os/as  jornalistas       o/a  assistente   os/as  assistentes   o/a  estudante   os/as  estudantes       o  actor   a  actriz   os  actores   as  actrizes                                                        
  8. 8. PORTUGUÊS.  NÍVEIS  A1  e  A2   8         FORMAÇãO  DO  FEMININO     Em  português  existem  dois  géneros  para  os  nomes:  o  masculino  e  o  feminino.     1. São  geralmente  masculinos  os  nomes  terminados  em:   a) –o.  o  livro,  o  rio,  o  ano,  o  vinho,  o  rádio  (o  aparato),  ...   Excepção:  a  rádio  (emissora)  (BBC,  TVE,  ...)     b) –me.  o  costume,  o  nome,  o  perfume,  o  volume,  ...   Excepção:  a  fome.     2. Sao  geralmente  femininos  os  nomes  terminados  em:   a) –a.  a  hora,  a  casa,  a  data,  a  mesa,  ...   Excepção:  o  dia,  o  cinema,  o  mapa,  o  problema.     b) –gem,   -­‐ie,   -­‐dade,   -­‐tude.   a   coragem,   a   garagem,   a   viagem,   a   superfície,  a  universidade,  a  juventude,  a  atitude,  a  virtude.     c) –cão,   -­‐são,   -­‐stão,   -­‐ião.   a  nação,  a  posição,  a  tensão,  a  congestão,  a   região,  a  ilusão,  a  religião.     Nomes  e  Adjectivos         1. Masculino  em  –o,  feminino  em  –a   Ex.:  primo  →  prima;  secretário  →  secretária;  branco  →  branca.     2. Masculino  e  feminino  em  –e   Ex.:  o/a  estudante;  o/a  presidente;  inteligente;  verde     3. Masculino  e  feminino  en  –a   Ex.:  o/a  jornalista;  o/a  artista.     4. Masculino  em  –ês  e  feminino  en  –esa   Ex.:  o  português  →  a  portuguesa     5. Masculino  em  –or  e  feminino  em  –ora.   Ex.:  o  professor  →  a  professora;  o  cantor  →  a  cantora     Excepção:  inferior,  superior,  posterior  e  os  graus  irregulares  dos  adjectivos:   grande  (maior),  pequeno  (menor),  bom  (melhor)  e  mau  (pior)     6. Masculino  em  –ão.       a) Feminino  em  –ã.  Ex.:  o  irmão→  irmã;    o  alemão→  alemã;  o  cristão  →   a  cristã       b) Feminino  em  –ona.  Ex.:  o  rapagão  →a  raparigona;   o  grandalhão  →a  grandalhona.     c) Feminino  em  –oa.  Ex.:  o  leão  →  a  leoa;    o  patrão  →  a  patroa.    
  9. 9. PORTUGUÊS.  NÍVEIS  A1  e  A2   9         Nomes:  Casos  particulares         1. Femininos  com  terminações  diferentes:   o  avô  →  a  avó   a  cão  →  a  cadela   o  galo  →  a  galinha   o  rei  →  a  rainha   o  herói  →  a  heroína   o  rapaz  →  a  rapariga   o  imperador  →  a  imperatriz   o  actor  →  a  actriz     2. Femininos  com  raízes  diferentes  do  masculino   o  homem  →  a  mulher   o  pai  →  a  mãe     o  padrinho  →  a  madrinha   o  genro  →  a  nora   o  boi  →  a  vaca   o  carneiro  →  a  ovelha   o  bode  →  a  cabra   o  cavalo  →  a  égua     3. Femininos  em  –esa;  -­‐essa;  -­‐isa,  sobretudo  em  nomes  que  designam  títulos.   o  conde  →  a  condessa   o  barão  →  a  baronesa   o  duque  →  a  duquesa   o  cônsul  →  a  consulesa   o  sacerdote  →  a  sacerdotisa   o  poeta  →  a  poetisa   o  profeta  →  a  profetisa.       Adjectivos:  Casos  particulares         1. O  masculino  é  diferente  do  feminino:  -­‐eu   europeu  →  europeia   hebreu  →  hebreia   ateu  →  ateia     Excepção:  judeu  →  judia     2. Ficam  invariáveis  os  adjectivos  que  terminam  em:  -­‐l,  -­‐ar,  -­‐z,  -­‐es,  -­‐em,  -­‐im,     -­‐um   actual,  agradável,  terrível,  comestível,  possível,  azul  (espanhol  →espanhola)   familiar,  militar,  espectacular   feliz,  eficaz,  feroz,  capaz   simples,  reles   selvagem,  ruim,  comum  (bom  →  boa)  
  10. 10. PORTUGUÊS.  NÍVEIS  A1  e  A2   10           FORMAÇãO  DO  PLURAL       Nomes  e  Adjectivos         1. O   plural   dos   nomes   terminados   em   vogal   ou   ditongo   forma-­‐se   acrescentando-­‐se  –s  ao  singular.   Ex.:  mesa  →  mesas;  mãe  →  mães       Nota:  Quando  acabam  em  –m  mudam  o  –m  em  –ns.   Ex.:  homem  →  homens;  jardim  →  jardins.     2. Nomes  terminados  em  –  ão.     a) A  maioria  faz  o  plural  em  –ões.       limão  →  limões     revolução  →  revoluções   leão  →  leões   patrão  →  patrões   canção  →  canções   situação  →  situações   religião  →  religiões       b) Alguns  fazem  o  plural  em  –ães.   capitão  →  capitães   pão  →  pães   cão  →  cães   alemão  →  alemães       c) Alguns  fazem  o  plural  em  –  ãos.   órfão  →  órfãos     órgão  →  órgãos   irmão  →  irmãos   bênção  →  bênçãos   cristão  →  cristãos   cidadão  →  cidadãos       3. Os  nomes  terminados  em  –n,  -­‐r,  -­‐s,  -­‐z  formam  o  plural  acrescentando  –es   ao  singular.   dólmen  →  dólmenes   professor  →  professores   nariz  →  narizes   ananás  →  ananases     Nota:  Se  os  nomes  terminados  em  –s  são  “llanos”  ficam  invariáveis.   o  lápis  →  os  lápis   o  atlas  →  os  atlas      
  11. 11. PORTUGUÊS.  NÍVEIS  A1  e  A2   11       4. Nomes  e  adejectivos  terminados  em  –al,  -­‐el,  -­‐il,  -­‐ol,  -­‐ul   a) –al,  -­‐el,  -­‐ol,  –ul  formam  o  plural  mudando  o  –l  em  –is   animal  →  animais   papel  →  papéis   espanhol  →  espanhóis   azul  →  azuis     Excepção:  cônsul  →  cônsules;  mal  →  males     b) –il.   i. Se  são  “agudos”  mudam  o  –l  em  –s.   funil  →  funis   carril  →  carris   cantil  →  cantis   gentil  →  gentis     ii. Se  são  “llanos”  mudam  o  –l  em  –eis.   réptil  →  répteis   fóssil  →  fósseis   dócil  →  dóceis   projéctil  →  projécteis.       5. Alguns  nomes  só  se  usam  no  plural.   os  óculos,  as  calças,  as  costas  (la  espalda)     6. Plural  dos  nomes  diminutivos  e  dos  nomes  compostos.   a) Nomes  diminutivos  –zinho  ou  –zito   anãozinho  →  anõezinhos  (enanito)   cãozinho  →  cãezinhos     b) Os  nomes  compostos:   i. Aglutinados:  seguem  as  regras  dos  nomes  simples.   aguardente  →  aguardentes;  varapau  →  varapaus     ii. Se  as  palavras  são  ambas  variáveis,  tomam  as  duas  as  marcas   do  plural.   curto-­‐circuito  →  curtos-­‐circuitos;  obra-­‐prima  →  obras-­‐primas.     iii. Se  uma  das  palavras  for  um  verbo,  só  a  outra  muda.   guarda-­‐sol  →  guarda-­‐sóis;    guarda-­‐chuva  →  guarda-­‐chuvas.     iv. Se  uma  das  palavras  for  invariável,  só  a  outra  muda.   abaixo-­‐assinado  →  abaixo-­‐assinados       v. Se  as  duas  palavras  estiverem  unidas  por  uma  preposição,  só   a  primeira  vai  para  o  plural.     fim-­‐de-­‐semana  →  fins-­‐de-­‐semana    
  12. 12. PORTUGUÊS.  NÍVEIS  A1  e  A2   12       POSSESSIVOS       Os   pronomes   possessivos   indicam   a   “posse”   e   podem   ser   determinantes   ou   pronomes.     Determinantes     Posição  pré-­‐nominal     Singular   Plural   Possuidor   Masculino   Feminino   Masculino   Feminino   Eu   o  meu  amigo   a  minha  amiga   os  meus  amigos   as  minhas  amigas   Tu   o  teu  amigo   a  tua  amiga   os  teus  amigos   as  tuas  amigas   Você   o  seu  amigo   a  sua  amiga    os  seus  amigos   as  suas  amigas  O  senhor   A  senhora   Nós   o  nosso  amigo   a  nossa  amiga   os  nossos   amigos   as  nossas  amigas   Vocês   o  vosso  amigo   a  vossa  amiga   os  vossos  amigos   as  vossas  amigas  Os  senhores   As  senhoras     É  usual  substituir  o  pronome  possessivo  da  3ª.  pessoa  (ele/  ela/  eles/  elas)  pela   preposição  de  contraída  com  os  pronomes  pessoais  correspondentes.  Estas  formas   colocam-­‐se  em  posição  pós-­‐nominal.     Nome  +  preposição  de  +  pronome   Ele   o  amigo  dele   a  amiga  dele   os  amigos  dele   as  amigas  dele   Ela   o  amigo  dela   a  amiga  dela   os  amigos  dela   as  amigas  dela   Eles   o  amigo  deles   a  amiga  deles   os  amigos  deles   as  amigas  deles   Elas   o  amigo  delas   a  amiga  delas   os  amigos  delas   as  amigas  delas     Quando  são  pronomes,  podem  ser  precedidos  pelo  artigo  definido  (É  o   dele)  e   podem  ocorrer  sem  artigo  (É  meu)  
  13. 13. PORTUGUÊS.  NÍVEIS  A1  e  A2   13       DEMONSTRATIVOS       Os  pronomes  demonstrativos  situam  a  pessoa  ou  o  objecto  no  espaço.  Podemos   dividir  os  pronomes  demonstrativos  em  invariáveis  e  variáveis.     Os   pronomes   demonstrativos   invariáveis   nunca   se   referem   a   pessoas,   apenas   a   coisas   e   são   neutros   (não   concordam   com   o   objecto   ou   a   coisa   a   que   se   faz   referencia)     Pronomes   demonstrativos   variáveis   este   esta   estes   estas   esse   essa   esses   essas   aquele   aquela   aqueles   aquelas   Pronomes   demonstrativos   invariáveis   isto   isso   aquilo   advérbios  de  lugar   aqui  (cá)   aí   ali  (lá)     Indica  um  objecto  ou   ser  próximo  (no   espaço  e  no  tempo)  de   locutor   Indica  um  objecto  ou   ser  próximo  (no   espaço  e  no  tempo)  do   interlocutor   Indica  um  objecto  ou   ser  afastado  (no   espaço  e  no  tempo)  do   locutor  e  do   interlocutor       Contracção  de  algumas  preposições  com  os  demostrativos   de  +   este;  esse;  aquele   esta;  essa;  aquela   estes;  esses;  aqueles   estas;  essas;  aquelas     deste;  desse;  daquele   desta;  dessa;  daquela   destes;  desses;  daqueles   destas;  dessas;  daquelas   isto;  isso;  aquilo   disto;  disso;  daquilo   em  +   este;  esse;  aquele   esta;  essa;  aquela   estes;  esses;  aqueles   estas;  essas;  aquelas   neste;  nesse;  naquele   nesta;  nessa;  naquela   nestes;  nesses;  naqueles   nestas;  nessas;  naquelas   isto;  isso;  aquilo   nisto;  nisso;  naquilo   a  +   aquele   àquele   aquela   àquela   aquilo   àquilo    
  14. 14. PORTUGUÊS.  NÍVEIS  A1  e  A2   14       ADVÉRBIOS       Os  advérbios  são  palavras  invariáveis  que  servem  para  modificar  a  palavra  a  que   eles  estão  ligados  (adjectivo,  advérbio,  nome,  etc)         ALGUNS  ADVÉRBIOS  DE  LUGAR         Advérbios  de  lugar   aqui   aí   ali   cá   -­‐   lá   Refere-­‐se  a  um  objecto  ou   ser  que  se  encontra  (ou  uma   acção  oque  decorre)  junto   de  locutor.   Refere-­‐se  a  um  objecto  ou   ser  que  se  encontra  (ou  uma   acção  que  decorre)  perto  do   interlocutor.   Refere-­‐se  a  um  objecto  ou   ser  que  se  encontra  (ou  uma   acçao  que  decorre)  longe  do   locutor  e  do  interlocutor.   Aqui,  aí  e  ali  referem-­‐se  a  pessoas,  objectos  e  acções  que  se  encontram  ou  decorrem  num   local  visível  do  locutor  ou  de  interlocutor       ADVÉRBIOS  DE  INTENSIDADE         MUITO     1. muito  +  adjectivo.   Ex.:  Ele  é  muito  alto     2. muito  +  advérbio.   Ex.:  Ele  come  muito  depressa.     3. muito  +  verbo  (enfático)   Ex.:  Ela  muito  trabalha     4. verbo  +  muito   Ex.:  Ela  trabalha  muito   Afirmação   Dúvida   Exclusão   Inclusão   Intensidade   Lugar   Modo   Negação   Tempo   Sim   Efectivamente   Porventura   talvez     Só   apenas   somente   até   mesmo   também   Bastante   demais   mais   muito   pouco   tanto   tão   abaixo   acima   adiante   aqui   aí   ali   atrás   cá   lá   longe   perto   assim   bem   depressa   devagar   melhor   pior   não   agora   ainda   amanha   hoje   já   logo   nunca   sempre  
  15. 15. PORTUGUÊS.  NÍVEIS  A1  e  A2   15       TãO     1. tão  +  adjectivo.  Usa-­‐se  em  frases:     a) Comparativas   Ex.:  Ele  é  tão  alto  como  eu     b) Consecutivas   Ex.:  Ele  está  tão  desinteressado  que  não  vai  conseguir  passar  nos  exames.     c) Exclamativas   Ex.:  Ele  é  tão  bonito!     2. tão  +  advérbio.  Usa-­‐se  em  frases:     a) Comparativas   Ex.:  Ele  come  tão  depressa  como  eu     b) Consecutivas   Ex.:  Ele  guia  tão  depressa  que  um  dia  destes  vai  ter  um  acidente     c) Exclamativas   Ex.:  Ele  come  tão  depressa!     TANTO     1. tanto  +  verbo.  Usa-­‐se  em  frases.     a) Comparativas.   Ex.:  Ele  tanto  come  carne  como  peixe.     b) Consecutivas   Ex.:  Ele  tanto  estudou  que  vai  conseguir  passar  no  exame!     2. verbo  +  tanto.  Usa-­‐se  em  frases.     a) Comparativas.   Ex.:  Ele  come  tanto  carne  como  peixe.     b) Consecutivas.   Ex.:  Ele  estudou  tanto  que  vai  conseguir  passar  no  exame.     c) exclamativas.   Ex.:  Ele  estuda  tanto!              
  16. 16. PORTUGUÊS.  NÍVEIS  A1  e  A2   16       GRAUS  DOS  ADVÉRBIOS         Advérbios  Regulares     1. Comparativo  de  igualdade.   Ex.:  Este  carro  anda  tão  depressa  como  aquele.     2. Comparativo  de  superioridade.   Ex.:  Este  carro  anda  mais  depressa  do  que  aquele     3. Comparativo  de  inferioridade.   Ex.:  Ele  trabalha  menos  activamente  do  que  ela     4. Superlativo  absoluto  composto  ou  analítico   Ex.:  Este  carro  anda  muito  depressa     5. Superlativo  absoluto  simples  ou  sintético   Ex.:  Este  carro  anda  devagaríssimo     Advérbios  Irregulares       bem   mal   Comparativo  de   superioridade   melhor  do  que   pior  do  que   Superlativo  absoluto   sintético   optimamente   pessimamente         PRONOMES  PESSOAIS             Formas  de  tratamento  /  pronomes  pessoais   Tu  =  comunicação  informal  (amigos,  família,  colegas)   Você  =  qualquer  domínio  de  comunicação  (formal   moderado)   Em  algumas  zonas  do  país  a  explicitação  do  pronome   pessoal  você  do  verbo  pode  ser  socialmente   desadequado,  sendo  preferível  utilizar  apenas  a   forma  verbal.   Ausência  de  designação  =  identificação  através  da   forma  verbal.   Pessoais   Sujeito     Eu   acordo   Tu   estudas   Ele/  Ela/  Você   bebe   Nós   falamos   Eles/  Elas/  Vocês   têm  
  17. 17. PORTUGUÊS.  NÍVEIS  A1  e  A2   17         PRONOMES  INTERROGATIVOS       Os   pronomes   interrogativos   servem   para   fazer   perguntas   e   podem   ter   formas   invariáveis  e  variáveis.     Pronomes  interrogativos   Pronome  +  verbo  (invariável)   Quem   é  ele?   Ele  é  o  Peter   Como   é  que  ele  se  chama?   Ele  chama-­‐se  Peter  Smith   Qual   é  a  profissão  do  Peter?   Ele  é  músico   O  que  é  que   ele  toca?   Ele  toca  violoncelo   Onde   é  que  ele  mora?   Ele  mora  em  Lisboa   Quando   é  que  ele  trabalha?   Ele  trabalha  todos  os  dias     Nota:   Quem   refere-­‐se   apenas   a   pessoas   e   usa-­‐se   a   3ª.   pessoa   do   singular   das   formas  verbais  (excepto  com  o  verbo  ser)       • Quem  come  a  sopa?   • Quem  vai  ao  cinema?   • Quem  é  o  teu  professor?   • Quem  são  os  teus  alunos?     Pronome  +  verbo  (variável)   Qual   é  o  teu  carro,  o  verde,  ou  o  azul?   Quais   são  os  teus  professores?     Pronome  +  nome  (invariável)   Que   número  de  sapatos  calça  ela?     Pronome  +  nome  (variável)   Quanto   tempo  duram  as  aulas  de  português?   Quanta   filhos  tens?   Quantos   água  bebes  ao  almoço?   Quantas   pessoas  estão  na  sala?        
  18. 18. PORTUGUÊS.  NÍVEIS  A1  e  A2   18     Preposição  +  Interrogativos   Preposição   (a,  para,  de,  em,  com,  ...)   +   que   Em  que  ano  foi  a  queda  da  Monarquia  em  Portugal?   A  que  horas  sais  de  casa?   De  que  género  é  esse  filme?   Preposição   (a,  para,  de)   +   onde   Aonde  vais  logo  à  noite?   De  onde  és?   Para  onde  é  que  a  Paula  vai  trabalhar?   Preposição   (a,  de,  com,  ...)   +   quem   Com  quem  é  que  o  António  está  a  falar?   De  quem  é  este  livro?         PRONOMES  INDEFINIDOS       Chamam-­‐se  Pronomes  indefinidos  os  pronomes  que  se  aplicam  à  terceira  pessoa   gramatical  quando  considerada  de  um  modo  vago  e  indeterminado.     Variáveis     Singular   Plural   Invariáveis   Masculino   Feminino   Masculino   Feminino     algum   alguma   alguns   algumas   alguém   certo   certa   certos   certas     nenhum   nenhuma   nenhuns   nenhumas   ninguém   outro   outra   outros   outras   outrem   pouco   pouca   poucos   poucas   nada   quanto   quanta   quantos   quantas     qualquer   quaisquer   algo   todo   toda   todos   todas   tudo   vário   vária   vários   várias     muito   muita   muitos   muitas   algo   muito/a/os/as  +  substantivo     tanto   tanta   tantos   tantas     tanto/a/os/as  +  substantivo     Usa-­‐se  em  frases:   • Comparativas  (Ele  tem  tanto  trabalho  como  eu)   • Consecutivas  (Ele  tem  tanto  trabalho  que  nunca  tem  tempo  para  ir  ao   cinema)   • Exclamativas  (Ele  tem  tanta  fome!)      
  19. 19. PORTUGUÊS.  NÍVEIS  A1  e  A2   19       GRAUS  DOS  ADJECTIVOS       Adjectivos  /  advérbios  –  GRAU  COMPARATIVO   Superioridade       mais  +  (adjectivo/advérvio)   +  do  que     O  Filipe  tem  duas  irmãs   mais  velhas   do  que  ele     O  Pedro  come   mais  devagar   do  que  a  Laura   grande   A  casa  de  Luís  é   maior   do  que  a  minha   bom/bem   O  livro  é   melhor   do  que  o  filme   mau/mal   O  tempo  hoje  está   pior   do  que  ontem   Igualdade       tão  +  (adjectivo/advérvio)   +  como     O  Raul  é   tão  simpático   como  as  irmãs     O  Tiago  corre   tão  depressa   como  o  Júlio   Inferiodidade  (é  pouco  usado)       menos  +  (adjectivo/advérvio)   +  do  que     A  Sara  acorda   menos  cedo   do  que  os  pais     O  Filipe  é   menos  alto   do  que  as  irmãs   Superlativo  relativo  Superioridade   Superlativo  relativo  Inferioridade   alto   é  o  mais  alto  de   alto   é  o  menos  alto  de   grande   é  o  maior       bom/bem   é  o  melhor       mau/mal   é  o  pior       Superlativo  absoluto  analítico       alto   é  muito  alto       grande   é  muito  grande       bom/bem   é  muito  bom/bem       mau/mal   é  muito  mau/mal                
  20. 20. PORTUGUÊS.  NÍVEIS  A1  e  A2   20       Superlativo  absoluto  sintético  (casos  especiais)   fácil   facílimo   difícil   dificílimo   pobre   paupérrimo   célebre      celebérrimo   fiel   fidelíssimo   sábio   sapientíssimo   feliz   felicíssimo   capaz   capacíssimo   amigo   amicíssimo   simples   simplicíssimo       Alguns  adjectivos  /  advérbios  têm  um  comportamento  irregular     Alguns  são  irregulares  em  alguns  graus:  bom,  mau,  grande,  pequeno     bom/boa   mau/má   grande   pequeno   Comparativo  de   superioridade   melhor   pior   maior   menor   Sup.  relativo  de   superioridade   o/a  melhor   o/a  pior   o/a  maior   o/a  menor   Sup.  absoluto   sintético   óptimo   péssimo   máximo/enorme   mínimo     mau  ≠bom   mal  ≠bem                  
  21. 21. PORTUGUÊS.  NÍVEIS  A1  e  A2   21       TEMPOS  VERBAIS       MODO  INDICATIVO         1. Presente.  O  presente  do  indicativo  usa-­‐se  para  exprimir:     a) Um  facto  que  acontece  no  momento  em  que  se  fala   Ex.:  Hoje  está  frio     b) A  constatação  de  um  facto.   Ex.:  Eu  moro  em  Lisboa     c) Um  hábito  (verbo  no  presente)   Ex.:  Eu  almoço  na  cantina  todos  os  dias.     Verbos  Regulares  terminados  em  –ar;  -­‐er;  -­‐ir     -­‐ar   -­‐er   -­‐ir     falar   comer   partir   Eu   falo   como   parto   Tu   falas   comes   partes   Ele/  Ela    Você/  O  Senhor/  A  Senhora   fala   come   parte   Nós   falamos   comemos   partimos   Eles/  Elas     Vocês/Os  Senhores/  As  Senhoras   falam   comem   partem       d) Uma  acção  habitual  (costumar  +  infinitivo  de  verbo  principal)   Ex.:  Eu  costumo  almoçar  na  cantina     Costumar  +  Infinitivo  do  verbo  principal   Eu   costumo   levantar-­‐me  às  8:00   Tu   costumas   almoçar  na  cantina   Ele  /Ela   Você/  O  Senhor/  A  Senhora   costuma   jantar  em  casa   Nós   costumamos   estudar  todos  os  dias   Eles/  Elas   Vocês/  Os  Senhores/  As  Senhoras   costumam   apanhar  o  autocarro  número  39        
  22. 22. PORTUGUÊS.  NÍVEIS  A1  e  A2   22     e) Uma  acção  a  decorrer  no  momento  presente  (estar  a  +  infinitivo)   Ex.:  Agora  estou  a  ler  um  livro     Estar  a  +  infinitivo  (acção  a  decorrer  no  momento  presente)   Eu  bebo  sempre  um  café,  mas  agora   estou  a   beber  um  chá   Tu  comes  sempre  um  bolo,  mas  agora   estás  a   comer  uma  sandes   Você/  O  Senhor/  A  Senhora   Ele  janta  todos  os  dias  em  casa,  mas  hoje   Ela   está  a   jantar  no  restaurante   Nós  nunca  bebemos  chá,  mas  hoje   estamos  a   beber  chá   Vocês/  Os  Senhores/  As  Senhoras   Eles  jogam  sempre  futebol,  mas  hoje   Elas   estão  a   jogar  ténis.     estar  a   tomar  o  pequeno-­‐almoço   ouvir  música   ver  televisão   pentear-­‐se   tomar  banho   fazer  a  barba   jogar  as  cartas   fazer  ioga       conversar   fazer  compras   escrever  uma  carta   correr   ler   jogar  a  bola   vertir-­‐se   cozinhar     f) Exprimir  uma  acção  num  futuro  próximo     i. Presente  +  adverbiais  de  tempo  o  complemento  de  tempo   Ex.:  Amanhã  tenho  aulas  de  português   No  domingo,  vamos  a  casa  da  Joana     ii. Verbo  ir  (presente  do  indicativo)  +  infinitivo.   Ex.:  No  próximo  ano  ele  vai  estudar  para  Paris.       Verbos  Irregulares  Estar,  Ser,  Ter,  Vir,  Ir  e  Haver     Estar   Ser   Ter   Vir   Ir   Haver   Eu   estou   sou   tenho   venho   vou   -­‐   Tu   estás   és   tens   vens   vais   -­‐   Ele/  Ela   Você/O  Senhor/  A  Senhora   está   é   tem   vem   vai   há   Nós   estamos   somos   temos   vimos   vamos   -­‐   Eles/  Elas   Vocês/  Os  Senhores/  As  Senhoras   estão   são   têm   vêm   vão   -­‐  
  23. 23. PORTUGUÊS.  NÍVEIS  A1  e  A2   23       Presente  do  Indicativo  (Verbos  irregulares  terminados  em  –ar)     Estar   Dar   Passear   Eu   estou   dou   passeio   Tu   estás   dás   passeias   Ele/  Ela   Você/O  Senhor/  A  Senhora   está   dá   passeia   Nós   estamos   damos   passeamos   Eles/  Elas   Vocês/  Os  Senhores/  As  Senhoras   estão   dão   passeiam         Presente  do  Indicativo  (verbos  irregulares  terminados  em  –er)   Ver   Ler   Fazer   Dizer   Trazer   Saber   Poder   Querer   Valer   Caber   Aparecer/   Parecer   Perder   Pôr   vejo   leio   faço   digo   trago   sei   posso   quero   valho   caibo   apareço   perco   ponho   vês   lês   fazes   dizes   trazes   sabes   podes   queres   vales   cabes   apareces   perdes   poes   vê   lê   faz   diz   traz   sabe   pode   quer   vale   cabe   aparece   perde   poe   vemos   lemos   fazemos   dizemos   trazemos   sabemos   podemos   queremos   valemos   cabemos   aparecemos   perdemos   pomos   vêem   lêem   fazem   dizem   trazem   sabem   podem   querem   valem   cabem   aparecem   perdem   poem             Presente  do  Indicativo  (verbos  irregulares  terminados  em  –ir)   Rir   Sair   Cair   Pedir   Ouvir   Dormir   Subir/Fugir   Despir/Vestir   Preferir   Sentir   Medir   Seguir   rio   saio   caio   peço   ouço/oiço   durmo   subo   dispo   prefiro   sinto   meço   sigo   ris   sais   cais   pedes   ouves   dormes   sobes   despes   preferes   sentes   medes   segues   ri   sai   cai   pede   ouve   dorme   sobe   despe   prefere   sente   mede   segue   rimos   saímos   caímos   pedimos   ouvimos   dormimos   subimos   despimos   preferimos   sentimos   medimos   seguimos   riem   saem   caem   pedem   ouvem   dormem   sobem   despem   preferem   sentem   medem   seguem  
  24. 24. PORTUGUÊS.  NÍVEIS  A1  e  A2   24       SER,  ESTAR  e  FICAR         Algumas  utilizações  dos  verbos  SER,  FICAR  e  ESTAR   SER   Características  que  fazem  parte  da  natureza  permanente  da  pessoa,  tais  como:  a   profissão,  a  nacionalidade,  característica  física  e  psicológicas.   Ex.:  O  João  é  professor,  é  português,  é  alto  e  magro  e  é  muito  inteligente.   Propriedades  permanentes  que  definem  um  ser  ou  um  objecto.   Ex.:  Esta  pedra  é  de  granito;  este  disco  é  muito  bom;  A  baleia  é  um  mamífero   Lisboa  é  a  capital  de  Portugal   As  horas,  as  datas,  os  dias  da  semana.   Ex.:  São  dez  horas;  hoje  é  dia  5  de  Fevereiro.  Hoje  é  sábado   FICAR   Localização  permanente  de  seres,  objectos,  casas  e  localidades.   Ex.:  A  cervejaria  fica  ao  lado  do  cinema;  O  António  fica  sempre  na  primeira  fila.   A  casa  dela  fica  atrás  do  supermercado;  A  costa  Nova  fica  perto  de  Aveiro.   Permanência,  estadia.   Ex.:  Eu  fico  todos  os  dias  no  emprego  até  às  oito  horas.   Quando  vou  ao  Porto,  fico  no  hotel  “D.  Pedro”   Consequência,  resultado.   Ex.:  Fico  contente  quando  os  meus  filhos  têm  boas  notas.   ESTAR   Localização  temporária  de  seres  e  objectos.   Ex.:  O  carro  está  perto  do  cinema.   O  gato  está  debaixo  da  mesa.   Tempo  atmosférico.   Ex.:  Como  está  o  tempo?   Hoje  estão  cinco  graus   Estar  +  Infinitivo  (acções  ocasionais  que  decorrem  no  momento  da  fala)   (Neste  momento)  A  Ana  está  a  estudar   (Agora)  o  Jorge  está  a  telefonar  à  mãe     Estados  físicos  e  psicológicos  ocasionais  (não  fazem  parte  da  natureza   permanente  dos  seres  e  dos  objectos)   Ex.:  Estou  com  muita  fome.   O  Pedro  está  doente   O  Jorge  está  maldisposto   estar  com  +  substantivo   estar  +  adjectivo   estar  com  =  ter     frio   calor   sede   fome   sono   tosse   saudades   medo   dores  de  cabeça   dores  de  dentes   dores  de  barriga     estar   cansado   triste   contente  (o/a  contente)   doente  (o/a  doente)   maldispostos   atentos   distraídos   constipado        
  25. 25. PORTUGUÊS.  NÍVEIS  A1  e  A2   25     2. Pretérito  Perfeito  Simples.  Usa-­‐se  para  exprimir:     a) Uma  acção  concluída  no  passado  (noção  pontual)     Ex.:  Na  semana  passada  fui  ao  cinema   Ontem  vi  o  Francisco   Na  semana  passada  eles  compraram  um  carro  novo   Eu  já  vi  esse  filme  (acçao  concretizada)   Eu  ainda  não  vi  esse  filme  (acção  não  concretizada)     Verbos  Regulares  terminados  em  –ar;  -­‐er;  -­‐ir     -­‐ar   -­‐er   -­‐ir     falar   comer   partir   Eu   falei   comi   parti   Tu   falaste   comeste   partiste   Ele/  Ela    Você/  O  Senhor/  A  Senhora   falou   comeu   partiu   Nós   falámos   comemos   partimos   Eles/  Elas     Vocês/Os  Senhores/  As  Senhoras   falaram   comeram   partiram         Ontem  a  Ana  falou  com  a  avó       Na  semana  passada  a  Renata  e  o  Luís  comeram  na  cantina   No  ano  passado  ele  partiu  para  Paris       Pretérito  Perfeito  Simples  (Verbos  irregulares  terminados  em  –ar)     Estar   Dar   Começar   Ficar   Pagar   Eu   estive   dei   comecei   fiquei   paguei   Tu   estiveste   deste   começaste   ficaste   pagaste   Ele/  Ela   Você/O  Senhor/  A  Senhora   esteve   deu   começou   ficou   pagou   Nós   estivemos   demos   começámos   ficámos   pagámos   Eles/  Elas   Vocês/  Os  Senhores/  As  Senhoras   estiveram   deram   começaram   ficaram   pagaram         Eu  comecei  a  estudar  português  há  dois  anos  e  tu  começaste  há  um  ano       Eu  paguei  o  jantar  e  eles  pagaram  um  café          
  26. 26. PORTUGUÊS.  NÍVEIS  A1  e  A2   26     Pretérito  Perfeito  Simples  (verbos  irregulares  terminados  em  –er)   Ver   Ter   Ser  =  Ir   Dizer   Trazer   Haver   Poder   Querer   Fazer   Caber   Saber   Pôr   vi   tive   fui   disse   trouxe   -­‐   pude   quis   fiz   coube   soube   pus   viste   tiveste   foste   disseste   trouxeste   -­‐   pudeste   quiseste   fizeste   coubeste   soubeste   puseste   viu   teve   foi   disse   trouxe   houve   pôde   quis   fez   coube   soube   pôs   vimos   tivemos   fomos   dissemos   trouxemos   -­‐   pudemos   quisemos   fizemos   coubemos   soubemos   pusemos   viram   tiveram   foram   disseram   trouxeram   -­‐   puderam   quiseram   fizeram   couberam   souberam   puseram         Ontem  eu  fiz  os  trabalhos  de  casa   Anteontem  eles  vieram  a  Lisboa   Eu  dei  uma  caneta  à  Ana  Teresa     Pretérito  Perfeito  Simples       Verbos  irregulares   terminados  em  –ir     Verbos  irregulares   terminados  em  –air       Ir  =  Ser   Vir   Sair   Cair   Eu   fui   vim   saí   caí   Tu   foste   vieste   saíste   caíste   Ele/  Ela   Você/O  Senhor/  A  Senhora   foi   veio   saiu   caiu   Nós   fomos   viemos   saímos   caímos   Eles/  Elas   Vocês/  Os  Senhores/  As  Senhoras   foram   vieram   saíram   caíram         O  Eduardo  caiu  na  rua   Ontem  a  Catarina  e  o  André  saíram  de  casa  às  oito  e  meia     Expressões  de  tempo  passado  (Pretérito  perfeito  Simples)   Ontem  ...   Anteontem  ...   Na  semana  passada  ...   No  ano  passado  ...   Há  dois  anos  /  três  anos  ...   Há  três  meses  /  seis  meses  ...  
  27. 27. PORTUGUÊS.  NÍVEIS  A1  e  A2   27     3. Pretérito  Imperfeito.     Refere  uma  acção  ou  um  estado  passados  não  acabados.     a) Descreve  recordações  de  uma  época  passada.   Ex.:  Naquela  época  eles  brincavam  no  parque,  tomavam  banho  na   piscina  e  liam  muitas  histórias.   Quando  eu  era  criança,  brincava  com  os  meus  primos     b) Descreve  uma  acção  passada  repetida  ou  habitual.  Acção  habitual  no   passado  =  costumar  (imperfeito)  +  infinitivo.   Ex.:  Antigamente  eu  costumava  visitar  a  família  todos  os  anos     Dantes  eu  jogava  voleibol  na  escola  com  os  meus  amigos   Dantes  eu  ia  ao  cinema  todos  os  fins-­‐de-­‐semana     c) Descreve  factos  passados,  contínuos  ou  permanentes.     Ex.:  A  janela  dava  para  um  jardim  que  tinha  muitas  flores     d) Apresenta  um  facto  geral  que  pode  opor-­‐se  ao  presente.   Ex.:  Antigamente  não  havia  aviões  (agora  há  aviões)   Dantes  nós  não  morávamos  em  Lisboa  (agora  moramos  em  Lisboa)     Expressões  que  acompanham  ao  Pretérito  Imperfeito  (Casos  a,  b  e  d)   Antigamente  ...   Dantes    ...  (antes)   Antes  ...   Em  tempos  ...   No  meu  tempo  ...   Naquele  tempo  ...   Naquela  época  ...   Todos  os  dias  ...   Todas  as  semanas  ...   Todos  os  meses  ...     e) Duas  acções  simultâneas,  uma  das  quais  é  interrompida  (Pret.   Imperfeito)  por  outra  (Pret.  perfeito)   Ex.:  Eu  estava  a  jantar  quando  ouvi  a  explosão       O   Pretérito   Imperfeito   pode   substituir   o   Condicional,   na   linguagem   coloquial,   para   atenuar   a   expressão   de   um   desejo.   Neste   caso,   o   grau   de   cortesia  é  menor.   Ex.:  Eu  gostava  de  te  pedir  um  favor.       O   Pretérito   Imperfeito   pode   substituir   o   Presente   do   Indicativo   para   exprimir  um  pedido.  Neste  caso,  o  grau  de  cortesia  é  maior.   Ex.:  Queria  um  café  e  um  pastel  de  nata,  se  faz  favor.  
  28. 28. PORTUGUÊS.  NÍVEIS  A1  e  A2   28       Verbos  Regulares  terminados  em  –ar;  -­‐er;  -­‐ir     -­‐ar   -­‐er   -­‐ir     falar   correr   partir   Eu   falava   corria   partia   Tu   falavas   corrias   partias   Ele/  Ela    Você/  O  Senhor/  A  Senhora   falava   corria   partia   Nós   falávamos   corríamos   partíamos   Eles/  Elas     Vocês/Os  Senhores/  As  Senhoras   falavam   corriam   partiam         Pretérito  Imperfeito  do  Indicativo  (Verbos  irregulares)     Ser   Ter   Vir   Pôr   Sair   Eu   era   tinha   vinha   punha   saía   Tu   eras   tinhas   vinhas   punhas   saías   Ele/  Ela   Você/O  Senhor/  A  Senhora   era   tinha   vinha   punha   saía   Nós   éramos   tínhamos   vínhamos   púnhamos   saíamos   Eles/  Elas   Vocês/  Os  Senhores/  As  Senhoras   eram   tinham   vinham   punham   saíam         4. Particípio  Passado     a) Quando  o  verbo  é  conjugado  com  o  verbo  ter.  Neste  caso  é  invariável   Ex.:  A  canção  que  ele  tinha  cantado  é  lindíssima     b) Quando   o   verbo   é   conjugado   com   os   auxiliares   ser,   estar   e   ficar.   Neste  caso  é  variável  e  concorda  com  o  sujeito.   Ex.:  A  canção  foi  cantada  pela  Teresa  Salgueiro   A  roupa  está  seca   O  bolo  ficou  feito  ontem  à  noite     c) Com  adjectivo,  que  pode  eventualmente  ser  substantivado.   Ex.:  O  preso  saiu  ontem  da  cadeia  (prisión)    
  29. 29. PORTUGUÊS.  NÍVEIS  A1  e  A2   29       Verbos  regulares   -­‐ar   -­‐er   -­‐ir   CANTAR   COMER   PARTIR   cantado   comido   partido         Verbos  irregulares   Dizer   dito   Escrever   escrito   Fazer   feito   Ganhar   ganho   Gastar   gasto   Ir   ido   Vir   vindo   Morrer   morto   Pôr   posto   Ser   sido   Ver   visto         Particípios  passados  duplos     REGULAR   IRREGULAR     com  o  verbo  ter   com  os  verbo  ser,  estar,  ficar   ACEITAR  (aceptar)   aceitado   aceite   ACENDER  (encender)   acendido   aceso   ELEGER  (elegir)   elegido   eleito   EMERGIR  (emerger)   emergido   emerso   ENTREGAR   entregado   entregue   ENVOLVER     envolvido   envolto   ENXUGAR  (secar)   enxugado   enxuto   EXPRESSAR   expressado   expresso   EXPRIMIR  (expresar)   exprimido   expresso   EXPULSAR   expulsado   expulso   EXTINGUIR   extinguido   extinto   MATAR   matado   morto   MORRER   morrido   morto   PRENDER   prendido   preso   SECAR   secado   seco  
  30. 30. PORTUGUÊS.  NÍVEIS  A1  e  A2   30       5. Pretérito  Perfeito  Composto.  Exprime  uma  acção  realizada  no  passado  que   se   repete   ou   que   dura   até   ao   presente.   Constrói-­‐se   com   o   Presente   do   Indicativo  do  verbo  ter.     Expressões  que  acompanham  ao  Pretérito  perfeito  composto   ultimamente  ...   nos  últimos  tempos  ...   este  ano  ...   este  mês  ...   esta  semana  ...       Ex.:  Ultimamente  eu  tenho  ido  muito  ao  cinema   Nos  últimos  tempos  a  Joana  tem  andado  adoentada.   Esta  semana  nós  temos  ficado  em  casa  à  noite   Este  mês  eles  têm  vindo  a  nossa  casa  muitas  vezes   Este  ano,  A  Mariana  tem  estudado  muito  menos  do  que  no  ano  passado     6. Pretérito  mais-­‐que-­‐perfeito.  Exprime  uma  acção  que  ocorreu  antes  de  outra   acção   já   passada.   Tem   duas   formas:   o   Pretérito   mais-­‐que-­‐perfeito   compostos,   usado   na   linguagem   corrente   e   o   Pretérito   mais-­‐que-­‐perfeito   simples  (nao  se  estudiará)     O   pretérito   mais-­‐que-­‐perfeito   composto   constrói-­‐se   com   o   pretérito   imperfeito   do   indicativo   do   verbo   ter   e   o   particípio   passado   do   verbo   principal.  O  particípio  passado  é  invariável.   Ex.:  Quando  cheguei  a  casa,  o  avô  já  tinha  saído   Estávamos   na   Inglaterra   quando   soubemos   que   a   mãe   da   Joana   tinha   ido   para  o  hospital.   O  Joaquim  tinha  acabado  de  telefonar  quando  entrámos  em  casa.   O  pai  sabia  que  o  filho  do  Sr.  Nunes  já  tinha  trazido  a  encomenda.   A  mãe  perguntou  à  Joana  se  ele  já  tinha  escrito  a  carta  aos  avós.     7. Futuro  simples  do  indicativo.       Há  várias  formas  de  exprimir  o  futuro  em  português     a) Ir  +  infinitivo   Intenção   de   realizar   uma   acção   próxima.   Neste   caso   não   é   obrigatório  utilizar  um  advérbio  de  tempo.   Ex.:  Vou  almoçar     b) Presente   do   indicativo.   Uma   acção   próxima.   Neste   caso   é   obrigatório  o  emprego  de  um  advérbio  de  tempo.   Ex.:  Amanhã  acabo  o  trabalho.        
  31. 31. PORTUGUÊS.  NÍVEIS  A1  e  A2   31       c) Presente  do  indicativo  do  verbo  TER  +  DE  +  INFINITIVO  do  verbo   principal.   Ex.:  Tenho  de  ir  embora.  Já  é  tarde     d) Futuro  simples     i. Linguagem  oral  e  escrita.  Exprimir  uma  dúvida   Ex.:  Bateram  à  porta.  Quem  será?     ii. Realização   de   uma   acção   no   futuro.   Apenas   na   linguagem   cuidada  oral  e  escrita.   Ex.:  O  ministro  tomará  posse  na  sexta-­‐feira.       Verbos  Regulares  terminados  em  –ar;  -­‐er;  -­‐ir     -­‐ar   -­‐er   -­‐ir     falar   correr   partir   Eu   falarei   correrei   partirei   Tu   falarás   correrás   partirás   Ele/  Ela    Você/  O  Senhor/  A  Senhora   falará   correrá   partirá   Nós   falaremos   correremos   partiremos   Eles/  Elas     Vocês/Os  Senhores/  As  Senhoras   falarão   correrão   partirão       Futuro  simples  do  Indicativo  (Verbos  irregulares)     Dizer   Trazer   Fazer   Pôr   Eu   direi   trarei   farei   porei   Tu   dirás   trarás   farás   porás   Ele/  Ela   Você/O  Senhor/  A  Senhora   dirá   trará   fará   porá   Nós   diremos   traremos   faremos   poremos   Eles/  Elas   Vocês/  Os  Senhores/  As  Senhoras   dirão   trarão   farão   porão          
  32. 32. PORTUGUÊS.  NÍVEIS  A1  e  A2   32       e) Condicional.  Utilizado  num  registo  cuidado.  Na  linguagem  corrente  é   substituído  pelo  Pretérito  Imperfeito  do  Indicativo.   Ex.:   Eu   gostaria   de   ver   o   Dr.   João   Fonseca   como   candidato   a   Presidente  da  República.  (linguagem  cuidada)   Eu  gostava  de  sair  mais  cedo  (linguagem  corrente)     i. Futuro  do  passado.     O  Ministro  decidiu  que  a  partir  de  Novembro  iria  negociar  o   acordo  de  pescas  com  Marrocos.     ii. Uma  frase  subordinada  condicional  quando  nesta  se  exprime   uma  condição  ou  uma  suposição.   Ex.:  Se  tivessem  apanhado  o  autocarro,  não  teriam  necessidade   de  ir  de  táxi.     iii. Hipótese  ou  uma  incerteza  relativamente  a  um  acontecimento   do  passado.   Ex.:  Seria  o  filho  do  Pedro  que  ia  no  autocarro?     iv. Frase  interrogativa  indirecta.   Ex.:  Mesmo  com  outras  condições,  não  sei  se  teria  concordado.     v. Expressão  do  desejo  (condicional  de  cortesia)   Ex.:  Gostaria  de  exprimir  o  meu  reconhecimento  ...     Verbos  Regulares  terminados  em  –ar;  -­‐er;  -­‐ir     -­‐ar   -­‐er   -­‐ir     falar   correr   partir   Eu   falaria   correria   partiria   Tu   falarias   correrias   partirias   Ele/  Ela    Você/  O  Senhor/  A  Senhora   falaria   correria   partiria   Nós   falaríamos   correríamos   partiríamos   Eles/  Elas     Vocês/Os  Senhores/  As  Senhoras   falariam   correriam   partiriam                  
  33. 33. PORTUGUÊS.  NÍVEIS  A1  e  A2   33       Condicional  do  Indicativo  (Verbos  irregulares)     Dizer   Trazer   Fazer   Pôr   Eu   diria   traria   faria   poria   Tu   dirias   trarias   farias   porias   Ele/  Ela   Você/O  Senhor/  A  Senhora   diria   traria   faria   poria   Nós   diríamos   traríamos   faríamos   poríamos   Eles/  Elas   Vocês/  Os  Senhores/  As  Senhoras   diriam   trariam   fariam   poriam     Pronomes  reflexos       Conjugação  pronominal  reflexa  (depois  do  verbo)   Eu   levanto-­‐me   cedo   Tu   deitas-­‐te   tarde   Ele/  Ela   Você/O  Senhor/  A  Senhora   lava-­‐se   todos  os  dias   Nós   sentamo(s)-­‐nos   à  mesa   Eles/  Elas   Vocês/  Os  Senhores/  As  Senhoras   encontram-­‐se   no  café     Em  alguns  casos,  é  necessário  colocar  o  pronome  em  posição  pré-­‐verbal       Conjugação  pronominal  reflexa  (depois  do  verbo)   Eu  não   me   deito  tarde   Tu  nunca   te   levantas  cedo   Você  também   se   sente  feliz   Como  é  que  ele   se   chama?   Ela  já   se   lavou   Nós  ainda   nos   encontramos  hoje?   Vocês  só   se   lembram  disso  agora?   Enquanto  (eles)   se   vestiam,  eu  fazia  o  pequeno  almoça   Quando  (elas)   se   levantaram,  eram  8  horas    
  34. 34. PORTUGUÊS.  NÍVEIS  A1  e  A2   34       Preposições       Preposições  simples   a   contra   para   sob   ante   de   perante   trás   após   desde   por     até   em   sem     com   entre   sobre         Verbo  IR  com  as  preposições  a/para         1. Duração  de  permanência     ir  a  =  curta  duração   ir  a  =  longa  duraçao   ONDE  VAIS?  =  AONDE  VAIS?     Vou  a  casa  buscar  um  livro   Vou  para  casa  (ao  fim  do  dia)   Vou  a  Portugal  mas  volto  na  segunda-­‐feira   Vou  para  Espanha  (vou  ficar  lá  muito  tempo)   Vou  ao  quiosque  comprar  o  jornal   Vou  para  o  quiosque  (trabalho  no  quiosque)   Vou  ao  cinema   Vou  para  o  cinema  (sou  projecionista)   Vou  (jantar)  ao  restaurante   Vou  para  o  restaurante  (sou  empregado)   Vou  ao  aeroporto  buscar  o  Pedro   Vou  para  o  aeroporto  (trabalho  lá)       2. Direcção  =  ir  para   Ex.:  Para  onde  vais?  Vou  para  casa;  vou  para  o  Instituto;  vou  para  o  aeroporto     Alguma  locuções  prepositivas   debaixo  de   O  gato  está  debaixo  da  mesa   em  cima  de   O  dicionário  está  em  cima  da  mesa   atrás  de   O  carro  está  atrás  do  restaurante   à  frente  de   O  meu  carro  está  à  frente  do  teu   em  frente  de   O  cinema  fica  em  frente  do  hotel  Rex   fora  de   O  cao  está  fora  da  casota   dentro  de   O  gato  está  dentro  do  cesto   perto  de   O  restaurante  Zé  fica  perto  do  teatro  Lux   longe  de   O  Parque  fica  longe  da  estação   ao  lado  de   A  farmácia  Central  fica  ao  lado  da  livraria  
  35. 35. PORTUGUÊS.  NÍVEIS  A1  e  A2   35       Alguns  valores  de  algumas  preposições       1. A   a) Deslocação  com  estada/permanência  curta   Ex.:  Vou  a  Lisboa  no  fim-­‐de-­‐semana     b) Transporte   Ex.:  Vou  sempre  a  pé  para  o  emprego.     Gosto  muito  de  andar  a  cavalo     c) Horas   Ex.:  O  filme  começa  às  21h.     d) Parte  do  dia   Ex.:  À  tarde,  dou  sempre  um  passeio  de  bicicleta   À  noite,  geralmente  ouvimos  música  e  lemos  o  jornal  ou  um  livro     e) Acções  habituais  (com  dias  da  semana)   Ex.:  Ao  sábado,  vamos  sempre  ao  cinema     Alguns  verbos  seguidos  de  a   chegar  a   Ontem  eles  chegaram  à  casa  muito  tarde   ir  a   Em  Junho  vamos  a  Paris   vir  a   Queres  vir  a  nossa  casa?   voltar  a   O  Jorge  voltou  a  praticar  desporto   vestir-­‐se/despir-­‐se   Vestir-­‐se  à  pressa           2. DE   a) Origem   Ex.:  Sou  de  Lisboa   Vim  ontem  do  Brasil     b) Posse   Ex.:  O  libro  do  Joao   O  filho  da  Mariana     c) Localização  no  tempo   Ex.:  Aonde  vais  nas  férias  do  Natal?   No  dia  5  de  Março  vou  a  Londres     d) Duração   Uma  viagem  de  três  meses   Um  curso  de  seis  meses.    
  36. 36. PORTUGUÊS.  NÍVEIS  A1  e  A2   36     e) Matéria   Ex.:  Um  copo  de  vidro   Uma  mesa  de  madeira     f) Recipiente/Conteúdo   Ex.:  Em  copo  de  água   Um  maço  de  cigarros     g) Objecto/função   Ex.:  Máquina  de  lavar.   Carros  de  metal     h) Preço/Valor   Ex.:  Uma  nota  de  50  euros   Um  carro  de  25000  euros     i) Quantidade   Ex.:  Dois  litros  de  leite   Três  horas  de  atraso     j) Meio  de  transporte  (indeterminado).  Ir  de  /  Vir  de   Ex.:  Vou  de  carro       Alguns  verbos  seguidos  de  de   gostar  de   Gosto  muito  de  bolinhos  de  bacalhau   esquecer-­‐se  de   Esqueci-­‐me  do  guarda-­‐chuva  em  tua  casa   importar-­‐se  de   Importa-­‐se  de  fechar  a  janela?   lembrar-­‐se  de   Lembras-­‐te  do  Jorge  Guedes?   precisar  de  (de  alguma  coisa)   Preciso  de  ir  ao  dentista       3. EM   a) Localização  (espaço  e  tempo)   Ex.:  Estamos  em  casa   A  pasta  está  na  mesa   Vou  ao  Porto  no  domingo   No  inverno  chove  muito     b) Meio  de  transporte  (determinado).  Ir  em  /  Vir  em   Ex.:  Vou  no  comboio  das  Setembro     c) Modo   Ex.:  Vamos  ler  em  voz  alta     d) Transformação   Ex.:  Partiu  a  mesa  em  duas.    
  37. 37. PORTUGUÊS.  NÍVEIS  A1  e  A2   37         Alguns  verbos  seguidos  de  em   entrar  em   Entrou  na  sala  e  tirou  o  chapéu   hesitar  em   Hesitou  em  levar  o  filho  ao  futebol   pensar  em   Nós  pensamos  muito  em  vocês       4. PARA   a) Direcção   Ex.:  Vou  para  Lisboa     b) Deslocação  com  estada/permanência  longa   Ex.:  Vou  para  casa     c) Finalidade   Ex.:  Estamos  cá  para  te  ver   Este  livro  é  para  o  Pedro   Este  remédio  é  para  as  dores  de  cabeça     d) Partido   Ex.:  Este  bolo  é  para  vocês  os  três       Alguns  verbos  seguidos  de  para   contribuir  para   Isto  contribuiu  para  melhorar  a  situação   olhar  para   Ele  olhou  para  a  filha  e  não  disse  nada!   pedir  para   Pedi  ao  João  para  me  ajudar   preparar-­‐se  para   Vamos  preparar-­‐nos  para  tempos  difíceis   Sair  para  (destino  do  movimento)   Eu  saio  para  a  escola  às  nove  horas.       5. POR   a) Movimento  impreciso   Ex.:  Gosto  de  andar  pelas  ruas  sem  fazer  nada     b) Agente  da  passiva   Ex.:  Este  foi  o  último  livro  escrito  por  Vergílio     c) Causa   Ex.:  Ele  está  zangado  por  não  ter  ido  ao  teatro     d) Modo   Ex.:  Mandei  a  carta  pelo  correio     e) Passagem  (através  de)   Ex.:  Saiu  pela  janela  
  38. 38. PORTUGUÊS.  NÍVEIS  A1  e  A2   38       f) Preço/valor   Ex.:  Comprei  o  carro  por  110000  euros     g) Divisão/distribuição/multiplicação   Ex.:  Multiplicar/dividir  por  cinco       Distribuiu  os  rebuçados  pelos  irmãos     h) O  sentimento,  a  pessoa,  ...  que  levam  à  realização  da  acção   Ex.:  Fiz  isto  pelo  Pedro   Fizemos  isto  por  amizade     i) Agradecimento   Obrigado  por  tudo     Alguns  verbos  seguidos  de  por   apaixonar-­‐se  por   O  Paulo  apaixonou-­‐se  por  uma  rapariga   esperar  por   Eu  esperei  por  vocês  a  porta  do  cinema   passar  por   Ainda  tenho  de  passar  pelo  supermercado   perguntar  por   O  professor  perguntou  pelo  João         6. COM   a) Companhia   Ex.:  Vou  estudar  com  a  Joana     b) Causa   Ex.:  Com  esta  chuva,  não  vou  sair  logo  à  noite     c) Modo   O  público  aplaudiu  o  conferencista  com  entusiasmo       Alguns  verbos  seguidos  de  com   andar  com   O  Jorge  anda  muito  com  a  Sara   concordar  com   Não  concordo  com  o  Paulo   contar  com   Não  estava  a  contar  com  esta  situação   estar  com   A  Ana  está  com  a  directora  de  turma   sonhar  com   Esta  noite  sonhei  com  a  Helena                  
  39. 39. PORTUGUÊS.  NÍVEIS  A1  e  A2   39       NUMERAIS     Cardinais   Ordinais   0  –  zero   1  –  um/uma   2  –  dois/duas   3  –  três   4  –  quatro   5  –  cinco   6  –  seis   7  –  Sete   8  –  Oito   9  –  Nove   10  –  dez   11  –onze   12  –  doze   13  –  treze   14  –  catorze   15  –  quinze   16  –dezasseis   17  –  dezassete   18  –  dezoito   19  –  dezanove   20  –  vinte   21  –  vinte  e  um   22  –  vinte  e  dois   30  –  trinta   31  –  trinta  e  um   32  –  trinta  e  dois   33  –  trinta  e  três   40  –  quarenta   50  –  cinquenta   60  –  sessenta   70  –  setenta   80  –  oitenta   90  –  noventa   100  –  cem   101  –  cento  e  um   102  –  cento  e  dois   125  –  cento  e  vinte  e   cinco   200  –  duzentos   300  –  trezentos   400  –  quatrocentos   500  –  quinhentos   600  –  seiscentos   700  –  setecentos   800  –  oitocentos   900  –  novecentos   1000  –  mil   1002  –  mil  e  dois   1640  –  mil  seiscentos   e  quarenta   10  000  –  dez  mil   1  000  000  –  um   milhão   1  000  000  000  000   um  bilião     1º  primeiro   2º  segundo   3º  terceiro   4º  quarto   5º  quinto   6º  sexto   7º  sétimo   8º  oitavo   9º  nono   10º  décimo   11º  décimo  primeiro   19º  décimo  nono   20º  vigésimo   21º  vigésimo  primeiro   28º  vigésimo  oitavo   30º  trigésimo   40º  quadragésimo   50º  quinquagésimo   60º  sexagésimo   70º  septuagésimo   80º  octogésimo   90º  nonagésimo   100º  centésimo   145º  centésimo   quadragésimo  quinto   200º  ducentésimo   300º  tricentésimo   400º  quadringentésimo   500  quingentésimo   600º  seiscentésimo   700º  septingentésimo   800º  octingentésimo   900º  nongentésimo   1000º  milésimo   10  000º  décimo   milésimo     1  000  000º   milionésimo   1  000  000  000  000   bilionésimo                          
  40. 40. PORTUGUÊS.  NÍVEIS  A1  e  A2   40       VOCABULÁRIO  e  EXPRESSõES       Cores   Singular   Plural   Masculino   Feminino   Masculino     Feminino   branco   branca   brancos   brancas   preto   preta   pretos   pretas   vermelho   vermelha   vermelhos   vermelhas   castanho   castanha   castanhos   castanhas   cinzento   cinzenta   cinzentos   cinzentas   amarelo   amarela   amarelos   amarelas   verde   verdes   azul   azuis   cor-­‐de-­‐laranja   cor-­‐de-­‐rosa       Dias  da  semana   Meses   Estações  do  ano   Tempo   segunda-­‐feira  (2.ª   feira)   Janeiro   a  Primavera   Chuva   terça-­‐feira  (3.ª   feira)   Fevereiro   o  Verão   Arco-­‐íris   quarta-­‐feira  (4.ª   feira)   Março   o  Outono   Tempestade   quinta-­‐feira  (5.ª   feira)   Abril   O  inverno   Relâmpago   sexta-­‐feira  (6.ª   feira)   Maio   Partes  do  dia   Bom  tempo   sábado   Junho   manhã   Vento   domingo   Julho   tarde   Nuvens  (Nuvem)     Agosto   entardecer   Neve     Setembro   noite   Gelo     Outubro     Nevoeiro     Novembro         Dezembro           Perguntas  /  Respostas  (tempo)   Que  dia  é  hoje?   Hoje  é  domingo  /  Hoje  é  dia  25  de  Agosto   Em  que  mês  estamos?   Estamos  em  Abril   Em  que  estação  do  ano  estamos?   Estamos  no  Verão   Que  horas  são?   São  nove  horas   A  que  horas  é  que  tu  vais  trabalhar?   Vou  trabalhar  às  nove  horas        
  41. 41. PORTUGUÊS.  NÍVEIS  A1  e  A2   41       Que  horas  são?  Verbo  SER  +  horas      10:00h.  São  dez  horas    7:15h.  São  sete  horas  e  um  quarto    8:45h.  É  um  quarto  para  as  Nove    12:00h.  É  meio-­‐dia    12:30h.  É  meio-­‐dia  e  meia    13:00h.  É  uma  hora    17:30h.  São  cinco  e  meia  (da  tarde)  /  São  dezassete  e  trinta    00:00h.  É  meia-­‐noite    00:30h.  É  meia-­‐noite  e  meia           Ninguém  é  perfeito!!!   Somos  todos  uns  anjos!!!   Qual  é  o  seu  pior  defeito?   Qual  é  a  sua  maior  virtude?   Roer  as  unhas   Ser  obcecado  pela  ordem   Beber  muito  café   Fumar   Ser  guloso   Ser  vaidoso   Adorar  dormir   ...   Ajudar  os  outros   Gostar  de  rir   Amar  os  animais   Ser  simpático   Ter  paciência   Ser  arrumado  (ser  ordenado)   Saber  perdoar   Fazer  o  TPC,  ...                      
  42. 42. PORTUGUÊS.  NÍVEIS  A1  e  A2   42       Actos  de  fala   Pedir  para  se  identificar   Como  se  chama?   Quem  é  você?   Identificar-­‐se   Apresentar-­‐se     Chamo-­‐me   Sou   Pedir  para  identificar  outra  pessoa   Como  é  que  ele  se  chama?   Quem  é  ele?   Pedir  informação  sobre  dados   pessoais   Onde  é  que  o  Pedro  mora?   Quantos  anos  tens?   Qual  é  o  estado  civil  da  Ana?   Pedir  para  soletrar,  para  indicar   letras  de  palavras   Como  é  que  se  escreve  “professor”?       Actos  de  fala   Apresentar  alguém   Este  é  ...  /  Esta  é  ...   Cumprimentar  alguém   Muito  prazer!  /  Como  está?  (mais  formal)   Olá!  /  Bom  dia!  /  Boa  noite!  /  Viva!  /  Tudo   Bem?  (menos  formal)   Retribuir  o  cumprimento  numa   apresentação   Muito  bem,  e  o  senhor?  /  Muito  bem,  e  a   senhora?  (mais  formal)   Muito  prazer  /  Muito  gosto  (mais  formal)   Boa  tarde  /  Boa  noite  /  Tudo  bem?  (menos   formal)   Apresentar-­‐se   Chamo-­‐me  ...   O  meu  nome  é  ...   Sou  ...   Saudação  (iniciativa  de  encontro)   Bom  dia  /  Boa  tarde  /  Boa  noite  (mais   formal)   Olá!  Viva!  Então?  (menos  formal)   Saudação  de  separação   Então  adeus  /  Até  amanha  /  muito  prazer  /   Até  à  vista       Actos  de  fala   Pedir  informação  sobre  um  facto   Qual  é  a  cor  da  saia  de  Maria?   De  que  cor  são  os  sapatos  /  os  olhos?   Responder  a  um  pedido  de   informação     A  saia  é  preta   Os  sapatos  são  ...          
  43. 43. PORTUGUÊS.  NÍVEIS  A1  e  A2   43       Actos  de  fala   Pedir  informações  sobre  horas  e   data   Que  horas  são?   A  que  horas  vai  para  o  emprego?   Que  dia  é  hoje?   Responder  a  pedido  de  informação   sobre  horas  e  datas   São  18:30  /  Vou  às  8:30   É  segunda-­‐feira  dia  15  de  Novembro   Pedir  informação  sobre  actividades   do  quotidiano   O  que  é  que  tu  fezes  depois  do  jantar?   Como  é  que  vais  para  o  teu  trabalho?   Responder  sobre  actividades  do   quotidiano   Eu  costumo  ficar  em  casa   Eu  vou  para  o  meu  trabalho  de  autocarro       Actos  de  fala   Comércio     Simular  situações  de  compras   Qual  é  o  seu  número?  /  Quanto  custa?  /  Quanto  é?   Vou  experimentar  /  Vou  provar  esta  camisola   Fica-­‐te  muito  bem  /  Fica-­‐te  mal   Estas  calças  estão  apertadas  /  largas  /  compridas  /   curtas     Exprimir  gostos  e  preferências   Quero  ver  ...  /  Queria  ver  ...  /  Prefiro  este  ...  /  Preferia   este  ...   Parece  gira  /  Gostava  mais  do  outro  /  Detesto  o   amarelo   Pedir  /  dar  opinião  /  fazer   sugestões  (regulação  de  acções)   Que  tal?  /  O  que  achas?  /  O  que  pensas?  Parece-­‐te   que  é  bem?   Acho  bem  /  Acho  mal  /  Acho  boa  ideia  /  Penso  que  ...   Parece-­‐me  que  ...   Alimentaçao  /  No  restaurante     Chamar  o  empregado   Desculpe   Olhe,  faz  favor   Pagar  a  conta   A  conta,  por  favor   Era  a  conta  /  é  a  conta.  Queria  pagar,  por  favor   Pedir  alimentação   Queria  um  bife  grelhado   Era  uma  água  sem  gás   Traz-­‐me  a  lista  dos  vinhos?                
  44. 44. PORTUGUÊS.  NÍVEIS  A1  e  A2   44       Actos  de  fala   Pedir  informações  sobre   localização  no  espaço  e  direções   Desculpe,  sabe  se  há  um  banco  aqui  perto?   Faz  favor,  onde  ficam  os  Correios?   Pode  dizer-­‐me  onde  é  a  papelaria?   Sabe  dizer-­‐me  onde  é  a  cantina?   É  muito  longe?   Qual  é  o  melhor  autocarro  para  a  Baixa?   Vou  na  direção  certa?   Onde  está  a  caneta?     Dar  informações  sobre  localização   no  espaço  e  direcções   Vai  sempre  em  frente   Vira  na  primeira  à  esquerda  /  à  direita   Fica  à  esquerda  do  banco   É  em  frente  do  Centro  Comercial   Pode  ir  a  pé,  não  é  longe   Enganou-­‐se  no  caminho   A  caneta  está  dentro  do  armário       Exprimir  gosto  e  preferência  (pela  positiva)   Exprimir  gosto  e  preferência  (pela  negativa)   Gostar  de   +  infinitivo   A  Inês  gosta  de  jogar  ténis   Não  gostar  de   +  infinitivo   A  Joana  não  gosta  de  jogar  ténis   Gostar  de   +  nome   Ela  gosta  de  ténis   Não  gostar  de   +  nome   Ela  não  gosta  de  ténis   Preferir   +  infinitivo   A  Rita  prefere  ver  televisão   Detestar   +  infinitivo   A  Carla  detesta  ver  televisão   Preferir   +  nome   O  Pedro  prefere  cerveja   Detestar   +  nome   O  Eduardo  detesta  cerveja   Adorar   +  infinitivo   Eu  adoro  beber  chá   Odiar   +  infinitivo   Eu  odeio  ver  futebol   Adorar   +  nome   O  meu  marido  adora  café   Odiar   +  nome   O  meu  marido  odeia  chá     Actos  de  fala   Dar  conselhos  /  expressar   obrigação   Dever  +  infinitivo   Ter  que/de  +  Infinitivo   Deves  deixar  de  fumar   Tens  que/de  deixar  de  fumar   O  senhor  tem  que/de  tomar  o  antibiótico  duas  vezes   ao  dia   Pedir  informações  sobre  um  facto     Perguntar  pela  saúde  de  um  doente   Como  está?   Está  melhor?   Responder  a  pedido  de   informações   Responder  sobre  a  sua  saúde  ou  a   de  outra  pessoa   Estou  bem,  obrigado   Estou  com  dores  de  cabeça   Sim,  estou  melhor   Não,  não  estou  melhor        
  45. 45. PORTUGUÊS.  NÍVEIS  A1  e  A2   45     Actos  de  fala   Pedir  informações  sobre  um  facto     Sabes  se  há  correio  para  mim?   Tenho  correio?   Podia  dizer-­‐me  se  tenho  correio?   Responder  a  um  pedido  de   informação   Há  sim  /  Claro  que  há   Tens,  tens  /  Tem,  sim   Resposta  negativa   Não,  não  há  /  Não,  não  tem   Pedir  autorização,  permissão   Permite-­‐me  passar  à  frente?   Posso  passar  à  frente?   Dar  autorização,  permissão   Claro,  faz  favor  /  Com  certeza   Instruções.  Pedir  instruções   O  que  é  que  devo  fazer  agora?   O  que  é  que  faço  agora?   O  que  é  que  tenho  que  fazer?   Pedir  ajuda   Ajuda-­‐me  a  preencher  isto?   Ajudava-­‐me  a  preencher  isto?   Podia-­‐me  ajudar  a  preencher  insto?   Pode-­‐me  ajudar  a  escrever  a  quantia?     Tarefa  concluída   Já  está.  E  agora?     Actos  de  fala   REGULAÇAO  DE  ACÇOES   Convites  /  convidar   Convido-­‐te  para  jantar   Queres  vir  jantar  a  minha  casa?   Aceitar  convites   Está  bem  /  Muito  obrigado   Aceito  com  todo  o  gosto   Aceito  com  muito  prazer     Não  aceitar  convites  /  recusar   convites   Gostava  de  ir,  mas  não  posso   Tenho  muita  pena,  mas  não  posso  ir   Que  pena   CORRESPONDÊNCIA   Iniciar  correspondência   Exmo.  Sr.  Professor  (mais  formal)   Exma.  Sra.  Doutora  (mais  formal)   Meu  caro  colega  (mais  formal)   Olá  +  nome  próprio  (informal)   Querida  amiga  (menos  formal)   Querido  /  caro  amigo  (menos  formal)   Meus  queridos  (menos  formal)   Saudação  final   Um  beijo  (informal)   Muitos  beijinhos  (informal)   Um  abraço  (menos  formal)   Com  os  meus  cumprimentos  (mais  formal)   Felicitar   Parabéns!  /  As  minhas  felicitações   RELAÇOES  SOCIAIS.  MARCAÇAO  DE   ENCONTROS   Vou  encontrar-­‐me  com  o  Pedro  às  5   Combinei  ir  ter  à  porta  do  cinema   Está  combinado?   VISITAS   Passar  por  .../  Passo  por  tua  casa  amanha     Visitar  /  Vou  visitar  a  Ana  hoje  

×