EC Presentation

475 visualizações

Publicada em

Presentation about Human-Machine Interaction

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
475
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Segundo StuartCard -> ler
  • É, portanto,....
  • A visualização de informação é uma forma de comunicação visual, que se constitui como...
  • É importante salientar que a comunicação visual e a visualização de dados não são uma e a mesma coisa. Embora partilhem características (entre as quais, o meio de difusão de informação, visual)...
  • Porque é, então, importante a comunicação visual? Se for digital pode ser dinâmica, com manipulação de dados em tempo real
  • Atenção que se trata de uma teoria. Na realidade, o que deriva deste estudo é a ideia de que, tendo em conta a população global total, estamos todos interligados por um número comparativamente pequeno de relacionamentos.
  • O Primeiro modo “UNIFORMIZADO” de introdução de dados e programas nos computadores foi o cartão perfurado. É a HermanHollerith que se deve a implementação destes cartões de modo a conterem informação que pudesse ser lida pelas máquinas. (O QUE TÁ NO SLIDE? NÃO ESTÁ A ENFEITAR...)
  • Em meados do século XX começaram a ser substituídos pelas fitas magnéticas como meio de armazenamento. Com o início da separação entre a interacção e visualização dos dados e o seu processamento e armazenamento, surgiu um dos primeiros aparelhos de input e output de dados, o terminal de computador.
  • Com um funcionamento input semelhante a uma máquina de escrever e o output feito num ecrã CRT (catodicraytube).OS CLI baseam-se apenas em texto, tornando-se pouco práticos quando é necessária a manipulação de muita informação. Têm a vantagem de ser flexíveis.São hoje usados a par com as (next slide)
  • GUI. Com a evolução da informática e das capacidades dos computadores, estes ficaram mais acessíveis ao público em geral, o que levou à necessidade de criar uma forma mais prática e intuitiva de visualizar e interagir com o computador. A primeira interface gráfica apareceu no Xerox Alto, e permitia a interacção com o ambiente virtual através da manipulação gráfica invés de usar apenas texto
  • Este produto da Xerox PARC introduziu o paradigma de interacção homem-máquina WIMP (janela, ícone, menu e aparelho apontador).
  • Uma Natural User Interface é um tipo de interface que é praticamente invisível ao utilizador, isto é, a interacção e visualização é de tal forma natural e espontânea que se aproxima muito à forma como visualizamos e manipulamos os objectos no mundo real.
  • Vídeo. Outro exemplo: iPhone
  • Mais direccionada á indústria do entretenimento. Pretendem que o utilizador se sinta o mais integrado possível no ambiente virtual.
  • Consiste na sobreposição de objectos virtuais no ambiente físico, mostrada ao utilizador, em tempo real, com recurso a algum aparelho tecnológico
  • EC Presentation

    1. 1. Visualização de Informação<br />+<br />Interacção Homem-Máquina<br />Realizado por:Celso Alexandre /João Simão /Tiago Valente<br />
    2. 2. Perspectiva Geral<br />Comunicação Visual & VISUALIZAÇÃO DE INFORMAÇÃO<br /><ul><li> O que é?
    3. 3. Para que serve?
    4. 4. Como se relaciona com a informação?</li></ul>INTERACÇÃO HOMEM-MÁQUINA<br /><ul><li> Em que consiste?
    5. 5. Qual a utilidade?
    6. 6. Exemplos</li></ul>IMPACTO E EVOLUÇÃO DA VISUALIZAÇÃO DE DADOS DIGITAIS<br /><ul><li> Os primórdios
    7. 7. As CLI
    8. 8. As GUI
    9. 9. Ambientes Imersivos e NUI
    10. 10. O futuro</li></ul>EXEMPLOS<br />
    11. 11. Visualização de Informação<br />“<br />Information visualization promises to help us speed our understanding and action in a world of increasing information volumes.<br />”<br />[Card, 2008, p. 542]<br />
    12. 12. Visualização de Informação<br />“<br />Representação visual de quantidades <br />significativas de dados abstractos,<br />de forma estruturada<br />”<br />
    13. 13. Comunicação Visual<br />informação visual<br />“<br />Transmissão de informação através de um meio visual: cores, formas, organização espacial <br />”<br />
    14. 14. Informação Digital<br />“<br />Informação representada através de bits<br /> (conjuntos de 0 e 1)<br />”<br />não é informação visual<br />necessário um dispositivo de visualização para efectuar a conversão e.g. LCD<br />
    15. 15. ÊNFASE NOS DADOS<br />ORGANIZAÇÃO E COMPREENSÃO<br />COMUNICAÇÃO<br />VISUAL<br />VISUAL<br />IZAÇÃO DE DADOS<br />ÊNFASE NA INFORMAÇÃO VISUAL<br />VALORIZAÇÃO ESTÉTICA<br />
    16. 16. Utilidade da Comunicação Visual<br />SIMPLIFICAR<br />REPRESENTAR<br />CONDENSAR<br />REALÇAR<br />MENOS DEPENDENTE DO IDOMA<br />MAIS UNIVERSAL<br />
    17. 17. Utilidade da Visualização de Dados<br />Um Exemplo:<br />Teoria dos Seis Graus de Separação<br />qualquer indivíduo encontra-se separado de outro por, no máximo, seis graus de relacionamento<br />NÃO SE ENCONTRA COMPROVADA!<br />
    18. 18. Interacção Homem-Máquina<br />“<br />Human-computerinteractionis a discipline concernedwiththedesign,evaluationandimplementationofinteractivecomputingsystems for human use (...)<br />”<br />[Hewett, et al., 1992-1996]<br />
    19. 19. Interacção Homem-Máquina<br />“<br />estudo da interacção entre utilizadores e computadores <br />”<br />ocorreatravés de interfaces de utilizador<br />objectivo: melhorar a user experience (UX)<br />
    20. 20. Características e Tipos<br />Algumas Características/Componentes<br />Comunicação, Feedback,Adaptabilidade<br />Alguns Tipos<br />linear, sobre objectos, de hiperligação<br />
    21. 21. Exemplo: CAVE<br />Cave Automatic Virtual Environment<br />ambiente de realidadeimersiva<br />
    22. 22. Primórdios da Informação Digital<br />Cartões Perfurados<br />input e output: armazenamento, visualizaçãoeinteracção<br />informação digital representadapelapresençaouausência de buracosemposiçõespredefinidas<br />pouco dispendiosos mas perecíveis, pouco intuitivos, pouco flexíveis <br />
    23. 23. Primórdios da Informação Digital<br />SUBSTITUIDOS<br />Fitamagnética: armazenamento<br />Terminais: visualizaçãoeinteracção<br />
    24. 24. titlecommandline interface (cli)<br />q<br />&gt;<br />programhalted.<br />Surgiu com os Terminais<br />tecladoparaintrodução de dados<br />primeiravezque um ecrã (CRT) éusadoparavisualizar dados digitais<br />permiteinteragirem tempo real com ocomputador, através de um modográficolimitadoebaseadosomenteemtexto<br />
    25. 25. GraphicalUser Interface (GUI)<br />File Browser<br />EC files<br />stuff<br />16 bits FTW<br />homework<br />awesome<br />letters<br />MIDI files<br />NES games<br />Apareceupelaprimeiravez no Xerox Alto<br />permite ao utilizador interagir com o computador através da manipulação de gráficos, imagens e outros indicadores visuais (ícones, botões, janelas...), em vez de apenas texto<br />
    26. 26. GraphicalUser Interface (GUI)<br />Paradigma de interacçãohomem-máquinaWIMP<br />window, icon, menu, pointing device<br />Pressupõeouso de um “aparelhoapontador”, comoorato<br />
    27. 27. Natural User Interface (NUI)<br />Praticamente Invisível ao Utilizador<br />Interacçãoevisualizaçãotãonaturaisque a manipulaçãoésemelhanteà de objectosreais<br />
    28. 28. NUI baseadasemTouchscreenseMultitouch<br />Exemplo: 10/GUI<br />http://10gui.com/<br />
    29. 29. NUI baseadasemAmbientesImersivos<br />Exemplo: Project Natal<br />
    30. 30. NUI eRealidadeAumentada<br />sobreposição de objectosvirtuais no ambientefísico, <br />em tempo real<br />
    31. 31. Exemplos de Sistemas de Visualização<br />Permitem Visualizar e/ou Interagir com a Informação de Forma Dinâmica<br />
    32. 32. Microsoft Surface<br />
    33. 33. WolframMathematica<br />
    34. 34. LivefromtheAppStore<br />
    35. 35. Trabalhos Citados<br />[Card, 2008] Card, S. (2008). Information visualization. In A. Sears, J. A. Jacko, A. Sears, & J. A. Jacko (Eds.), The Human-Computer Interaction Handbook: Fundamentals, Evolving Technologies, and Emerging Applications (2nd ed., p. 542). CRC Press.<br />[Hewett, et al., 1992-1996] Hewett, Baecker, Card, Carey, Gasen, Mantei, et al. (1992-1996). Human-Computer Interaction.Obtido a Dezembro 29, 2009, de ACM SIGCHI Curricula for Human-Computer Interaction: http://old.sigchi.org/cdg/cdg2.html<br />
    36. 36. Fontes: Imagens<br />+ http://www.flickr.com/photos/dscene/820346821/ © Markus Krisetya<br />+ http://bhturismo.files.wordpress.com/2008/12/sinalizacao-turistica-belo-horizonte-turismo-placa.jpg<br />+ http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Books_by_maciekSz_(1).jpg<br />+ http://www.flickr.com/photos/thomashawk/161547780/ © Thomas Hawk<br />+ http://www.flickr.com/photos/thomashawk/161547780/ © ntr23<br />+ http://www.vdtc.de/images/vdtc-cave-gr.jpg<br />+ http://www.flickr.com/photos/23941865@N02/3938326087/© Ian Smith<br />+ http://froxen.files.wordpress.com/2009/03/surface2.jpg<br />+ http://www.nsf.gov/news/mmg/media/images/visualization1_h.jpg<br />+ http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/1/19/System_3_punch_card.jpg<br />+ http://www.operationgadget.com/images/apple_imac_g5.jpeg<br />+ http://media.svennerberg.com/2009/06/layar-app.jpg<br />

    ×