Noticias Populares

281 visualizações

Publicada em

Jornal Notícias Populares
Apresentação para a disciplina de Fotojornalismo
(Ulbra/RS).

Publicada em: Arte e fotografia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
281
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Noticias Populares

  1. 1. NOTÍCIAS POPULARES Fotojornalismo – 2015/2 Curso Superior de Tecnologia em Fotografia / ULBRA Professor Antônio Sobral Jorge Daniel Pereira Caminha
  2. 2. Notícias Populares (NP) foi um jornal que circulou em São Paulo entre 15 de outubro de 1963 e 20 de janeiro de 2001 e era conhecido por suas manchetes violentas e de apelo sexual. É considerado até hoje sinônimo de crime, sexo e violência. Seu slogan era "Nada mais que a verdade". O jornal era publicado pelo Grupo Folha, mesma empresa que publica os jornais Folha de S. Paulo e Agora São Paulo e publicava o jornal Folha da Tarde. Criado por Jean Mellé, imigrante da Romênia, onde trabalhava em uma publicação com o mesmo estilo, o jornal tinha um baixíssimo número de assinantes. Seus leitores eram basicamente operários, que compravam os exemplares nas bancas, a caminho do trabalho, utilizando transporte público. Nesse itinerário queriam obter informação sobre crime, violência, cotidiano, ou o simples prazer de perceber o alheio e se identificar com os fatos ali relatados. A população, assombrada com tanta violência, procura nas páginas do NP e nas fotos do veículo uma fuga do real. A transcendência da verdade. Da realidade do bairro, da violência das ruas, de sua própria enfermidade. O que o indivíduo procura na fotografia do NP é justamente uma realidade pior que a sua própria realidade, num desejo desesperado de encontrar motivos para continuar fazendo sua vida valer a pena, fazer o seu cotidiano prosseguir. Histórico Sob ameaça de censura, jornal usou editorial em defesa da liberdade de expressão em "NP: Só lê quem quer"
  3. 3. O jornal tinha como sua espinha dorsal o tripé sexo, bizarrice e violência. Sob essa lógica de trabalho eram pautadas as matérias e as fotos. Todos os fotógrafos conheciam como ninguém o mundo cão das ruas e esse exercício pela procura do mórbido era diário. A criminalidade também era bastante explorada pelo NP. A imagem fotográfica dos bandidos lhes fazia parecer piores do que eram na vida real. Eram criados nomes como "Homem Diabo", "Capeta", "Matador de Guarulhos" e outros para identificar figuras que, segundo os próprios fotógrafos, nem eram tão perigosos assim. A busca pelo sensacional e pelo aumento da tiragem do jornal e de sua comercialização fazia com que essas atitudes editoriais fossem tomadas. A exploração da imagem do ser humano em situação depreciativa, humilhante, tinha espaço garantido nas manchetes do veículo, que muitas vezes eram até desnecessárias. A foto já era suficiente para que o interpretante decodificasse o signo. A presença do negro, do pobre, das minorias étnicas e homossexuais era apresentada de forma sub-humana. A decisão de extinguir o jornal foi tomada com o sucesso de programas de televisão como Aqui Agora, que usavam o mesmo estilo do jornal e reduziram o interesse do público pelo mesmo, e o Grupo Folha decidiu concentrar seu jornalismo popular no Agora São Paulo, que não obteve o mesmo sucesso do NP. Histórico
  4. 4. Principais nomes do NP Tarcísio Motta José Maria da Silva Soichi Takai Hélio Santos Fernando Cavalcante Marlene Bérgamo José Luís da Conceição Ibrahim Ramadan Márcio Fernandes Antônio Augusto Rogério Lacanna Raquel Jacinto Aloísio Maurício Fernando Costa Netto (Editor-chefe) – 1997 * Flávio Florido (Editor de fotografia) Sob o ponto de vista da fotografia, Fernando Costa Netto foi o mais importante editor- chefe do jornal trazendo novas concepções. Criou a editoria de fotografia, separando- a da editoria de arte, e colocando-a a cargo de um profissional da área.
  5. 5. Capas Históricas Com pouco mais de um mês de vida, o NP levou ao leitor a "reconstituição" da morte de Kennedy Na década de 60, o jornal fez sucesso com a Jovem Guarda e o 'desaparecimento' de Roberto Carlos
  6. 6. Capas Históricas Em fase em que apostou em manchetes inusitadas, o NP estampou "Mulher dá à luz uma tartaruga" "Mulheres mostraram tudo no Carnaval" evidenciou uma força do NP, a cobertura da festa popular
  7. 7. Capas Históricas Com a manchete 'Inferno', em 1992, o jornal foi o primeiro a publicar fotos dos mortos no Carandiru Em 20 de janeiro de 2001, o 'Notícias Populares' se despede dos leitores com editorial na capa
  8. 8. Alguns trabalhos realizados pela equipe do NP Acerto de contas. Shin Shikuma
  9. 9. Alguns trabalhos realizados pela equipe do NP Primeiramente as fotos eram feitas da maneira que fosse possível, antes da chegada da perícia ou dos familiares. Fernando Costa Netto
  10. 10. Alguns trabalhos realizados pela equipe do NP Na Guerra do Kwait, a pauta pedia que dissessem, por meio de imagens, que mulheres deveriam ser lançadas, ao invés dos mísseis, para gerar amor. José Luís da Conceição
  11. 11. Alguns trabalhos realizados pela equipe do NP Rita Cadilac registrada em ensaio exclusivo para o jornal NP em 1991. José Luís da Conceição
  12. 12. Referências Nada mais que a verdade: A extraordinária história do jornal Notícias Populares (2011) Celso de Campos Jr., Giancarlo Lepiani, Denis Moreira e Maik Rene Lima http://f5.folha.uol.com.br/saiunonp/2015/02/1584641-noticias-populares-de-camisinha-justica-censura- jornal-e-manda-lacrar-edicoes-com-plastico.shtml http://fotografia.folha.uol.com.br/galerias/18559-capas-historicas-do-noticias-populares http://noticias.bol.uol.com.br/fotos/entretenimento/2013/08/21/relembre-os-casos-mais-polemicos-do- jornal-noticias-populares.htm http://www.studium.iar.unicamp.br/17/05.html http://veja.abril.com.br/idade/exclusivo/np/galeria/foto5.html

×