ASPES
Relatório de
Actividades
Ano Lectivo 2009-
2010
Indice
• Relacionamento com a escola………………………………………..3
• Participação em actividades extra curriculares……………….4
• Articula...
Relacionamento com a escola
Tendo por objectivo participar activamente na
construção de uma escola de qualidade para
os no...
• Assim:
• Participámos nas reuniões do Conselho Geral onde, entre
outros, foram abordados assuntos de primordial importân...
• Realizámos várias reuniões com a Direcção da Escola, tendo levado
ao conhecimento da mesma algumas preocupações, como po...
Participação em actividades extra
curriculares
• De acordo com o que nos havíamos comprometido
estivemos empenhados em org...
• Atelier de Artes Plásticas – As nossas
colegas Edith Borges e Helena Soller,
souberam com a sua paciência e dedicação
ca...
• Reciclarte – Tratou-se de um projecto de expressão
musical, com base nas percussões em instrumentos feitos a
partir da r...
• Grupo Vocal – O Maestro Pedro d´Orey foi o
técnico que deu vida e “voz” a este projecto.
• Não só se aprendeu a cantar como ainda foi
proporcionada uma formação básica na
técnica vocal. O Grupo vocal estreou-se,...
• Participámos como membros do júri nos
concursos de leitura organizados pela Escola;
• Diligenciámos e colaboramos activamente
para que a Equipe de Orientação da Escola
fosse ao Campeonato Nacional.
• Trabalhámos em estreita colaboração com a
Direcção da Escola na organização das festas
de fim de ano e de finalistas.
• Trouxemos à Escola a Banda Filarmónica de
Colares, para oferecer um concerto especial
para os alunos finalistas.
• Participámos nas actividades “Limpar
Portugal” com a presença de Sua Excelência o
Senhor Presidente da Republica.
• E, porque também a escola se estende para
além do espaço habitual, acompanhámos
alguns alunos ao “Rock in Rio”, a fim de...
• Por falta de capacidade financeira, não nos foi
possível concretizar uma outra actividade a que
nos havíamos proposto - ...
• Articulação com Pais e Encarregados de Educação
• Porque queremos representar o sentir do conjunto de Pais e Encarregado...
Articulação com outras Entidades
• Estabelecer relações interinstitucionais com outras associações semelhantes e com
diver...
Recursos Financeiros
• A ASPES vive essencialmente das quotas pagas pelos seus Associados.
•
• Contribuiu ainda para que f...
Avaliação Final
• Findo o exercício do nosso mandato, consideramos que as actividades
desenvolvidas cumpriram os objectivo...
ASPES - Out2010
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

ASPES - Out2010

361 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Tecnologia, Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
361
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
76
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

ASPES - Out2010

  1. 1. ASPES Relatório de Actividades Ano Lectivo 2009- 2010
  2. 2. Indice • Relacionamento com a escola………………………………………..3 • Participação em actividades extra curriculares……………….4 • Articulação com Pais e Encarregados de Educação………...5 • Articulação com outras Entidades………………………………....6 • Recursos Financeiros……………………………………………………..7 • Avaliação Final…..…….…………………………………………………….8
  3. 3. Relacionamento com a escola Tendo por objectivo participar activamente na construção de uma escola de qualidade para os nossos filhos e sabendo que a escola é uma instituição composta por vários actores sociais (professores-alunos-encarregados de educação, funcionários) demos o nosso contributo, em articulação com a Direcção da Escola, na discussão dos assuntos e na ajuda a encontrar as soluções para os problemas.
  4. 4. • Assim: • Participámos nas reuniões do Conselho Geral onde, entre outros, foram abordados assuntos de primordial importância para a vida escolar dos nossos filhos, como por exemplo: - O Plano de actividades da Escola; - O Relatório de actividades da Escola; - O novo estatuto do aluno; - As questões de segurança nos acessos à Escola; - A construção do pólo educativo. • Participámos nas reuniões do Conselho Pedagógico, tendo emitido as nossas opiniões sobre os assuntos em discussão.
  5. 5. • Realizámos várias reuniões com a Direcção da Escola, tendo levado ao conhecimento da mesma algumas preocupações, como por exemplo: - as aulas de educação musical; - mau comportamento no refeitório; - melhor higienização das casa de banho; - acessos à escola e falta de segurança dos mesmos. • Apoiámos, em voluntariado, o zelar pelo cumprimento das regras e a manutenção do bom ambiente no refeitório, durante o período de almoço. • Trabalhámos em conjunto com a Direcção na tentativa de resolução da melhoria da segurança nos acessos à Escola, apresentando propostas de solução. • Acompanhámos, a convite da Direcção, várias visitas de estudo dos nossos alunos.
  6. 6. Participação em actividades extra curriculares • De acordo com o que nos havíamos comprometido estivemos empenhados em organizar actividades gratuitas, diferentes e complementares às que a Escola oferece, para que os nossos filhos possam ocupar da melhor maneira possível o tempo que permanecem na escola, depois das aulas. • Assim, organizámos e pusemos em funcionamento um conjunto de actividades de natureza artística, que pela adesão que tiveram foram um incentivo para a sua continuidade:
  7. 7. • Atelier de Artes Plásticas – As nossas colegas Edith Borges e Helena Soller, souberam com a sua paciência e dedicação cativar os “nossos meninos”. Com elas aprenderam a fazer a “técnica do guardanapo” em madeira, tela e azulejo, cujos trabalhos foram objecto de exposição no Dia da Escola Diferente.
  8. 8. • Reciclarte – Tratou-se de um projecto de expressão musical, com base nas percussões em instrumentos feitos a partir da reciclagem de materiais. Embora a ideia tenha partido do grupo de Educação Especial e destinado essencialmente a alunos de educação especial, foi um projecto abraçado pela nossa Associação e por nós patrocinado. Contámos com o Professor Leonardo Marsh que deu corpo a este projecto.
  9. 9. • Grupo Vocal – O Maestro Pedro d´Orey foi o técnico que deu vida e “voz” a este projecto.
  10. 10. • Não só se aprendeu a cantar como ainda foi proporcionada uma formação básica na técnica vocal. O Grupo vocal estreou-se, com grande sucesso, ao público no dia 3 de Junho, no Jardim da Anta, a convite da FAPSINTRA.
  11. 11. • Participámos como membros do júri nos concursos de leitura organizados pela Escola;
  12. 12. • Diligenciámos e colaboramos activamente para que a Equipe de Orientação da Escola fosse ao Campeonato Nacional.
  13. 13. • Trabalhámos em estreita colaboração com a Direcção da Escola na organização das festas de fim de ano e de finalistas.
  14. 14. • Trouxemos à Escola a Banda Filarmónica de Colares, para oferecer um concerto especial para os alunos finalistas.
  15. 15. • Participámos nas actividades “Limpar Portugal” com a presença de Sua Excelência o Senhor Presidente da Republica.
  16. 16. • E, porque também a escola se estende para além do espaço habitual, acompanhámos alguns alunos ao “Rock in Rio”, a fim de que pudessem usufruir do prémio que haviam recebido.
  17. 17. • Por falta de capacidade financeira, não nos foi possível concretizar uma outra actividade a que nos havíamos proposto - a Arte-Terapia, que se destinava aos alunos que se enquadram no âmbito das necessidades especiais e dos que, não detendo um diagnóstico especifico, revelam dificuldades emocionais/psicológicas. • Face á especificidade deste trabalho, o custo hora/aluno era incomportável para o escasso orçamento e co-financiamento de que dispúnhamos.
  18. 18. • Articulação com Pais e Encarregados de Educação • Porque queremos representar o sentir do conjunto de Pais e Encarregados de Educação da Escola Básica 2, 3 de Colares e cientes de que é necessário estabelecer uma comunicação permanente com os mesmos, enviámos através de todos os alunos e com o apoio dos Senhores Professores Directores de Turma, correspondência aos Encarregados de Educação não só motivando-os a associarem-se como também dando conhecimento de assuntos importantes da vida escolar. • A fim de aproximar mais os Pais da Escola e com o intuito de haver maior participação na vida escolar, fizemos um inquérito de opinião sobre o horário que considerariam como desejável para a realização das reuniões com os Directores de Turma. Infelizmente o numero de respostas foi escasso o que não nos permitiu ter uma amostra que pudesse ser considerada representativa e assim pugnar por ela. • Apoiámos a família do Daniel, que sofreu um atropelamento, no dia 4 de Janeiro, quando se dirigia para a escola. • Colaborámos ainda com todos os Pais e Encarregados de Educação que nos procuraram no sentido da resolução dos seus problemas.
  19. 19. Articulação com outras Entidades • Estabelecer relações interinstitucionais com outras associações semelhantes e com diversas instâncias governamentais e não governamentais: Junta da Freguesia, DREL, Ministério de Educação, Câmara Municipal (Pelouro de Educação), Associações Culturais locais, Empresas, Vizinhos de Colares e Sintra, foi outro dos objectivos que prosseguimos. • Assim temos o nosso colega Pedro Fonseca como representante da ASPES na Federação das Associações de Pais e Encarregados de Educação de Sintra. • Com a Associação de pais do Mucifal, na organização de convívios entre famílias que nos permitiram além de gozar um harmonioso convívio, angariar fundos para a nossa Associação. • Reunimos com a Junta de Freguesia, Câmara Municipal de Sintra, DREL e Estradas de Portugal no sentido de avaliar a situação da falta de segurança nos acessos à Escola e encontrar as competentes soluções. • Até agora e realizadas inúmeras reuniões com todos os intervenientes os nossos pedidos não tem tido respostas concretas, pelo que não podemos deixar de expressar a nossa indignação pelo adiar sistemático de uma situação que urge resolver.
  20. 20. Recursos Financeiros • A ASPES vive essencialmente das quotas pagas pelos seus Associados. • • Contribuiu ainda para que fosse possível concretizar os nossos objectivos, nomeadamente os relacionados com as actividades extra- curriculares que levámos a efeito, • - o subsidio concedido pela Câmara municipal de Sintra, no valor de 750,00€. • - a venda de produtos efectuados graciosamente pelos membros da Associação e alguns dos nossos associados a quem agradecemos reconhecidamente.
  21. 21. Avaliação Final • Findo o exercício do nosso mandato, consideramos que as actividades desenvolvidas cumpriram os objectivos a que nos tínhamos proposto. • Acompanhámos e colaborámos nas diligências que a Direcção e docentes fazem para conseguir um bom funcionamento da actividade educativa na escola, em todos seus aspectos, pedagógicos, humanos, económicos, de infra-estrutura, etc. • Organizámos e desenvolvemos actividades que complementam e apoiam a actividade educativa, permitindo aos nossos filhos aproveitar eficientemente o tempo extra-curricular em que permanecem no recinto escolar. • Fomos ao mesmo tempo, voz activa na manifestação das nossas opiniões e vontades, participando activamente na construção de uma escola de qualidade para os nossos filhos.

×