Bd 1

97 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
97
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Bd 1

  1. 1. ESHTE Licenciaturas: DGH, GT e GLAT. TSI - II Bases de Dados 1 - IntroduçãoESHTE Base de Dados – Cap.1 1
  2. 2. 1. Introdução Conceito de Base de Dados Análise Comparativa: Sistemas de Ficheiros/Bases de Dados Noção de S.G.B.D. (relacional) Conceito de Modelo de Dados Modelo de Dados Entidade-RelaçãoESHTE Base de Dados – Cap.1 2
  3. 3. O Que é uma Base de Dados ?  “Conjunto de informação, de um dado sistema, relacionada entre si e estruturada de forma a servir múltiplos utilizadores em diversas actividades”  “Conjunto organizado de dados, disponível a todos os utilizadores ou processamentos da organização que deles tenham necessidade”ESHTE Base de Dados – Cap.1 3
  4. 4. Sistema de FicheirosESHTE Base de Dados – Cap.1 4
  5. 5. Sistema de Ficheiros DESVANTAGENS : Redundância de Informação Problemas de Integridade Limitações na Partilha de Informação Restrições na Disponibilidade dos Dados Dificuldade de Controlo na Gestão dos DadosESHTE Base de Dados – Cap.1 5
  6. 6. Bases de Dados VANTAGENS : Redundância mínima dados comuns são partilhados entre várias aplicações Assegura a Integridade da Informação evita a existência de dados contraditórios (existência de regras de introdução/actualização de informação) Suporta a Partilha de Informação permitem partilhar os mesmos dados por diversas aplicaçõesESHTE Base de Dados – Cap.1 6
  7. 7. Bases de Dados VANTAGENS (continuação) : Utilização Concorrencial por múltiplos utilizadores dispõe de mecanismos que impedem a interferência entre utilizadores que acedam aos mesmos dados Reforça os níveis de Segurança existem mecanismos que controlam/impedem o acesso não autorizado a dados Independência Lógica e Física o modo de visualização dos dados é totalmente independente da organização lógica e físicaESHTE Base de Dados – Cap.1 7
  8. 8. S.G.B.D. (relacional) CONCEITO : Sistema integrado de armazenamento e disponibilização da informação. Conjunto de programas responsáveis pela definição, manipulação, controlo e armazenamento de informação relacionada (Bases de Dados), mantendo a segurança, consistência e integridade dos Dados (Informação).ESHTE Base de Dados – Cap.1 8
  9. 9. S.G.B.D. (relacional)ESHTE Base de Dados – Cap.1 9
  10. 10. Características de um S.G.B.D. Disponibiliza informação para diversas funções no sistema Reduz a redundância ao mínimo Garante a consistência e exactidão da informação Dispõe de mecanismos de segurança Possibilita o controlo centralizado da informaçãoESHTE Base de Dados – Cap.1 10
  11. 11. Elementos de um S.G.B.D. Dados Hardware Conj. de elementos físicos que suportam a base de dados (memória massa; memória principal; processador) Software Módulo de programas que interliga os dispositivos físicos de armazenamento dos dados e os utilizadores Utilizadores Programadores de aplicações; Administradores da BD; Utilizadores FinaisESHTE Base de Dados – Cap.1 11
  12. 12. Terminologia  Universo de Estudo  Modelo de Dados  Esquema da Base de Dados  Base de Dados  Motor de Base de Dados  AplicaçãoESHTE Base de Dados – Cap.1 12
  13. 13. Modelos de Dados  Conjunto de regras e métodos que permitem representar logicamente conjuntos de dados (entidades), especificando as relações existentes entre cada um deles.  A modelação é a actividade que, debruçando-se sobre a totalidade dos requisitos de informação de um sistema de informação, tenta encontrar um modelo que traduza a estrutura lógica dos dados que satisfaz esses requisitos.ESHTE Base de Dados – Cap.1 13
  14. 14. Modelo Entidade-Relação  Formalizado nos fins dos anos 60 por C.W. Bachman  Coloca ênfase na simplicidade e facilidade de leitura  Proporciona uma correcta representação lógica da organização (empresa/instituição)ESHTE Base de Dados – Cap.1 14
  15. 15. Benefícios do Modelo E/R  Focaliza a atenção na importância das relações  Utiliza uma sintaxe de diagramas que conduz uma elevada taxa de informação a um estado perceptível  Representa os requisitos de uma dada realidade de forma compreensível, tanto ao utilizador como ao analistaESHTE Base de Dados – Cap.1 15
  16. 16. Factores Críticos de Sucesso no Desenho de Bases de Dados  Conhecimento profundo dos requisitos da organização a modelizar  Comunicação constante e aberta com os utilizadores finais, durante o processo de desenho  Emprego de uma metodologia estruturada em todas as fases de desenvolvimento  Utilização de diagramas de representaçãoESHTE Base de Dados – Cap.1 16
  17. 17. Passos no Desenho de BD’s  Identificação das principais Entidades  Definição das principais Entidades  Desenho das Entidades pela utilização da aproximação E/R  Elaboração do Modelo Lógico  Normalização do Modelo Lógico  Conversão do Modelo Lógico num Esquema FísicoESHTE Base de Dados – Cap.1 17
  18. 18. Resumo 1. Introdução Conceito de Base de Dados Análise Comparativa: Sistemas de Ficheiros/Bases de Dados Noção de S.G.B.D. (relacional) Conceito de Modelo de Dados Modelo de Dados Entidade-RelaçãoESHTE Base de Dados – Cap.1 18

×