FUNDAMENTOS I
PLANO DE AULA – 3a
. aula
1. TEMA DO ESTUDO: Novo Ser em Cristo
2. TEXTOS BÍBLICOS: Pv.20:9; Jo.1:12; 3:2-3
...
9. RESUMO DA MATÉRIA: O NOVO SER EM CRISTO
I. INTRODUÇÃO
A porta para que nós entrássemos neste mundo foi o nascimento
fís...
Tudo o que o ser humano precisa para ter a sua comunhão e os seus
privilégios junto a Deus restaurados, é voltar (heb. “sh...
Deus nos delega autoridade (Lc.10:19,20);
Somos justificados (Tt.3:7);
Somos santificados (I Co.1:2);
A nossa oração é ace...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Terceira aula fundamentos i

115 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
115
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Terceira aula fundamentos i

  1. 1. FUNDAMENTOS I PLANO DE AULA – 3a . aula 1. TEMA DO ESTUDO: Novo Ser em Cristo 2. TEXTOS BÍBLICOS: Pv.20:9; Jo.1:12; 3:2-3 3. CONTEÚDOS: 3.1. O que é o novo nascimento? 3.2. O processo do novo nascimento. 3.3. Compreendendo o arrependimento. 3.4. Benefícios do Novo Nascimento. 4. OBJETIVOS DA AULA 4.1. Ao final da aula, o aluno deverá: 4.2. Entender como se dá o novo nascimento; 4.3. Determinar o nível pessoal, se houve o novo nascimento com base na leitura, percebendo o arrependimento; 4.4. Apontar os benefícios do novo nascimento. 5. METODOLOGIA 5.1. Aula expositiva; 5.2. Perguntas e respostas; 5.3. Exemplificação bíblica; 6. RECURSOS 6.1. Bíblia; 6.2. Livro didático; 6.3. Caderno; 7. PROGRAMA PARA UMA HORA DE AULA 7.1. Momento de oração; 7.2. Saudações: quebra-gelo; 7.3. Verificação das atividades requeridas para casa; 7.4. Palestra; 7.5. Atividades para a próxima aula: 7.5.1. Leitura do livro: pp. 33-44; 8. AVALIAÇÃO: 8.1. Sondagem através de perguntas; 8.2. Participação dos alunos nas atividades; 8.3. Cumprimento de atividades requeridas para casa: 8.3.1. Leitura do livro: pp.15-21
  2. 2. 9. RESUMO DA MATÉRIA: O NOVO SER EM CRISTO I. INTRODUÇÃO A porta para que nós entrássemos neste mundo foi o nascimento físico. Porém, a porta para a entrada no Reino de Deus é o nascimento espiritual, é nascer novamente (João 3:1-8) A Regeneração é obra do Espírito (Jo.3:8). Por isso, a pessoa comum: Não pode alcançar uma nova vida através do seu próprio esforço, sabedoria, ou religiosidade (Jo.3:6); Não pode entender como se processa o novo nascimento (I Co.2:14); II. O PROCESSO DO NOVO NASCIMENTO A necessidade do novo nascimento brota da incapacidade do homem comum de ver ou entrar no Reino de Deus; O novo nascimento é um ato criativo do Espírito Santo. Não é reforma da natureza antiga. É uma mudança radical, (µετανια), ΙΙ Coríntios 5:17; O novo nascimento é produzido diretamente pelo Espírito Santo que, através da fé, gera o espírito de vida no novo homem (Lc.1:34-35); O novo nascimento independe dos nossos esforços e da justiça humana (Is.64:6); Para que nasça de novo, a pessoa precisa: Reconhecer que é pecador; Confessar os seus pecados a Jesus e pedir perdão por eles; Crer que o sangue de Jesus purifica de todo o pecado (I Jo.1:9); Arrepender-se; Receber a Jesus como Salvador e Senhor da sua vida; Confessar com a sua boca que Jesus é o Senhor (Rm.10:9-10) III. COMPREENDENDO O ARREPENDIMENTO O pecado tirou do ser humano o privilégio da comunhão e da amizade que tinha com Deus. Com o pecado, foi expulso do Éden; Deus deseja restituir ao ser humano tudo aquilo que perdeu quando pecou contra Ele; Deus tem chamado o homem para o arrependimento, isto é para que ele “volte”, do seu pecado e dos seus maus caminhos, e se converta a Ele (Os.11:1-2; 14:1);
  3. 3. Tudo o que o ser humano precisa para ter a sua comunhão e os seus privilégios junto a Deus restaurados, é voltar (heb. “shub”) para Deus, isto é arrepender-se dos seus pecados (Is.55:7). Portanto, o genuíno arrependimento... É uma iniciativa de Deus (Ez.36:26-27); Depende do reconhecimento do pecado por parte do homem (Jo.16:8); Requer a confissão sincera do pecado (Sl.51:3-6); É gerado pela tristeza pelo pecado cometido (II Co.7:9-10); Leva à restituição (Lc.19:8); Produz uma mudança na maneira de pensar (Fp.4:8); Produz mudança na conduta (Ef.4:17-5:11;18); A CONDIÇÃO PARA O NOVO NASCIMENTO (Lc.15:11-21) Reconhecimento do pecado; Renúncia do pecado; Decisão de voltar-se para Deus; Agir de acordo com a sua decisão; O Filho Pródigo: Reconheceu o seu estado lastimável, (“e caindo em si...” v.17); Tomou uma decisão (“levantar-me-ei...” vv.18-19); Nesta sua decisão notamos: Reconhecimento do pecado diante do Pai (“pequei contra o céu e diante de ti... v.18); Reconhecimento de que perdeu os seus direitos de filho (“já não sou digno de ser chamado teu filho... v.19); Humildade e submissão à vontade do Pai (“faze-me como um dos teus trabalhadores...”) Agiu de acordo com a sua decisão (“e, levantou-se e foi para seu pai...” vv.20-a;21); IV. BENEFÍCIOS DO NOVO NASCIMENTO; Quando agimos como o Filho Pródigo (Lc.15:20-b; 22-24): O Pai nos vê ainda longe (v.20-b); O Pai se move de íntima compaixão por nós (v.20-b); O Pai nos acolhe com muito amor e carinho (v.20-b); O Pai provê vestimentas apropriadas para nós (v.22); O Pai manda colocar um anel em nosso dedo (v.22); O Pai manda colocar sandalhas em nossos pés (v.22); O Pai manda preparar uma grande festa para comemorar a nossa volta para ele (vv.23-24; cf. v.7) Depois da volta e da restauração da comunhão com o Pai: Somos adotados como filhos (I Jo.3:1); Recebemos o Espírito Santo (Ef.1:13);
  4. 4. Deus nos delega autoridade (Lc.10:19,20); Somos justificados (Tt.3:7); Somos santificados (I Co.1:2); A nossa oração é aceita por Deus (Tg.5:16-b); Entendimento das Escrituras (I Co.2:12); CONCLUSÃO O Novo Nascimento é a porta de entrada para recebermos todas as bênçãos que Deus tem prometido aos seus servos. É o início de uma jornada de muitas bênçãos e de muitas experiências com o nosso Deus. É a maior experiência que o ser humano pode obter nesta vida. Os seus benefícios são incalculáveis.

×