Os traumas familiares

78 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
78
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Os traumas familiares

  1. 1. OS TRAUMAS FAMILIARES Página 1  Malaquias 4:6 – “Ele converterá o coração dos pais aos filhos e o coração dos filhos a seus pais, para que eu não venha e fira a terra com maldição”. Deus é um Deus que vive em família – Pai, Filho e Espírito Santo – são tão unidos, que são UM. Quando Deus criou o ser humano, Deus o fez à sua imagem e semelhança, fê-lo para que vivesse também em comunidade, em família. Foi por isso que Deus, depois de Ter criado Adão, disse – “Não é bom que o homem esteja só”. A família foi criada por Deus para que formasse um ambiente de amor, acolhimento e unidade. Cada pessoa que nascesse no mundo, nasceria dentro de uma família, recebendo acolhimento, carinho, amor, formando um elo indivisível de unidade. Infelizmente, Adão pecou, e tudo ficou mais difícil. A família que deveria cumprir o seu papel de amar, acolher e nutrir, passou a ser usada por Satanás para provocar as feridas mais profundas e inimagináveis no caráter das pessoas. Porém, o propósito de Deus, é que as relações entre a família sejam restauradas, para a terra não seja ferida com maldição. E esta restauração só é possível quando formos curados das feridas que foram provocadas pelos nossos pais, irmãos, avôs, avós, cônjuges, filhos, sogros, sogras, tios e tias. Devemos pedir ao Espírito Santo que nos ajude a identificar essas feridas que nos marcam para que haja restauração e cura, para que as nossas relações com os nossos familiares sejam mudadas. A Bíblia nos mostra que, mesmo nas famílias de homens de Deus, que figuraram como verdadeiros heróis da fé, houve muitos problemas, e feridas foram provocadas. Houve dificuldades nas famílias de Abraão, Isaque, Jacó, Eli, Samuel, Davi e outros. A FAMÍLIA DE ISAQUE Os problemas na família de Isaque ocorreram por causa do problema de preferência por determinado filho:  Gênesis 25:27-28 Isaque, o pai, amava mais a Esaú, porque este o agradava com as caças que lhe preparava; Rebeca, a mãe, amava mais a Jacó, porque ele ficava mais em casa, em sua companhia. Esaú soube aproximar-se mais do seu pai, e conquistá-lo com o seu carinho e atenção. Ele era um perito caçador. Seu pai gostava das suas caças. E ele sempre tinha o cuidado de preparar as caças conforme o agrado do seu velho pai. Jacó achegou-se a seu pai de forma traiçoeira apenas para roubar-lhe a bênção  Há filhos que são mais hostis, reservados. Talvez você ache que seus pais têm preferência por seus irmãos, quando, na verdade, é você que se isola e não busca a comunhão com seus pais. Muitas vezes os desrespeita ou os trata mal.  Talvez a rejeição a você por parte dos seus pais, seja real. Porém, você também precisa entender que os seus pais não são perfeitos. Eles também foram feridos na sua criação, e, ao constituírem família, trouxeram para ela as suas feridas e os seus complexos.  Os pais precisam tomar cuidado com as preferências. É importante dar atenção a todos os filhos. Quando você prefere mais a um filho, a um neto, você estará criando barreiras dentro da sua família e, com certeza, terá dificuldades. Vemos um círculo vicioso no caso de preferências nas famílias dos patriarcas: - Abraão preferiu a Isaque e Ismael foi rejeitado; - Isaque preferiu a Esaú, e Jacó ficou em segundo plano; - Jacó preferiu a José; - José preferiu a Manassés Jesus veio para quebrar esse círculo de maldição no meio das famílias e trazer a bênção da conciliação: “ele converterá o coração dos pais aos filhos, e dos filhos aos pais, para que eu não venha e fira a terra com maldição”. OS TRAUMAS FAMILIARES
  2. 2. OS TRAUMAS FAMILIARES Página 2 - Você pode sentir-se rejeitado. Será que esta rejeição é real, ou você tem se afastado dos relacionamentos? - Mesmo que a rejeição seja real, e isto tenha lhe causado dor. Você pode receber cura hoje. Entenda que seus pais também não são ou não eram perfeitos. Eles também podem Ter sido feridos na alma, e Ter transferido seus ressentimentos para os filhos. A FAMÍLIA DE DAVI Davi foi um homem de Deus. A Bíblia fala-nos que ele era “um homem segundo o coração de Deus” (I Sm.13:14). Porém, segundo os relatos bíblicos, não vemos registro de uma família tão conturbada quando a sua. Davi era um homem que amava muito aos seus filhos, porém, tinha uma dificuldade muito grande em corrigi-los quando estes erravam. Estas dificuldades geraram terríveis problemas dentro da sua família. 1. Amnom abusa de Tamar, sua meia irmã, e Davi não o repreende  II Samuel 13:1-21 Amnom estupra a sua meia irmã, Tamar, e a única coisa que Davi faz, é ficar “muito irado”. Não confronta a Amnom com o seu erro e não consola a filha que estaria traumatizada com o abuso que sofrera. O texto nos mostra que ela vai consolar-se na casa do seu irmão Absalão, filho da mesma mãe de Tamar. Este tenta amenizar a gravidade da situação para tentar consolar a sua irmã. Davi se omite. Ele não exerce o seu papel de pai e de líder espiritual na sua casa.  A maioria dos abusos sexuais acontecem dentro da família. Talvez você tenha sofrido algum tipo de abuso sexual por parte de algum familiar seu. E isto feriu, não apenas fisicamente, mas provocou uma profunda dor na sua alma. Tamar foi consolar-se com o irmão. Talvez, ninguém tenha consolado você. No entanto, o Doutor Jesus quer curar essa ferida e restaurar a sua vida. Ele está aqui. Conte-lhe a sua dor e peça-lhe a sua cura. Talvez Davi se sentisse sem autoridade para repreender o filho devido ao seu caso recente com Bate-Seba e com todo o desfecho triste daquela história. Davi tinha se arrependido, e Deus perdoara o seu pecado. Porém, talvez ele não se sentisse com a condição de encarar o filho, de confrontá-lo e de repreendê-lo pelo seu mau caratismo. Davi poderia repreendê-lo sim. Se a sua autoridade fosse contestada, ele poderia dizer: Sim, eu errei, porém, eu confessei o meu pecado. Deus me perdoou. Sou um novo homem. Não quero que você também erre e sofra as consequências que eu sofri.  Não importa o que você tenha feito no passado. O seu passado ficou na cruz. Como pai, como líder, você precisa exercer a sua autoridade sobre a sua família, sobre os seus liderados, para confrontá-los e corrigi-los. Não permitir que o diabo o acuse de nada. Você não pode ficar de braços cruzados, vendo os seus filhos se perderem no pecado e no erro. 2. Absalão, irmão de Tamar, passa a odiar a Amnom, assassina-o, e foge  II Samuel 13:22-29; 37-39 Absalão passou a odiar a Amnom, seu irmão, e planejou matá-lo para vingar-se da violência contra Tamar. Por não ter visto nenhuma atitude por parte do pai para resolver a situação da sua irmã, resolveu então a fazer justiça com as suas próprias mãos, e assassina o seu irmão Amnom. Ele foi ferido pela sua família, e retribui da mesma forma, fere também. Após assassinar ao seu irmão, Absalão foge para a casa de seu avô Talmai. E por lá fica durante dois anos, até que a ira de Davi contra ele cessasse. Assim, o abismo entre Absalão e a sua família vai crescendo cada vez mais.  As feridas na nossa alma, provocadas por pessoas da nossa família de quem esperamos amor e proteção, quando não são tratadas, provocarão situações que irão proporcionar mais dor, mais afastamento, barreiras ainda maiores. Às vezes não assassinamos com uma arma, porém, matamos a pessoa pela nossa indiferença e com o isolamento. 3. Absalão volta para Jerusalém, porém Davi não permite que ele compareça à sua presença Depois de três anos, Joabe, capitão do exército de Davi, conseguiu convencê-lo a que
  3. 3. OS TRAUMAS FAMILIARES Página 3 mandasse trazer a Absalão de volta de Gesur. Quando Absalão chega a Jerusalém, o rei o proíbe de vê-lo: “Torne para a sua casa e não veja a minha face”, disse. Assim ele fica mais dois anos em Jerusalém, sem ver a face do seu pai. Talvez, com aquela atitude, o rei queria demonstrar a Absalão a sua insatisfação com todos os seus procedimentos. Ele se sentiu ferido pelo filho que havia matado o irmão, e respondeu com o isolamento e com a indiferença. Porém, o que Absalão queria mesmo, era a amizade do pai. Que o pai o confrontasse, que o punisse de uma outra forma, mas que não tentasse resolver a situação com a indiferença e com o isolamento. É o que ele expressa a Joabe: “Para que vim de Gesur? Melhor me fora ainda estar lá. Agora, pois, quero ver a face do rei; se há em mim alguma culpa, que me mate” (14:32). Aqui, tanto pai como filho estava tentando resolver o conflito de uma forma errada. Ao invés de trazer solução para o problema, o estava agravando cada vez mais para, enfim, ter um triste desfecho. 4. Absalão tem uma filha, a quem chama de Tamar  I Samuel 14:27: “Também nasceram a Absalão três filhas e uma filha, cujo nome era Tamar; esta era mulher formosa à vista”. É incomum a Bíblia citar o nome das filhas. Somente os nomes dos homens são citados. Aqui, de forma inédita, o nome dos filhos homens não são citados, somente o da única filha mulher, que por incrível que pareça, chamava-se também TAMAR, o nome da sua desventurada irmã. Aquela atitude era sintomática. Absalão estava ferido pelo que acontecera à sua irmã. Agora, coloca o mesmo nome na sua filha. Era uma forma de conservar sempre na lembrança o que ocorrera com a irmã. A filha, que segundo o texto, era também formosa à vista como a irmã, sempre traria à sua lembrança o que ocorrera, e alimentaria o seu desejo de fazer justiça. Como se quisesse dizer: “Nesta aqui, ninguém toca”.  Muitas vezes trazemos na lembrança as lembranças amargas, e fazemos questão de ficar remoendo as coisas desagradáveis que nos aconteceram. Este tipo de atitude pode levar à destruição, de nós mesmos e de outras pessoas. 4. Absalão, enfim é admitido na presença do rei seu pai  II Samuel 15:33 – “Chamou o rei a Absalão, e este se lhe apresentou e inclinou-se sobre o rosto em terra, diante do rei. O rei beijou a Absalão”. Sete anos tinham se passado desde que tudo começara. Um estupro, um assassinato, fuga, revolta, um filho ferido e rebelde, uma família abalada e um pai ferido. Será que tudo isso poderia ser resolvido apenas com um beijo? O beijo era o sinal do perdão que Davi estava concedendo ao filho. Porém, no coração de Esaú, a tempestade ainda não havia sido apaziguada. Havia ainda hostilidade, como mais tarde seria provado. Ele precisava ser confrontado pelo pai. O tempo não tinha apagado a dor. Absalão tinha que vomitar para fora todo o veneno que estava na sua alma, que por fim o levaria à morte. Ele sai da presença do pai com um plano terrível – roubar o reino do pai.  Podemos entender que as nossas feridas emocionais não podem ser curadas apenas com um beijo, um abraço, com um aperto de mão, ou um sorriso artificial, arrematados com as palavras: “Está tudo bem”, ou “eu te amo”. É preciso o confronto, espremer a ferida, vomitar aquilo que está incomodando, chorar a mágoa e gritar a dor. Ficar calado, fingir que tudo está bem, pensar que o tempo vai resolver toda a situação? Certamente, não é assim que podemos ser curados. Quantos casamentos estão sendo destruídos por que não existe abertura para que as mágoas sejam tratadas. Não existe confronto, não existe confissão. Vai-se vivendo, empurrando com a barriga. Os relacionamentos são comprometidos, porque a amargura da alma mata qualquer relação. 5. Absalão conspira contra Davi, seu pai  II Samuel 15:1-14 Parece que a motivação de Absalão para a sua conspiração está registrada nos vv.2-4.
  4. 4. OS TRAUMAS FAMILIARES Página 4 Ele dizia que não havia justiça da parte do rei. Ele queria ser rei para fazer justiça. Davi precisou fugir para escapar com vida. Absalão iria matá-lo também, assim como já fizera com o irmão Amnom.  A amargura cultivada, torna-se em ódio. O ódio faz com que a pessoa seja capaz de qualquer coisa para satisfazer o seu desejo de vingança e de retribuição ao ofensor. O diabo aproveitará dessa situação para insuflar mais ainda o desejo de vingança. 6. Absalão é derrotado pelo exército de Davi, e é morto  II Samuel 18:6-9;14, 33 A situação termina da forma mais trágica possível – a morte de Absalão. O choro amargo de Davi mostra o que pode acontecer com as feridas quando não são tratadas a tempo. Absalão permitiu ser levado por um terrível ódio. O seu pai tinha falhado em muitas situações, mas isso não lhe dava o direito de agir como agiu. Ele, ao invés de abrir o coração para o perdão, preferiu nutrir a amargura e o ressentimento. Colocou na sua filha o nome de Tamar, com qual objetivo? Lembrar-se sempre da tragédia. Quis fazer a justiça com as suas próprias mãos, e pensando assim, conspira contra o pai para tomar-lhe o trono. No entanto, seus intentos foram frustrados, e ele acabou morrendo na sua tentativa.  Você pode ter sido ferido durante a sua vida por pessoas com que você contava que lhe desse carinho, amor, atenção e compreensão. Ao invés disso, recebeu palavras duras, rejeição, abandono, traição, violência física, indiferença, e outras coisas que feriram profundamente os seus sentimentos. Porém, isso não é motivo para que você passe a vida toda amargurado, ressentido, dando ferroadas nas pessoas para vingar-se daquilo que lhe fizeram. Há uma outra saída bem melhor – buscar a cura e a restauração no Senhor Jesus. É preciso liberar perdão para as pessoas que feriram a você. Somente assim virá a cura que você precisa. Somente assim os relacionamentos poderão ser plenamente restaurados. CONCLUSÃO As nossas famílias são as maiores causadoras dos nossos traumas. Violência física, abuso sexual, assassinato, indiferença, predileções. Peça agora ao Espírito Santo que o ajude a ver onde estão as feridas, e quem as causou. Libere perdão agora. Não fique remoendo as mágoas e os ressentimentos. - Talvez você tenha sido vítima de violência dentro da sua família. Você contava com a proteção proteção e o carinho, mas este sonho foi violentado; - Talvez você tenha se sentido injustiçado dentro da sua família por omissões dos pais ou preferências por outros filhos; - Talvez o seu filho tenha ferido a você com palavras duras e maus tratos. Talvez, algum deles tenha sido a “ovelha negra da família”, pelos transtornos que tenha causado a ela. - Talvez você tenha sido ferido por seu cônjuge. Tem faltado carinho, compreensão, amizade, e tem sobrado cobranças, palavras de crítica, maus tratos e infidelidade conjugal. - Aqui, você pode chorar a sua dor. Dar o grito que foi sufocado. Fale para Deus. Peça-lhe a sua cura e a sua restauração.

×