O preço do discipulado

137 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
137
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O preço do discipulado

  1. 1. O Preço do Discipulado Esboço de Sermão Mt 16.24 Introdução: 1. Antes de qualquer coisa, o obreiro tem que ser discípulo. 2. Você é um discípulo de Cristo? 3. Você não é discípulo de Cristo simplesmente porque diz o ser. 4. Você não é discípulo de Cristo se não nasceu de novo. 5. Você não é discípulo de Jesus por gostar de Jesus. 6. Você não é discípulo de Jesus se curte o pecado. 7. Você não é discípulo de Jesus se não perseverar até o fim. 8. Você não é discípulo de Jesus se não ama outras pessoas. 9. Você não é discípulo de Jesus se ama suas coisas. 10. Aquele que deseja seguir Jesus deve resolver primeiro se está disposto a pagar o preço disso. 11. Billy Graham afirmou que "a salvação é de graça, mas o discipulado custa tudo o que temos". I. O que significa “seguir Jesus”? 1. As multidões eram positivas, mas descompromissadas. 2. Jesus não queria um compromisso irresponsável que só esperasse receber bênçãos. 3. Longe de facilitar as coisas para obter uma resposta positiva, Cristo estabeleceu que o custo do discipulado era o mais alto possível. 4. Jesus incentivou-os a fazerem um cuidadoso inventário antes de declarar a sua disposição de segui-lo (Lc 9.57-62): “Indo eles caminho fora, alguém lhe disse: Seguir-te-ei para onde quer que fores. Mas Jesus lhe respondeu: As raposas têm seus covis, e as aves do céu, ninhos; mas o Filho do Homem não tem onde reclinar a cabeça. A outro disse Jesus: Segue-me! Ele, porém, respondeu: Permite-me ir primeiro sepultar meu pai. Mas Jesus insistiu: Deixa aos mortos o sepultar os seus próprios mortos. Tu, porém, vai e prega o reino de Deus. Outro lhe disse: Seguir-te-ei, Senhor; mas deixa-me primeiro despedir-me dos de casa. Mas Jesus lhe replicou: Ninguém que, tendo posto a mão no arado, olha para trás é apto para o reino de Deus”. 5. Seguir Jesus exige um novo rumo na vida. 6. Seguir Jesus significa caminhar em direção a Ele. 7. Seguir Jesus significa acompanhá-Lo. 8. Seguir Jesus é saber ouvi-Lo (Mt 5.2). 9. Seguir Jesus é saber aprender Dele (Mt 11.29). 10. Seguir Jesus é saber obedecê-Lo (Rm 6.17). 11. Seguir Jesus é saber perseverar (Mt 4.13-14).
  2. 2. II. O que significa “negar a si mesmo”? 1. Negar-se a si mesmo é comportar-se para consigo mesmo como Pedro fez para com Jesus, quando o negou por três vezes. 2. Pedro renegou, repudiou e voltou as costas para Jesus. 3. Pedro deveria ter feito isto consigo mesmo, não com Jesus. 4. Renegar é repudiar e renunciar a nosso suposto direito de seguir nosso próprio caminho. 5. Para sermos discípulos de Cristo precisamos abandonar totalmente o nosso desejo natural de procurar o nosso próprio progresso, conforto, respeito e poder. 6. Significa renunciar o “eu”. 7. Significa esquecer os próprios interesses. 8. Não há como ser discípulo de Cristo se o perseguir riquezas é o princípio norteador de sua vida (Mt 6.24): “Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de aborrecer-se de um e amar ao outro, ou se devotará a um e desprezará ao outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas”. 9. O preço do discipulado verdadeiro é abrir mão de todos os relacionamentos e posses. 10. Ou seja, tudo quanto temos: bens materiais, família, nossa própria vida, com suas ambições e interesses (Lc 14.33): “Assim, pois, todo aquele que dentre vós não renuncia a tudo quanto tem não pode ser meu discípulo”. 11. Isto não significa que devemos abandonar tudo quanto temos, mas que tudo quanto temos deve ser colocado a serviço de Cristo e sob sua direção (Mt 7.14). 12. É deixar de centralizar-se em si e passar a centralizar-se em Deus. III. O que significa “levar a sua cruz”? 1. Mt 10.38: “e quem não toma a sua cruz e vem após mim não é digno de mim.” 2. Significa carregar, levar a nossa cruz. 3. Significa estar pronto e disposto a morrer. 4. Cristo exige total compromisso, até o ponto da morte física. 5. Significa ser fiel até a morte. 6. Tudo que fazemos para nós é passageiro, mas tudo que fazemos para Cristo é eterno. 7. Para seguir Jesus é preciso crucificar nossa velha e egocêntrica forma de viver. 8. Dietrich Bonhoeffer: “Quando Cristo chama um homem, ele ordena que esta venha e morra”. 9. Não desperdice sua vida... Viva para a glória de Deus!
  3. 3. IV. As recompensas de seguir Jesus: 1. Para aqueles que vão a Cristo com uma fé em que há a renúncia de si mesmo haverá vida eterna e verdadeira (Mt 16.25, NTLH): “Pois quem põe os seus próprios interesses em primeiro lugar nunca terá a vida verdadeira; mas quem esquece a si mesmo por minha causa terá a vida verdadeira”. 2. Para aqueles que seguem a Jesus haverá retribuição, galardão (Mt 16.26):“Porque o Filho do Homem há de vir na glória de seu Pai, com os seus anjos, e, então, retribuirá cada um conforme as suas obras”. 3. Textos bíblicos sobre recompensas aos que seguirem Jesus até o fim: a. Ap 2:7b: “… Ao que vencer, dar-lhe-ei a comer da arvore da vida, que está no meio do paraíso de Deus”. b. Ap 2:11b: “… O que vencer não receberá o dano da segunda morte”. c. Ap 2:17: “… Ao que vencer darei eu a comer do maná escondido e dar-lhe-ei uma pedra branca, e na pedra um novo nome escrito, o qual ninguém conhece senão aquele que o recebe”. d. Ap 2:25-28: “E ao que vencer e guardar até o fim as minhas obras, eu lhe darei poder sobre as nações. E com vara de ferro as regerá; e serão quebradas como vasos de oleiro; como também recebi de meu Pai. E dar-lhe-ei a estrela da manhã”. e. Ap 3:5: “O que vencer será vestido de vestes brancas, e de maneira nenhuma riscarei o seu nome do livro da vida; e confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus anjos”. Conclusão: 1. Seguir a Jesus requer pagar um preço. 2. Seguir Jesus é necessário estar disposto a morrer. 3. Seguir Jesus é preciso considerá-Lo mais importante que seus próprios pais, irmãos e filhos. 4. Nada mais pode lhe dar o que você precisa. 5. Seu dinheiro, seu emprego, o sucesso, os filhos, o cônjuge, as esperanças, os sonhos, a reputação... Todas essas coisas e pessoas são boas. 6. Mas nenhuma delas pode suprir suas maiores necessidades. 7. Se você procurar alegria em qualquer coisa ou pessoa, além de Jesus, o fim da história será triste. 8. Seguir Jesus significa confiar Nele. 9. Ilustração: O Equilibrista no Cabo de Aço.
  4. 4. “É preciso fazê-los calar” Esboço de Sermão: “É preciso fazê-los calar, porque andam pervertendo casas inteiras, ensinando o que não devem, por torpe ganância.” (Tt 1.11, negrito meu) Introdução: Paulo mostra sua preocupação com a transmissão do evangelho e o compromisso com relação à sã doutrina de acordo com o evangelho verdadeiro. O apóstolo Paulo diz a Tito que devia não somente confrontar e corrigir ensinos falsos, mas também lidar com os próprios falsos mestres. Duas tarefas do líder cristão são: ensinar a sã doutrina e refutar o erro (Tt 1.10). I. A Solução? “É preciso fazê-los calar”: No texto não é dito se por meio da argumentação ou pela disciplina, porém, o fato é que eles estão sendo cada vez mais influentes. Significa colocar uma mordaça, não simplesmente um freio, na boca de um animal. É preciso tomar uma atitude para fazê-los parar de ensinar. Devemos estar preparados para contradizer e refutar o erro. É urgentemente necessário, porque andam pervertendo casas inteiras, ensinando o que não devem. II. Onde agem? “porque andam pervertendo casas inteiras”: Pior do que isso, eles são enganadores. Não apenas algumas pessoas estão sendo enganadas. Esses enganadores estão arruinando famílias inteiras, ensinando coisas que não devem. III. Como agem? “ensinando o que não devem”: A palavra deles não apenas deixa de edificar; ela de fato leva ao erro. O discurso deles é desprovido de um conteúdo saudável. Eles não passam de faladores, provedores de “palavras vazias e infrutíferas”. Diferentemente dos fiéis presbíteros, que devem apegar-se “firmemente à mensagem fiel”, os falsos mestres recusam-se a submeter-se a ela. No versículo 10 Paulo refere-se a eles com a expressão muitos insubordinados. IV. A motivação? “por torpe ganância”: O que parece claro de qualquer maneira é que estas pessoas perigosas, conforme o apóstolo as vê, não estão movidas pelo desejo de servir a Deus ou a seu próximo, mas, sim, estão a fim de fazer “lucros sórdidos”. Eles têm uma segunda intenção: agem por ganância (v. 11), uma avareza da qual todo verdadeiro mestre tem de se libertar (v. 7). “torpe ganância”: Os falsos mestres sempre têm esse sentimento por causa do dinheiro (1Tm 6.4; 1Pe 5.2). Ninguém deve ver a liderança da igreja como uma oportunidade para ganhar dinheiro. Conclusão: Uma doutrina verdadeira e pura deve ser exigida de todos os que falam à igreja. Qualquer pessoa que não corresponde a esse parâmetro deve ser repreendida. A doutrina bíblica sã não somente deve ser ensinada, mas também acatada com profunda convicção.

×