Lâmpada

1.029 visualizações

Publicada em

Tipos de Lâmpadas

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.029
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
17
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Lâmpada

  1. 1. Lâmpadas Tipos de Lâmpadas Diferentes lâmpadas e luminárias produzem diferentes efeitos de iluminação. Lâmpadas Incandescentes São as lâmpadas mais antigas, que todos nós já tivemos ou ainda temos em nossas casas. Por serem de baixa eficiência (gastam muita energia para produzir muito calor e pouca luz - apenas 5% da energia elétrica consumida é transformada em luz, o restante é transformado em calor), estão sendo substituídas pelas Lâmpadas Fluorescentes. Uso: Em residências e espaços comerciais – para iluminação geral (em pendentes, plafons, lustres), iluminação decorativa ou de efeito (abajures, arandelas, luminárias de piso). Os modelos de lâmpadas espelhadas são para o uso em spots, para que a luz não seja desperdiçada, mas sim focada. Também estão presentes na iluminação interna de fogões e geladeiras;  Características: Luz Amarelada - aconchegante, ótima reprodução de cores, emitem calor; Exemplos de lâmpadas incandescentes: Bulbo transparente | Bulbo leitoso para iluminação não ofuscante | Lâmpada vela | Lâmpada incandescente para fogão.
  2. 2. Lâmpadas Halógenas Também são consideradas lâmpadas incandescentes, mas por possuirem halogêneo (bromo ou iodo) em sua constituição, são chamadas de lâmpadas halógenas. Elas são divididas em 2 grupos : para serem utilizadas em tensão de rede 110v ou 220v – consideradas de baixa eficiência, mas superiores às lâmpadas incandescentes comuns; e para serem utilizadas em redes de baixa tensão – 12v (obrigatório o uso de transformador), apresentando alta eficiência. Lâmpadas do primeiro grupo – tensão de rede 110v ou 220v  Halógena Palito ou Lapiseira  Halógena haloPAR (20,30 e 38)  Halógena Halopin  Halógena Bipino Lâmpadas do segundo grupo – baixa tensão de rede (12v)  Halógena Dicróica e Mini Dicróica  Halógena PAR 16 ou Gz 10  Halógena AR (48, 70 e 111) Uso: Para destacar objetos ou uma determinada área, pois apresentam alto controle do facho de luz. Indicadas para residências e comércios, podem ser utilizadas em pendentes, lustres e em spots embutidos. Alguns modelos estão disponíveis em diferentes cores.  Características: Luz amarelada, ótima reprodução de cores, emitem calor, possuem durabilidade maior que as demais incandescentes; Lâmpadas Halógenas: PAR20, com filtro transparente, vermelho e verde respectivamente. Compare preços e modelos: Lâmpadas PAR 20 - Buscapé
  3. 3. Exemplos de Lâmpadas Halógenas: Mini-dicróica | Lâmpada dicróica bi-pino | Dicróica base E27 | Lâmpada dicróica. Lâmpadas Fluorescentes Hoje em dia são as mais conhecidas e indicadas para o uso residencial e comercial, pois apresentam alta eficiência e baixo consumo de energia. São comercializados 3 modelos:  Tubular: as mais comuns e mais antigas das fluorescentes, é necessário o uso de reatores eletrônicos externos;  Compacta eletrônica: seu acendimento é automático devido ao reator que já faz parte da lâmpada;  Compacta não integrada: não apresenta o reator acoplado à lâmpada. Uso: Substituem as lâmpadas incandescentes e podem ser utilizadas na iluminação geral de residências e comércios (em pendentes, plafons, lustres), iluminação decorativa ou de efeito (abajures, arandelas, luminárias de piso).  Características: há lâmpadas fluorescentes com diferentes cores de luz (branca, azulada, amarelada, ...), não emite calor, reprodução de cor aproximadamente 85% (Saiba Mais: Luminotécnica); Os fabricantes têm investido bastante nas lâmpadas fluorescentes: existem diversas cores e até mesmo a luz negra, tanto nos modelos compactos como nos tubulares. A maioria das pessoas conhece as lâmpadas fluorescentes de cor branca ou a zulada, mas também podemos encontrar modelos com temperaturas de cor baixa, que apresentam cor amarelada, semelhante à luz da lâmpada incandescente comum. Exemplos de lâmpadas fluorescentes: Lâmpada fluorescente eletrônica circular | Lâmpada fluorescente tubular | Lâmpada fluorescente compacta negra. Compare preços e modelos: Lâmpadas Fluorescentes - Buscapé Lâmpadas Fluorescentes Compactas Espiral: várias cores.
  4. 4. Lâmpadas de Descarga (HID) Uma descarga (de alta pressão) elétrica entre os eletrodos leva os componentes internos (gases sódio, xenon, mercúrio – cada modelo de lâmpada de descarga apresenta um tipo de gás) do tubo de descarga a produzirem luz. Este tipo de lâmpada leva de 2 a 15 minutos para acender por completo e necessitam de reatores eletrônicos para sua ignição (acionamento) e operação (manter-se ligada). Possui baixo consumo de energia e a luz produzida é extremamente brilhante , possibilitando a iluminação de grandes áreas, além de serem compactas – lâmpadas relativamente pequenas. Há 4 modelos de lâmpadas de descarga:  Multivapores Metálicos  Vapor de Sódio  Vapor de Mercúrio  Lâmpadas Mistas Uso: São utilizadas principalmente na iluminação interna de grandes lojas, galpões, fábricas, em vitrines e na iluminação de áreas externas (postes de ruas).  Características: há lâmpadas de descarga com diferentes qualidades de reprodução de cores e durabilidade variável, alguns modelos emitem menos calor que as halógenas; Lâmpada de Vapor de Sódio Ovóide | Lâmpada de Vapor Metálico Tubular. LED´s - Lighting Emitted Diodes Consideradas as lâmpadas mais modernas – produto de última tecnologia. Convertem energia elétrica diretamente em energia luminosa, através de peque nos chips. É um produto ecologicamente correto, pois seu consumo de energia é muito baixo e apresenta uma vida extremamente longa; utilizam baixa tensão de rede (10v ou 24v), logo necessitam de transformadores para converterem a energia. Devido a alta eficiência e ao baixo consumo estão substituindo as lâmpadas fluorescentes no uso residencial. Uso: Iluminação de destaque em ambientes residenciais e comerciais . Podem ser utilizadas em spots (sobre bancadas, objetos decorativos), arandelas (criar efeitos na
  5. 5. parede), balizadores (iluminação de corredores e escadas) e na iluminação de fachadas.  Características: possui baixíssimo consumo de energia e vida útil muito grande, há lâmpadas de diferentes tonalidades de cores e não emitem calor; Led Dicróica | Led PAR30 | Led Dicróicas coloridas verde e amarelo. Led base E27 | Led AR111 Fibra Óptica É um filamento de vidro ou de elementos poliméricos utilizado para transmitir a luz. Isto é, ao lançar um feixe de luz em uma das extremidades do filamento de fibra, esta parte de luz percorre toda a fibra por meio de reflexões sucessivas até “sair” pela outra extremidade, isto em uma velocidade altíssima. É necessária apenas uma fonte geradora de luz para que esta possa percorrer o(s) cabo(s) de fibra óptica e assim iluminar vários outros pontos. Por isto, a iluminação com fibra óptica é considerada econômica, de baixa manutenção e segura - os filamentos transmitem a luz e não a energia elétrica. Modelos  Filamentos: 0,5 a 1,5 milímetros.  Cabos: de 8 a 17 milímetros (com luz pontual e lateral). Alguns efeitos  Céu estrelado  Chão de estrelas  Cortina de luz
  6. 6. Teto com efeito de céu estrelado através do uso de fibra ótica. Casa Cor 2009 Dormitório do Bebê. Fonte: DC Arquitetura Uso: É ideal para iluminação de efeito, em detalhes arquitetônicos, forro de gesso, painéis, móveis / nichos, jardins, piscinas e em vitrines de lojas. Garante maior liberdade na criação de efeitos luminotécnicos.  Características: não transmite calor, não emite ruídos, pode ser utilizada em vários locais (os cabos são bem finos) e é uma boa alternativa para substituir o néon. Fibra Óptica Filamento - Fonte: Rui Cruz | Fibra Óptica Cabo - Fonte: Arguta Lâmpadas de Neón A lâmpada de neón é composta por um tubo com gás neón em seu interior (este tubo pode ter diferentes formatos). Quando submetida à eletricidade, a lâmpada de neón emite uma luz vermelha (dife rentes gases produzem dife rentes cores). A tensão necessária para o funcionamento do tubo dependerá das dimensões deste e do gás utilizado, pode ser direto da rede ou com transformador.
  7. 7. Uso: É utilizada para iluminação decorativa, principalmente come rcial. Seu inconveniente é o ruído emitido pelo reator. Exemplos da aplicação de neón em fachadas. Fonte: Swon Design. Efeitos de Iluminação A iluminação interfere diretamente na maneira como vemos e sentimos o espaço. Cores e texturas devem ser pensadas junto com a luz e seus efeitos. Através da luminotécnica é possível ampliar ou reduzir a sensação de tamanho de um cômodo, valorizar produtos em uma loja, gerar a sensação de conforto ou até mesmo direcionar circulações. Confira abaixo alguns efeitos de iluminação: Luz Direta É uma luz suave que não incide de um foco direcionado em particular. Para criar este efeito de iluminação deve-se utilizar materiais e cores de boa reflexão para tornar a luz mais abrangente, menos ofuscante e tornar as sombras mais suaves (é a luz produzida, por exemplo, por uma persiana ou cortina semitransparente).
  8. 8. Luz difusa. Fonte: Portal Clique Arquitetura | Luz difusa por meio de cortinas. Fonte: Richard Powers. Luz Indireta A luz é jogada em um plano e este a reflete para o ambiente de maneira indireta e sem ofuscamento. Este efeito é conseguido através de luminárias opacas e sancas de gesso (semelhante à luz difusa, mas é mais suave). Iluminação indireta de luz fluorescente atrás de sanca de gesso. Fonte: Portal Clique Arquitetura. Iluminação indireta, por lâmpadas fluorescentes, atrás do espelho. Fonte: Arq. Renata Basques. | Iluminação indireta na sanca de gesso e no móvel. Fonte: Clickken. Exemplos de Luminárias que produzem este efeito: Arandela em vidro para parede, luminária de piso, arandela de parede e abajur..
  9. 9. Luz Dirigida O foco de luz incide predominantemente em uma direção em particular, sobre uma mesa de trabalho, um quadro, ou objeto qualquer. Para obter este efeito utilizam-se refletores ou lâmpadas refletoras para dirigir o foco de luz. Utilizando esta técnica, em projetos luminotécnicos criteriosos, os possíveis inconvenientes como ofuscamento, sombras marcadas e diferenças significantes de níveis de iluminância, podem ser eliminados. Pendente em metal, spot em metal e pendente branco. Iluminação dirigida de pendente sobre mesa de atendimente. Fonte: Portal Clique Arquitetura. | Luz de pendentes sobre bancada da cozinha. Fonte: Arq. Mayra Lopes. Exemplos de Luminárias que produzem este efeito: Wall Washing Também chamado de “banho de luz” e m paredes , este efeito é obtido através da fixação de spots direcionáveis ou embutidos no teto e/ou de luminárias de piso embutidas, que focalizam uma extensão de parede. O efeito wall washing permite valorizar detalhes arquitetônicos, destacando volumes, cores e texturas.
  10. 10. Lâmpadas “lavam” a parede com a luz: efeito wall washing. Fonte: Arq. Renata Basques. Quer conhecer outros ambientes? Visite: Iluminação | Basques. Exemplos de Luminárias que produzem este efeito: Spot redondo em metal. Downlight Este princípio busca ocultar a fonte luminosa evitando o ofuscamento das pessoas focalizando a luz e aumentando o rendimento luminoso. As luminárias são específicas de embutir no forro e possuem diversos formatos. Através de várias luminárias é possível compor um ambiente diferenciado e único.
  11. 11. Luz é dirigida para baixo. Fonte: Portal Clique Arquitetura. Exemplos de Downlight com dicróicas à esquerda e com spot direcionável à direita. Fonte: Portal Clique Arquitetura. Up Light É o efeito criado ao se de iluminar elementos verticais como árvores e arbustos, estátuas e colunas de prédios. Quanto mais próximo estiver o projetor mais luz rasante se obterá.
  12. 12. Exemplo de efeito uplight iluminando árvore. Fonte: Portal Clique Arquitetura. Exemplo de efeito uplight em quarto: luz suave e aconchegante. Fonte: Arq. Renata Basques.
  13. 13. Conforto Visual: Iluminação Importância do Conforto Visual Um bom sistema de iluminação, com o uso adequado de cores e texturas, criação de contrastes e escolha adequada de lâmpadas e luminárias pode produzir ambientes que promovem o bem estar, resultando em um conforto visual perfeito. Por que este assunto é importante? Porque interfe re diretamente na produtividade, nas vendas e na qualidade de vida de quem habita o espaço. Um sistema de iluminação inadequado pode, inclusive, produzir acidentes de trabalho. Projeto da Arq. Renata Basques. Conheça outras fotos: Iluminação Basques Como obter Conforto Visual Para obtermos um conforto visual adequado devemos escolher lâmpadas que reproduzam adequadamente as cores e lâmpadas e luminárias que evitem o ofuscamento direto ou indireto. Devemos também lembrar que a luz mais confortável
  14. 14. para nossos olhos é a luz natural (a qual deve ser explorada ao máximo, estimulando o consumo racional e sustentável de energia - leia: Dicas de Sustentabilidade). Para reduzir o ofuscamento: Devemos utilizar vários focos de luz ao invés de um único ponto, utilizar luminárias que possuam barreira entre a fonte luminosa e o olho, nunca posicionar a fonte luminosa na linha da visão e evitar superfícies altamente refletoras. Dicas: 1. Iluminação de jardins: evite luminárias com focos de luz na altura dos olhos do observador; modelos menores e com proteção de vidro opaco são indicados; 2. Iluminação geral de ambientes: opte por plafons com acabamento opaco / semi-transparente ou lustres com efeito de iluminação indireta (leia mais: Efeitos de Iluminação); 3. Iluminação de destaque: luminárias direcionáveis podem valorizar paredes e objetos sem causar ofuscamento. Exemplos de luminárias e lâmpadas que evitam o ofuscamento: Poste para jardim: baixa altura e com proteção opaca | Plafon com vidro fosco: ideal para iluminação geral de salas e quartos | Lustre: produz iluminação indireta "jogando" a luz para o teto. Modelos e preços: Luminárias - Submarino Spots direcionáveis: podem ser utilizados para valorizar quadros e esculturas | Pendente: valoriza o espaço da mesa de jantar sem ofuscar | Abajur: cria uma luz suave ideal para salas, quartos e escritórios. Modelos e preços: Luminárias - Submarino.
  15. 15. Spot direcionável opaco de embutir: valoriza paredes e também pode ser utilizado para iluminação geral de salas, quartos e escritórios | Luminária de mesa: ideal para escritórios | Arandela de jardim: iluminam jardins e acessos sem ofuscar. Lâmpada AR70: possui proteção contra ofuscamento. São ótimas para salas, escritórios e quartos | Lâmpadas com bulbo leitoso reduzem o ofuscamento | Luminárias para lâmpadas fluorescentes com refletores não ofuscam e são eficientes. Atenção às cores das lâmpadas A escolha correta da cor da lâmpada (temperatura de cor) influencia diretamente na sensação que o ambiente transmite. Dependendo do uso do espaço o ideal é combinar diferentes cores para que, de acordo com a tarefa, o sistema ideal seja ligado e utilizado (leia mais: Introdução à Luminotécnica). 1. Utilize cores brancas para iluminar grandes áreas e espaços de trabalho. Normalmente grandes comércios e indústrias, como mercados e lojas de departamento (preços mais populares), usam esta cor de iluminação. Temperatura de cor: de 3.000 a 6.000K; 2. Utilize cores amarelas em quartos e salas para trazer a sensação de aconchego. Temperatura de cor: igual ou inferior a 3.000K;
  16. 16. Iluminação comercial de loja de departamento. Fonte: Blog Conversa de Pub | Sala de Estar / Jantar. Fonte: Domo Arquitetos Associados Atenção às cores e texturas dos objetos do ambiente A cor e a textura dos materiais, presentes no ambiente, interferem diretamente no efeito da luz (na quantidade de luz refletida). Por isso esta deve ser pensanda junto com estes detalhes, para que o resultado seja o esperado. 1. Cores escuras absorvem a luz, enquanto cores claras a refletem; 2. Superfícies com textura rugosa refletem menos a luz do que as de superfície lisa (que podem inclusive criar reflexos que causam ofuscamento); 3. Vidros em índice de reflexão 0%, enquanto espelhos tem índice de reflexão 100%. As cores escuras e a textura das superfícies permitem que o ambiente, mesmo com luz branca, seja confortável e aconchegante. Foram utilizadas sancas invertidas para a iluminação geral e projetores de trilho com lâmpadas halógenas para criar pontos de destaque. Projeto de Carlos Rossi, Rodrigo Jardim e Rodrigo Salerno. Fonte: Arcoweb
  17. 17. Diferentes cores refletem a luz de diferentes maneiras. O preto absorve ao máximo, enquanto o branco a reflete ao máximo. Fonte: Gimawa
  18. 18. REFERÊNCIA BIBLIOGRAFICA http://www.cliquearquitetura.com.br/portal/dicas/view/tipos-de-lampadas/45 ACESSO EM 21/11/2011

×