LÍNGUA PORTUGUESA – Professor Jason Lima
LITERATURA – REVISÃO II
CILP – Curso Isolado de Língua Portuguesa | Professor Jas...
LÍNGUA PORTUGUESA – Professor Jason Lima
LITERATURA – REVISÃO II
CILP – Curso Isolado de Língua Portuguesa | Professor Jas...
LÍNGUA PORTUGUESA – Professor Jason Lima
LITERATURA – REVISÃO II
CILP – Curso Isolado de Língua Portuguesa | Professor Jas...
LÍNGUA PORTUGUESA – Professor Jason Lima
LITERATURA – REVISÃO II
CILP – Curso Isolado de Língua Portuguesa | Professor Jas...
LÍNGUA PORTUGUESA – Professor Jason Lima
LITERATURA – REVISÃO II
CILP – Curso Isolado de Língua Portuguesa | Professor Jas...
LÍNGUA PORTUGUESA – Professor Jason Lima
LITERATURA – REVISÃO II
CILP – Curso Isolado de Língua Portuguesa | Professor Jas...
LÍNGUA PORTUGUESA – Professor Jason Lima
LITERATURA – REVISÃO II
CILP – Curso Isolado de Língua Portuguesa | Professor Jas...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Revisão literatura - realismo - naturalismo

971 visualizações

Publicada em

Revisão literatura - realismo - naturalismo

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
971
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
62
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
17
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Revisão literatura - realismo - naturalismo

  1. 1. LÍNGUA PORTUGUESA – Professor Jason Lima LITERATURA – REVISÃO II CILP – Curso Isolado de Língua Portuguesa | Professor Jason Lima | emlinguagem.blogspot.com.br 1 REALISMO / NATURALISMO 1-(UFSC) Pode-se entender oNaturalismocomo uma particularização do Realismo que: a)se volta para a Natureza a fim de analisar-lhe os processos cíclicos de renovação. b)pretende expressar com naturalismo a vida simples dos homens rústicos nas comunidades primitivas. c)defende a arte pela arte, isto é, desvinculada de compromissos com a realidade social. d)analisa as perversões sexuais, condenando-as em nome da moral religiosa. e)estabelece um nexo de causa e efeito entre alguns fatores sociológicos e biológicos e a conduta dos personagens. 2-(PUC-RS) .... uma preta velha, vergada por imenso tabuleiro de madeira, sujo, seboso, cheio de sangue e coberto por uma nuvem de moscas, apregoava em tom arrastado e melancólico: “Fígado, rins e coração” . Era uma vendedeira de fatos de boi. (...)os cães, estendidos pelas calçadas, tinham uivos que pareciam gemidos humanos, movimentos irascíveis, mordiam o ar,querendomorder os mosquitos. Nesse texto naturalista, Aluísio Azevedo enfatiza a : a)patologia social b)brutalidade do quotidiano c)despreocupação ética d)força da hereditariedade e)ação do meio social. 3-(FEI-SP) Observe as afirmações abaixo e assinale as alternativas corretas: I-O Realismo teve sua origem na França e foi apenas uma renovação no campo literário. II-O escritor realista deve estudar oexterior dos indivíduos,interrogá- los, analisar o meio e depois transcrever suas observações procurando ser, rigorosamente, impessoal. III-Para o escritor realista o que importa é o que está fora de nós, o objeto captado pelos sentidos. IV-O Realismo é uma obra de ataque à mentalidade burguesa,à ordem social, clerical e monárquica. A sequência que contém somente afirmativas corretas é: a)I e IV estão corretas. d) todas estão corretas b)somente IV está correta e)n.d.a c)II, III e IV estão corretas Texto para as questões de 4 a 6 O Dr. Cláudio encetou uma série de preleções aos sábados, à imitação das que fazia às quintas Aristarco sobre lugares-comuns de moralidade. O doutor narrava-nos a vida. Falava uma vez sobre educação. Discutiu a questão do internato. Divergia do parecer vulgar, que o condena. É uma organização imperfeita, aprendizagem de corrupção, ocasião de contato com indivíduos de toda origem? O mestre é a tirania, a injustiça, o terror? O merecimento não tem cotação ...? Tanto melhor, é a escola da sociedade. Adaptado de Raul Pompéia, O Ateneu: crônica de saudades Obs.: encetar = começar preleção = palestra com finalidade educativa 4-Neste fragmento, a) o narrador em terceira pessoa relata o cotidiano do internato, em que pedagogos respeitados educavam adolescentes. b) otrecho narrava-nos a vida (linha 04) revela juízode valor positivo em relação à figura do Dr. Cláudio. c) as indagações dão a conhecer as restrições feitas por pessoas que condenavam o Ateneu, críticas negadas pelo Dr. Cláudio. d) a palavra vulgar (linha 07) expressa o julgamento negativo que o Dr. Cláudio fazia das pessoas incultas que criticavam o Ateneu. e) acompanha-se o diálogo agressivo que o Dr. Cláudio estabeleceu, um dia, com aqueles que censuravam o internato. 5-Considerados o fragmentoe a perspectiva adotada na obra,assinale a alternativa correta. a) A personagem Dr. Cláudio faz um contraponto à personagem Aristarco: o primeiro representa os vícios que o realismo do escritor exige que sejam denunciados; o segundo, o ideal de comportamento que defende na obra. b) A expressãoTanto melhor expressa uma apreciação doDr. Cláudio que estaria coerentemente apoiada na seguinte crença: a escola deve ilustrar o espírito, não temperar o caráter. c) A vivência no internato construído pelo escritor abstrai qualquer traço de darwinismo, presença que poderia ser esperada pelo contexto de produção da obra. d) As frases interrogativas expressam uma visão que coincide com a do narrador,e a valorização das circunstâncias adversas sugere que o Dr. Cláudio está fundamentado no mecanismo de seleção natural. e) Fugindo às ideias deterministas, o relato das trajetórias de jovens confinados no Ateneu por desvios de conduta trata exatamente da força das entidades educacionais contra a negatividade domeiosocial. 6-Assinale a alternativa correta a respeito do autor de O Ateneu. a) Tendorecebido,como Aluísio de Azevedo, a influência de Zola e Eça de Queirós, Raul Pompéia, dadoo desprezo que revelou pelos dramas interiores das personagens, é considerado mais preso ao ideário naturalista que o autor de O cortiço. b) Aproximações podem ser feitas entre Raul Pompéia e Machado de Assis –partilhavam,por exemplo, a finura da observaçãomoral –, mas a linguagem popularesca, marcada pela presença de gírias, que caracteriza o primeiro, não se vê no segundo. c) N’O Ateneu, Raul Pompéia lida com a memória, assim como Machado de Assis em Memórias póstumas de Brás Cubas; entretanto, os distinguem, na revisão dos relacionamentos vividos, a atitude passional do primeiro e o cinismo do segundo. d) O adolescente representadosem as angústias sexuais da puberdade aproxima Raul Pompéia, sem ser romântico, de escritores como Joaquim Manuelde Macedo,que retrata essa época da vida como pura e alegre. e) Acaracterização doprotagonista aproxima O Ateneu de Memórias de um sargento de milícias, pois nas duas obras o herói é o pícaro que vive de truques e em busca de emprego. 7-Dos segmentos a seguir, extraídos de "O Cortiço" de Aluísio Azevedo, marque o que não traduza exemplo de zoomorfismo: a) Zulmira tinha então doze para treze anos e era o tipo acabado de fluminense; magrinha, com pequeninas manchas roxas nas mucosas do nariz, das pálpebras e dos lábios, faces levemente pintalgadas de sardas. b) Leandra...a Machona, portuguesa feroz, berradora, pulsos cabeludos e grossos, anca de animal do campo. c) Da a pouco, em volta das bicas era um zunzum crescente; uma aglomeração tumultuosa de machos e fêmeas. d) E naquela terra encharcada e fumegante,naquela umidade quente e lodosa começou a minhocar,... e multiplicar-se como larvas no esterco. e) Firmo, o atual amante de Rita Baiana, era um mulato pachola, delgado de corpo e ágil como um cabrito... 8-(UFPI) Temas gerais da ficção de Machado de Assis encontram-se na alternativa: A) A idealização da beleza feminina; ocasamentoimposto por alianças familiares; o comportamento insubmisso dos pobres e oprimidos. B) A confiança na precisão do conhecimento cientifico; a utopia da fraternidade universale cristã; os sofrimentos impostos pela vida em sociedade. C) A nostalgia do passado; a concepção da cultura brasileira como resultante de três raças; o reconhecimento da superioridade cultural portuguesa. D) O patriotismo manifesto nos dramas nacionais; a peculiaridade da natureza brasileira; a valorização dosertanejocomo representante do homem brasileiro.
  2. 2. LÍNGUA PORTUGUESA – Professor Jason Lima LITERATURA – REVISÃO II CILP – Curso Isolado de Língua Portuguesa | Professor Jason Lima | emlinguagem.blogspot.com.br 2 E) A reversibilidade da razão e da loucura; a indistinção entre o fato ocorrido e o que se pensa sobre os fatos; a divisão imprecisa entre o real e as aparências. Leia o texto abaixo e responda as questões de 09 a 11. “Começo a arrepender-me deste livro. Não que ele me canse, eu não tenhoo que fazer; e, realmente, expedir alguns magros capítulos para esse mundosempre é tarefa que distrai um pouco da eternidade.Mas olivro é enfadonho,cheira a sepulcro,trazcerta contração cadavérica; vício grave, e aliás ínfimo, porque o maior defeito deste livro és tu, leitor.” (Machado de Assis) 09-O textorevela um recurso estilístico frequentemente utilizadopor Machado de Assis: A) Metalinguagem B) Discurso indireto livre C) Prosopopeia D) Adjetivação exagerada E) Retórica grandiloquente 10-Por meio de um narrador sátiro e fanfarrão, Machado pretende: A) Conversar com o leitor e agradecer-lhe pela leitura do enfadonho livro. B) Criticar tantosua obra quantoquem a lê,por meioda conversa com o leitor. C) Esclarecer o motivo de ter escrito o livro: “é tarefa que distrai um pouco da eternidade”. D) Apresentar as razões de considerar o livro sua principal tarefa e conversar com o leitor. E) Ironizar opróprio narrador,que escreve por não ter mais nada que fazer. 11-Indique a alternativa INCORRETAem relaçãoaonarrador dotexto. A) No momento em que expõe seus pensamentos, já está morto. B)Como em uma conversa, dirige-se ao leitor. C)É de terceira pessoa, onisciente. D)É crítico e racional. E)Analisa o passado e o momento da escrita. 12-(ENEM) Notrechoabaixo, o narrador,ao descrever a personagem, critica sutilmente um outro estilo de época: o romantismo. “Naquele tempo contava apenas uns quinze ou dezesseis anos; era talvez a mais atrevida criatura da nossa raça, e, com certeza, a mais voluntariosa. Nãodigo que já lhe coubesse a primazia da beleza, entre as mocinhas do tempo, porque isto não é romance, em que o autor sobredoura a realidade e fecha os olhos às sardas e espinhas; mas também não digo que lhe maculasse o rosto nenhuma sarda ou espinha, não. Era bonita, fresca, saía das mãos da natureza, cheia daquele feitiço, precário e eterno, que o indivíduo passa a outro indivíduo, para os fins secretos da criação.” (ASSIS, Machado de. Memórias Póstumas de BrásCubas. Rio de Janeiro: Jackson,1957.) A frase do texto em que se percebe a crítica do narrador ao romantismo está transcrita na alternativa: A)... o autor sobredoura arealidade e fecha os olhos às sardas e espinhas ... B)... era talvez a mais atrevida criatura da nossa raça ... C)Era bonita, fresca, saía das mãos da natureza,cheia daquele feitiço, precário e eterno, ... D)Naquele tempo contava apenas uns quinze ou dezesseis anos ... E)... o indivíduo passa a outro indivíduo, para os fins secretos da criação. 13-A estética antirromântica iniciou-se na segunda metade do século XIX, com o Realismo e aprofundou-se com o Naturalismo. Sobre esses movimentos, analise as proposições a seguir. ( ) As transformações econômicas, científicas e ideológicas possibilitaram a revolução industrial, na qual os valores burgueses e capitalistas suplantaram os valores românticos: a fantasia e o mito da natureza entram, assim, em crise. ( ) Surge, na literatura, o Realismo, movimento em que o artista é, ao mesmo tempo, um participante e um observador do mundo. Esse aspecto conduz à representatividade histórico-social e à análise psicológica dos personagens, examinados à luz do racionalismo e da contemporaneidade. ( ) Entre as características do Realismo brasileiro, estão a objetividade, a impessoalidade e o uso da linguagem regional. ( ) O Naturalismo é um prolongamento do Realismo, pois acrescenta uma visão cientificista da existência, a qual inclui o determinismo do meio ambiente, do instinto e da hereditariedade. ( ) O Realismo teve sua primeira manifestação importante com a publicação de "Memórias Póstumas de Brás Cubas", de Machado de Assis, e o Naturalismo, com "Dom Casmurro",do mesmoautor, ambos em 1881. 14-Leia atentamente os textos abaixo e responda ao que se pede: Texto A “É uma sala em quadro, toda ela de uma alvura deslumbrante, que realçam o azul celeste do tapete de rico recamadode estrelas e a bela cor de ouro das cortinas e do estofado dos móveis. A um lado, duas estatuetas de bronze dourado representando o amor e a castidade sustentam uma cúpula ovalde forma ligeira,donde se desdobram até o pavimentobambolins de casa finíssima. Doutrolado, há uma lareira, não de fogo, que o dispensa nosso ameno clima fluminense, ainda na maior força do inverno. Essa chaminé de mármore cor-de-rosa é meramente pretexto para o cantinho de conversação” (José de Alencar, Senhora) Texto B “O quarto respirava todo um ar triste de desmazelo e boemia. Fazia má impressão estar ali: o vômito de Amâncio secava-se no chão, azedando o ambiente; a louça, que servira ao último jantar, ainda coberta de gordura coalhada,aparecia dentrode uma lata abominável, cheia de contusões e roída de ferrugem.Uma banquinha,encostada à parede, dizia com seu frio aspecto desarranjado que alguém estivera aí a trabalhar durante a noite, até que se extinguira a vela, cujas últimas gotas de estearina se derramavam melancolicamente pelas bordas de um frascovazio de xarope Larose, que lhe fizera as vezes de castiçal”. (Aluísio Azevedo, Casa de pensão) a)Os textos A e B, extraídos de romances de estilos de época (ou escolas literárias) diferentes, teriam algum ponto em comum? Justifique sua resposta. b)A que estilo de época pertence o texto A? Cite uma característica desse estilo que se comprove pelo texto. c) O texto B pertence a um romance realista ou naturalista? Justifique a resposta, citando uma característica presente no texto. 15 -(UNICAMP-SP) A conhecida ironia de Machado de Assis fica evidente na seguinte passagem do romance Memórias póstumas de Brás Cubas: “ .... Marcela amou-me durante quinze dias e oito contos de reis(...)”. Nesse, como em muitos outros trechos de seus romances, o escritor usa com maestria as palavras, obtendo, através de sua combinação, o efeito irônico desejado. Diga qual é a ironia presente na passagem citada e explique de que maneira Machado consegue obter o efeito irônico através das relações de significação que se estabelecem entre as palavras que ele escolheu. 16-(FAAP-SP) Os trechos transcritos abaixo filiam-se, quer pelo tratamento estilístico, quer pela temática, a determinadas estéticas literárias. Dê onome de cada uma e justifique a identificação,copiando do trecho correspondente uma palavra, expressão ou frase que o tenha orientado nessa resposta. a)“ O atavismo fez explodir neste, com rápida energia, todos os vícios constitucionais que bacilavam no sangue de sua raça, exagerados numa confluência de seis gerações, de envolta com instintos doidos, inoculados e progressivamente agravados na sociedade pelo modismo etnológico de sua formação”.
  3. 3. LÍNGUA PORTUGUESA – Professor Jason Lima LITERATURA – REVISÃO II CILP – Curso Isolado de Língua Portuguesa | Professor Jason Lima | emlinguagem.blogspot.com.br 3 b) “ Se passa um bote com as velas soltas, minh’alma o segue n’amplidão dos mares; e longas horas acompanha as voltas das andorinhas recortando os ares. Ás vezes, louca, num cismar perdida, minh’almatriste vai vagando à toa bem como a folha que do sol batida boia nas águas da gentil lagoa!” GABARITO 1. E 2. B; ESCLARECIMENTO: Segundo Durkhein, fatos patológicos são, numa definiçãonegativa, aquelesque se afastam da normalidade ou da generalidade estatística. A patologia social está, portanto, associada às formas de ausência de regras e enfraquecimento dos valores, ou às formas de anomia, como denominou a sociedade doente: "Anomana". A anomia era a grande inimiga da sociedade, algoque devia ser vencido, e a sociologia era o meio para isso. O papel do sociólogo seria, portanto, estudar, entender e ajudar a sociedade. (na terminologia de Durkheim). 3. B 4. B; Nesse fragmento adaptado, fica claro que as palestras do doutor Cláudio fugiam do ramerrão hipocritamente moral das preleções de Aristarco. Doutor Cláudio falava de outros temas e com outro enfoque, um e outros avaliados positivamente na expressão “narrava-nos a vida” –àdiferença de Aristarco, que falava banalmente a respeito de abstrações. 5. D; Nesse romance, o narrador-personagem Sérgio relembra sua vida no internato O Ateneu. Destacam-se, nesse relato, o desajuste, a agressividade e a selvageria do ambiente da escola, representados com deformações de fundo expressionista. As interrogações retóricas do doutor Cláudio apontam para as “circunstâncias adversas” desse ambiente, vendo-as como repetição em miniatura das vicissitudes da vida e da sociedade, servindo, pois, como aprendizado para a luta pela vida numa sociedade agressiva e injusta. 6. C; Memórias Póstumas de Brás Cubas e O Ateneu são romances memorialistas. Brás Cubas, ao relembrar toda a sua vida, é cínico, muitas vezes acintosamente cínico. Já o narrador de O Ateneu, Sérgio, restringe suas memórias à época do internato. É tão passional que deforma caricaturalmente personagens e ambiente. O estilo expressa tensão interior e foge à objetividade buscada pelo Naturalismo. 7. A 8. E 9. A 10. B 11. C 12. A 13. VVFVF 14. A) Ambos apresentam a descrição de ambientes, embora sob enfoques completamente diferentes; B) Ao Romantismo. Todos os detalhes servem para manifestar o luxo e o requinte do ambiente em que vive a personagem, que muda sua sorte após receber uma herança. C) Naturalista. Aluísio Azevedo sugere um ambiente feio e repulsivo, numa concepção materialista típica doNaturalismo. Observação e análise da realidade; As obras retratam as camadas inferiores, o proletariado, os marginalizados e, normalmente, os personagens são oriundos dessas classes sociais mais baixas. 15. A ironia está no fato de Marcela não tê-lo amado/ e sim amado as joias (dinheiro) que ele dava a ela./O efeito irônico se dá quando ele faz uma relação entre o tempo e o dinheiro/ ao contabilizar o tempo do relacionamento ele contabiliza o valor como os dois tivessem a mesma importância. 16. A) Naturalismo(determinismo:hereditariedade); B) Romantismo(Casimiro de Abreu)Subjetivismo/escapismo. PARNASIANISMO 1) (FGV-SP) Assinale a alternativa correta a respeito do Parnasianismo. a) A inspiração é mais importante que a técnica. b) Culto da forma: rigor quantoàs regras de versificação, ao ritmo, às rimas ricas ou raras. c) O nome domovimento vem de um poema de Raimundo Correia. d) Sua poesia é marcada pelosentimentalismo. e) No Brasil, o Parnasianismo conviveu com o Barroco. Texto para a questão abaixo Jessica Breve, a púrpura em flor dessa pudica Boca, a beijá-la algum Romeu se atreve, E o pudor,desse rosto sobre a neve E a dupla rosa, rosas multiplica... Ontem – criança ainda era Jessica, Hoje – é moça; o nãotarda que lhe enleve A alma um feitiço novo e estranho; e, breve, Seu ninhovirginal desertofica... Ao princípio – criança, enche-lhe a vida Toda um sentir diverso; depois – ama; Ama, eis tudo: adejou, vai-se em seguida... – Ave, que voa de uma flórea rama Para outra rama flórea, seduzida Pelo cantar do pássaro que a chama. 2) (PUC-RS) Instrução: Para responder à questão, assinale com V (verdadeiro) ou com F (falso) as afirmativas sobre o poema. ( ) Jessica em breve perderá sua pureza. ( ) Ela se tornou mulher muito rapidamente. ( ) A moça está enlevada pela ideia de amar. ( ) A moça já conquistou o coração de “um Romeu”. ( ) O amor a fará viver novas experiências – ideia sugerida pela imagem da ave. A sequência correta, resultante dopreenchimentodos parênteses,de cima para baixo, é: a) V - F - V - F - F d) V - F - V - V - V b) V - V - F - F - V e) F - F - V- F - V c) F - V - F - V - F 3) (PUC-RS) RaimundoCorreia, Olavo Bilac e Alberto de Oliveira associam-se ao Parnasianismo. Todas as afirmativas que seguem estão relacionadas a essa tendência literária, exceto: a) A objetividade e a impessoalidade do poeta. b) O culto à forma em detrimento doconteúdo. c) A busca dobelo através da palavra. d) A recorrência aos mitos greco-latinos. e) A mitificação do país natal. Rio abaixo Treme o rio, a rolar, de vaga em vaga... Quase a noite. Ao sabor do curso lento Da água, que as margens em redor alaga, Seguimos. Curva os bambuais o vento. Vivo há pouco, de púrpura sangrento, Desmaia agora o Ocaso. A noite apaga A derradeira luz dofirmamento... Rola o rio, a tremer, de vaga em vaga.
  4. 4. LÍNGUA PORTUGUESA – Professor Jason Lima LITERATURA – REVISÃO II CILP – Curso Isolado de Língua Portuguesa | Professor Jason Lima | emlinguagem.blogspot.com.br 4 Um silêncio tristíssimo por tudo Se espalha. Mas a lua lentamente Surge na fímbria dohorizonte mudo: E o seu reflexopálido, embebido Como um gládio de prata na corrente, Rasga o seio do rio adormecido. BILAC, Olavo. Poesias. Rio de Janeiro: Edições de Ouro,s/d. p. 98. Fímbria = orla 4) (UFPA) Sobre o poema e seu autor, é correto afirmar: a) O poema descreve uma paisagem, num procedimento típico do Parnasianismo: sem transbordamento afetivo, explorando os efeitos plásticos e sonoros que impressionam os sentidos. b) O poema foge aos padrões da objetividade parnasiana,uma vezque aparece nele a palavra tristíssimo, evidência do empréstimo do sentimento do eu-lírico à paisagem retratada por ele. c) Olavo Bilac destacou-se no cenário parnasiano brasileiro uma vez que cultivou a objetividade e o formalismo parnasiano, mesclados com uma visão profunda do homem enquanto ser humano. d) O poema descreve uma paisagem ao luar, aproximando-se da temática romântica de descrever a natureza brasileira em seus traços característicos. e) O recurso ao soneto e à personificação do rio indicam a estética parnasiana do poema, que pregava o apuro formal e o retrato de objetos e de coisas, para não haver extravasamentos sentimentais humanos. INSTRUÇÃO: A questão toma por base o poema “Soneto”,do poeta romântico brasileiro José Bonifácio, o Moço (1827-1886),e opoema “Visita à casa paterna”,do poeta parnasianobrasileiro Luís Guimarães Júnior (1845-1898). Soneto Deserta a casa está... Entreichorando, De quarto em quarto, em busca de ilusões! Por toda a parte as pálidas visões! Por toda a parte as lágrimas falando! Vejo meu pai na sala, caminhando, Da luz da tarde aos tépidos clarões, De minha mãe escuto as orações Na alcova, aonde ajoelhei rezando. Brincam minhas irmãs (doce lembrança!...), Na sala de jantar... Ai! mocidade, És tão veloz, e o tempo nãodescansa! Oh! sonhos, sonhos meus de claridade! Como é tardia a última esperança!... Meu Deus, como é tamanha esta saudade!... José Bonifácio, o Moço. Poesias. São Paulo: ConselhoEstadualde Cultura,1962. Visitaà casa paterna Como a ave que volta ao ninhoantigo, Depois de um longo e tenebroso inverno, Eu quis também rever o lar paterno, O meu primeiro e virginal abrigo: Entrei. Um Gênio carinhoso e amigo, O fantasma, talvez, do amor materno, Tomou-me as mãos, – olhou-me, grave e terno, E, passo a passo, caminhou comigo. Era esta a sala... (Oh!se me lembro! e quanto!) Em que da luznoturna à claridade, Minhas irmãs e minha mãe... O pranto Jorrou-me em ondas... Resistir quem há-de? Uma ilusão gemia em cada canto, Chorava em cada canto uma saudade. GUIMARÃES JUNIOR, Luís. Sonetos e Rimas. 5) (Vunesp-SP) Em nota de rodapé ao“Soneto” de José Bonifácio, o Moço, os organizadores da edição mencionada, Alfredo Bosi e Nilo Scalzo, fazem o seguinte comentário: “Talveztenha-se inspirado neste soneto o parnasiano Luís Guimarães Jr., ao compor o famoso ‘Visita à casa paterna’.” Releia os poemas atentamente e,em seguida: a) enuncie o tema comum aos dois textos; b) indique dois aspectos da forma poemática (versificação, rimas, estrofes) em que haja identidade entre os dois poemas. 6) Ainda sobre os textos anteriores, a) reescreva-as na ordem que seus termos apresentariam de acordo com o padrãomencionado; b) demonstre as identidades que há entre as duas orações noque diz respeito às funções sintáticas dos termos que as constituem. 7) (UFPR) “Se se pudesse,o espírito que chora, Ver através da máscara da face; Quanta gente,talvez que inveja agora Nos causa, então piedade nos causasse!” CORREIA, Raimundo. Mal secreto. Assinale a alternativa que exprime a oposição fundamentaldesse texto. a) Corpo versus espírito. b) Gente feliz versus gente infeliz. c) Piedade versus falsidade. d) Essência doser versus aparência. e) Dor versus falsidade. 8) (UFPE) O Parnasianismo teve como principais características o princípio da arte pela arte, o rigor formal, a objetividade (eliminação do eu),o descritivismo e o retorno à temática greco-romana. Entre os versos abaixo, do poeta parnasiano mais conhecido – Olavo Bilac – assinale a única alternativa que reafirma a regra de eliminação da subjetividade do Parnasianismo. a) Não queroo Zeus Capitolino hercúleo e belo, Talhar no mármore divino com o camartelo Que outro – nãoeu – a pedra corte Para brutal, erguer de Atene o altivo porte, descomunal b) Nunca morrer assim! Nunca morrer num dia / Assim! De um sol assim! Tu, desgrenhada e fria. / Fria, postos nos meus os teus olhos molhados/ E apertandonos teus os meus dedos gelados! c) Invejoo ourives quandoescrevo/ Imito o amor/ Com que ele, em ouro, o alto-relevo/ Faz de uma flor d) E eu vos direi: Amai para entendê-las / pois só quem ama pode ter ouvido Capazde amar e entender estrelas e) Fernão Dias Paes Leme agoniza / Um lamento chora longo a rolar na longa voz do vento. Mugem soturnamente as águas, o céu fulge. 9) (PUC-RS) I. Olavo Bilac demonstra extremo cuidadoformal na construção de seus poemas, o que faz com que seja considerado um dos expoentes do Parnasianismo, no Brasil. II. Para Olavo Bilac, o ideal femininorepousa nomodelo da mulher submissa, dedicada ao lar e à educação dos filhos. III. Em versos simples e coloquiais, Olavo Bilac expressa seus sentimentos em relação à mulher,sempre idealizada. IV. O lirismo amoroso de Olavo Bilac revela-se em poemas reflexivos sobre as relações com o sexo femininoou em poemas sensuais, descritivos, em que celebra o prazer do amor físico.
  5. 5. LÍNGUA PORTUGUESA – Professor Jason Lima LITERATURA – REVISÃO II CILP – Curso Isolado de Língua Portuguesa | Professor Jason Lima | emlinguagem.blogspot.com.br 5 V. O sentimento amoroso que Olavo Bilac revela em seus versos está sempre ligado aos temas sociais e nacionalistas que tantoo ocuparam em sua vida pública. Pela análise das afirmativas, conclui-se que estão corretas apenas: a) I e III. b) II e IV. c) III e V. d) I e V. e) I e IV. 10) Embora Olavo Bilac tenha sido considerado um dos mais típicos representantes doParnasianismo brasileiro, em alguns de seus poemas, percebem-se características da escola romântica. Baseando-se no texto abaixo, identifique características formais do poema de Bilac que sejam tipicamente parnasianas e aponte algum aspecto que o aproxima da estética romântica. TERCETOS Noite ainda, quandoela me pedia Entre dois beijos que me fosse embora, Eu, com os olhos em lágrimas, dizia: "Espera ao menos que desponte a aurora! Tua alcova é cheirosa como um ninho... E olha que escuridão há lá fora! Como queres que eu vá, triste e sozinho, Casandoa treva e o frio de meu peito! Ao frio e à treva que há pelo caminho?! Ouves? é o vento! é um temporaldesfeito! Não me arrojes à chuva e à tempestade! Não me exiles do vale doteu leito! Morrerei de aflição e de saudade... Espera!até que o dia resplandeça, Aquece-me com a tua mocidade! Sobre o teu colo deixa-me a cabeça Repousar, como há pouco repousava... Espera um pouco! deixa que amanheça!" - E ela abria-me os braços. E eu ficava. (in Bilac, Olavo. ALMA INQUIETA, POESIAS. 13ª ed. SãoPaulo: Livr. Francisco Alves, 1928,pp.171-72) GABARITO 01: B 02: B 03: E 04: A 05 a) Os dois textos apresentam um eu-poemático nostálgico, saudoso, que procura recuperar um tempo passado(infância) em que a família estava reunida. Em ambos, a casa paterna revisitada é o palco em que o eu-poemático faz jorrar suas emoções. b) Ambos os textos são sonetos (14 versos distribuídos em dois quartetos e dois tercetos); a disposição rímica é a mesma: ABBA ABBA CDC DCD; os versos são decassílabos, segundoo modelo clássico-renascentista. Destacar, ainda,que os dois sonetos terminam com a mesma palavra: saudade. 06 a) “Minhas irmãs brincam na sala de jantar”; “Uma saudade chorava em cada canto”. b) As duas orações apresentam,na ordem direta, a seguinte estrutura sintática: sujeito simples, verbo intransitivo, adjunto adverbialde lugar. 07: D 08: E 09: E 10: Com relação ao Parnasianismo: há no poema um rigor métrico e rítmico. Com relação ao Romantismo: os versos estão cheios de sentimentoe de emoção. SIMBOLISMO 1) Indique a única alternativa que apresenta os valores da estética simbolista: a) A lógica, o mistério e a sensibilidade. b) A intuição, a ciência e a sonoridade. c) O ilógico, o simbolismo e o científico. d) A intuição, a musicalidade e a espiritualidade. e) A evidência, a coerência e o simbólico. 2) (Ucmg) - Das características da obra de Cruze Souza indicadas abaixo, a única que,sendode cunhopessoal, foge aos modelos simbolistas é: a) culto da imprecisão, do misterioso e do vago. b) exploração consciente da musicalidade das palavras. c) lirismo impregnadode tom dramático e humanitário. d) presença de vocabulário com palavras raras e expressivas. e) tentativa de superaçãono transcendentale no místico. 3) (11594 Uelondrina) - Assinale a alternativa cujos termos preenchem corretamente as lacunas do texto inicial. Pode-se afirmar que a poesia ................. não teve, entre nós, a mesma repercussãoque teve na Europa.De qualquer modo,essa poética voltada para as sonoridades, os amplos espaços, o Absoluto, o desejo do infinito, e estilisticamente apoiada em sinestesias, enumerações, assonâncias e aliterações, permitiu a ................. consagrar-se com seus versos. a) pré-romântica - Casimiro de Abreu b) pré-modernista - RaimundoCorreia c) neoclássica - Basílio da Gama d) simbolista - Cruz e Sousa e) parnasiana - Machadode Assis 4) (13746 Mackenzie) - "Ah! plangentes violões dormentes, mornos, Soluços ao luar,choros ao vento... Tristes perfis, os mais vagos contornos, Bocas murmurejantes de lamento. Sutis palpitações à luz da lua. Anseio dos momentos mais saudosos, Quandolá choram na deserta rua As cordas vivas dos violões chorosos. Quandoos sons dos violões vão soluçando, Quandoos sons dos violões nas cordas gemem, E vãodilacerando e deliciando, Rasgando as almas que nas sombras tremem. Vozes veladas, veludosas vozes, Volúpias dos violões, vozes veladas, Vagam nos velhos vórtices velozes Dos ventos, vivas, vãs, vulcanizadas." As estrofes anteriores, claramente representativas do_____ , não apresentam _____ . Assinale a alternativa que completa corretamente AS DUAS lacunas anteriores.
  6. 6. LÍNGUA PORTUGUESA – Professor Jason Lima LITERATURA – REVISÃO II CILP – Curso Isolado de Língua Portuguesa | Professor Jason Lima | emlinguagem.blogspot.com.br 6 a) Romantismo - sinestesia b) Simbolismo - aliterações e assonâncias c) Romantismo - musicalidade d) Parnasianismo - metáforas e metonímias e) Simbolismo - versos brancos e livres 5) (20432 Mackenzie) - Assinale a alternativa em que aparece um trecho doSimbolismo brasileiro. a) Vejo através da janela de meu trem os domingos das cidadezinhas, com meninas e moças, e caixeiros e caixeiros engomados que vêm olhar os passageiros empoeirados dos vagões. b) E não há melhor resposta que o espetáculoda vida: vê-la desfiar seu fio, que também se chama vida, ver a fábrica que ela mesma, teimosamente se fabrica,... c) Ai! Se eu te visse nocalor da sesta A mão tremente no calor das tuas, Amarrotado o teu vestido branco, Soltos cabelos nas espáduas nuas!... Ai! Se eu te visse, Madalena pura, Sobre o veludo reclinada a meio Olhos cerrados na volúpia doce, Os braços frouxos - palpitante o seio! d) Eu amo os gregos tipos de escultura: Pagãs nuas no mármore entalhadas; Não essas produções que a estufa escura Das normas cria, tortas e enfezadas. e) Brancuras imortais da Lua Nova, frios de nostalgia e sonolência... Sonhos brancos da Lua e viva essência dos fantasmas noctívagos da Cova. 6) (11282 Fuvest) - "Só, incessante, um som de flauta chora, Viúva, grácil, na escuridão tranquila, - Perdida voz que de entre as mais se exila, - Festões de som dissimulandoa hora." Os versos anteriores são marcados pela presença ....................... e pela predominância de imagens auditivas, o que nos sugere a sua inclusão na estética ...................... . Assinale a alternativa que completa os espaços. a) da comparação - romântica b) da aliteração - simbolista c) doparalelismo - trovadoresca d) da antítese - barroca e) do polissíndeto - modernista 7) (7831 Uelondrina) - Identifique os versos tipicamente simbolistas de Cruz e Sousa. a) Adeus! ó choça do monte!... Adeus! palmeiras da fonte!... Adeus! amores... adeus!... b) Rei é Oxalá que nasceu sem se criar. Rainha é Iemanjá que pariu Oxalá sem se manchar. c) Minhas ideias abstratas De tanto as tocar, tornaram-se concretas. São rosas familiares Que o tempo traz aoalcance da mão. d) Eu não devia te dizer mas essa lua mas esse conhaque botam a gente comovido como o diabo. e) Nessa Amplidão das Amplidões austeras chora o Sonhoprofundodas Esferas que nas azuis Melancolias morre... 8) (13804) - Subjetivismo,valorização doinconsciente e do subconsciente, busca do vago, do diáfano,musicalidade, sugestão são características da poesia: a) romântica. b) barroca. c) árcade. d) simbolista. e) parnasiana. 9) (Udesc) - Leia atentamente os textos a seguir: I- Quandoserá que tantas almas duras Em tudo,já libertas, já lavadas Nas águas imortais, iluminadas Do sol do amor, hão de ficar bem puras? Quandoserá que as límpidas frescuras Dos claros rios de ondas estreladas Dos céus dobem, hãode deixar clareadas Almas vis, almas vãs, almas escuras? (Cruze Souza. POESIAS COMPLETAS. SãoPaulo, Ediouro, s/d, p.93.) II- "Não acredito em bicho maligno mas besouro, não sei não. Olhe o que sucedeu com a Rosa... Dezoito anos. E nãosabia que os tinha. Ninguém reparara nisso. Nem dona Carlotinha, nem dona Ana, entretantojá velhuscas e solteironas, ambas quarenta e muito. Rosa viera pra companhia delas aos sete anos quandolhe morreu a mãe. Morreu ou deu a filha que é a mesma coisa que morrer." (OS MELHORES CONTOS DE MARIO DE ANDRADE. São Paulo, Global, 1988,p.17.) Em relação aos fragmentos apresentados,assinale com V as proposições verdadeiras e com F as falsas. ( ) Por suas características estilísticas, os versos de Cruz e Souza pertencem ao Simbolismo e o texto de Mário de Andrade, ao Modernismo. ( ) O Simbolismo brasileiro apresenta conteúdocarregado de mistério, misticismo, sonoridade e espiritualidade. ( ) No Simbolismo o lirismo é altamente objetivo, apresentando cunhopolítico-social. ( ) Os textos do Modernismo apresentam,além de linguagem cotidiana e dinâmica, frases despojadas. A alternativa que apresenta sequência CORRETA, de cima para baixo, é: a) V, F, F, V b) V, V, F, F c) V, V, F, V d) F, F, V, V e) V, F, V, V 10) (9714 Mackenzie) - Assinale a alternativa que nãose refere ao Simbolismo. a) Na busca de uma linguagem exótica, colorida, musical, os autores não resistem, muitas vezes, à idéia de criar novos termos. b) Ocorre grande interesse pelo individuale pelo metafísico. c) Há assuntos relacionados ao espiritual, místico, religioso. d) Nota-se o empregoconstante de aliterações e assonâncias. e) Busca-se uma poesia formalmente perfeita, impassível e universalizante. Gabarito dos exercícios de simbolismo 1-D, 2-E,3-D, 4-E, 5-E,6-B, 7-E, 8-D, 9-C,10-E
  7. 7. LÍNGUA PORTUGUESA – Professor Jason Lima LITERATURA – REVISÃO II CILP – Curso Isolado de Língua Portuguesa | Professor Jason Lima | emlinguagem.blogspot.com.br 7

×