Resolucao 2015 pre-vestibular_interpretao_textual_1_split - SAS

248 visualizações

Publicada em

Resolucao 2015 pre-vestibular_interpretao_textual_1_split - SAS

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
248
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Resolucao 2015 pre-vestibular_interpretao_textual_1_split - SAS

  1. 1. Resoluções das atividades Sumário INTERPRETAÇÃO TEXTUAL 1LIVRO 1 1Pré-Vestibular Módulo 1 – A linguagem e a competência leitora ..................................................................................................................................................................................1 Módulo 2 – As linguagens não verbal, verbal e mista ............................................................................................................................................................................2 Módulo 3 – Competência linguística e a variação linguística diatópica..................................................................................................................................................4 01 D A questão visa identiicar os elementos visuais e as carac- terísticas no campo da tridimensionalidade. Nota-se que, em ambas, o elemento visual movimento está presente. 02 A A questão visa identiicar as diversas concepções de tempo, memória e cultura sobre o tema do corpo. O item II é inadequado porque reforça uma concepção de corpo típica do nosso universo social; e o item III torna-se ina- dequado por aliar a obra de arte ao tema do desprazer e ainda identiicá-la como espelho de algo imposto pelas intervenções políticas. 03 C A questão visa interpretar as diversas concepções de tempo, como construções sociais, históricas e culturais, situando as relações entre permanências e transforma- ções. O texto fornece informações a respeito do vocábulo ouro, sinônimo claro de metal nobre. 04 E A questão avalia a capacidade do aluno de conseguir con- jugar a construção da identidade nacional com a vivência compartilhada, já que é isso que transforma a ação da coletividade em corpo uníssono. 05 A Inicia-se o texto falando sobre o espaço macro do Brasil e, em seguida, mergulha-se no espaço micro (São Paulo). 06 D O autor do texto airma, de forma bastante clara, que, mesmo que haja o im dos folhetos, a leitura será realizada por meio de outras tecnologias. 01 E A imagem comunica que as operadoras de telefonia móvel oferecem cada vez mais recursos aos usuários de aparelhos celulares, mas isso tem ocasionado a saturação da rede e o surgimento de um número crescente de recla- mações por parte dos usuários do serviço. 02 C A voz que diz “Estou vendo alguém pensando aí atrás!” é mais repressora que incentivadora; revela um comporta- mento mecanizado, autômato, contrariado por um indiví- duo pensante, e essa característica é revelada a partir do balão de pensamento, que, embora não tenha nada ins- crito, revela atividade cerebral criativa. 03 C Somando o contexto poético do texto 1 com a análise crítica do texto 2, infere-se que a igura do personagem- -narrador é universalizada e abrange outros sertanejos com a mesma condição. 04 B A questão analisa a capacidade do aluno de reconhecer a função e o impacto social das diferentes tecnologias da comunicação e da informação. No caso, é perceptível que o avanço das redes sociais no Brasil tem aumentado o número de trabalhadores dessa área em nosso país. 05 B Para resolver essa questão, é necessário entender os prin- cípios, a natureza, a função e o impacto das tecnologias da comunicação e da informação na sua vida pessoal e social, no desenvolvimento do conhecimento, associando-o aos conhecimentos cientíicos, às linguagens que lhes dão suporte, às demais tecnologias, aos processos de produ- ção e aos problemas que se propõem solucionar . No caso dessa questão, é válido o aluno demonstrar a sua habili- dade em manusear as linguagens das novas tecnologias da comunicação e da informação. No caso do Twitter, é impor- tante saber que a mensagem só pode ter 140 caracteres. Módulo 1 A linguagem e a competência leitora Atividades propostas Atividades para sala
  2. 2. 2 INTERPRETAÇÃO TEXTUAL 1 LIVRO 1 Pré-Vestibular 01 A A habilidade 2 recorre aos conhecimentos sobre as lin- guagens do sistema de comunicação e informação para resolver problemas sociais. Nessa situação, percebe-se que as placas orientam todo o percurso de Antônio Paulo até o trabalho e evitam inúmeros acidentes de trânsito que poderiam ser ocasionados pela ausência delas. A placa 06 D Relacionar as tecnologias de comunicação e informação ao desenvolvimento das sociedades e ao conhecimento que elas produzem é o principal objetivo da questão. Ao ler o texto, infere-se que a democratização da informação tem capacitado pessoas de diferentes áreas do conheci- mento. 07 B A função referencial está fundamentada em dados concre- tos, reais e que, por sua natureza objetiva, tendem à infor- mação. 08 D O texto se propõe à critica da situação em que se encontra o povo brasileiro no que concerne ao estado de direito viabilizado pela leitura e escrita. 09 B Inferir em um texto quais são os objetivos de seu produtor e quem é seu público alvo, pela análise dos procedimen- tos argumentativos utilizados. No caso do texto apresen- tado, o autor tece comentários sobre a infeliz coincidência entre o aniversário da Lei Maria da Penha e o assassinato de Sinhazinha (personagem do romance Gabriela). 10 C A metalinguagem empregada na canção serve de base para concluir que a valorização da linguagem popular é importante no sentido de particularizar a identidade de um grupo social. 11 E O autor, ao se referir às ideias de Cícero, chama a atenção para o fato de muitas pessoas, equivocadamente, desva- lorizarem ou se angustiarem com a velhice. Elas deveriam aceitar essa etapa da vida sem tantas angústias. 12 C A questão avalia a capacidade do aluno de relacionar ideias e depreender o aspecto de compromisso da igura materna com as obrigações domésticas. Módulo 2 As linguagens não verbal, verbal e mista Atividades para sala localizada em C2/L5 indica que não se deve fazer barulho diante de um hospital. As placas situadas em C5/L4 e C1/ L3 indicam, respectivamente, que é proibido o trânsito de caminhões naquele trecho da via e que se deve virar à esquerda. Em seguida, a placa localizada em C2/L1 indica que, para entrar na rotatória, deve-se aguardar a passa- gem daqueles que já estão completando o seu percurso circular. 02 C Apresentam equilíbrio compositivo e manifestam leveza. 03 C A questão visa analisar se o aluno é capaz de reconhe- cer a linguagem corporal como meio de interação social, considerando os limites de desempenho e as alternativas de adaptação para diferentes indivíduos. A dança execu- tada pelos cadeirantes mostra o quanto a arte é impor- tante para a consolidação de um pensamento de inclusão social. Nesse caso, percebe-se que a relação estabelecida entre corpo e arte foi algo bastante relevante para melho- rar a relação entre os portadores de necessidades espe- ciais e o meio. 04 E O uso que é feito da língua em sua modalidade oral é o espelho das vivências cotidianas das pessoas. 05 D A modalidade oral da língua apresenta peculiaridades sin- crônicas e diacrônicas tão ricas quanto as encontradas em sua modalidade escrita. 06 A A marca registrada do texto que introduz a questão relete o predomínio de um linguagem tipicamente informal, fato que se conirma por meio de expressões que não são regi- das por normas ortográicas, como: “passeá” e “porta di casa”. Há também a presença recorrente de pausas que são demarcadas pela presença de reticências. 07 A A questão relete sobre a relevância dos objetos de con- sumo na construção da realização pessoal nos modelos de vivências que se estabelecem no mundo contemporâneo. 08 B A gasolina Podium foi considerada a melhor comparada às duas concorrentes, uma americana e uma europeia. Como o mundo não se constitui apenas desses dois espaços, a airmação de que ela é a melhor do mundo torna-se falsa. 09 C O item C apresenta elementos como o time e outros que acabam conferindo ao texto um teor de coerência e coe- são com intensos toques de criatividade, algo necessário no texto publicitário.
  3. 3. INTERPRETAÇÃO TEXTUAL 1LIVRO 1 3Pré-Vestibular 01 D Ao ler o gráico, ica evidente que apesar de pequena, a taxa de pessoas que cultua o corpo inlui no aumento da diversidade de motivos que levam uma pessoa à prática de atividade física. 02 B A questão aponta que os verdadeiros objetivos da apren- dizagem das lutas corporais são a possibilidade de desen- volver o autocontrole, o respeito ao outro e a formação do caráter. 03 A Reconhecer na dança um conjunto de manifestações afe- tivas, históricas, ideológicas, intelectuais e espirituais de um povo, reletir seu modo de expressar-se no mundo, é o principal objetivo da questão. 04 E O texto aborda os modismos referentes à prática de exer- cícios físicos, que privilegiam a estética. Embora o texto não explicite nem insinue – o que gera riscos de extrapo- lação – nada referente a dietas, é de se esperar que estas sejam mais direcionadas à modelação do corpo, não se levando tanto em ponderação o equilíbrio na distribuição de nutrientes. O texto não permite, assim, chegar a essa opção com a devida clareza. 10 D Apesar da intertextualidade, as duas mensagens percor- rem interpretações diferentes. Na primeira, há relexão sobre o caminho existencial; enquanto, na segunda, há interesse em destacar o humor. 11 E Percebe-se que, na tirinha, a personagem Calvin sugere à professora uma mudança em sua metodologia, saindo do método tradicional para um método mais moderno, o qual facilitaria o aprendizado de sua geração. Porém, isso não acontece. 12 E Na 1a charge, o menino demonstra ser uma pessoa atua- lizada tecnologicamente, sempre trocando de apare- lho quando surge um mais moderno. Já na 2a , veem-se as vantagens oferecidas pelos aparelhos eletrônicos, porém, o uso desses artefatos não agradam a todos que os utilizam. Atividades propostas 05 B Relacionar, em diferentes textos, opiniões, temas e assun- tos é o objetivo fundamental da questão. Ao analisar o quadro, o aluno deverá reconhecer nele as característi- cas de Gauguin e, em seguida, deverá identiicá-las nas entrelinhas de seu discurso escrito. Ao pintar os selvagens, Gauguin fala de si e de seu processo de criação, dando prosseguimento ao seu traço de estilo marcado pela sin- gularidade. 06 E O futebol de cegos é baseado no futebol de salão ou futsal. São quatro jogadores na linha e um goleiro. No entanto, para que os deicientes visuais pudessem praticar o esporte com emoção, desenvoltura e segurança, muitas adaptações foram sendo desenvolvidas e implementadas com o passar dos anos. Assim, surgiu a modalidade que hoje conhecemos como futebol de 5 (ou, em inglês, o ive-a-side football). Praticado em mais de trinta países nos cinco continentes, o futebol para cegos teve sua estreia nas Paralimpíadas em Atenas (2004), o que fez com que o esporte e seus atletas fossem pela primeira vez reconhe- cidos em seus países. A vitória do Brasil (a primeira meda- lha de ouro que o nosso futebol ganhou em Olimpíadas), reairmou o papel do nosso país como potência também no futebol adaptado. Atualmente, são mais de cinquenta equipes representando a quase totalidade dos estados da federação. 07 A O texto retrata com humor a confusão comunicativa que pode ocorrer entre os falantes de português do Brasil e de Portugal em virtude das diferenças relativas ao vocabulário. 08 B O texto destacado analisa as diferenças brasileiras no tocante aos âmbitos linguístico (uns falem mole descan- sado / arranhem os erres na garganta / escancarem as vogais) e econômico (quinhentos réis meridionais viram cinco tostões / misérias e grandezas). 09 E Ao conceder o uso coloquial da próclise, quando a gramá- tica normativa o condena, é relativizar o emprego da regra, lexibilizá-la. 10 A O poema apresenta uma visão humorada e ambígua da formação brasileira, pois aproxima o português, o índio e o negro para a construção cultural do Brasil, individualizan- do-os no tocante a suas particularidades de crença e reli- giosidade, bem como de linguagem. Assim, revela-se um caráter desconjuntado da formação nacional ao mesmo tempo que sugere que essa mistura deu um resultado positivo, o carnaval.
  4. 4. 4 INTERPRETAÇÃO TEXTUAL 1 LIVRO 1 Pré-Vestibular 11 A Os textos comunicam a mesma informação, mas o segundo promove algumas mudanças no vocabulário para atualizá- -lo. Assim, constipação, botica, tísica e gálico tornam-se resfriado, farmácia, tuberculose e sífilis, respectivamente. 12 D Identiicar, em textos de diferentes gêneros, as marcas linguísticas que singularizam as variedades linguísticas sociais, regionais e de registro é a principal meta da ques- tão. No caso dessa questão, o aluno deve identiicar o internetês como uma escrita capaz de reletir quão hetero- gêneo é o processo de comunicação. 13 D A reprodução social da pobreza só pode ser entendida na reprodução necessária da riqueza no contexto capitalista. Para acumular e/ou investir, é preciso manter uma distân- cia entre o trabalho que produz e sua remuneração. Por isso, sua solução exige o entendimento estrutural do pro- blema da exclusão social. 14 B Os problemas sociais, como a má distribuição da renda, as injustiças e a mortalidade infantil, presentes no poema, reletem as consequências da globalização do mercado, presente na expansão do sistema capitalista. A distribui- ção das palavras em relação às latitudes do globo terrestre não corresponde às suas respectivas realidades. 15 D Relacionar informações geradas nos sistemas de comuni- cação e informação, considerando a função social desses sistemas, é o principal objetivo da questão. Nela, ica explí- cito que o cartaz tem uma função educativa e orienta o com- portamento de usuários do Sistema de Biblioteca da UFG. 16 D Associar a mensagem do texto verbal ao não verbal é a principal característica da linguagem propagandista. 17 A O texto se volta para os consumidores em geral, incentivan- do-os a acionarem o Conar, caso chequem irregularidade nas peças publicitárias. Para isso, ele descreve o histórico e as funções do Conar. 18 D O recurso metalinguístico propõe a eicácia contestadora do Conar, no que concerne às propagandas. A visualização do metalinguístico é perfeita na sugestão gráica do corte. 19 C O caráter de coloquialidade se expressa pelo uso da forma verbal do indicativo (tinha consertado) em uma oração subordinada em que, pelo caráter hipotético, no rigor da norma culta escrita seria mais adequado o modo subjun- tivo (tivesse consertado). 20 D Relacionar informações geradas nos sistemas de comuni- cação e informação, considerando a função social desses sistemas, é a principal meta da questão. O texto enumera os principais problemas gerados pelos cibercriminosos e auxilia o usuário da rede a se defender dos ataques. 21 E Nessa questão, evidenciam-se duas personagens distin- tas: uma que conhece o sentido conotativo e outra que tem a visão restrita ao sentido denotativo. 22 A Ao utilizar a linguagem conotativa por meio da expres- são “colarinho branco”, o autor da tira consegue extrair o humor da situação prosaica. 23 B Inferir em um texto quais são os objetivos de seu produtor pela análise dos procedimentos argumentativos utilizados é o principal objetivo da questão. Na tirinha, é possível perceber que para cada quadro há uma performance dife- rente da mulher adulta. Seja munida de um objeto, seja por meio de uma simples modiicação do olhar, o compor- tamento dessa mulher sempre se altera conforme o desa- io que lhe é imposto. 24 B A questão cobra conhecimento da norma culta quanto ao emprego dos pronomes pessoais e respectivas fun- ções sintáticas. No quadro II, o emprego do pronome eles como complemento verbal direto contraria o que dispõe a norma culta: os pronomes pessoais retos exercem função subjetivas; os pessoais oblíquos, função objetiva. A norma culta indica “vamos arrasá-los.” Módulo 3 Competência linguística e a variação linguística diatópica Atividades para sala 01 A A questão analisa a capacidade do aluno de avaliar a con- sistência das informações veiculadas na Wikipédia. 02 C Analisam-se aspectos como informatividade e inalidade na composição de um texto. 03 C Veriica-se a capacidade do aluno em compreender as metáforas que envolvem a construção poética.
  5. 5. INTERPRETAÇÃO TEXTUAL 1LIVRO 1 5Pré-Vestibular 04 B É por meio da escrita que os ideais socioculturais que estão inseridos no cotidiano das pessoas são consolidados. 05 D Nos pares 1 e 2, há uma frase que exempliica o registro da norma culta e outro que apresenta um exemplo de desvio a ela. Já no par no 3, há duas frases que representam um exemplo de variação diatópica. Em cada frase do par no 3, existe uma frase em que são encontrados termos especíi- cos do falar de duas regiões brasileiras. 06 E A notícia, para atender a um público maior, utiliza a padro- nização da linguagem para ser compreendida em todo o território nacional. Atividades propostas 01 A A questão avalia a capacidade do aluno de perceber a importância do uso da norma padrão na confecção da escrita, na produção de gêneros de textos nas diferentes situações comunicativas. 02 E A autora ratiica a ideia de que a língua é instável, mutante e camaleônica. Portanto, em língua, “nada é categórico e um purismo estreito só revela um conhecimento deiciente da língua” como se airma em E. 03 E Manoel de Barros, ao airmar que “buscar a beleza nas pala- vras é uma solenidade de amor. E pode ser instrumento de rir”, demonstra que são esses desvios que, muitas vezes, geram a poeticidade do texto e apresentam uma profunda admiração pelo efeito lúdico da linguagem coloquial. 04 C Nas sociedades antigas, a igura da mulher estava ligada às tarefas domésticas e à criação de ilhos, e o homem, à manutenção e ao provimento das necessidades básicas de subsistência. As atividades domésticas, geralmente realizadas pela mulher, não eram consideradas trabalho. O humor da tira decorre da ironia de Helga desejar executar outras atividades para conseguir “algum dinheiro extra”, mas sabe que seu marido Hagar não consentirá, pois não admite que sua mulher “trabalhe”. 05 B O autor conirma a ideia de que a língua sempre variará de acordo com o espaço e a situação de comunicação de seus usuários. Isso ica evidente na importância que ele dá ao uso da norma padrão na confecção do texto escrito. 06 D Nessa questão, o candidato deve identiicar, em textos de diferentes gêneros, as marcas linguísticas que singularizam as variedades linguísticas sociais, regionais e de registro. O texto em análise, ao apresentar que cada língua possui sua própria complexidade e dinâmica de funcionamento, enfatiza a existência de diferenças vocabulares entre os idiomas, especiicidades relacionadas à própria cultura dos falantes de uma comunidade. 07 C O texto é muito claro e objetivo quando, na passagem “que opõe não só as normas do português de Portugal às normas do português brasileiro”, airma a existência de usos da língua que marcam um padrão brasileiro diferente do de Portugal. 08 A A pluralidade de termos para a Manihot utilissima – nome cientíico da mandioca – demonstra a existência das varie- dades regionais para designar uma mesma espécie de planta. 09 D O uso do vocábulo balacochê conirma a existência de palavras oriundas da África no universo linguístico brasileiro. 10 E A rede social Twitter estimula a produção de frases com clareza e objetividade, fatores que potencializam a comu- nicação interativa, alterando, de forma signiicativa, a rela- ção entre linguagens e tecnologias. 11 E Conforme a leitura do texto, é perceptível que a exposi- ção não critica o modo de falar das ruas, mas, como diz no texto, busca entender por que as pessoas “erram” e discutir a amplitude e a criatividade da língua. 12 B Encontram-se, na letra da música, termos que pertencem à variação regional da língua, como pé de fuló, jari, borborema.

×