A Pietà
de Miguel Ângelo
• Robert Hupka obteve autorização para
  fotografar a Pietà, durante toda uma noite...
      Fez centenas de fotografias d...
A exposição das fotos teve lugar na Capela do Bispo,
em ambiente íntimo, na semi penumbra, com música
de cânticos gregoria...
Quando interrogaram Robert Hupka sobre a contemplação da
                          Pietà,
                     ele respond...
Miguel Ângelo (com apenas 23 anos de idade)
   ficou tão apaixonado por esta sua primeira
grande obra de escultura, que de...
Ao perguntarem a Miguel
Ângelo porque é que tinha
 esculpido o rosto da Mãe
tão jovem como o do Filho
         respondeu:
...
Pieta Miguelangelo
Pieta Miguelangelo
Pieta Miguelangelo
Pieta Miguelangelo
Pieta Miguelangelo
Pieta Miguelangelo
Pieta Miguelangelo
Pieta Miguelangelo
Pieta Miguelangelo
Pieta Miguelangelo
Pieta Miguelangelo
Pieta Miguelangelo
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Pieta Miguelangelo

6.330 visualizações

Publicada em

Você já deve ter visto a Pietá de Michelangelo na Basílica de São Pedro (Vaticano), mas não teve a oportunidade de ver os detalhes que aqui são mostrados (rostos, dedos, músculos, veias, feridas, tecido, etc.), em especial as expressivas feições dos rostos, feitos com extraordinária precisão (e em um só monolito de mármore).
Alem do texto do anexo, vale lembrar que Michelangelo di Lodovico Buonarroti Simoni (este era seu nome completo), 1475 - 1564, trabalhava para a família dos Medici de Florença (seus mecenas), e os Papas (em Roma) por eles apoiados. Quando criança foi mimado pela mãe, que morreu quando ele tinha 6 anos de idade; a falta da mãe se revela na delicadeza e afeição dedicada à Pietá. Tornou-se artista (pintor, escultor, poeta, arquiteto), contra a vontade do pai, de famíla nobre (mas falida) que considerava sua atividade não digna para o prestígio da família. Era um pouco deformado fisicamente e desengonçado (feio), e - provavelmente por isso- se dedicou a representar corpos perfeitos.
Veja (o anexo) sem pressa.

A arte, na mais pura acepção da palavra.

Deleite-se!

Publicada em: Educação, Turismo
1 comentário
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Pietá é a metáfora da dor materna que não tem nome. A morfologia de um sofrimento agudo que nos retira a fala e que nos dificulta as respostas.
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.330
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
129
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
41
Comentários
1
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Pieta Miguelangelo

  1. 1. A Pietà de Miguel Ângelo
  2. 2. • Robert Hupka obteve autorização para fotografar a Pietà, durante toda uma noite... Fez centenas de fotografias de todos os ângulos, de todas as maneiras possíveis, subiu a andaimes...
  3. 3. A exposição das fotos teve lugar na Capela do Bispo, em ambiente íntimo, na semi penumbra, com música de cânticos gregorianos em fundo. Num silêncio absoluto. As fotografias, todas a preto e branco, o envolvimento numa semi obscuridade, convidavam a uma oração profunda...
  4. 4. Quando interrogaram Robert Hupka sobre a contemplação da Pietà, ele respondeu: Encontrei-me, pela primeira vez na minha vida, com a verdadeira grandeza.»
  5. 5. Miguel Ângelo (com apenas 23 anos de idade) ficou tão apaixonado por esta sua primeira grande obra de escultura, que deixou gravado o seu próprio nome na faixa que atravessa o seio da Virgem Maria, o que não acontece em nenhuma outra obra sua. Alguém definiu maravilhosa obra como «A pedra que é uma ternura.»
  6. 6. Ao perguntarem a Miguel Ângelo porque é que tinha esculpido o rosto da Mãe tão jovem como o do Filho respondeu: «As pessoas apaixonadas por Deus nunca envelhecem!»

×