Cerimonial IFPR

530 visualizações

Publicada em

Palestra sobre meu trabalho como Cerimonialista no IFPR, realizada no dia 05/05/2015 aos alunos do curso Técnico em Eventos do IFPR Campus Curitiba.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
530
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
14
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cerimonial IFPR

  1. 1. Jaqueline Motter jaquelinemotter@gmail.com
  2. 2. Cerimonial do gabinete do Reitor ●Atua na organização de eventos do GR e presta colaboração aos diversos Câmpus do IFPR na realização de solenidades institucionais de diversas naturezas ● Responsabiliza-se pelo cumprimento de normas e protocolo estabelecidos no Manual de Formaturas e Eventos do IFPR, garantindo o êxito dos eventos que levam o nome do Instituto Federal do Paraná.
  3. 3. Atividades desenvolvidas ●Planejamento e execução de eventos do Gabinete do Reitor do IFPR; ●Assessoramento na realização de eventos nos diversos Câmpus do Instituto; ●Padronização do protocolo das solenidades; ●Acompanhamento de visitas oficiais ao Gabinete do Reitor ou a outras unidades onde o Reitor se fizer presente.
  4. 4. Agendamento de Formaturas ● Os Câmpus entram em contato com o Cerimonial para verificar disponibilidade de datas dentro do prazo estabelecido; ● Envio do formulário de solicitação com os dados do evento; ● Análise e Aprovação do Gabinete do Reitor; ● Autorização do Cerimonial para realização do evento.
  5. 5. Autorização do Agendamento ● O Cerimonial do Gabinete do Reitor informa ao cerimonialista responsável nos Câmpus se está autorizado o agendamento, e quem irá presidir a solenidade (Reitor, Diretor-Geral, Pró-Reitor, etc), de acordo a agenda e disponibilidade do Gabinete do Reitor. ● O Cerimonial do Gabinete do Reitor envia os modelos de roteiros de acordo com a solenidade e faz a revisão do roteiro de acordo com o Manual de formaturas e eventos do IFPR, além de esclarecer demais dúvidas.
  6. 6. Ordem geral de Precedência Decreto nº 70.274, de 09 de março de 1972 ●O que é Precedência? É aquele que vem antes...que precede a outra pessoa. Tem preferência Hierárquica! ● Estabelece sobre a precedência de autoridades ao serem chamadas para compor “Mesas de Autoridades” ou ocuparem outros lugares que não tenham formação de mesa de honra.
  7. 7. Ordem geral de Precedência ●.●. •A ordem de chamada sempre será hierárquica de acordo com “cargo/função” que ocupam (da maior para a menor autoridade). •Já em relação aos pronunciamentos, a ordem é inversa.
  8. 8. ●.
  9. 9. ●.
  10. 10. Composição da mesa de autoridades Para compreendermos bem esta questão de posicionamento à “direita ou esquerda” em uma mesa de autoridades, é bom lembramos que o ponto de vista é sempre do palco para a plateia...sempre!!!
  11. 11. Composição de Mesa de Autoridades ●.
  12. 12. ●.
  13. 13. ●. Mesa Par: Centro Imaginário
  14. 14. Lei nº 5.700 (de 1º de setembro de 1971) Trata do uso correto dos Símbolos Nacionais (Hino, Bandeira, Brasão/Armas e Selo) (Para o nosso caso, em específico, observar o uso e posicionamento correto de Bandeiras.
  15. 15. Posicionamento das Bandeiras A Bandeira Nacional ocupa lugar de honra, sendo colocada no centro ou à direita do ponto central quando alinhada com outras bandeiras. A Bandeira sempre é colocada à direita de tribunas, mesas de reunião ou de trabalho. O lugar, portanto, que lhe é destinado, deve ser destacado e de fácil visualização.
  16. 16. Posicionamento de Bandeiras
  17. 17. Hino Nacional •É necessário que todos estejam de pé, com boa postura, atenção e respeito. •Ao término não se bate palmas, a não ser que seja executado por uma banda ou artista. •O Hino Nacional, juntamente com a Bandeira, as Armas e o Selo, são símbolos que representam a nação brasileira. Não há precedência e muito menos hierarquia entre eles. •Logo é considerado ERRO girar o corpo e o olhar em direção à Bandeira Nacional"
  18. 18. Checklist Eventos Gerais •D I M E N S I O N A M E N T O D O E V E N T O •L O C A L , D ATA , H O R Á R I O •L I S TA D E C O N V I D A D O S •P R O G R A M A Ç Ã O •P R E PA R O D E C O N V I T E S PA R A A U T O R I D A D E S E PA L E S T R A N T E S •R E C E P C I O N I S TA S ( PA R A A U X I L I A R A M E S T R E D E C E R I M Ô N I A S ) •M AT E R I A L A O S PA R T I C I PA N T E S ( B R I N D E S , C A N E TA S , C R A C H Á , PA S TA S , B L O C O ) •P R I S M A S C O M O S N O M E S D E A U T O R I D A D E S / PA L E S T R A N T E S PA R A A M E S A D E H O N R A / P O S I C I O N A M E N T O D E L U G A R E S •C E R T I F I C A D O S D E PA R T I C I PA Ç Ã O •E Q U I PA M E N T O E M AT E R I A I S PA R A A P R O J E Ç Ã O S L I D E S ( P O W E R - P O I N T ) •M I C R O F O N E E C A I X A S D E S O M / I L U M I N A Ç Ã O •P Ú L P I T O •F O T O •D E C O R A Ç Ã O •T O A L H A PA R A M E S A / C O P O S PA R A M E S A D E A U T O R I D A D E S / R O T E I R O S
  19. 19. Roteiro O Roteiro de um evento começa a ser tratado e estudado na fase de planejamento. É nele que estará toda a sequência das atividades do acontecimento (em ordem cronológica). É o caminho a ser seguido. Estratégia pela qual o evento deve acontecer, para que possa oferecer os melhores resultados e benefícios.
  20. 20. Roteiro Geral A) Abertura pelo Mestre de Cerimônias (cumprimentos iniciais) B) Definir o evento (em uma ou duas frases). Fazer, também, caso necessário, agradecimento aos patrocinadores e Apoiadores C) Compor a Mesa de Autoridades D) Agradecimentos (a outras autoridades presentes e leitura mensagens recebidas). E) Declaração de Abertura (anfitrião) F) Execução do Hino Nacional Brasileiro
  21. 21. Roteiro G) Discursos das autoridades da Mesa ( Da menor para maior importancia|O presidente da mesa fecha o evento) H) Desfazer a Mesa de Autoridades I) Início dos trabalhos (currículos, palestra de abertura e demais palestras) J) Agradecimentos finais e encerramento. Exemplo: Para um Congresso acontecer precisamos pensar em datas, locais, horários, palestras e suas sequencias, exposições, hospedagem, homenagens, autoridades, eventos culturais, etc... (tudo numa ordem conveniente, com sentido).
  22. 22. Visita ao Campus Reunião com Diretor- Geral, servidores e Cerimonial da Prefeitura. (Local da inauguração, Placa inaugural, Pano para cobrir a placa, Fitas (desenlace), Apresentação Cultural, Convites do evento, Lista de presença Bandeiras, Hino, Som, Microfone, Púlpito.
  23. 23. Ensaio da Apresentação cultural Analisar se o espaço é adequado para quantidade de pessoas a serem recebidas| Visualização por parte do MC/ público para definir aonde será feita a cerimônia.
  24. 24. Composição da frente de honra e nominação das autoridades: Reitor Substituto; Prefeito do Câmpus Pinhais Diretor-Geral do Câmpus Boas-Vindas
  25. 25. Hino Nacional Momento do Hino Nacional: Execução vocal (cantada as duas partes do poema)
  26. 26. Discurso das autoridades relacionadas ao evento
  27. 27. Descerramento da placa A fixação da placa é feita próxima a área inaugurada. Para o ato de descerramento, deverá(ão) ser convidada (s) pessoa(s) de maior hierarquia e ligada(s) ao tema central do evento
  28. 28. Placa inaugural Além do nome do que será inaugurado, devem constar a data, pessoas que colaboraram na obra e nomes dos dirigentes da instituição.
  29. 29. Desenlace Fita Inaugural
  30. 30. Cápsula do tempo  Estudantes do Câmpus e a cápsula do tempo Objetivo: estimular a reflexão e a autoanálise dos alunos representando um marco Histórico ao traduzir a durabilidade, o espírito coletivo e as aspirações futuras da nova Unidade educacional. ●
  31. 31. Tubo de PVC Mensagens de servidores e alunos enroladas em papel vegetal e escritas à caneta nanquim. Depósito de mensagens e informações que só serão lidas daqui há 10 anos
  32. 32. ● ● Enterramento da Cápsula pelos alunos
  33. 33. ● ● Bastidores, antes da cerimônia
  34. 34. CURIOSIDADE! Inauguração de Câmpus é # de Lançamento de Pedra Fundamental. É dado o nome de “Lançamento de Pedra Fundamental” quando existe o terreno, porém não existe ainda nenhuma edificação em cima dele. Significa o início de uma obra importante. Durante esta cerimônia é costume acontecer o enterramento da cápsula do tempo: um recipiente fechado contendo nome das pessoas presentes e lembranças do dia para posteridade. A inauguração de Câmpus acontece quando já existe o bloco administrativo e ele está em funcionamento porém ainda não foi inaugurado.
  35. 35. ROTEIRO DE FORMATURAS Composição que irá guiar o mestre de cerimônias 1. Boas vindas; 2. Composição mesa diretiva; 3. Entrada formandos; 4. Execução do Hino Nacional 5. Abertura oficial; 6. Juramento; 7. Outorga de grau; 8. Entrega de diplomas; 9. Discursos e premiações: Palavra do orador | Palavra do paraninfo | Entrega de prêmios | Homenagens; 10. Palavra do presidente da sessão; 11. Encerramento.
  36. 36. Composição da mesa ●Reitor ou seu representante legal; ●Autoridades dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário (previstas no Decreto nº 70.274/72) ● Diretor-Geral do Câmpus do evento ●Coordenador(es) do(s) Curso(s) ●Paraninfo ●Patrono ●As demais autoridades que não compõe a mesa podem ser citadas com a fala “destacamos a presença”
  37. 37. Quem discursa em formaturas? ● Juramentista; ● Orador; ● Paraninfo; ● Diretor-Geral do Câmpus; ● Presidente da Sessão (autoridade máxima) § 4º. Todas as homenagens que porventura a turma queira realizar, deverão ser feitas pelo Orador. O tempo do discurso do Orador não poderá ultrapassar 15 (quinze) minutos.
  38. 38. Pronunciamentos ● •Para evitar que o evento tenha pronunciamentos longos, o cerimonial sugere que: •A mesa de honra tenha até 9 pessoas; •Todos os que estiverem compondo a mesa sejam avisados com antecedência •Os integrantes da mesa, que farão uso da palavra, sejam avisados sobre onde sentarão e o tempo ideal de pronunciamento (usando o bom senso) •Os discursos para a sessão de abertura podem ser feitos na própria mesa
  39. 39. Boas-vindas pela mestre de cerimônias ●
  40. 40. Composição da mesa diretiva ●
  41. 41. Entrada dos Formandos
  42. 42. Discursos ●
  43. 43. Entrega dos diplomas ●
  44. 44. Plateia alunos ●
  45. 45. Apresentação artística dos alunos ●
  46. 46. Formandos ●
  47. 47.

×