Sala de aula interativa

574 visualizações

Publicada em

EDAI 2012

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
574
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
67
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Bibliografia: SILVA, Marco. Sala de Aula Interativa: educação, comunicação, mídia clássica... 5. ed. – São Paulo: Edições Loyola, 2010. – (Coleção práticas pedagógicas)
  • A interatividade não se reduz ao modismo, ideologia ou artefato de dominação da máquina sobre o homem.
  • Em 1945, Vannevar Bush (Físico e Matemático) apresentou os conceitos primordiais do hipertexto baseado na complexidade da mente humana. Seu projeto MEMEX objetivava registrar a memória auxiliar de cientistas que com ele trabalhavam, prevendo a criação de elos entre informações e com a possibilidade de navegação por diferentes caminhos de leitura. Um sistema de raciocínio lógico e intuitivo que se assemelhava ao trabalho desenvolvido pela mente humana. O hipertexto é um sistema para visualização de informações cujos documentos contêm referências internas para outros documentos, para os quais somos transportados através dos links ou hiperlinks.
  • Em suma, os Hipertextos representam um novo paradigma tecnológico que liberta o usuário da lógica unívoca da mídia de massa e da vida a um “novo espectador ”; pois democratiza a relação do usuário com a informação gerando um ambiente conversacional ilimitado à lógica da distribuição. Permite a não linearidade na informação e na comunicação, o pensar múltiplo, complexo, interativo, não cartesiano; além de Proporcionar maior autonomia ao sujeito e espaços para a co-criação, produção e participação.
  • Sujeito aberto ao pensamento complexo, que se desenvolve no âmbito dessa nova perspectiva comunicacional proposta pela interatividade hipertextual; Sujeito interativo, coadjuvante e co-participante no contexto das novas tecnologias hipertextuais e comunicacionais; Dinâmico, adquiri maior concentração em menor espaço de tempo; Mais reflexivo quanto a imposição da mídia.
  • De acordo com o texto busca-se através da epistemologia da complexidade fundamentar a crítica ao paradigma da simplificação. “Paradigma da simplificação”: perspectiva que tende ao reducionismo, simplificação e separação das partes antagônicas. Em contrapartida, no modo de pensar complexo, as partes antagônica também são tidas como complementares. Visto que a epistemologia da complexidade tem a perspectiva de tudo religar.
  • Sala de aula interativa

    1. 1. Universidade do Estado do Rio de Janeiro Faculdade de Educação Especialização em Educação Com Aplicação da Informática EDAI - 2012Estudos e reflexões sobre o texto: Um convite à interatividade e à complexidade Aluna: D’jane Almeida
    2. 2. Modismo – termo novo representativo dasvelhas formas de diálogo e comunicação;Estratégia de marketing – Ideologiarepresentativa do período tecno-industrialbaseado na informática;Rivalidade entre homem–máquina.Regressão do sujeito a condição de máquina.
    3. 3. Fenômeno das “sociedades da informação”,caracterizada pela instauração de uma novaconfiguração tecnológica e mercadológicaque implica simultaneamente nareorganização de valores e dos referenciaissociais. A interatividade também seapresenta a partir do conceito de“recursividade organizacional” onde osprodutos e efeitos são ao mesmo tempocausas e produtores daquilo que o produziu,integrando-se assim a complexidade que ospermite a não linearidade. A Interatividade é “uma nova modalidade comunicacional em emergência num contexto complexo de múltiplas interferências”.
    4. 4.  O termo interatividade teve  Em Heidegger, o autor sua origem em 1970, porém define a interatividade como sua notoriedade se deu a espírito do tempo, um partir dos anos 80 quando processo em curso de teóricos e informatas reconfiguração das buscavam expressar a comunidades humanas em novidade do computador toda sua amplitude. conversacional.“Interatividade é a disponibilização consciente de um mais comunicacional demodo expressivamente complexo, ao mesmo tempo atentando para as interaçõesexistentes e promovendo mais e melhores interações – Seja entre usuários etecnologias digitais ou analógicas, seja nas relações “presenciais” ou “virtuais”entre os seres humanos”. (Pag: 23)
    5. 5. Em 1945, Vannevar Theodore Nelson, emBush apresenta com 1960 criou o termopioneirismo o conceito “hipertexto” para expressarde hipertexto, por meio o funcionamento dade um projeto que memória do computador.permitia a criação de Apropriando-se daelos entre informações arquitetura não linear dasdesempenhando um suas memórias pararaciocínio lógico e viabilizar textosintuitivo semelhante ao tridimensionais, dinâmicos,raciocínio humano manipulativos e interativos.
    6. 6. Hipertextos“O hipertexto é essencialmente um sistema interativo”
    7. 7. Pensamento não cartesiano;Pensamento complexo;Sujeito ativo e interativo.
    8. 8.  Fundamentado por Morin, o texto apresenta a complexidade como um tecido cujos constituintes heterogêneos e contraditórios encontram-se inseparavelmente associados; A interatividade por sua vez, desenvolve-se a partir de uma conjunção complexa que envolve o diálogo e a multiplicidade.
    9. 9.  DIALÓGICO - Permite a ação-reação simultânea dos termos, onde dois termos podem ser ao mesmo tempo serem complementares e antagônico; RECURSIVIDADE – Termo que também lança mão do dialógico na sua tessitura. Conforme o texto “os produtos e os defeitos são ao mesmo tempo causa e efeito do que os produziu” (Pag: 18); HOLOGRAMA – “Não apenas a parte está no todo mas o todo está na parte” (Pag: 18).Dada a complementariedade que os envolve, temos que os fundamentos da complexidade são também princípios norteadores da interatividade.
    10. 10.  Articulação entre comunicação interativa e educação; Maior autoria do professor; Revitalização da prática pedagógica e o repensar de novas possibilidades para a sala de aula; Redimensionamento da pragmática comunicacional, isto é ruptura com o paradigma da simplificação e com a lógica da distribuição;
    11. 11. Para se promover a interatividade em sala de aula…A escola deve se tornar um ambiente onde o professor interrompe atradição e proporciona aos seus alunos espaços de coautoria. Nesse cenárioa educação deixa de ser um produto e se torna processo de troca de açõesque cria o conhecimento promovendo inclusive a autonomia de seusalunos. Nessa perspectiva Marcos Silva em concordância com Morinconclui: “Hoje, é preciso inventar um novo modelo de educação, já queestamos numa época que favorece a oportunidade de disseminar um outromodo de pensamento”
    12. 12. O convite ao debate sobre a interatividade se justifica em considerara nova modalidade comunicacional como artifício capaz dereorganizar o compromisso social da escola com a formação dosnovos cidadãos. Nesse sentido, os apontamentos do texto nosevidencia que a participação na perspectiva da multiplicidade estãodiretamente vinculadas a uma concepção de formação para acidadania.

    ×