VERIFICAÇÃO DA VIABILIDADE DA UTILIZAÇÃO
DE Citrus sinensis COMO INSETICIDA NATURAL
CONTRA Acanthoscelides obtectus
Acadêm...
O desequilíbrio ecológico culminou com mudanças de
comportamento em alguns insetos, fazendo com que
esses passassem a se c...
•Avaliar o efeito inseticida das cascas de Citrus
sinensis para o controle da praga agrícola
Acanthoscelides obtectus;
• M...
• Novas propostas de tratamento a base de
Citrus sinensis.
• Método menos prejudicial para os seres vivos;
• Obtém resulta...
Para a metodologia foram utilizados:
• 500 gramas de casca de Citrus sinensis;
• 920 A. obtectus;
•500 ml de água e 500 ml...
RESULTADOS
MEDIANTE O TESTE LABORATORIAL FOI
POSSÍVEL VERIFICAR QUE:
Tabela 4- Análise de variância do número de espécimes vivos
de A. obtectus em experimento realizado no Laboratório de
Zool...
Tabela 6 - Teste de Duncan para Médias de Horas analisando as
primeiras 9 horas de observação, durante a 1ª aplicação, do ...
Figura 1- Índice de eficiência do extrato alcoólico
de Citrus sinensis durante a 1ª aplicação sobre A.
obtectus testado pe...
Tabela 10 - Análise de variância do número de espécimes
vivos de A. obtectus em experimento realizado no
Laboratório de Zo...
Tabela 12 - Teste de Duncan para Médias de Horas analisando as primeiras 9
horas de observação, durante a 2ª aplicação, do...
Figura 2 - Índice de eficiência do extrato alcoólico
de Citrus sinensis durante a 2ª aplicação sobre A.
obtectus testado p...
Tabela 16- Análise de variância do número de espécimes vivos
de A. obtectus em experimento realizado no Laboratório
de Zoo...
Tabela 18- Teste de Duncan para Médias de Horas analisando as primeiras 9
horas de observação, durante a 1ª aplicação, do ...
Figura 3 - Índice de eficiência do extrato aquoso
de Citrus sinensis durante a 1ª aplicação sobre A.
obtectus testado pelo...
Tabela 22 - Análise de variância do número de espécimes
vivos de A. obtectus em experimento realizado no
Laboratório de Zo...
Tabela 24- Teste de Duncan para Médias de Horas analisando as
primeiras 9 horas de observação, durante a 2ª aplicação do e...
Figura 4 - Índice de eficiência do extrato aquoso
de Citrus sinensis durante a 2ª aplicação sobre A.
obtectus testado pelo...
• A mortalidade dos insetos está relacionada ao tipo
de extrato e a concentração aplicada;
• O extrato alcoólico apresento...
Obrigada pela atenção!!
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Verificação da viabilidade da utilização de citrus sinensis como inseticida natural contra acanthoscelides obtectus

184 visualizações

Publicada em

VERIFICAÇÃO DA VIABILIDADE DA UTILIZAÇÃO DE Citrus sinensis COMO INSETICIDA NATURAL CONTRA Acanthoscelides obtectus

Publicada em: Ciências
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
184
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Verificação da viabilidade da utilização de citrus sinensis como inseticida natural contra acanthoscelides obtectus

  1. 1. VERIFICAÇÃO DA VIABILIDADE DA UTILIZAÇÃO DE Citrus sinensis COMO INSETICIDA NATURAL CONTRA Acanthoscelides obtectus Acadêmica: Jamile F. Pasturczak Orientadora: Prof. Ms. Daniela R. Holdefer
  2. 2. O desequilíbrio ecológico culminou com mudanças de comportamento em alguns insetos, fazendo com que esses passassem a se comportar como pragas, causando grandes prejuízos econômicos ao homem. (OLIVEIRA, 1998). Dentre as pragas, inclui-se o caruncho Acanthoscelides obtectus (Say), que ataca o feijão armazenado, abrindo galerias nos grãos o que pode provocar a destruição completa dos mesmos, além da depreciação comercial do produto (GALLO et al,
  3. 3. •Avaliar o efeito inseticida das cascas de Citrus sinensis para o controle da praga agrícola Acanthoscelides obtectus; • Método de maceração para obtenção de dos extratos; • Delineamento experimental de BCC, em condições laboratoriais.
  4. 4. • Novas propostas de tratamento a base de Citrus sinensis. • Método menos prejudicial para os seres vivos; • Obtém resultados rápidos, significativos e apresentar baixo custo e toxidade.
  5. 5. Para a metodologia foram utilizados: • 500 gramas de casca de Citrus sinensis; • 920 A. obtectus; •500 ml de água e 500 ml de álcool; •Vidros esterelizados; •Becker e pipeta; •Cadinho e almofotriz •Placas de petri e papel filtro; •Jornal e papel alumínio;
  6. 6. RESULTADOS MEDIANTE O TESTE LABORATORIAL FOI POSSÍVEL VERIFICAR QUE:
  7. 7. Tabela 4- Análise de variância do número de espécimes vivos de A. obtectus em experimento realizado no Laboratório de Zoologia da FAFI, durante a 1ª aplicação de extrato alcoólico de Citrus sinensis, considerando as primeiras 9 horas de exposição. Causas da Variação *G.L **Q.M Extrato Alcoólico 3 524.4884259 Horas 8 113.3663194 Extrato Hora 24 13.9103009 Resíduo 108 0.7476852 Total 143 *G.L-Grau de Liberdade **Q.M- Quadrado Médio *Média Geral de Vivos= 4.118055 *Coeficiente de Variação = 20.997 % Fonte: O autor (2008)
  8. 8. Tabela 6 - Teste de Duncan para Médias de Horas analisando as primeiras 9 horas de observação, durante a 1ª aplicação, do extrato alcoólico de Citrus sinensis sobre A. obtectus em experimento realizado no Laboratório de Zoologia da FAFI. Num. Ordem Num.Trat. Nome Médias Originais 5% 1% 1 1 1 10.000000 a A 2 2 2 7.187500 b B 3 3 3 3.812500 c C 4 4 4 2.937500 d D 5 5 5 2.750000 d D
  9. 9. Figura 1- Índice de eficiência do extrato alcoólico de Citrus sinensis durante a 1ª aplicação sobre A. obtectus testado pelo teste Tukey. 0 20 40 60 80 100 120 1 2 3 4 5 6 7 8 9 Horas %deeficiência 100% 60% 40% 0%
  10. 10. Tabela 10 - Análise de variância do número de espécimes vivos de A. obtectus em experimento realizado no Laboratório de Zoologia da FAFI, durante a 2ª aplicação de extrato alcoólico de Citrus sinesis, considerando as primeiras 9 horas de exposição. Causas da Variação G.L Q.M Extrato alcoólico 8 705.6805556 Horas 8 23.4930556 Extrato/horas 64 4.7578125 Resíduo 243 0.5843621 Total 323 *Média Geral de Vivos = 6.648148 *Coeficiente de Variação = 11.498 % Fonte: O autor (2008)
  11. 11. Tabela 12 - Teste de Duncan para Médias de Horas analisando as primeiras 9 horas de observação, durante a 2ª aplicação, do extrato alcoólico de Citrus sinensis sobre A. obtectus em experimento realizado no Laboratório de Zoologia da FAFI. N° Ordem N° Trat. Nome Médias 5% 1% 1 1 1 8.694444 a A 2 2 2 6.888889 b B 3 3 3 6.583333 bc BC 4 4 4 6.472222 cd BCD 5 5 5 6.444444 cde BCD 6 6 6 6.361111 cde CD 7 7 7 6.194444 cde CD 8 8 8 6.138889 de CD 9 9 9 6.055556 e D *Médias seguidas por letras distintas diferem entre si ao nível de significância indicado
  12. 12. Figura 2 - Índice de eficiência do extrato alcoólico de Citrus sinensis durante a 2ª aplicação sobre A. obtectus testado pelo teste Tukey. 0 20 40 60 80 100 120 1 2 3 4 5 6 7 8 9 Horas %deeficiência 100% 75% 50% 25% 10% 5% 2,50% 1% 0%
  13. 13. Tabela 16- Análise de variância do número de espécimes vivos de A. obtectus em experimento realizado no Laboratório de Zoologia da FAFI, durante a 1ª aplicação de extrato aquoso de Citrus sinensis, considerando as primeiras 9 horas de exposição. Causas da Variação G.L Q.M Extrato aquoso 4 13.5138889 Horas 8 1.5125000 Extrato/horas 32 0.2920139 Resíduo 135 0.5351852 Total 179 *Média Geral de vivos = 9.416667 *Coeficiente de Variação = 7.769 % Fonte: O autor (2008)
  14. 14. Tabela 18- Teste de Duncan para Médias de Horas analisando as primeiras 9 horas de observação, durante a 1ª aplicação, do extrato aquoso de Citrus sinensis sobre A. obtectus em experimento realizado no Laboratório de Zoologia da FAFI. N° Ordem N° Tratamento Nome Médias 5% 1% 1 1 1 10.000000 a A 2 2 2 9.600000 ab AB 3 3 3 9.500000 bc AB 4 4 4 9.400000 bc AB 5 5 5 9.400000 bc AB 6 6 6 9.350000 bc AB
  15. 15. Figura 3 - Índice de eficiência do extrato aquoso de Citrus sinensis durante a 1ª aplicação sobre A. obtectus testado pelo teste Tukey. 0 5 10 15 20 25 1 2 3 4 5 6 7 8 9 Horas %deeficiência 100% 75% 50% 25% 0%
  16. 16. Tabela 22 - Análise de variância do número de espécimes vivos de A. obtectus em experimento realizado no Laboratório de Zoologia da FAFI, durante a 2ª aplicação de extrato aquoso de Citrus sinensis, considerando as primeiras 9 horas de exposição. Causas da variação G.L Q.M Extrato aquoso 4 54.0888889 Horas 8 3.1222222 Extrato/horas 32 2.6951389 Resíduo 135 0.2074074 Total 179 *Média Geral de vivos = 9.411111 *Coeficiente de Variação = 4.839% Fonte: O autor (2008)
  17. 17. Tabela 24- Teste de Duncan para Médias de Horas analisando as primeiras 9 horas de observação, durante a 2ª aplicação do extrato alcoólico de Citrus sinensis sobre A. obtectus, em experimento realizado no Laboratório de Zoologia da FAFI. N° Ordem N° Trat. Nome Médias 5% 1% 1 1 1 10.000000 a A 2 2 2 10.000000 a A 3 3 3 9.700000 b AB 4 4 4 9.400000 c BC 5 5 5 9.300000 cd C 6 6 6 9.150000 cd C
  18. 18. Figura 4 - Índice de eficiência do extrato aquoso de Citrus sinensis durante a 2ª aplicação sobre A. obtectus testado pelo teste Tukey. 0 10 20 30 40 50 1 2 3 4 5 6 7 8 9 Horas %deeficiência 100% 75% 50% 25% 0%
  19. 19. • A mortalidade dos insetos está relacionada ao tipo de extrato e a concentração aplicada; • O extrato alcoólico apresentou-se significativo nas concentrações acima de 40% e seu melhor desempenho ocorreu nas concentrações de 100% e 75% onde as 4 primeiras horas foram as mais significativas; • O extrato aquoso apresentou-se insignificante em qualquer concentração devido a baixa eficiência;
  20. 20. Obrigada pela atenção!!

×