A abelha que_queria_ser_rainha

1.172 visualizações

Publicada em

0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.172
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
123
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A abelha que_queria_ser_rainha

  1. 1. A ABELHA QUE QUERIA SER RAINHA A ABELHINHA ZUNZUN NASCEU TEIMOSA E CONVENCIDA. NEM BEM SAIU DA CÉLULA, JÁ ACHAVA QUE A COLMÉIA ERA UMA GRANDE FESTA, NO MEIO DE TANTAS ABELHINHAS INDO PARA LÁ E PARA CÁ, UMA DELAS DISSE: “OLÁ! EU ME CHAMO ZUNÍDIA!”
  2. 2. ZUNÍDIA TRAZIA DUAS CESTAS DE MAMADEIRAS PARA ALIMENTAR AS LARVINHAS- BEBÊS QUE IRIAM NASCER. ZUNZUN OLHOU AS MAMADEIRAS COM CURIOSIDADE, E PERGUNTOU: “SÃO PARA MIM?” “NÃO, SUA BOBA! VOCÊ NÃO SABE QUE O PRIMEIRO TRABA- LHO DAS OPERÁRIAS É ALIMENTAR AS LARVINHAS?”, RESPONDEU A AMIGA, ENTREGANDO UMA CESTA
  3. 3. “TRABALHO?”,DISSE ZUNZUN, DESAPONTADA. “SIM, ACOMPANHE-ME”, FALOU ZUNÍDIA, BEM – HUMORADA. ZUNZUN REPETIU O QUE ZUNÍDIA FAZ! PEGAVA MAMADEIRAS COM GELÉIA E DAVA PARA AS LARVINHAS- BEBÊS. ZUNZUN ACHOU AQUILO ENGRAÇADO. QUANDO TERMINOU A TAREFA, FICOU TODA FELIZ. “TERMINEI!!”, DISSE ELA, PENSANDO NUM DESCANSO
  4. 4. “NADA DE DESCANSO!” DISSE ZUNÍDIA. “AS OPERÁRIAS SÃO MILHARES!” QUANDO ZUNZUM VIU O NÚMERO DE LARVINHAS- OPERÁRIAS QUE AINDA PRECISARIA ALIMENTAR, FICOU MUITO DESANIMADA. “TUDO ISSO?!!!” DESESPEROU- SE ZUMZUM. “EU NÃO VOU FICAR AQUI PERDENDO O MEU TEMPO.
  5. 5. ZUNÍDIA QUIS AJUDAR E TEVE UMA IDÉIA: “ENTÃO, VÁ ALIMENTAR AS LARVAS QUE SERÃO RAINHAS. ELAS PRECISAM DE ALIMENTAÇÃO ESPECIAL.” ZUNÍDIA ENTREGOU AS MAMADEIRAS CHEIAS DE GELÉIA REAL. CONTRARIADA, ZUNZUM DIRIGIU-SE PARA AS CÉLULAS DAS RAINHAS
  6. 6. FOI AI QUE ZUNZUM VIU AS LARVAS- RAINHAS ERAM IGUAIS, ÀS OPERÁRIAS, E PENSOU: “QUER DIZER QUE ESTA “ALIMENTAÇÃO TRANSFORMA OPERÁRIAS EM RAINHAS?” ELA OLHOU PARA OS LADOS E, ESCONDIDA, TOMOU A GELÉIA . “NOSSA! QUE GOSTOSO! QUEM SABE EU VIREI UMA RAINHA?
  7. 7. MAS, ZUNÍDIA VIU TUDO! E PERGUNTOU, MUITO BRAVA: “O QUE ESTÁ FAZENDO?” “TOMANDO ESTA GELÉIA PARA VIRAR RAINHA”, DISSE ZUNZUM. ZUNÍDIA NÃO CONTEVE O RISO: “VOCÊ NASCEU OPERÁRIA, ZUNZUM! NÃO VAI MUDAR NADA!” ZUNZUM FICOU MUITO TRISTE.
  8. 8. PASSARAM-SE OS DIAS E CHEGOU A VEZ DE ZUNZUM E ZUNÍDIA VOAREM PARA PEGAR NÉCTAR NAS FLORES. FOI UMA EXPERIÊNCIA INCRÍVEL. ENTÃO PASSARAM A VOAR COM AS OUTRAS OPERÁRIAS. ZUNZUM FAZIA LONGOS VÔOS ATÉ CHEGAR ÀS FLORES PARA ESCOLHER O SEU NÉCTAR.
  9. 9. MAS ZUNZUM NÃO PARAVA DE RECLAMAR. FICOU TÃO CHATA QUE TODAS SE AFASTARAM DELA.AÍ, VOAVA SOZINHA PARA LÁ E PARA CÁ. UM DIA, POUSADA NO GALHO DE UMA ÁRVORE, OUVIU UMA VOZ: “EI, ABELHINHA! POR QUE VOCÊ ESTÁ SEMPRE RECLAMANDO DA VIDA?” PERGUNTOU A ÁRVORE.
  10. 10. ENTÃO, ZUNZUM CONTOU TODA A SUA VIDA PARA A SENHORA ÁRVORE, QUE OUVIU PACIENTEMENTE. “VOCÊ GOSTARIA DE SER RAINHA, NÃO É?” DISSE A ÁRVORE. “EU POSSO FAZER ISSO PARA VOCÊ!” “COMO?” DISSE ZUNZUM, ESPANTADA.
  11. 11. “ESTÁ VENDO AQUELE BURACO DE CORUJA UM POUCO ACIMA? E DONA ÁRVORE APONTOU COM UM DOS GALHOS. “ENTRE LÁ, E SUA VIDA VAI MUDAR!”
  12. 12. ZUNZUM ENTROU SEM PISCAR OS OLHOS.LÁ DENTRO HAVIA UMA CORUJA FEITICEIRA MUITO VELHINHA, QUE PERGUNTOU: “VOCÊ QUER SER RAINHA DA COLMÉIA, AGORA?” “SIM!SIM!”, EXCLAMOU ZUNZUM, EMOCIONADA.
  13. 13. DE REPENTE, ZUNZUM CRESCEU, FICOU ENORME, COM UMA BARRIGA MUITO GRANDE, AO SEU REDOR, TUDO MUDOU. ESTAVA DENTRO DE UMA COLMÉIA, ONDE OPERÁRIAS TRAZIAM PARA ELA SUCO DE GELÉIA REAL. “PUXA! EU SOU UMA RAINHA, UMA GRANDE RAINHA!”
  14. 14. ENTÃO, ZUNZUM SOUBE QUE UMA ABELHA- RAINHA TAMBÉM TRABALHAVA, PUNHA MUITOS OVOS. MILHARES DE OVOS! E ERA SÓ O QUE FAZIA. DE TÃO GRANDE, A RAINHA NÃO PODIA VOAR E NEM SAIR DO LUGAR, NÃO PODIA SER LIVRE.
  15. 15. ENTÃO, ELA PEDIU DESESPERADAMENTE PARA VOLTAR A SER OPERÁRIA. QUERIA SER LIVRE DE NOVO. ZUNZUM PERCEBEU QUE SER RAINHA ERA UMA RESPONSABILIDADE MUITO GRANDE, E NÃO ESTAVA PREPARADA PARA ISSO E NUM PASSE DE MÁGICA ZUNZUM VIU ALIVIADA A VELHA CORUJA NOVAMENTE.
  16. 16. “ENTÃO NÃO QUER MAIS SER RAINHA?”, PERGUNTOU A CORUJA FEITICEIRA. “NÃO, OBRIGADA, DONA CORUJA. TCHAUZINHO, O TRABALHO ME ESPERA!” A CORUJA RIU-SE, BAIXINHO. E LÁ SE FOI ZUNZUM, QUE NUNCA MAIS RECLAMOU DA VIDA DE OPERÁRIA. COMPREENDEU QUE TODOS TINHAM A SUA FUNÇÃO NA VIDA, E A DELA ERA SER OPERÁRIA.  

×