FACULDADE ALFREDO NASSER
I NSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO
CURSO: LETRAS

AMANDA NAVES
ANGÉLICA ROSA DE PAULA
JAIRO SANTOS D...
AMANDA NAVES
ANGÉLICA ROSA DE PAULA
JAIRO SANTOS DE OLIVEIRA
JÉSSICA DE PAULA
MARIA DO CARMO SILVA

SAUSSURE E O ESTRUTURA...
BEZ, Alessandra da Silveira; AQUINO, Carla de. Saussure e o Estruturalismo; Alguns
Pontos Fundamentais da Teoria Saussuria...
O eixo associativo (paradigma) trata-se das ideias presentes na mente humana, das
possibilidades existente em uma língua e...
REFERÊNCIAS
OLIVEIRA, Renato; TEMOTEO, Tatianna; et al. Sintagma e Paradigma: os eixos de
seleção
e
combinação
na
construç...
REFERÊNCIAS
OLIVEIRA, Renato; TEMOTEO, Tatianna; et al. Sintagma e Paradigma: os eixos de
seleção
e
combinação
na
construç...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Linguística saussure 2

649 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
649
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Linguística saussure 2

  1. 1. FACULDADE ALFREDO NASSER I NSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO CURSO: LETRAS AMANDA NAVES ANGÉLICA ROSA DE PAULA JAIRO SANTOS DE OLIVEIRA JÉSSICA DE PAULA MARIA DO CARMO SILVA SAUSSURE E O ESTRUTURALISMO: RETOMANDO ALGUNS PONTOS FUNDAMENTAIS DA TEORIA SAUSSURIANA APARECIDA DE GOIÂNIA – GO JUNHO/2012
  2. 2. AMANDA NAVES ANGÉLICA ROSA DE PAULA JAIRO SANTOS DE OLIVEIRA JÉSSICA DE PAULA MARIA DO CARMO SILVA SAUSSURE E O ESTRUTURALISMO: RETOMANDO ALGUNS PONTOS FUNDAMENTAIS DA TEORIA SAUSSURIANA Trabalho apresentado como requisito parcial à integralização da P2, da disciplina de Linguística, do curso de Letras, do Instituto Superior de Educação da Faculdade Alfredo Nasser, sob orientação da Professora Mrs. Newton Paulo Monteiro. APARECIDA DE GOIÂNIA – GO JUNHO/2012
  3. 3. BEZ, Alessandra da Silveira; AQUINO, Carla de. Saussure e o Estruturalismo; Alguns Pontos Fundamentais da Teoria Saussuriana. Caderno do IL: Porto Alegre nº 42, junho de 2011. p. 5-17. LÍNGUA E FALA Língua é um sistema de signos composto por significado e significante e cada língua por sua vez tem seu próprio conjunto de signos. Para Saussure a diferença é que permite a existência do sistema. Exemplo dado em sala de aula diz que com o uso dos sinais lingüísticos duas palavras podem ser parecidas, mas terem significados totalmente diferentes, como por exemplo, entre os vocábulos beta e bota. Fala é a prática da língua e a representação do pensamento, porém para que haja esta representação é necessário que a mente faça uma associação entre significado e significante. No entanto, língua e fala são recíprocas. É necessária a existência da língua para que a fala faça sentido e que todos a compreendam. Se por um lado a língua se caracteriza através do dialeto, social e regular, por outro lado a fala se caracteriza por idioleto, individual e irregular. CONCEITO DE VALOR Valor é o que une língua e fala. Cada signo, cada regra gramatical têm valores diferentes dentro da língua. Todavia somente com o signo não é suficiente para entender-se uma língua, precisa-se de um valor, que é e pode ser maior que o significado. No entanto, o valor não é somente o significado, mas sim o funcionamento da palavra naquela língua. A exemplo desse conceito, temos: em português para atribuir característica a um homem ou a uma mulher usa-se o termo gato (a) que traduzindo para o inglês significa cat. Entretanto, esse mesmo termo não é usado para definir beleza na língua inglesa. Há dois tipos de valores, o valor em ausência (interno ou sistêmico) e o valor em presença (sintagmático). EIXOS ASSSOCIATIVOS E SINTAGMÁTICOS De acordo com o estruturalismo de Saussure, existem dois eixos dicotômicos: o associativo e o sintagmático.
  4. 4. O eixo associativo (paradigma) trata-se das ideias presentes na mente humana, das possibilidades existente em uma língua e no próprio conhecimento do mesmo. São agrupamentos, formas de organização, que acontecem de diferentes formas, por significações, características morfológicas e diversos critérios que estão presentes na língua. O eixo associativo, é considerado como elementos que se associam na memória, é a seleção. Uma vez que o eixo sintagmático é o eixo de combinação, pois é neste âmbito que as informações do campo pragmático, vão ser organizadas obedecendo a um determinado padrão é, portanto, uma unidade formada por palavras que possuem um função dentro da frase. Saussure o definiu como o "banco de reservas" da língua, ele representa a escolha dentro das possibilidades, das alternativas. Considerado como um sistema realizado, enquanto o pragmático como virtual. O eixo sintagmático pode ser representado como um eixo horizontal de relações de sentido entre as unidades da fala, desta maneira o eixo associativo é o eixo vertical. Para exemplificar pode-se considerar uma frase qualquer, que se dá pelo armazenamento de tais palavras e seus significados na mente: “Eu aluguei um carro vermelho”. Na oração, existem várias opções de combinações de tais palavras, porém elas são organizadas, combinadas de acordo com o conhecimento da gramática da língua, onde existe o artigo feminino, masculino e o substantivo que vai concordar em gênero e número com o mesmo, por exemplo. SINCRONIA E DIACRONIA Na concepção de Saussure, a sincronia é o estudo da língua no momento, sem considerar o tempo em que esse estudo ocorre. [...] “a sincronia estuda valores e relações coexistentes dentro de um momento da diacronia” (2011, p.12). A diacronia, por sua vez, mostra as mudanças ocorridas na língua ao longo do tempo entre dois ou mais períodos. É importante ressaltar que a mesma trata de mudanças isoladas que intervém no sistema de modo geral.
  5. 5. REFERÊNCIAS OLIVEIRA, Renato; TEMOTEO, Tatianna; et al. Sintagma e Paradigma: os eixos de seleção e combinação na construção do slogan. Disponível em: <http://carocodejaca.wordpress.com/2010/03/15/sintagma-e-paradigma/>. Acesso em 07 junho 2012. MÜLLER Josiane. Paradigma e Sintagma. Disponível em: <http://meuartigo.brasilescola.com/gramatica/paradigma-sintagma.htm>. Acesso em 07 Junho 2012. CEIA, Carlos. Sintagma e Paradigma. Disponível em: <http://verveliteraria.blogspot.com.br/2009/08/sintagma-e-paradigma.html>. Acesso em 07 junho 2012. BEZ, Alessandra da Silveira; AQUINO, Carla de. Saussure e o Estruturalismo; Alguns Pontos Fundamentais da Teoria Saussuriana. Caderno do IL: Porto Alegre nº 42, junho de 2011. p. 5-17. CARVALHO, Castelar. Para compreender Sausurre. Petrópolis-RJ, vozes, 2012. <http://linguisticacom.blogspot.com.br>. Acesso em 07 junho 2012
  6. 6. REFERÊNCIAS OLIVEIRA, Renato; TEMOTEO, Tatianna; et al. Sintagma e Paradigma: os eixos de seleção e combinação na construção do slogan. Disponível em: <http://carocodejaca.wordpress.com/2010/03/15/sintagma-e-paradigma/>. Acesso em 07 junho 2012. MÜLLER Josiane. Paradigma e Sintagma. Disponível em: <http://meuartigo.brasilescola.com/gramatica/paradigma-sintagma.htm>. Acesso em 07 Junho 2012. CEIA, Carlos. Sintagma e Paradigma. Disponível em: <http://verveliteraria.blogspot.com.br/2009/08/sintagma-e-paradigma.html>. Acesso em 07 junho 2012. BEZ, Alessandra da Silveira; AQUINO, Carla de. Saussure e o Estruturalismo; Alguns Pontos Fundamentais da Teoria Saussuriana. Caderno do IL: Porto Alegre nº 42, junho de 2011. p. 5-17. CARVALHO, Castelar. Para compreender Sausurre. Petrópolis-RJ, vozes, 2012. <http://linguisticacom.blogspot.com.br>. Acesso em 07 junho 2012

×