Cec laaf 2012

1.470 visualizações

Publicada em

Palestra ministrada no I Curso Introdutório da Liga Acadêmica de Anátomo-Fisiologia pelo Dr. Jeff Chandler.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.470
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
176
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
17
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cec laaf 2012

  1. 1. Curso IntrodutórioLAAF PUC GOIÁSGoiânia, 09 de março de 2012
  2. 2. CIRCULAÇÃO EXTRA CORPÓREA PERFUSÃO
  3. 3. JEFFCHANDLER B. DE OLIVEIRA BIOMÉDICO – PERFUSIONISTAPerfusionista titular da equipe CIRUCORMembro da Sociedade Brasileira de Circulação Extra Corpórea SBCECProfessor do INCURSOSProfessor da UNIFANMembro do Instituto Nacional de Biomedicina INBCorpo docente da ASGARD CURSOS
  4. 4. HISTÓRIA
  5. 5. O DESAFIO
  6. 6. Dr Blalock and Dr Vivian Thomas
  7. 7. CIRCULAÇÃO CRUZADA• Dr LILLEHEI
  8. 8. CIRCULAÇÃO CRUZADA• LIMITAÇÕES
  9. 9. Príncipio da CEC
  10. 10. DESENVOLVIMENTO• BOMBAS• OXIGENADORES
  11. 11. NASCE UMA ESPERANÇA• GIBBON 1953• FELIPOZZI 1956• ZERBINI• JATENE
  12. 12. HISTÓRIA DA CIRURGIA NO BRASIL• O INÍCIO
  13. 13. BIOMEDICINA E PERFUSÃO• A FORMAÇÃO DOS PIONEIROS
  14. 14. A PRIMEIRA CIRURGIA• AINDA SEM CEC
  15. 15. O PRIMEIRO PASSO DA CEC• O GRANDE DESAFIO
  16. 16. PESQUISA NACIONAL E INDUSTRIA NACIONALINCORDANTEUNICAMPUSPMACCHIDMGBRAILETECNOBIOFLUMEN
  17. 17. Atualmente Oxigenação por fibra oca formando “Membrana”
  18. 18. Sistema de Propulsão“Coração Artificial “
  19. 19. SOCIEDADE BRASILEIRA DE CIRCULAÇÃO EXTRACORPÓREAArtigo 1o - A Sociedade Brasileira de Circulação Extra corpórea , Instituição Civil de caráter científico, sem fins lucrativos, com duração indeterminada em âmbito nacional reger-se-á pelo presente Estatuto.Artigo 2o - A Sociedade, fundada em 02 de julho de 1979, sede e foro na cidade de Belo Horizonte, é órgão congregativo de profissionais atuantes nos vários campos da Ciência Biomédica, com interesse para o progresso e aprimoramento técnico científico da circulação extracorpórea.
  20. 20. SOCIEDADE BRASILEIRA DE CIRCULAÇÃO EXTRACORPÓREA Artigo 3o - A Sociedade tem por finalidade ;a) Promover o aprimoramento profissional e científico de seus associados e expedição de certificados e títulos de especialista a seus sócios após prévia avaliação pela sociedade do “curriculum vitae” e capacidade técnica.b) Congregar profissionais que se dediquem à Circulação Extracorpórea.c) Promover Conferências, Cursos, Mesas Redondas, Congressos, Simpósios e outras atividades, e incentivar a pesquisa clínica e experimental.d) Realizar intercâmbio e colaborar com entidades congêneres.e) Promover a publicação de órgão de divulgação e informação.f) Promover o equacionamento de soluções para os problemas comuns dos sócios em relação ao exercício profissional.
  21. 21.  Classificação Brasileira de Ocupações (CBO) 2212 : Biomédicos 2212-01 - Biomédico Descrição Sumária Analisam amostras de materiais biológicos, bromatológicos e ambientais. Para tanto coletam e preparam amostras e materiais. Selecionam equipamentos e insumos, visando o melhor resultado das análises finais para posterior liberação e emissão de laudos. Desenvolvem pesquisas técnico-científicas. Atuam em bancos de sangue e de células tronco hematopoiéticas. Operam equipamentos de diagnósticos por imagem e de radioterapia. Participam na produção de vacinas, biofármacos e reagentes. Executam reprodução assistida e circulação extracorpórea. Podem prestar assessoria e consultoria técnico-científica. Trabalham seguindo normas e procedimentos de boas práticas específicas de sua área de atuação. Para maiores informações visite o site. http://www.mtecho.gov.br/busca.asp
  22. 22. Regulamentação• Próximos passosCBO específica para perfusionista EDITADA em janeiro de 2011 Ministério do trabalho e da SaúdeFiscalizaçãoFormação de especialistas Trabalho dos conselhosDemais entidades
  23. 23. Formação do Perfusionista
  24. 24. Formação do perfusionista  Estar preparado para receber sorrisos sinceros após a realização de um bom trabalho.
  25. 25. Formação do Perfusionista Noções básicas de C.C. e da S.O.Precauções UniversaisMétodos de Desinfecção e EsterilizaçãoAssepsia e Anti-sepsia (Escovação e Paramentação Cirúrgica)Preparo do paciente que será submetido a cirurgia cardíacaMonitorização do Paciente na S.O.Indução AnestésicaPós operatório de cirurgia cardíaca
  26. 26. Formação do Perfusionista Componentes do Circuito de CECOxigenadorPermutador de calorTubos e cânulasFiltros e reservatóriosHemoconcentradores
  27. 27. Interação entre os sistemas
  28. 28. Formação do Perfusionista Equipamentos ComplementaresBombas de propulsãoBlenderVálvula de vácuoVálvulas de oxigênio e ar comprimidoAparelhos de TCAMáquina de cardioplegiaColchão térmicoTermômetro e cabo de termômetroObtenção de dados biométricos do doenteSeleção do Material e EquipamentosCálculos da Superfície Corpórea e fluxo de perfusão Montagem e preparo do material para a CEC Verificação de todos os procedimentos (check-list)
  29. 29. Formação do Perfusionista Prática de PerfusãoEntrada de CECCondução da CECSaída de CECReposição VolêmicaSoluções ColóidesSoluções CristalóidesSangue
  30. 30. CONDUTAS• Exames laboratoriais• Interpretação• Correções• Uso de fármacos• Alteração de condutas
  31. 31. Formação do Perfusionistasangue Técnicas alternativas ao uso deRiscos Transfusionais e transmissão de doençasAuto-transfusão Intra-operatóriaHemodiluiçãoMUF
  32. 32. Formação do PerfusionistaHipotermiaProteção Miocárdica/Aspectos FarmacológicosDrogas Utilizadas em CEC – Preparo e ManuseioControle Laboratorial (Interpretação e correções)Equilíbrio Ácido-Base e HidroeletrolíticoUltrafiltraçãoTécnica Cirúrgica relacionada a CECAcidentes em CECBiossegurança e a CECPerfusatoHeparinização e controle de TCA
  33. 33. Formação do Perfusionista ANATOMIA E FISIOLOGIACardiovascularRespiratóriaHematológicaRenalSistema NervosoFetal e do Recém-nascidoNoções básicas de Eletrofisiologia (Interpretação do E.C.G.)Sangue e seus componentesSistema de Coagulação
  34. 34. PERFUSÃO
  35. 35. Formação do Perfusionista FISIOPATOLOGIAChoqueHipertensão PulmonarInsuficiência RenalSEPSEReação InflamatóriaAVCSíndrome VasoplégicaIsquemia e Reperfusão Miocárdica
  36. 36. Formação do Perfusionista PERFUSÕES ESPECIAISCrianças e NeonatosIdososGestantesTumores e Membros isoladosTransplante de fígadoTransplante CardíacoTransplante PulmonarCEC em patologias da AortaTromboembolismo Pulmonar
  37. 37. Formação do Perfusionista FARMACOLOGIAVasodilatadoresVasoconstritoresDrogas InotrópicasAnticoagulantes e CoagulantesAntiagregantes plaquetáriosAnestésicosAntibióticosAntiarritmicosDiuréticosEletrólitos
  38. 38. Formação do Perfusionista ANOMALIAS CIRÚRGICASCardiopatias congênitas: Cianóticas eAcianóticasCardiopatias IsquêmicasCardiopatias ValvaresAfecções de aortaAnomalias que necessitamde transplante cardíacoArritmias (Marcapasso)
  39. 39. Formação do Perfusionista COMPLICAÇÕES DA CECEmbólicasCardiovascularesPulmonaresRenaisHematológicasNeurológicas
  40. 40. Formação do PerfusionistaASSISTÊNCIA CIRCULATÓRIA MECÂNICABalão Intra-aórticoAssistência Ventricular Esquerda e DireitaAssistência BiventricularECMOVentrículo Artificial
  41. 41. CIRURGIAEXPERIMENTAL simulada
  42. 42. SALA DE CIRURGIA
  43. 43. PASSO A PASSO
  44. 44. TIPOS DE CORAÇÃOPULMÃOARTIFICIAL
  45. 45. Desafios atuais
  46. 46. Estar de olhos bem abertos
  47. 47. Dominar técnicas variadas
  48. 48. INSTALAÇÃO DE CEC
  49. 49. INSTALAÇÃO DE CEC
  50. 50. INSTALAÇÃO DE CEC
  51. 51. INSTALAÇÃO DE CEC
  52. 52. PREPARO DE ARTÉRIA
  53. 53. PREPARO DE ARTÉRIA
  54. 54. CONDUÇÃO DE CEC
  55. 55. SEGURANÇA NOPROCEDIMENTO
  56. 56. CEC MANTIDA
  57. 57. Finalizando oProcedimento
  58. 58. IMPORTÂNCIA DO PROFISSIONAL PACIENTECIRURGIÃO ANESTESISTA PERFUSIONISTA
  59. 59. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS • SBCEC – www.sbcec.com.br • Perfline - www.perfline.com • Perfusion - www.perfusion.com • American Board of Cardiovascular Perfusion - www.abcp.org • Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular - www.sbccv.org.br • Cardiopneumologia Tecnologia Extracorpórea - www.cardiopneumologia.web.pt • Associación Española de Perfusionistas - www.aep.es • Sociedade Brasileira de Cardiologia www.cardiol.com.br • APRA - Associación de Perfusionistas de la República Argentina -www.usuarios.lycos.es/asocapra/ • Perfusione Itália - www.perfusione.net
  60. 60. Conclusões Grandesconquistas são dependentes de grandes esforços!
  61. 61. • www.asgardcursos.com• www.drjeffchandler.com• Facebook: Jeffchandler

×