VELUMA 1MB TRÓIA

2.603 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.603
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
17
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
19
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

VELUMA 1MB TRÓIA

  1. 2. <ul><li>Na Grécia antiga, a paixão de um dos casais mais lendários da História, Páris, príncipe de Tróia (ORLANDO BLOOM), e Helena (DIANE KRUGER), rainha de Esparta, desencadeia uma guerra que irá devastar uma civilização. Páris rouba Helena de seu marido, o rei Menelau (BRENDAN GLEESON), e este é um insulto que não pode ser tolerado. A honra da família determina que uma afronta a Menelau seja considerada uma afronta a seu irmão Agamenon (BRIAN COX), o poderoso rei de Micenas, que logo une todas as tribos da Grécia para trazer Helena de volta, em defesa da honra do irmão. </li></ul><ul><li>Na verdade, a busca de Agamenon por honra é suplantada por sua ganância – ele precisa controlar Tróia para garantir a supremacia de seu vasto império. A cidade cercada de muralhas, comandada pelo rei Príamo (PETER O'TOOLE) e defendida pelo poderoso príncipe Heitor (ERIC BANA), é uma fortaleza que nenhum exército jamais conseguiu invadir. A chave da derrota ou da vitória sobre Tróia é um único homem: Aquiles (BRAD PITT), tido como o maior guerreiro vivo. </li></ul><ul><li>Arrogante, rebelde e aparentemente invencível, Aquiles não tem lealdade a nada nem a ninguém, a não ser à sua própria glória. É sua sede insaciável pelo eterno reconhecimento que o leva a atacar os portões de Tróia sob a bandeira de Agamenon – mas será o amor que acabará por decidir seu destino. </li></ul><ul><li>Dois mundos entrarão em guerra por honra e poder. Milhares perecerão em busca de glória. E, por amor, uma nação será reduzida a cinzas. </li></ul>Na Grécia antiga, a paixão de um dos casais mais lendários da História, Páris, príncipe de Tróia (ORLANDO BLOOM), e Helena (DIANE KRUGER), rainha de Esparta, desencadeia uma guerra que irá devastar uma civilização. Páris rouba Helena de seu marido, o rei Menelau (BRENDAN GLEESON), e este é um insulto que não pode ser tolerado. A honra da família determina que uma afronta a Menelau seja considerada uma afronta a seu irmão Agamenon (BRIAN COX), o poderoso rei de Micenas, que logo une todas as tribos da Grécia para trazer Helena de volta, em defesa da honra do irmão. Na verdade, a busca de Agamenon por honra é suplantada por sua ganância – ele precisa controlar Tróia para garantir a supremacia de seu vasto império. A cidade cercada de muralhas, comandada pelo rei Príamo (PETER O'TOOLE) e defendida pelo poderoso príncipe Heitor (ERIC BANA), é uma fortaleza que nenhum exército jamais conseguiu invadir. A chave da derrota ou da vitória sobre Tróia é um único homem: Aquiles (BRAD PITT), tido como o maior guerreiro vivo. Arrogante, rebelde e aparentemente invencível, Aquiles não tem lealdade a nada nem a ninguém, a não ser à sua própria glória. É sua sede insaciável pelo eterno reconhecimento que o leva a atacar os portões de Tróia sob a bandeira de Agamenon – mas será o amor que acabará por decidir seu destino. Dois mundos entrarão em guerra por honra e poder. Milhares perecerão em busca de glória. E, por amor, uma nação será reduzida a cinzas.
  2. 3. Resenha do Filme &quot; Tróia&quot; <ul><li>A guerra de Tróia iniciou-se quando os aqueus (primeiros Gregos semi-nômades) começaram a atacar Tróia, com o objetivo de vingar contra Paris que apaixonou-se por Helena de Esparta a mulher mais bela do mundo e os dois fugiram para Tróia. Helena era esposa de Menelau, irmão de Agamenon. Por esse episódio começa a gerar o sentimento de raiva que acabaram influenciando os espartanos e troianos, no qual, deram início a guerra de tróia. Durante a guerra, Aquiles se revolta e abandona-a. Após um tempo ele retorna e enfrenta seu maior adversário Heitor e mata-o, pela fúria que ficou por ele ter se confundido e matado Pátroclo. Aquiles arrasta Heitor para que toda a cidade de Tróia o pudesse ver que ele estava morto. O pai de Heitor disfarçado entra na tenda de Aquiles e pede para sepultar com dignidade seu filho e Aquiles concebe seu pedido. </li></ul>Resenha do Filme &quot; Tróia&quot; A guerra de Tróia iniciou-se quando os aqueus (primeiros Gregos semi-nômades) começaram a atacar Tróia, com o objetivo de vingar contra Paris que apaixonou-se por Helena de Esparta a mulher mais bela do mundo e os dois fugiram para Tróia. Helena era esposa de Menelau, irmão de Agamenon. Por esse episódio começa a gerar o sentimento de raiva que acabaram influenciando os espartanos e troianos, no qual, deram início a guerra de tróia. Durante a guerra, Aquiles se revolta e abandona-a. Após um tempo ele retorna e enfrenta seu maior adversário Heitor e mata-o, pela fúria que ficou por ele ter se confundido e matado Pátroclo. Aquiles arrasta Heitor para que toda a cidade de Tróia o pudesse ver que ele estava morto. O pai de Heitor disfarçado entra na tenda de Aquiles e pede para sepultar com dignidade seu filho e Aquiles concebe seu pedido .
  3. 4. <ul><li>Após doze dias de luta, por ocasião da morte de Heitor, Ulisses constrói um cavalo de madeira colocando dentro os melhores guerreiros. O rei de Tróia pensando ser um presente do deuses, introduz o cavalo além dos muros da cidade. Por esse acontecimento, fizeram uma grande festa, comemorando a conquista de Tróia. No silêncio da noite os Espartanos saíram do cavalo, abrindo os portões de Tróia, para os outros guerreiros entrarem e juntos colocaram fogo na cidade. Durante o episódio, o grande rei da Antiguidade acaba falecendo, com uma flechada e cai nos braços da criada Briseida. Mesmo diante de toda guerra, podemos perceber que o exemplo do pai de Heitor, que clama pela dignidade do sepultamento de seu filho, temos cidadãos humanos pensando pelo bem da sociedade. Hoje o mundo roga por uma qualidade de vida, onde cada pessoa possa ser e fazer o melhor de si mesmo, sem olharmos a classe social, raça e cultura da pessoa. Devermos olhar para o ser humano, refletindo o teu ser e não o fazer, porque como diz Rousseau, Jean Jacques no livro: Discurso sobre a origem e os fundamentos da desigualdade entre os homens: “Quando cada um começou a olhar os outros e a querer ser olhado, a estima pública passou a ter valor. Quem cantava ou dançava melhor, o mais belo, o mais forte, destro ou eloqüente tornou-se o mais considerado, e foi este o primeiro passo para a desigualdade, e, ao mesmo tempo, para o vício: dessas primeiras preferências nasceram, por um lado, a vaidade e o desprezo e, por outro, a vergonha e a inveja”. (ROUSSEAU, 1994, p.170). </li></ul>Após doze dias de luta, por ocasião da morte de Heitor, Ulisses constrói um cavalo de madeira colocando dentro os melhores guerreiros. O rei de Tróia pensando ser um presente do deuses, introduz o cavalo além dos muros da cidade. Por esse acontecimento, fizeram uma grande festa, comemorando a conquista de Tróia. No silêncio da noite os Espartanos saíram do cavalo, abrindo os portões de Tróia, para os outros guerreiros entrarem e juntos colocaram fogo na cidade. Durante o episódio, o grande rei da Antiguidade acaba falecendo, com uma flechada e cai nos braços da criada Briseida. Mesmo diante de toda guerra, podemos perceber que o exemplo do pai de Heitor, que clama pela dignidade do sepultamento de seu filho, temos cidadãos humanos pensando pelo bem da sociedade. Hoje o mundo roga por uma qualidade de vida, onde cada pessoa possa ser e fazer o melhor de si mesmo, sem olharmos a classe social, raça e cultura da pessoa. Devermos olhar para o ser humano, refletindo o teu ser e não o fazer, porque como diz Rousseau, Jean Jacques no livro: Discurso sobre a origem e os fundamentos da desigualdade entre os homens: “Quando cada um começou a olhar os outros e a querer ser olhado, a estima pública passou a ter valor. Quem cantava ou dançava melhor, o mais belo, o mais forte, destro ou eloqüente tornou-se o mais considerado, e foi este o primeiro passo para a desigualdade, e, ao mesmo tempo, para o vício: dessas primeiras preferências nasceram, por um lado, a vaidade e o desprezo e, por outro, a vergonha e a inveja”. (ROUSSEAU, 1994, p.170).
  4. 5. Conclusão <ul><ul><li>É um ótimo filme no melhor estilo épico. Mais um bom filme para o hall de boas atuação de Brad Pitt, que mostra que sabe escolher bem os filmes de que participa. É muito bom e deve ser assistido pois mesmo que não seja fiel aos textos de Homero, ao menos desperta uma saudável curiosidade sobre os personagens. </li></ul></ul>As cidades caíram mais às histórias sobreviveram. A guerra era o fim da Idade do Bronze e onde havia ouro tudo virava pó. Sabemos agora depois de anos de pesquisa que Tróia não é apenas uma lenda, ou um lugar da imaginação de Homero. Ela existiu e hoje seu lugar é rico em informações de civilizações remoto ao ano 13 a.C. A frase: &quot;Encontre Tróia e encontrará ouro&quot; é bastante verdadeira, pois passados tantos anos após seu fim, o primeiro aventureiro historiador encontrou peças em ouro nas escavações onde era Tróia. Percebemos que a devastação de 10 anos foi uma disputa pela riqueza e por sua localização estratégica e privilegiada para o comercio. Helena só foi o estopim, a desculpa que faltava para a invasão daquela cidade. No final da guerra, percebemos que os guerreiros da elite já tinham morrido em combate e os que restaram foram os homens comuns da cidade de Micenas, ou seja, a idade do ferro. As cidades caíram mais às histórias sobreviveram. A guerra era o fim da Idade do Bronze e onde havia ouro tudo virava pó. Sabemos agora depois de anos de pesquisa que Tróia não é apenas uma lenda, ou um lugar da imaginação de Homero. Ela existiu e hoje seu lugar é rico em informações de civilizações remoto ao ano 13 a.C. A frase: &quot;Encontre Tróia e encontrará ouro&quot; é bastante verdadeira, pois passados tantos anos após seu fim, o primeiro aventureiro historiador encontrou peças em ouro nas escavações onde era Tróia. Percebemos que a devastação de 10 anos foi uma disputa pela riqueza e por sua localização estratégica e privilegiada para o comercio. Helena só foi o estopim, a desculpa que faltava para a invasão daquela cidade. No final da guerra, percebemos que os guerreiros da elite já tinham morrido em combate e os que restaram foram os homens comuns da cidade de Micenas, ou seja, a idade do ferro. Não há como comprovar que os deuses ajudaram a derrubar a cidade, pois trata-se de crenças e cada um pode tirar suas próprias conclusões. As personagens, antes desacreditadas de sua existência, passa a ser vista de outra forma, pois foram encontradas evidências da existência daqueles heróis e mocinhas. Homero tido como um homem cego, já se pressupõe que não se trata de uma pessoa . Conclusão
  5. 6. <ul><li>Homero é apontado hoje pelos historiadores como uma profissão, pois seus textos, os versos homéricos são baseados em fórmulas que se repetem e ajudam na memorização, ou seja, os textos não têm um estilo pessoal único. Já o Cavalo de Tróia, o mistério que cercava essa passagem, foi claramente averiguado que não passou de um terremoto, o uso deste animal foi como um símbolo de um deus que era dito como tremor de terra, o terremoto fez com que Tróia enfraquece e os gregos conseguissem vencer a guerra. Percebemos que Tróia envolve amor, ódio, bravura e romance. Uma formula certa para tantas investidas, pois nem Hollywood deixou passar despercebido. A história da guerra e a Ilíada de Homero persistem através de milhares de anos, sociedades vem e vão, mas o romance, o amor, a guerra e os heróis vivem para sempre. Como Heitor disse: &quot;Deixe-me ao menos não morrer sem lutar, inglório, que possa fazer algo grande antes, para que os homens venham a saber.&quot; Tróia é destruída mais a história permanece até hoje. </li></ul>
  6. 11. COMPONENTES 1MB <ul><li>MARIA VELUMA </li></ul><ul><li>LILIANE </li></ul><ul><li>MIRLANE </li></ul><ul><li>CRISLANE </li></ul><ul><li>MARÍLIA </li></ul><ul><li>LORENA </li></ul><ul><li>EDIANE </li></ul><ul><li>GABRIELA </li></ul><ul><li>ANDRÉA </li></ul>

×