Atenuacoes

240 visualizações

Publicada em

tabela de atenuações fibra óptica

Publicada em: Dados e análise
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
240
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Atenuacoes

  1. 1. Plano de Transferência de Tecnologia 1
  2. 2. Módulo I – Básico de Redes 2
  3. 3. violeta azul verde amarelo laranja vermelho INFRAVERMELHOULTRAVIOLETA 110 -1-10 10 10 14-2 3 10 LUZ VISÍVEL 10 l (mm) l (nm) Raiosgama Ultravioleta RaiosX Raios cósmicos Infravermelho microondas Grandes oscilações elétricas Ondas deradio 1mm 10 6 10 9 1m 1Km 10 492 455 390 577 597 622 770 1500 1000000 1mm 1A o -4 10 1mA o ESPECTRO ELETROMAGNÉTICO Comprimento de onda Comprimento de onda
  4. 4. Cabo de fibras ópticas CFOA-SM-AS120-RA 12F NR CFOA = Cabo de fibras ópticas com revestimento em acrilato AS = Autossustentado SM = Single Mode (monomodo) 120 = vão de 120 metros RA = Rede Aérea - 2 elementos de tração 12F = cabo com 12 fibras ópticas NR = não retardante a chamas
  5. 5. O emprego da topologia física em anel nas redes metropolitanas tem larga utilização devido à possibilidade de recuperação de falhas. A configuração em anel possibilita o uso de um caminho alternativo para proteger as conexões de transporte em situações de falha e isto permite a entrega confiável dos serviços diminuindo os custos operacionais.
  6. 6. CONECTORES PLANO PC APC PLANO: Polimento plano do ferrolho PC (Physical Contact): Face convexa, com menor raio de curvatura APC (Angled Physical Contact): Face convexa com ângulo em relação ao ferrolho de 8° A técnica para reduzir a perda de inserção e a perda de retorno, está na utilização de polimentos específicos. SPC (Super Physical Contact): Face convexa com menor raio de curvatura
  7. 7. EMENDAS Dar continuidade a segmentos /lances de cabos ópticos, ponto de derivação de rotas, transição entre o cabo alimentador e o de acesso. CEO = CAIXA DE EMENDA ÓPTICA
  8. 8. FUSÃO DE FIBRAS O processo de fusão das fibras consiste em fundir as extremidades das fibras ópticas o que as torna contínuas. Apresenta os menores níveis de atenuação. É feito utilizando-se uma máquina de emenda com um dispositivo denominado V-Groove, que alinha as fibras cortadas, as aproxima a uma distância de 1 m, e então as fibras são fundidas por um arco voltaico gerado por dois eletrodos. A temperatura chega a aproximadamente 2000°, tornando as fibras contínuas.
  9. 9. CERTIFICAÇÃO Os testes analíticos são executados por equipamento específico, denominado Reflectômetro óptico no Domínio do Tempo –OTDR – Optical Time Domain Reflectometer. São emitidos pulsos de luz de curta duração com comprimentos de onda (1310 e 1550 nm para o nosso projeto) por um laser controlado por um gerador de pulsos, e o sinal refletido é captado por um fotodetector. O sinal refletido fornece várias informações do estado do enlace óptico, indicando o seu comprimento pela medida do tempo de propagação do pulso. Proporciona: Curva de atenuação x comprimento do enlace óptico; Informações para diagnóstico de eventuais defeitos: atenuação localizada, conectores com defeito, Cabos com elevada atenuação e ruptura.
  10. 10. CERTIFICAÇÃO Atenuação link = Atenuação cabo + Atenuação conector + Atenuação Emendas ATENUAÇÃO l Distância fusão de emenda conectores 1310 0,36 dB/Km 0,14 0,51 1550 0,22 dB/Km 0,12 0,51
  11. 11. CERTIFICAÇÃO
  12. 12. CERTIFICAÇÃO
  13. 13. João Vello Filho Gerente de Implantação - G4S joao.filho@br.g4s.com 011 99546-8913

×