Quem Dera Se a Amizade Morasse em Todos osQuem Dera Se a Amizade Morasse em Todos os
Corações.Corações.
PoemaPoema
Ah! Como quero que o vento chegue às portasAh! Como quero que o vento chegue às portas
da sua vidada sua vida
Apague dos s...
Seja ele o impulso que abra seus braços para oSeja ele o impulso que abra seus braços para o
sucessosucesso
Adentre o céu ...
Ah! Como desejo que sua alma brilheAh! Como desejo que sua alma brilhe
Nas veredas do amor sem fronteirasNas veredas do am...
Seja a convivência teu reduto de solidariedadeSeja a convivência teu reduto de solidariedade
Com todos os seres que cruzem...
Seja feliz, abra um sorriso, vibre e ame,Seja feliz, abra um sorriso, vibre e ame,
Liberte seus ais acredite em si, nunca ...
Minhas PalavrasMinhas Palavras
PoemaPoema
IzildinhaIzildinha
Titubearam tristes, perdidas,rogaram amor.Titubearam tristes, perdidas,rogaram amor.
E dentro do peito, numa agonia,chovia...
Na manhã desolada, da vida cansada, chorei.Na manhã desolada, da vida cansada, chorei.
Por minhas falhas, por meus erros, ...
Bordei aquela manhã no coração, e forçasBordei aquela manhã no coração, e forças
reuni.reuni.
Contundências me fortalecera...
Os olhos celestiais, cores na avenida rebordada.Os olhos celestiais, cores na avenida rebordada.
Assim tão gritantes, e es...
Quantos caminhos se têm para escolher ainda?Quantos caminhos se têm para escolher ainda?
Não importa se feitos de dias, ho...
Autores:Luiz Gonzaga Bezerra e Izildinha RenzoAutores:Luiz Gonzaga Bezerra e Izildinha Renzo
Formatação e Montagem:Izildin...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

2 poemas por poetista e izildinha

607 visualizações

Publicada em

Publicada em: Diversão e humor
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
607
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

2 poemas por poetista e izildinha

  1. 1. Quem Dera Se a Amizade Morasse em Todos osQuem Dera Se a Amizade Morasse em Todos os Corações.Corações. PoemaPoema
  2. 2. Ah! Como quero que o vento chegue às portasAh! Como quero que o vento chegue às portas da sua vidada sua vida Apague dos seus lábios as euforias e sensaçõesApague dos seus lábios as euforias e sensações amargasamargas
  3. 3. Seja ele o impulso que abra seus braços para oSeja ele o impulso que abra seus braços para o sucessosucesso Adentre o céu da sua mente a limpar suasAdentre o céu da sua mente a limpar suas tristezastristezas
  4. 4. Ah! Como desejo que sua alma brilheAh! Como desejo que sua alma brilhe Nas veredas do amor sem fronteirasNas veredas do amor sem fronteiras Nos encontros dos seus sonhos divinosNos encontros dos seus sonhos divinos Pelos mares da esperança e realeza.Pelos mares da esperança e realeza.
  5. 5. Seja a convivência teu reduto de solidariedadeSeja a convivência teu reduto de solidariedade Com todos os seres que cruzem seus caminhosCom todos os seres que cruzem seus caminhos Doando e recebendo eflúvios de felicidadesDoando e recebendo eflúvios de felicidades Amando e sendo amado com vivacidade eAmando e sendo amado com vivacidade e
  6. 6. Seja feliz, abra um sorriso, vibre e ame,Seja feliz, abra um sorriso, vibre e ame, Liberte seus ais acredite em si, nunca duvide,Liberte seus ais acredite em si, nunca duvide, Do amor existente no seu peito flamejanteDo amor existente no seu peito flamejante Guiando seus passos na senda do infinito.Guiando seus passos na senda do infinito.
  7. 7. Minhas PalavrasMinhas Palavras PoemaPoema IzildinhaIzildinha
  8. 8. Titubearam tristes, perdidas,rogaram amor.Titubearam tristes, perdidas,rogaram amor. E dentro do peito, numa agonia,chovia o fim.E dentro do peito, numa agonia,chovia o fim. Andei tão sozinha por estranhos dias de dor.Andei tão sozinha por estranhos dias de dor. Quando tudo era noite apenas, tua luz enfim.Quando tudo era noite apenas, tua luz enfim.
  9. 9. Na manhã desolada, da vida cansada, chorei.Na manhã desolada, da vida cansada, chorei. Por minhas falhas, por meus erros, porPor minhas falhas, por meus erros, por enganos.enganos. Mas, ao fluir da vida, qual raio de sol, acordei.Mas, ao fluir da vida, qual raio de sol, acordei.
  10. 10. Bordei aquela manhã no coração, e forçasBordei aquela manhã no coração, e forças reuni.reuni. Contundências me fortaleceram de fé imbatível.Contundências me fortaleceram de fé imbatível. Pelas ruas saí rasgando medos, que delesPelas ruas saí rasgando medos, que deles
  11. 11. Os olhos celestiais, cores na avenida rebordada.Os olhos celestiais, cores na avenida rebordada. Assim tão gritantes, e estupendamenteAssim tão gritantes, e estupendamente expostos.expostos. As árvores floridas, dessas pencas impregnadas.As árvores floridas, dessas pencas impregnadas.
  12. 12. Quantos caminhos se têm para escolher ainda?Quantos caminhos se têm para escolher ainda? Não importa se feitos de dias, horas,Não importa se feitos de dias, horas, momentos.momentos. Contando todas as estrelas, palavra bem vinda.Contando todas as estrelas, palavra bem vinda.
  13. 13. Autores:Luiz Gonzaga Bezerra e Izildinha RenzoAutores:Luiz Gonzaga Bezerra e Izildinha Renzo Formatação e Montagem:IzildinhaFormatação e Montagem:Izildinha Site:Casa da PoesiaSite:Casa da Poesia Dana Winner: Nothings is Gonna Change My LoveDana Winner: Nothings is Gonna Change My Love

×