PORTFÓLIO DO PROJETO PALAVRA CANTADA - 2014 (PARTE I)

6.647 visualizações

Publicada em

Este portfólio apresenta o trabalho desenvolvido em 2014 na EMEF “Profº Cleston Mello Paiva” sobre o projeto Palavra Cantada que é formado por uma dupla musical infantil que se iniciou em 1994 por Paulo Tatit e Sandra Peres. Sua característica principal é a musica com canções infantis, com instrumentos e movimentação, que atendem ao gosto e inteligência das crianças.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.647
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
91
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

PORTFÓLIO DO PROJETO PALAVRA CANTADA - 2014 (PARTE I)

  1. 1. EMEF “Profº Cleston Mello Paiva” Portfólio Palavra Cantada DIRETORA: Suely de Fátima Pedroso da Silva Paiva COORDENADORA PEDAGÓGICA: Izabel C. de Moura Sampaio
  2. 2. EMEF “Profº Cleston Mello Paiva” Palavra Cantada Este portfólio apresenta o trabalho desenvolvido em 2014 na EMEF “Profº Cleston Mello Paiva” sobre o projeto Palavra Cantada que é formado por uma dupla musical infantil que se iniciou em 1994 por Paulo Tatit e Sandra Peres. Sua característica principal é a musica com canções infantis, com instrumentos e movimentação, que atendem ao gosto e inteligência das crianças. O projeto vem de encontro a lei nº 11.769, sancionada em 18 de agosto de 2008, que determina que a música deve ser conteúdo obrigatório em toda a educação básica das escolas públicas e privadas. Não há um conteúdo especifico a ser seguido o que importa é trabalhar a coordenação motora, ritmo, movimento corporal, percepção..., além de ampliar o repertório musical do aluno. O projeto Palavra Cantada é um recurso que dá suporte ao profissional da educação para trabalhar a música em sala de aula de maneira lúdica. DIRETORA: Suely de Fátima Pedroso da Silva Paiva COORDENADORA PEDAGÓGICA: Izabel C. de Moura Sampaio
  3. 3. EMEF “Profº Cleston Mello Paiva” Capacitação de Professores DIRETORA: Suely de Fátima Pedroso da Silva Paiva COORDENADORA PEDAGÓGICA: Izabel C. de Moura Sampaio
  4. 4. EMEF “Profº Cleston Mello Paiva” DIRETORA: Suely de Fátima Pedroso da Silva Paiva COORDENADORA PEDAGÓGICA: Izabel C. de Moura Sampaio
  5. 5. EMEF “Profº Cleston Mello Paiva” DIRETORA: Suely de Fátima Pedroso da Silva Paiva COORDENADORA PEDAGÓGICA: Izabel C. de Moura Sampaio
  6. 6. EMEF “Profº Cleston Mello Paiva” DIRETORA: Suely de Fátima Pedroso da Silva Paiva COORDENADORA PEDAGÓGICA: Izabel C. de Moura Sampaio
  7. 7. EMEF “Profº Cleston Mello Paiva” HTPC– 14/04/2014 PAUTA "Uma atitude saudável é contagiosa, mas não espere para contagiar-se através dos outros. Seja um portador." (Bob Marley) Assunto:  Mensagem  Música: entenda porque a disciplina se tornou obrigatória na escola.  Na música os benefícios vão muito além de aprender a cantar ou a tocar um instrumento musical.  Orientações sobre elaboração de projeto. Objetivos:  Ler e discutir a lei 11.769, que determina que a música deve ser conteúdo obrigatório em toda a Educação Básica.  Entender os benefícios que a música proporciona ao aluno.  Apresentar o modelo de elaboração de projeto solicitado pela SME. DIRETORA: Suely de Fátima Pedroso da Silva Paiva COORDENADORA PEDAGÓGICA: Izabel C. de Moura Sampaio
  8. 8. EMEF “Profº Cleston Mello Paiva” Música: entenda porque a disciplina se tornou obrigatória na escola. Especialistas afirmam que o ensino de música nas escolas deve trabalhar a coordenação motora, o senso rítmico e melódico. Todas as escolas públicas e privadas do Brasil devem incluir o ensino de música em suas grades curriculares. A exigência surgiu com a lei nº 11.769, sancionada em 18 de agosto de 2008, que determina que a música deve ser conteúdo obrigatório em toda a Educação Básica. Quais os objetivos do ensino de música? "A música contribui para a formação integral do indivíduo, reverencia os valores culturais, difunde o senso estético, promove a sociabilidade e a expressividade, introduz o sentido de parceria e cooperação, e auxilia o desenvolvimento motor, pois trabalha com a sincronia de movimentos". O trabalho com música desenvolve as habilidades físico-cinestésica, espacial, lógico- matemática, verbal e musical. "Ao entrar em contato com a música, zonas importantes do corpo físico e psíquico são acionadas - os sentidos, as emoções e a própria mente. Por meio da música: “... a criança expressa emoções que não consegue expressar com palavras". O que deve ser ensinado às crianças? O MEC recomenda que, além das noções básicas de música, dos cantos cívicos nacionais e dos sons de instrumentos de orquestra, os alunos aprendam cantos, ritmos, danças e sons de instrumentos regionais e folclóricos para, assim, conhecer a diversidade cultural do Brasil. A lei não especifica conteúdos, portanto as escolas terão autonomia para decidir o que será trabalhado. Já que a LDB priveligia a flexibilidade do ensino. O mais importante é trabalhar a coordenação motora, o senso rítmico e melódico, o pulso interno, a voz, o movimento corporal, a percepção, a notação musical sob bases sensibilizadoras, além de um repertório que atinja os universos erudito, folclórico e popular. DIRETORA: Suely de Fátima Pedroso da Silva Paiva COORDENADORA PEDAGÓGICA: Izabel C. de Moura Sampaio
  9. 9. EMEF “Profº Cleston Mello Paiva” Uma sugestão é trabalhar projetos simbólicos que venham da realidade dos alunos e buscando ampliar seu repertório musical. Quem deve ministrar as aulas de música? Um especialista, mas isso não quer dizer que a música não deva fazer parte do conteúdo transversal, aquele que atravessa as aulas. "O professor de sala pode e deve usar a música em suas aulas, mas não tem condição de dar aula de música". FONTE: http://educarparacrescer.abril.com.br/politica-publica/musica-escolas- 432857.shtml Benefícios vão muito além de aprender a cantar ou a tocar um instrumento musical. A música é sinônimo de positividade: ajuda a descansar, leva o pensamento a quem está longe e embala fases inesquecíveis da vida. Mas para os pequenos, ela vem mudando também o comportamento dentro da sala de aula. “A música só tem nos mostrado aspectos positivos. Ela consegue deixar as crianças mais tranquilas. Além disso, ajuda no envolvimento nas demais disciplinas”, avalia a psicopedagoga Fabianni Moreira. O comportamento é o mesmo em toda escola que oferece o ensino de música na grade curricular: quando não é o dia da aula para tocar instrumentos musicais, a agitação é garantida no recreio. Já nos dias em que a música está da grade de aulas, as escolas se transformam e o barulho tradicional do pátio dá lugar a uma verdadeira sinfonia - um pouco desorganizada, é verdade, mas cheia de estilo e vontade. Tamanha mudança ocorre graças à capacidade que a música tem de de senvolver os sentidos nos pequenos, estimular a concentração e ensinar padrões rítmicos e estimular o raciocínio, pontua Juliana Poltronieri, coordenadora da escola Monteiro Lobato, que incluiu a música à grade curricular. “Muda completamente o comportamento da criança dentro da escola. Eles DIRETORA: Suely de Fátima Pedroso da Silva Paiva COORDENADORA PEDAGÓGICA: Izabel C. de Moura Sampaio
  10. 10. EMEF “Profº Cleston Mello Paiva” claramente prestam mais atenção, se comportam mais e se tornam bem mais atentos a tudo”, comemora Juliana. Além disso, os alunos que são mais tímidos conseguem se comunicar melhor com os colegas de classe e encontram formas diferentes para se enturmarem à garotada. Tranquilidade: Em casa, as mudanças também aparecem aos poucos e podem fazer com que você se surpreenda com o comportamento diário do seu filho. Principalmente na volta para casa após um dia com a aula de música. Na casa da estudante Julia Lisboa Nunes, de 10 anos, tudo mudou desde o dia em que ela começou a fazer aulas de teclado, há cerca de dois anos. A concentração ficou maior nos estudos, e ela vem encantando a família com suas habilidades, agora também na flauta. “Ela adora, gosta muito. Eu senti um desenvolvimento muito grande dela depois que começou a aprender música. Na quinta-feira, que é quando tem a aula, ela já chega mostrando tudo o que aprendeu”, conta a mãe, Irany da Paixão Lisboa. “Todo mundo gosta de música. Eu acho que tem tudo para contribuir com a criança. A Julia fica mais calma e já vai para a escola entusiasmada. Parece que cria mais vontade de ir estudar”, avalia Irany. Melhorias musicais. Mais vocabulário: A alfabetização da criança se processa em códigos, ao juntar as letras para formar uma palavra e, assim, associar seu significado com o significante. O mesmo acontece na música, quando a criança une as notas com o ritmo, a melodia. Com as funções cerebrais mais estimuladas, elas aumentam suas possibilidades para adquirir conhecimento. DIRETORA: Suely de Fátima Pedroso da Silva Paiva COORDENADORA PEDAGÓGICA: Izabel C. de Moura Sampaio
  11. 11. EMEF " Profº Cleston Mello Paiva" Concentração e identificação de voz: Além de um vocabulário maior, o aprendizado musical também pode facilitar a concentração das crianças e a identificação de diferentes vozes num ambiente barulhento, por exemplo. Sem falar que também fica muito mais fácil para ela se concentrar em uma leitura, mesmo que não esteja em um local muito silencioso. Paciência e Persistência: Sabe aquela ansiedade do seu filho de querer tudo para agora? Ao aprender a tocar um instrumento, por exemplo, ele vai perceber que nem tudo acontece tão rápido. Crianças que têm contato com a música são mais flexíveis, lidam melhor com imprevistos, frustrações e têm mais rapidez para raciocinar e agir. Equipe: Aprender música na escola também incentiva a criança a gostar de trabalhar em grupo e de aprender junto com os colegas de classe. Comunicação: Alunos que são mais tímidos e que têm dificuldade de se aproximar dos colegas podem descobrir na música novas formas de enturmar. FONTE: http://gazetaonline.globo.com/_conteudo/2014/03/entretenimento/vida/148307 1-a-musica- e-aliada-do-seu-filho-na-escola.html DIRETORA: Suely de Fátima Pedroso da Silva Paiva COORDENADORA PEDAGÓGICA: Izabel C. de Moura Sampaio
  12. 12. EMEF " Profº Cleston Mello Paiva" DIRETORA: Suely de Fátima Pedroso da Silva Paiva COORDENADORA PEDAGÓGICA: Izabel C. de Moura Sampaio
  13. 13. EMEF " Profº Cleston Mello Paiva" DIRETORA: Suely de Fátima Pedroso da Silva Paiva COORDENADORA PEDAGÓGICA: Izabel C. de Moura Sampaio
  14. 14. EMEF " Profº Cleston Mello Paiva" DIRETORA: Suely de Fátima Pedroso da Silva Paiva COORDENADORA PEDAGÓGICA: Izabel C. de Moura Sampaio
  15. 15. EMEF " Profº Cleston Mello Paiva" DIRETORA: Suely de Fátima Pedroso da Silva Paiva COORDENADORA PEDAGÓGICA: Izabel C. de Moura Sampaio
  16. 16. EMEF " Profº Cleston Mello Paiva" DIRETORA: Suely de Fátima Pedroso da Silva Paiva COORDENADORA PEDAGÓGICA: Izabel C. de Moura Sampaio
  17. 17. EMEF " Profº Cleston Mello Paiva" DIRETORA: Suely de Fátima Pedroso da Silva Paiva COORDENADORA PEDAGÓGICA: Izabel C. de Moura Sampaio
  18. 18. EMEF " Profº Cleston Mello Paiva" DIRETORA: Suely de Fátima Pedroso da Silva Paiva COORDENADORA PEDAGÓGICA: Izabel C. de Moura Sampaio
  19. 19. EMEF " Profº Cleston Mello Paiva" HTPC – 28/04/2014 “Quem não ouve a melodia acha maluco quem dança...” (Oswaldo Montenegro) Pauta Assuntos:  Reflexões sobre Educação Musical.  Como a disciplina de Educação Física auxilia na aprendizagem.  Revendo o Calendário escolar Objetivos:  Refletir sobre os benefícios da música no desenvolvimento integral do aluno.  Conscientizar sobre a importância da disciplina de Educação Física.  Rever o calendário escolar para ajustar os compromissos. DIRETORA: Suely de Fátima Pedroso da Silva Paiva COORDENADORA PEDAGÓGICA: Izabel C. de Moura Sampaio
  20. 20. EMEF " Profº Cleston Mello Paiva" O que se aprende com a Educação Física Educação Física não é só recreação e jogo de bola. Desde o Ensino Infantil até o fim do Ensino Médio as aulas de Educação Física fazem parte do cotidiano dos alunos das escolas públicas e privadas do Brasil. Para a maioria das pessoas, o tal senso comum, a finalidade única da disciplina é fazer exercícios e ensinar regras de diferentes modalidades de esportes. Mas é muito mais do que isso. Além dos benefícios físicos da prática esportiva, a Educação Física pode desenvolver competências e habilidades sociais, psicológicas, motoras e cognitivas! Na Escola da Vila, em São Paulo, por exemplo, faz parte do plano pedagógico de Educação Física transmitir por meio das atividades valores éticos. "Nosso trabalho é voltado para práticas que, além de melhorar funções metabólicas, e de conscientizar os alunos da importância do cuidado com o corpo, procuram desenvolver um senso de coletividade buscando uma convivência solidária e positiva", diz Washington Nunes, Coordenador de Esportes. Essa concepção do ensino de Educação Física parte de um conceito que entende o ser humano como um animal estruturado por corpo, razão e emoção. Em consonância com essa filosofia, a UNESCO - organização de cultura, Educação e ciência das Nações Unidas - estabeleceu quatro pilares que devem fundamentar a Educação: aprender a conhecer, aprender a fazer, aprender a conviver e aprender a ser. "Uma boa Educação deve ensinar o aluno a aprender, a agir e a se relacionar. Precisa englobar esses 4 pilares da UNESCO. E isso vale para qualquer disciplina, inclusive a Educação Física", diz Alcir Ferrer, professor de Educação Física e treinador de basquete juvenil do Club Athletico Paulistano, de São Paulo. Conheça melhor algumas competências que crianças e jovens podem desenvolver com a Educação Física:  Desenvolver habilidades cognitivas  Respeitar o corpo  Aumentar a autoestima  Trabalhar o equilíbrio emocional  Reconhecer o outro e saber compartilhar  Trabalhar em grupo  Desenvolver a autonomia  Estimular a criatividade Fonte: http://educarparacrescer.abril.com.br/aprendizagem/educacao-fisica- 559281.shtml DIRETORA: Suely de Fátima Pedroso da Silva Paiva COORDENADORA PEDAGÓGICA: Izabel C. de Moura Sampaio
  21. 21. EMEF " Profº Cleston Mello Paiva" A importância da música no processo de ensino-aprendizagem. A música é reconhecida por muitos pesquisadores como uma espécie de modalidade que desenvolve a mente humana, promove o equilíbrio, proporcionando um estado agradável de bem-estar, facilitando a concentração e o desenvolvimento do raciocínio, em especial em questões reflexivas voltadas para o pensamento filosófico. Segundo estudos realizados por pesquisadores alemães, pessoas que analisam tons musicais apresentam área do cérebro 25% maior em comparação aos indivíduos que não desenvolvem trabalho com música, bem como aos que estudaram as notas musicais e as divisões rítmicas, obtiveram notas 100% maiores que os demais colegas em relação a um determinado conteúdo de matemática. Com base em pesquisas, as crianças que desenvolvem um trabalho com a música apresentam melhor desempenho na escola e na vida como um todo e geralmente apresentam notas mais elevadas quanto à aptidão escolar. A valorização do contato da criança com a música já era existente há tempos, Platão dizia que “a música é um instrumento educacional mais potente do que qualquer outro”. Hoje é perfeitamente compreensível essa visão apresentada por Platão, visto que a música treina o cérebro para formas relevantes de raciocínio. Eis então uma reflexão para pais e principalmente educadores, buscando inserir a música no seu planejamento, bem como criar estratégias voltadas para essa área, incentivando a criança a estudar música, seja através do canto ou da prática com um instrumento musical, isso desde a educação infantil. Por Elen Campos Caiado Graduada em Fonoaudiologia e Pedagogia Equipe Brasil Escola Fonte: http://educador.brasilescola.com/sugestoes-pais-professores/a-importancia-musica- no-processo-ensinoaprendizagem.htm DIRETORA: Suely de Fátima Pedroso da Silva Paiva COORDENADORA PEDAGÓGICA: Izabel C. de Moura Sampaio
  22. 22. EMEF " Profº Cleston Mello Paiva" A música e seus benefícios A música desempenha um papel importante na vida dos seres humanos. É uma linguagem universal que ultrapassa barreiras geográficas e culturais fazendo-se presente em todas as épocas ao longo da história. No desenvolvimento humano, exerce influência fundamental. As pesquisas demonstram que os bebês, ainda no útero materno, desenvolvem reações aos estímulos sonoros, aos ritmos e à linguagem humana. Atualmente, foi comprovado que o ensino da música para as crianças auxilia no desenvolvimento físico, intelectual e afetivo. Temos, também, o seu emprego com caráter terapêutico. A música estimula a nossa mente em vários hemisférios cerebrais, o que a caracteriza como um grande incentivo para as habilidades humanas. Alguns estudos apontam que, mesmo o contato com a música sendo somente para sua apreciação, o simples ato de ouvi-la com atenção e propriedade cria estímulos cerebrais bastante intensos, ativando várias das nossas funções cerebrais ao mesmo tempo, entre elas a auditiva, a motora, a visual, a afetiva e a cognitiva. Quanto maior for o envolvimento da criança com a música, maiores serão os seus benefícios. Pesquisas comprovam que adultos que estiveram expostos a experiências musicais na infância têm um maior desenvolvimento intelectual, motor, afetivo e cognitivo. Comprovadamente, a prática da música, seja pelo aprendizado de um instrumento ou apenas pela interação e apreciação, potencializa a aprendizagem cognitiva em vários campos, como a memória e os raciocínios lógicos e abstratos. A linguagem musical é apontada como uma das áreas de conhecimento mais importantes na educação infantil, juntamente com a linguagem oral, escrita, das artes visuais e da matemática, dos movimentos e das ciências. A sua relevância também é percebida no desenvolvimento social, quando utilizada para o aprendizado das regras sociais de forma lúdica, como nas brincadeiras de roda. As músicas auxiliam em situações de dúvida, de escolha, de alegria, de tristeza, de perdas e de decepções. Por isso, é muito importante incentivar experiências com elas, especialmente, adequando-as as atividades das diversas fases da criança. A família e a escola têm papel relevante neste aprendizado. Todas essas atividades relacionadas com a música, desde as canções de embalar e ninar até a possibilidade do trabalho musical da escola são de responsabilidade de mães, pais e educadores. Por isso, é recomendado que sempre se oportunize aos ouvidos e cérebros dos filhos, músicas ricas, estimulantes e de boa qualidade. Já está comprovado que aulas de canto e teclado, por exemplo, podem aumentar a inteligência infantil. O psicólogo Glenn Schellenberg, da DIRETORA: Suely de Fátima Pedroso da Silva Paiva COORDENADORA PEDAGÓGICA: Izabel C. de Moura Sampaio
  23. 23. EMEF " Profº Cleston Mello Paiva" Universidade de Toronto, no Canadá, avaliou o QI (quociente intelectual) de crianças de 6 anos antes e depois de aulas de música. Os resultados surpreenderam: a média de QI dos alunos de teclado saltou de 102,6 para 108,7, enquanto o índice dos que fizeram lições de canto subiu de 103,8 para 111,4. "As aulas de música talvez sejam mais estimulantes para o intelecto do que outros aprendizados porque são extremamente agradáveis", teoriza. Confira outros benefícios que a música proporciona para a molecada:  Desenvolve a coordenação motora.  Promove o trabalho em grupo.  Facilita o processo de alfabetização.  Aguça a sensibilidade.  Ajuda os tímidos a se comunicarem melhor.  Aumenta a autoestima.  Ensina o que é ritmo. Fonte: http://mdemulher.abril.com.br/familia/reportagem/educacao/7-beneficios-musica- criancas-636994.shtml http://www.zigzigzaa.com.br/espaco-da-pedagoga/a-musica-e-seus-beneficios/ DIRETORA: Suely de Fátima Pedroso da Silva Paiva COORDENADORA PEDAGÓGICA: Izabel C. de Moura Sampaio
  24. 24. EMEF " Profº Cleston Mello Paiva" A música como estímulos para as crianças. A criança que vive em contato com a música aprende a conviver melhor com outras crianças, estabelecendo uma comunicação mais harmoniosa. Nesta idade a música as encanta, dá-lhes segurança emocional, confiança, porque sentem-se compreendidas ao compartilhar canções, e inseridas num clima de ajuda, colaboração e respeito mútuo. Na etapa de alfabetização a criança é mais estimulada com a música. Através das canções infantis, nas que as sílabas são rimadas e repetitivas, e acompanhadas de gestos que se fazem ao cantar, a criança melhora sua forma de falar e de entender o significado de cada palavra. E assim, se alfabetizará de uma forma mais rápida. A música também é benéfica para a criança quanto ao poder de concentração, além de melhorar sua capacidade de aprendizagem em matemática. A música é pura matemática. Além disso, facilita a aprendizagem de outros idiomas, potenciando sua memória. Com a música, a expressão corporal da criança se vê mais estimulada. Utilizam novos recursos ao adaptar seu movimento corporal aos ritmos de diferentes músicas, contribuindo desta forma na potencialidade do controle rítmico de seu corpo. Através da música, a criança pode melhorar sua coordenação e combinar uma série de movimentos. Movimente-a para que possa dançar enquanto você canta. Pode abraçá-la e carregá-la no seu colo entoando outros ritmos infantis. O que proporciona a música às crianças Escutar música é uma das atividades mais estimulantes para o intelecto das crianças. Además é um dos aprendizados mais agradáveis e divertidos. A música proporciona:  Melhor coordenação motora  Desperta a sensibilidade e criatividade  Ajuda à criança a comunicar-se  Trabalho em grupo  Aumento da autoestima  Aprendizagem do alfabeto, de ritmos, etc. Fonte: http://br.guiainfantil.com/educacion-musical/140-os-beneficios-da-musica-para-as- criancas.html DIRETORA: Suely de Fátima Pedroso da Silva Paiva COORDENADORA PEDAGÓGICA: Izabel C. de Moura Sampaio

×