Os povos germânicos

1.567 visualizações

Publicada em

Os povos germânicos

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.567
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
101
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
25
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Os povos germânicos

  1. 1. Os Povos Germânicos Prof. Izaac Erder Uno Vértice
  2. 2. Povos Germânicos: • Os povos germânicos dividiam-se em numerosas tribos e receberam esse nome por habitarem a região da Germânia, que era uma região da Europa localizada além dos limites do Império Romano, mais precisamente entre os rios Reno, Vístula e Danúbio e os mares Báltico e do Norte.
  3. 3. Povos Germânicos: • A crise do Império Romano imprimiu um novo quadro de situações históricas que marcaram o fim da Idade Antiga. A insustentabilidade do regime escravista e o enfraquecimento dos exércitos abriram portas para que outros povos integrassem o decadente mundo romano. Foi nesse contexto que os chamados povos bárbaros surgiram na passagem da Idade Antiga para a Medieval. • Uma curiosidade interessante é que os povos germânicos eram considerados "bárbaros" pelos povos romanos, nomenclatura essa que ficou bastante famosa. A palavra bárbaro, do grego bárbaroi, significa literalmente: estrangeiros, ou seja, que não comunicam-se por meio da língua grega e não compartilham a mesma cultura. • Os romanos, por desprezarem a cultura desses povos, os chamavam de bárbaros. Ao contrário do julgamento da cultura romana, os bárbaros eram constituídos por uma grande diversidade de povos dotados dos mais diferentes costumes. Ao invadirem os domínios romanos, os povos bárbaros transformaram e, ao mesmo tempo, criaram novas instituições políticas, econômicas e culturais. • Sob o aspecto econômico, os germânicos adotavam as trocas naturais e o uso coletivo da terra. Tal característica enfraqueceu as intensas relações comerciais desenvolvidas durante o Império Romano. Com a retração do comércio, as atividades agrícolas, a caça e a pesca ganhavam grande destaque. As terras pertenciam a um grande chefe guerreiro que coordenava o processo de exploração das mesmas. Tal processo de apropriação criou uma classe camponesa dependente de tais proprietários.
  4. 4. Povos Germânicos: • Os povos germânicos tinham uma organização social patriarcal. O homem ocupava o posto de chefe familiar responsável pelas principias decisões referentes à casa, aos conflitos e as terras. Sem contar com bases políticas centralizadas, as tribos germânicas desfrutavam de grande autonomia política. Apenas em determinadas ocasiões, como durante uma guerra, que as tribos selavam acordos entre si. • Um dos grandes traços da cultura germânica desenvolvia-se entre o chefe militar e seus guerreiros, que consistia em uma relação de fidelidade onde o comandado jurava total obediência ao chefe militar, que se comprometia em proteger os seus soldados. • As religiões dos povos germânicos caracterizava-se pela adoração de vários deuses e alguns elementos da natureza, e eram muito diferentes umas das outras. Mas de forma geral podemos dizer que eram politeístas, animalescas e em certos casos eram realizados sacrifícios humanos. Contudo depois do fim de Roma as tribos germânicas foram gradualmente cristianizadas. • Durante toda a Alta Idade Média, vários reinos germânicos formaram-se por toda a Europa. A partir do século V, a fusão entre os traços da cultura germânica e alguns costumes remanescentes da cultura romana deu formas ao mundo medieval. As relações de fidelidade e a predominância das atividades agrícolas de subsistência são parte do legado germânico no período medieval.
  5. 5. Povos Germânicos:

×