Motivos para votar em Serra

593 visualizações

Publicada em

Publicada em: Turismo, Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
593
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Motivos para votar em Serra

  1. 1. 20 Motivos para Votar em Serra Políticas já testadas em São Paulo e que Serra pretende dar continuidade no Brasil Segurança Pública Saúde Transportes Educação Comunicação e Informação
  2. 2. 1) Piorar generalizadamente os índices de criminalidade Em 2009, São Paulo registrou piora generalizada nos índices de crimes no Estado de São Paulo. Os roubos alcançaram o mais alto valor da série histórica, com 257.004 ocorrências, 18% acima do ano anterior. O recorde de roubos havia sido alcançado em 2003, quando foram registrados 248.406 casos. Também cresceu o total de casos de latrocínios, sequestros, roubo e furto de veículos. Para piorar, a violência policial também aumentou. (Fonte: Estadão) Área: Segurança Pública
  3. 3. 2) Facções criminosas coordenando ações de dentro dos presídios Área: Segurança Pública O PCC foi criado e cresceu DENTRO dos presídios paulistas, debaixo do nariz dos governos demo-tucanos de Geraldo Alckmin e José Serra
  4. 4. 3) Polícia contra Polícia A falta de equipamentos e remuneração fez com que policiais saíssem às ruas para protestar. Apesar de criar uma manifestação legítima, os policiais foram punidos rigorosamente, fazendo que a Polícia Civil entrasse em confronto com a do Estado. Guerra entre duas polícias é um fato inédito na história! Área: Segurança Pública
  5. 5. 4) Presídios com Fugas em Massa Se isso não bastasse, até um helicóptero resgatou detentos do presídio José Parada Neto, na altura do km 220 da rodovia Presidente Dutra, na cidade de Guarulhos, segundo o Centro de Operações da Polícia Militar Área: Segurança Pública
  6. 6. 5) Sucateamento da Saúde Os servidores da saúde também fizeram diversas passeatas e entraram em “estado de greve” . Além de reajustes, eles reclamam que Serra promove um sucateamento do sistema em todo o estado. Faltam vacinas, analgesia para partos, colchões (Fonte: Vermelho) Área: Saúde
  7. 7. 6) Corrupção na Saúde Já testada em todo o Brasil, a chamada “Operação Vampiro” desvendou uma quadrilha que atuava no Ministério da Saúde, nas licitações para a compra de medicamentos. As investigações indicam que “vampiros” da máfia do sangue faziam parte do esquema PC Farias da rede de corrupção de Collor. Porém, a máfia seguiu atuando impunemente. No governo FHC, o ministro José Serra conviveu por quatro anos com os mafiosos sem incomodá-los, enquanto embolsavam R$ 120 milhões por ano. Fonte: (Isto É) Área: Saúde
  8. 8. 7) 25% do esgoto de SP vai sem tratamento para os rios da cidade 16 anos de PSDB e as enchentes continuam O número de doenças relacionadas à falta de saneamento básico adequado vem crescendo na região metropolitana de São Paulo — o que fica claro quando ocorrem enchentes. Nos bairros periféricos são registrados surtos de hepatite A e de doenças diarreicas. A contaminação pode acontecer pelo contato com água poluída, com urina, fezes humanas ou de animais, por bactérias ou vírus. Doenças transmitidas por água são responsáveis por mais de 63% das internações pediátricas no SUS (Sistema Único de Saúde) no verão, de acordo com o infectologista Artur Timerman, do Hospital Albert Einstein e do Instituto Trata Brasil. FONTE ( Diário do Grande ABC, e Rede Globo) Área: Saúde
  9. 9. 8) Maior Número de Mortes por Dengue da História • Em 2001, o ministro da Saúde, José Serra, que segundo a propaganda, era o “melhor Ministro da Saúde, da história”, gastou R$ 81,3 milhões em propaganda e apenas R$ 3 milhões em campanhas de combate à dengue. Como parte do plano econômico, demitiu seis mil mata-mosquitos contratados para eliminar os focos do Aedes Aegypti (transmissor da dengue). Resultado: em 2002 o Estado do Rio de Janeiro registrou 207.521 casos de dengue, com 63 mortes. • Em São Paulo, já com Serra governador, vemos a mesma situação. Dados divulgados pelo Ministério da Saúde mostram que o estado do Brasil com mais mortes é São Paulo: 99 registros. É o maior número de mortes por dengue da história de São Paulo. Área: Saúde FONTE: (Estadão)
  10. 10. 9) Transporte público caótico Foto: Metrô de São Paulo (2009). • Os governos tucanos de 1995 à 2009, construíram apenas 2 km por ano em linha do metrô de São Paulo. • Os metrôs de SP possuem um média de 9 passageiros por metro quadrado, enquanto que o tolerado é de 6 passageiros. • Os passageiros do metrô e trem de SP sofrem diariamente com panes, atrasos, filas e megalotação, por falta de investimentos, manutenção e planejamento. Área: Transportes
  11. 11. 10) Transporte de SP é um dos mais caros do Mundo Levando em conta o custo de vida na cidade, SP possui uma das tarifas mais caras do mundo. O metrô de São Paulo cobra passagens mais caras do que os do México, Buenos Aires e de Santiago. Em São Paulo a tarifa é quase 10 vezes a do México, cinco vezes mais a de Buenos Aires e 61% maior do que a de Santiago. Área: Transportes
  12. 12. 11) Superfaturamento, materiais de baixa qualidade e demora para terminar obrasÁrea: Transportes
  13. 13. 12) São Paulo é o Estado brasileiro com o maior número de pedágios e onde seu número mais cresce • Em 1997, existiam apenas 40 praças, todas sob gestão estatal. • Desde o começo do processo de concessão do sistema rodoviário de São Paulo, o número de praças de pedágios no estado cresceu cerca de 400%. • Ao chegar ao governo, Serra anuncia a criação de 82 novas praças de pedágio • A tarifa de São Paulo é uma das maiores do mundo e onde seu número mais cresce Área: Transportes
  14. 14. 13) Professor de SP tem o pior salário do Brasil Essa fotografia é de autoria de Clayton de Souza, da Agência Estado, e demonstra uma realidade essencialmente humana. Em meio ao conflito e á exaltação por ambas as partes, temos um professor manifestante carregando um policial ferido. • Apesar de ser o Estado mais rico, São Paulo possui o mais baixo salário para professores de TODO O BRASIL (piso salarial de 6 reais a hora). • Isso significa que o professor de SP ganha 39% menos que professores do Acre) • Em São Paulo, a situação se agrava se levado em conta o custo de vida, o mais alto do país. Área: Educação
  15. 15. 14) Materiais de Baixa Qualidade • Além de materiais de baixa qualidade, muitos deles vêm com conteúdos errados, recentemente algumas apostilas ofereciam conteúdos eróticos para crianças. • Por exemplo: livros didáticos de geografia distribuídos pelo governo do estado de São Paulo aos alunos da 6ª série do ensino fundamental apresentam erros no mapa da América do Sul. Paraguai e Uruguai foram invertidos e o nome do Paraguai aparece também dentro da Bolívia. Outra incorreção é a não inclusão do Equador no mapa "Fronteiras Permeáveis". • Apesar disso, o Estado continua contratando empresas particulares para imprimir materiais, apesar de ter condições de utilizar as gráficas do governo. Área: Educação
  16. 16. 15) Progressão continuada alastra analfabetismo funcional em SP • No sistema de progressão conti nuada, o aluno precisa apenas se fazer presente em sala de aula para ser aprovado automaticamente. • "É comum 30% dos alunos da sexta série não saberem ler e escrever", detecta Paula, professora de Língua Portuguesa há 21 anos no magistério Área: Educação
  17. 17. 16) Baixa Qualidade de Ensino • São Paulo está em 14º lugar, nas avaliações de desempenho escolar do MEC • Número de crianças sem educação infantil cresceu, são mais de 123 mil. (Fonte: Terra) • A Escola estadual paulista mais bem posicionada no ranking do Enem está numa longínqua 2.596ª posição (Fonte: Blog do Nassif) Área: Educação
  18. 18. 17) Antentado a Liberdade de Imprensa e Expressão O tucanato está horrorizado com a liberdade de imprensa da internet. Luiz Nassif foi afastado da TV Cultura e o blog Flit Paralisante, que faz críticas à segurança pública de São Paulo, foi excluído pelo Google, por causa de pedido judicial de José Serra. Mas o blog já está no ar. Visite Flit Paralisante. Veja a ordem judicial a pedido de José Serra. Heródoto Barbeiro e Gabriel Priolli foram outros jornalistas afastados por fazerem críticas ao Governo. Área: Comunicação E Informação
  19. 19. 18) Serra conseguiu travar o processo na justiça para não ser investigado Em 1988, Walter Fanganiello Maierovitch era juiz da 2ª Zona Eleitoral de São Paulo. Flavio Bierrenbach, hoje Ministro do Tribunal Superior Militar, no dia 29 de outubro de 1988 foi ao horário eleitoral gratuito e faz a seguinte declaração: “No dia 15 de novembro, João Leiva vai ter que derrotar dois Malufs. Um Maluf todo mundo conhece, aquele que nasceu no lodo da ditadura. O outro, poucos conhecem. José Serra entrou pobre como Secretario do Planejamento de Franco Montoro e saiu rico”. Serra abriu um processo contra Bierrenbach por calúnia, difamação e injúria. Este processo foi parar nas mãos do juiz Maierovitch. Foi quando Bierrenbach entrou com recurso pedindo “exceção da verdade”, ou seja, queria provar que o que ele disse era verdade. O juiz Maierovitch recebeu o recurso e encaminhou os pedidos para ter acesso à declaração de renda de Serra à Receita Federal, à movimentação de contas em bancos, à prestação de contas de Serra à Justiça Eleitoral, à convocação de testemunhas. Após várias manobras, Serra conseguiu travar o processo na justiça para não ser investigado. (Fonte: PHA) Área: Comunicação E Informação
  20. 20. 19) O governo tucano, dominante em São Paulo, barra todas as CPI’s que tentam investigar possíveis desvios na sua gestão. Dos 83 engavetamentos de CPI na Assembléia Paulista, 70 aconteceram na gestão Geraldo Alckmin, e 13 no atual governo. Sob Serra, os pedidos de investigação não obtiveram sequer o número de assinaturas necessárias para que as CPIs fossem protocoladas. Entre elas estão a CPI da Máfia caça níqueis, a CPI das Estatísticas criminais, que buscavba investigar a omissão de dados da violência no Estado; a CPI do Baixo desempenho escolar; a dos Cartões corporativos que tinha como alvo de investigação os gastos de R$ 108 milhões, "aplicados" até em casas noturnas; a CPI das Ongs no Governo Alckmin (60 contratos sem licitação e prejuízo de R$ 80 milhões); a CPI das Rodovias, para investigar as privatizações tucanas e os pedágios mais caros do país; a CPI da Alstom, que envolve contratos bilionários da multinacional francesa com o governo paulista; além de várias outras. (Fonte: Vermelho) Área: Comunicação E Informação
  21. 21. 20) Serra gasta mais em publicidade que em obras No estado de São Paulo, até o final de janeiro, cerca de 70 pessoas já haviam morrido em decorrência dos desabamentos e afogamentos; 132 cidades paulistas tinham sido atingidas por inundações e desmoronamentos; bairros da capital e 26 municípios do interior estavam alagados. Este é o cenário resultante do descaso do governo, que passou a investir mais em publicidade do que em obras. De acordo com dados do Orçamento do Estado, em 2010 houve redução de 20% nas operações de combate a enchentes. Em 2010, está estimado uma queda de R$ 51,5 milhões em investimentos no setor. “Os números revelam que será cortado quase o dobro do valor dos atuais contratos para desassoreamento da calha do Rio Tietê, que somam R$ 27,2 milhões. O orçamento estadual também prevê menos investimentos em serviços e obras complementares da Bacia do Alto Tietê. O corte proposto para 2010 é de 61%. Já no Departamento de Água e Energia Elétrica, órgão do governo responsável pelas obras da calha do Tietê, foi previsto um corte de R$ 20,3 milhões. (Fonte: Blog do Miro) Área: Comunicação E Informação
  22. 22. “Serei o Candidato da Continuidade” (José Serra) Serra se diz o candidato da continuidade. E é verdade! Em SP, ele continuou com o sucateamento de hospitais, com o péssimo ensino público, com o transporte caótico, a insegurança, com a corrupção e com a repressão à imprensa. Será que nós queremos um candidato que dê continuidade a esses mesmo problemas no Brasil? Não Queremos Continuidade, queremos mudanças!
  23. 23. FIM?

×