Preparamento de poções

15 visualizações

Publicada em

Este livro foi escrito com a intenção que alunos possam aprender a ciência sutil e a arte exata do preparo de poções, não se trata de um conteúdo fácil, mas qualquer amante por preparo de porções irá adorar cada tecninca aqui apresentada.
Faça da sua dedicação um estimulo para absorver o maximo que esse livro tem para te oferecer, Algumas poções são tão poderosas quanto qualquer feitiço, suas varinhas não serão o diferencial, porém não é proibido o uso, mas use com sabedoria.
Espero que apreciem e aprendam com nossa matéria, que é realmente muito útil para a vida de vocês. Ah, e claro, uma terceira virtude: cautela. Para obter uma poção, obviamente, essa virtude deve ser observada por aqueles que não quiserem sair fazendo bobagens.
Em breve, uma revolução em massa nesse ramo preciso e complexo da magia deverá às influências do que aqui está transcrito, em uníssono às diversas outras descobertas. Logo, prevejo uma grande movimentação por parte dos maiores Mestre das Poções do mundo, enquanto os seus estudos, já senis e antigos, terão de ser atualizados, pois a matéria se desenvolveu para um nível nunca imaginado antes, e a exorbitante quantidade de conteúdos contidos nesse exemplar são de extrema ajuda para com o estudo das poções em sua função totalizada.
Texto de Marteen Tyrell e Pietro Keethly com adaptações de Iuri Barreto.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
15
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
0
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Preparamento de poções

  1. 1. [Digite o subtítulo do documento] gamerIuri [Escolha a data] [Digite aqui o resumo do documento. Em geral o resumo é uma breve descrição do conteúdo do documento. Digite aqui o resumo do documento. Em geral o resumo é uma breve descrição do conteúdo do documento.]
  2. 2. 1 Produção de Material: Bruxo Sr Iuri Santos Barreto Produção em especial para os alunos da Hogwarts Virtual Brasil, porém o mesmo pode servi de estudo para outros estudantes, material feito usando referencia da ASM (Academia Streghria de Magia). São Paulo, 2017
  3. 3. 2 Conteúdo INTRODUÇÃO ................................................................................................................................ 4 CAPÍTULO I - POÇÕES NO CONTEXTO HISTÓRICO......................................................................... 5 I. POÇÕES AO LONGO DA HISTÓRIA.............................................................................................. 5 II. A HISTÓRIA DAS POÇÕES........................................................................................................... 7 III. AS POÇÕES AO MODO DOS TROUXAS ..................................................................................... 8 CAPÍTULO II - RECONHECENDO FERRAMENTAS.......................................................................... 10 I. UTENSÍLIOS UTILIZADOS NO PREPARO DE POÇÕES................................................................. 10 II. LISTA DE INGREDIENTES (PLANTAS)....................................................................................... 12 II. LISTA DE INGREDIENTES (ANIMAIS E OUTROS)...................................................................... 18 CAPÍTULO III - DEFININDO CONCEITOS ....................................................................................... 23 I. O QUE É UMA POÇÃO?............................................................................................................. 23 II. MÉTODOS DE PREPARAÇÃO DE INGREDIENTES...................................................................... 24 III. DIFERENÇAS FÍSICAS ENTRE POÇÕES .................................................................................... 26 IV. DIFERENÇAS DE CONSUMO DAS POÇÕES............................................................................. 27 CAPÍTULO IV - DA TEORIA À PRÁTICA: PREPARANDO POÇÕES................................................... 28 I. ESSÊNCIA DE TENTÁCULOS DE MURTISCO............................................................................... 28 II. POÇÃO MORPHEUS LIQUOR ................................................................................................... 29 III. POÇÃO APIMENTADA............................................................................................................. 30 IV. POÇÃO CURA FURÚNCULOS ................................................................................................. 31 V. POÇÃO FECHA-CORTES ........................................................................................................... 33 VI. POÇÃO PARA ACALMAR......................................................................................................... 34 VII. POÇÃO Wiggenweld.............................................................................................................. 34
  4. 4. 3
  5. 5. 4 INTRODUÇÃO Este livro foi escrito com a intenção que alunos possam aprender a ciência sutil e a arte exata do preparo de poções, não se trata de um conteudo fácil, mas qualquer amante por preparo de poções irá adorar cada tecninca aqui apresentada. Faça da sua dedicação um estimulo para absorver o maximo que esse livro tem para te oferecer, Algumas poções são tão poderosas quanto qualquer feitiço, suas varinhas não serão o diferencial, porém não é proibido o uso, mas use com sabedoria. Espero que apreciem e aprendam com nossa matéria, que é realmente muito útil para a vida de vocês. Ah, e claro, uma terceira virtude: cautela. Para obter uma poção, obviamente, essa virtude deve ser observada por aqueles que não quiserem sair fazendo bobagens. Em breve, uma revolução em massa nesse ramo preciso e complexo da magia deverá às influências do que aqui está transcrito, em uníssono às diversas outras descobertas. Logo, prevejo uma grande movimentação por parte dos maiores Mestre das Poções do mundo, enquanto os seus estudos, já senis e antigos, terão de ser atualizados, pois a matéria se desenvolveu para um nível nunca imaginado antes, e a exorbitante quantidade de conteúdos contidos nesse exemplar são de extrema ajuda para com o estudo das poções em sua função totalizada. Texto de Marteen Tyrell e Pietro Keethly com adaptações de Iuri Barreto.
  6. 6. 5 CAPÍTULO I - POÇÕES NO CONTEXTO HISTÓRICO I. POÇÕES AO LONGO DA HISTÓRIA O preparo de poções vem sendo realizado há centenas de anos. Há indícios que ele ocorreu até mesmo nos tempos pré-históricos, quando bruxos das trevas realizavam seu preparo através de uma das mais conhecidas formas de magia: a wicca. O objetivo da maioria dos bruxos da pré-história era o de descobrir vestígios e começar a desenvolver a magia mais adiante. Com esses bruxos herdamos informações preciosas, algumas ainda de origens desconhecidas, como, por exemplo, muitas das poções de efeito instantâneo e até as mais demoradas para serem preparadas vieram de herança dos bruxos pré- históricos. Mas sem dúvida um dos tempos onde teve mais ação evolutiva no preparo de poções e de descobertas importantíssimas foi a era Medieval. Houve a criação das poções estimulantes, poções curativas, poções ilusionistas, poções do sentimento, estudo de efeitos lunar e inventos no auxílio de seu preparo. Sem dúvida os dois bruxos mais congratulados e destacados daquela época era Gregory Smarmy, criador do Unguento Grasiento, poção que quem bebe faz pensar que se dado que é o melhor amigo. Gregory faturou muitos galeões depois desta nova poção pois deste jeito ele enganou o Rei Ricardo fazendo-o pensar que Gregory era o seu melhor amigo, e assim ganhou uma
  7. 7. 6 fortuna. A outra bruxa famosa foi Cliodna, druida irlandesa que descobriu repentinamente as propriedades e reações do rocio lunar. A época romana também deixou sua herança, mas é pouco divulgada devido a um número mínimo de descobertas relevantes no preparo de poções. A referida época se destacou pelas suas numerosas histórias, pessoas que se casaram-se com peixes e até deuses que lutaram contra numerosos trasgos. Logo, conclui-se que durante a Roma Antiga as descobertas e evoluções no preparo de poções foram muito lentas. A época de mais destaque na produção de invenção de poções, entretanto, foi no século XVIII, onde se destacaram vários teóricos iluministas. A evolução do preparo de poções veio e está em constante mudança, a cada dia expandindo-se o conhecimento acerca desse magnífico mundo dos líquidos mágicos. Mas com toda esta evolução vieram várias consequências: muitas revoltas e morte de bruxos até seres mágicos como elfos domésticos. Gerou polêmica e corrupção, transformando muitas pessoas comuns em revolucionárias medievais de grandes descobertas e de grande atitude. Não é à toa que muito desses casos estão publicados em inúmeros livros de escritores famosos e se faz presente até no desejo insaciável de se obter aquela figurinha dos bruxos e bruxas famosos, ocasionando, nos dias de hoje, colecionadores de todos os lugares e idades no Mundo Bruxo.
  8. 8. 7 II. A HISTÓRIA DAS POÇÕES Foi no século II que a primeira poção completa foi criada. Vale ressaltar que poções não são somente um privilégio bruxo, trouxas também já criaram poções nas formas de chás, sucos e remédios, porém, como muitos pensam, poções não surgiram do nada e sim por um bruxo de identidade desconhecida que revelou os poderes de um caldeirão fervendo com seus ingredientes em fogo lento. Existem tem provas concretas que a primeira poção a ser criada é a poção Morpheus Liquor, uma poção do sono que se mexe com os sentidos e fazem os bruxos se sentirem sono. Por muitos anos ela foi a única e a mais usada poção, ladrões usavam ela para roubar, bruxos usavam ela para dormir, trouxas usavam-na e sem ao menos perceber ela era mágica. E assim a Morpheus Liquor foi a única poção existente até então, pois, após inúmeros fracassos profissionais, os fabricantes de poções estavam desistindo de estudar novas formas de se preparar e novas poções, e mais preocupados com a situação do mundo da época. O mundo bruxo apresentava-se na época da caça às bruxas. Aliada à caça às bruxas, que foi um evento extraordinário e ao mesmo tempo desastroso para a população bruxa, veio também a peste negra. Esta doença afetou uma grande parcela da humanidade, contabilizando trouxas e bruxos ao redor do mundo. Daí infere-se o uso da primeira poção criada: ela era a única usada para, ao menos, trazer o sono aos enfermos, pois dessa forma os referidos acamados adormeciam e não sentiam dor.
  9. 9. 8 Apesar disso, foi no século XV que finalmente, a segunda poção de que se tem notícia foi concluída e considerada completa. A Piper Fellings, também conhecida como Poção do Resfriado, foi criada. Certa vez, um homem estava misturando de pimenta do reino, asas de oode e sementes de mostarda para melhorar um pouco o nariz de sua sogra que estava realmente doente; o bruxo já não aguentava mais sua sogra gritar de dor, e, para completar seu estresse, o seu amasso de estimação se enrolou aos seus pés e então começou a pedir carinho. O homem, nada alegre, chutou o amasso e por acidente pelos de amasso caíram no interior do caldeirão. A poção, então, começa a borbulhar, tornando-se um dourado leve.. O homem, sem experiência, mexe a mistura para ver o que iria acontecer, o que leva a poção se tornar um tom prateado, ao mesmo tempo que para de borbulhar. Este homem, criando coragem, entrega a poção para a sogra beber, e a partir de alguns segundos, a mesma não estava com o nariz ruim, estava ativa e suas dores estavam sumindo; o resfriado tinha ido embora da sogra do homem. III. AS POÇÕES AO MODO DOS TROUXAS Poções são remédios para a alma. Elas podem ser usadas para curar a saudade, uma dor de cotovelo, falta de atenção e até te mostrar o que estava oculto. É interessante que você use os seus instrumentos mágicos para preparar as poções, mas se ainda não os tiver, não tem problema. Pode usar os seus instrumentos caseiros normalmente. Mas os trouxas não veem isso,
  10. 10. 9 eles veem diferente, um outro tipo de poção. Leia o trecho a seguir e entenda um pouco mais. Poções... uma arte pouco conhecida. Uma poção é um líquido (nem sempre) de coloração, cheiro e gosto variados. Alguns podem generalizar o fato de poções serem obrigatoriamente com efeitos mágicos. Mas não: poção mágica é diferente de poção comum. A poção comum (ou simplesmente "poções") é feita até mesmo pelos trouxas, pois ela pode ser chá, suco, etc. Enquanto as poções mágicas tem efeitos similares a feitiços, logo, os trouxas não tem conhecimento delas. Apesar de alguns bruxos que quebram a lei do Sigilo e vendem poções em estabelecimentos fechados e escuros para os trouxas - porém a maioria deles nem sequer acredita no efeito das poções. Hoje em dia, as poções mágicas mais comuns de serem encontradas com os trouxas é a Poção do Amor (Amortentia). Mas a tecnologia medicinal dos trouxas oculta a pouca mágica já oculta das poções - já que os trouxas preferem produtos e remédios que eles consideram mais seguros, ou seja, de "farmácias". Existem algumas poções mágicas que possuem suas formas não- mágicas, como a Poção do Resfriado Simples (Piper Fellings), que possui a sua forma não-mágica em remédios comprados pelos trouxas em suas farmácias e hospitais. Pelo visto, já estamos adentrando demais os assuntos de outra matéria (Estudo dos Trouxas), então voltaremos para as nossas poções mágicas. As poções mágicas podem ter poder de: cura total, remédio, enfeitiçamento ou envenenamento. O poder de cura total, como o nome sugere, é o poder que a poção exerce no individuo de curá-lo totalmente da doença (ex: Antídoto para Veneno, Poção do Resfriado Simples, etc.). E o
  11. 11. 10 poder de remédio é uma versão inferior ao de cura total, pois serve para ir amenizando os efeitos de alguma doença ou torná-los mais aceitáveis (ex: Essência de Tentáculos de Murtisco). Já o poder de enfeitiçamento, é o de fazer algo inesperado - é o tipo mais comum de poções (ex: Poção para Fortalecer, Poção Homobolhos, Invisivlem, etc). Enquanto ao poder de envenenamento, serve para envenenar alguém, seja na forma de causar uma doença ou matar de vez... enfim, envenenar.** Então, como puderam ver no trecho acima, os trouxas utilizam um modo bem diferente de poção, que não é o que estamos estudando agora. Se eu continuasse falado sobre métodos dos trouxas, adentraria a matéria Estudos dos Trouxas, o que não é a intenção.. CAPÍTULO II - RECONHECENDO FERRAMENTAS I. UTENSÍLIOS UTILIZADOS NO PREPARO DE POÇÕES Para o preparo de uma poção, são necessárias várias ferramentas, cada uma com sua devida tarefa para que tudo que seja realizado e o preparo da poção possa ser feito com sucesso e precisão. As ferramentas estão dispostas abaixo. Balança: A balança é usada para pesar ingredientes de forma precisa, para que o erro na quantidade não atinja uma margem acima da pedida, assim, não causando alteração da poção.
  12. 12. 11 Caldeirão: Ferramenta que não pode faltar! É nele onde a química dos ingredientes acontece para que a poção seja feita. Coador: Usado para separar sólido de liquido, ou então separar as impurezas. Colher: Usado para manipular ingredientes ou mexer a poção. Concha: Usada para retirar amostras da poção (geralmente colocando-as em frascos). Conta-Gotas: Serve para ter a precisão na quantidade de um liquido qual o uso deve ser em pequena quantidade, para não causarem alterações na poção. Copo Graduado: Também usado com muita precisão para medir quantidades maiores de líquidos, e também homogeneizar substâncias. Faca: Este serve para separar os ingredientes em partes menores para que a reação ocorra mais rapidamente ou então para ter a quantidade ideal pedida. Esta também serve, quando usada a sua costa, para liberar líquidos do ingrediente. Frasco: Usado para a coleta das poções, para análises, armazenamento ou uso da mesma. Funil: Ajuda na colocação da poção no frasco, para que este não seja derramado (desperdiçado). Pilão: Serve para reduzir o ingrediente a pó, o amassando, assim reduzindo sua matéria e facilitando a dissolução do mesmo.
  13. 13. 12 Recipiente: É um pote usado para misturar os ingredientes antes de colocá-los na poção. Tendo assim seu tratamento adequado. O material também influencia no efeito da poção, pois quanto menos reativo, melhor para não contaminar os ingredientes reagindo com eles. O ouro é melhor que latão, pois o ouro reage menos com os ingredientes que o latão. Existem as devidas proteções no preparo de uma poção, o uso de luvas para o trabalho com plantas, as quais podem ser prejudiciais à pele, consequentemente para a saúde, ou então para demais ingredientes, aos quais apela a vaidade. Máscaras para plantas e substâncias que não devem ser inaladas por causarem diferentes reações no sistema nervoso, ou até mesmo envenenamentos. Óculos de proteção por conta de ácidos, para que não caiam nos olhos, ou no trabalho com substâncias voláteis, ou ainda outras coisas que possam ter contato com os olhos. II. LISTA DE INGREDIENTES (PLANTAS) Obviamente, para o preparo das poções, são necessários os ingredientes. Antes que comecem a prepará-las, porém, devem conhecer o que nelas são adicionadas. É necessário entender uma poção, o porquê dos seus efeitos, e por que os ingredientes às vezes têm seus efeitos distintos em diferentes poções.
  14. 14. 13 Começaremos a estudar as plantas, por serem algo talvez mais simples que outros tipos de ingredientes. Abóbora: Usada em poções simples, geralmente para fazer bebidas. Sua função, como uma fruta não mágica, é melhorar o paladar, amenizar gosto, já que esta não reage tanto à poção. Acônito Lapelo: Planta extremamente venenosa, podendo causar a morte se ingerida. Esta se diferencia da sua irmã (licoctono), pois causa a euforia exagerada, podendo por vezes causar a morte após essa, ou então matar rapidamente, porém isso se for ingerida sozinha. Durante o preparo de uma poção, para que seu efeito seja mais distinto, ela causa a grande euforia, colapsos, ao ser misturada com a pedra da lua, pode causar estresse, tristeza e depressão. O acônito lapelo é usado em poções como Deforma, Veritaserum, Mata-Cão, entre outras. E em cada uma, produz um efeito diferente, por causa da mistura dos ingredientes. O lapelo, ao ser inalado sozinho, causa dores horríveis, levanto a morte em minutos, no preparo da poção Deforma ele continua a causar dor ao inalar a poção, porém as misturas dos ingredientes conseguem esconder esse efeito. Acônito Licoctono: Dos dois acônitos, este é o mais forte, tanto que ele não consegue ser enganado totalmente pela pedra da lua. Este acônito tem o efeito de acalmar, relaxamento, é como uma droga depressora, porém se ingerido sozinho, dopa a pessoa por completo, causando a morte da pessoa, que aparentemente parece ser natural. Os dois acônitos juntos dão incômodo a pessoa, porém ao preparo da poção, esse efeito em conjunto pode mudar, como por exemplo na poção Veritaserum, serve para dar incômodo a pessoa, mas isso, só por causa do preparo da poção, que como sendo ritual,
  15. 15. 14 as palavras têm total poder sobre os ingredientes, então o licoctono em vez de acalmar a pessoa, acalma no sentido da poção, então nesta poção, ela acalma a morte, mas tal complexidade não pode ser dita aqui. Aliquente: Uma planta que causa histeria. O efeito dela pode ser retardado, causando delírios na pessoa, consequentemente não a deixando pensar direito, e a confundindo, como na Veritaserum, onde as folhas de aliquente são usadas. Este ingrediente nesta poção causa uma confusão na pessoa, então mais um motivo para ela se perder, não conseguir pensar, e acabar revelando o que lhe perguntando. Arruda: Planta usada em simples poções. Serve como um ajudante parassimpático, acalmando a pessoa, e até podendo fazer desacelerar os batimentos cardíacos após o susto ou acontecido (utilizada mais em chás). Asfódelo: Esta planta é relacionada a vida após a morte. Seus efeitos são parecidos com essa relação, podendo ser usada em poções de curas, ou então remédios. Serve também para alucinar a pessoa ou dopá-la, para que durma. E como outros ingredientes, tem sua reação junto a outro, mudada, então causando um efeito diferente. Beladona: É uma planta extremamente venenosa, causando a morte se ingerida, porém não há esse perigo na maioria das poções, já que a beladona segue o que o ingrediente mais poderoso da poção faz, assim reforçando seu efeito. Muitos pensam que então não é necessário, mas se as tem, é porque é sim, pois o efeito causado sozinho por tal ingrediente não é tão forte como deveria para a poção, então a beladona pode ser usada para ajudá-lo e reforçar.
  16. 16. 15 Betônica: Planta usada para causar sonolência, é mais usada como um calmante para dormir. Em poções, geralmente é usada quando o efeito de sonolência não é tão pesado, e dependendo do modo que for preparada a poção, a betônica pode ser comparada ao pó de mico, fazendo com que partes do corpo fiquem vermelhas e comecem a coçar. Botão-de-prata: planta medicinal, podendo curar pequenas doenças, ou então, pelo preparo da poção, ela cobre algum efeito perigoso, o ponderando. Bubotúbera: Planta que possui verrugas, que, quando espremidas, soltam um pus amarelado, cheirando fortemente a gasolina. Esse pus é chamado de baboteu cuting, que tem um poder de renovar as coisas, não renovar totalmente, mais melhorar, por exemplo, se passado na pele, tal irá aparecer vários tumores amarelados, porém, com o preparo da poção, o baboteu tem o poder de retirar espinhas e reparar a beleza na poção embelezadora. Mas em outras, depende muito da reação do preparo da poção. Casca de Wiggentree: Sua casca pode curar gripes e fazer funcionar glândulas com problemas, ela também limpa o sangue, tirando suas impurezas. Cocleária: Planta que tem seu efeito para confundir, é uma planta poderosa, já que os outros ingredientes não têm tanta reação sobre ela, então ela podendo sempre exercer sua devida função. Se usada junto com um acônito lapelo, este será confundido em seu efeito, causando tipos delírios na pessoa. A pedra da lua ao ser misturada com a cocleária, muitas vezes é
  17. 17. 16 indagado o porquê, já que a pedra da lua faz o serviço todo, porém quem o diz, não conhece bem as coisas, já que a pedra da lua, reverte o efeito do ingrediente, enquanto a cocleária o confunde. Cumari: Planta estimulante, que usada em poções, serve para levantar o astral da pessoa, ou faz com que ela possa ficar acordada mais tempo. A cumari também é usada junta da cocleária para ser um estimulante sexual. Descurainia: Ela tem o efeito de amenizar o efeito da poção, assim não o deixando ter consequências que poderiam ser graves demais. A descurainia também serve para estimular a poção a ter um fim ao seu efeito (como na Polissuco, fazendo com que o efeito de transmutação tenha um tempo determinado). Ditamno: Fungo no qual ao ser usado pode curar cortes, fazendo até com que não se tenha cicatrizes. A poção mais complexa em que o ditamno é usado, se chamada rartiva, que pode acabar com o ferimento na hora, o curar, tirar as cicatrizes, e até repor partes do corpo perdidas. Guelricho: Planta que da guelras a quem as come, assim podendo respirar debaixo da água. Em poções seus efeitos são extremamente distintos dependendo da reação acontecida. Heléboro: É venenoso, e pode matar, na forma de pó, ele serve para a invisibilidade. Ligústica: Planta medicinal poderosa que, dependendo da forma da poção, pode causar grandes curas. É uma planta muito usada em chás também.
  18. 18. 17 Losna: Uma planta que serve para exagerar no efeito da poção, fazendo com que este seja maior e mais complexo. Menta: Usada para cobrir cheiros ruins de poções ou de certos ingredientes, serve também como ingrediente medicinal, curando certas coisas. Mas a principal função da menta é a de produzir euforia ou descanso. Moly: A flor de moly não tem muitas utilidades, porém serve para enfeitar poções rituais ou deixar a poção sem nenhum gosto ou cor. Uma função dela é trazer a felicidade, porém esta é trazida apenas em poções rituais, pela simbologia da planta, já que esta é muito bonita. Romã: Seu fruto em poções serve para fazer um tipo de doping na pessoa, fazendo com que ela fique mais resistente, forte, e consiga aguentar por mais tempo os problemas físicos. Pode ser usada também para relações sexuais, aumentando o tempo da atividade, devido ao comportamento do corpo causado pela romã. Sanguinária: Planta na qual pode produzir em vezes muito maiores o DNA da pessoa ou animal encontrado na poção. Geralmente é usada em poções rituais ou de transmutações. Tentáculos Venenosos: A semente desta planta asfixia a pessoa, deixando-a roxa, não causa a morte algumas vezes, porém a pessoa irá ficar com agonia e roxa para sempre senão utilizar tratamentos. Urtiga: As urtigas provocam ardor na pele se encostada, causando problemas sérios. Em poções elas são usadas como cura de pequenos problemas na pele.
  19. 19. 18 II. LISTA DE INGREDIENTES (ANIMAIS E OUTROS) Ainda no intuito do assunto anterior, daremos prosseguimento aqui ao estudo dos ingredientes utilizados nas poções, afinal, é de extrema importância que tenha-se conhecimento de outros tipos de ingredientes além daqueles que podem ser encontrados nas estufas da Escola. Segue abaixo a lista de animais utilizados no preparo de poções. Baiacu: A carne do baiacu faz com que a pessoa vomite tudo que ela comeu, e após isso a excitação e fome começará, e a fará engordar cada vez mais com facilidade, porém, no preparo da poção, seu efeito pode ser modificado. Barrica de Iguana: É bom para a osteoporose, estimula o melhor funcionamento da hipófise, e dependendo do preparo da poção, pode curar aos poucos a doença de Alzheimer, epilepsia e mal de Parkinson. Bezoar: É uma pedra retirada do estômago da cabra, com aspecto de rim murcho, tem poder de curar envenenamentos. O bezoar é uma pedra extremamente rara, sendo difícil de achar e de preço na estratosfera. Bile de Tatu: Serve para curar overdose, ou dependendo do modo da preparação da poção, causar delírios, agitar a pessoa ou até mesmo deixá-la triste. Cérebro Imperial: Encontrado em Elemûreques, o cérebro imperial tem nas poções o poder de comandá-la, fazendo com que a pessoa perca seu controle total, assim, tendo só o do cérebro imperial encontrado na poção, chega a ser melhor que um Imperius, pois não há maneira de resistir, assim
  20. 20. 19 então dando maior complexidade e perfeição a poção. O cérebro imperial é um ingrediente muito precioso também nas poções rituais. Cerdas de porco-espinho: Têm o poder de curar furúnculos, olheiras, saliência no globo ocular, bócio endêmico, osteoporose e estimula a ocitocina. Este também tem o poder de fazer com que a poção dure um tempo indeterminado. Chifres de Arpéu: O arpéu é encontrado na região dos Alpes da Europa. Animal de grande porte, púrpuro-acinzentado e provido de corcova, o arpéu tem dois chifres muito longos e afiados. Seus chifres transformado em pó servem para fazer poções. O efeito deste é impedir o uso da magia, seja ela qual for. Logicamente há reversão, porém esta só é alcançada com o tempo se o pó do chifre for ingerido sozinho. São usados os pós dos chifres de arpéus também para impedir a magia em certos locais. Chifres de Bicórnio: Têm poder de curar diversas doenças, podendo curar até tumores dependendo do preparo da poção. Eles também servem para ampliar as probabilidades de transmutações, os chifres de bicórnio fazem com que a poção na qual estejam tenham uma perfeição, causando-a nesta uma aglomeração dos ingredientes, fazendo que a poção tenha mais efeito (usado geralmente para isso em poções complexas). Chifres de Unicórnio: Estes têm o poder de cura também, podendo renovar órgãos, fazer com que partes que não funcionava voltarem a funcionar (medula fraturada, por exemplo). É como se fosse uma célula- tronco, porém muito, muito mais eficiente. Só que estes chifres são raríssimos.
  21. 21. 20 Coração de Crocodilo: É usada em poções para causar equilíbrio emocional, muitas vezes deixando a pessoa brava ou com raiva, ou para acelerar a pessoa, e dependendo da formula da poção é um estimulante sexual. Usada com a pedra de Lua que tem um efeito um pouco mudando os ingredientes em que está junto, ele deixa a pessoa triste e desanimada. Escaravelho: Inseto que produz irritações na pele e ardências no corpo. Ferrão do Gira-Gira: O gira-gira é um inseto nativo da Austrália. Mede cerca de um centímetro e três milímetros, é azul-safira berrante. Sua velocidade é tão grande que ele raramente é percebido. Seu ferrão é usado em poções, e o efeito deste é de limpar o organismo da pessoa, ou então faz a matéria poder flutuar. Fígado de Dragão: Tem poder vital, utilizado para cura e rejuvenescimento. Fios de água-viva: Deixam as pessoas com alucinações e eufóricas, porém, os fios da água-viva limpam o corpo da pessoa, e curam doenças como infecções e pedras no rim, cura também cistos, e aumenta a reprodução de espermatozoides. Garras de Dragão: Serve para aumentar a inteligência de quem as utiliza. Jurnira: Substância encontrada nos olhos dos gigantes, ela tem o poder de fazer com que células se reproduzam rapidamente. Ajuda no processo de cicatrização e também é boa para o tratamento de pessoas que sofreram de overdose.
  22. 22. 21 Lagarta: Tem o efeito de reduzir ou aumentar o tamanho das coisas. Lesmas: São usadas para a cura de furúnculos, e serve também para atrasar a mente, fazendo com que o número de sinapses cerebrais diminua. Muco de Verme-Cego: Serve para engrossar poções. Olhos secos de besouro: O efeito destes é fazer com que o processo de algo em nosso corpo seja mais rápido (ex.: é usado na poção de envelhecer). Oode: Inseto que tem poder anestésico. Ovos de fada mordente: Causa alucinações, desmaios, dores no corpo e se não for remediado pode causar morte. Ovos de Farosutil: Estimula a agilidade mental. Pedra da Lua: Pode possuir várias cores, e é empregado no equilíbrio emocional. O principal uso da pedra da lua é reverter os efeitos do ingrediente com a qual é combinada. Pele de Ararambóia: Causa deformações na pele e cabelos. Na poção Polissuco, junto com a sanguinária, ela faz com o DNA de quem a ingere reproduza a mesma aparência da parte do corpo da pessoa, na qual o usuário da poção deseja transformar-se. Ararambóia é uma cobra originária da Amazônia Pelo de Unicórnio: Melhoram muito a capacidade mágica (momentâneo). É bom para a memória e aumenta a capacidade mental. Suas funções podem ser distintas de acordo com a poção em que é utilizado.
  23. 23. 22 Pena de dedo-duro: O dedo-duro (encontrável ao norte da Europa e nas Américas) é uma minúscula ave azul, toda sarapintada, que se alimenta de pequenos insetos. Não produz som algum até a hora de morrer quando deixa escapar um grito longo formado por todos os sons que ouviu durante a vida, regurgitados de trás para frente. Suas penas, pela magia no qual se encontra na ave, fazem com que ela seja boa para a memória, tanto no intuito de fazer esquecer ou lembrar-se de algo, e no melhoramento de tal. A pena pode ser usada em algumas poções que tenham o intuito de controlar quem a ingere. Presa de cobra: Tem o poder de curar furúnculos, fazer os ossos crescerem, e moderar o nível de glicose no sangue. Rabo do Murtisco: O murtisco é um animal semelhante a um rato encontrado nas áreas litorâneas da Grã-Bretanha. Tem uma saliência nas costas que lembra uma anêmona-do-mar. Quando essa pseudoflor saliente é ingerida em conserva produz resistência a feitiços e azarações. Sangue de Salamandra: O sangue deste animal tem poder curativo e restaurador. Sangue de Unicórnio: Como um elixir, ele prolonga a vida, protegendo de doenças, consequentemente não deixando a velhice chegar precocemente. Devido ao poder mágico existente no unicórnio, ao tocar os lábios de quem o ingere, o sangue amaldiçoa a pessoa. Esta maldição gera não somente azar, como também deforma a aparência aos poucos. Sanguessuga: Faz o excremento humano sair de forma mais rápida e em forma de suor ou urina, e também causa ardências no corpo.
  24. 24. 23 Secreção de Bandinho: É usado para a limpeza mágica, e também tem o poder de reduzir parcialmente as sinapses cerebrais. Secreção de Besoura-da-Melancolia: Ajuda a acalmar, relaxa os músculos, estimula a fome e a sede, utilizada ainda como um excelente anestésico e no tratamento de cáries. CAPÍTULO III - DEFININDO CONCEITOS I. O QUE É UMA POÇÃO? Poção é um líquido, de coloração, cheiro e gosto variados. Uma poção pode ter: a) Poder de cura total; b) Remédio; c) Enfeitiçamento; d) Envenenamento. Uma poção mágica também pode ser definida desta maneira: Poções são soluções líquidas resultadas da mistura de ingredientes especiais, de efeito individual. A união destes origina uma nova poção, de efeito específico e diferente. Ou seja, é possível encontrar o efeito de uma poção em um ingrediente separado, mas este, com certeza, não apresentará um resultado tão satisfatório quanto uma poção bem feita.
  25. 25. 24 No dicionário Trouxa, Poção significa: "Produto farmacêutico que contém medicamento dissolvido ou em suspensão, administrado por via oral." Para nós, o conceito do que é uma Poção não é muito diferente, apesar de que nossas poções têm mais funções que a deles, e sem contar também que poção é uma combinação de ingredientes mágicos, depois de um tempo de cozimento. II. MÉTODOS DE PREPARAÇÃO DE INGREDIENTES O preparo de algumas poções se precisam de cuidados especiais, então neste capítulo do manual você verá como tratar destas poções. Métodos que vêm das mais antigas até as mais modernas, você verá dos métodos mais modernos até os mais antigos no preparo de ingredientes. Cada ingrediente tem o seu preparo, cabe somente a você descobrir. E é claro, nem todos os ingredientes disponíveis nas poções precisam destes cuidados, como citei acima, somente os "especiais". Natural: O nome já diz, ingredientes sem nenhum toque, somente conservá-los em um recipiente e usá los naturalmente nas poções. Infusão: Consiste em deitar os ingredientes dentro de água fervendo e cobrir com um pano por 5 a 10 minutos. Decoccção: Agora é diferente, deixa o ingrediente em água fria, coberto por um pano cujo o tempo varia de 5 a 10 minutos.
  26. 26. 25 Maceração: O famoso "pôr de molho" se cai muito bem nesta maneira. O ingrediente é posto em repouso em um recipiente com água em temperatura ambiente, de 10 a 24 horas. Agora que conseguimos ver o preparo dos ingredientes, vamos ver os tipos de poções em seus preparos. O interessante nestes preparos é que alguns se encaixam no preparamento de alguns ingredientes. Exemplo: Poção Anti-Paixão é preciso de um suco (pó) e tisana (jogada dos ingredientes em água fervente). Estes métodos são bastante antigos, o que então vem em nossa cabeça que foram descobertos uns trinta anos depois do descobrimento das poções. Tisana: Um método muito antigo de se fazer uma poção. Se baseia em jogar os ingredientes em uma certa maneira e sequência no caldeirão já com água e no processo de fervura, tampar o caldeirão e depois coar em um recipiente. Um método fácil que se deve dar muita atenção. Suco: Se baseia em moer, transformar em pó algum ingrediente e colocar ele no caldeirão, transformando-o em uma substância que depois se deve mexer e coar. Chá: Deite os ingredientes em água quente por 5 á 10 minutos de fervura. Logo depois é só coar ele e coloca-lo em um recipiente.
  27. 27. 26 III. DIFERENÇAS FÍSICAS ENTRE POÇÕES As diferenças físicas entre as poções referem-se às diferenças de textura de cada poção após ser preparada e pronta, afinal, elas ganham formas diferentes devido ao modo como foi preparada, e estas formas são: Pasta: Quando a poção é bastante física e queremos usar seus princípios ativos fisicamente. Ou seja, temos os ingredientes e queremos maximizar todos e deixá-los na forma mais física possível. E não é líquido. Digamos que aparenta ser pastosa. Então, geralmente se usa na pele. Essência: Quando nos focamos no ingrediente principal e queremos usar seu principio ativo. Em outras palavras, maximizar o efeito. Por exemplo, a Essência Aromática, onde focamos numa erva ou planta para obter seu cheiro. Elixir: Ingredientes não são totalmente dissolvidos pelo líquido. Alguns ingredientes costumam perder o efeito se forem dissolvidos completamente. E se forem fervidos de menos, não irão estar no ponto e não adequados para ingerir, podendo causar outros efeitos variados ou talvez até nenhum. Então, deve-se estar no ponto. Nem dissolvido demais, nem de menos. Costumam ser as poções mais "potentes". Solução: Diferente do elixir, os ingredientes são bem potentes, e devem ser muito dissolvidos. Do contrário, os efeitos podem ser variados. Alguns elixires ganham até mesmo um gosto melhor, devido a serem dissolvidos, mas obviamente isso depende dos ingredientes usados. Poção: Quando focamos a combinação de todos os ingredientes com efeitos individuais, para adquirir um efeito novo. Havendo, portanto, várias
  28. 28. 27 preparações dentro do preparo da única poção. É a forma mais comum de poção. IV. DIFERENÇAS DE CONSUMO DAS POÇÕES As diferenças de consumo entre as poções referem-se ao modo como as poções, após preparadas, são absorvidas pelo organismo do bruxo. Afinal, para fazer uma poção, não só se precisa de instrumentos mas também de conhecimento básico sobre de que forma elas serão manuseadas. Seguem abaixo os cinco tipos: Ingeridas: As poções ingeridas, como seu nome já diz, são as poções que são preparadas para serem bebidas, e fazerem efeitos em nosso corpo como uma droga, alterando o metabolismo. Nas poções ingeridas, entram os sete métodos de preparo: chá, tisana, infusão, decocção, meceração, suco e cozimento. Inaladas: São todas as poções ministradas por via nasal, atingindo com maior rapidez o sistema nervoso. As poções inaladas podem causar doenças com o tempo. Esta forma de poção também é considerada uma droga. Seus métodos de preparo são: cozimento, meceração, decocção e infusão. Passadas: Toda poção que tem seu uso em contato com a pele ou objetos (casos raríssimos). Ao entrar em contato com a pele reage quimicamente, sendo seus efeitos irreversíveis na maioria dos casos. As
  29. 29. 28 poções passadas podem ser pastosas ou líquidas, ambas ministradas como pomadas. Seus métodos são: tisana, infusão e cozimento. Ritualísticas: Poção onde a preparação acontece em meio a simbologias dos ingredientes em torno de palavras e de magia, para que o efeito proposto aconteça, a poção ritual é comparada à alquímica, porém as duas são coisas diferentes. As formas de se preparar uma poção ritual: tisana, infusão e cozimento. Alquímicas: Toda poção que seu preparo seja a modo ritual ou apenas químico: o último serve para produzir coisas, criá-las; enquanto o primeiro envolve além do ritual, a alquimia, no modo de criar algo. A alquimia é tal como a base de ritual: repleta de arte simbólica, onde se utiliza de objetos ou simplesmente círculos que representam determinado efeito. Posteriormente se prepara o caldeirão para assimilar o que se quer dessa forma (mostrar o que querem) e o caldeirão assim a reproduz, um exemplo: homúnculo. Os métodos para as poções alquímicas são: tisana, infusão e cozimento. CAPÍTULO IV - DA TEORIA À PRÁTICA: PREPARANDO POÇÕES I. ESSÊNCIA DE TENTÁCULOS DE MURTISCO Essa poção serve para amenizar a dor enquanto o líquido está sobre o ferimento. É muito usado por curandeiro e também por bruxos ocasionais que sempre estão preparados para algum acidente. Ingredientes
  30. 30. 29 Tentáculos de Murtisco 100ml de água Modo de preparo Primeiramente deve-se colocar um caldeirão com 10cm de água e três ou duas (depende do tamanho dos tentáculos, os maiores pegam três). Retire TODOS os pêlos do tentáculo, não deixando nenhum no mesmo. Deixe estes tentáculos em salmoura por dez minutos. Depois disto, retire o líquido e mexa ao sentido anti-horário até ficar em uma coloração amarelada. II. POÇÃO MORPHEUS LIQUOR Esta poção é uma honra para todos nós bruxos, não só uma honra como uma evolução, a primeira poção considerada completa e potente do nosso mundo. Ela é uma poção que mexe com os neurônios os despertando sono em poucos segundos bebida. Essa poção foi uma poção que mexeu com o nosso mundo. Alquimistas, bruxos, históricos e até mesmo criaturas fazendo esta poção no século dois em todo o mundo bruxo. Se quer saber mais relatos sobre a história desta poção e das outras, veja no capítulo I desse livro, aonde está registrado todo a história das poções. Ingredientes 1 litro de água 100g de beladona
  31. 31. 30 100g de raiz de sanguinária picada 200g de garra de grifo em pó 100 ml de sangue de salamandra 8 gotas de xarope de heléboro Modo de preparo Com a água já no processo de fervura, acrescente a raiz de sanguinária picada e as garras de grifo, mexa-os até adquirir uma cor de verde escuro. Pare de mexer e coloque o sangue de salamandra, deixe cozinhar por 3 minutos e depois tire a poção do caldeirão, colocando em um recipiente e o coa para volta do caldeirão. Abaixe o fogo e coloque as oito gotas de heléboro, mexa no sentido horário e anti-horário ao mesmo tempo, até atingir a coloração dourada. Tire do fogo e o mexa até atingir uma coloração negra. III. POÇÃO APIMENTADA A poção Apimentada serve para curar resfriados . Ela é bem forte e cura um resfriado em questão de 10 minutos, foi inventada por um alquimista chamado Glover Hipworth, uma vez que ele vivia resfriado. A poção é muito usada pela comunidade bruxa na época do Inverno, quando o ambiente é mais frio. Porém a só cura um resfriado simples. Ingredientes
  32. 32. 31 1 pimenta verde e pequena 300ml de sangue de salamandra 12 escamas de kappa Uma pitada de pêlos do rabo de erumpente (ingrediente muito raro) Modo de preparo Despeje o sangue de salamandra no caldeirão e mexa-o por alguns segundos, até esquentar. Depois despeje a pimenta e as escamas mexendo-as no sentido horário duas vezes, até a cor da poção mudar para um lilás claro. Espere esfriar e, por último, acrescente os pêlos do rabo de erumpente e misturar a poção no sentido anti-horário três vezes, até que ela atinja um tom prateado. Coe a poção logo depois da mesma ser preparada. IV. POÇÃO CURA FURÚNCULOS Essa poção é de complexidade baixa, ela serve para cura furúnculos, como o próprio nome diz, ela combate também outros dois problemas de pele, Oleosidade e acnes. A poção pode ser ingerida como também pode ser passada no local, de acordo com a complexidade do furúnculo deve-se dar preferencia a passar diretamente no local. Nesta poção não se deve adicionar as cerdas de porco espinho antes de tirar o caldeirão do fogo, Quando isso acontece a poção produz um silvo alto
  33. 33. 32 e uma fumaça acre e verde que tem a potencialidade de derreter o caldeirão e encher de furúnculos onde ela acertar. Ingredientes 6 dentes de cobra 4 Lesmas-lentas 2 Espinhos de Porco-Espinho Modo de preparo - Coloque as seis presas de cobra em um pilão e faça amasse ate ficar uma farinha nem muito fina e nem muito grossa, em uma escala de espessura entre 1 a 10 onde 1 seria mais grossa e 10 mais fina ela está em 8. - Coloque 4 poções de urtigas secas com a farinha de presa de cobra no caldeirão com um litro de água. - Coloquei no calderão em 250° graus e deixa ferver nesta exata temperatura por 10 segundos. - Espere por 3 minutos a poção esfriar. - Então adicione 4 lesmas no caldeirão e as 2 cerdas de porco espinhos - Mexa 5 vezes em sentido horário. Atenção: Em outras edições cita-se o uso de varinhas para energizar a poção, isso é um fato verdadeiro, porém necessita de uma boa experiencia em feitiços. Por esse motivo não é aconselhavel o uso por bruxos inesperientes.
  34. 34. 33 V. POÇÃO FECHA-CORTES Poção muito útil para fechar cortes e ferimentos. Ela pode fechar cortes de qualquer tipo: faca, ferro, agulha, vidro e pedras. Ela é uma poção de cura que somente serve para fechar cortes, ou seja, se usar em outra ocasião a poção não funcionará. Mas, como nada é perfeito, a poção fecha cortes somente fecha cortes pequenos, ou seja, se alguém enfiar uma espada em você (isto é um exemplo) e ficar um enorme corte na testa, essa poção não poderá lhe ajudar. Ingredientes 3 Sementes de vigária 3/4 de um caldeirão cheio d'água Modo de preparo Depois de colocar o caldeirão cheio de água, pegue a faca e corte três sementes de vigária. As sementes não podem estar com nenhuma mancha, nenhum defeito (se estiver e você colocar na poção, irá danifica-lá). Após descascar, jogue as sementes no caldeirão e aguarde 3 minutos para as sementes se dissolverem. Mexa duas vezes no sentido horário e uma para o sentido anti-horário depois dos 3 minutos.
  35. 35. 34 VI. POÇÃO PARA ACALMAR Possui efeitos semelhantes aos da Poção da Paz, porém com um preparo mais simples. Permite acalmar o usuário, diminuindo o nervosismo. Se ingerida em grandes quantidades, pode causar uma forte sonolência. Ingredientes Hidromel Xarope de Heléboro Modo de preparo Preencha o caldeirão com 750 mililitros de água, aqueça até aproximadamente 60°C e despeje 100 mililitros de Hidromel. Mantenha um movimento bem leve com a colher no sentido horário, até a substância adquirir uma tonalidade avermelhada. Então despeje 200 mililitros de Xarope de Heléboro e mantenha o movimento da colher. Quando a poção adquirir uma tonalidade rosada, apague o fogo e deixe esfriando por alguns minutos, até que adquira um tom rosa claro. VII. POÇÃO Wiggenweld A Poção Wiggenweld é muito fácil de ser preparada, ela tem o poder que restaurar as forças de uma pessoa que esta demasiada fraca por estar doente, por ter se machucado ou simplesmente por estar muito cansada e também é eficiente contra venenos de cobras e de plantas venenosas(Porém
  36. 36. 35 não tem efeito nenhum se a calsa no evenenamento for uma poção). Ela tem efeito semelhante ao feitiço “Enervate” que é usado em casos de estupefamentos. É de fácil manuseio e muito usada por estudantes próximo dos exames, para treinarem a prática e também para se reanimarem pros estudos. Ingredientes Casca de Wiggentree Ditamno Moly Muco de Verme Gosmento *Com essas intruções renderá dois Frascos , a mesma possui coloração roxa. Modo de preparo - Esmagar a Moly com o cabo de uma faca e adicionar o Muco de Verme Gosmento. - Cortar o Ditamno em pequenas fatias, assim como a casca de Wiggentree. - Mexer até a solução ferver, e adicionar a casca de Wiggentree. - Mexer sempre no sentido horário até atingir a coloração indicada.
  37. 37. 36 Agradecimentos Obrigado a Academia Streghria de Magia por compartilhar um material tão enriquecedor como esse, e que esse sejá apenas o primeiro de muitos trabalhos que possam surgir do compartilhamento de informações entre bruxos e bruxas, agradecemos também a cada leitor, pela paciencia e dedicação no estudo, e se encontrarem alguma poção que não esta nesse livro aguarde para futuras novas edições. Grato. Srº Barreto São Paulo, 2017.
  38. 38. 37

×