MPE INDICADORES - Pequenos Negócios no Brasil - 2013

11.978 visualizações

Publicada em

Apresentação interessante que consolida dados de diversas fontes sobre os pequenos negócios no país.

Publicada em: Negócios
1 comentário
9 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
11.978
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
534
Comentários
1
Gostaram
9
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

MPE INDICADORES - Pequenos Negócios no Brasil - 2013

  1. 1. MPE INDICADORESPequenos Negóciosno Brasil
  2. 2. Categorias de pequenos negócios no Brasil MPE IndicadoresMICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL (MEI)Receita bruta anual de até R$ 60 milMICROEMPRESAReceita bruta anual de R$ 60 mil a R$ 360 milPEQUENA EMPRESAReceita bruta anual de R$ 360 mil a R$ 3,6 milhões De acordo com a Lei Geral da Micro e Pequena Empresa (Lei nº 123/2006) 2
  3. 3. Micro e pequenas empresas na economia brasileira MPE Indicadores99% do total de empresas no País 25% do PIB52% do saldo de empregos formais 70% das novas vagas geradas por mês40% da massa salarial 1% das exportações 3
  4. 4. Distribuição geográfica dos pequenos negócios MPE Indicadores 4
  5. 5. Divisão por setores dos pequenos negócios MPE IndicadoresDIVISÃO DAS MICRO E PEQUENASEMPRESAS POR SETORES:Indústria 15% 1 em cada 2 empresas de MPEConstrução Civil 5% estão no comércioComércio 49%Serviços 31%(fonte: Receita Federal) 5
  6. 6. Projeção de crescimento MPE Indicadores MPE+MEI MEI Fonte: Sebrae a partir de dados da Receita Federal 6
  7. 7. Perfil do Empreendedor Pequenos Negócios no Brasil 7
  8. 8. 27 milhões de empreendedores Perfil do Empreendedor1 em cada 4 brasileiros têm um 1º China 373,5 milhõesnegócio próprio ouestão envolvidos na 2º Estados Unidos 41,3 milhões criação de sua empresa 3º BRASIL 27 milhões 3º país 7º Japão 10.592.000 em número de empreendedores 12º Argentina 6.732.000 27% 15º Alemanha 5.866.000 da população 27 milhões 16º Reino Unido 5.824.000 adulta do Brasil superior à 18º Espanha 4.456.000 população de 135 19º Uruguai 4.095.000 países 22º França 3.006.000 Fonte: Pesquisa GEM – Global Entrepreneurship Monitor (Sebrae/IBQP) 8
  9. 9. 15 milhões de pessoas em novos negócios Perfil do EmpreendedorEstabelecidos Nascentes 45% 15% Tempo de Estimativa atividade Nascentes: 4 milhões até 3 meses Iniciais Novos: 3 meses a 11 milhões 3 anos e meio Mais de 3 anos Estabelecidos 12 milhões e meio Novos TOTAL 27 milhões 40% 55% Iniciais Fonte: Pesquisa GEM – Global Entrepreneurship Monitor (Sebrae/IBQP) 9
  10. 10. Empreendedor brasileiro é da classe C Perfil do Empreendedor CLASSES Idade Média FAIXA ETÁRIA 55,2% 39 anos Empreendedores 48.7%37,5% 28.8% 22.4% 7,3% AB C DE Até 30 anos 31 a 49 anos 50 anos ou mais Fonte: Sebrae/Data Popular 10
  11. 11. Empregos e SaláriosPequenos Negócios no Brasil 11
  12. 12. Empregos nas micro e pequenas empresas Empregos e Salários 52% dos empregos formais no país 40% da massa salarial 14,7 milhões 13,6 13 11,6 12,2 11 9 10,5 9,8milhões 9,5 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 12
  13. 13. Salários crescem mais nas MPE Empregos e SaláriosAumento real de salários 3 vezes superiorao das empresas de maior porte Variação Porte Ano 2000 Ano 2010 Acumulada Micro e pequenas R$ 961 R$ 1.099 14,4% Médias e grandes R$ 1.711 R$ 1.786 4,4% Valores em 31/dezembro, já descontada a inflação - INPC/IBGE Queda da diferença: de 43,8% para 38,4% na média salarial dos segmentos 13
  14. 14. Empregos e salários crescem mais entre Simples optantes do Simples Outras empresas Empregos e Salários EMPREGOS SALÁRIOS 11,1% 10,0% 9,6% 9,4%8,9% 8,4% 8,7% 7,2% 7,4% 7,3% 6,6% 3,7% 2008 2009 2010 2008 2009 2010 14
  15. 15. Taxa de SobrevivênciaPequenos Negócios no Brasil 15
  16. 16. 2 primeiros anos – até dezembro / 2008 Taxa de Sobrevivência 76,4% BRASIL Há 10 anos: 50% 73,1% Atualmente: 73% 71,7% 69,1% 68,3% 66,0%Sudeste BRASIL Sul Nordeste Centro-Oeste Norte 16
  17. 17. Ambiente LegalPequenos Negócios no Brasil 17
  18. 18. Evolução da legislação Ambiente Legal 2007 2006 2011 Super 2009 AtualizaçãoLei Geral da Simples Micro dos limites Micro e Redução de 40% Empreendedor de Pequena dos faturamento Individual Empresa impostos, em do Simples média 18
  19. 19. Arrecadação do supersimples Ambiente Legal União Estados Municípios TOTAL Salto de R$ 6,04 R$ 1,78 R$ 541 R$ 8,38 2007 bilhões bilhões milhões bilhões 455% entre R$ 35,2 R$ 7,5 R$ 3,8 R$ 46,5 2007 2012 bilhões bilhões bilhões bilhões e 2012Acumulado R$ 137,4 R$ 32,5 R$ 13,6 R$ 183,5desde 2007 Bilhões bilhões bilhões bilhões 19
  20. 20. Compras Governamentais – Governo Federal Ambiente Legal R$ 2 bilhões R$ 15,2 bilhões 2006 2011 15% de 30% departicipação das Micro participação das Microe Pequenas Empresas e Pequenas Empresas 20
  21. 21. Perfil do MEIPequenos Negócios no Brasil 21
  22. 22. Quem é o microempreendedor individual (MEI)? Perfil do MEI* Categoria criada em julho de 2009. Fruto da Lei Geral da Micro e Pequena Empresa* Fatura em média R$ 5 mil/mês (no máximo R$ 60 mil/ano)* Paga carga reduzida de impostos: R$ 31 a R$ 37/mês (5% do salário mínimo + ICMS + ISS) DIREITOS DA PREVIDÊNCIA SOCIAL CIDADANIA EMPRESARIAL • Aposentadoria • CNPJ • Auxílio-doença • Emissão de Nota Fiscal • Licença-maternidade e outros • Crédito para Pessoa Jurídica etc. 22
  23. 23. Características do MEI Perfil do MEI Homens e mulheres Têm entre 25 e 39 anos Ensino médio ou técnico completo Vivem no Sudeste Trabalham em casa Trabalham com serviços e comércio Não possuem outra fonte de renda Se formalizaram para ter CNPJ e nota fiscal Recomendam a formalizaçãoPretendem crescer e faturar mais de R$ 60 mil/ano 23
  24. 24. Principais atividades Perfil do MEIDestaque para setor de ServiçosGrande participação de Mulheres Atividades Nº % do total Mulheres1º Venda de roupas 214 mil 10,4% 75%2º Cabeleireiros 151 mil 7,3% 77%3º Obras de alvenaria 62 mil 3,0% 3%4º Lanchonetes 59 mil 2,9% 56%5º Minimercados, mercearias e armazéns 54 mil 2,6% 47% Fonte: Sebrae a partir de dados da Receita Federal 24
  25. 25. Ter empresa formal é principal motivo para registro como MEI Perfil do MEI 2012 Ter uma empresa formal 42% Benefícios do INSS 31% Emitir nota fiscal 11% Crescer mais como empresa 8% Facilidade de abrir a 6% Benefícios Benefícios empresado registro formal do INSS Conseguir empréstimo 2% 69% 31% como empresa Vender para outras 1% empresas Fonte: Sebrae 25
  26. 26. MEI: impacto após formalização Perfil do MEI Aumentou Melhorou AmpliouFaturamento Controle Financeiro Investimentos 55% 52% 54% Fonte: Sebrae 26
  27. 27. Índice de Confiança dos Pequenos Negócios (ICPN) Pequenos Negócios no Brasil 27
  28. 28. Índice de confiança das micro e pequenas empresas Índice de Confiança dos Pequenos NegóciosICPN: Pesquisa nacional sobre faturamentoe ocupação nos pequenos negócios SITUAÇÃO EXPECTATIVA • FATURAMENTO no • FATURAMENTO nos PRÓXIMOS 3 mês, comparado ao anterior? MESES, comparado com os últimos 3 • PESSOAS OCUPADAS no meses? mês, comparado ao anterior? • PESSOAS OCUPADAS nos PRÓXIMOS 3 MESES, comparado ao nível atual? O ICPN varia de 0 a 200, sendo que acima de 100 indica uma tendência de expansão das atividades e abaixo de 100 indica retração. 28
  29. 29. Índice de confiança dos pequenos negócios no Brasil Índice de Confiança dos Pequenos Negócios 124 122 123 117115 113 112 112 Apr/12 May/12 Jun/12 Jul/12 Aug/12 Sep/12 Oct/12 Nov/12 Fonte: Sebrae/FIPE 29
  30. 30. Encadeamento Produtivo Pequenos Negócios no Brasil 30
  31. 31. Melhorar articulação entre as cadeias produtivas Encadeamento ProdutivoBenefícios para pequenos negócios COMPETITIVIDADE INOVAÇÃO fortalecida das pequenas e incentivo para expansão empresas dos fornecedores locais DESENVOLVIMENTO CRESCIMENTO SUSTENTÁVEL nas economias locais nas regiões que abrigam pequenos empreendimentos MAIS EMPREGOS PRODUTIVIDADE as MPE são as maiores aprimoramento dos geradoras de trabalhadores processos formalizados no Brasil 31
  32. 32. Melhorar articulação entre as cadeias produtivas Encadeamento ProdutivoBenefícios para as grandes empresas MELHORES PREÇOS REDUÇÃO DE CUSTOS garantidos pela maior de transportes e de logística competitividade do fornecedor FLEXIBILIDADE E OTIMIZAÇÃO AGILIDADE de investimentos para o garantidos pela maior desenvolvimento da base competitividade do fornecedor fornecedora VISIBILIDADE AUMENTO nacional do ponto de vista da do potencial de inovação sustentabilidade econômica, social e ambiental 32
  33. 33. Parcerias atuais de encadeamento produtivo Encadeamento ProdutivoProjeto Serralheiros Portfólio com 101 projetos 17.285 empresas beneficiadas Investimento R$ 109 milhões Estimativa de negócios R$ 3 bilhões 33

×