17.ago safira 14.00_277_cteep

293 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
293
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
61
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

17.ago safira 14.00_277_cteep

  1. 1. Desenvolvimento de Metodologia para Avaliação de Alternativas Equivalentes em Estudos de Expansão do Sistema de Transmissão: Uma Ótica Probabilística
  2. 2. Projeto de P&D <ul><li>LabPlan/UFSC : J. Coelho E. A. C. Aranha Neto C. C. B. Camargo A. Rodigheri M. M. Reis </li></ul><ul><li>CTEEP : L. Cimino Jr. R. G. Ribeiro A. O. Reinig </li></ul>
  3. 3. Introdução <ul><li>Planejamento da expansão da transmissão: </li></ul><ul><ul><li>requisitos de confiabilidade e restrições de investimento </li></ul></ul><ul><ul><li>custos mais baixos e tarifas adequadas à população </li></ul></ul><ul><li>Considerando aspectos </li></ul><ul><ul><li>Técnicos </li></ul></ul><ul><ul><li>Estratégicos </li></ul></ul><ul><ul><li>Financeiros </li></ul></ul><ul><ul><li>Ambientais </li></ul></ul>
  4. 4. <ul><li>Monocritério  otimiza um determinado critério </li></ul><ul><li>Multicritério  consideram mais de um aspecto </li></ul><ul><li> avaliam as ações segundo um conjunto de critérios </li></ul><ul><ul><li>Cada critério é uma função matemática que mede a performance das ações potenciais com relação a um determinado aspecto (Método AHP) </li></ul></ul>Monocritério x Multicritério
  5. 5. Metodologia Desenvolvida <ul><li>A ponderação da Árvore de Pontos de Vista foi obtida por meio da Multivotação Delphi </li></ul><ul><li>Englobou vários profissionais especializados ( decisores ) que atuam nas principais áreas da empresa envolvida na implantação de reforços do sistema de transmissão </li></ul><ul><li> Representando a aquisição do conhecimento dos especialistas </li></ul>
  6. 6. Votação Delphi Participantes por Tempo de Empresa Área de Atuação
  7. 7. Árvore de Pontos de Vista
  8. 8. Árvore Desenvolvida <ul><li>PVF - Aspectos Probabilísticos: </li></ul><ul><ul><li>Expectativa de Energia não Suprida ( EENS ) </li></ul></ul><ul><ul><li>Índice de Severidade ( SEV ) </li></ul></ul><ul><li>PVF – Aspectos Estratégicos: </li></ul><ul><ul><li>Oportunidade de Expansão </li></ul></ul><ul><ul><li>Imagem Corporativa </li></ul></ul><ul><ul><li>Desenvolvimento Tecnológico </li></ul></ul>
  9. 9. Avaliação dos Tempos Para a Falha e Reparo <ul><li>Dados de ocorrências em linhas de transmissão e transformadores ( de 1998 a 2007 ) </li></ul><ul><li>Análises realizadas: </li></ul><ul><ul><li>Análise Exploratória de Dados </li></ul></ul><ul><ul><li>Avaliação da Aderência à Exponencial dos TTF e TTR </li></ul></ul>
  10. 10. Estudo de Caso <ul><li>Plano de Expansão da Transmissão da CTEEP: </li></ul><ul><ul><li>Ciclo 2009-2013 </li></ul></ul><ul><ul><li>Escolhidos 163 projetos  investimento de cerca de U$ 486 milhões </li></ul></ul><ul><ul><li>Hierarquizar: </li></ul></ul><ul><li>1. Aqueles que mais agreguem valor à empresa (+) , e, </li></ul><ul><ul><li>2. Aqueles que demandem maior atenção da transmissora (-) </li></ul></ul>
  11. 11. Estudo de Caso <ul><li>Os reforços foram divididos em 4 grupos: </li></ul><ul><li> </li></ul>
  12. 12. Estudo de Caso <ul><li>Ponderação da Árvore de Pontos de Vista: </li></ul>
  13. 13. Estudo de Caso Sem rentabilidade / Representados no NH2 Sem rentabilidade / Não representados no NH2 Projeto Hierarquização Valor global 25370 1º 4,891814% 25360 2º 4,743454% 11890 3º 2,193198% 26340 4º 1,642727% 11460 5º 1 ,600762% 25740 6º 1,290771% 11970 7º 1,054423% 26310 8º 1,052221% 26290 9º 1,050127% 26300 10º 1,049992% (…) (…) (…) 25400 104º 0,695200% 26110 105º 0,641456% 26120 105º 0,641456%  = 100,00% Projeto Hierarquização Valor global 27020 1º 1,949073% 27010 1º 1,949073% 27000 1º 1,949073% 26960 1º 1,949073% 26990 1º 1 ,949073% 26970 1º 1,949073% 26980 1º 1,949073% 27030 1º 1,949073% 10890 9º 1,941279% 26020 10º 1,920503% (…) (…) (…) 11040 55º 1,504163% 25700 56º 1,452187% 11800 57º 1,431886%  = 100,00%
  14. 14. Estudo de Caso Sem rentabilidade / Representados no NH2 Sem rentabilidade / Não representados no NH2 Projeto Hierarquização Valor global 25370 1º 4,891814% 25360 2º 4,743454% 11890 3º 2,193198% 26340 4º 1,642727% 11460 5º 1 ,600762% 25740 6º 1,290771% 11970 7º 1,054423% 26310 8º 1,052221% 26290 9º 1,050127% 26300 10º 1,049992% (…) (…) (…) 25400 104º 0,695200% 26110 105º 0,641456% 26120 105º 0,641456%  = 100,00% Projeto Hierarquização Valor global 27020 1º 1,949073% 27010 1º 1,949073% 27000 1º 1,949073% 26960 1º 1,949073% 26990 1º 1 ,949073% 26970 1º 1,949073% 26980 1º 1,949073% 27030 1º 1,949073% 10890 9º 1,941279% 26020 10º 1,920503% (…) (…) (…) 11040 55º 1,504163% 25700 56º 1,452187% 11800 57º 1,431886%  = 100,00%
  15. 15. Obervações do Estudo de Caso <ul><li>Grande número de empates entre os projetos para Reforços Sem rentabilidade / Não representados no NH2: </li></ul><ul><ul><li>Motivo: similaridades dos projetos (em design e implementação)  reforços relacionados à instalação de TP’s ou TC’s e por essa razão os especialistas deram as mesmas notas, a hierarquização indica que a empresa deve tratá-los de maneira semelhante , pois agregam o mesmo valor </li></ul></ul>
  16. 16. Considerações Finais <ul><li>Metodologia multicritério desenvolvida  robusta mesmo quando aplicada em centenas de reforços a serem comparados; </li></ul><ul><li>A hirarquização permite adotar medidas preventivas referentes aos riscos associados devido a mudanças de cenários; </li></ul><ul><li>Outro ponto positivo  classificação dos reforços: base científica alinhada com a estratégia da empresa , permitindo a mensuração do valor que cada um agrega à mesma. </li></ul>
  17. 17. Considerações Finais <ul><li>Metodologia multicritério desenvolvida  robusta mesmo quando aplicada em centenas de reforços a serem comparados; </li></ul><ul><li>A hirarquização permite adotar medidas preventivas referentes aos riscos associados devido a mudanças de cenários; </li></ul><ul><li>Outro ponto positivo  classificação dos reforços: base científica alinhada com a estratégia da empresa , permitindo a mensuração do valor que cada um agrega à mesma. </li></ul>
  18. 18. Contato L. Cimino Jr. [email_address]
  19. 19. Considerações Finais <ul><li>Metodologia multicritério desenvolvida  robusta mesmo quando aplicada em centenas de reforços a serem comparados; </li></ul><ul><li>A hirarquização permite adotar medidas preventivas referentes aos riscos associados devido a mudanças de cenários; </li></ul><ul><li>Outro ponto positivo  classificação dos reforços: base científica alinhada com a estratégia da empresa , permitindo a mensuração do valor que cada um agrega à mesma. </li></ul>
  20. 20. Tempos Para a Falha e Reparo Avaliação da Aderência à Exponencial Gráfico de probabilidades dos TTF dos transformadores: aderência à distribuição exponencial Histograma dos TTF das linhas de transmissão: aderência à distribuição exponencial
  21. 21. Tempos Para a Falha e Reparo Análise Exploratória de Dados Linhas de Transmissão: TTF TTR Transformadores: TTF TTR Média (h) N Desvio padrão (h) Mínimo (h) 4.751,372 3.193 6.363,236 1 Máximo (h) Quartil inferior (h) Mediana (h) Quartil supe rior (h) 62.775,25 625,88 2.305,28 6.537,35 Média (h) N Desvio padrão (h) Mínimo (h) 3,416597 1663 7,370111 0,08333 Máximo (h) Quartil inferior (h) Mediana (h) Quartil superior (h) 79,03333 0,183333 0,516667 3,233333 Média (h) N Desvio padrão (h) Mínimo (h) 9.513,56 1.013 11.766,73 1,07 Máximo (h) Quartil inferior (h) Mediana (h) Quartil su perior (h) 67.507,10 1.418,67 4.957,10 13.529,02 Média (h) N Desvio padrão (h) Mínimo (h) 5,32185 1.042 9,89739 0,083333 Máximo (h) Quartil inferior (h) Mediana (h) Quartil s uperior (h) 83,30000 0,266667 1,016667 6,25000

×