Livro esposa desejável marido encantador 29ago

7.942 visualizações

Publicada em

Livro de autoria do Pastor Ismael, Casados em Cristo, tratando de relacionamento conjugal.

Publicada em: Espiritual
0 comentários
12 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.942
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4.238
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
332
Comentários
0
Gostaram
12
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Livro esposa desejável marido encantador 29ago

  1. 1. 2 Agradecimentos: Agradeço a Deus pela inspiração para escrever este livro e pela graça de ter uma grande mulher ao meu lado, alguém que sabe entrar e sabe sair, sabe falar e sabe se calar, cuja bondade e graça extrapola qualquer merecimento de minha parte. Dedicatória: Dedico este livro aos casais que militam na seara do Senhor tentando salvar outros casais em suas crises. Que eles sejam fortalecidos e livres do mal, que haja uma proteção especial da parte de Deus sobre suas vidas.
  2. 2. 3 Sumário: Introdução:............................................................................04 Capítulo I O que os homens esperam encontrar no casamento................05 Sexo, bom sexo, muito sexo...................................................05 Uma boa e agradável companhia.............................................13 Alguém para partilhar seus sonhos e conquistas.....................15 Capítulo II O que ela espera encontrar no casamento..............................17 Carinho em todas as suas formas..........................................17 Delicadeza no trato verbal......................................................22 Segurança física e emocional para si e para sua prole.............27 Sexo com amor......................................................................31
  3. 3. 4 Introdução: Embora o casamento tenha muitos adversários, ele continua sendo muito desejado, tanto é assim que aqueles que tiveram uma experiência de divórcio voltam a se casar novamente como que a buscar a realização de um sonho que ainda acredita ser possível. Creio que na, verdade, todos anseiam por um casamento onde o amor seja perceptível, o cuidado seja mútuo, e a vida a dois uma alegria. A questão é que muitos se casam sem uma boa reflexão sobre o que querem, casam-se em razão de um sentimento de amor ou paixão, não se permitindo fazer um juízo mais detalhado, buscando imaginar as coisas que anseiam encontrar no matrimônio. Outros nem se casam, à medida que se enamoram passam a viver juntos e depois é que vão tentar fazer os ajustes, e isso, às vezes, em meio a muita angústia e dor. Também é certo que em alguns casos, nem procuram se certificar se o pretenso cônjuge estaria em condições de satisfazer as necessidades e desejos próprios de um casamento. Daí é quando surgem desencontros e acaba se perdendo algo que poderia ser muito bonito. Há um momento no relacionamento em que os futuros cônjuges não se permitem pensar de forma diferente que não seja o sucesso da união, eles estão apaixonados e isso, aos seus olhos, basta. Nem consideram que é para toda uma vida e, portanto vai exigir uma dose maior de zelo e compromisso. Dizem que as mulheres mesmo sabendo das deficiências do homem, elas esperam que com o casamento ele mude, mas isso nem sempre acontece, às vezes até piora. Tem uma frase muito popular que diz: “A mulher espera que com o casamento o homem mude, e os homem espera que ela nunca mude.”, e parece-me muito verdadeira. É óbvio que há aqueles que vão para o casamento com certa maturidade e sabem exatamente o que querem encontrar, porém não todos. A proposta deste livro é oferecer uma luz de como ser a
  4. 4. 5 pessoa certa para o cônjuge, quem sabe ser uma mulher desejável ou um marido encantador. Seja bem vindo e boa leitura. Capítulo I O que os homens esperam encontrar no casamento. Costumam dizer que os homens são simples demais e as mulheres complicadas, mas penso que é só uma questão de se conhecerem e terem a disposição de oferecer ao outro aquilo que deseja sua alma. Tornar-se desejável aos olhos de um homem é uma busca dela e uma oferta de amor a ele. O segredo é amar o outro do modo que o outro precisa ser amado, é estar disposto a isso. Sexo, bom sexo, muito sexo. Os homens, de um modo geral, esperam encontrar sexo no casamento. É por isso que eles e casam, ao menos inicialmente. Quanto mais sexo, melhor e quanto melhor, melhor, esse é o pensamento masculino. Porém, com o passar dos tempos eles acabam se dando conta que mesmo gostando muito de sexo, também há outras coisas que são importantes para a alegria não apenas dele, mas do casal. Li em algum lugar que se não fosse por causa de sexo, os homens se casariam com seu melhor amigo com quem já tem bastante afinidade, e não com uma mulher que lhe é uma incógnita. Brincadeira à parte, o interessante é que os homens gostam de sexo tanto em qualidade como em quantidade, e qualquer dessas duas situações que faltar, já é um bom motivo para conflitos. Homens e mulheres são bastante diferentes no tocante ao sexo. Eles estão sempre prontos para o sexo, enquanto ela vai precisar de um romance, algumas palavras bem colocadas, um carinho, um olhar, enfim, algo que mexa com seu lado afetivo sexual. Em nossas palestras brinco que um homem só precisa de uma mulher e um cantinho para o
  5. 5. 6 sexo acontecer. Se ele tiver pulsação, batimento cardíaco é o primeiro sinal de que está pronto para um encontro sexual. Um homem jovem, com 17 anos, pouco mais ou pouco menos, está com a sua libido a flor da pele, e não pode ver nem perna de mesa que já fica assanhado, e é por aí mesmo, ele pensa umas 400 vezes em sexo durante um dia, a figura feminina permeia sua mente a todo instante. Os homens tem o seu ápice sexual aos 16 a 20 anos. Depois disso, inicia-se um lento processo de queda da libido. Mas não se preocupem porque ainda vai longe, até pelo menos aos 80 anos. E ainda tem uma “muletinha” que pode ser usada que são os remedinhos milagrosos que vão dar sustentação quando for preciso ( viagra, cialis, e outros). Entre os 35 a 45 anos, as mulheres estão com mais sede de sexo que os homens da mesma faixa etária, é quando então se interessam por homens mais jovens, pois estão, digamos, no mesmo pique sexual. Segundo dados estatísticos mais de 43% dos cristãos evangélicos praticam sexo três vezes por semana, e 30% deles uma vez por semana, depois vêm os que praticam quinzenalmente, 6%, e aí vai caindo até os que não mais praticam que são em torno de 1%. Isso representa uma média de 3 a 4 relações sexuais por semana. É um número bom, e mostra os estudos que os evangélicos fazem mais sexo que os não evangélicos, que estão com a média em torno de 2,14 por semana. Esses números são interessantes, pois o homem evangélico costuma ser alvo de chacota entre os seus colegas de trabalho e escola, que dizem que o crente não gosta de mulher, não gosta de sexo, e agora, fica aí a informação que gosta sim, e como gosta. Essas gozações são por conta de que os cristãos não são dados a piadas, a pornografia, as conversas sobre a mulher do outro. A reclamação dos homens é que as esposas não valorizam sua sede de sexo, principalmente quando vêm os filhos. Um marido cristão queixou-
  6. 6. 7 se assim: “ Pastor sou grato a Deus, estou feliz, ganhei um filho, porém, perdi a esposa.” Esse é o cuidado que a esposa cristão tem que tomar, pois veja, as “periguetes” estão por todo lado, tem sempre uma delas se oferecendo a esses homens, não se pode vacilar. Olha o conselho da Bíblia: “Quem está satisfeito despreza o mel, mas para quem tem fome até o amargo é saboroso. Como ave vagando longe do ninho, assim é o homem perambulando longe do lar!…” Pv 27:7,8. Entendeu direitinho, você esposa, pegue seu homem e ofereça a ele o que ele mais quer, sexo. Costumo sugerir as irmãs que leiam o texto de Provérbios 7, onde fala de uma prostituta que aprisiona os homens e depois os conduz para seu leito como ovelhas que vão para o matadouro, e sem forças para reagir a tentação vão para a morte que é o adultério. Aqui o que se destaca nesse texto são as ações dessa mulher vil, mas que pode ensinar a muitas como se comportarem com seus maridos. Vamos dar uma olhadinha no texto e você já vai entender as ações dela: “E eis que uma mulher lhe saiu ao encontro ( proativa) com enfeites de prostituta (vestida para seduzir) , e astúcia de coração. Estava alvoroçada e irrequieta; não paravam em sua casa os seus pés ( ansiosa pelo homem). Foi para fora, depois pelas ruas, e ia espreitando por todos os cantos; E chegou-se para ele e o beijou ( iniciativa para o sexo). Com face impudente lhe disse: Sacrifícios pacíficos tenho comigo; hoje paguei os meus votos. Por isto saí ao teu encontro a buscar diligentemente a tua face, e te achei. Já cobri a minha cama com cobertas de tapeçaria, com obras lavradas, com linho fino do Egito. Já perfumei o meu leito com mirra, aloés e canela ( preparou o cenário do sexo). Vem, saciemo-nos de amores até à manhã; alegremo-nos com amores...( provocante). Assim, o seduziu com palavras muito suaves e o persuadiu com as lisonjas dos seus lábios. E ele logo a segue, como o boi que vai para o matadouro ( torna-se vitima dela), e como vai o insensato para o castigo das prisões; Provérbios 7:10-22.”
  7. 7. 8 A mulher tem o direito e o dever de estar bonita para o seu homem, e por isso é preciso investir algum dinheiro com uma roupinha apropriada, alguns perfumes, óleos, lubrificantes se for o caso de falta de lubrificação vaginal, um quarto cheiroso, com lençóis novos, etc. Sexo não é apenas o encontro do pênis com a vagina, envolve os cinco sentidos, os cheiros, o visual, os toques, sabores e os sons agradáveis, tudo isso importa e valoriza o momento. Corre uma história entre os evangélicos a respeito do marido que estava sedento de amor, ligou para a esposa e avisou: “Meu bem, me espere que eu estou chegando, manda as crianças para a casa da sua mãe, faz uma sopinha rala, desliga o telefone da tomada, fecha as janelas, e esteja bonita para mim”. Quando ele chegou em casa, estava quase tudo pronto, a sopinha rala estava na mesa e ela estava no banho, então ele tomou a sopa e foi para a sala ver um pouco de TV, e dali a pouco ela o chama e ele vai. Na sua mente ela iria estar sexy, com um baby doll, uma roupinha transparente ou algo assim, mas quando olhou não acreditou no que viu. Ela estava vestindo uma camiseta amarela, de campanha política, com a foto de um homem moreno, com um enorme bigode, bem no peito. E ainda por cima, tinha uma essa inscrição: “Venha ser feliz, com fulano de tal.” Ele quando viu desanimou e disse: “ Meu bem, não estou muito legal , vamos deixar para amanhã, quem sabe até lá estarei melhor.” Depois dos 45 anos e um bom tempo de casamento, quando as novidades já são tão novas assim, uma ereção peniana já não é mais obrigação do homem, mas também um merecimento da mulher e da ocasião. Deixe-me explicar melhor, tem situações que merecem uma ereção e situações que prejudicam uma ereção ainda que se queira. É desde há muito sabido que os homens são atraídos sexualmente por aquilo que veem, enquanto a mulher é atraída por aquilo que ouve. Se elas são provocadas por um carinho, um elogio, uma conversinha de “pé
  8. 8. 9 de orelha”, eles, os maridos, por sua vez, querem ver e querem ser elogiados pelo seu desempenho. Outro dia uma esposa disse estar feliz e despreocupada porque agora que seu marido “virou crente” ele não terá olhos para outras mulheres e com isso, o adultério não seria mais um fantasma em sua vida. Ponderei e disse: “Cuidado minha querida, os filhos das trevas parecem realmente ser mais sábios que os filhos da luz. Sugiro que você dobre a sua preocupação, pois seu marido poderá ser ainda mais tentado.” Há um provérbio muito conhecido entre os evangélicos, “A mulher sábia edifica sua casa”, pois é, penso que essa sabedoria deve ser bastante abrangente, sabedoria emocional, sabedoria financeira, sabedoria na educação dos filhos, sabedoria sexual, e outras mais. Dizem que um adultério vem precedido de tendências, motivos e oportunidades. Tendência tem a ver com o histórico familiar, a cultura, o aprendizado. Motivos são razões que expõe uma pessoa para o adultério, como a falta de um bom sexo, por exemplo. E oportunidades são situações onde alguém permanece por tempo demais perto do abismo. A mulher sábia é previdente, ora a Deus para proteger seu casamento, mas também toma suas providências para não facilitar as coisas para o mal, pois é assim que a Bíblia nos ensina. Ela diz que “se o Senhor não guardar a casa, em vão vigia a sentinela”, entretanto, não diz que podemos tirar a sentinela, pois é através dela, sentinela, que o Senhor guardará a casa, entendeu? Um marido não espera que a esposa seja uma miss mundo, uma modelo, não, mas espera que demonstre desejo por ele, e se mostre a ele da melhor maneira, que o procure para o sexo, que tome a inciativa de vez em quando, isso faz bem ao ego masculino, ser desejado. Uma esposa preocupada com a falta de sexo reclamou com o marido: “Meu bem, o que está acontecendo, você não me procura mais?”, ao que ele lhe respondeu: “Sabe o que é, você se esconde tanto que não consigo achá-la”. O marido quer ter bons motivos para ir para cama logo.
  9. 9. 10 Um dos maiores erros que um casal comete é trazer o filho para dormir na cama do casal, isso atrapalha a intimidade, dificulta o sexo. E quando eu falo de intimidade, falo mais do que o sexo, falo de momentos de boa conversa, de toques e carícias, falo de conhecimento mútuo e de momentos de desabafo, e isso tem que ser preservado, protegido a sete chaves no casamento. Quando eu estava ativo no serviço policial, fizemos uma “blitz” contra a prostituição no centro de uma determinada cidade, e na ocasião prendemos uma prostituta que nos confidenciou que tinha um “cliente” que toda semana a procurava, eles iam ao motel e lá permaneciam por duas horas e não faziam sexo, apenas conversavam. Ele pagava a ela para ser uma boa ouvinte, e desabafava com ela sobre seus problemas na empresa, na família, no casamento. Ter alguém para compartilhar nossos dilemas, nosso dia, ansiedades, vitórias e fracassos. No livro de Cantares a esposa sulamita diz: “ Eu sou do meu amado e ele tem saudades de mim.” , esse é o segredo, a mulher tem que fazer por onde o seu marido sinta saudades dela. Ela, sulamita, e seu marido Salomão tinham sabedoria sexual e se comunicavam de um modo a despertar a libido do outro, veja como eles se falam: “Eis que és formosa, ó meu amor, eis que és formosa; os teus olhos são como os das pombas. Eis que és formoso, ó amado meu, e também amável; o nosso leito é verde. As traves da nossa casa são de cedro, as nossas varandas de cipreste.”- Cânticos 1:15-17. Aqui estão dizendo que a casa deles não cai, pois os esteios são de madeira nobre, entretanto, eles não estão falando propriamente da madeira usada na construção da casa e sim, da forma como se amam, como se cuidam e dos sentimentos comuns que nutrem, e que isso tudo redunda na solidez da relação. Ela afirma na cama dela eles se realizam, não falta vigor e o amor se renova.
  10. 10. 11 Essas recomendações estão dentro da ideia de I Co 7:3-5, “O marido pague à mulher a devida benevolência, e da mesma sorte a mulher ao marido. A mulher não tem poder sobre o seu próprio corpo, mas tem-no o marido; e também da mesma maneira o marido não tem poder sobre o seu próprio corpo, mas tem-no a mulher. Não vos priveis um ao outro, senão por consentimento mútuo por algum tempo, para vos aplicardes ao jejum e à oração; e depois ajuntai-vos outra vez, para que Satanás não vos tente pela vossa incontinência 1 Coríntios 7:3-5. A falta de sexo, expõe o casamento a perigo. Pesquisas mostraram que as pessoas se envolvem com outros, adulteram porque estavam em busca de sexo e não de um divórcio, importa não dar motivos para o cônjuge tenha que recorrer a isso. Geralmente os homens adulteram porque são estimulados a isso por um comportamento social que só falta aplaudi-lo quando ele traí, por falta de um bom sexo dentro de casa, por falta de um relacionamento verdadeiro com Deus, por falha no caráter, busca de aventura e novidades. As mulheres traem por causa de abandono emocional, curiosidades, excesso de oportunidade, falha no caráter e também por falta de um bom sexo dentro de casa. A esposa como a sua amante. Querendo a mulher ser uma grande esposa, comece por um bom sexo dentro de casa. O sexo exige variação, quebra de rotina, mudança de ambiente, roupas apropriadas, cheirosas, gostosas ao toque. Ele deseja o teu desejo, adora quando você diz que ele é demais, um garanhão ou coisa assim. Envaidece quando sua esposa lhe diz que ele a faz ir às nuvens durante o amor. Não é preciso se envergonhar, faz parte do jogo sexual, a sulamita de Salomão fala assim: “ ...não há ninguém que se compare a ele, as palavras dele são sempre doces e cheias de amor.” –Ct 5.15b-16. Ele replica: “Você conquistou meu coração, minha bela noiva, você me venceu com um simples olhar, só com um enfeite de seu colar. Minha querida, como é doce o seu amor. É melhor que o
  11. 11. 12 vinho; o perfume do seu amor é melhor que o das mais finas colônias, seus lábios são feitos de mel”. O sexo não é só para o prazer dele, é deleite de ambos, um buscando oferecer gozo ao outro antes mesmo de pensar em si. Quem busca o seu próprio prazer pode encontrá-lo, porém, se não oferecer prazer ao outro, essa relação será doentia e egoística. Quando o sexo está meio morno, é preciso voltar a namorar, nesse tempo é preciso deixar um pouco o foco no papel de dona de casa, mãe de filhos, e ser namorada. Estar descansada, disposta e bem humorada e se apaixonar novamente. Outro dia me contaram a história de uma criança que falou à sua mãe: “Mãe, você não tem namorado. Sua mãe a repreendeu por isso. Mas ela insistiu com essa conversa e sua mãe lhe disse que seu namorado era o seu pai. Então, a menina falou: Eu não vejo o pai trazendo flores, não vejo vocês se abraçando. Você não se arruma quando ele está para chegar e também não saem para passear, então, o papai é só um marido e não um namorado.” Não é necessário estar impecável sempre, mas também não se pode ficar “malacafenta” o tempo todo. Os olhos se acostumam com aquilo que estamos vendo sempre igual, e chega a ponto de a gente não enxergar mais, é como se não estivesse ali. Assim são as pessoas que estão sempre com a mesma roupa, mesmo cabelo, mesma conversa. Elas passam despercebidas. Não se transforme em mulher invisível para o seu marido. Faça algumas mudanças no visual. E não se esqueça de colocar um pouquinho de docilidade no seu falar, meiguice também não faz mal a ninguém. Pode ser que seu marido não fale nada, mas experimente se arrumar para ele, sem que se tenha motivos especiais, ele vai adorar. Nenhum marido não gosta de ver a mulher quando vai sair, corre toma um banho, fica cheirosa, põe uma lingerie nova, uma roupa bonita, passa uns cremes, uns produtos de cheiro bom (Hum, só de ter que pensar nisso já estou ficando com ciúmes...e com raiva também.), e ele
  12. 12. 13 fica só olhando e pensando, “eu que sou marido fico com a malacafenta e outros ficam com o “mulherão”. Uma boa e agradável companhia. Deus deu a Adão algumas tarefas como dar nomes aos animais, e exercer um trabalho agrário no Eden, e ele ficou tão empenhado com o trabalho que não notou que estava só. Ele não se deu conta que os animais tinham suas parceiras, até que Deus o avisou de sua necessidade. Então disse Deus: “Não é bom que esteja só, far-lhe-ei uma ajudadora (“Ezer” no Hebraico) idônea para ele.” Preste atenção na palavra ajudadora, ela significa “Ezer” no Hebraico e tem o sentido de “alguém que cerca a vida de outro para protegê-lo”, pois esta é a função da mulher, da esposa com relação ao seu marido, cercar a vida dele para que ele não se perca, para que consiga cumprir com sua missão na terra. E desde então, todos os homens são carentes de ter ao seu lado uma “ezer” para o aconselhá-lo, para dar a ele o que falta nele, para ser para ele não alguém para com ele competir, mas sim, alguém para complementá-lo. Agora, um homem não precisa de uma mulher qualquer , ele precisa de uma mulher que tenha vindo de Deus, pois “ quem encontra uma boa esposa, encontrou o favor do Senhor” ( Pv 18.22 ), e mais, “Riquezas e bens um homem recebe até como herança de seus pais, mas uma boa esposa vem do Senhor para Ele (Pv 19.14 ), então perceba, não serve qualquer mulher, tem que ser a mulher, alguém que venha para somar com ele, levando ele a vitórias maiores. Uma mulher como a mulher de Salomão quando diz algo assim: “ Eu sou para o meu marido como um muro, meus dois seios são suas torres, eu sou para ele um muro, eu sou aquela que lhe inspira paz.” ( cf Ct 8:10). Penso que as jovens cristãs devem se preparar para ser uma “ezer”, uma mulher competente, capaz , em condições de ser uma benção na vida de seu marido. E que seja um muro de proteção contra o mal, uma auxiliadora na missão dele, alguém que com zelo cuide dele e receba em troca, amor
  13. 13. 14 e proteção, e que juntos sejam felizes. Nenhum homem quer se casar com uma “confusão ambulante”, “uma jararaca vigilante”, não é disso que ele precisa. Mulher barraqueira, ciumenta , controladora, usurpadora de sua autoridade enquanto cabeça do lar, definitivamente, estará trazendo angústias e dores para o homem, leia isso: “Uma mulher virtuosa é uma mulher nobre, graciosa, diligente e amorosa. Ela agrada e honra o seu marido fielmente. Ele é grato e se regozija na bondade de Deus para com ele através dela. Mas uma mulher odiosa envergonha o seu marido, e lentamente o mata de dentro para fora pela sua estupidez, egoísmo, teimosia ou infidelidade.” A esposa como a companheira para todas as horas. Mulher, procure ser uma companhia agradável, que ele sinta prazer ao seu lado. Marido tem que ver na esposa a sua principal conquista. Um boa companhia é aquela mulher cujo valor deve exceder o de finas joias, e estar em público abraçado com ela é como estar em posse da taça de campeão, uma situação de triunfo. É a pessoa do tipo “conte comigo sempre” que ele precisa. Conte comigo quando tudo vai bem, e conte comigo quando a coisa der errado. Quando um casal vive o “companheirismo conjugal” é quando eles vivem a mutualidade, que é uma das características da aliança conjugal. Na mutualidade é assim, “eu cuido bem de você e você cuida bem de mim, e assim, ambos sobrevivemos as agruras da vida, nos complementamos e nos realizamos enquanto pessoa.”( o autor).A Bíblia não manda que uma mulher ame o seu marido, pois isso lhe é muito natural, mas manda que respeite, pois respeitar tem a ver com aceitar sua posição de líder, e demanda uma atitude de entrega, renúncia e confiança. Vigie para ser uma companhia agradável, ser mais parceira do que rival, deve se posicionar como aquela que o complementa e não a que compete. Muitas vezes um homem tem coisas em sua cabeça mas não tem com quem contar, e a mulher é a pessoa mais indicada para saber o que se passa dentro dele. Ser
  14. 14. 15 companhia é ser, segundo a etimologia da palavra “cum panis”, “aquela que come o pão comigo”. E num relacionamento conjugal é aquela que come o pão comigo, mesmo nos dias em que o pão falta. Alguém para partilhar seus sonhos e conquistas. Um homem procura alguém para partilhar seus sonhos e planos, suas alegrias e conquistas. Quer uma mulher para com ela se tornar uma só pessoa, alguém que tenha tanto dele dentro de si, que fique difícil divisar quem é um e quem é o outro. Que sejam parecidos, se não no físico, mas nos ideais, nos propósitos e sentidos da vida, que adorem o mesmo Deus, que O sirvam juntos, e que seja para ele como um “Jardim fechado és tu, minha irmã, esposa minha, manancial fechado, fonte selada( Cânticos 4:12), uma fonte de alegria e prazer exclusivamente dele e para ele. E quando um homem ama uma mulher, ele faz de tudo para sua felicidade. Ele a ouvi e considera seus pedidos, cede quando é preciso, e é honesto em tudo. Sem máscaras se revela, pois não tem nada a esconder dela. Este homem divide com ela os pesos e fardos que ela teria que carregar e dá passos concretos para a realização dos sonhos de casal. Um marido que assume responsabilidade completa e total pela família e toma a iniciativa em transmitir seu amor pela esposa e filhos, é o marido que irá experimentar recompensas incríveis: uma esposa amorosa, apreciativa, disposta a ajudar, mostrando seu lado melhor para ele; filhos satisfeitos e seguros, desenvolvendo-se da melhor forma possível. Eu pessoalmente jamais vi um casamento falhar quando estas prioridades são satisfeitas”. ( Dr. Ross Campbel, psiquiatra, escritor evangélico) A esposa presente em suas lutas recebendo os despojos que ele trará como vencedor.
  15. 15. 16 Os sonhos representam os desejos de um homem e as conquistas são suas vitórias. Um homem quando sonha um sonho bonito e este se torna realidade, ele precisa partilhar essa conquista , e quando não tem com quem fazê-lo, seu sonho se torna incompleto, e o coração não se alegra. Todo homem precisa ter com quem dividir suas glórias, ele quer ter o prazer de dizer “meu bem, olha o que eu trouxe para nós!” É por isso que, muitas vezes, um homem parece perdido e somente se encontra quando se casa. Antes ele não tinha motivos para sonhar, não tinha a quem agradar, mas uma vez casado, ele quer agradar a esposa, repartir com ela o que trouxer para casa. A presença dela, a sua existência dá motivos para um homem viver e lutar. É tudo que um homem quer, uma companheira exclusiva e fiel, um bom sexo, o seu respeito e admiração, e filhos bem cuidados dentro de um lar que ele construiu com a ajuda dela. Enquanto a mulher se realiza quando é notada pelo relacionamento que cultivou com marido, pelos filhos lindos que tem, pela casa que mantém arrumada e bem ornamentada, pelo ambiente gostoso que há no seu lar quando a família se reúne, e também pela sua beleza de mulher, valorizando estar bonita fisicamente, com um corte novo de cabelo uma roupa que lhe caia bem, já o marido gosta dos desafios, uma oportunidade para exibir suas habilidades, coragem, e ousadia. Um marido precisa ser admirado pela sua competência, inteligência, por suas conquistas e realizações. Ele quer receber dela o reconhecimento que quem lutou e venceu na vida. Maridos estão sempre em lutas, combates e disputas, ora ganhando, ora perdendo e ser uma companhia agradável, uma mulher interessante para ele é reconhecê-lo diante disso, é acreditar nele, na sua força, competência, astúcia, e isso é tudo que um homem quer, é ter alguém que lhe diga, ainda que sem palavras, “Ei querido, estou contigo, conte comigo”, ou ainda “pense bem, isso pode dar errado e o prejuízo será
  16. 16. 17 grande.”. Ele precisa de alguém para incendiá-lo ou mesmo para o refrear, mas sempre no tempo oportuno e no modo correto de se fazer. Capítulo II O que ela espera encontrar no casamento. Para encantar o amor deve ir além do esperado, o amor deve exceder. Carinho em todas as suas formas. A mulher é um ser emocional e que precisa ser reconhecido no seu valor enquanto fêmea, esposa, mãe, mulher. Fizemos uma enquete no blog Casados em Cristo perguntando as leitoras quais eram as três maiores reclamações que elas tinham com seu relação ao casamento, e a resposta foi esta: Falta de carinho, grosseria no falar e infidelidade. A resposta era mais ou menos esperada, vez que carinho é exatamente o que elas esperam encontrar no casamento, e na sua falta, surgem as queixas. Carinho é palavra que vem do Latim CARUS, que significa “precioso, de alto custo, caro”. Quando temos “carinho” alguém, é porque lhe colocamos um alto preço e temos para com esse alguém atitudes correspondentes de amor. Olha só a importância, o valor, o peso de um afeto, um toque, veja o que ele significa para ela. Um toque afetuoso no rosto é como uma declaração pública de que ela é amada, é querida, reconhecida, alguém que se traz em alta conta. Uma das maneiras de se expressar carinho é através do toque físico, toque esse diferente do toque de cunho sexual. É um toque carregado de ternura, podendo ser um abraço, um aperto de mão, um toque nos cabelos, o certo é que o toque físico é uma das maneiras como as pessoas expressam amor e gostam de serem amadas através dele, conforme ensina Gary Chapman, uma das linguagens de amor.
  17. 17. 18 A mulher de maneira muito mais acentuada que os homens gostam muito de um carinho em forma de toque terno. Não que os homens não gostem, mas eles têm a pele mais grossa e, portanto, menos sensível ao toque, e talvez até por isso não o valorizem muito. Estivemos fazendo um seminário para casais em uma cidade e ao final de três dias de encontro uma senhorinha nos procurou e com lágrimas nos olhos pediu para conversar e foi assim nossa conversa: -Pastor, faz 20 anos que eu não recebo um abraço de meu marido. Eu e o pastor local ficamos assim sem saber de pronto o que dizer-lhe, cheguei a pensar em dar-lhe um abraço, mas logo entendi que queria um abraço de seu amado. Então respondi: -Irmã, fica firme com Deus, logo o Senhor vai trazê-lo para cá e vocês estarão juntos nessa igreja e tudo vai se resolver, ele se converterá e será um homem amável. Ao que ela me respondeu: -Não pastor, o senhor não está entendendo, meu marido é aquele lá na porta, ele é diácono. Fiquei estarrecido, aí que já não sabia mais o que falar àquela pobre mulher. Ouvi um pregador dizer que uma mulher precisa ser abraçada ao menos seis vezes ao dia para que se sinta amada pelo seu homem. Aquele diácono tinha uma dívida grande com a esposa. Aconteceu também em nossos atendimentos pelo internet quando recebi um email de uma esposa residente em São Paulo que contava assim: Pastor, somos um casal de classe média alta, meu marido é industrial, moramos em São Paulo. Temos um pequeno sítio há uns 100 km daqui, próximo de Sorocaba, e nos finais de semana a gente vai para lá e só retorna na segunda feira de manhã. Numa dessas idas ao sitio, uma sexta feira, paramos na estrada onde tem um shopping rural e lá meu marido comprou algumas coisas próprias para os animais. Pensei comigo, hoje estamos cansados, mas amanhã de manhã quero acordar
  18. 18. 19 bem cedinho e vou pegar ele de jeito e a gente vai fazer amor. Quando amanhecia o dia, o procurei na cama e não o encontrei, fique decepcionada e já cheia de coisas na cabeça. Olhei pela janela e vi que ele puxava uma égua pelo cabresto até um local onde havia um bico de água. Lá ele passou a dar banho na égua, e alisada de alto a baixo, passava shampoo, e um outro produto, depois enxaguava e vinha com outro tipo de escova, sei que ele gastou mais de uma hora alisando aquele animal. E eu, já com ciúmes, não aguentei e gritei com ele: Ei, amor bom dia! Ele respondeu: Bom dia, tudo bem? Eu retruquei: Tudo bem, a única coisa é que eu gostaria de ser essa égua pelo menos uma vez por mês. Fiquei pensando em mim mesmo como marido, pensei também em alguns que conheço que passa a manhã inteira de um sábado esfregando a lataria e polindo rodas; pensei naqueles jogam futebol, e ainda, naqueles que tem “hobbys” solitários e egoístas. Meu Deus! Que falha nossa enquanto maridos. Para refletir: Que tipo de marido sou eu? O quanto tenho investido na vida de minha esposa? Será que faço parte do processo de crescimento dela? Como estou contribuindo para sua promoção? Qual a imagem que meus filhos fazem de mim? Sou o herói deles ou a sua vergonha? Quais seriam as expectativas de Deus com relação a mim? Quando as pessoas me olham, qual seria o juízo que fazem? Quais são minhas melhores virtudes? E os meus vícios, quando vou deixa-los? Eu sou um macho, eu sei...mas seria eu um homem? (Quando Salomão foi assumir o trono de seu pai, Davi lhe disse:
  19. 19. 20 (Esforça te e se tú um homem” (II Rs 2,2), ser homem é muito mais do que ser macho, ser pai é muito mais gerar filho.) Use de ternura para com ela. Toque nela com ternura, quando o marido "passa a mão" na mulher, está satisfazendo sua tara e não sendo terno. Não que isso seja de todo ruim, mas não pode ser sempre e unicamente assim. Ternura é “o poder de encantar o outro com atitudes de amor”. Encoraje para o crescimento: Um marido pode com suas palavras levar a esposa a crescer ou pode matar o seu crescimento. Quando ele a encoraja, estimula, diz “vai que você consegue”, então ela crescerá profissionalmente, espiritualmente e como pessoa humana. Marido que coloca empecilhos, impedimentos , entraves, são os maridos ciumentos e que tem medo de perder o poder de mando dentro de casa e assim anulam suas mulheres. Encoraje e estimule para que cresça profissionalmente e como pessoa humana. Aprenda a amá-la com amor perceptível. Aprenda a amá-la do jeito dela. Se ela gosta de receber presentes e isso é uma condição para que se sinta amada, então presenteie. Nesse caso, o presente valioso não é o mais caro, mas sim, o que tem mais significado, uma história por trás. Tipo assim: “meu bem passei por Bauru, vi este brinco e pensei, ficaria lindo em minha esposa, vou levar.” Estando ela atarefada demais, com dupla jornada, então mãos a massa, ajude-a. Divida os fardos, carregue as cargas, faça sobrar mais tempo e mais folego para ela. Dedique-lhe tempo com exclusividade. Sair com o grupo da igreja é bom, com os amigos também, mas não se esqueça que intimidade é o que faz aumentar o amor romântico, é quando saem sozinhos, tempo integral, coração integral.
  20. 20. 21 Muitas vezes elogiamos pessoas que não tem muito a ver conosco, somos gratos a elas por ter nos atendido com dedicação, e de repente, não o fazemos da mesma forma com ela, que é a pessoa que mais nos quer bem e faz tudo para nos alegrar. Elogio é um encorajamento, um reconhecimento, então elogie oportunamente. Elogiar bastante não é elogiar até o que não merece elogio, isso na verdade banaliza e torna o seu valor nulo. Elogiar deve obedecer a regra do momento oportuno e do esforço desprendido pelo elogiado e da coisa bem feita. Quando é assim, um elogio cai bem. Todas essas coisas são manifestações de apreço e de carinho com ela. Agir assim é derreter-lhe o coração. Respeite as coisas que ela goste: É importante que valorize e respeite as coisas que ela gosta, se importe com aquilo que ela se importa. Não seja implicante e ranzinza, ela não é você, cada um tem o direito de gostar do que quiser e se ocupar com as coisas que goste. Muitos maridos brigam com a esposa por coisas banais, mas também muitos maridos não tem a esposa como uma grande amiga. Para refletir: “Alguns casais se acostumaram tanto um com o outro que já não celebram os pequenos, mas importantes reencontros, eles estão frios, gélidos. A simples presença deve ser festejada e a saudade gostosa saciada. A admiração presente num olhar precisa sempre existir. Um abraço inesperado, um elogio oportuno, um encorajamento, são essas coisas pequenas que fazem a grandeza de um amor e não podem ser, simplesmente, esquecidas ao longo do caminho” Pr Ismael, Casados em Cristo.
  21. 21. 22 Delicadeza no trato verbal. Essa é a outra pedra no sapato das mulheres. Elas sofrem com maridos brutos no falar, rudes e por vezes intratáveis. O grande exemplo bíblico de homens duros é a história de Nabal e Abgail: E era o nome deste homem Nabal, e o nome de sua mulher Abigail; e era a mulher de bom entendimento e formosa; porém o homem era duro, e maligno nas obras, e era da casa de Calebe. 1 Samuel 25:3. E você que já leu essa história sabe como ela acaba, Deus fulminou Nabal, o marido bruto, com um infarto e depois o Rei Davi a tomou como esposa. Penso que Deus não se agrada vendo suas filhas amadas sendo maltratadas por marmanjos estúpidos. Vejo a história de Nabal e seu fim como uma alerta de Deus aos maridos e levo a sério pois aprendi que as coisas do Velho Testamento estão ali registradas para que sirvam de exemplo para nós. Temos também um relato positivo de um marido bíblico, Salomão, homem de muitas mulheres, mas que quando encontra a sulamita declara que apesar das muitas mulheres que lhe estão disponíveis, ela se tornou a sua única ( Ct 8.7). A sulamita, por sua vez, fala dele dizendo que “seu falar é muitíssimo suave, ele é totalmente desejável.” ( Ct 5.16). Vejo a preocupação Bíblica com essa questão quando Paulo recomenda aos irmãos de Colossos dizendo: “Maridos não tratem suas esposas com rudeza” e porque ele disse isso? Certamente por que vinha acontecendo. E ainda, em I Pedro 3.7 os maridos levam uma verdadeira bronca, olhe isso: “Vocês maridos, devem ser cuidadosos com suas esposas, estando atentos às necessidades delas e respeitando-as como o sexo mais frágil: lembrem-se que vocês e suas esposas são companheiros em receber as
  22. 22. 23 bênçãos de Deus, e se não as tratarem como devem, as orações de vocês não terão uma resposta pronta.” Veja isso, que seriedade, marido que maltrata esposas suas orações não serão atendidas até que se consertem. Li um livro e nele a história de um pastor sênior, líder de várias congregações que em determinado tempo percebeu que uma de suas congregações não prosperava, não batiza, não havia nela conversões, estavam sempre em dívidas com o aluguel da igreja. Certo dia foi convidado para almoçar na casa do casal de pastores líderes dessa tal congregação. E no almoço o pastor sênior (presidente) percebeu que o marido estava sempre a diminuir e ridicularizar a esposa, deixando de elogiá-la e até sendo indelicado com ela. Depois do almoço, o pastor sênior chamou os dois e leu esse texto de I Pe 3.7 e avisou que as coisas só iriam melhor quando ele parasse de maltratar a esposa , pois as orações que ele estava fazendo não estava sendo atendida por Deus. Infelizmente é uma grande realidade, marido sem paciência, agressivos, intolerantes com a esposa é coisa comum de se ver. Acredito que a mente do homem vê o relacionamento com a esposa como algo já realizado, conquista já consumada, e não tem mais que impressioná-la , e assim a trata como uma coisa qualquer. De outra forma, quando fala com mulheres estranhas, ele, geralmente, torna-se gentil e delicado. A gente observa bem isso quando vemos homens atendendo o celular, quando ele começa a falar de forma muito doce, pode saber que a pessoa do outro lado não é a sua esposa. Precisamos mudar esse quadro, tratamos como uma prioridade, pessoas que pouco se importam conosco e como opção pessoas que na realidade são de grande valor como a esposa e filhos por exemplo. São gente que cuidam da gente, se preocupam, que mudam sua agenda para atender nossa agenda, essas pessoas sim, deveriam ser a nossa prioridade maior, abaixo de Deus. Uma jovem me disse assim: “Pastor quando me casei eu tinha sonhos, idealizava o casamento, ficava horas sentada na cama e imaginando ele,
  23. 23. 24 meu noivo, vindo como um príncipe montado num cavalo branco, e com a mão forte me tomava em seus braços e me colocava junto dele na cela daquele animal, e juntos avançamos pelas campinas. Mas o tempo passou, e dentro de casa, eu procuro o príncipe e encontro apenas um cavalo. Não consigo entender, mas o príncipe se transformou num cavalo. Só fala comigo aos gritos, um mau humor constante, a gente já não ri mais, não se diverte junto, não sei mais o que fazer.” Dei uma dica a ela. Falei-lhe que o avisasse de antemão que não aceitaria mais ser tratada assim, que falasse do sofrimento que estava sentindo por conta daquilo, e que se a maltratasse novamente, na frente das pessoas, e se estivem onde estivessem, na igreja, no mercado, ou em qualquer lugar, ela o deixaria falando sozinho. Pois aconteceu. Ela o avisou, ele não acreditou ou estava tão acostumado a maltratá-la na presença de estranhos que não se lembrou. Então, ao ser ridicularizada num ambiente de festa, ela olhou para ele e sem dizer uma só palavra, virou as costas e foi se embora, deixando-o com cara de tacho no meio da festa, pois todos vieram a saber o que aconteceu. Isso é dar um basta, é colocar limites em alguém que está fora do bom senso. É óbvio que haverá novos embates, mas é uma situação a ser enfrentada posteriormente. Gosto de me reportar a história do Rei Assuero e a Rainha Vasti. Ele fazia uma festa que durava seis meses regada a bebidas, comidas, danças e certamente orgias. E num certo momento da festa, já com todos bêbados, mandava chamar sua esposa, a Vasti, para que viesse a sua presença para ser admirada pelos convidados. Isso acontecia logo após ele abrir seus tesouros, numa clara demonstração de exibicionismo e demonstração de poderio. A rainha Vasti sabendo se suas intenções mandou dizer que não iria comparecer, isso causou um alvoroço na corte e entre os convidados que também era gente poderosa, reis, príncipes, e outros. Já vi alguém dizer que ela não foi sábia, que desprezou o marido, coisas assim, mas penso de forma diferente, creio que ela se cansou de ser coisa nas mãos dele, objeto, troféu pessoal.
  24. 24. 25 Essa decisão de Vasti provocou um reação imediata de Assuero e seus convidados. Em reunião acharam por bem criar um decreto para que nunca mais acontecesse tal coisa naqueles reinos, deveria haver uma punição prevista em lei para a mulher que procedesse como Vasti. Foi um horror para eles. Em seguida deu-se início ao processo de escolha da nova rainha, então, é quando entra na história a figura de Ester, uma judia. Pois bem, a atitude de Vasti, creio que serviu como um limite para Assuero, pois veja como ele tratou de maneira diferente de Ester: “ E o Rei amou a Ester mais do que todas as virgens, usou para com ela de bondade, misericórdia e graça, colocou em sua cabeça a coroa real e fez dela rainha.” Parece-me que ele amadureceu no trato com mulheres depois da lição de Vasti. Assim as mulheres, e também os homens, devem ter a ousadia de colocar limites no casamento quando as coisas estão extrapolando e gerando sofrimento. Como corresponder a ponto de encantar a esposa? Melhore a sua comunicação: As mulheres em geral reclamam que seus maridos falam pouco, que são muito fechados, e elas têm razão, pois a maioria dos homens falam menos, são como conchas fechadas e precisam de verdadeiras alavancas para que eles se exponham à luz. Melhore a sua comunicação, prestando atenção quando ela fala, olhando nos seus olhos e não no jogo da TV. Aumente sua paciência quando ela lhe dirige a palavra esperando que termine a sua linha de raciocínio antes de interrompê-la ( geralmente eles esperam apenas 17 segundos). Fale com brandura, escute com cuidado e apreço. Seja o melhor ouvinte para que ela tenha com quem desabafar quando for preciso. Aguce sua sensibilidade:
  25. 25. 26 Um marido querendo ser o grande amor de sua esposa deve aguçar sua própria sensibilidade para que possa perceber suas alterações de humor e corresponder na medida em que ela necessite. Não seja desinteressado ou desavisado naqueles momentos em que ela mais necessitar de um ombro amigo. Marido deve ser fonte de refrigério e não um sujeito alheio, um ausente, que não percebe o que se passa no coração da esposa. Algumas vezes, por falta de sensibilidade o homem se torna o agressor emocional dela, então cuidado com as palavras, preste atenção em suas atitudes, olhe para ela e veja mais do que os seus olhos lhe mostram. Veja os seus sentimentos, suas angústias, desejos e inseguranças e seja, quando possível, o seu curador. Controle a mania de criticar: Não desmereça seus prazeres; tenha sob controle a mania de criticar e se for brincar, brinque de forma positiva, não diminuindo seu valor ou a envergonhando na presença de outros. A crítica constante mata a criatividade e aprisiona as oportunidades que poderiam surgir. Sorriam mais juntos. Voltem a sorrir juntos, celebre a vida com pequenas coisas, abrace mais. Quando o marido está sisudo, a mente feminina entende que ele está bravo com ela, que ela é o problema da vida dele, que ele está pensando em outra, enfim, essas coisas ruins. Quando ele sorri, é porque ele está feliz com ela, ele a ama, é assim que funciona. E quando eles sorriem juntos, aumenta a cumplicidade, a confiança, a alegria de estar juntos, o companheirismo surge e aumenta. Elogie quando algo foi bem feito: Acostume-se a elogiá-la naquilo que ela faz bem. Faça dela a pessoa que lhe seja mais importante e ofereça lhe o melhor de você, se ela se sentir
  26. 26. 27 uma rainha, terá atitudes próprias de uma rainha e você se sentirá um rei. Segurança física e emocional para si e para sua prole. As mulheres em geral, trazem no seu ser o instinto da maternidade, de forma que mesmo que não seja de imediato, desejam ter filhos. E antes de se ter filhos querem se certificar se o seu marido tem condições de cumprir com o seu papel de provedor e protetor. Tenho crido numa modalidade de amor ao qual chamo de “amor compromisso”, que aos meus olhos é mais forte que o amor romântico ou sexual. Esse é o amor que atravessa os vales, que mantem a unidade mesmo em dias maus, é o amor que sustenta uma relação em pé quando chega o tempo do inverno emocional. Um dos frutos desse amor é o companheirismo. Companheiro significa no latim “cum panis” , ou seja, “aquele que come o pão comigo” e no companheirismo conjugal costumo dizer que é “aquele que come o pão comigo, mesmo quando não tenho pão.” O amor compromisso, tem como característica a capacidade de não se alterar com as alterações que a vida possa trazer. No amor compromisso eles continuam apesar da pressão, das necessidades, das ausências, do estresse, das doenças, enfim. O amor compromisso é responsável, é onde as promessas são cumpridas, as metas são buscadas e implementadas, os sonhos se tornam realidade no tempo possível. Há um ditado popular que diz que “Mulher quando se casa quer casa”, e é uma verdade, a casa é o primeiro e maior sinal de segurança e proteção para ela e sua prole. Uma mulher também, quando se casa, quer um homem para chamar de seu, que esteja ao seu lado, que faça dela uma prioridade em sua vida. Alguém que volte para casa todas as tardes depois de ganhar o pão do
  27. 27. 28 dia. Ela quer alguém que seja mais forte do que ela, que a proteja contra os perigos e não deixe nada faltar. E é exatamente para isso que Deus fez o homem mais forte na sua estrutura física, para ser capaz de proteger e prover para a sua prole. Homens tem peito largo, braço musculoso, pernas grossas, não é para serem símbolos sexuais, isso é só uma consequência, eles são assim para trabalhar duro e manter suas conquistas com o poder de sua força. Já as mulheres foram dotadas de uma melhor capacidade de relacionamento para que pudesse educar seus filhos, saber tudo sobre as pessoas que compõem o seu lar. Adão é trabalho, Eva é relacionamento. Por isso a sabedoria de Salomão nos ensina assim: “Cuida dos teus negócios lá fora, apronta a lavoura no campo e, depois, edifica a tua casa.” (Provérbios 24:27). Aqui diz o texto que antes de se casar um homem tem que estar estruturado para poder prover para sua família e somente depois disso ele edifica a casa, ou seja, trazer alguém para formar um lar e ter filhos. Aconselhamos uma jovem esposa que nos relatou que eram cristãos, e se casaram muito jovens, e seu marido ficou desempregado por um período mais ou menos longo, e nesse tempo difícil ele ainda trouxe um amigo conterrâneo para morar com eles. Acontece que esse jovem marido ao invés de se empenhar em buscar um emprego ou de algo forma buscar o sustento da família, passava o dia empinando pipa com os demais meninos da rua. Enquanto isso, o amigo conterrâneo passava o dia junto dela e de um bebê recém-nascido. Ele dava banho na criança, fazia almoço, lavava roupa, até mesmo como uma forma de gratidão. Com essa situação permanecendo ela se apaixonou pelo rapaz, pois via nele alguém mais competente para dar continuidade a vida, sentia-se mais segura com ele. E assim, o adultério aconteceu e foi um erro.
  28. 28. 29 E como um homem passa a confiança que ela precisa? Demonstre que ela é única e que pretende manter a fidelidade a qualquer custo, não facilitando com o sexo oposto, não sendo paquerador, galanteador, e cuidado porque uma mulher sente o cheiro de coisa errada mesmo de longe, e saberá se estiver mentindo. Não paquere suas amigas, ou melhor, mulher alguma, não brinque com fogo, nem jogue brasas acessas dentro de sua roupa, pois pode se queimar. Passe a ela confiança, de maneira que sinta que possa se entregar de corpo e alma na relação, fazendo com que o amor cresça e floresça. Seja o herói dos filhos dela. Cumpra o papel de homem, provedor e protetor da família, herói dos seus filhos, um homem do bem, da verdade, motivo de orgulho dela e das crianças. Não deixe que seus filhos descubram na adolescência que o herói que viam em você na verdade não existia, era uma mentira, um engano. Continue merecendo ser o herói deles, pois quando filhos adolescentes descobrem que seu pai era só mais um mentiroso a mais na face da terra, irá procurar outro herói e poderá se deixar levar pelo mal. Na paz seja um gatinho, mas um leão se vier a guerra. Em tempo de paz, seja como um gatinho, manso, quieto, sereno, mas se a coisa entornar , se lutas e guerras vierem, levante-se como um leão e mostre que o território tem um macho protetor de sua prole e isso em todos os sentidos. Mulher quer um braço forte que a defenda de seus inimigos e não um frangote que corre para debaixo da cama quando a ameaça chega. Controle sua vida financeira. Além dessas coisinhas emocionais, deve se preocupar com a segurança da família, especialmente tendo sob controle a vida financeira, não deixe
  29. 29. 30 que as contas se desequilibrem, pois isso gera um “stress” destruidor da alegria conjugal e sexual. Um homem preocupado com as contas não tem tempo emocional para a esposa, e ela pode achar que não está mais interessado na relação, que não é amada ou coisa assim. As mulheres em geral não administram bem as pressões financeiras e tendem a sofrer muito com dívidas. Seja transparente, preste contas quando necessário. Não se esqueça de que uma vez casado, terá que prestar contas de vez em quando, e que ela tem a mente investigativa (desconfiada talvez ficasse melhor aqui), é um ser emotivo, de vez em quando vai chorar, mas que vale a pena vê-la sorrir. Seja gentil e delicado. De maneira gentil e delicada conduza-a com carinho quando estiverem caminhando pelas ruas, pelo shopping ou qualquer outro lugar. Seja gentil e delicado, faça ressurgir o cavalheirismo que há em você. Isso não irá desvalorizar sua condição de macho, não será menos homem, pelo contrário, pode fazer de você o homem da vida dela. Demonstre um amor que protege e um bem querer elegante. Ela é o seu troféu, um sinal de que és um vitorioso na vida, e reparta essa glória com ela , reconhecendo seu valor, veja o texto bíblico: “ Ele me leva ao salão de festa e mostra a todos o quanto me ama, Ah!, mate minha fome com o seu amor.”( Ct 2.4,5). Fazendo assim, a chance de ser feliz no casamento é muito grande, só mesmo uma tragédia pode impedir sua felicidade. Ela precisa se relacionar com pessoas. Ela não é filha de chocadeira e precisa visitar pai, mãe, irmãos, amigas de infância, e ninguém poderá suprir sozinho e completamente todas suas necessidades de relacionamento, por isso não a aprisione em casa. Ela precisa ver gente, ouvir e ser ouvida. Há um número enorme de
  30. 30. 31 mulheres que eram felizes, alegres, sorridentes, e tinham bons relacionamentos, e depois que se casaram foram aprisionadas pelas cordas do ciúme de um marido insensato e tornaram-se infelizes, socialmente solitárias. Sexo com amor. A mulher é bem diferente do homem com relação a sexo. Para ela sexo é amor e está mais disposta a ele quando está bem emocionalmente. Homens oferecem amor quando recebem sexo e a mulher está pronta para o sexo quando recebem amor. Com relação a prontidão para o sexo também há uma grande diferença entre eles, pois os homens estão quase sempre prontos para o sexo e as mulheres precisam de um motivo, um romance, um momento afetivo que a desperte sexualmente. Os homens vêm no sexo uma fonte de refrigério e alívio de um stress, por exemplo, ao passo que as mulheres se estiverem estressadas o sexo não será uma boa opção de alívio. Como disse anteriormente, o impulso sexual masculino por ser mais forte, às vezes acaba não sendo bem compreendido pela mulher, e daí surgem as queixas. Ela reclama que ele só pensa naquilo e ele reclama que ela não se importa com o sexo. É preciso equilibrar melhor as coisas para que não se tenha motivos para buscar longe de casa o que está disponível dentro dela. A sensação de pertencimento, o sentimento de que é amada pelo seu homem é um ponto crucial para ela, pois quando isso acontece a entrega para o amor sexual é completa e com confiança, de maneira que o sexo é melhor, como mais prazer. Penso que a satisfação sexual passa também por uma questão de comunicação conjugal. Casais que se comunicam bem, conhecem as preferências e as necessidades um do outro. Vamos considerar uma mulher que tem uma frequência sexual de duas relações por semana se casa com um homem que tem necessidade de sexo diariamente. Isso num primeiro momento pode ser prazeroso e bom, mas
  31. 31. 32 à medida que a novidade do sexo vai diminuindo seu efeito, começa a ser uma dificuldade para ela atende-lo. Logo vêm as desculpas, as dores de cabeça, a menstruação que demora mais do que o normal. Em um seminário fomos procurados por um jovem casal que nos pedia aconselhamento. Ela reclamava que durante alguns dias do mês seu marido fica de difícil convivência, de cara amarrada, respondão e mal humorado o tempo todo. Pedi para se lembrar em que período do mês isso acontecia, e ela chegou a conclusão que era exatamente no período da TPM e menstruação, quando então ficavam sem sexo. De fato, os homens quando ficam sem sexo começar a ficar irritadiços e briguentos com a esposa. Ainda brinquei com a jovem esposa, dizendo-lhe que se quisesse um marido bonzinho era só fazer amor com ele, podendo inclusive pedir algum dinheirinho extra nessas ocasiões porque o coração dele fica mais generoso também. Manter o marido sexualmente feliz é uma questão de sabedoria da esposa. Lembro-me que certa feita numa aula sobre relacionamento sexual, uma esposa, à título de compartilhar suas providências durante a gravidez de risco onde estavam evitando o sexo do modo “pênis- vagina”, e para não deixar seu marido na pior, relatou assim: “ Pastor, eu sei que durante o período de gravidez de risco como a minha, um marido fica à perigo, então pensei comigo, eu é que não vou deixar esse homem cheio de desejo a solta por aí, e olha, peguei ele, joguei na cama e dei um trato nele, acabei com ele, e ele ficou feliz, e eu mais tranquila.” , todos rimos muito de sua história, mas de fato, foi uma sabedoria de sua parte. Ela foi previdente. Às vezes escuto histórias de esposas que se esquecem que o marido depois que se converte ao cristianismo continua sendo homem, que seu organismo continua produzindo semem e que isso tem que sair de seu corpo de alguma maneira, e a o melhor jeito é junto com ela. Uma dessas mulheres me procurou dizendo que seu marido foi embora, que ela não se importava muito com sexo e ele
  32. 32. 33 acabou sendo atraído por uma “sirigaita” do seu local de trabalho e agora estava tentando resgatá-lo. Eu lembrei a ela que um homem se casa por quer sexo, quer ser cuidado por uma mulher carinhosa e que depois que ele se apaixona por outra fica difícil, só um milagre mesmo para trazê-lo de volta. O mesmo vale para os maridos cristãos. Uma mulher precisa estar se sentindo amada ao lado de seu homem, ela quer receber dele a sua admiração e ternura, tem que estar com seu tanque do amor cheio. Muitas cristãs estão dentro de um casamento duradouro, mas sem alegria, num verdadeiro abandono emocional. Qualquer pessoa quando não se sente amada vai procurar instintivamente esse amor onde possa achá-lo, e por vezes, acaba encontrando amor numa relação perversa e pecaminosa. Os homens têm dificuldades com as palavras, com o romantismo, por vezes ficam em silêncio tempo demais, e isso nem sempre é bem compreendido pelas mulheres, que nesses casos acabam achando que o problema é com elas. Um homem em silêncio, geralmente, significa um homem em procura de soluções de problemas que perturbam a sua mente. Já as mulheres são mais falantes, quando tem um problema ligam para várias pessoas, e precisam que alguém as ouça, ainda que não esperem daquela pessoa uma solução para o seu problema, mas necessitam de serem ouvidas. Também é verdade que quando distribuem a notícia, o problema, tem esperança que tanto falar sobre o fato, surja uma ideia boa para solucioná-lo. O que uma mulher não pode esquecer é que quando contar um fato a um homem tem que deixar claro o que quer, uma solução para o problema ou apenas um desabafo ? O homem foi feito para resolver problemas e quando ela lhe conta um fato, ele já pensa logo que tem a obrigação de resolver, e às vezes não é o caso, é apenas um desabafo.
  33. 33. 34 Uma sugestão para os homens é que sempre façam compensações, do tipo “ eu não falo muito , não elogio, mas costumo andar de mãos dadas, passando a ela uma sensação de pertencimento e uma comunicação não verbal de que eu a quero bem, por isso a protejo e a mantenho por perto.”, ou então, “ Não sou bom para escrever coisas românticas, mas sempre a surpreendo com flores”, ainda, “ Não consigo pedir perdão, pois isso é admitir meus erros, mas eu a abraço forte e a mantenho junto a mim como uma forma diferente de declarar que estou arrependido e quero me reconciliar com ela.” Tudo isso com o propósito de que ela não se sinta abandonada emocionalmente, o que prejudicaria e muito a vida sexual. A desinformação sobre o sexo ainda é um problema a ser enfrentado pela igreja, há tanta confusão. Outro dia um marido falou que recebeu um ensino de que as preliminares sexuais são desnecessárias e não fazem parte do jogo sexual do casal. Antes de responder a ele, pensei comigo mesmo, é por essas coisas que trinta por cento das mulheres, embora tenham prazer, não conseguem chegar ao orgasmo. Então, expliquei a ele que um homem demora apenas dois ou três minutos para completar o seu ciclo sexual, da flacidez do pênis, passando pela ereção e orgasmo, ao passo que uma mulher demora em torno de 12 a 13 minutos, por isso demanda maior tempo, ela precisa estar lubrificada em sua genitália, pronta para receber o pênis. Também disse a ele que um homem precisa de algo em torno de 0,300 ml de sangue para ter uma ereção completa, e uma mulher precisa de 0,700 ml de sangue para irrigar toda a região da genitália, de maneira que isso também tem a ver com um tempo maior para ela. Penso que muitas mulheres se sentem usadas pelos seus maridos, que vão logo penetrando de maneira ansiosa e rapidamente tem o seu orgasmo e depois viram para a parede e dormem. Um marido elegante, afetuoso, terno, é aquele que caminha com calma no ato sexual, dando tempo para que a parceira esteja pronta para a penetração, já lubrificada, quase que apelando, implorando pela
  34. 34. 35 penetração. E assim conduzem esperando pelo orgasmo, desenvolvendo habilidades para que se possível possam alcança-lo juntos. E depois do orgasmo, o marido maravilhoso, abraça sua companheira, e com carinho espera que ela adormeça em seus braços. Isso é o ideal que as mulheres procuram. Bom seria que todos os maridos soubessem e vivessem essas coisas com relação à satisfação sexual de suas esposas: Elas precisam mais do que ser amadas, precisam se sentir amadas. Isso significa que o amor deles tem que ser um amor perceptível. O bom sexo para elas é apenas a continuidade, ou o clímax de uma relação íntima de ternura, carinho e afeto. E por fim, que o sexo é divido em três momentos igualmente importantes, o antes, o durante e o depois. É comum as pessoas perguntarem o que vale no sexo do casal vale tudo, ou se não vale tudo, o que vale? Digo que à princípio, vale tudo que não for pecaminoso ( sexo anal, com animais, adultero, homossexual, forçado, etc). O casal pode desfrutar de todas as delícias do sexo desde que seja bom para os dois e haja consenso nisso. Não há restrições de posição para o amor, aliás, quanto mais novidades é melhor. Um marido encantador é o amante de sua esposa. Caro marido, sexualmente, seja seu amante e não apenas o marido, empenhe-se em levá-la ao orgasmo, e saiba que ela vai precisar de mais tempo para chegar lá, por isso não se apresse. O sexo bom para ela tem o seu antes, o durante e o depois, por isso não pule etapas, não seja apressado no antes, seja carinhoso no durante e não vire as costas e durma depois do seu prazer. Abrace-a de maneira terna, fazendo-a recostar no seu peito e a deixe adormecer primeiro. Sobre o autor: Ismael Roselei de Carvalho, presidente do Ministério Casados em Cristo, ministério para a família e para casais. Editor do
  35. 35. 36 Blog Casados em Cristo, órgão de divulgação do ministério em questão. Casado há 28 anos, com a Pastora Cleire Mora de Carvalho, ele com 52 anos , ela com 47, participam da Igreja do Evangelho Quadrangular, com cinco filhos, moram e são felizes em Bernardino de Campos, SP.

×