A vida dos organismos, depende de processos  que, a nível celular, asseguram por um lado  um fluxo constante de materiais ...
Para além da nutrição e da circulação, a  respiração e a excreção constituem funções que  se afiguram vitais para a sobrev...
Quando, há milhões de anos atrás, a atmosfera terrestre se enriqueceu em oxigénio, os organismos, sobretudo os pluricelula...
 Aoconjunto das reacções metabólicas que, a nível celular, permitem a transferência de energia de nutrientes para molécul...
Conjunto das estruturas envolvidas no intercâmbio de gases entre o indivíduo e o ambiente.               Nuno Correia 10/1...
As estruturas nas quais se efectua o movimento dos gases respiratórios entre o meio externo e o meio interno.             ...
O movimento dos gases respiratórios, quer ao nível das superfícies respiratórias quer ao nível celular, ocorre sempre por...
Nuno Correia 10/11   9
 Os gases respiratórios difundem-se directamente através da superfície respiratória para as células sem intervenção de um...
Nuno Correia 10/11   11
Nuno Correia 10/11   12
Nuno Correia 10/11   13
Na maior parte dos Insectos, sobretudo nos mais pequenos, não háventilação activa.Contudo, nos maiores, a ventilação activ...
 Osgases respiratórios passam através da superfície respiratória para um fluido circulante, normalmente o sangue, que est...
 Nadifusão indirecta o intercâmbio de gases que ocorre nas superfícies respiratórias.               Nuno Correia 10/11   ...
 São superfícies húmidas, o que possibilita a  difusão do O2 e do CO2, uma vez que estes  gases têm de estar dissolvidos;...
Nuno Correia 10/11   18
Nuno Correia 10/11   19
Nuno Correia 10/11   20
A ocorrência de hematose cutânea nestes animais é favorecida pelas seguintes características da pele:    possui numerosa...
   A hematose cutânea é também frequente em animais    de maiores dimensões.   Nos Anfíbios a hematose cutânea constitui...
 Asbrânquias são órgãos respiratórios típicos dos animais aquáticos, formadas, na maioria dos casos, a partir de evaginaç...
Nuno Correia 10/11   24
Nuno Correia 10/11   25
Nuno Correia 10/11   26
Nuno Correia 10/11   27
 O mecanismo de contracorrente permite aumentar significativamente a eficiência dastrocas gasosas ao nível dos capilares....
Nuno Correia 10/11   29
No sistema respiratório dos Anfíbios, Répteis e Mamíferospode verificar-se: um aumento da compartimentação dos pulmões, o...
Nuno Correia 10/11   31
Coachar dos sapos      Nuno Correia 10/11   32
Nuno Correia 10/11   33
Nuno Correia 10/11   34
Nuno Correia 10/11   35
Nuno Correia 10/11   36
Nuno Correia 10/11   37
Nuno Correia 10/11   38
Nuno Correia 10/11   39
Nuno Correia 10/11   40
B20  - Transformação e utilização de energia pelos seres vivos - Trocas Gasosas nos animais
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

B20 - Transformação e utilização de energia pelos seres vivos - Trocas Gasosas nos animais

708 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
708
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
35
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

B20 - Transformação e utilização de energia pelos seres vivos - Trocas Gasosas nos animais

  1. 1. A vida dos organismos, depende de processos que, a nível celular, asseguram por um lado um fluxo constante de materiais e por outro a remoção dos produtos tóxicos resultantes do metabolismo. Nuno Correia 10/11 2
  2. 2. Para além da nutrição e da circulação, a respiração e a excreção constituem funções que se afiguram vitais para a sobrevivência dos indivíduos.Pseudoceros dimidiatus Nuno Correia 10/11 3
  3. 3. Quando, há milhões de anos atrás, a atmosfera terrestre se enriqueceu em oxigénio, os organismos, sobretudo os pluricelulares, passaram a estar sob a influência deste gás no desenvolvimento do processo evolutivo. Nuno Correia 10/11 4
  4. 4.  Aoconjunto das reacções metabólicas que, a nível celular, permitem a transferência de energia de nutrientes para moléculas de ATP. Nuno Correia 10/11 5
  5. 5. Conjunto das estruturas envolvidas no intercâmbio de gases entre o indivíduo e o ambiente. Nuno Correia 10/11 6
  6. 6. As estruturas nas quais se efectua o movimento dos gases respiratórios entre o meio externo e o meio interno. Nuno Correia 10/11 7
  7. 7. O movimento dos gases respiratórios, quer ao nível das superfícies respiratórias quer ao nível celular, ocorre sempre por difusão e em meio aquoso. Nuno Correia 10/11 8
  8. 8. Nuno Correia 10/11 9
  9. 9.  Os gases respiratórios difundem-se directamente através da superfície respiratória para as células sem intervenção de um fluido de transporte. Nuno Correia 10/11 10
  10. 10. Nuno Correia 10/11 11
  11. 11. Nuno Correia 10/11 12
  12. 12. Nuno Correia 10/11 13
  13. 13. Na maior parte dos Insectos, sobretudo nos mais pequenos, não háventilação activa.Contudo, nos maiores, a ventilação activa dá-se graças ao movimentodo corpo que ritmicamente comprime e expande as traqueias. Nuno Correia 10/11 14
  14. 14.  Osgases respiratórios passam através da superfície respiratória para um fluido circulante, normalmente o sangue, que estabelece comunicação entre as células e o meio externo. Nuno Correia 10/11 15
  15. 15.  Nadifusão indirecta o intercâmbio de gases que ocorre nas superfícies respiratórias. Nuno Correia 10/11 16
  16. 16.  São superfícies húmidas, o que possibilita a difusão do O2 e do CO2, uma vez que estes gases têm de estar dissolvidos; são estruturas finas constituídas, na maioria dos casos, por tecido epitelial pavimentoso; apresentam-se ricamente vascularizadas, no caso da difusão indirecta; possuem uma morfologia que permite uma grande área de contacto entre o meio interno e o ambiente. Nuno Correia 10/11 17
  17. 17. Nuno Correia 10/11 18
  18. 18. Nuno Correia 10/11 19
  19. 19. Nuno Correia 10/11 20
  20. 20. A ocorrência de hematose cutânea nestes animais é favorecida pelas seguintes características da pele:  possui numerosas glândulas produtoras de muco que permitem manter a pele húmida, o que torna possível a difusão dos gases respiratórios;  é muito vascularizada, o que permite a difusão de gases respiratórios, difundindo-se o oxigénio para a rede de capilares situada debaixo da pele, sendo transportado pelo sangue a todas as regiões do corpo, enquanto que parte do dióxido de carbono realiza o percurso inverso. Nuno Correia 10/11 21
  21. 21.  A hematose cutânea é também frequente em animais de maiores dimensões. Nos Anfíbios a hematose cutânea constitui um suplemento à hematose pulmonar e em alguns Peixes, como por exemplo na enguia, é fundamental em situações de emergência, podendo realizar-se através da pele cerca de 60% das respectivas trocas respiratórias. Nuno Correia 10/11 22
  22. 22.  Asbrânquias são órgãos respiratórios típicos dos animais aquáticos, formadas, na maioria dos casos, a partir de evaginações da superfície do corpo. Nuno Correia 10/11 23
  23. 23. Nuno Correia 10/11 24
  24. 24. Nuno Correia 10/11 25
  25. 25. Nuno Correia 10/11 26
  26. 26. Nuno Correia 10/11 27
  27. 27.  O mecanismo de contracorrente permite aumentar significativamente a eficiência dastrocas gasosas ao nível dos capilares. Quando o sangue flui através dos capilares torna-se cada vez mais rico em oxigénio e,porque circula em sentido contrário ao da água, vai contactando com água que ésucessivamente mais rica em oxi-génio, o que permite uma difusão eficiente. No início do percurso a diferença entre a tensão de oxigénio no sangue e na água, apesarde pequena, é suficiente para que o oxigénio comece a difundir-se para o sangue. À medida que o sangue se enriquece em oxigénio, vai entrando em contacto com água quepossui uma tensão cada vez maior de oxigénio, mantendo-se um coeficiente de difusãoelevado, o qual, no caso considerado, permite que o sangue atinja 90% de saturação emoxigénio. Nuno Correia 10/11 28
  28. 28. Nuno Correia 10/11 29
  29. 29. No sistema respiratório dos Anfíbios, Répteis e Mamíferospode verificar-se: um aumento da compartimentação dos pulmões, o que fazaumentar a área da superfície respiratória por unidade devolume do pulmão;uma maior especialização do sistema de ventilação;um aumento de eficiência na circulação sanguínea. Nuno Correia 10/11 30
  30. 30. Nuno Correia 10/11 31
  31. 31. Coachar dos sapos Nuno Correia 10/11 32
  32. 32. Nuno Correia 10/11 33
  33. 33. Nuno Correia 10/11 34
  34. 34. Nuno Correia 10/11 35
  35. 35. Nuno Correia 10/11 36
  36. 36. Nuno Correia 10/11 37
  37. 37. Nuno Correia 10/11 38
  38. 38. Nuno Correia 10/11 39
  39. 39. Nuno Correia 10/11 40

×