1
COURSERA
Isac dos Santos Pereira
A IMPORTÂNCIA DO SEU PAPEL COMO PROFESSOR DIANTE DO
PAPEL DA EDUCAÇÃO. QUAIS SÃO SUAS M...
2
Ao falarmos do nosso papel como educador, é imprescindível lembrarmos que
todo professor para um bom desenvolvimento de ...
3
Minhas metas a para melhorar a educação em meu ponto de vista seria a proposta
de repensarmos sobre os usos dos materiai...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A IMPORTÂNCIA DO MEU PAPEL COMO PROFESSOR DIANTE DO PAPEL DA EDUCAÇÃO. QUAIS SÃO MINHAS METAS PARA MELHORAR OU DIFERENCIAR A EDUCAÇÃO?

276 visualizações

Publicada em

Educação

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
276
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A IMPORTÂNCIA DO MEU PAPEL COMO PROFESSOR DIANTE DO PAPEL DA EDUCAÇÃO. QUAIS SÃO MINHAS METAS PARA MELHORAR OU DIFERENCIAR A EDUCAÇÃO?

  1. 1. 1 COURSERA Isac dos Santos Pereira A IMPORTÂNCIA DO SEU PAPEL COMO PROFESSOR DIANTE DO PAPEL DA EDUCAÇÃO. QUAIS SÃO SUAS METAS PARA MELHORAR OU DIFERENCIAR A EDUCAÇÃO? Trabalho para obtenção de nota do Curso Online, Innovación educativa com recursos abiertos Nota:___________________ São Paulo 2013
  2. 2. 2 Ao falarmos do nosso papel como educador, é imprescindível lembrarmos que todo professor para um bom desenvolvimento de suas práticas docentes deve ter por subsídios diversos fatores que nortearão sua postura mediante a uma sala de aula. Ao analisarmos nossa importância, veremos que outrora, muitos já tiveram o mesmo lugar que nós e tampouco se tornaram obsoletos no que diz respeito aos estudos. Todo professor que realmente sente-se importante em sua área de trabalho deverá buscar fatores que o ajudem em seu desenvolvimento para então fazer com que seu papel seja reconhecido como importante. Cada docente deve ter em mente que ele será um expositor de ideias e não um detentor de saberes autoritarista como muitos ainda tem tais ideias em nossa contemporaneidade. O professor que anela a ascensão cognitiva e assim a faz, cada vez se torna convicto de que suas atitudes e seu papel no mundo educacional são qualitativos. Tal tema seria discussão para uma dissertação de mestrado, mas digo que, meu papel estará no professor que norteara o aluno e não o que finge que fez algo por ele ou o enganou com saberes evasivos que não servirão para nada em seu desenvolvimento como pessoa no mundo. Terei que expor os problemas e conhecimentos e dar subsídios para ajuda-lo e as demais coisas ele as fará como qualquer um que tem capacidade em nosso mundo. Paulo Freire diz em uma de suas frases que não existem saberes maiores e sim saberes diferente e caberei eu como um bom professor diagnosticar as diferenças e amalgamar, tornando o aluno produtivo e uma sala com trocas de saberes e ascensões cognitivas. Os processos de lecionar aulas são diversos, e não tão fáceis como parecem ser. Cada professor tem que achar o que melhor se enquadra a sua pessoa e ao mesmo tempo não fugir do que já lhe foi proposto nos materiais pedagógicos. A partir de que o professor usa o conhecimento para favorecer o aprendizado do aluno as coisas começam a melhorar tanto com o aluno quanto pelo professor que ficara satisfeito com os resultados obtidos. A arte não mexe somente com o material e sim com o imaterial, com o sensível e isso que cada professor tem que passar para seus alunos e os que estão acima dos professores subsidiar para cada vez chegar ao lugar almejado por tantos educadores, fazer um ser aprender o que você quis passar e ir além. A questão educacional em aprender não esta na imposição engessada de diversos temas e sim a forma livre com que o aluno possa se expressar e desenvolver sua cognição, porém, não distante de subsídios teóricos ao qual nenhum professor pode viver sem ele.
  3. 3. 3 Minhas metas a para melhorar a educação em meu ponto de vista seria a proposta de repensarmos sobre os usos dos materiais pedagógicos disponibilizado pelo governo. Meus pontos abordados para falar em melhorias educacionais são críticas que ao mesmo tempo faço em nosso sistema educacional e aos professores um tanto obsoletos no que diz respeito aos estudos do novo em sala de aula. Todo professor deve sim ter por base um apoio pedagógico para ter como base em suas aulas e seguir para não dar vazão a uma aula sem sentido quando não consegue montar todo um plano de aula anual. São diversos os professores que trabalham muito e acabam que não tendo todo o tempo para montar um projeto ou plano a ser trabalhado em sala de aula e todo esse complexo montado tanto pelo PCN quanto pelas orientações curriculares para o ensino médio serão de grande valia nessa hora, porém não se deve deixar levar somente por isso e ser de total obrigatoriedade em seguir tudo isso, pois começaria a restringir todas as ideias dos professores tornando os um seguidor alienado em somente um pensamento, no caso os livros de apoio, PCNs e etc. Cinquenta por cento deve ser seguido desses materiais de apoio e os outros cinquenta por cento o professor usaria sua criatividade para recria-los de uma forma que se encaixaria em seu desejo de lecionar e passar seus conhecimentos aos alunos. Outra questão pertinente também é que em tantas palavras se exigem tantas coisas dos professores, porém é difícil ver algo que os animem a dar aulas, como por exemplo, não adianta exigir qualidade de ensino em artes visuais se a escola não fornecer os determinados materiais, não adianta exigir dos alunos a leitura de partitura e teorias médias e mais complexas de musica se não tiver professores capacitados que os façam isso. A partir de que se é exigido à poli-Valencia de um educador tem que se dar embasamento para ele poder exercer aquilo ao qual foi proposto, e até mesmo podendo os capacitar em cursos gratuitos entre outras oportunidades de aprendizado. Cada professor tem uma graduação ao qual ansiou, e isso não deve ser menosprezado e sim enaltecido, inclusive na área artística ao qual faço parte, pois desde muito tempo ela é menosprezada de tal forma a torna-la banal aos olhos de muitos. A partir de que a política investir de forma satisfatória sobre as artes algo de novo poderá ser mudado no mundo, tornando os estudantes mais sensíveis com os meios de expressões e diversos que a arte pode proporcionar a cada individuo. Temos que mudar a política que pouco investe na educação, mudar as mentes de muitos que menosprezam a educação e enaltecem jogos, famosos e tantas outras coisas e depois conseguiremos mudar um tanto a nossa educação.

×